Você está na página 1de 7
Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA 01.

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

EXERCÍCIOS

ENEM – Professor Eduardo Maia – Química EXERCÍCIOS TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA 01. Observe as equações

TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA

01. Observe as equações termoquímicas de combustão do metano, hidrogênio, etanol e monóxido de carbono apresentadas abaixo:

CH 4(g) + 2 O 2(g) → CO 2(g) + 2 H 2 O (g)

2 H 2(g) + O 2(g) → 2 H 2 O (g)

C 2 H 5 OH (l) + 3 O 2(g) → 2 CO 2(g) + 3 H 2 O (g)

2 CO (g) + O 2(g) → 2 CO 2(g)

H = 394 kJ . mol 1

H = 484 kJ . mol 1

H = 1360 kJ . mol 1

H = 566 kJ . mol 1

Colocando-se tais substâncias em ordem crescente de calor liberado por grama de combustível, teremos a sequência:

Dados:

CH 4 = 16 g . mol 1 ; H 2 = 2 g . mol 1 ; C 2 H 5 OH = 46 g . mol 1 ; CO = 28 g. mol 1 .

a) CH 4 , H 2 , C 2 H 5 OH, CO.

b) CO, H 2 , C 2 H 5 OH, CH 4 .

c) C 2 H 5 OH, CH 4 , CO, H 2 .

d) CH 4 , H 2 , CO, C 2 H 5 OH.

e) CO, CH 4 , C 2 H 5 OH, H 2 .

TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA

02. A etapa fotoquímica da fotossíntese conhecida como “reações de claro”, é assim chamada por ocorrer somente na presença de luz. Essas reações podem ser simplificadas na seguinte equação:

6 CO 2(g) + 6 H 2 O (v)



plantas

C 6 H 12 O 6(s) + 6 O 2(g)

Com a entalpia padrão de formação

energia liberada na queima da glicose, conforme o quadro abaixo.

0

(Δ H )

f

do gás carbônico, da água e da glicose, é possível quantificar a

Substâncias

∆H°f

 

CO 2(g)

393 kJ/mol

 

H

2 O (v)

241 kJ/mol

C

6 H 12 O 6(s)

991 kJ/mol

Assim sendo, a quantidade máxima de energia liberada, na combustão completa de 36 g de glicose em condições-padrão, é igual a

a) 562,6.

b) 843,9.

c) 1406,5.

d) 1969.

e) 2813.

Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA 03. Os

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA

03. Os hidrocarbonetos antraceno e fenantreno têm a mesma fórmula molecular, C 14 H 10 , e diferem em suas

entalpias (energias). Esta diferença de entalpia pode ser calculada, medindo-se o calor de combustão total desses compostos em idênticas condições de pressão e temperatura. Para o antraceno, há liberação de 7060

kJ . mol

a diferença de entalpia é igual a:

a) 20 kJ, sendo o antraceno o mais energético.

b) 20 kJ, sendo o fenantreno o mais energético.

. Sendo assim, para 10 mol de cada composto,

1

e para o fenantreno, há liberação de 7040 kJ . mol

1

c) 200 kJ, sendo o antraceno o mais energético.

d) 200 kJ, sendo o fenantreno o mais energético.

e) 2.000 kJ, sendo o antraceno o mais energético.

TERMOQUÍMICA

04. Um palito de fósforo não se acende, espontaneamente, enquanto está guardado, mas basta ligeiro atrito com uma superfície áspera para que ele, imediatamente, entre em combustão, com emissão de luz e calor. Considerando-se essas observações, é correto afirmar que a reação:

essas observações, é correto afirmar que a reação: a) é endotérmica e tem energia de ativação

a) é endotérmica e tem energia de ativação maior que a energia fornecida pelo atrito.

b) é endotérmica e tem energia de ativação menor que a energia fornecida pelo atrito.

c) é exotérmica e tem energia de ativação maior que a energia fornecida pelo atrito.

d) é exotérmica e tem energia de ativação menor que a energia fornecida pelo atrito.

e) é exotérmica e não há necessidade de energia de ativação.

TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA

05. O gás natural (metano) é um combustível utilizado nas usinas termelétricas, na geração de eletricidade, a partir da energia térmica liberada na combustão.

CH 4(g) + 2O 2(g) → CO 2(g) + 2 H 2 O (g)

H = 800 kJ/mol.

Em Ibirité, região metropolitana de Belo Horizonte, está em fase de instalação uma termelétrica que deverá ter, aproximadamente, uma produção de 2,4 x 10 9 kJ/hora de energia elétrica.

Considere que a energia térmica liberada na combustão do metano é completamente convertida em energia elétrica. Nesse caso, a massa de CO 2 , lançada na atmosfera será, aproximadamente, igual a:

Dados: CH 4 = 16 g . mol 1

a) 3 toneladas/hora.

b) 18 toneladas/hora.

c) 48 toneladas/hora.

d) 132 toneladas/hora.

e) 160 toneladas/hora.

SOLUÇÕES E TERMOQUÍMICA

06. A dissolução de uma substância em água pode ocorrer com absorção ou liberação de calor. O esquema apresenta as temperaturas da água destilada e das soluções logo após as dissoluções do nitrato de sódio e hidróxido de cálcio em água destilada.

Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química Os gráficos seguintes representam as

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química Os gráficos seguintes representam as curvas de

Os gráficos seguintes representam as curvas de solubilidade para as duas substâncias consideradas.

de solubilidade para as duas substâncias consideradas. Quanto ao calor liberado ou absorvido na dissolução, o

Quanto ao calor liberado ou absorvido na dissolução, o calor de dissolução (H diss ) e a curva de solubilidade, assinale a alternativa que apresenta as propriedades que correspondem, respectivamente, à dissolução do nitrato de sódio e à do hidróxido de cálcio em água.

a) Endotérmica; H diss > 0; curva I. Exotérmica; H diss < 0; curva II.

b) Endotérmica; H diss > 0; curva II. Exotérmica; H diss < 0; curva I.

c) Exotérmica; H diss > 0; curva I. Endotérmica; H diss < 0; curva II.

d) Exotérmica; H diss < 0; curva I. Endotérmica; H diss > 0; curva II.

e) Exotérmica; H diss > 0; curva II. Endotérmica; H diss < 0; curva I.

ANÁLISE DE GRÁFICOS/ SOLUÇÕES

07. Solubilidade ou coeficiente de solubilidade (CS) é a quantidade máxima que uma substância pode dissolver- se num líquido. Pode-se expressar em mols por litro, em gramas por litro, ou em porcentagem de soluto / solvente. Também é possível estender o conceito de solubilidade para solventes sólidos. O gráfico abaixo representa as curvas de solubilidade de várias substâncias.

as curvas de solubilidade de várias substâncias. Com relação ao gráfico anterior, assinale a afirmativa

Com relação ao gráfico anterior, assinale a afirmativa incorreta.

Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química a) NaNO 3 é mais

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

a) NaNO 3 é mais solúvel do que o Pb(NO 3 ) 2 em água, a qualquer temperatura.

b) A temperatura pouco afeta a solubilidade do NaCl.

c) A substância que apresenta o maior aumento de solubilidade com o aumento de temperatura é o KNO 3 .

d) À temperatura ambiente, a substância menos solúvel é MgCl 2 .

e) A 40 o C, a solubilidade do KCl e a do NaCl são iguais.

SOLUÇÕES E ESTEQUIOMETRIA

08. As bebidas fermentadas têm teor alcoólico menor que as destiladas: na cerveja, por exemplo, considera-se 4 o GL, aproximadamente. Nas bebidas destiladas, o teor alcoólico é mais elevado; no uísque, por exemplo, há em torno de 45 o GL. Suponha que dois amigos resolvam ir a uma boate. Um deles toma cerveja e outro, uísque. Nessa situação, calcule a quantidade em volume de cerveja que o indivíduo que ingeriu essa bebida precisaria tomar para alcançar a quantidade de álcool presente em 200 mL de uísque consumido pelo seu amigo. O volume de cerveja calculado é

a) 90 mL.

b) 800 mL.

c) 2250 mL.

d) 2500 mL.

e) 2750 mL.

