Você está na página 1de 134
Treinamentos Abertos SKA SolidWorks Nível II 0800 510 2900 | www.ska.com.br Ediçao 02 - Revisão
Treinamentos Abertos SKA
SolidWorks Nível II
0800 510 2900
|
www.ska.com.br
Ediçao 02 - Revisão 01
Tabelas de projeto e Configurações Ao clicar em Inserir>Tabela de projeto , podemos gerar uma

Tabelas de projeto e Configurações

Ao clicar em Inserir>Tabela de projeto, podemos gerar uma tabela de configuração com todos os

recursos do Excel dentro do SolidWorks, selecionar as dimensões que serão modificadas ou que farão parte

das configurações.

serão modificadas ou que farão parte das configurações. Dentro da Tabela de projeto , novas linhas

Dentro da Tabela de

projeto, novas linhas

podem ser

acrescentadas com

os valores desejados.

linhas podem ser acrescentadas com os valores desejados. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Dentro de configurações, novas opções são criadas a partir dos valores acrescentados na Tabela de
Dentro de configurações, novas opções são criadas a partir dos valores acrescentados na Tabela de

Dentro de configurações,

novas opções são criadas

a partir dos valores

acrescentados na Tabela

de projetos. Para ativar,

Clique Duplo sobre a

opção desejada.

Propriedade

Exemplo

Valor da célula

 

Descrição

Dimension

D3@Sketch2

Número

O

valor deve ser apropriado

para a dimensão.

Tolerância

$TOLERANCE@D1@

Tipo de tolerância (texto); Variação Máxima (número); Variação Mínima (número).

O

formato define o tipo e

Sketch1

valores separados por ponto-e-vírgula (;) para uma única dimensão.

Estado

$STATE@Fillet5

S, U, Suppressed, Unsuppressed ou em Branco. Branco=Unsuppressed.

Define o estado de um recurso como suprimido ou não-suprimido.

Cor

$COLOR

Número inteiro de 32 bits

O

valor da cor é decorrente

da cor de aparência ou

material.

Pai

$PARENT

Texto

Nome da configuração Pai.

Comentário

$COMMENT

Texto

Alfanumérico.

Notas do usuário*

$USER_NOTES

Texto

Alfanumérico. *Pode ser usado como cabeçalho de coluna ou fila.

Propriedade

$prp@prop_name

Texto

Um nome de propriedade personalizado prop_name criado na tabela ou através de File>Properties.

Com o arquivo abaixo, editar cotas e gerar diferentes versões. 1. Bloco Maior: Comprimento 200

Com o arquivo abaixo, editar cotas e gerar diferentes versões.

o arquivo abaixo, editar cotas e gerar diferentes versões. 1. Bloco Maior: Comprimento 200 mm, Largura

1. Bloco Maior: Comprimento 200 mm, Largura 100 mm

2. Bloco Menor: Comprimento 130 mm, Largura 60 mm

3. Bloco Maior Sem Furação: Comprimento 200 mm, Largura 100 mm, Furação Suprimida

4. Bloco Menor Sem Furação: Comprimento 130 mm, Largura 60 mm, Furação Suprimida

Podemos adicionar um número infinito de configurações e, dentro destas, mudar o valor das cotas
Podemos adicionar um número infinito
de configurações e, dentro destas,
mudar o valor das cotas para obter,
dentro de um arquivo, outras versões
deste. Observar na imagem à direita
que precisamos trocar o ícone para This Configuration ou Esta
Configuração, ou estaremos trocando o valor da cota para todas as
versões.
Após
inseridas
as
configurações,
clique
duas
vezes
sobre
a
opção
desejada
para
ativá-la.
Default
(ou
Determinada)
não
pode
ser eliminada, sendo ela a versão original.
Exercícios: Extrator Gerar configurações: 1. Comprimento da peça 3 (Parafuso): a. de 230 mm para

Exercícios: Extrator

Exercícios: Extrator Gerar configurações: 1. Comprimento da peça 3 (Parafuso): a. de 230 mm para 200
Exercícios: Extrator Gerar configurações: 1. Comprimento da peça 3 (Parafuso): a. de 230 mm para 200

Gerar configurações:

1. Comprimento da peça 3 (Parafuso):

a. de 230 mm para 200 mm (Parafuso Menor)

b. de 230 mm para 260 mm (Parafuso Maior)

2. Comprimento da peça 4 (Garra):

a. de 250 mm para 200 mm (Garra Menor)

b. de 250 mm para 300 mm (Garra Maior)

3. Número de pernas da peça 2 (Aranha)

a. De 3 pernas para 2 (Aranha Menor)

b. De 3 pernas para 4 (Aranha Maior)

Ao abrir uma peça do conjunto, podemos selecionar a configuração da peça, conforme imagem abaixo:

Ao abrir uma peça do conjunto, podemos selecionar a configuração da peça, conforme imagem abaixo:

a configuração da peça, conforme imagem abaixo: Dentro do conjunto, após inserido, podemos tr ocar a

Dentro do conjunto, após inserido, podemos trocar a configuração, conforme desejado.

podemos tr ocar a configuração, conforme desejado. Para modificar a configuração ativada, clicar sobre o

Para modificar a configuração

ativada, clicar sobre o

componente com o botão direito

do mouse e escolher a opção

Propriedades do componente

(conforme imagem ao lado).

Dentro de Propriedades do

componente, podemos

selecionar a configuração que

queremos ativar.

Dentro de detalhamentos podemos inserir uma ou mais configurações. O procedimento para inserir as configurações

Dentro de detalhamentos podemos inserir uma ou mais configurações. O procedimento para inserir as

configurações é similar ao procedimento usado em conjuntos, conforme imagem abaixo:

ao procedimento us ado em conjuntos, conforme imagem abaixo: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Trabalhando com parâmetros Dentro do SolidWorks podemos trabalhar com parâmetros, de forma que uma dimensão

Trabalhando com parâmetros

Dentro do SolidWorks podemos trabalhar com parâmetros, de forma que uma dimensão (ou mais) controle o comportamento das demais, realizando alterações com base em cálculos, para ajustar o esboço.

Como exemplo, temos esta engrenagem ao lado

o esboço. Como exemplo, temos esta engrenagem ao lado NOTA: Para inserir a equação, consulte a
o esboço. Como exemplo, temos esta engrenagem ao lado NOTA: Para inserir a equação, consulte a

NOTA:

Para inserir a equação, consulte a página 93.

Em que as fórmulas são:

Nome

Descrição

Valor/calculo

Parametro SW

m

modulo

 

8

modulo

z

numero de dentes

 

17

numero_dentes

dp

diam_primitivo

m

* z

modulo * numero_dentes

p

passo

m * Pi

modulo * Pi

de

diam_externo

m * (z + 2)

modulo * (numero_dentes + 2)

di

diam_interno

m * (z - 2.334)

modulo * (numero_dentes – 2.334)

a

Ângulo de pressao

 

20

angulo

db

diam_base

dp * cos (a)

diam_primitivo * cos (ângulo)

r

r

m

* f

Ver f conforme tabela

r1

R1

m

* f1

Ver f1 conforme tabela

f e f1 são constantes retiradas da tabela na página seguinte, com base no número de dentes

Ao trabalhar com parâmetros, é importante padronizar a forma como colocamos nomes aos parâmetros e
Ao trabalhar com parâmetros, é importante padronizar a forma como colocamos nomes aos parâmetros e

Ao trabalhar com parâmetros, é importante padronizar a forma como colocamos nomes aos parâmetros e maiúsculas/minúsculas. O nome do parâmetro deve ser compreensível a todos, para facilitar a alteração.

Ao criar os parâmetros e equações, estas ficam armazenadas em uma pasta, na árvore de projeto, onde podem ser facilmente editadas para modificar a peça.

onde podem ser facilmente editadas para modificar a peça. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Ao desenhar o perfil, observar: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Ao desenhar o perfil, observar:

Ao desenhar o perfil, observar: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900
Ao finalizar o esboço, teremos: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Ao finalizar o esboço, teremos:

Ao finalizar o esboço, teremos: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900
Ao completar a engrenagem, observar que precisam os alterar os parâmetros para que a engrenagem

Ao completar a engrenagem, observar que precisamos alterar os parâmetros para que a engrenagem modifique. Os parâmetros que precisam (ou podem) ser alterados são módulo, número de dentes e constantes f e f1.

são módulo, número de dentes e constantes f e f1. Renderização feita com PhotoView 360. Treinamentos

Renderização feita com PhotoView 360.

Trabalhando com Configurações A mesma engrenagem pode ser feita através de confi gurações em que

Trabalhando com Configurações

A mesma engrenagem pode ser feita através de configurações em que usamos a tabela do Excel para realizar os cálculos e escolha dos parâmetros. Para isto, vamos abrir a engrenagem paramétrica e salvá-la com outro nome, como Engrenagem Configurável (por exemplo). Após, salvar, abri-la e apagar as cotas. Apagar também todas as equações. Temos então um esboço normal, sem cotas. Cotar novamente, conforme imagem abaixo:

normal, sem cotas. Cotar novamente, conforme imagem abaixo: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Inserir uma tabela de projeto. Na primeira linha teremos as seguintes cotas (ordem pode variar):

Inserir uma tabela de projeto. Na primeira linha teremos as seguintes cotas (ordem pode variar):

linha teremos as seguintes cotas (ordem pode variar): Cotas que não são necessárias podem ser eliminadas.

Cotas que não são necessárias podem ser eliminadas. Dentro da tabela, criar campos com os cálculos necessários. Criar regras mais sofisticadas (lista, condições, etc) é opcional. A imagem abaixo mostra os campos de cálculos e uma lista que permite a escolha do módulo.

de cálculos e uma lista que permite a escolha do módulo. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Agora, para obtermos uma nova engrenagem, podemos salv ar uma cópia da peça e editar

Agora, para obtermos uma nova engrenagem, podemos salvar uma cópia da peça e editar os valores, trocando o módulo, número de dentes e constantes f e f1 (conforme imagem abaixo):

de dentes e const antes f e f1 (conforme imagem abaixo): Ou, acrescentando uma linha, que

Ou, acrescentando uma linha, que tem seus dados extraídos da modificação dos cálculos, conforme abaixo:

extraídos da modificação dos cálculos, conforme abaixo: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Filetes Raio constante: aplica raio constante sobre uma determinada aresta, face, recurso ou peça. Itens

Filetes

Filetes Raio constante: aplica raio constante sobre uma determinada aresta, face, recurso ou peça. Itens a

Raio constante: aplica raio constante sobre uma determinada aresta,

face, recurso ou peça.

Itens a aplicar filete configuração do valor dos raios e seleção dos

itens.

Filetes de múltiplos raios: se estiver marcado, permite colocar

valores diferentes de raio para cada seleção.

• Visualização completa permite visualizar todos os raios

selecionados.

• Visualização parcial permite visualizar o último raio selecionado.

• Nenhuma visualização não mostra na tela os raios selecionados.

visualização não mostra na tela os raios selecionados. Parâmetros de recuo: Permite trabalhar o encontro dos

Parâmetros de recuo: Permite trabalhar o encontro dos raios nos

vértices de três arestas.

o encontro dos raios nos vértices de três arestas. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
o encontro dos raios nos vértices de três arestas. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
• Selecionar através das faces: quando ativado, permite selecionar, através das faces de uma peça,
• Selecionar através das faces: quando ativado, permite selecionar, através das faces de uma peça,

• Selecionar através das faces: quando ativado, permite

selecionar, através das faces de uma peça, arestas que não estão

visíveis.

• Manter recursos: se ativado, mantém um recurso que se

encontra dentro de um raio. Se desativado, elimina o recurso.

