Você está na página 1de 25
   

DÚVIDAS POSTADAS NA FERRAMENTA - ATRIBUIÇÃO 2014

Devolutivas

1

 

EXCLUIDA

 
 

A

professora está em LSV Art. 202. Inscreveu-se na atribuição de aulas para o ano de 2014 pelo art. 22.

CELEP/CEMOV - Conforme o Decreto Nº 59.447/2013, não há mais impedimentos para a designação pelo Artigo 22, lembrando que, conforme a Resolução SE 75, de 28/11/2013, sobre Atribuição de Aulas, Artº 3º, parágrafo 5º, inciso 5, ao docente que estiver afastado em licença sem vencimentos os termos do Artigo 202 da Lei 10.261/68 ficará vedada a atribuição de aulas, bem como, é vedada a participação de atribuição pelo artigo 22 a qualquer docente que se encontre afastado a qualquer título.

Pergunta-se, devido ao que dispõe o inciso III do art.7ª,do Decreto 57.379/11 alterado pelo Decreto 53.161/2088 e

2

Decreto 53.037/2011, à LSV será computada como falta para perfazer as 12 faltas ?

3

1-Na inexistência de aulas específicas do cargo, o professor poderá ter atribuídas com disciplinas da não específica ou afins para constituir jornada? Obs: O Docente não teve nenhuma turma atribuída da disciplina específica. Ele pode constituir toda a jornada com disciplinas não específicas?

CEMOV - Conforme a Resolução SE 75/2013, para constituir a jornada é necessário ter atribuída pelo menos 1 aula da disciplina específica do seu cargo. Caso não tenha, o docente poderá, a seu expresso pedido, ter atribuídas Aulas em Substituição de disciplina específica ou não específica, bem como das demais disciplinas de sua habilitação ou decorrentes de outras licenciaturas, a fim de evitar a atribuição na Diretoria de Ensino, caracterizando Composição de Jornada de Trabalho e a condição de Adido.

4

2 -O professor afastado na Diretoria de Ensino (assistente) e professor designado PCNPs podem acumular com categoria "O"

CEMOV/CELEP - Sim. Os docentes afastados podem acumular, desde que respeitada a carga horária mínima de 65 horas semanais e observado as demais condições

5

3-Os docentes categoria F, aprovado por exceção terão atribuídos 02 pontos?

CEMOV - Sim.

5A

1-Conforme OT de 26/11/2013, a Fase 1 - Unidade Escolar acontecerá em apenas 1 dia (Jornada, Ampliação e Carga Suplementar), como fica a situação dos professores titulares de cargo de outras unidades escolares que não conseguirem constituir a jornada? Completarão a sua jornada em nível de D.E, apenas depois que todos os outros professores escolherem sua jornada, ampliação e carga suplementar em suas unidades sede, ou seja, constituirão sua jornada com as aulas remanescentes de todos os momentos nas UE’s? Esta pergunta faz-se necessária, pois é de conhecimento que durante o ano o professor titular tem a prerrogativa de solicitar aulas de carga suplementar de outro titular para constituir jornada. Esta situação não gerará um número significativo de recursos que poderão prejudicar o processo de atribuição de aulas? Não é direito do professor titular constituir sua jornada antes da atribuição de carga suplementar? Ressaltando que mesmo com a possibilidade de serem atribuídas aulas para constituir jornada com as disciplinas específicas, não específicas e demais disciplinas de sua habilitação, existem situações que o professor não consegue constituí-la, como por exemplo, as disciplinas de Educação Física e Arte.

CEMOV /CELEP- Sim, conforme a Resolução SE 75, de 28/11/2013, a Fase 2 – de Diretoria de Ensino, é para Constituição de Jornada a docentes não totalmente atendidos na unidade escolar, para Constituição de Jornada em caráter obrigatório a docentes adidos, excedentes e Composição de Jornada a docentes parcialmente atendidos da constituição e a docentes adidos e Carga Suplementar de Trabalho a docentes não atendidos na unidade escolar. Portanto, os docentes titulares de cargo parcialmente atendidas em sua unidade escolar de classificação completarão sua jornada DE apo´s os demais titulares terem sido atendidos em suas respectivas escolas. As regras de atribuição no processo inicial são diferentes da atribuição durante o ano, por isso são dispostas em capítulos distintos na Res. SE 75/2013. O artigo 45 da LC 444/85 estabelece a ordem de preferencia para fins de atribuição de classes aulas na classificação considerando: a situação funcional, a habilitação, o tempo de serviço e titulos. Portanto, todos esses requisitos estão sendo respeitados na Res. Se 75/2013

5B

2-Tendo em vista que será vedada a atribuição de aulas aos professores designados na Diretoria e comissionados, essas aulas que fazem parte da jornada dos mesmos serão liberadas para ingresso e/ou remoção? Em caso afirmativo, como fica a situação destes professores, se os mesmos, porventura, retornarem para as suas atividades docentes e a unidade de classificação não comportar mais cargos?

CEMOV/CELEP - As aulas que não foram atibuidas aos docentes afastados por mais de 1 ano, serão oferecidas aos demais docentes para constituição/ampliação/carga suplementar. Conforme a Resolução SE 75/2013, parágrafo 10º, Artº 3º, os docentes não poderão ter suas designações cessadas durante o ano letivo, exceto por descumprimento a normas legais, assegurada a ampla defesa, ou a pedido. Desta maneira, ao retornar para a unidade escolar, participará da atribuição, seguindo a ordem de classificação, considerando a pontuação do docente para classificação, como se estivesse na unidade escolar. Para fins de remoção, encontra-se em análise. Importante salientar que o docente afastado não deverá ter nenhum tipo de prejuízo.

5C

Os professores pedem para que se abra um novo período para opção de jornada. Alegam que como sabiam que só poderiam ampliar jornada com aulas da disciplina específica, não optaram por ampliação de jornada. Com a publicação da resolução após período de inscrição se sentem prejudicados.

CEMOV - A opção para alteração de jornada encontra-se disponível até 13/12 entrar no GDAE, alteração de inscrição, e clicar no ícone de Jornada.

Para isto, o docente deve

6

O

professor categoria F que não conseguir compor sua jornada com 19 aulas na sua sede de exercício é obrigado a

CEMOV - Sim.

participar a nível de diretoria de ensino para ter jornada inicial?

7

Considerando o contido no parágrafo 2º do artigo 6º da Lei Complementar nº 1215/2013, onde estabelece que o decurso de prazo de 40 dias, contados do término do contrato anteriormente celebrado, poderá ser aplicado uma única vez, para cada docente e na data prevista para atribuição de aulas, alguns docentes não terão cumprido a quarentena, perguntamos:

CEMOV/CELEP - Com relação a aplicação do decurso de prazo de 40 dias contados do término do contrato serão encaminhadas orientações por Correio

1-NÃO PODEREMOS ATRIBUIR AULAS PARA CANDIDATOS QUE ESTEJAM NA SITUAÇÃO CITADA ?

2-

PODEREMOS ATRIBUIR E O CANDIDATO SÓ ENTRA EM EXERCÍCIO APÓS CUMPRIR OS 40 DIAS?

 

1-Recolocamos para análise o artigo 8º da minuta da resolução de atribuição de classes e aulas, referente às aulas do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado, diante do que segue:

CEMOV/CELEP - Conforme a Resolução SE 75, de 28/11/13, Artigo 8º, o docente com pós-graduação “stricto sensu” já está classificado no inciso II, e o docente com curso de especialização com o mínimo de 120 horas está classificado no inciso III. Cabe-nos salientar que essa ordem de prioridade foi estabelecida pela CGEB, pela competência. Lembramos que não há espaço, neste momento, para analise de artigos da Res. SE 73, publicada em 29/11/2013, pois houve um amplo espaço de discussão e sugestão de proposta apresentada de minuta de resolução.

- inciso I : portador de diploma de licenciatura plena em Pedagogia com habilitação na respectiva área de Educação Especial. Recebemos informações que não existe mais a formação deste professor no curso de Pedagogia;

8

- o docente com pós-graduação "stricto sensu" na área de Educação Especial está classificado no inciso III, após o docente com curso de espacialização com o mínimo de 120 horas, classificado no inciso II.

 

2-Recolocamos para análise o § 3º do artigo 9º, que possibilita a atribuição das aulas surgidas em decorrência da atribuição nos termos do artigo 22 da LC 444/85, pois o disposto determina a atribuição para os docentes não

CEMOV/CELEP - A carga suplementar será oferecida aos docentes titulares de cargo na Fase 1 – de Unidade Escolar, e Fase 2 – de Diretoria de Ensino, que são fases anteriores à atribuição pelo artigo 22. Ainda, em cada fase de atribuição do proesso inicial enquanto houver docentes da fase anterior sem atendimento, deverão ser oferecidas as aulas liberadas (§ 2º do Art. 9º)

9

efetivos, no processo inicial, das aulas que não foram oferecidas aos titulares de cargo como carga suplementar.