SOLUÇÕES

09. A água oxigenada vendida no comércio é uma solução aquosa de H 2 O 2 e sua concentração é comumente expressa em “volumes”. Exemplos: Água oxigenada 10 “volumes”. Água oxigenada 30 “volumes”.

Quando dizemos água oxigenada de x “volumes”, significa que 1 L dessa água oxigenada pode fornecer x L de O 2(g) nas CNTP (condições normais de temperatura e pressão) pela decomposição total do H 2 O 2 nela contido, segundo a reação:

2 H 2 O 2 → 2 H 2 O + O 2

Marque a alternativa correta.

a) No peróxido de hidrogênio, o Nox do oxigênio é 2.

b) 1 L de água oxigenada 28 “volumes” gera 28 L de O 2 pela sua decomposição total, a 25 o C e 1 atm.

c) O frasco para armazenar água oxigenada deve ser opaco para evitar que a luz acelere sua decomposição.

d) Quando limpamos um ferimento com água oxigenada observamos uma efervescência. Trata-se da liberação de gás oxigênio acelerada pela exposição ao calor.

e) Os peróxidos são, na sua maioria, compostos covalentes.

 

GABARITO

01

02

03

04

05

06

07

08

09

E

A

C

D

D

A

C

C

C

Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química EXERCÍCIOS PROPOSTOS TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

EXERCÍCIOS PROPOSTOS

Professor Eduardo Maia – Química EXERCÍCIOS PROPOSTOS TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA 01. Os soldados em campanha

TERMOQUÍMICA E ESTEQUIOMETRIA

01. Os soldados em campanha aquecem suas refeições prontas, contidas dentro de uma bolsa plástica com água. Dentro dessa bolsa existe o metal magnésio, que se combina com a água e forma hidróxido de magnésio, conforme a reação:

Mg (s) + H 2 O (l) → Mg(OH) 2(s) + H 2(g)

A variação de entalpia dessa reação, em kJ/mol, é

Dados:

H

H

0

f

0

f

H O  285,8 kJ/mol.

2

Mg(OH)

2(s)

924,5 kJ/mol.

a) 1.496,1.

b) 638,7.

c) 352,9.

d) + 352,9.

e) + 1.496,1.

SOLUÇÕES E ESTEQUIOMETRIA

02. Em um balão volumétrico, foram colocados 6g de hidróxido de sódio impuro e água destilada até completar um volume de 250mL. Para a neutralização completa de 50mL desta solução, foram necessários 60mL de H 2 SO 4 0,1M. Sabendo que as impurezas existentes são inertes na presença de H 2 SO 4 , o percentual de pureza do hidróxido de sódio utilizado é igual a:

DADO: MASSA MOLAR NaOH = 40g/mol

a) 10

b) 20

c) 40

d) 60

e) 80

TERMOQUÍMICA E CINÉTICA QUÍMICA

03. No diagrama a seguir estão representados os caminhos de uma reação na presença e na ausência de um catalisador.

uma reação na presença e na ausência de um catalisador. Com base neste diagrama, marque a

Com base neste diagrama, marque a opção correta:

Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química a) A curva II refere-se

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

a)

A

curva II refere-se à reação não catalisada e a curva I refere-se à reação catalisada.

b)

Se a reação se processar pelo caminho II, ela será mais rápida.

c)

A adição de um catalisador à reação diminui seu valor de ΔH.

d)

O complexo ativado da curva I apresenta a mesma energia do complexo ativado da curva II.

e)

A adição do catalisador transforma a reação endotérmica em exotérmica.