• Cantos arredondados: se ativado, coloca um raio de transição

entre dois raios.

se ativado, coloca um raio de transição entre dois raios. Sem Round corners Com Round corners

Sem Round corners

um raio de transição entre dois raios. Sem Round corners Com Round corners Tipo de transbordamento

Com Round corners

Tipo de transbordamento

• Valor predet. escolhe automaticamente entre Selecionar aresta e

Selecionar face, de acordo com a melhor situação.

• Manter aresta: mantém a integridade das linhas adjacentes das

arestas, porém gera uma face quebrada em várias.

• Manter superfície: usa a superfície adjacente para cortar o raio,

gerando um raio contínuo e suave. Porém, a face adjacente é

alterada.

contínuo e suave. Porém, a face adjacente é alterada. K e e p e d g

Keep edge

a face adjacente é alterada. K e e p e d g e Keep surface Treinamentos

Keep surface

Raio Variável Parâmetros de raio variável: colocar um raio variável sobre uma ou mais arestas,

Raio Variável

Raio Variável Parâmetros de raio variável: colocar um raio variável sobre uma ou mais arestas, sendo
Raio Variável Parâmetros de raio variável: colocar um raio variável sobre uma ou mais arestas, sendo

Parâmetros de raio variável: colocar um raio variável sobre uma ou

mais arestas, sendo que Definir não atribuído aplica o valor do raio

para um ponto, e Definir Todos, para todos os pontos ao mesmo

tempo.

Número de instâncias: aumentar ou diminuir os pontos de controle

de variação do raio.

Transição suave: é a transição suave entre raios variáveis;

transição direta é a transição entre raios diferentes.

Filete de face Permite selecionar duas faces para aplicar um determinado raio. Dentre as opções,

Filete de face

Permite selecionar duas faces para aplicar um determinado raio.

selecionar duas faces para aplicar um determinado raio. Dentre as opções, temos: • Linha de contenção:

Dentre as opções, temos:

• Linha de contenção: permite selecionar uma aresta ou uma Linha de Divisão projetada sobre uma face

como limite para o raio. O valor do raio é determinado pela Linha de Divisão.

• Curvatura contínua: resolve problemas de descontinuidade e gera uma curvatura suave entre faces

adjacentes.

• Largura constante: gera um raio com largura constante.

• Ponto de ajuda: soluciona uma seleção ambígua quando pode não estar claro onde a união das faces

deve ocorrer.

Filete redondo Permite fazer um raio selecionando três faces. O valor do raio corresponde ao

Filete redondo

Permite fazer um raio selecionando três faces. O valor do raio corresponde ao valor da largura da peça

selecionada.

raio corresponde ao valor da largura da peça selecionada. FilletXpert Permite colocar um ou mais raios

FilletXpert

Permite colocar um ou mais raios de forma mais eficiente.

Permite colocar um ou mais raios de forma mais eficiente. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Ao selecionar uma aresta, os seguintes ícones são mostrados: Eles permitem variar a forma de
Ao selecionar uma aresta, os seguintes ícones são mostrados: Eles permitem variar a forma de

Ao selecionar uma aresta, os seguintes ícones são mostrados:

Eles permitem variar a forma de seleção entre arestas de mesmo comprimento, arestas do recurso, todas

as

arestas, etc.

O

FilletXpert tem por característica principal a possibilidade de calcular a forma como estamos tentando

colocar raios e sugerir a melhor sequência para eles.

Alterar

Permite selecionar um ou mais raios e mudar o seu tamanho escolhendo um novo raio e Redimensionar.

Através de Remover, removemos um ou mais raios.

. Através de Remover , removemos um ou mais raios. Ao utilizar Redimensionar ou Remover ,

Ao utilizar Redimensionar ou Remover, o SolidWorks recalcula os raios afetados e escolhe a melhor forma

de ordená-los na árvore de projeto.

Canto Permite selecionar um ou mais cantos e trocar as suas características (imagem acima). Podemos

Canto

Canto Permite selecionar um ou mais cantos e trocar as suas características (imagem acima). Podemos também

Permite selecionar um ou mais cantos e trocar as suas características (imagem acima). Podemos também

copiar uma das alternativas escolhidas para os demais cantos através do Copiar para.

Clicar em Mostrar alternativas para que o SolidWorks mostre as alternativas de cantos.

Também pode-se copiar os cantos, arrastando-os da árvore por sobre os cantos da peça.

Surperfícies Superfície extrudada: permite extrudar uma s uperfície. Depende de um esboço (Sketch), podendo este

Surperfícies

Surperfícies Superfície extrudada: permite extrudar uma s uperfície. Depende de um esboço (Sketch), podendo este ser

Superfície extrudada: permite extrudar uma superfície. Depende de um esboço (Sketch), podendo este uperfície. Depende de um esboço (Sketch), podendo este

ser aberto ou fechado.

Superfície por revolução: permite gerar uma superfície revolucionada. Depende de um esboço (Sketch),de um esboço (Sketch), podendo este ser aberto ou fechado. podendo este ser aberto ou fechado.

podendo este ser aberto ou fechado.

Superfície varrida: permite gerar uma superfície ao longo de um caminho. Perfil que vai percorrer o ao longo de um caminho. Perfil que vai percorrer o

caminho deve ser um esboço (Sketch) e o caminho pode ser formado por linhas (de um esboço) ou arestas.

pode se r formado por linhas (de um esboço) ou arestas. Superfície por loft: permite ger

Superfície por loft: permite gerar uma superfície entre dois esboços ou faces já existentes.

Superfície limite: cria uma superficie limitante entre perfis de duas direções.

Superfície preenchida: permite gerar um fechamento para um determinado limite, podendo este ser

linhas, arestas ou curvas.

Superfície plana: gera uma superfície plana dentro de um contorno fechado.

Forma livre: modifica uma superfície através de pontos, definidos, de forma livre.

Superfície de OffSet: gera uma superfície paralela a uma já existente, através de medidas.

Superfície regrada: permite gerar uma superfície perpendicular ou inclinada a partir de uma aresta.

Excluir face: permite apagar uma ou mais superfícies.

Substituir face: troca uma superfície por outra já existente, redefinindo o contorno.

Costurar superfície: permite unir duas ou mais superfícies. Se a superfície estiver fechada, pode gerar

um modelo sólido.

Estender superfície: permite aumentar uma ou mais superfícies para uma direção. a ou mais superfícies para uma direção.

Aparar superfície: permite cortar uma ou mais superfícies. rtar uma ou mais superfícies.

Cancelar aparar superfície: desfaz o corte das superfícies, r ealizado pelo comando Aparar Superfície. ie: desfaz o corte das superfícies, realizado pelo comando Aparar Superfície.

Filete: usado para colocar raios entre superfícies.superfícies, r ealizado pelo comando Aparar Superfície. Geometria de referência: permite colocar planos, pontos,

Geometria de referência: permite colocar planos, pontos, eixos de referência para auxiliar na construção pontos, eixos de referência para auxiliar na construção

do modelo.

Curvas: permite colocar curvas e trabalhar com elas para auxiliar na construção do modelo. com elas para auxiliar na construção do modelo.

Superfícies Ao trabalhar com superfícies, temos várias possibili dades de aplicação, tais como: auxiliar na

Superfícies

Ao trabalhar com superfícies, temos várias possibilidades de aplicação, tais como: auxiliar na construção de

sólidos complexos, construir geometrias complexas, contribuir na correção de modelos importados de outros modeladores, etc. Agora, vamos ver superfícies sendo usadas para auxiliar na construção de um modelo sólido, conforme imagem abaixo:

construção de um modelo sólido, conforme imagem abaixo: Imagem gerada pelo PhotoView 360º É importante antes
construção de um modelo sólido, conforme imagem abaixo: Imagem gerada pelo PhotoView 360º É importante antes

Imagem gerada pelo PhotoView 360º

É importante antes entendermos o que é uma superfície. Superfícies são comumente conhecidas como “casca sem espessura”, o que, embora seja um conceito simples, consegue dar uma ideia geral.

Temos ao lado a imagem de uma superfície.

A superfície tem uma espessura “0” e,

conforme a imagem, está representando uma

geometria com curvas.

a imagem, está representando uma geometria com curvas. Para o modelo que iremos construir foi usado

Para o modelo que iremos construir foi usado superfície como uma ferramenta auxiliar, ou seja, precisamos

da superfície para construir a peça acima.

Para isto, a peça foi construída da mesma forma, com e sem superfície, e temos abaixo o comparativo entre as duas opções:

Sem superfície Com superfície Valores obtidos podem variar, durante treinamento, entre computadores e sistemáticas de

Sem superfície

Sem superfície Com superfície Valores obtidos podem variar, durante treinamento, entre computadores e sistemáticas de

Com superfície

Sem superfície Com superfície Valores obtidos podem variar, durante treinamento, entre computadores e sistemáticas de

Valores obtidos podem variar, durante treinamento, entre computadores e sistemáticas de trabalho.

Podemos observar então que, utilizando superfície para a construir a peça na imagem da página anterior, temos um ganho de performance, ou seja, peça com superfície é 9,7 vezes mais rápida (tempo de reconstrução) em relação a sem superfície. O número de recursos necessários para a construção também aumentou, sendo necessário utilizar outra técnica avançada de construção de sólidos, que são os corpos, e que resultaram em um Combinar. Como construir então a peça chamada Travessão Superior utilizando superfícies?

Primeiro, vamos criar um esboço da vista superior da peça (plano frontal), conforme imagem a

Primeiro, vamos criar um esboço da vista superior da peça (plano frontal), conforme imagem a seguir.

da peça (plano frontal), conforme imagem a seguir. Em seguida, no plano superior, criar as seguintes

Em seguida, no plano superior, criar as seguintes linhas (observar que o centro do raio de 130 está 30 mm abaixo da origem):

que o centro do raio de 130 está 30 mm abaixo da origem): O contorno desenhado

O contorno desenhado não é fechado, e é maior (no comprimento) que o esboço anterior.

Para transformar esta linha em superfície , usaremos o comando Superfície Extrudada: Temos uma superfície,

Para transformar esta linha em superfície, usaremos o comando Superfície Extrudada:

em superfície , usaremos o comando Superfície Extrudada: Temos uma superfície, porém, vamos trabalhar com o

Temos uma superfície, porém, vamos trabalhar com o outro esboço (Esboço 1), e temporariamente ignorar essa superfície.

Extrudar 100 mm para cima (mesmo lado em que se encontra a superfície) a parte central do esboço.

Não é necessário se preocupar com os furos. Podemos fechá-los agora e, nas etapas finais de construção, realizar a furação.

nas etapas finais de construção, realizar a furação. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Agora, extrudar o restante dos contornos 70 mm para cima. Novamente, não iremos nos preocupar
Agora, extrudar o restante dos contornos 70 mm para cima. Novamente, não iremos nos preocupar

Agora, extrudar o restante dos contornos 70 mm para cima.

Novamente, não iremos nos preocupar com os furos.

Para facilitar a visualização, a superfície foi temporariamente escondida.

Acrescentar o raio de 50 mm às arestas, conforme imagem ao lado.

o raio de 50 mm às arestas, conforme imagem ao lado. Podemos, então, extrudar todas as
o raio de 50 mm às arestas, conforme imagem ao lado. Podemos, então, extrudar todas as

Podemos, então, extrudar todas as regiões do Esboço 1 contra a superfície.

Na caixa de seleção:

todas as regiões do Esboço 1 contra a superfície. Na caixa de seleção: Selecionar a superfície,

Selecionar a superfície, conforme indicado.

