Você está na página 1de 11

O Sindicato das Indústrias da Alimentação de Brasília – SIAB realizará,

no período de 12 a 16 de outubro, um megaevento na Esplanada dos


Ministérios para festejar o Dia Mundial do Pão, comemorado no dia 16.

Fundado em 27 de dezembro de 1971, o SIAB foi um dos primeiros sindica-


tos da Capital Federal. Integrante da Associação Brasileira da Indústria de
Panificação e Confeitaria - ABIP, o SIAB tem em seu quadro funcional 90%
das empresas que atuam no ramo dentro do Distrito Federal.

Para comemorar uma data tão importante nas vidas, não só daqueles que
trabalham nesse setor, mas também de cada um de nós, será construído em
um dos espaços de maior visibilidade do país uma GRANDE PANIFICA-
DORA, completamente funcional, onde alunos de escolas públicas e priva-
das terão a chance de aprender a fazer o pão e degustá-lo, acompanhando
todo o seu processo de fabricação, desde a massa até o forno. Todos os pães
produzidos pelas crianças serão doados a entidades carentes.

Durante a semana, a Esplanada dos Ministérios se tornará um grande pal-


co, no qual o centro das atenções será um dos alimentos mais presentes no
dia a dia do brasileiro, o pão. No Congresso Nacional se realizará sessão
solene em homenagem a essa data.

Além da panificadora, mais quatro estruturas serão montadas com um


grande saco de farinha, que é o início de todo o processo, o ingredien-
te que contém o trigo, uma grande amassadeira, equipamento usado pelo
panificador para amassar a massa e deixá-la no ponto, grande forno, parte
essencial da feitura do pão, quando o pão ganha a cor e aquela casca duri-
nha que todos conhecemos e por último um imenso pão cenográfico será
construído completando o ciclo de sua fabricação.
A ntigamente considerado um alimento nobre, consumido em ocasiões espe-
ciais, o pão, aos poucos, se transformou no símbolo da solidariedade. Na
Bíblia, sempre esteve presente em comemorações religiosas e sagradas. Com a
difusão do cristianismo, o alimento passou a ser relacionado a uma das ações mais
belas: a partilha do pão.

As técnicas de panificação evoluíram com o passar dos anos, e o pão se populari-


zou, passando a ser consumido em todo o mundo. Mas, por mais popular que ele
tenha se tornado, o pãozinho nunca perdeu sua realeza, e mantém, até hoje, seu
caráter de nobreza: o alimento do corpo e do espírito, símbolo de paz e união.

O setor de panificação brasileiro é um dos seis maiores segmentos industriais do


país, representando aproximadamente 2% do PIB nacional. De acordo com dados
da Associação Brasileira da Indústria da Panificação e Confeitaria - ABIP, o con-
sumo anual per capita, no Brasil, é de 33,5 kg de pão. 40 milhões de consumidores
frequentam diariamente as padarias brasileiras, cada recebe, em média, 700 clien-
tes por dia. O setor emprega direta e indiretamente mais de dois milhões de pro-
fissionais e seu faturamento cresceu 12% em relação ao ano de 2008. É, portanto,
um setor forte e atuante, de grande representatividade no cenário atual.

Por isso mesmo, nada mais justo que homenagear, de forma grandiosa, o alimento
e aproveitar a data para praticar caridade e solidariedade: partilhando o pão, no
ponto principal da Capital Federal, a Esplanada dos Ministérios, fronte ao Palácio
do Planalto, com os olhos de todo o país voltados para o evento.

A expectativa é que mais de 100 mil pessoas passarão pelo local, visitando, conhe-
cendo e aprendendo mais sobre a panificação. Isso fortalecerá o hábito de consu-
mir o pão na panificadora.

A principal função do SIAB é defender o interesse de todas as empresas que re-


presentam independente do tamanho e importância no cenário econômico. E é
por isso que o sindicato tomará a frente nesse evento que elevará a imagem de seus
associados e, principalmente, de seu principal produto.
Objetivo geral
Realizar um evento de visibilidade nacional na Esplanada dos Minis-
térios para celebrar o Dia Mundial do Pão, trazendo crianças de escolas
públicas e privadas para aprender sobre sua feitura e ainda contribuir
com entidades carentes do Distrito Federal.

Objetivos específicos
• Construir uma grande panificadora na Esplanada dos Ministérios,
com quatro grandes estruturas, completamente funcional, aberto a
visitação, onde crianças matriculadas nas redes públicas e privada
de ensino aprenderão a fazer pão;

• Os alunos serão levados de ônibus para o evento;


• Assar 150.000 pães diariamente que serão distribuídos para entidades
carentes do Distrito Federal e também degustados pelos alunos;
• Envolver políticos e personalidades de grande visibilidade no even-
to;

• Associar a imagem do pão à da padaria, reavivando o costume de


comer e comprar pães em panificadoras.
• Os pães feitos pelos alunos serão distribuídos em entidades car-
entes.

• O pão, tradicionalmente, é feito e vendido em panificadoras, porém


esse costume tem ficado para trás à medida que outros tipos de esta-
belecimentos passam a comercializar o produto.
Alunos do ensino básico, fundamental e médio,
de escolas públicas e privadas do Distrito Federal,
população do Distrito Federal e imprensa em geral.
Segunda-feira, 12/10 Quarta-feira, 14/10

Manhã Manhã
Abertura da semana da panificação Solenidade no Congresso nacional
na Esplanada dos Ministérios, com a
presença da imprensa e população.
Tarde
Visitação

Tarde Quinta-feira, 15/10


Convite aos principais chefs da cidade
Visitação.
para mostrar suas receitas especiais de
Oficina para profissionais da área.
pão. Abertura para imprensa.

Terça-feira, 13/10 Sexta-feira, 16/10


Início da visitação de escolas públi- Manhã
cas e privadas. Abertura da progra- Encerramento da semana do pão na
mação de oficinas e palestras. Esplanada dos Ministérios.

Noite
Fe s t a d e e n c e r r a m e n t o p a r a o s a s -
s o c i a d o s do SIAB, convidados e auto-
ridades.

Interesses relacionados