PROPRIEDADES FÍSICAS DOS COMPOSTOS ORGÂNICOS

04. Ácidos graxos são ácidos carboxílicos com cadeias carbônicas lineares relativamente longas. Essas cadeias podem ser saturadas (não apresentam duplas ligações entre átomos de carbono) ou insaturadas (apresentam duplas ligações entre átomos de carbono). Sabe-se que o ponto de fusão de um ácido graxo é tanto maior quanto maior sua massa molar e menor o seu grau de insaturação. Considere os seguintes ácidos graxos:

de insaturação. Considere os seguintes ácidos graxos: Dentre esses, o ácido que apresenta o maior ponto

Dentre esses, o ácido que apresenta o maior ponto de fusão é o:

a) láurico.

b) palmítico.

c) esteárico.

d) oléico.

e) linoléico.

PETRÓLEO, ALCANOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DOS COMPOSTOS ORGÂNICOS

A octanagem é uma medida comparativa da potência de uma mistura de hidrocarbonetos comercialmente

conhecida por gasolina. Para uma mistura de hidrocarbonetos, o valor máximo de potência refere-se a uma gasolina com 2,2,4-trimetilpentano puro, enquanto que o valor mínimo, a um combustível com heptano puro. Quanto maior a octanagem, maior a capacidade de compressão dentro do motor por ocasião do 2º tempo do equipamento de 4 tempos usado na maioria dos automóveis do mundo moderno. Sobre o assunto acima exposto e seus conhecimentos, responda o que se pede:

05. Os nomes dos dois radicais de quatro carbonos que se unem para formar o 2,2,4-trimetilpentano são:

a) sec-butil e isobutil

b) n-butil e terc-butil

c) terc-butil e isobutil

d) n-butil e sec-butil

e) n-butil e isobutil

COMENTÁRIO: A UNIÃO DOS RADICAIS TERC-BUTIL E ISOBUTIL ORIGINAM O COMPOSTO CITADO NO ENUNCIADO

06. O componente que faz a gasolina apresentar um índice de octanagem maior apresenta uma cadeia carbônica:

Curso Reta Final ENEM – Professor Eduardo Maia – Química a) alicíclica; ramificada; homogênea; saturada

Curso Reta Final ENEM Professor Eduardo Maia Química

a) alicíclica; ramificada; homogênea; saturada

b) aberta; normal; homogênea; saturada

c) aberta; ramificada; heterogênea; saturada

d) alifática; ramificada; homogênea; saturada

e) alifática; ramificada; homogênea; insaturada

COMENTÁRIO: O COMPOSTO MENCIONADO NA QUESTAO, QUE POSSUI A ESTRUTURA ABAIXO, POSSUI UMA CADEIA ABERTA FORMADA APENAS POR CARBONOS LIGADOS APENAS POR LIGAÇÕES SIMPLES.

CH CH 3 3 H C CH 3 3 CH 3
CH
CH 3
3
H C
CH 3
3
CH
3

07. Fazendo-se a comparação do ponto de ebulição do componente que diminui o índice de octanagem com o do composto 2,3 dimetil - pentano, temos que o deste é:

a) menor, por apresentar um menor número de ramificações.

b) menor, por apresentar uma insaturação na cadeia.

c) maior, por apresentar um menor número de ramificações.

d) menor, por apresentar um maior número de ramificações.

e) maior, por apresentar uma cadeia normal.

COMENTÁRIO: Os compostos citados apresentam a mesma fórmula molecular. Assim, QUANTO MAIOR O NÚMERO DE RAMIFICAÇÕES PRESENTES no COMPOSTO, MENOR A APROXIMAÇÃO ENTRE AS MOLÉCULAS, MENOR A EFICIÊNCIA DAS FORÇAS INTERMOLECULARES E MENOR SERÁ O SEU PONTO DE EBULIÇÃO

 

GABARITO

 

01

02

03

04

05

06

07

C

C

B

C

C

D

D