 

1-No caso da necessidade de aplicação da Ordem inversa , havendo interesse do professor Titular a ser atendido, pode- se retirar, além das aulas livres da disciplina do cargo , disciplinas não específica , bem como demais disciplinas ( 160h) para constituição da jornada do Efetivo? E aulas em substituição, para compor, integral ou parcialmente sua jornada,

CELEP - Não houve mudança no atendimento ao docente durante o ano, somente aos docentes que não participaram da atribuição inicial por estarem nas situações de afastamento / designação, que receberão o tratamento do artigo 16 da Resolução SE 75/2013.

10

com vistas a atender o professor na U.E ?

11

2- No inciso I , parágrafo 1º do artigo 8º - aponta aluno de último ano de Pedagogia ou curso Normal para atuar nas classes de recursos. É possível aluno de último ano de Pedagogia lecionar ?

CEMOV/CELEP - Sim, somente depois de esgotadas as possibilidades de atribuição a docentes e candidatos considerados habilitados conforme os incisos I, II, III e IV do Artigo 8º da Resolução SE 75/2013, especificamente para as aulas do SAPE. Cabe-nos salientar que essa ordem de prioridade foi estabelecida pela CGEB, pela competência

 

3-Professor efetivo no momento da atribuição, pode abrir mão de aulas livres da não específica e demais disciplinas da sua habilitação, para compor, parcialmente na U.E , a seu expresso pedido, com aulas em substituição da disciplina da

CELEP - Não. Neste caso, o docente que não quiser aulas da não específica, deverá completar a constituição na DE. Somente na total inexistência de aulas e a expresso pedido, poderá compor na unidade escolar.

12

habilitação?EX: aulas de português livres + aulas em substituição de português, sobrando aulas livres de inglês ( não específica).

 

4-Oficinas Curriculares deixou de ser Projeto da pasta? Se forem consideradas como aulas regulares, poderão fazer

CEMOV - Não houve alteração na Resolução de Projetos, permanecendo as Oficinas Curriculares como Projeto da Pasta.

13

parte da Jornada?

 

5-Parágrafo 5º , do artigo 20, fala em “ atribuição compulsória” das aula em substituição relativas ao artigo 22, para a

CEMOV - Verificar Resolução SE 75/2013, de 28/11/13, cujo parágrafo possui outra redação.

14

carga horária ao docente não efetivo. Está correta a afirmação?

 

Professor tem CNE em matemática, as correlatas de bacharel são consideradas disciplinas de habilitação para atribuição na Fase 1?

CELEP - Não. Quem tem CNE 2 somente a disciplina do Diploma do CNE 2. Exceto Biologia que pode ministrar aulas de Ciências, de acordo com Parecer CEE 344/08.

15

Exemplo: Professor tem CNE em matemática e correlatas Fisica e quimica.

 

Docente que teve seu primeiro contrato em 2012, foi prorrogado até o final do ano letivo de 2013. Ele poderá valer-se da quarenta.

CEMOV/CELEP - Conforme o acréscimo do Artigo 6º das Disposições Transitórias da LC 1093/2009, dadas pela LC 1215/2013, pode, não podendo ultrapassar o limite das contratações celebradas em 2013, atendidos os requisitos conforme itens I e II:

16

Artigo 6º - Para o ano letivo de 2014, os docentes contratados nos termos desta lei complementar poderão celebrar novo contrato de trabalho, com vigência correspondente ao citado ano letivo, sendo que o número máximo de contratações não poderá ultrapassar o limite das celebradas no ano letivo de 2013, desde que atendidos os seguintes requisitos:

I - classificação em processo seletivo simplificado; II - decurso do prazo de 40 (quarenta) dias, contados do término do contrato anteriormente celebrado; Com relação a aplicação do decurso de prazo de 40 dias contados do término do contrato serão encaminhadas orientações por Correio

17

1-Haverá mudanças na legislação que rege a atribuição de aulas dos projetos da pasta ?

Aguardar. Está em análise na CGEB.

18

2-Docente categoria F que tiver disponível aulas da sua habilitação, pode se negar a ter aulas atribuídas (na UE e/ou DE) para ficar somente como professor mediador?

CEMOV- Conforme a Resolução SE 7/2012, Artigo 3º, para ser selecionado como Professor Mediador o docente deve estar inscrito para atuar como tal, e será selecionado pelos responsáveis pela Gestão Regional do Sistema de Proteção Escolar, juntamente com a Comissão de Atribuição de Classes e Aulas da Diretoria de Ensino, mediante avaliação do perfil apresentado, observada a ordem de classificação. Por ser projeto, aguardar resolução específica.

19

3-Docente categoria F pode desistir de aulas atribuídas no processo inicial para exercer a função de professor mediador com 32 horas ?

CEMOV- Conforme a Resolução SE 7/2012, Artigo 3º, para ser selecionado como Professor Mediador o docente deve estar inscrito para atuar como tal, e será selecionado pelos responsáveis pela Gestão Regional do Sistema de Proteção Escolar, juntamente com a Comissão de Atribuição de Classes e Aulas da Diretoria de Ensino, mediante avaliação do perfil apresentado, observada a ordem de classificação. Por ser projeto, aguardar resolução específica.

 

4-O PCG (professor Coordenador geral) da escola de ensino integral tem aulas atribuídas e se afasta para ser

CEMOV- Conforme Artº 3º, parágrafo 5º, inciso 6, é vedada a atribuição de aulas, uma vez que o PCG é também docente que aderiu ao programa.

20

designado, ou segue a mesma regra do docente - não terá aulas atribuidas na escola em que se encontra classificado?

 

5-Sendo a atribuição do professor de apoio (Res. SE 68/13) considerada como atribuição de projetos da pasta, quando

CEMOV- Após o término do processo inicial.

21

poderá ser realizada tal atribuição - já no processo inicial ? após o término do processo inicial ?

 

6-O professor categoria O que se encontra atuando como educador profissional no programa escola da família será

CEMOV- Aguardar, porém, deve-se verificar se o contrato continuará vigente.

22

autorizado novamente em 2014 a continuar ocupando tal função (será reconduzido)?

 

7- Se no primeiro dia de atribuição já forem atribuidas na UE aulas a titulo de carga suplementar ao TC, no segundo dia, na fase DE se outro TC (classificado em outra escola) não atendido na sua jornada, poderá se retirar as aulas de

CEMOV/CELEP- Não. Essas aulas já atribuídas como Carga Suplementar não serão enviadas como saldo para a

DE. A intenção é manter o docente numa mesma unidade escolar.

IMPORTANTE: As aulas

23

CST do docente atendido no dia anterior para constituir a jornada do segundo?

atribuidas durante o processo inicial não são retiradas ou substituidas nesse momento, somente poderá haver retirada das aulas de carga suplementar para atendimento a outro titular de cargo durante o ano (Art. 23)

24

1-Na escola A há um professor Titular de Cargo designado PCNP. No início de 2014 todos os outros titulares de cargo já tiveram suas aulas atribuídas, porém ainda restaram 20 aulas livres de uma mesma disciplina. Por ocasião da coleta de vagas para a remoção docente, essas aulas serão coletadas para remoção? E no caso de ingresso?

CEMOV/CELEP- O ingresso ocorrerá com aulas remanescente da remoção. Portanto, se as aulas foram levantadas na remoção, serão oferecidas aos ingressantes. Lembrando que, o PCNP, que está designado há mais de um ano de acordo com a data base estabelecida em resolução, e por isso, não irá participar da atribuição, só será cessado durante o ano letivo se for a pedido ou se não cumprir as normas legais, e que se a cessação ocorrer ao final do ano letivo, o docente retornará à sua U.E. para a atribuição inicial, concorrendo com seus pares, na sua classificação que continua sendo acrescida mesmo estando afastado, portanto, sendo melhor classificado com relação aos docentes ingressantes. Para os próximos concursos de remoção será estudada maneira de que o docente afastado não seja penalizado, em qualquer situação. Lembramos que o ingresso e a remoção não questão de atribuição de aulas.

 

2-A título de confirmação do entendimento quanto ao §8º do Artigo 4º da minuta da resolução de Atribuição de

CEMOV- Sim, continua sendo computado normalmente, como se estivesse na Unidade Escolar, conforme a Resolução SE 75/2013, Artº 4º, §8º.

25

Aulas, o tempo de serviço do docente designado PCNP também será computado regularmente para fins de classificação no cargo, no magistério e na Unidade Escolar?

 

3-Poderá haver acumulação de docente designado PCNP e contrato docente? Se a resposta for positiva, como isso poderá ocorrer? Com aulas em Unidade Escolar diversa do seu cargo ou setor de trabalho? Poderá dar aulas como "O" na mesma disciplina em que é PCNP? E no caso dos PCNP não atuarem por setor de trabalho e sim em todas as Unidades Escolares da DE?

CEMOV- Poderá haver acumulação, sem restrição com relação a setor ou unidade, atendendo a classificação/qualificação conforme a Resolução SE 75/2013, assim à LC 1093/2009 alterada pela LC

1215/2013.

26

Devemos entender que o PC/PCNP, embora faça parte do grupo gestor, não exerce cargo de chefia. Assim, ele não será “chefe dele mesmo”.