Conforme a imagem abaixo, teremos a união do raio de 50 mm com o raio

Conforme a imagem abaixo, teremos a união do raio de 50 mm com o raio de 160 mm (da superfície):

do raio de 50 mm com o raio de 160 mm (da superfície): Agora, faremos um
do raio de 50 mm com o raio de 160 mm (da superfície): Agora, faremos um

Agora, faremos um corte extrudado, selecionando somente a região em vermelho.

Este corte extrudado tem características especiais. Primeiro, um Offset de 19 mm. Depois, um Offset

Este corte extrudado tem características especiais. Primeiro, um Offset de 19 mm.

tem características especiais. Primeiro, um Offset de 19 mm. Depois, um Offset de superfície, também de

Depois, um Offset de superfície, também de 19 mm.

tem características especiais. Primeiro, um Offset de 19 mm. Depois, um Offset de superfície, também de
mm. Depois, um Offset de superfície, também de 19 mm. Podemos ocultar a superfície. Ao lado,
mm. Depois, um Offset de superfície, também de 19 mm. Podemos ocultar a superfície. Ao lado,

Podemos ocultar a superfície. Ao lado, o resultado das extrusões e o corte.

Perto de concluir a peça, podemos extrudar os reforços, 5 mm para baixo e 75

Perto de

concluir a

peça,

podemos

extrudar os

reforços, 5

mm para

baixo e 75

mm para

cima.

os reforços, 5 mm para baixo e 75 mm para cima. E, então, realizar o corte
os reforços, 5 mm para baixo e 75 mm para cima. E, então, realizar o corte

E, então, realizar o corte das furações, corte do furo central, que é em grau (2 graus) e, por último, colocar um raio de dois para arredondar os cantos.

Temos uma peça que, com a ajuda de superfícies, foi otimizada em sua forma construtiva

Temos uma peça que, com a ajuda de superfícies, foi otimizada em sua forma construtiva e teve o seu tempo de reconstrução reduzindo drasticamente.

Em virtude do tempo de que dispomos, não iremos construir a peça utilizando a sistemática sem superfície, entretanto, a peça esta disponível para comparação.

entretanto, a peça esta disponível para comparação. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
entretanto, a peça esta disponível para comparação. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Construção de peças com superfície Agora, vamos construir peças utiliz ando somente superfícies para gerar

Construção de peças com superfície

Agora, vamos construir peças utilizando somente superfícies para gerar a geometria e, no final do processo, transformar essas superfícies em sólidos.

No plano frontal, desenhar o seguinte esboço:

em sólidos. No plano frontal, desenhar o seguinte esboço: No plano superior, um novo esboço, conforme

No plano superior, um novo esboço, conforme imagem abaixo:

No plano superior, um novo esboço, conforme imagem abaixo: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Usaremos agora o comando Superfície Extrudada: A primeira extrusão pode ser feita até o vértice

Usaremos agora o comando Superfície Extrudada:

Usaremos agora o comando Superfície Extrudada: A primeira extrusão pode ser feita até o vértice (ponto

A primeira extrusão pode ser feita até o vértice (ponto final da linha de construção).

A segunda extrusão, 60 mm para

cima com 5 graus de inclinação para dentro.

O resultado pode ser observado

na imagem ao lado.

O resultado pode ser observado na imagem ao lado. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Antes de transformarmos as superfícies em sólidos, precisamos eliminar s uperfícies desnecessárias, tornando-as uma

Antes de transformarmos as superfícies em sólidos, precisamos eliminar superfícies desnecessárias, tornando-as uma única superfície. Para cortar, usaremos o comando Aparar superfície:

Para cortar, usaremos o comando Aparar superfície: Olhando a peça por baixo, selecionar o comando Aparar

Olhando a peça por baixo, selecionar o comando Aparar superfície.

Existem duas formas de aparar, Padrão, que é similar a um “Trim normal”, ou seja uma superfície é o limite, e a outra, onde selecionada, é cortada.

Todavia, usaremos Mútua, que permite selecionar as duas superfícies e cortá- las ao mesmo tempo, evitando assim a repetição de um comando.

Podemos Manter as seleções, ou Remover as seleções, que na imagem ao lado aparecem na cor roxa.

seleções, que na imagem ao lado aparecem na cor roxa. Confirmar o comando. Treinamentos Abertos SKA

Confirmar o comando.

Agora, colocar um raio de 4 mm na aresta indicada ao lado. Observar que, após
Agora, colocar um raio de 4 mm na aresta indicada ao lado. Observar que, após

Agora, colocar um raio de 4 mm na aresta indicada ao lado. Observar que, após o corte, as superfícies ficaram automaticamente unidas.

Haverá casos em que isto não ocorrerá, e teremos que usar então o comando Costurar Superfície para obter a união.

Haverá casos em que isto não ocorrerá, e teremos que usar então o comando Costurar Superfície

Através do comando Espessar, podemos converter a superfície em sólido, colocando uma espessura para esta (2 mm).

em sólido, colocando uma espessura para esta (2 mm). Na imagem abaixo, a superfície selecionada e

Na imagem abaixo, a superfície selecionada e o valor de 2 mm. O sentido de espessura (dentro, fora, metade para cada lado) é de livre escolha.

espessura (dentro, fora, metade para cada lado) é de livre escolha. Na imagem ao lado, a

Na imagem ao lado, a peça pronta, como sólido.

escolha. Na imagem ao lado, a peça pronta, como sólido. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Um novo exemplo de construção de peças com co mandos de superfícies. Faremos a peça

Um novo exemplo de construção de peças com comandos de superfícies. Faremos a peça abaixo, chamada Bezel.

de superfícies. Faremos a peça abaixo, chamada Bezel. Fazer um esboço conforme a imagem ao lado,
de superfícies. Faremos a peça abaixo, chamada Bezel. Fazer um esboço conforme a imagem ao lado,

Fazer um esboço

conforme a imagem ao lado, observando

a posição da origem (Plano frontal).

Com Superfície extrudada, extrudar

o esboço com 90

mm, plano médio.

Ainda no Plano frontal, fazer um novo esboço, conforme a imagem ao lado. Em seguida,

Ainda no Plano frontal, fazer um novo esboço, conforme a imagem ao lado.

Em seguida, Superfície por revolução

Ainda no Plano frontal, fazer um novo esboço, conforme a imagem ao lado. Em seguida, Superfície
imagem ao lado. Em seguida, Superfície por revolução Temos, então, duas superfícies, conforme a imagem ao
imagem ao lado. Em seguida, Superfície por revolução Temos, então, duas superfícies, conforme a imagem ao

Temos, então, duas superfícies, conforme a imagem ao lado.

Temos, então, duas superfícies, conforme a imagem ao lado.

Agora, um plano paralelo à face em destaque, 10.5 mm para baixo.

Nesse plano, iremos colocar um esboço para desenhar um contorno que servirá de caminho para uma Superfície varrida.

que servirá de caminho para uma Superfície varrida. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Ao lado, o esboço a ser desenhado sobre o plano que acabamos de criar. Este
Ao lado, o esboço a ser desenhado sobre o plano que acabamos de criar. Este

Ao lado, o esboço a ser desenhado sobre o plano que acabamos de criar.

Este é o caminho e, como faremos uma superfície varrida, precisamos agora fazer o perfil que irá percorrê-lo.

Colocar um novo esboço no plano Frontal, para desenhar o perfil.

Com a vista (abaixo) em perspectiva, temos o caminho. O raio é de 5 mm e o ângulo de 70 graus.

temos o caminho. O raio é de 5 mm e o ângulo de 70 graus. Treinamentos
Com o comando Ajustar spline, vamos transformar estas três linhas em uma Spline única Usar

Com o comando Ajustar spline, vamos transformar estas três linhas em uma Spline única

vamos transformar estas três linhas em uma Spline única Usar Tolerância de 0,01 mm Usar Superfície
vamos transformar estas três linhas em uma Spline única Usar Tolerância de 0,01 mm Usar Superfície

Usar Tolerância de 0,01 mm

Usar Superfície varrida para criar uma superfície (demais superfícies foram ocultas, para facilitar a visualização)

foram ocultas, para facilitar a visualização) No plano direito, um novo esboço com as linhas da
foram ocultas, para facilitar a visualização) No plano direito, um novo esboço com as linhas da

No plano direito, um novo esboço com as linhas da imagem ao lado.

Essas linhas serão extrudadas com superfície até

o vértice da superfície 1. Após a extrusão, precisamos cort ar as superfícies para conformá-l

o vértice da superfície 1.

o vértice da superfície 1. Após a extrusão, precisamos cort ar as superfícies para conformá-l as

Após a extrusão, precisamos cortar as superfícies para conformá-las de acordo com a peça que queremos. A sequência de corte é importante, então, cuidar os próximos passos. Selecionar Aparar superfícies. Com a opção Mútua, selecionar as 3 superfícies abaixo e Remover seleções.

se lecionar as 3 superfícies abaixo e Remover seleções. Dois dois lados, selecionar as superfícies em

Dois dois lados, selecionar as superfícies em destaque acima.

Selecionar novamente Aparar superfície, Mú tua e, desta vez, Manter seleções. Selecionar novamente Aparar superfície,

Selecionar novamente Aparar superfície, Mútua e, desta vez, Manter seleções.

Aparar superfície, Mú tua e, desta vez, Manter seleções. Selecionar novamente Aparar superfície, Mútua e, desta

Selecionar novamente Aparar superfície, Mútua e, desta vez, Remover seleções.

Aparar superfície, Mútua e, desta vez, Remover seleções. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
O resultado pode ser visto na imagem abaixo: Antes de transformarmos essa superfície em só

O resultado pode ser visto na imagem abaixo:

O resultado pode ser visto na imagem abaixo: Antes de transformarmos essa superfície em só lido,

Antes de transformarmos essa superfície em sólido, colocar raios de 3 mm nas arestas abaixo:

em só lido, colocar raios de 3 mm nas arestas abaixo: E então, Espessar, para fora,

E então, Espessar, para fora, com 1 mm de espessura.

A próxima peça se chama Baffle e podemos ter uma noção de sua forma abaixo:
A próxima peça se chama Baffle e podemos ter uma noção de sua forma abaixo:

A próxima peça se chama Baffle e podemos ter uma noção de sua forma abaixo:

chama Baffle e podemos ter uma noção de sua forma abaixo: Podemos iniciar a peça com

Podemos iniciar a peça com um esboço no plano frontal e desenhar as seguintes linhas:

A posição da origem é importante. Extrudar o esboço com 127 mm, Plano médio, usando
A posição da origem é importante. Extrudar o esboço com 127 mm, Plano médio, usando

A posição da origem é importante.

Extrudar o esboço com 127 mm, Plano médio, usando Superfície Extrudada.

com 127 mm, Plano médio, usando Superfície Extrudada. Colocar um esboço no plano superior e fazer

Colocar um esboço no plano superior e fazer o seguinte esboço:

Usaremos esse esboço para realizar um corte sobr e a superfície abaixo. Para tal, selecionar
Usaremos esse esboço para realizar um corte sobr e a superfície abaixo. Para tal, selecionar

Usaremos esse esboço para realizar um corte sobre a superfície abaixo. Para tal, selecionar Aparar superfície e manter a opção Padrão. Remover seleções e clicar na superfície conforme indicado abaixo:

e clicar na superfície conforme indicado abaixo: Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Agora, no plano frontal, fazer o esboço ao lado. Com este esboço, faremos uma superfície
Agora, no plano frontal, fazer o esboço ao lado. Com este esboço, faremos uma superfície

Agora, no plano frontal, fazer o esboço ao lado.

Com este esboço, faremos uma superfície por revolução.

Em seguida, a superfície revolucionada precisa ser estendida, conforme imagem abaixo:

Para estender, usar a aresta da superfície revolucionada como referência.

