Você está na página 1de 7

Departamento Acadêmico

Primeiro boletim de Física e Espiritualidade (com texto inicial sobre Ensino médico e Espiritualidade)

considerado o fundador da disciplina com seu livro “Bioética. como a redução da tensão muscular. evidente a necessidade de se fornecer aos médicos cada vez mais recursos para que lidem com equilíbrio com essa importante dimensão da grande maioria de seus pacientes. para a nossa sociedade atual e todas as gerações que ainda estão por vir. O direito ao respeito à espiritualidade e religiosidade foi bem estabelecido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos (ONU. mortalidade em geral. pois é consenso hoje em dia entre os pesquisadores que a espiritualidade e a religiosidade desempenham um papel protetor. Fica." A definição acima é de Van Rensselaer Potter (1911-2001). como disse o Dalai Lama: religiosidade e espiritualidade são conceitos que devem ser distinguidos. principalmente neste mundo cada vez mais globalizado. parece bem oportuno que os currículos das faculdades de medicina reintroduzam progressivamente os conteúdos de humanidades em seus cursos. hipertensão arterial. . o fim último de toda a sua atividade de ensino. pois sua separação sempre leva à guerra. 5º. As explicações para isso passam pelo entendimento de reações fisiológicas mais simples. Sua definição incorpora conceitos como humildade (definida pelo próprio autor como “contar sempre com a possibilidade de poder estar errado”). A partir daí.BIOÉTICA. É a busca de um consenso mínimo de convivência entre os seres humanos: “O terceiro milênio será Bioético ou não será. ENSINO MÉDICO E ESPIRITUALIDADE "Bioética é uma nova ciência ética que combina humildade. culturais e espirituais. melhora das respostas imunologicamente moduladas. Diante de todo o exposto... Esta consciência deve ser a força de uma nova mentalidade. outubro de 2005): “Tendo em mente que a identidade de um indivíduo inclui dimensões biológicas. intercultural e que potencializa o senso de humanidade. parece bem recomendável a reintrodução de temas relacionados à espiritualidade e religiosidade no currículo dos cursos de medicina. o que deve visar principalmente três objetivos: 1. XVIII e definitivamente fundamentado em nosso país com a Constituição Federal (1988). 1999) “recomenda firmemente às escolas médicas no mundo inteiro que o ensino de ética médica e dos direitos humanos sejam incluídos como matéria obrigatória em seus currículos”. psicológicas. não só humana. O próprio Potter definiu também a Bioética como a “ciência da sobrevivência humana”. uma ponte para o futuro” (1971).. Desse modo. competência básica para a interdisciplinaridade e respeito à diversidade cultural. como o “lugar do sentido” na existência humana. a fonte da motivação ética em nossas vidas. Assim. a Bioética vem se firmando como novo e definitivo paradigma para toda a humanidade. entre outras. Por outro lado. censo 2000). responsabilidade e uma competência interdisciplinar. em equilíbrio com os conteúdos científicos. felizmente temos acompanhado a incorporação dessa nova disciplina em todos os campos do pensamento. nos dizeres de Edmund Pellegrino “é a mais humana das ciências e a mais científica das humanidades”.. maior capacidade para ajustamento em situações desafiantes e até os benefícios da expansão dos vínculos sociais relacionados à religiosidade. art. inciso VI. mas de toda a trama biológica da qual fazemos parte. Portanto. 1948) em seu art. das humanidades para a ciência. depressão. principalmente nas doenças coronarianas. Isso é “espiritualidade”. função imune. Aumentar o cabedal de conhecimentos sobre as diversas religiões e oferecer recursos cognitivos para a resolução de possíveis conflitos que possam se estabelecer nas relações interpessoais. Aliás. freqüência cardíaca e pressão arterial. como a maior capacidade para o controle da dor e do sofrimento. visando fornecer um entendimento mais integral do ser humano. passando pelas ciências da saúde e medicina. E o vínculo definitivo com a Bioética vem através da Declaração Universal sobre Bioética e Direitos Humanos (UNESCO. sociais. mas nunca separados. muito mais do que religiosidade. no qual 93% da população declara ter algum tipo de religiosidade (IBGE.” Essa é a proposição básica da Bioética: o resgate de uma profunda consciência de respeito pela Vida. artigo 23 .. conceito que hoje em dia tem sido entendido. bem como estimular programas de disseminação de informação e conhecimento sobre Bioética.. esta última que. ansiedade. Isso é especialmente importante num país como o Brasil.” conforme o pensamento de Diego Gracia. diminuição das reações ao estresse. responsabilidade (compromisso com o presente e o futuro) e capacidade de diálogo. os Estados devem envidar esforços para promover a formação e educação em Bioética em todos os níveis. assim. até reações mais complexas. a Resolução de Tel Aviv (51ª Assembléia Geral Associação Médica Mundial. muito importante.