   

docente:

CEMOV/CELEP- Esclarecendo que o docente não terá a designação cessada por licença saúde. Todas as demais “vantagens” comentadas nos dias de OT, serão publicadas em nova resolução específica de PC/PCNP. Supondo que a cessação tenha ocorrido a pedido da própria PCNP durante o ano letivo, ao retornar para a U.E., poderá optar pela jornada de trabalho que se encontrava no ano anterior, aplicando-se o disposto no

artigo 16 da Resolução SE 75/2013, procedendo à retirada de aulas na ordem inversa, até a carga suplementar

NOME JORNADA SITUAÇÃO OPÇÃO Prof. A 32 aulas - C PCNP C Prof. B 24 aulas - B Sala de aula C Prof. C 24 aulas - B Sala de aula C Nº de aulas de Língua Portuguesa na Unidade Escolar: 80 aulas.

do

titular, e conforme Artigo 3º, parágrafo 12, na inexistência de classes ou aulas para constituição ou

Na fase I, unidade escolar a atribuição ocorreria da seguinte forma:

composição de sua jornada de trabalho, poderá optar por atuar junto aos programas e/ou projetos da Pasta,

O

Prof A não participa da atribuição, pois se encontra afastado como PCNP mais de um ano. A direção da escola

27

atribui à jornada básica aos professores que não estão afastados e amplia a jornada dos Prof B e Prof C com as aulas livres de português do Prof A afastado como PCNP.

No decorrer do ano o professor A adoeceu, teve que entrar em Licença saúde e sua designação como PCNP foi cessada, retornando para escola. Como fica a situação desse professor com relação à jornada completa, se na escola restou apenas 16 aulas livres de português, uma vez que os professores B e C foram atendidos na ampliação com estas aulas? Qual a garantia do professor A de retornar com a sua jornada atual completa?

conforme legislação específica, ficando na condição de adido. Reiterando que, o PCNP só será cessado durante o ano letivo se for a pedido ou se não cumprir as normas

legais, e que se a cessação ocorrer ao final do ano letivo, o docente retornará à sua U.E. para a atribuição inicial, concorrendo com seus pares, na sua classificação que continua sendo acrescida mesmo estando

afastado. E, caso, ocorra total inexistencia de aulas para atender o docente, o mesmo podera permanecer na mesma unidade escolar atuando em Projetos/Programas da pasta.

 

"Referente a interrupção de 40 dias para o docente contratado ""quarentena"" gostaria de saber:

CEMOV - Conforme a LC 1215/2013, Artigo 6º, acrescentado às Disposições Transitórias da Lei Complementar

1-

No início de 2012, através da Lei 1163/12 o período de interrupção entre os contratos para docente, passou de 200

1.093, de 16 de julho de 2009, 40 dias para os contratos encerrados em 2013, que não fizeram uso do

dias para 40 dias, sendo válido também para 2013. Pergunta-se: os professores que tiverem seus contratos encerrados ao final de 2013 vão cumprir 40 ou 200 dias de interrupção?"

decurso de prazo de 40 dias. Verificar questão 7 desta devolutiva.

Artigo 6º - Para o ano letivo de 2014, os docentes contratados nos termos desta lei complementar poderão celebrar novo contrato de trabalho, com vigência correspondente ao citado ano letivo, sendo que o número máximo de contratações não poderá ultrapassar o limite das celebradas no ano letivo de 2013, desde que atendidos os seguintes requisitos:

I - classificação em processo seletivo simplificado;

II - decurso do prazo de 40 (quarenta) dias, contados do término do contrato anteriormente celebrado;

III - ato específico da autoridade contratante que justifique a urgência e a inadiabilidade da adoção da medida.

28

§ 1º - Em caso de absoluta necessidade, devidamente justificada pela autoridade contratante, o disposto

neste artigo poderá ser aplicado para os anos letivos de 2015 e de 2016, limitado, em cada ano, o número máximo de contratações a até 50% (cinquenta por cento) e até 40% (quarenta por cento), respectivamente,

das que tenham sido celebradas no ano letivo de 2014.

§

2º - O decurso do prazo de 40 (quarenta) dias, contados do término do contrato anteriormente celebrado,

poderá ser aplicado uma única vez, para cada docente contratado. § 3 – Após a extinção do contrato celebrado nos termos do artigo 5º das Disposições Transitórias desta lei

complementar, fica vedada, sob pena de nulidade, a contratação do mesmo docente antes de decorridos 200 (duzentos) dias do término do contrato.

 

"RES SE 75/13, ART 10, §7º: quando serão liberadas estas aulas? Já no processo inicial, após atribuir as aulas do CEEJA, podemos na sequência, atribuir como CST e CH (TC e categoria F ou candidato, seguindo a ordem de prioridade)?

CEMOV - Provavelmente serão atribuídas após o processo inicial de atribuição, porém, aguardar legislação específica que está em análise pela CGEB.

29

Como já no dia 20 de janeiro estaremos atribuindo tudo, já podemos atribuir estas aulas em sustituição?

 

1-

Considerando que o docente da disciplina de Educação Física deverá apresentar prova do registro profissional

CELEP - Essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes providenciem o registro.

30

obtido no Sistema CONFEF/CREFs, perguntamos:

Nas unidades escolares, no caso de algum professor efetivo não ter providenciado o referido registro , como proceder?

 

2-

Na reunião de 25/10/2013 foi informado que para constituição de jornada de ingressantes, havendo necessidade,

CELEP/CEMOV - Permanece como anteriormente. Não se retira aulas da Jornada de Trabalho de Docente. Mesmo porque a composição foi feita pela total inexistência de aulas para constituição da jornada.

poderá ser retirada aulas da composição do titular. Porém, na Resolução SE 75, artigo 23 , está posto que a retirada de

aulas pela ordem inversa é até a fase de carga suplementar do professor efetivo. Sendo assim, na ausência de aulas

 

31

para constituir jornada de ingressantes e

docentes que se refere o § 10 do artigo 3º da Res. SE 75/2013 mesmo

com a existência destas, na composição de Jornada de titular, as mesmas não poderão ser retiradas?

 

3-

Com a publicação da Lei Complementar 1215, que altera a Lei Complementar 1093/2009, será necessário

CEMOV - Não.

32

identificar os docentes em quarentena para o processo de atribuição. Considerando que mesmo cumprindo a quarentena eles estarão inscritos e classificados. Na classificação já virão identificados?

 

Tendo em vista que as legislações vigentes quanto aos Projetos da Pasta, previstos no paragrafo 2º, do artigo 15, da Resolução SE 75/2013 determinam que sejam realizados avaliação/cessação/recondução no final do ano letivo,

CEMOV - Aguardar legislação sobre Projetos, que está em análise pela CGEB.

33

pergunta-se: após avaliação positiva os professores serão reconduzidos imediatamente ou deverão participar da atribuição de aulas 2014 e somente reconduzidos depois caso não tenham aulas atribuídas?

 

1-

em nossa Diretoria de Ensino PEB I afastados em vários setores. As classes deles serão livres e poderemos atender

CEMOV - Sim.

34

os adidos que estão afastados na vice direção, coordenação escolar e até mesmo na condição de designação de

diretor de escola, descaracterizando a condição de adido destes afastados?

35

2-As aulas e classes livres deste pessoal afastado na Diretoria de Ensino serão coletadas para remoção?

CEMOV - Para os próximos concursos de remoção será estudada maneira de que o docente afastado não seja penalizado, em qualquer situação.

36

Professor afastado na Diretoria pode ampliar a jornada para 2014. E para 2015 ele terá a opção de ampliação?

CELEP/CEMOV - No momento de efetuar sua inscrição no processo anual de atribuição de classes/aulas é sempre possível ao docente alterar sua jornada, obedecendo à lei vigente. Conforme alertado na OT, a opção está aberta para todo e qualquer docente fazer a opção ainda para 2014.

37

As disposições do § 6º do artigo 26 também se aplicam ao docente Titular de Cargo (Efetivo – “A”)?

CELEP - Somente aos docentes Cat. P N F quando se tratar de acumulação no campo de atuação AULAS.

38

"O docente que em 2013 esteve na Jornada Reduzida e fez opção por ampliação em 2014, caso cesse sua designação, poderá fazer uso do disposto no § 11 do artigo 3º? Ou seja, poderá continuar com a Jornada Reduzida ao retornar para unidade escolar após cessa a designação? Justificamos nossa pergunta por se tratar de Jornada Reduzida."

CELEP - Não. Ele só poderá permanecer na reduzida se não houver a ampliação. Uma vez ampliada, não poderá se arrepender.

 

1-Tendo em vista não haver mais impedimento para inscrição pelo artigo 22,haverá um novo período para inscrição

CEMOV - O sistema esteve aberto até 29/11/13 para a inscrição pelo artigo 22, e fechou devido à necessidade de se fazer a classificação dos docentes, que será publicada em breve.

39

para os docentes que se achavam impedidos à época?

 
 

2-Considerando : A Lei Complementar 1132/2011, parágrafo 1º do artigo 1º onde está posto que " A contratação para

Verificar questão 7 desta devolutiva

o

exercício de função docente poderá ser prorrogado até o último dia letivo do ano que findar o prazo previsto" e a

Lei Complementar 1215/2013; Devemos concluir que os docentes contratados em 2012 e 2013, podem ter aulas

40

atribuídas no início de 2014, já os de 2011, que já fizeram uso do decurso de prazo de 40 dias e, portanto, deverão cumprir a “duzentena” , não podendo ter aulas atribuídas até seu término?