Vamos utilizar a opção Distância, com o valor de 40 mm, mantendo a condição Mesma superfície. Desta forma, teremos uma superfície única.

superfície. Desta forma, teremos uma superfície única. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Após a extensão da superfície, Aparar superfície, Mútua, eliminando as faces indicadas. Faremos agora uma
Após a extensão da superfície, Aparar superfície, Mútua, eliminando as faces indicadas. Faremos agora uma

Após a extensão da superfície, Aparar superfície, Mútua, eliminando as faces indicadas.

Faremos agora uma superfície varrida.

Para tanto, colocar um plano conforme indicado na imagem.

Após criar o plano, colocar um esboço sobre este e uma única linha de 11 mm.

um plano conforme indicado na imagem. Após criar o plano, colocar um esboço sobre este e
colocar um esboço sobre este e uma única linha de 11 mm. Essa linha de 11

Essa linha de 11 mm está totalmente definida (conforme mostra a imagem acima). Isso significa que ela foi traçada observando o alinhamento vertical.

Clicar em Reconstruir para atualizar as informações. (Recomenda-se clicar em Reconstruir antes de usar comandos como Varredura e Loft, tanto para sólidos como para superfícies).

A linha é o perfil a percorrer o caminho da varredura. Quanto ao caminho, precisa-se
A linha é o perfil a percorrer o caminho da varredura. Quanto ao caminho, precisa-se

A linha é o perfil a percorrer o caminho da varredura.

Quanto ao caminho, precisa-se recorrer ao SelectionManager, que pode ser ativado clicando- se com o botão direito do Mouse.

Conforme indicado na imagem ao lado, clica-se em Group (no SelectionManager) e selecionam-se as arestas da superfície. Em seguida, confirma-se.

Com o comando Costurar superfícies, unir as superfícies conforme indicado ao lado.

unir as superfícies conforme indicado ao lado. Como as superfícies não formam um corpo fechado, não

Como as superfícies não formam um corpo fechado, não é possível “Tentar formar um sólido”.

fechado, não é possível “Tentar formar um sólido”. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Com o comando Filete, colocar um raio de 3 mm, conforme indicado abaixo: Com o

Com o comando Filete, colocar um raio de 3 mm, conforme indicado abaixo:

Filete, colocar um raio de 3 mm, conforme indicado abaixo: Com o comando Espessar (1.6 mm),

Com o comando Espessar (1.6 mm), transformar a superfície em sólido.

Espessar (1.6 mm), trans formar a superfície em sólido. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Chapa metálica Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já

Chapa metálica

Chapa metálica Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente.
Chapa metálica Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente.

Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente.

Flange de aresta: acrescenta um flange, selecionando uma ou mais arestas da chapa. Permite editar o

flange no momento em que está sendo gerado.

Flange contínuo: acrescenta flanges contínuos. O perfil do flange precisa ser definido antes de usar o fil do flange precisa ser definido antes de usar o

comando.

Bainha: gera dobras de reforço a uma chapa. Podem ser selecionadas uma ou mais arestas. Podem ser selecionadas uma ou mais arestas.

Dobra esboçada: gera uma dobra em uma chapa. Depende de um esboço (Sketch) para definir aa uma chapa. Podem ser selecionadas uma ou mais arestas. posição da dobra. Canto fechado: permite

posição da dobra.

Canto fechado: permite trabalhar a união dos cantos, aumentando ou diminuindo a distância entre estes.

Desvio: gera uma dobra na chapa, evitando que duas dobras se sobreponham.

Cantos: acrescenta chanfros ou raios aos cantos da chapa.

Dobra com Loft: comando usado para gerar transição. Depende de dois esboços (sketches) com perfis

abertos.

Corte extrudado: gera cortes na chapa. Cortes podem ficar relacionados à espessura da chapa. podem ficar relacionados à espessura da chapa.

Furo simples: gera furos simples.Cortes podem ficar relacionados à espessura da chapa. Desdobrar: comando que expande a chapa, desfazendo uma

Desdobrar: comando que expande a chapa, desfazendo uma ou mais dobras, para trabalhar com elaà espessura da chapa. Furo simples: gera furos simples. nesse estado. Dobrar: refaz as dobras. Planificar:

nesse estado.

Dobrar: refaz as dobras.uma ou mais dobras, para trabalhar com ela nesse estado. Planificar: comando usado para colocar a

Planificar: comando usado para colocar a chapa no estado expandido, para visualização. chapa no estado expandido, para visualização.

Inserir dobras: comando usado para transformar peças sólidas em chapas. Acrescenta raios e separa as sólidas em chapas. Acrescenta raios e separa as

arestas.

Rasgo: comando usado para separar as arestas.sólidas em chapas. Acrescenta raios e separa as arestas. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •

Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente. Descrição
Flange/Aba base: gera uma chapa
(Sheet Metal) ou acrescenta chapa a
uma já existente.
Descrição visual de uma dobra, sendo
Neutral Axis a Linha Média.
Determina a espessura da chapa.
Reverse direction troca o sentido da
espessura (Thickness) para In/Out, Para
dentro/Para fora.
Se ativado, espessura e raios são
controlados por uma tabela do
Excel, em que os valores são pré-
determinados e fixos.
Tolerância da dobra são as diferentes
formas como podemos determinar o
comprimento de uma chapa (para o SW).
Porém, é a quantidade de material que
precisamos para uma determinada dobra.
Tabela de dobras: através de uma
tabela do Excel, o valor é determinado
entre uma relação do raio com o ângulo
a ser dobrado.
Observações:
Fator K: é um valor X que determina a
posição da linha Neutra para o cálculo de
dobra. Normalmente este valor é
determinado através de testes na
Ao utilizar Tabela de dobras, Tolerância
da dobra e Dedução da dobra, o número
de tabelas necessárias depende do tipo
de material e ângulos a serem dobrados.
Alívio automático: determina o
tipo de alívio a ser colocado. Usar
taxa de alívio, se ativado, controla
largura e profundidade de acordo
com o valor colocado.
Montagens
empresa.
Tolerância da dobra: através de uma
tabela do Excel, o valor a ser
acrescentado é determinado entre uma
relação do Raio com Espessura.
Dedução da dobra: através de uma
tabela do Excel, o valor a ser
acrescentado é determinado entre uma
relação do Raio com Espessura.
Fator K nunca pode ser maior que 0.5 e
menor que 0.25, de acordo com normas
técnicas.
Formula p/Comp. de Dobra.
L
= 2*PI*A (R+K*T)/360
Se desabilitado, podemos controlar
a largura e comprimento do alívio
por dimensões.
A
= Ângulo em graus
R
= Raio de Dobra (Interno)
K
= Valor de Offset do Eixo Neutro
(Fator K)
T
= Espessura do Material
L
= Comprimento da dobra no eixo
Neutro

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente. Determina
Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente. Determina
Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente.

Flange/Aba base: gera uma chapa (Sheet Metal) ou acrescenta chapa a uma já existente.

Determina a espessura da chapa. Reverse direction troca o sentido da espessura (Thickness) para In/Out,
Determina a espessura da chapa.
Reverse direction troca o sentido da
espessura (Thickness) para In/Out, Para
dentro/Para fora.
Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa
Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa

Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa (para o SW). Porém, é a quantidade de material que precisamos para uma determinada dobra. Tabela de dobras: através de uma tabela do Excel, o valor é determinado entre uma relação do raio com o ângulo a ser dobrado. Fator K: é um valor X que determina a posição da linha Neutra para o cálculo de dobra. Normalmente, este valor é determinado através de testes na empresa. Tolerância da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Dedução da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura.

através de um a tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre um
através de um a tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre um
é determinado entre um a relação do Raio com Espessura. Direção 1 e Direção 2: determin

Direção 1 e Direção 2: determina uma ou duas direções para chapas.

Direção 1 e Direção 2: determin a uma ou duas direções para chapas.
Alívio automático: determina o tipo de alívio a ser colocado. Usar taxa de alívio ,

Alívio automático: determina o tipo de alívio a ser colocado. Usar taxa de alívio, se ativado, controla largura e profundidade de acordo com o valor colocado.

largura e profundidade de acordo com o valor colocado. Se desabilitado, podemos controla r a largura

Se desabilitado, podemos controlar a largura e comprimento do alívio por dimensões.

de acordo com o valor colocado. Se desabilitado, podemos controla r a largura e comprimento do
r a largura e comprimento do alívio por dimensões. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Parâmetros do flange permite selecionar as arestas nas quais queremos acrescentar um a aba.  

Parâmetros do flange permite selecionar as arestas nas quais queremos acrescentar uma aba.

 
p ermite modifica r

permite

modificar

p ermite modifica r

as abas, individualmente, acrescentando furos ou recortes, conforme necessário.

Usar raio predeterminado, se marcado, usa valor padrão (normalmente igual à espessura). Se desmarcado, permite configurar outro valor para a dobra que se está fazendo.

configurar outro valor para a dobra que se está fazendo. Posição do flange: com esta opção,

Posição do flange: com esta opção, determinamos nossa referência para posicionar a aba em construção.

Entre as opções estão:

Entre as opções estão:

Material no interior, Material no exterior, Dobrar para fora e Dobrar a partir de um ponto virtual.

Se offset for marcado, podemos acrescentar material partindo da aresta selecionada, e em seguida, a aba.

 
 
 

Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa (para o SW). Porém, é a quantidade de material que precisamos para uma determinada dobra. Tabela de dobras: através de uma tabela do Excel, o valor é determinado entre uma relação do raio com o ângulo a ser dobrado. Fator K: é um valor X que determina a posição da linha Neutra para o cálculo de dobra. Normalmente este valor é determinado através de testes na empresa. Tolerância da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Dedução da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura.

através de uma tabel a do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma
é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Acrescenta um flange, selecionando um a ou
Acrescenta um flange, selecionando um a ou mais arestas da chapa. Permite edita r o

Acrescenta um flange, selecionando uma ou mais arestas da chapa. Permite editar o flange no momento em que está sendo gerado.

Ângulo: determina o ângulo da dobra em relação à face da aresta selecionada.

da dobra em relação à face da aresta selecionada. Porém, podemos selecionar outra face como referência

Porém, podemos selecionar outra face como referência e escolher entre Perpendicular à face ou Paralelo à face.

Comprimento do flange: determina o comprimento através de medida ou seleção de um vértice.

Ponto virtual externo e Ponto virtual interno são as referências para determinar o com primento.

Ponto virtual externo e Ponto virtual interno são as referências para determinar o comprimento.

 
 

Alívio automático: determina o tipo de alívio a ser colocado. Usar taxa de alívio, se ativado, controla largura e profundidade de acordo com o valor colocado.

 
 

Se

desabilitado,

podemos

controlar

a

largura

e

comprimento do alívio

por

dimensões.