com. Valorizar a espiritualidade como instância ética constitutiva do ser humano. A espiritualidade tem seus caminhos e ainda nos surpreendemos com a forma com que as coisas acontecem. Assim.Médicos e professores do Módulo de Bioética e Ética Médica da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP FÍSICA E ESPIRITUALIDADE Prof. que me sugeriu a ideia de produzir um boletim mensal com conceitos físicos que auxiliassem os estudantes de medicina (e demais interessados) a compreender os fenômenos espirituais. MARCUS VINÍCIUS – AMEABC marcusvinicius@ameabc. promovendo um exercício de busca de soluções para os possíveis enfrentamentos entre os conceitos (e preconceitos) próprios e os do outro. esse projeto foi iniciado e ficou arquivado em meu computador. Sem que soubesse.C. A falta de disciplina persistiu e fui produzindo o material muito lentamente. desenvolvendo mecanismos de respeito e tolerância para com o outro. No início desse mês de setembro de 2011. .” Do decoro – Corpus hippocraticum. essa mudança de perspectiva vai. recuperam a saúde. Por motivos diversos (uma maneira metafórica de dizer “falta de disciplina”). surgiu em minha mente a ideia de produzir um texto que esclarecesse as pessoas acerca de conceitos básicos de física. esse amigo acabou sendo instrumento da espiritualidade para que eu definitivamente retomasse as tarefas. Ainda este ano. IV a. Há cerca de dois anos. acadêmico da AME Sorocaba. HISTÓRICO Este boletim informativo da relação entre Física e Espiritualidade é mais uma evidência em favor da sabedoria da espiritualidade e de como ela age por meios sábios. Venâncio Pereira Dantas Filho Flávio César de Sá . progressivamente. que leve a revisão dos conceitos pessoais. sentindo que seu mal é muito grave e acreditando no humanismo do médico. senti forte a intuição de que deveria retomar o trabalho e reservei um dia para essa atividade. Séc. Isso auxiliaria na compreensão de muitos fenômenos espirituais. visto como ser integral e autônomo. fui procurado pelo amigo Rodolfo. 3. mais precisamente no início do segundo semestre.2. Provocar um “desequilíbrio interno”.br – Outubro/11 1. tornar de novo cada vez mais verdadeira a antiga máxima: “Alguns doentes.