 

o

PAA virou projeto da pasta. O que faremos com os professores contratados para o PAA em 2013? Entrarão em

CEMOV - Provavelmente deverão participar da atribuição inicial, visto que os projetos são atribuídos após o processo inicial de atribuição, porém, aguardar legislação sobre projetos, que está em análise pela CGEB, assim como orientações específicas de pagamento sobre interrupção, carga horária, etc.

41

interrupção de exercício a partir do ultimo dia letivo? Eles terão que participar de atribuição de aulas no comecinho de janeiro ou ficarão guardados para atuarem no PAA?

 

1-Em relação ao § 7º do Artigo 4º da Res. SE 75/13, “

os candidatos à contratação poderão concorrer na U.E. em Isto refere-se à primeira atribuição de 2014, ou à primeira

CEVIF - Refere-se à primeira atribuição de 2014.

42

que tiverem aulas atribuídas na primeira atribuição atribuição de contrato aberto em 2013 ?

 

2-O ano letivo termina em 20/12/13, e de acordo com o cronograma previsto para atribuição inicial de 2014, muitos

CEMOV - Poderão ter aulas atribuídas, porém o candidato só poderá entrar em exercício após cumprir os 40 dias.

43

docentes não terão cumprido o interstício de 40 dias entre um contrato e outro. Os mesmos poderão concorrer nas atribuições do processo inicial ?

44

3-Como proceder se o candidato de Educação Física não apresentar o CREF no ato da atribuição ? E no caso de Titular de Cargo, como fica ?

CELEP/CEMOV - Candidato: Conforme Resolução SE 75/2013, Artº 7, parágrafo 5º, o docente de Educação Física só poderá ter aulas atribuídas se apresentar prova do registro profissional obtido no Sistema CONFEF/CREFs Titular: Essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes providenciem o registro.

 

4-De acordo como o § 6º do Artigo 7º da Res. SE 75/13, o docente portador de L. Plena pode ter aulas atribuídas em disciplinas não específicas desde que tenha 160h cursadas. Entretanto, o inciso V do mesmo parágrafo prevê que o candidato aluno de qualquer semestre deve ter cumprido no mínimo 1 semestre do referido curso, que não

CELEP/CEMOV - Para o aluno não há qualquer privilégio com relação ao docente habilitado, pois o mesmo necessita ter o somatório de 160h de estudos de disciplinas afins/conteúdos da disciplina a ser atribuída conforme Artº 7, parágrafo 6º, e seguindo a ordem de prioridade conforme incisos I a V, portanto, se o aluno tiver concluído 1 semestre, ainda assim deverá ter o somatório de 160h para ter aulas atribuídas. Trata-se de 160 horas somadas no Histórico Escolar do curso e não 160 horas já cursadas

45

necessariamente corresponde a 160h. Portanto, o aluno terá privilégios em relação ao docente habilitado ? Ainda no mesmo Artigo, está previsto que o candidato aluno poderá ter aulas atribuídas por área da disciplina, o que antes não era permitido, pois só havia a possibilidade de qualificá-lo na disciplina principal objeto do curso. Isso procede ?

46

5-De acordo com o parágrafo 7º do artigo 7º da Res. SE 75/13, poderá atuar como docente eventual, em qualquer disciplina, todos os candidatos habilitados/qualificados de qualquer área e/ou disciplina, mesmo que não seja a sua ?

CELEP/CEMOV - Sim, em caráter excepcional, na ausência de docentes/qualificados, até que se apresente candidato habilitado, para o qual perderá as referidas aulas ou classe. Isso esgotadas as possibilidades de PAA, Programa Presença

47

6-O § 4º do Artigo 9º da Res. SE 75/13, prevê que a atribuição aos docentes não efetivos far-se-á pela carga horária mínima correspondente à Jornada Inicial. Entretanto, ao longo do artigo 24, consta que aos docentes não efetivos aplica-se, também, a retirada de aulas pela ordem inversa para composição de carga horária mínima correspondente à Jornada Reduzida. Qual é a carga horária mínima que deve ser atribuída aos docentes não efetivos ?

CELEP/CEMOV - A carga horária para atribuíção é de no mínimo 19 aulas, correspondentes à Jornada Inicial. Somente no caso de não haver aulas suficientes é que se procede à retirada pela ordem inversa dos docentes contratados, para composição de carga horária mínima, neste caso correspondente à Jornada Reduzida. Na inexistência de aulas, pagamos a Reduzida, conforme previsto na LC 1093/2009.

 

7-No momento da atribuição dos docentes não efetivos em nível de U.E., caso não haja aulas disponíveis que atendam

CEMOV - Esgotam as aulas na U.E. e então concorrem em DE. Lembrando que é facultado ao docente categoria P, N e F declinar de aulas que não sejam livres na U.E. para concorrer a aulas livres na U.E.

à

carga horária mínima correspondente à J. Inicial, o mesmo poderá esgotar o saldo de aulas existentes na U.E., e ir

48

para a Diretoria de Ensino para completar a carga horária; ou não concorrem em nível de escola e deverão compor a totalidade de sua carga horária na D.E. em uma outra escola que tenha as 19 aulas disponíveis ?

 

49

8-O docente efetivo que fizer o pedido de próprio punho para ter atribuídas aulas na U.E. em substituição, da disciplina específica ou não específica, afim de evitar atribuição na Diretoria de Ensino, poderá permanecer como adido da própria escola por tempo indeterminado, ou terá a atribuição compulsória como adido da D.E. (Ref. § 1º do artigo 16) ?

CEMOV - Fica caracterizado como adido por tempo indeterminado.

 

De acordo com o § 5º do artigo 5º da Resolução SE 75/2013 - Para fins de atribuição de aulas, o docente da disciplina de Educação Física deverá apresentar prova do registro profissional obtido no Sistema CONFEF/CREFs, de acordo com

CELEP - Essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes providenciem o registro.

50

artigo 1º da Lei nº 9.696/98. A maioria dos professores, inclusive titulares de cargo, informa que não possui esse registro. Haverá um tempo para a adequação, visto já estamos com dificuldades de encontrar pessoal habilitado?

o

   

CEMOV - 1- Conforme Resolução SE 75/2013:

51

"-Turmas de ACD deverá ser atribuída somente após esgotadas as aulas regulares? -com relação ao § único do artº 13, o que poderia ser considerado casos excepcionais?"

Artigo 10 - A atribuição de aulas das disciplinas dos cursos de Educação de Jovens e Adultos - EJA, de Ensino Religioso, de Língua Espanhola, das turmas de Atividades Curriculares Desportivas – ACDs, bem como das aulas do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado – SAPE, será efetuada juntamente com as aulas do ensino regular, no processo inicial e durante o ano, respeitados os regulamentos específicos, quando houver, e observando-se os respectivos critérios de habilitação e de qualificação docente.

2- Casos não previstos em legislação.

 

1 - O professor titular de cargo de Educação Física, que não possuir o registro no sistema CONFEF/CREFs e se recusar a

Verificar questão 7 desta devolutiva

52

providenciá-lo, como proceder no momento da atribuição de jornada, visto o que determina o § 5º do artigo 7º da Resolução 75/2013?

 

O

PEB II de Educação Física, tinha a carterinha, mas ficou sem pagar um tempo e o conselho recolheu, agora ele

CEMOV - Sim, pois conforme o Artigo 7º, parágrafo 5º, para fins de atribuição de aulas, o docente da disciplina de Educação Física deverá apresentar prova do registro profissional obtido no Sistema CONFEF/CREFs, de acordo com o artigo 1º da Lei nº 9.696/98

53

parcelou a dívida, e o conselho lhe dará uma certidão de registro no conselho, mas constando os débitos. Posso aceitá-

la

para fins de atribuição de aulas 2014

54

EXCLUIDA

   
 

O

docente categoria ''O'' poderá participar do Processo Inicial de Atribuição de Aulas na Unidade Escolar em que tem

 

55

aulas atribuidas em 2013 ?

 

CEMOV - O docente categoria "O" e candidatos à contratação participarão do Processo Inicial de Atribuição de Aulas na Diretoria de Ensino, e conforme Resolução SE 75/2013, Artº 4º, parágrafo 7º, passarão a concorrer a outras atribuições na escola em que tiveram a primeira atribuição.

 

1-Os docentes qualificados de que trata o § 6º do artigo 7º serão atendidos após os candidatos habilitados da U.E. e de outra U.E. ou serão atendidos todos os docentes da U.E, habilitados e qualificados para depois atender os habilitados

CELEP/CEMOV - O docente categoria "O" e candidatos à contratação participarão do Processo Inicial de Atribuição de Aulas na Diretoria de Ensino, respeitando a classificação conforme Artigo 7º da Resolução SE 75/2013, e conforme Artº 4º, parágrafo 7º, passarão a concorrer a outras atribuições na escola em que tiveram a primeira atribuição. Sempre respeitando a classificação, que por sua vez respeita o artigo 45 da LC 444/85. O Art. 22 trata de atribuição durante o ano.

e

qualificados de outra U.E?

56

Dúvida referente ao § 4º do artigo 21 combinado com o inciso III do artigo 22

 

2-Os docentes habilitados de outra D.E.(cadastrados) serão atendidos após os habilitados e qualificados da D.E. ou

CEMOV - Deve-se respeitar as fases de atribuição seguindo o que dispõe a Resolução SE 75/2013, Artº 9º, atendendo primeiramente aos docentes e candidatos da própria DE.