 

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Parâmetros de meia-esquadria: é onde selecionamos as arestas (ou aresta), para que o esboço previamente
Parâmetros de meia-esquadria: é onde
selecionamos as arestas (ou aresta), para
que o esboço previamente desenhado gere
o formato da dobra.
acrescenta flanges
contínuos. O perfil do flange precisa
ser definido antes de usar o comando.
Usar raio predeterminado, se marcado, usa
valor padrão (normalmente igual à
espessura). Se desmarcado, permite
configurar outro valor para a dobra que se
está fazendo.
Entre as opções estão:
Material no interior, Material no exterior e
Dobrar para fora .
é a distância
entre uma dobra e outra, conforme
imagem abaixo:
Iniciar/finalizar offset: permite
modificar o ponto de início e fim da
aba, conforme valor acrescentado em
D1 e D2.
Exemplo de Flange contínuo:
Tolerância de dobra são as diferentes
formas como podemos determinar o
comprimento de uma chapa (para o
SW). Porém, é a quantidade de
material que precisamos para uma
determinada dobra.
Tabela de dobras: através de uma
tabela do Excel, o valor é determinado
entre uma relação do raio com o ângulo
a ser dobrado.
Fator K: é um valor X que determina a
posição da linha Neutra para o cálculo
de dobra. Normalmente, este valor é
determinado através de testes na
empresa.
Tolerância da dobra: através de uma
tabela do Excel, o valor a ser
acrescentado é determinado entre uma
relação do Raio com Espessura.
Dedução da dobra: através de uma
tabela do Excel, o valor a ser
acrescentado é determinado entre uma
relação do Raio com Espessura.
é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

gera dobras de reforço a uma chapa. Podem ser selecionadas uma ou mais arestas. Tolerância

gera dobras de reforço a uma chapa. Podem ser selecionadas uma ou mais arestas. uma chapa. Podem ser selecionadas uma ou mais arestas.

Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa (para o SW). Porém, é a quantidade de material que precisamos para uma determinada dobra. Tabela de dobras: através de uma tabela do Excel, o valor é determinado entre uma relação do raio com o ângulo a ser dobrado. Fator K: é um valor X que determina a posição da linha Neutra para o cálculo de dobra. Normalmente, este valor é determinado através de testes na empresa. Tolerância da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Dedução da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura.

através de uma tabel a do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma
é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Ferramenta de conformação: permite capturar um

Ferramenta de conformação:permite capturar um repuxo/recorte e armazenar na biblioteca para se r novamente inserido quando necessário.

permite capturar um repuxo/recorte e armazenar na biblioteca para ser novamente inserido quando necessário.

biblioteca para se r novamente inserido quando necessário. Exemplo de Ferramenta de conformação aplicada sobre a
biblioteca para se r novamente inserido quando necessário. Exemplo de Ferramenta de conformação aplicada sobre a

Exemplo de Ferramenta de conformação aplicada sobre a chapa

Exemplo de Ferramenta de conformação aplicada sobre a chapa
 

Iniciar/finalizar offset: permite modificar o ponto de início e fim da aba, conforme valor acrescentado em D1 e D2.

Inverter direção permite trocar o
Inverter direção permite trocar o

Inverter direção permite trocar o

lado.

Material no interior e Dobrar para fora: configuram a posição da Bainha.

Material no interior e Dobrar para fora: configuram a posição da Bainha.

Tipo e tamanho: p ermite escolher entre as quatro opções de bainha – Fechada, Aberta,

Tipo e tamanho: permite escolher entre as quatro opções de bainha – Fechada, Aberta, Acabamento em arco estendido e Acabamento em arco.

Aberta, Acabamento em arco estendido e Acabamento em arco. Após escolher um tipo, podemos configurar o

Após escolher um tipo, podemos configurar o tamanho, determinando o comprimento, espaçamento, e, conforme escolha, ângulo.

Conforme a imagem abaixo: face de parada é a região que ficará fora da inserção.

Faces a remover é onde o material será removido, gerando uma parede cuja espessura é igual à aplicada na chapa.

Faces a remover é onde o material será removido, gerando uma parede cuja espessura é igual

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

gera uma dobra/desvio n a chapa. Uma das aplicações mais comuns é evitar que duas
gera uma dobra/desvio n a chapa. Uma das aplicações mais comuns é evitar que duas

gera uma dobra/desvio na chapa. Uma das aplicações mais comuns é evitar que duas dobras se sobreponham.

Offset do desvio: é onde configuramos o valor do desvio.

Posição d a dimensão permite configurar as faces de

Posição da dimensão permite configurar as faces de

referência para a medida do desvio, conforme imagens, sendo Offset para fora, Offset para dentro e Dimensão total.

Se marcado, o desvio não interfere no comprimento da face. Se desmarcado, o comprimento da

Se marcado, o desvio não interfere no comprimento da face. Se desmarcado, o comprimento da face é diminuído, compensando o valor de desvio, conforme imagem abaixo:

compensando o valor de desvio, conforme imagem abaixo: Tolerância de dobra são as diferentes formas como

Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o

comprimento de uma chapa (para o SW). Porém, é a quantidade de material que precisamos para uma determinada dobra. Tabela de dobras: através de uma tabela do Excel, o valor é determinado entre uma relação do raio com o ângulo a ser dobrado. Fator K: é um valor X que determina a posição da linha Neutra para o cálculo de dobra. Normalmente, este valor é determinado através de testes na empresa. Tolerância da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Dedução da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura.

é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Seleções: permite selecionar uma face fix a
é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Seleções: permite selecionar uma face fix a

Seleções: permite selecionar uma face fixa a partir da qual o desvio será realizado. Essa face precisa conter um esboço com uma linha normal para realizar o desvio.

Usar raio predeterminado, se marcado, usa valor padrão (normalmente igual à espessura). Se desmarcado, permite configurar outro valor para a dobra que se está fazendo.

configurar outro valor para a dobra que se está fazendo. Posição do desvio: Entre as opções

Posição do desvio: Entre as opções estão:

Dobrar a linha no centro, Material no

interior, Material no exterior e Dobrar para fora.

Ângulo: Permite configurar o ângulo de inclinação. O valor padrão é 90 graus.
Ângulo: Permite configurar o ângulo de
inclinação. O valor padrão é 90 graus.

Exemplo de aplicação do comando Desvio

Exemplo de aplicação do comando Desvio

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

gera uma dobra na chapa. É necessário um esboço sobre a face a ser dobrada,
gera uma dobra na chapa. É necessário um esboço sobre a face a ser dobrada,

gera uma dobra na chapa. É necessário um esboço sobre a face a ser dobrada, com uma linha indicando a dobra.

Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa (para o SW). Porém, é a quantidade de material que precisamos para uma determinada dobra. Tabela de dobras: através de uma tabela do Excel, o valor é determinado entre uma relação do raio com o ângulo a ser dobrado. Fator K: é um valor X que determina a posição da linha Neutra para o cálculo de dobra. Normalmente, este valor é determinado através de testes na empresa. Tolerância da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Dedução da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura.

através de uma tabel a do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma
gera uma dobra na chapa. É necessário um esboço sobre a face a ser dobrada,

gera uma dobra na chapa. É necessário um esboço sobre a face a ser dobrada, com uma linha indicando a dobra.

a face a ser dobrada, com uma linh a indicando a dobra. Parâmetros de dobra: Selecionar
a face a ser dobrada, com uma linh a indicando a dobra. Parâmetros de dobra: Selecionar

Parâmetros de dobra: Selecionar a face que contém o esboço e que será dobrada. Uma esfera preta indica o lado fixo.

Posição da dobra: Entre as opções estão:

Dobrar a linha no centro, Material no interior, Material no exterior e Dobrar para fora.

Ângulo: Permite configurar o ângulo de inclinação. O valor padrão é 90 graus.

Usar raio predeterminado, se marcado, usa valor padrão (normalmente igual à espessura). Se desmarcado, permite configurar outro valor para a dobra que se está fazendo.

configurar outro valor para a dobra que se está fazendo. Selecionar a face na qual se
configurar outro valor para a dobra que se está fazendo. Selecionar a face na qual se

Selecionar a face na qual se quer aplicar o parâmetro em cruz.

Inverter direção permite trocar o

Inverter direção permite trocar o

lado.

em cruz. Inverter direção permite trocar o lado. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

: comando que expande a chapa, desfazendo uma ou mais dobras, para trabalhar com ela

: comando que expande a chapa, desfazendo uma ou mais dobras, para trabalhar com ela neste comando que expande a chapa, desfazendo uma ou mais dobras, para trabalhar com ela neste estado.

Face

fixa:

determina

a

face

de

referência,

a

qual

ficará

fixa

ao

desdobrar a chapa.

 

Dobras a desdobrar permite selecionar uma ou mais dobras.

Coletar todas as dobras seleciona todas as dobras.

Coletar todas as dobras seleciona todas as dobras. refaz as dobras. Face fixa: determina a face

refaz as dobras.Coletar todas as dobras seleciona todas as dobras. Face fixa: determina a face de referência, a

todas as dobras seleciona todas as dobras. refaz as dobras. Face fixa: determina a face de

Face fixa: determina a face de referência, a qual ficará fixa ao voltar a chapa para o estado dobrado.

Dobras a dobrar permite selecionar uma ou mais dobras.

Coletar todas as dobras seleciona todas as dobras.

permite selecionar uma aresta (o u mais) de uma peça modelada co m features e
permite selecionar uma aresta (o u mais) de uma peça modelada co m features e
permite selecionar uma aresta (o u mais) de uma peça modelada co m features e

permite selecionar uma aresta (ou mais) de uma peça modelada com features e de espessura contínua para gerar uma abertura na aresta, permitindo a conversão para chapa metálica.

Parâmetros de rasgo é o local onde selecionamos as arestas, podendo ser internas ou externas.

Alterar direção: permite trocar o sentido da abertura.

G é o valor da abertura.

Exemplo de aplicação do Rasgo:

Exemplo de aplicação do Rasgo:
permite selecionar uma aresta (o u mais) de uma peça modelada com features e de

permite selecionar uma aresta (ou mais) de uma peça modelada com features e de espessura contínua para gerar uma abertura na aresta, permitindo a conversão para chapa metálica.

Parâmetros de dobra é onde selecionamos uma face plana, a qual servirá de referência para aplicar os raios determinados dentro do seguinte campo:

uma face plana, a qual servirá de referência para aplicar os raios determinados dentro do seguinte
uma face plana, a qual servirá de referência para aplicar os raios determinados dentro do seguinte
uma face plana, a qual servirá de referência para aplicar os raios determinados dentro do seguinte
uma face plana, a qual servirá de referência para aplicar os raios determinados dentro do seguinte
uma face plana, a qual servirá de referência para aplicar os raios determinados dentro do seguinte
aplicar os raios determinados dentro do seguinte campo: Tolerância de dobra são as diferentes formas como
aplicar os raios determinados dentro do seguinte campo: Tolerância de dobra são as diferentes formas como

Tolerância de dobra são as diferentes formas como podemos determinar o comprimento de uma chapa (para o SW). Porém, é a quantidade de material que precisamos para uma determinada dobra. Tabela de dobras: através de uma tabela do Excel, o valor é determinado entre uma relação do raio com o ângulo a ser dobrado. Fator K: é um valor X que determina a posição da linha Neutra para o cálculo de dobra. Normalmente, este valor é determinado através de testes na empresa. Tolerância da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura. Dedução da dobra: através de uma tabela do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma relação do Raio com Espessura.

através de uma tabel a do Excel, o valor a ser acrescentado é determinado entre uma
Alívio automático: determina o tipo de alívio a ser colocado.
Alívio automático: determina o tipo de
alívio a ser colocado.
Possui as mesmas funcionalidades descritas em Rasgo, logo acima. Porém, aqui o encontramos dentro de

Possui as mesmas funcionalidades descritas em Rasgo, logo acima. Porém, aqui o encontramos dentro de Dobras, para facilitar a aplicação do comando.

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Ferramenta de conversão de sólidos em chapa metálica, selecionando uma face plana de referências e

Ferramenta de conversão de sólidos em chapa metálica, selecionando uma face plana de referências e faces a serem dobradas. sólidos em chapa metálica, selecionando uma face plana de referências e faces a serem dobradas. O SolidWorks identifica faces a serem abertas.