É. alguns exercícios de relação entre ciência. Quando estivermos relativamente informados acerca de alguns conceitos gerais. esses conceitos serão trabalhados. que são de grande importância para um entendimento mais completo da interface ciência-espiritualidade. a fim de que seja possível dar um passo além. que a estrutura e os fundamentos da argumentação sejam os mais rigorosos possíveis. muitos aprendidos na escola. ou seja. Em futuros boletins. desenvolvo como as questões espirituais podem ser incorporadas como um elemento constitutivo da realidade. não ficar se justificando pela falta de rigor. em oposição à fé dogmática. Quando já estivermos mais sólidos com os conhecimentos físicos. de estabelecer mais solidamente a relação entre medicina e espiritualidade. em que tento estabelecer relações fenômenos espirituais e descrições científicas.1 Discutiremos alguns conceitos físicos na sequência. efetivamente. na medida em que toma as duas realidades da existência humana. podemos discutir um pouco mais acerca dessa questão do método. sem que para isso tenha (a ciência) de abrir mão do seu “método”. é preciso. a material e a espiritual. A compreensão de muitos dos fenômenos de natureza espiritual. um tema muito interessante e rico. a meu ver. possui facetas muito estimuladoras. apresentarei uma ou duas situações. Numa primeira etapa. primeiramente. Se desejarmos romper as barreiras do materialismo e mostrar que a dimensão humana deve abordar uma compreensão holística das realidades material e espiritual. veremos apenas um pouco de Física. sem que isso signifique falta de rigor científico. mas poder. o que Kardec chama de fé raciocinada. em alguns momentos. Termino afirmando que esse exercício de explicação de questões espirituais à luz dos fundamentos da ciência praticada é um 1 Num texto que se apresenta ao longo dessa obra. Em alguns momentos. como forma de mostrar como certos conceitos foram trazidos à Terra pela ação da espiritualidade superior. como os que por ora apresentamos. necessários para uma compreensão correta e precisa dos conceitos envolvidos. Mensalmente. Espero que as exposições possam ser suficientemente claras e perdoem-me se. 2.A proposta básica é retomar conceitos de Física. mas que deseja compreender a realidade espiritual de uma forma sistêmica e cientificamente estabelecida. esse objetivo não for alcançado. alguns temas relacionados à Filosofia serão apresentados. dando subsídios. Ele norteará o texto a seguir. mostrar que a incorporação da dimensão espiritual nada mais é que um simples alargar das questões que a ciência pode investigar. Essas constituirão excelente oportunidade de dimensionar se os conceitos físicos discutidos foram claros o suficiente para promover uma compreensão mais ou menos ampla do fato espiritual. a partir do paradigma de ciência de que dispomos. alguns conhecimentos básicos de Física. é muito mais completa. filosofia e espiritualidade serão discutidos. requer. Um dos alvos de crítica do corpo científico às idéias apresentadas em trabalhos. dentro das possibilidades. em resumo. COMPREENDENDO A DIMENSÃO ESPIRITUAL DO MUNDO – UM POUCO DE FÍSICA ONDULATÓRIA A incorporação de elementos espirituais numa descrição de mundo que. é que a terminologia utilizada nem sempre é precisa e clara o suficiente para não sucumbir à críticas como a de falta de rigor científico ou filosófico. . Chegamos a uma época em que o ser humano não mais se contenta com dogmas. para tanto.

Ciências e Letras Humanas.3 De maneira bastante simplificada. a ação da um pára-raios que é colocado sobre um prédio constituem fenômenos estudados pela Física Clássica. o máximo que poderemos expor acerca da compreensão espiritual são explicações aproximadas. pelo menos nessa existência.” Como se vê. na década de 30. fazia parte. neste volume. valem aqui por vestimenta necessária. da forma como a conhecemos. Jesus há de nos auxiliar nessa empreitada.1 . O importante é o trabalho: estamos na Terra para auxiliar na ampliação da compreensão da natureza. dos fenômenos que estão em relação direta com os fatos do mundo físico em que vivemos. Historicamente. nem sempre a Física foi uma área da investigação da natureza independente. em seu capítulo introdutório. uma colisão de um carro. muitas das vezes condizentes com nossos conhecimentos parciais e limitados. erramos. Assim. enquanto uma das ciências que cuida de compreender a natureza (poderíamos dizer que as outras são a Química e a Biologia) se estabelece como ciência. afirma que “Assim. Física e Filosofia se tornaram distintas e passaram tratar de assuntos diferentes.exercício inicial. capazes de colher os frutos mais frondosos. a Teoria da Relatividade e a Mecânica Quântica. acertamos. dividimos a Física em três grandes áreas: A Física Clássica. apenas no fim do século XIX e início do século XX. mesmo que não sejamos. da Faculdade de Filosofia. por exemplo. a queda de um objeto. e que têm dedicado esforço e atenção para lidar com um tema tão complexo e polêmico. Objeto de Estudo Mundo das relações cotidianas Mundo das grandes massas ou das altas velocidades Mundo microscópico André Luiz. A Física. diria incompleto2. vejamos rapidamente o que é a Física e como se divide. a investigação da natureza era feita pela Filosofia. o curso de Física. Vejamos o quadro abaixo: Área da Física Física Clássica Relatividade Mecânica Quântica Tabela 1: Áreas da Física e seus objetos de Estudo A Física Clássica (ou Mecânica Clássica) é a parte da Física que se encarrega de estudar os fenômenos com que lidamos cotidianamente.. em Mecanismos da Mediunidade. filósofo do século XVIII.A Física e seus ramos de estudo Antes de mergulharmos no estudo de alguns conceitos básicos de Física. Até meados do século XVIII. muito devido a Kant.. a meu ver. tomadas naturalmente ao acervo de informações e deduções dos estudiosos da atualidade terrestre. 2 . mas uma tentativa importante. as notas dessa natureza. mas o legado permanecerá. 3 Para se ter uma ideia dessa separação. o funcionamento de um motor de carro. mas transitória [grifo nosso] da explicação espírita da mediunidade. Principalmente. como as muitas praticadas pelas “minorias criativas”. quando da fundação da Universidade de São Paulo. 2. múltiplas ao redor do mundo.