57

atende-se a seguinte ordem: 1- habilitados da D.E., qualificados de outra D.E.?

2- habilitados de outra D.E.; 3- qualificados da D.E., 4-

 

1-Res.75-2013, fala-se em PCNP em todos os momentos e em nenhum paragrafo ou inciso cita os Assistentes Técnicos

CEMOV - São os docentes afastados conforme o Artº 3º da Resolução SE 75/2013, parágrafo 5º, inciso 4.

58

( Professores Designados na Diretoria de Ensino). Como vai ficar a situação desses Professores que estão designados como Assistente Técnicos ?

59

2-Esse Profesores irão participar do Processo de Atribuição de aulas em Janeiro de 2014 ?

CEMOV - São os docentes afastados conforme o Artº 3º da Resolução SE 75/2013, parágrafo 5º, inciso 4, e não participarão do Processo de Atribuição de aulas em Janeiro de 2014 se o afastamento for de no mínimo há 1 ano, data-base de 30/06/2013.

60

3-

Assitente Técnico em Licença saúde por mais de 30 dias se deverá ser cessado ?

CEMOV - A cessação a que se refere o parágrafo 10 do Artº 3º da Resolução SE 75/2013 é por descumprimento a normas legais, assegurada ampla defesa, ou a pedido, durante o ano letivo. Ao término do ano letivo a cessação é a critério dos gestores.

 

4-Tenho dois cargos, estou desginado AT na Diretoria , leciono em uma Unidade período noturno devido ao acumulo,

CEMOV - Ao retornar para a U.E. no cargo em que estava afastado, designado como AT na DE, no caso de não haver aulas para a constituição da jornada, procede-se à retirada de aulas na ordem inversa, dos docentes contratados à carga suplementar dos titulares.

*

No decorre do ano necessito voltar para Unidade Escolar , tenho minha designação cessada a pedido, como fica na

61

minha UNidade se as aulas que sobraram para eu lecionar foram no período noturno ?

62

5-O tempo do Professor Readaptado será contado a partir da data da Resolução ou a partir do anao letivo 2014?

CEMOV - Se a pergunta refere-se à não atribuição de aulas, permanece como sempre foi. Não há atribuição de aulas ao docente readaptado, qualquer que seja a data de readaptação.

 

6-Professor Tem cargo na Unidade Escolar "A" esta afastado como AT. na DE.

CELEP/CEMOV - Para os próximos concursos de remoção será estudada maneira para que essas aulas não sejam computadas para atribuição. Ainda que não consigamos esse dispositivo, a situação fica como a de qualquer outro docente: será atendido na ordem de classificação, portanto, nenhum docente está livre de, no resultado de uma remoção, ter algum docente com mais pontos preenchendo essa vaga.

A

vaga deste professor vai para concurso de Remoção ? Em caso afirmativo ?

63

Vem um Professor removido para a Unidade A ,oProfessor Afastdo resolve cessar a sua designação e pretende participar do Processo de Atriibuição de Aulas junto com o removido , como fica a sua siatuação ?

64

Professor cuja Licenciatura Plena, pela Indicação CEE 53-2005 só permite que ele possa lecionar a disciplina não específica só no Ensino Fundamental, mesmo tendo as 160 horas, poderá, em 2014, ter aulas do Ensino Médio atribuídas? ( Por ex: Licenciado em Historia que só pode dar aulas de Geografia no EF )

CEMOV - Seguir a Indicação CEE 53-2005.

 

1-Docente efetivo nomeado em comissão em outra pasta (Chefe I da Secretaria da Agricultura e Abastecimento)

CEMOV - Sim.

65

também terá vedada a atribuição aulas, contudo em virtude do exercício ser em outra pasta aplica-se o §8º e §12º do artigo 3º da Res. SE 75/2013 também a este docente?

 

2-Na U.E terá aulas livres para atribuição à Categoria F, ocorre que estas aulas serão no mesmo período em que a

CEMOV- Os docentes categorias P, N e F não podem declinar de aulas livres.

66

interessada acumula. Respeita-se o acúmulo ou deverá ter atribuição compulsória?

 

de acordo com a Resolução SE 88/07, Professor Coordenador Pedagógico e Professor Coordenador de Núcleo Pedagógico são regidos igualmente, tendo as mesmas obrigações, direitos e deveres. Agora, a Resolução SE 75/13, dá

CELEP/CEMOV - Conforme foi dito nas OT.s, haverá mudança no perfil do PCNP, bem como na Resolução 88/07. Quanto as citadas Resoluções SE 88/07 e SE 75/13, informamos que as mesmas sobre assuntos destintos, portanto não há desacordo entre elas.

67

um tratamento desigual entre eles, em relação à atribuição de aulas (opõem-se no Artigo 3º, o parágrafo 5º e o parágrafo 6º ). Esta situação poderá gerar um desacordo à legislação?

 

"Numa escola tem 3 professores da mesma disciplina

CEMOV- Conforme explicado na OT, o Gestor deve organizar-se de maneira que já saiba como atender da melhor forma a todos os docentes em suas opções, lembrando que, após atribuído, não há retirada ou correção, bem como não poderá haver redução de jornada se houver aulas livres na U.E.

O

1º classificado está na JC mas tem opção de redução para a JI

O

2º colocado está na JB com opção para a JC e

O

3º colocado está na JI com opção para a JB

 

A

escola tem condição de atender a todos os professores em suas jornadas de opção. Neste caso a redução da jornada

da 1ª classificada poderá ser atendida já no primeiro momento?

68

No caso acima, se sobrarem mais aulas da disciplina deveremos: -

*

atender a todas as 3 professoras nas suas jornada de opção e as aulas que sobrarem terão que ficar como carga

suplementar da professora que reduziu a jornada ?, ou

poderemos atribuir estas aulas que sobraram para constituição, composição ou carga supl a outros professores que são habilitados na disciplina, esgotando todas as aulas?

*

*

posso enviar estas aulas que sobraram,pois ninguém da escola quis, para a Diretoria atribuir na Fase2?"

69

1-CEL Uma professora efetiva em matemática com proficiência em Francês deve ser classificada antes de uma candidata à contratação com Licenciatura em Francês?

CELEP- Verificar o disposto no artigo 15 da Resolução SE 81/2009.

 

2-Unidade Prisional

CELEP - Somente os docentes não efetivos, contratados e candidatos à contratação podem atuar no Prisional.

Queremos saber se o Professor Efetivo poderá ter atribuídas aulas do sistema Prisional. Na jornada ou carga

70

suplementar?

 

"art 9º da Res.SE 75/2013

CELEP - Poderá ser atendido na opção de retorno, desde que o cargo vago seja da mesma disciplina, mesmo que haja nessa jornada, aulas da disciplina não específica e demais disciplinas de sua habilitação, bem como que o docente com a opção de retorno tenha a mesma habilitação, pois ele deverá assumir toda a jornada. Ex.: Sou docente de Biologia com opção de retorno. Só poderei retornar se a pessoa que se aposentou for de Biologia, mesmo que nessa jornada tenha aulas de Ciências e Química. O Diretor de Escola deverá observar: se

etapa I, Fase I - Unidade Escolar: os titulares de cargo classificados na unidade escolar e os removidos ex officio com opção de retorno terão atribuidas classes e/ou aulas

71

O

retorno do removido ex officio só ocorria na existência das aulas livres da disciplina do cargo em número

correspondente à jornada do docente removido. Considerando que a Res. SE 75/2013 pemite a constituição e ampliação com disciplinas não específicas e correlatas, perguntamos:

o mesmo cargo, se a jornada é compatível e, em caso de disciplinas diferentes na constituição da jornada, verificar se o docente que está com essa opção tem a mesma habilitação.

é

é possivel o retorno do removido ex officio considerando no bloco de aulas disponíveis as disciplinas não específicas e correlatas?"

72

Conforme o artº 15 da Res SE 75/2013 o vinculo do docente,quando constituido exclusivamente com classe/aulas de projetos da Pasta, será considerado para fins de classificação no processo regular. Este docente participará entre os pares das atribuiçôes da escola?

CEMOV- Após a atribuição inicial, sim.

 

" Professor habilitado em História apresenta 160 horas de Geografia, portanto, é habilitado para esta disciplina, no Ensino Fundamental, como não específica.

CEMOV- Seguir a Indicação CEE 53-2005

É

possivel considerar a disciplina Geografia como correlata, para o Ensino Médio?

73

Se

for possivel, o professor de História poderá ampliar com Geografia no Ensino Médio?"

74

Professores categoria "F" receberão a carga horária relativa ao PAA, nos períodos referentes ao recesso escolar de 2013 e férias escolares de janeiro de 2014.

Aguardar instruções do CEPAG.

 

Os

docentes/candidatos que não realizaram inscrição na modalidade Projetos da Pasta, no sistema GDAE, terão seu

CEMOV- Para o processo inicial, o credenciamento fechará em 28/02/2014. É necessária a inscrição no GDAE para a classificação.

75

credenciamento indeferido e portanto não poderão ser contemplados com aulas dos Projetos da Pasta?