Arestas de dobra são as arestas que serão dobradas. Estas devem ser selecionadas no mesmo lado em que foi selecionada a face plana de referência (dentro ou fora).

selecionada a face plana de referênci a (dentro ou fora). Parâmetros de chapa metálica: permite selecionar
selecionada a face plana de referênci a (dentro ou fora). Parâmetros de chapa metálica: permite selecionar
Parâmetros de chapa metálica: permite selecionar uma face plana de referência.

Parâmetros de chapa metálica: permite selecionar uma face plana de referência.

 

T1 é a espessura que a chapa deve ter.

Raio é determinado através do seguinte campo:

deve ter. Raio é determinado através do seguinte campo: Inverter espessura inverte o sentido de espessura

Inverter espessura inverte o sentido de espessura da chapa.

Seleção automática do SolidWorks que determina os locais em que o sólido deve ser aberto para gerar uma chapa metálica.

automática do SolidWorks que determina os locais em que o sólido deve ser aberto para gerar

Permite selecionar um esboço cuja linha serve de referência para gerar uma abertura (rasgo) na chapa. G determina o valor da abertura.

um esboço cuja linha serve de referência para gerar um a abertura (rasgo) na chapa. G
um esboço cuja linha serve de referência para gerar um a abertura (rasgo) na chapa. G
abertura (rasgo) na chapa. G determina o valor da abertura. permite selecionar faces ou cantos onde
permite selecionar faces ou cantos onde queremos aplicar chanfros ou raios.

permite selecionar faces ou cantos onde queremos aplicar chanfros ou raios.

Opções de quebra de canto: local onde são selecionadas as faces ou chanfros.

o selecionamos Chanfro ou Raio. é local

o selecionamos Chanfro ou Raio.

é

local

onde

é o valor a se r aplicado para o chanfro ou raio.

é o valor a ser aplicado para o chanfro ou raio.

onde é o valor a se r aplicado para o chanfro ou raio. Treinamentos Abertos SKA
onde é o valor a se r aplicado para o chanfro ou raio. Treinamentos Abertos SKA

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

p ermite selecionar uma face de um canto para preencher com solda. Em Canto a
p ermite selecionar uma face de um canto para preencher com solda.

permite selecionar uma face de um canto para preencher com solda.

Em Canto a soldar selecionamos uma face.

permite selecionar um vértice para limitar o comprimento da solda.

permite selecionar um vértice para limitar o comprimento da solda.

Adicionar filetes arredonda o canto. Caso desmarcado, o canto fica reto.

arredonda o canto. Caso desmarcado, o canto fica reto. p ermite selecionar uma face e realizar
arredonda o canto. Caso desmarcado, o canto fica reto. p ermite selecionar uma face e realizar

permite selecionar uma face e realizar a união de dois cantos (conforme imagem de exemplo ermite selecionar uma face e realizar a união de dois cantos (conforme imagem de exemplo ao lado).

Faces a estender é onde selecionamos a face desejada.

Tipo de canto: conforme a imagem dos ícones, temos: A topo, Sobrepor e Posicionar por baixo.

G é o valor de afastamento entre faces. R é o valor de afastamento entre face e aba.

entre faces. R é o valor de afastamento entre face e aba. permite unir dois esboços
entre faces. R é o valor de afastamento entre face e aba. permite unir dois esboços

permite unir dois esboços abertos, gerando uma transição. gerando uma transição.

unir dois esboços abertos, gerando uma transição. Perfis: local onde selecionamos os dois esboços para
Perfis: local onde selecionamos os dois esboços para realizar a transição.
Perfis: local onde selecionamos os dois esboços para realizar a transição.
Perfis: local onde selecionamos os dois esboços para realizar a transição.

Perfis: local onde selecionamos os dois esboços para realizar a transição.

Espessura da chapa da transição.

realizar a transição. Espessura da chapa da transição. Controle de linha de dobra: permite acrescentar um

Controle de linha de dobra: permite acrescentar um número de linhas de dobra ou desvio máximo, sendo que este calcula

o

número de linhas necessárias para obter

o

desvio determinado.

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

comando usado para colocar a chapa no estado expandido, para visualização. Ao planificar uma chapa,
comando usado para colocar a chapa no estado expandido, para visualização.

comando usado para colocar a chapa no estado expandido, para visualização.

Ao planificar uma chapa, temos outro comando disponível: Aparar cantos. Aparar cantos pode ser encontrado

Ao planificar uma chapa, temos outro comando disponível:

Aparar cantos.

Aparar cantos pode ser encontrado dentro de: Inserir, Chapa Metálica, Aparar cantos. Este comando tem por finalidade gerar alívios nos cantos da chapa, disponíveis somente na planificação de corte.

Exemplo de aplicação do comando Canto-Aparar

Exemplo de aplicação do comando Canto-Aparar

Opções de quebra de canto permite acrescentar uma ou mais quebras de canto, podendo ser chanfro ou raio.

Opções de quebra de canto permite acrescentar uma ou mais quebras de canto, podendo ser chanfro
Opções de quebra de canto permite acrescentar uma ou mais quebras de canto, podendo ser chanfro
Opções de quebra de canto permite acrescentar uma ou mais quebras de canto, podendo ser chanfro

Dentro de opções de alívio podemos selecionar todos os cantos ou clicar em Coletar todos os cantos para fazer a seleção automática.

Entre os ti pos de alívio temos: Circular, Quadrado e Desperdiçar dobra. Após escolher um

Entre os tipos de alívio temos: Circular, Quadrado e Desperdiçar dobra. Após escolher um alívio, podemos determinar o tamanho através do campo D.

Razão de espessura permite colocar uma razão entre espessura da chapa e tamanho.

Adicionar

cantos

filetados

coloca

raios

entre a

chapa e o alívio, suavizando o

contorno.

entre a chapa e o alívio, suavizando o contorno. Exemplo de aplicação do comando Canto- Aparar
entre a chapa e o alívio, suavizando o contorno. Exemplo de aplicação do comando Canto- Aparar

Exemplo de aplicação do comando Canto- Aparar com a opção de quebra de canto.

Exemplo de aplicação do comando Canto- Aparar com a opção de quebra de canto.

Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900

Calha Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma calha. Desenhar um esboço conforme dimensional. Usar

Calha

Calha Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma calha. Desenhar um esboço conforme dimensional. Usar Flange/Aba

Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma calha. Desenhar um esboço conforme dimensional.

Usar

Flange/Aba base para

transformar o esboço

comando

Usar Flange/Aba base para transformar o esboço comando Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Desvio paralelo de dutos retangulares Conforme imagem ao lado, vamos fazer um desvio paralelo de

Desvio paralelo de dutos retangulares

Desvio paralelo de dutos retangulares Conforme imagem ao lado, vamos fazer um desvio paralelo de dutos

Conforme imagem ao lado, vamos fazer um desvio paralelo de dutos retangulares. Desenhar um esboço conforme dimensional.

Usar comando Dobra Esboçada para realizar as dobras.

Usar comando Dobra Esboçada para realizar as dobras. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Desvio angular Conforme imagem ao lado, vamos fazer um desvio angular. Desenhar um esboço conforme

Desvio angular

Desvio angular Conforme imagem ao lado, vamos fazer um desvio angular. Desenhar um esboço conforme dimensional.

Conforme imagem ao lado, vamos fazer um desvio angular. Desenhar um esboço conforme dimensional.

desvio angular. Desenhar um esboço conforme dimensional. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Coifa Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma coifa. Desenhar um esboço conforme dimensional. Treinamentos

Coifa

Coifa Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma coifa. Desenhar um esboço conforme dimensional. Treinamentos Abertos

Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma coifa. Desenhar um esboço conforme dimensional.

fazer uma coifa. Desenhar um esboço conforme dimensional. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Intersecção perpendicular de dutos Intersecção de três dutos Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma

Intersecção perpendicular de dutos

Intersecção perpendicular de dutos Intersecção de três dutos Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção

Intersecção de três dutos

perpendicular de dutos Intersecção de três dutos Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção

Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção perpendicular de dutos. Desenhar um esboço conforme dimensional.

Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção perpendicular de três dutos. Desenhar um esboço conforme dimensional.

de três dutos. Desenhar um esboço conforme dimensional. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Intersecção perpendicular de um cone Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção perpendicular de

Intersecção perpendicular de um cone

Intersecção perpendicular de um cone Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção perpendicular de um

Conforme imagem ao lado, vamos fazer uma intersecção perpendicular de um cone. Desenhar um esboço conforme dimensional.

Conjunto de tubos e presilhas

Presilha deve ser criada dentro de conjunto, em contexto, conforme dimensões abaixo.

de conjunto, em contexto, conforme dimensões abaixo. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Montagens Ao abrir uma montagem, podemos escolher a opção Vi sualização rápida / Abrir seletivo,

Montagens

Montagens Ao abrir uma montagem, podemos escolher a opção Vi sualização rápida / Abrir seletivo, que

Ao abrir uma montagem, podemos escolher a opção Visualização rápida / Abrir seletivo, que permite, ao

abrir a montagem, selecionar as partes com as quais se quer trabalhar.

selecionar as partes com as quais se quer trabalhar. Neste momento, podemos escolher entre selecionar peças

Neste momento, podemos escolher entre selecionar peças (Seleção de componente), selecionar por

volume (Seleção em volume), selecionar itens suprimidos (Selecionar suprimidos), selecionar peças

ocultas (Selecionar ocultos), selecionar peças internas (Selecionar componentes internos) ou criar uma

seleção avançada (Seleção avançada).

Exemplo de Selecionar em volume : Ao clicar em Abrir selecionados, somente peças dentro do

Exemplo de Selecionar em volume:

Exemplo de Selecionar em volume : Ao clicar em Abrir selecionados, somente peças dentro do volume

Ao clicar em Abrir selecionados, somente peças dentro do volume são mostradas.

somente peças dentro do volume são mostradas. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Abertura Grandes Montagens Relembrando: Para a abertura de grandes montagens, pode-se utilizar o recurso PESO

Abertura Grandes Montagens

Relembrando: Para a abertura de grandes montagens, pode-se utilizar o recurso PESO LEVE. O recurso
Relembrando:
Para a abertura de grandes
montagens, pode-se utilizar o
recurso PESO LEVE.
O recurso Peso Leve irá
suprimir os recursos das peças
envolvidas na montagem.
Nas peças, aparecerá o ícone
de uma pena, informando que
é uma abertura Peso Leve.
de uma pena, informando que é uma abertura Peso Leve. Relembrando: Para a abertura de grandes
de uma pena, informando que é uma abertura Peso Leve. Relembrando: Para a abertura de grandes
Relembrando: Para a abertura de grandes montagens, pode-se utilizar a Visualização Rápida / Abrir Seletivo,
Relembrando:
Para a abertura de grandes
montagens, pode-se utilizar a
Visualização Rápida / Abrir
Seletivo, que pode selecionar
apenas algumas peças para a
abertura, suprimindo o restante
das peças.
Relembrando: Utilizando o recurso Abrir Seletivo, a seleção dos itens para a abertura pode ser
Relembrando: Utilizando o recurso Abrir Seletivo, a seleção dos itens para a abertura pode ser
Relembrando:
Utilizando o recurso Abrir Seletivo, a
seleção dos itens para a abertura pode
ser realizada através da Seleção de
Volume.
Relembrando: Seleciona-se a Abertura de Volume, abre-se uma janela para realizar a seleção das peças.
Relembrando:
Seleciona-se a Abertura de
Volume, abre-se uma janela
para realizar a seleção das
peças. Para a abertura deve-se
envolver toda a peça.
Relembrando: Pode-se também utilizar o recurso de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack.

Relembrando:

Pode-se também utilizar o recurso de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack.