html) Os comportamentos previstos pela Teoria da Relatividade parecem-nos bastante estranhos. difíceis de serem mensurados empiricamente. . por exemplo.4 Também há a Relatividade Geral. é dela que dispomos para interagir e interpretar a natureza. Berkeley e Hume discutiram com grande 4 Abordaremos esse interessante fenômeno em boletins futuros. que trata das deformações no espaço-tempo causadas pela ação de elementos super massivos. de modo que. de forma que espaço e tempo se comportam de maneira bastante distinta. temos a Mecânica Quântica (MQ).ufrgs. o tempo de 1 ano para ele equivaleria a cerca de 1. o átomo e seus entes constituintes. Como a Teoria da Relatividade. uma vez que não termos experiência sensível de corpos que se deslocam a tão altas velocidades.br/weblog_arq/2005_07. evidências de que o comportamento da matéria se adéqua com precisão a esse modelo de explicação da natureza.Figura 1: O estudo da queda de corpos é um dos objetos da Mecânica Clássica (www.. mas não menos importante divisão da Física. a saber. empiristas conhecidos como Locke.if. Naturalmente. um corpo que se deslocasse a 80% da velocidade luz sofreria uma dilatação temporal./queda_dos_corpos. Confiamos em nossa percepção. corpos que se aproximam da velocidade da luz no vácuo (300000km/s) tendem a sofrer uma deformação. tendo suas origens com base em trabalhos publicados por Albert Einstein (1879-1955). Existem. Como última. a MQ efetua descrições de mundo bastante complexas e nos apresenta um mundo muito diverso do que costuma apreender nossos sentidos.htm) Já a teoria da Relatividade constitui um ramo da Física bem mais recente.brunoaccioly. entretanto. Segundo a Relatividade restrita. Por exemplo. que trata da estrutura do mundo microscópio.7 anos para um observador que não se aproximasse da velocidade da luz. No século XVII e XVIII.com.br/.. Figura 2: Deformação do espaço-tempo causado por elemento super massivo (www.

profundidade o papel que a experiência e o recurso aos sentidos têm em nossa construção da realidade. André. 35ª edição. Desenvolveremos nos últimos cinco séculos a tese de que o todo é a soma das partes. Mecanismos da Mediunidade: a vida no mundo espiritual. Universidade São Judas-SP. Por isso. A Gênese. Rio de Janeiro: FEB. 1944 [1857] ______. -O Professor Marcus Vinícius é Bacharel em Física Médica pela PUC-SP. Allan. Ao fim desse primeiro boletim. pois quando se divide algo em pedaços. o de que o conhecimento humano não é uma estante bem compartimentada de saberes. Rio de Janeiro: FEB. Isso precisa ser revisto: o todo é mais que as partes. Em tempo: outro ponto importante marca nossa relação com os saberes. O Livro dos Espíritos: Princípios da Doutrina Espírita. Nenhum conceito aparece do nada e estudar o contexto em que aparece e quais ideias o permeiam é uma rica maneira de entender como foram propostos. mas é interessante refletir que esse boletim será construído de forma muito parecida com aquilo quer acreditamos ser a verdadeira maneira de se abordar os conhecimentos: de forma relacional. 84ª edição. Rio de Janeiro: FEB. Luiz. perde-se o que liga esse pedaço um ao outro. 26ª edição. Até o próximo número Que Jesus nos abençoe Bibliografia Kardec. Devemos lembrar que a espiritualidade é assim: somente quando nos encontramos minimamente preparados é que novos conhecimentos nos são trazidos. Bacharel e Mestre em Filosofia pela . você talvez esteja um pouco decepcionado e se perguntando: mas e a Física? Não vimos quase nada dela? Essa decepção será sanada nos próximos boletins. mas uma relação entre os mesmos. 1944 [1868]. 1959. A reconstrução dessa forma de pensar será uma das tarefas dos espíritos que reencarnarão nesse planeta nos próximos séculos. história e filosofia serão nossas companheiras nesse percurso.