 

PB

II - OFA, Categoria F, que, na inscrição, solicitou transferência de diretoria, mas pretende desistir dessa

CEMOV- Se solicitou a transferência, será classificado na DE para onde solicitou. O cadastramento em outras DEs finalizou em 22/11/2013.

76

transferência, ele permanecerá classificado na U.E. onde tem a sede de controle de frequência em 2013 ou deverá aguardar o período de cadastramento em outras DE para poder retornar?

 

"Em relação ao § 5º do artigo 7º da Res. SE 75-13, gostaríamos de saber: 1 -O parágrafo se aplica aos efetivos ativos e afastados?

CEMOV- Para docentes contratados/candidatos à contratação é necessária a apresentação de prova do registro profissional obtido no sistema CONFEF/CREFs. Com relação aos titulares, essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes providenciem o registro.

2-

Tem prazo estabelecido para apresentar ou se não apresentar no ato da atribuição o Diretor não realiza a

77

atribuição da jornada e também da carga horária, se for o caso?"

78

Em relação a atribuição no Ciclo I - Podemos atribuir o ATPC do Ler e Escrever ao docentes que está designado pelo artigo 22?

CELEP - Sim. Após o exercicio no destino

 

" Tendo em vista o § 6º do art 16 da Res. 75/2013 onde diz que na impossibilidade de redução da jornada o interessado permanecerá com a jornada de menor duração e as aulas que excederem ficara a título de carga

CELEP- A regra é enquanto existirem aulas livres da disciplina especifica do cargo é vedada a redução de jornada. Porém, excepcionalmente poderá haver a redução da jornada, quando ocorrer as situações previstas nos itens 1,2, e 3 do § 5º do artigo 16, mesmo que a escola tenha aulas livres em quantidade suficiente disponiveis para Constituição de jornada. Ainda, poderá ocorrer a redução de jornada, mesmo que a unidade escolar não se enquadre nas situações previstas nos itens 1,2, 3 do § 5º do artigo 16, desde que tenha outro docente na escola que deseje ampliar jornada, pois irá receber aulas do docente que reduziu , e neste caso, o docente que reduziu sua jornada não ficará com a diferença das aulas a titulo de carga suplementar.

suplementar. Ex.TC em jornada Integral solicita redução para Inicial. Existem as 32 aulas e a mesma é a unica TC na UE.

79

 

Perguntamos

1-

Será atribuído a jornada integral ou jornada inicial e o restante como carga suplementar

79

 

Continuação da resposta79: Nas situações dos itens 1,2 e 3 do § 5 do artigo 16, quando ocorrer a redução de jornada, as aulas da diferença entre a jornada anterior e a jornada de opção, ficará atribuida ao docente a titulo de carga suplementar, podendo ser aplicado o disposto no § 7º do artigo 16 da Resolução 75/13, inclusive na fase 2 de Diretoria de Ensino, quando não for bloco indivísivel.

 

1-Conforme o § 12, do Art. 3º - a inexistência de aulas será considerada na U.E. ou D.E.? E o Projeto da Pasta será assumido somente na sua sede ou em qualquer U.E. da Diretoria?

CELEP/CEMOV - A inexistência de aulas será considerada na U.E.

Projeto da Pasta será considerado em qualquer U.E. da Diretoria.

80

 

A

partir da Constituição de Jornada.

.

 

2-§ 7º, Art. 7º - caráter excepcional se refere ao Pedagogo? Ele poderá ter aulas atribuídas no contrato "O" ou fica

CELEP - Qualquer docente que não seja habilitado/qualificado para aquele componente curricular. Exemplo, aluno de Matemática para aulas História. É somente como eventual, porém sem trocar esse docente a cada

81

com as aulas no Contrato "V"?

dia.

82

3-Quando será a Etapa II da Atribuição? O cronograma apresentado na reunião de trabalho continha somente a Etapa

Aguardar publicação da Portaria de Atribuição.

I.

83

EXCLUIDA

 

84

2-É possível atribuir quantas aulas de Itinerância (SAPE) por professor? E se não houver interesse por Carga Suplementar, poderá ser atribuída a itinerância para o Prof. Categoria "O"? Quantas aulas?

CELEP - São 7 aulas de Itinerância por SAPE. A partir de 2014 poderá ser atribuída a outro docente, não mais necessariamente como carga suplementar do docente da SAPE.

 

1-O professor categoria F habilitado em Letras e também em LIBRAS poderá declinar de atribuição de atribuição das

CELEP/CEMOV - Não. Mas poderá acumular como categoria “O”.

85

aulas regulares para ter atribuídas aulas como Interlocutor de Libras?

 

2- Professores categoria F que possuem atribuição de sala de leitura ou PMEC poderão ser reconduzidos nesses

Aguardar legislação sobre Projetos que está em análise pela CGEB.

86

projetos ficando com 32 aulas em 2014 ou deverão ter aulas regulares atribuídas?

 

3-Candidatos portadores de licenciatura plena em Educação Física deverão apresentar diploma para contratação ou

CELEP - Continua como em 2013: Diploma + CREF.

87

poderemos aceitar o certificado de conclusão mais o registro no CONFEF/CREFs?

 

4-Professor categoria F terá atribuição em nível de DE pois não haverá aulas disponíveis em sua SCF. Provavelmente

CEMOV-Sim.

88

terá aulas atribuídas em duas ou mais unidades. Como definir sua SCF? Aplica-se o disposto no § 7º do artigo 9º da Resolução SE 75/2013?

89

5-Professor designado vice-diretor poderá participar da atribuição de classes/aulas nos termos do artigo 22 se pretende pedir cessação da designação do posto de vice-diretor?

CEMOV- Enquanto estiver afastado não pode ter atribuídas aulas nos termos do artigo 22, conforme Resolução SE 75/2013, Artigo 20.

90

6-Existe possibilidade de constar da lista de classificação a data em que poderá assinar novo contrato o candidato a contratação, que teve contrato extinto?

CEMOV- Não

 

7-Conforme previsto no §7º do artigo7º da Resolução SE nº 75/2013 poderá ser contratado, em caráter excepcional, candidato que não possua habilitação ou qualquer qualificação em disciplina ou área de Educação Especial. Sendo assim, como será realizada a inscrição ou cadastro desses docentes? Por exemplo: um professor com magistério

CELEP/CEMOV - Para Educação Especial já existe um artigo específico (art. 8º) que especifica a ordem de prioridade. Todo processo de atribuição começa pela inscrição. A classificação é única por Candidatos, conforme publicação a ser divulgada em 12/12/2013. A DE deverá seguir a classificação e verificar a qualificação seguindo a ordem de prioridade

91

inscrito no campo de atuação classe, assumirá excepcionalmente uma sala de recursos, campo de atuação Educação Especial. Será necessário inscrição ou cadastro nesse campo? Como será qualificado?

92

8-Contrato em caráter excepcional é o mesmo que eventual?

CELEP - Sim. Porém, o docente poderá ficar direto com essa sala até que se apresente um habilitado, sem haver troca de docentes eventuais.

 

9-Como será realizado o cadastro de candidatos para atuar em caráter excepcional na condição de Interlocutor de

CEMOV- A classificação é única por Candidatos, conforme publicação a ser divulgada em 12/12/2013. A DE deverá seguir a classificação e verificar a qualificação seguindo a ordem de prioridade conforme o Artigo 11 da Resolução SE 75/2013.

93

Libras, conforme previsto no §2º do artigo 11 da Resolução SE nº 75/2013?

 

1-Art. 22, § 10 - Vamos atribuir 19 aulas para a Cat. "F". Se ele faltar (3 ou 5 semanas) poderá ficar somente com 9

CELEP/CEMOV - Procede-se às anotações de faltas, acarretando prejuízos em sua vida funcional, e retira-se as aulas, ficando vedada nova atribuição em 2014. Vide resposta 47 desta Devolutiva.

94

aulas? Isto não contrapõe o § 1º do Art. 19 e o § 4º do Art. 8º?

 

2-Art. 22, Atribuição Durante o Ano - na D.E. haverá somente atribuição na Fase 2 para Constituição de Jornada? Não

CELEP - Isso não mudou. Atende-se o titular na unidade, encaminha-se o saldo para DE atender aos titulares. Quando retornar para a unidade, atende-se as demais categorias. Havendo saldo, a DE atribui aos demais docentes de outras unidades e aos candidatos.

95

haverá atribuição, após a da U.E., para os P, N, F e O? Eles deverão somente participar das atribuições das escolas?

96

3-Art. 11 - Não há carga horária mínima para Libras? Devemos seguir as 120h dispostas na resolução própria?

CELEP - A carga horária é a do aluno, pois ele acompanha o aluno, inclusive nas aulas de Ed. Física, portanto, a atribuição é de acordo com a carga horária/matriz curricular do nível de ensino do ALUNO + ATPC + ATPL.

 

1-Art. 20, § 2º - em relação ao Art. 22 da LC 444/85, se as aulas forem livres, a atribuição obrigatoriamente será com a disciplina específica do professor e somente em uma escola? Ele não poderá pegar aulas da não específica, ou em mais de uma unidade escolar se houver compatibilidade?