Pode-se também utilizar o recurso de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack.
Relembrando: Pode-se também utilizar o recurso de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack.
Relembrando: Pode-se também utilizar o recurso de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack.
Relembrando: Pode-se também utilizar o recurso de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack.
de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack. Relembrando: Seleciona-se as faces e as peças que
de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack. Relembrando: Seleciona-se as faces e as peças que
de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack. Relembrando: Seleciona-se as faces e as peças que
de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack. Relembrando: Seleciona-se as faces e as peças que
de SpeedPack selecionando a configuração de SpeedPack. Relembrando: Seleciona-se as faces e as peças que
Relembrando:

Relembrando:

Relembrando: Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão

Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser visualizadas.

Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
Seleciona-se as faces e as peças que serão visualizadas. As outras serão suprimidas, porém poderão ser
outras serão suprimidas, porém poderão ser visualizadas. Relembrando: Visualização SpeedPack Treinamentos
outras serão suprimidas, porém poderão ser visualizadas. Relembrando: Visualização SpeedPack Treinamentos
outras serão suprimidas, porém poderão ser visualizadas. Relembrando: Visualização SpeedPack Treinamentos

Relembrando:

Visualização SpeedPack

Relembrando: Visualização SpeedPack
Relembrando: Visualização SpeedPack
Posicionamentos Seleciona faces, arestas ou pontos para aplicar restrições de montagem. Paralelo: coloca duas faces

Posicionamentos

Seleciona faces, arestas ou pontos para aplicar restrições de montagem.

Seleciona faces, arestas ou pontos para aplicar restrições de montagem.

Paralelo: coloca duas faces paralelas uma a outra. Perpendicular: coloca duas faces a 90 graus
Paralelo: coloca duas faces
paralelas uma a outra.
Perpendicular: coloca duas
faces a 90 graus uma em relação
a outra.
Tangente: coloca duas faces
tangentes, podendo ser faces
planas ou circulares.
Concêntrico: coloca dois eixos
concêntricos.
Distância: Quando selecionado,
permite colocar um valor de
distância, entre duas faces, por
exemplo.
Alinhamento do
posicionamento: define a forma
do alinhamento, invertendo o
sentido de união das faces.
Adicionar à nova pasta: coloca
as restrições em uma pasta para
facilitar a organização.
Exibir diálogo instantânea:
mostra a seguinte barra:
Exibir visualização: faz uma
pré-visualização do resultado.
Usar só para posicionar: usar
apenas para posicionamento une
as faces, mas não coloca a
restrição.

Modo de posicionamento múltiplo: aplica várias restrições ao mesmo tempo.

Coincidente: principal restrição de montagem, permite alinhar (Flush) ou unir (Coincidente) duas faces.
Coincidente: principal restrição
de montagem, permite alinhar
(Flush) ou unir (Coincidente)
duas faces.
Posicionamentos avançados coloca uma distância simétrica entre duas peças, com base em um plano ou

Posicionamentos avançados

coloca uma distânciasimétrica entre duas peças, com base em um plano ou outra referência conveniente.

simétrica entre duas peças, com

base em um plano ou outra

referência conveniente.

coloca uma distância simétrica entre duas peças, com base em um plano ou outra referência conveniente.

centraliza umcomponente, tendo como referência as faces externas.

componente, tendo como referência

as faces externas.

centraliza um componente, tendo como referência as faces externas.
um componente, tendo como referência as faces externas. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
um componente, tendo como referência as faces externas. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Permite colocar uma restrição entre uma linha e um ponto, permitindo que um componente percorra
Permite colocar uma restrição entre uma linha e um ponto, permitindo que um componente percorra

Permite colocar uma restrição entre

uma linha e um ponto, permitindo

que um componente percorra um

caminho.

Permite colocar uma restrição entre uma linha e um ponto, permitindo que um componente percorra um
coloca um movimento contrário entre dois componentes, sendo que o movimento pode ser controlado por

coloca

um movimento contrário entre dois

componentes, sendo que o

movimento pode ser controlado por

proporção (1:1, 1:2, 1:3

).

movimento contrário entre dois componentes, sendo que o movimento pode ser controlado por proporção (1:1, 1:2,
pode ser controlado por proporção (1:1, 1:2, 1:3 ). Usar o Selection Manager para selecionar o

Usar o Selection Manager para selecionar o Loop (caminho inteiro).

Selection Manager para selecionar o Loop (caminho inteiro). Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Selection Manager para selecionar o Loop (caminho inteiro). Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Posicionamentos mecânicos coloca um movimento de parafuso entre dois componentes. coloca um movimento para

Posicionamentos mecânicos

coloca um movimentode parafuso entre dois componentes.

de parafuso entre dois

componentes.

coloca um movimento de parafuso entre dois componentes.

coloca um movimento para engrenagens. movimento para engrenagens.

coloca um movimento para engrenagens. Controlado pela relação dos diâmetros.

Controlado pela relação dos diâmetros.

coloca um movimento para engrenagens. Controlado pela relação dos diâmetros.
engrenagens. Controlado pela relação dos diâmetros. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
engrenagens. Controlado pela relação dos diâmetros. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
coloca um movimento de engrenagem/ cremalheira pelo diâmetro ou distância e número de voltas. coloca
coloca um movimento de engrenagem/ cremalheira

coloca um movimento de engrenagem/ cremalheira

coloca um movimento de engrenagem/ cremalheira pelo diâmetro ou distância e número de voltas. coloca movimento

pelo

diâmetro ou distância e número

de voltas.

pelo diâmetro ou distância e número de voltas. coloca movimento do parafuso entre dois componentes, sendo
coloca movimento do

coloca movimento do

parafuso entre dois componentes,

voltas. coloca movimento do parafuso entre dois componentes, sendo que o movimento pode ser controlado por

sendo

que o movimento pode ser

controlado por revoluções (número de

voltas) para cada mm ou distância

percorrida de cada volta.

voltas) para cada mm ou distância percorrida de cada volta. coloca um movimento para junta universal.
coloca um

coloca um

movimento para junta universal. Ao

movimentar um componente, o outro é

movimentado também.

de cada volta. coloca um movimento para junta universal. Ao movimentar um componente, o outro é
um componente, o outro é movimentado também. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
um componente, o outro é movimentado também. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
um componente, o outro é movimentado também. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
restrições de dobradiça, que permitem o movimento desta, limitado ou não por ângulos. Seleção de
restrições de dobradiça, que permitem o movimento desta, limitado ou não por ângulos.

restrições de dobradiça,

que permitem o movimento desta,

limitado ou não por ângulos.

restrições de dobradiça, que permitem o movimento desta, limitado ou não por ângulos.
permitem o movimento desta, limitado ou não por ângulos. Seleção de ângulo são as faces de

Seleção de ângulo são as faces de referência que permitirão o

movimento angular, dentro de limites, conforme imagem ao lado.

Exercício: Chave de Roda Crie a peça seguindo os passos mostrados a seguir. Este exercício

Exercício: Chave de Roda

Crie a peça seguindo os passos mostrados a seguir.

Este exercício usa as seguintes habilidades:

• Recurso de varredura

• Recurso de revolução

• Filetes de esboço

• Ferramenta Polígono

• Recurso Domo

• Planos de referência

Intenção do projeto

A intenção do projeto para esta peça é a seguinte:

1. A extremidade regular é simétrica, usando cortes em ângulo.

2. A extremidade da chave de boca é criada usando um corte

hexagonal.

3. A seção é de diâmetro constante.

Procedimento

Abra uma nova peça usando o template Part_IN e dê a ela o

nome de TireIron.

1. Crie o caminho de varredura.

Crie as linhas com esboço e adicione o filete.

2. Insira a varredura.

Crie um novo plano de referência e use-o para fazer o esboço

da seção de varredura. Faça a varredura do perfil ao longo do

caminho.

varredura. Faça a varredura do perfil ao longo do caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
varredura. Faça a varredura do perfil ao longo do caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
varredura. Faça a varredura do perfil ao longo do caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
varredura. Faça a varredura do perfil ao longo do caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
3. Recurso de revolução. Crie um recurso de revolução na extremidade em ângulo do recurso

3. Recurso de revolução.

Crie um recurso de revolução na extremidade em ângulo do

recurso de revolução. Este ressalto manterá o corte hexagonal.

4. Corte hexagonal.

Crie um corte hexagonal usando a ferramenta Polígono.

Crie um corte hexagonal usando a ferramenta Polígono. 5. Arredonde a parte inferior do corte usando
Crie um corte hexagonal usando a ferramenta Polígono. 5. Arredonde a parte inferior do corte usando

5. Arredonde a parte inferior do corte usando o recurso

Domo.

Clique DOMO na barra de ferramentas

Recursos. Selecione a face hexagonal na

parte inferior do corte. Desmarque a caixa

de seleção Domo contínuo. Especifique

a distância de 0,25”.

Domo contínuo . Especifique a distância de 0,25” . Clique em Inverter direção para tornar o
Domo contínuo . Especifique a distância de 0,25” . Clique em Inverter direção para tornar o

Clique em Inverter direção para tornar o domo côncavo.

Clique em OK.

6. Corte através de todos.

Crie a extremidade plana da peça usando um esboço e um

corte através de todos.

da peça usando um esboço e um corte através de todos. 7. Salve e feche a

7. Salve e feche a peça.

e um corte através de todos. 7. Salve e feche a peça. Recurso Domo O recurso

Recurso Domo

O recurso DOMO permite que você

deforme a face de um modelo criando uma

forma convexa (padrão) ou côncava. Para

criar um DOMO, selecione a face ou faces

que deseja deformar. Especifique uma

distância e, opcionalmente, uma direção.

Por padrão, o domo é criado normal às

faces selecionadas. Você pode selecionar

as faces cujos centróides ficam fora da

face. Isto permite a aplicação de domos

nas faces com formas irregulares.

Onde Encontrar:

• Clique em DOMO na barra de ferramentas

Recursos.

Encontrar: • Clique em DOMO na barra de ferramentas Recursos. • Ou clique em Inserir >

• Ou clique em Inserir > Recursos >

Domo.

Exercício: Funil Crie esta peça usando as informações e dimensões fornecidas. Este exercício reforça as

Exercício: Funil

Crie esta peça usando as informações e dimensões fornecidas.

Este exercício reforça as seguintes habilidades:

• Loft

• Aplicação de casca

• Varredura

habilidades: • Loft • Aplicação de casca • Varredura Procedimento Abra uma nova peça usando o

Procedimento

Abra uma nova peça usando o template Part_IN e dê a ela o nome de Funil.

1. Esboce o primeiro perfil.

Abra um novo esboço no plano de referência Superior. Use

elipses, linhas e arcos para criar este perfil.

2. Segundo perfil.

Crie um novo plano que seja paralelo ao plano de referência

Superior, 3,25” abaixo dele. Realize o esboço de um círculo

formado com a Origem. Este círculo será usado como o

segundo perfil em um loft após ser dividido em seções que se

unem aos pontos finais dos primeiros perfis. Se o círculo não

estiver dividido, o loft decidirá onde o círculo deverá ser

quebrado.

3. Separação.

Adicione linhas de centro radialmente do centro do círculo aos

pontos finais do primeiro perfil. Esta geometria cruzará a

circunferência do círculo em vários lugares.

cruzará a circunferência do círculo em vários lugares. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
cruzará a circunferência do círculo em vários lugares. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
cruzará a circunferência do círculo em vários lugares. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
4. Dividir círculo. Usando o comando Dividir entidades pontos de divisão, quebrando o arco em

4. Dividir círculo.

4. Dividir círculo. Usando o comando Dividir entidades pontos de divisão, quebrando o arco em partes.

Usando o comando Dividir entidades

pontos de divisão, quebrando o arco em partes. Tome cada

ponto de divisão coincidente com uma linha de centro. Você

pode adicionar relações Coincidentes ou pode arrastar e

soltá-las nas linhas de centro.