CELEP/CEMOV - Deverá abranger uma única U.E. se a carga horária for constituída de aulas livres da disciplina do cargo, como sempre foi.

97

.

98

2-Art. 15, § 3º - as duas aulas atribuídas ao docente para articular o Programa Vence ocorrerão em que momento? O titular de cargo poderá pegar estas aulas na Carga Suplementar?

CELEP - Sim. No momento em que ele demonstrar interesse e o Diretor de Escola verificar, se houver mais de um interessado, quem poderá exercer melhor essa articulação.

99

1-Temos PCs, Vices e PCNPs da disciplina educação física. Eles também precisam da prova do registro profissional CONFEF/CREFs, lembrando que parte deles tem aulas atribuídas (PC e vice) e parte não (PCNP)?

CEMOV- Essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes titulares de cargo providenciem o registro. Para os docentes contratados e candidatos à contratação a exigência é na atribuição de aulas.

 

2-Retomando a questão da CST (23): entendemos que é atribuída no primeiro dia, que é importante e necessário o professor ficar com as aulas todas em sua escola, MAS - como atender disciplinas como Ciências, que provavelmente

CEMOV- As fases da atribuição devem ser obrigatóriamente seguidas. Se o docente não teve constituída a sua jornada no primeiro dia, não terá carga suplementar para atender os docentes, visto que as fases são de Constituição de Jornada de todos os docentes, depois Ampliação de Jornada de todos os docentes que solicitaram, e somente depois Carga Suplementar. Complementação vide questão 23.

100

não teremos aulas para atendê-los na jornada, mesmo utilizando a análise das 160h? Para este caso utilizamos as aulas de carga suplementar já atribuídas no primeiro dia, pela escola?

101

3-O professor categoria O que se encontra atuando como mediador será autorizado novamente em 2014 a continuar ocupando tal função (será reconduzido)?

Aguardar legislação, que está em análise pela CGEB.

102

1-Art. 9º, § 40 - Haverá no modelo CGRH do Professor Cat. F, a opção da carga horária registrada na inscrição? Essa opção do sistema será obrigatória, assim como a Jornada do Titular? E o Prof. Cat. "O" e o Candidato, onde encontraremos essa opção?

CELEP/CEMOV - Não haverá a indicação da opção registrada, pois o atendimento faz-se no mínimo por 19 horas para os docentes Categoria P, N e F, sendo que não será necessáriamente atendido o número máximo, mesmo que optado pelo docente. Quanto aos docentes de contratados e os candidatos a contratação a quantidade mínima de aulas é equivalente à jornada reduzida.

 

2-Art. 21, § 4º - "Após os inscritos da própria D.E." - significa após TODOS os inscritos, ou por categoria, habilitação,

CEMOV- Atende-se primeiramente todos os docentes da DE.

103

qualificação? Por exemplo: O Pedagogo da nossa D.E. pegará aulas antes do habilitado no Cadastro de outra D.E. ?

 

1-Professor afastado junto a Diretoria de Ensino para exercer atividades burocráticas a mais de 01 ano deverá

CEMOV- Verificar na Portaria de Designação qual Lei/Artigo pelo qual foi afastado e verificar se o mesmo encontra-se nas vedações, conforme Artigo 3º, parágrafo 5º, da Resolução SE 75/2013.

104

participar do Processo de Atribuição de Aula ?

 

2-PCOP - Ciclo I designado desde 16/07/2012, teve cessação de designação de Ciclo I passou a ser designada PCOP de

CELEP/CEMOV - Não participará da atribuição somente se não houver interrupção entre as designações de PCNP e o afastamento for superior a 1 ano, data base de 30/06/2013.

105

Língua Portuguesa em 23/02/2013 ( não completou um ano da segunda designação) deverá participar do Processo de Atribuição de Aula ?

 

Podemos atribuir aulas de Educação Física a professores Titulares de Cargo e não efetivos que não possuem o registro profissional no Sistema CONFEF/CREF? Estamos recebendo questionamentos de professores que não desejam se afiliar a esta entidade. Recebemos também informações de que a entidade encontra-se em recesso, com retorno no

CEMOV- Para docentes contratados/candidatos à contratação e ingressantes é necessária a apresentação de prova do registro profissional obtido no sistema CONFEF/CREFs. Com relação aos titulares, essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes providenciem o registro.

106

dia

06 de janeiro. Como resolver este problema?

107

RES.SE nº 68 de 27/09/2013 - Projeto Apoio Aprendizagem

Aguardar orientações do CEPAG

docente a quem foram atribuídas aulas referido projeto, perderá as aulas (projeto) perderá as aulas (projeto) ao término do ano letivo?

a

 

O

Professor afastado usufruindo o benefício do Art. 126 da CF/88, aguardando aposentadoria, participa normalmente

CEMOV- Somente não participam da atribuição os docentes que encontram-se nas vedações, conforme Artigo 3º, parágrafo 5º, da Resolução SE 75/2013.

108

do

processo inicial de atribuição de aulas de 2014 ou fica vedada a atribuição de aulas conforme o §5º do Art. 3º da

Resolução SE 75/2013?

 
 

E

se o professor na situação acima participar normalmente da atribuição, essas aulas que foram atribuídas a ele

CELEP - Não. Pois não há garantias de quando será publicada a aposentadoria, nem que será publicada.

109

poderão ser oferecidas para as designações pelo Artigo 22 da Lei Complementar 444/85?

 

De

acordo com o §6º do Art. 26 da Resolução SE 75/2013, só poderá haver acumulação de FUNÇÃO docente (categoria

CELEP/CEMOV 1. Sim. 2. O Titular de cargo poderá acumular com contrato, independentemente de sua jornada. Só não pode ultrapassar o total de 65 horas.

F) com contrato docente após a atribuição no exercício da função docente da carga horária correspondente a Jornada Integral de Trabalho Docente.

110

O

professor efetivo (CARGO) que não conseguir atingir a quantidade de aulas referente à jornada integral por motivo

de

aulas de bloco indivisível, (por exemplo: consegue ter no máximo 30 aulas atribuídas) poderá ter uma contratação

 

docente em regime de acumulação?

 

Professor Categoria F, designada na Diretoria de Ensino por Sindicância, código 027 poderá participar da atribuição de

CELEP - Deverá. Ela só está impedida de dar aulas, mas deve cumprir sua carga horária na DE até que seu afastamento seja cessado por quem a afastou, ou seja, pelo Chefe de Gabinete.

111

classes/aulas em 2014 ?

112

 

EXCLUIDA

 
 

"A

Resolução SE 75/2013 dispõe que no primeiro dia deve-se atribuir constituição de jornada, ampliação de jornada e

CELEP/CEMOV - Na fase 1, primeiro dia, atende-se a todos os docentes da U.E, na Constituição, Ampliação e Carga Suplementar. Se houver ainda saldo na U.E., envia-se à D.E para atendimento na Fase 2. Somente se estas aulas não forem atribuídas na DE na fase 2 é que a docente poderá ter as aulas atribuídas como Carga Suplementar. Ocorre que a fase da DE é no dia seguinte à fase na unidade. Então ele deve 1º. Constituir a Jornada. Ainda restando as aulas da prof. “A”, aí sim, ela poderá pegar a carga suplementar.

carga suplementar. Diante disso, como devemos proceder na seguinte situação:

Uma escola possui duas professora de Arte. A primeira classificada, professora ""A"", constitui sua jornada e afasta-se

no

convênio/prefeitura. A segunda, professora ""B"", não consegue constituir jornada, devendo ir para a DE no

113

segundo dia do processo inicial de atribuição de aulas. No entanto, a professora ""B"" gostaria de ter as aulas da professora ""A"" a título de carga suplementar. Em que momento a escola deverá atribuir essas aulas para a professora ""B""?"

114

Uma vez que não há mais impedimentos para concorrer nos termos do artigo 22, a inscrição não será reaberta para alterações? Alguns professores entraram no GDAE para tentar realizar sua inscrição, encontraram o ícone alteração, no entanto não é permitido pelo sistema.

CEMOV - O Decreto Nº 59.447, de 19 de Agosto de 2013, entrou em vigor em Agosto e a inscrição para o Artigo 22 ficou aberta desde a abertura do processo de inscrição para Atribuição de Aulas de 2014 em 15/08/2013, até o final de Novembro de 2013. Devido aos procedimentos de classificação, a inscrição não pode mais ser aberta.

115

EXCLUIDA

 

116

EXCLUIDA

 
 

Projeto não constitui aula em hipotese alguma ? por exemplo, professor tem jornada inicial, tem 10 aulas livres na

CELEP/CEMOV - Não. Constituição de Jornada dá-se com aulas regulares e livres da disciplina do cargo, podendo ser complementada por aulas livres da disciplina não específica e aulas livres das demais disciplinas da habilitação.

117

materia especifica dele para constituir, as nove restante pode ser de projeto ?

118

Recebemos a orientação de que cabe à Comissão de Atribuição de Classes e aulas da DE, a partir de 25/10/2013 divulgar e publicar a classificação de candidatos interessados em atuar em Projetos da Pasta. Há algum problema em primeiro proceder a atribuição inicial de aulas e só abrir a inscrição para Sala de Leitura caso ainda fique algum professor categoria "F" sem aula?