, adicione seis

5. Primeiro Loft.

Saia do esboço e realize o loft entre os dois perfis. Selecione

dois pontos finais que se unirão na posição, um de cada

esboço. Isso garantirá que o “ponto inicial” do loft estará

posicionado corretamente.

Importante!

Deve ser usada a opção Mesclar faces tangentes.

Nota:

Uma chamada adicional foi incluída na ilustração para fins de

clareza.

6.

Loft resultante.

O

loft sólido deve se parecer com este quando concluído.

7.

Esboço inicial do gargalo.

O

gargalo do funil é formado por um outro loft, desta vez

usando dois círculos com esboço. Gire o modelo e realize o

esboço de um círculo na face final tornando-o Coradial com a

aresta circular exterior. Adicione um ponto relativo à Origem

com relação Vertical na aresta.

relativo à Origem com relação Vertical na aresta. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
relativo à Origem com relação Vertical na aresta. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
relativo à Origem com relação Vertical na aresta. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
relativo à Origem com relação Vertical na aresta. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
8. Esboço do final do gargalo. Crie um novo plano de referência com offset da

8. Esboço do final do gargalo.

Crie um novo plano de referência com offset da face circular

de 2”. Faça o esboço de um círculo que está alinhado com a

Origem. Adicione um ponto na circunferência do círculo que

seja relativo à Origem com uma relação Vertical. Os pontos

são usados para “alinhar” os perfis da mesma forma que as

linhas de centro foram usadas no primeiro loft.

forma que as linhas de centro foram usadas no primeiro loft. 9. Loft do gargalo. Selecione

9. Loft do gargalo.

Selecione os esboços na árvore de projetos do FeatureManager e crie lofts entre os perfis.

de projetos do FeatureManager e crie lofts entre os perfis. 10. Aplicar casca no funil. São
de projetos do FeatureManager e crie lofts entre os perfis. 10. Aplicar casca no funil. São

10. Aplicar casca no funil.

São dadas as dimensões para a parte interna do funil. Crie uma peça com parede fina aplicando casca na

parte externa, uma espessura de 0,06”.

casca na parte externa , uma espessura de 0,06” . Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
11. Construa o aro. Esboce o contorno do aro usando as dimensões fornecidas. Use Converter

11. Construa o aro.

Esboce o contorno do aro usando as dimensões fornecidas.

Use Converter entidades para criar o contorno interno. Faça a

extrusão do aro em uma profundidade de 0,06”. Se desejar,

use Vincular valores para conectar dois valores de espessura.

Vincular valores para conectar dois valores de espessura. 12. Faça a varredura de uma borda na

12. Faça a varredura de uma borda na parte inferior do aro.

A seção transversal da borda é um semicírculo com 0,060” de diâmetro. Use a aresta de modelo do aro

como o caminho da varredura.

Use a aresta de modelo do aro como o caminho da varredura. 13. Crie uma nervura
Use a aresta de modelo do aro como o caminho da varredura. 13. Crie uma nervura

13. Crie uma nervura no gargalo do funil.

Os funis não funcionam bem se o ar não puder sair da garrafa.

Faça a varredura da seção ao longo de uma curva que esteja

na face interior do gargalo do funil.

Uma maneira fácil de construir essa curva é fazer o esboço de

uma linha e restringi-la com relações Pierce para modelar as

arestas na abertura e onde a parte interna do gargalo toca no

corpo principal.

e onde a parte interna do gargalo toca no corpo principal. 14. Aplicar padrão de nervura.

14. Aplicar padrão de nervura.

Faça um total de três nervuras, igualmente espaçadas, usando

um padrão circular.

nervuras, igualmente espaçadas, usando um padrão circular. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
15. Um furo no aro. Usando as dimensões fornecidas, faça o esboço de um perfil

15. Um furo no aro.

Usando as dimensões fornecidas, faça o esboço de um perfil para atravessar o aro; assim o funil pode ficar

suspenso em um gancho. Note o uso de uma dimensão angular em um arco. Isso pode ser criado obtendo

o ponto central do arco e suas duas extremidades. E, na figura ao lado, detalhe do furo.

duas extrem idades. E, na figura ao lado, detalhe do furo. 16. Salve e feche a

16. Salve e feche a peça.

figura ao lado, detalhe do furo. 16. Salve e feche a peça. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br
figura ao lado, detalhe do furo. 16. Salve e feche a peça. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br
Broca Relembrando: Esboço simples utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro. Relembrando: Após

Broca

Relembrando:

Esboço simples utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro.

Esboço simples utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro.
Relembrando: Esboço simples utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro.
Relembrando: Esboço simples utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro.
Relembrando: Esboço simples utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro.
utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro. Relembrando: Após concluído o esboço, Recursos/Ressalto
utilizando uma linha de centro para cotar Diâmetro. Relembrando: Após concluído o esboço, Recursos/Ressalto
Relembrando: Após concluído o esboço, Recursos/Ressalto Base Revolucionado. Selecionando SIM, irá gerar um
Relembrando:
Após concluído o esboço,
Recursos/Ressalto Base
Revolucionado. Selecionando
SIM, irá gerar um sólido.
Selecionando NÃO, irá gerar
uma casca.
Relembrando: Cria-se um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência
Relembrando: Cria-se um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência
Relembrando: Cria-se um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência

Relembrando:

Cria-se um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência (frontal) e um ponto de base.

um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência (frontal) e um ponto
um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência (frontal) e um ponto
um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência (frontal) e um ponto
um Novo Plano em Recursos/Geometria de Referência/Plano, entre um plano de referência (frontal) e um ponto
Relembrando: Cria-se um esboço novo no plano criado. Cria-se o esboço de um círculo.
Relembrando:
Cria-se um esboço novo no
plano criado. Cria-se o
esboço de um círculo.
Relembrando: Clica-se em Inserir - Curva - Hélice/Espiral para gerar um caminho. Pode-se adotar o

Relembrando:

Clica-se em Inserir - Curva - Hélice/Espiral para gerar um caminho. Pode-se adotar o Passo de 150 mm e 1 revolução.

Clica-se em Inserir - Curva - Hélice/Espiral para gerar um caminho. Pode-se adotar o Passo de
Clica-se em Inserir - Curva - Hélice/Espiral para gerar um caminho. Pode-se adotar o Passo de
Clica-se em Inserir - Curva - Hélice/Espiral para gerar um caminho. Pode-se adotar o Passo de
Clica-se em Inserir - Curva - Hélice/Espiral para gerar um caminho. Pode-se adotar o Passo de
caminho. Pode-se adotar o Passo de 150 mm e 1 revolução. Relembrando: Cria-se um novo plano
caminho. Pode-se adotar o Passo de 150 mm e 1 revolução. Relembrando: Cria-se um novo plano
Relembrando: Cria-se um novo plano entre a linha da Hélice/Espiral e o ponto inicial da
Relembrando:
Cria-se um novo plano entre
a linha da Hélice/Espiral e o
ponto inicial da linha. Em
seguida, cria-se um novo
esboço no plano criado.
Relembrando: Cria-se um esboço para ser gerado um sólido posterior. Relembrando: Após criar o esboço,
Relembrando: Cria-se um esboço para ser gerado um sólido posterior.
Relembrando:
Cria-se um esboço para ser
gerado um sólido posterior.

Relembrando:

Após criar o esboço, gera-se o sólido DESMARCANDO a opção Mesclar Resultados.

o sólido DESMARCANDO a opção Mesclar Resultados . Relembrando: Pode-se realizar o corte de varredura entre

Relembrando:

Pode-se realizar o corte de varredura entre dois sólidos. Clica-se em Corte por Varredura. Seleciona-se Varredura por Sólido, seleciona-se o sólido gerado como perfil e a Hélice/Espiral como caminho.

gerado como perfil e a Hélice/Espiral como caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
gerado como perfil e a Hélice/Espiral como caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
gerado como perfil e a Hélice/Espiral como caminho. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Relembrando: Para realizar a cópia do recurso através do corpo cilíndrico, utiliza-se o Padrão Circular.
Relembrando: Para realizar a cópia do recurso através do corpo cilíndrico, utiliza-se o Padrão Circular.
Relembrando:
Para realizar a cópia do
recurso através do corpo
cilíndrico, utiliza-se o Padrão
Circular.
Relembrando: Seleciona-se um plano perpendicular ao diâmetro da peça. Em seguida, inicia-se um esboço no
Relembrando:
Seleciona-se um plano
perpendicular ao diâmetro da
peça. Em seguida, inicia-se
um esboço no mesmo.
Relembrando: Esboça-se uma linha horizontal de comprimento qualquer. Para definir o comprimento da linha, clica-se
Relembrando: Esboça-se uma linha horizontal de comprimento qualquer. Para definir o comprimento da linha, clica-se
Relembrando:
Esboça-se uma linha horizontal
de comprimento qualquer. Para
definir o comprimento da linha,
clica-se em Dimensão
Inteligente. Ao invés de realizar
a entrada numérica, seleciona-
se Adicionar Equação.

NOTA:

Adiciona-se a equação para definir o comprimento da linha de acordo com alguma dimensão variável da peça.

linha de acordo com alguma dimensão variável da peça. Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br •
Relembrando: Será adicionado o símbolo Sigma (somatório) na cota e aparecerá a pasta Equação na
Relembrando: Será adicionado o símbolo Sigma (somatório) na cota e aparecerá a pasta Equação na
Relembrando:
Será adicionado o símbolo
Sigma (somatório) na cota e
aparecerá a pasta Equação na
árvore de projeto.
cota e aparecerá a pasta Equação na árvore de projeto. Relembrando: Para inserir Letras, clica-se em
cota e aparecerá a pasta Equação na árvore de projeto. Relembrando: Para inserir Letras, clica-se em

Relembrando:

Para inserir Letras, clica-se em anotações no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as letras.

Para inserir Letras, clica-se em anotações no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as letras.
Relembrando: Para inserir Letras, clica-se em anotações no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as
Relembrando: Para inserir Letras, clica-se em anotações no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as
Relembrando: Para inserir Letras, clica-se em anotações no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as
no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as letras. Relembrando: Em seguida, seleciona-se o Recurso
no esboço. Seleciona-se a linha e digitam- se as letras. Relembrando: Em seguida, seleciona-se o Recurso

Relembrando:

Em seguida, seleciona-se o Recurso Envolver na aba de Recursos. Seleciona-se a face na qual o esboço gerado irá envolver.

seleciona-se o Recurso Envolver na aba de Recursos. Seleciona-se a face na qual o esboço gerado
seleciona-se o Recurso Envolver na aba de Recursos. Seleciona-se a face na qual o esboço gerado
seleciona-se o Recurso Envolver na aba de Recursos. Seleciona-se a face na qual o esboço gerado
seleciona-se o Recurso Envolver na aba de Recursos. Seleciona-se a face na qual o esboço gerado
Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900
Treinamentos Abertos SKA www.ska.com.br • treinamentos@ska.com.br • 0800 510 2900
Mola Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .

Mola

Mola Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 . Relembrando
Relembrando:
Relembrando:
Relembrando:

Relembrando:

Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .
Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .
Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .

Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3D. Em seguida, CTRL 7.

Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .
Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .
Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .
Relembrando: Para iniciar um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 .
um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 . Relembrando : Iniciando o esboço,
um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 . Relembrando : Iniciando o esboço,
um esboço 3D, Esboço/Esboço 3 D. Em seguida, CTRL 7 . Relembrando : Iniciando o esboço,