CELEP/CEMOV - Uma vez que os projetos são específicos das Diretorias, fica a critério da mesma a organização, lembrando que ao docente é necessário ter a opção pelo Projeto no GDAE, bem como que alguns projetos/modalidades de ensino são atribuídos por perfil, assim, quanto maior o tempo para que a Comissão avalie os candidatos, melhor.

 

"PEB I jornada Básica, está designada na Diretoria de Ensino por mais de 01 (um) ano. Requereu sua aposentadoria. Passados os 90 (noventa) dias do envio do processo ao SPPREV a mesma solicitará afastamento pelo código 56

CELEP/CEMOV - Não, caso aguarde a publicação da aposentadoria no afastamento na DE. Caso retorne para o cargo de PEB para então pedir o afastamento, deverá ser atendida, pois não há garantia da publicação da aposentadoria. Não caberá, neste último caso, a composição de jornada.

119

(aguardando aposentadoria).

A interessada deverá ter uma classe atribuída no inicio do afastamento pelo código 56 ? "

 

120

PROFESSOR DE EDUCAÇAO FISICA, AFASTADO JUNTO A DIRETORIA DE ENSINO DESDE 2010, COMO ASSISTENTE, DEVE TAMBEM APRESENTAR O CREFI EM SUA UNIDADE ESCOLAR?

CEMOV- Essa é uma exigência do CONFEF/CREF e uma das determinações da Ação, é a que a SEE não dificulte a fiscalização por parte dos Conselhos. Portanto, cabe às Diretorias de Ensino tornar pública essa exigência, bem como estabelecer um período razoável para que os docentes titulares de cargo providenciem o registro. Para os docentes contratados e candidatos à contratação a exigência é na atribuição de aulas.

121

Solicitamos informações sobre o término da designação, em 2013, dos Professores Mediadores e dos Professores da Sala de Leitura.

Aguardar Comunicado em DOE.

122

Para os Professores que se encontram classificados nas escolas que serão de tempo integral a partir de 2014, já foram selecionados e forem removidos deverão assumir por oficio e não ter aulas atribuidas? Considerando que a data da transferência seja dia 20/01 e a data da designação 27/01. Mesma dúvida para os que serão transferidos.

Aguardar correio especifico sobre o assunto.

123

PEB I, Sala de Leitura, Categoria "F", está voltando da Licença Gestante. Pode reconduzir esta PEB I ou ela perde e a Unidade Escolar tem que fazer edital para nova escolha?.

CEMOV - Conforme a Resolução SE 70/2011, Art 7º, Inc. II-b, o docente responsável pela sala ou ambiente de leitura não poderá ser substituído e perderá as horas se entrar em afastamento a qualquer título por período superior a 15 dias, exceto em situação de férias, e somente poderá concorrer à nova atribuição no ano letivo subsequente, exceto se a perda da sala ou ambiente de leitura tenha ocorrido em virtude de concessão de licença gestante, conforme Art. 7º, Inc. II-b, parágrafo 3º, podendo, neste caso, concorrer novamente à atribuição

124

EXCLUIDA

 

125

EXCLUIDA

 

126

EXCLUIDA

 

127

"Artigo 7º, § 7º, da Resolução SE 75/2013 (Contratação em caráter excepcional), combinado com o Artigo 4º da Resolução SE 23/2012 - Pedagogos). Diferentemente do que consta na Devolutiva nº 49 (Atribuição), entendíamos que a contratação prevista pelo § 7º do art. 7º da Resolução 75/13, seria na categoria O e não na V, sendo possível também aos pedagogos abrangidos pelo parágrafo. Com base na legislação e na devolutiva 49, perguntamos:

CEMOV- Somente na ausência de docentes habilitados/qualificados, em caráter excepcional, até que se apresente candidato habilitado ou qualificado, como docente eventual.

Poderão, após a atribuição dos PAA de 2014, ser atribuídas aulas do Ciclo II e EM, a candidatos inscritos no campo aulas para contratação como O, sem a qualificação (160h) na disciplina atribuída, após esgotadas as possibilidades de atribuição aos qualificados, e que sejam fora do horário de atuação do docente do PAA?

 

Artigo 8º - As aulas do Serviço de Apoio Pedagógico Especializado – SAPE 1 - No que se refere ao inciso I, até 4 anos atrás a UNESP formava em pedagogia e acrescentava mais um ano no curso, apostilando a habilitação em DA, DF, DM ou DV no verso do Diploma. Atualmente, não há mais essa estrutura curricular. A instituição e os alunos alegam que optam por cursar no último ano da licenciatura em Pedagogia um

CEMOV- Precisa ser em área da necessidade especial. Seguir em conformidade/prioridade conforme Resolução SE 75/2013, artigo 8º.

128

aprofundamento na área de educação especial, correspondendo a uma horária superior à 300 horas durante o curso, de disciplinas não dirigidas a uma necessidade específica. Outras instituições tem estrutura semelhante, mas com carga horária um pouco menor em Educação Especial (180h).

1:

O candidato com uma dessas qualificações poderia ser enquadrado em algum dos 4 incisos, tendo em vista que a

carga horária é maior do que as 120 da especialização? Em caso de resposta positiva, estariam habilitados nas 04

 

habilitações?

129

2 – No caso da UNESP, há um curso de pós graduação de 960h, para habilitação específica numa das necessidades especiais, mas com carga horária geram em educação especial superior às 120 ou mesm

CEMOV- Seguir em conformidade/prioridade conforme Resolução SE 75/2013, artigo 8º.

 

No caso da composição de jornada a que se refere o § 1º do artigo 16º, perguntamos:

CEMOV/ CELEP- Para caracterizar a jornada de trabalho deve ter 32 aulas livres atribuidas se não há, pelo menos, 1 aula livre da disciplina especifica do cargo, o docente está adido, em jornada inicial e fará composição de carga horária, podendo ter atribuidas até 32 aulas em substituição.

130

1-Um docente que está e optou por Jornada Integral poderá ter atribuídas menos de 32 aulas em substituição na UA de classificação, visto que estando adido a sua jornada seria reduzida para a inicial?

131

2-Uma vez que o § 1º pontua: “a fim de evitar a atribuição na Diretoria de Ensino”, caso este docente tenha atribuídas menos de 32 aulas, esgotando as aulas em substituição na U.E., estaria impedido de participar do processo inicial e também durante o ano em nível de D.E.?

CEMOV- Só poderá, a expresso pedido do docente, ter atribuidas aulas em substituição de disciplina especifica ou não especifica, bem como as demais disciplinas de sua habilitação ou de disciplinas decorrentes de outra licenciatura, a fim de evitar a atribuição na DE, se conseguir compor a sua jornada, ou seja, atingir 32 aulas. caso contrario, deverá participar da atribuição em nível de DE, e então, se não houver aulas suficientes para a constituição, terá redução compulsória para a jornada imediatamente inferior.

132

3-O docente enquadrado neste parágrafo poderá constituir jornada caso surjam aulas livres na U.E. durante o ano? E em nível de D.E.?

CEMOV- Somente se tiver sido declarado como adido.

133

 

EXCLUIDA

 
 

1-Considerando o contido no artigo 3º do parágrafo 5º da Res. SE 75, quando se refere afastamento, no mínimo há um ano, na data base de 30/06 do ano precedente ao da atribuição, e que, em nossa DE, uma docente designada como Diretor no CAF, em 30/06 tinha mais de um ano de designação, porém, em outubro foi cessada e designada de acordo

com o inciso ll do § 5º do artigo 3º da referida Resolução. Sendo assim, na nova designação não tem o tempo previsto. Ela deverá ter aulas atribuídas?

CEMOV- Se a cessação e nova designação ocorrem na mesma data, o tempo continua sendo computado para

o

afastamento.

134

 
 

2-O mesmo acontece com uma de nossas PCNPs, que agora será designada em órgão central. Portanto, por ocasião

CEMOV- Se a cessação e nova designação ocorrem na mesma data, o tempo continua sendo computado para

135

da atribuição ela teria mais de um ano de afastamento como PCNP, porém, na nova função, não. Ela participa da atribuição de aulas?

o

afastamento.

136

Na devolutiva de número 30 está posto que cabe à Diretoria de Ensino tornar pública a exigência do Registro profissional obtido no CONFEF/CREFs, bem como estabelecer um prazo razoável para a obtenção deste. Se este prazo for após a sessão de atribuição e expirado o prazo, o docente que teve aulas atribuídas não apresentar o referido registro, qual o procedimento?

CEMOV- Para o docente contratado e ingressante, deve ser apresentada prova de inscrição no CONFEF/CREFs, para ter aulas atribuídas. Quanto ao docente titular e categorias P, N e F, cabe ao CONFEF/CREFs a fiscalização.

 

A quantidade máxima de horas para acúmulo é de 65 horas semanais. Essa regra se aplica somente no

CEMOV- Para a Secretária da Educação, conforme LC 1207/2013, que altera a LC 836/97, em seu artigo 12, parágrafo 2º.

137

acúmulo Estado X Estado ou essa quantidade máxima de horas vale para outros órgãos como prefeituras.

138

 

EXCLUIDA

 

139

PEB II em processo de abandono de cargo, com jornada inicial, as aulas serão atribuidas na UE - fase 1?

 

CEMOV- Sim

140

Em virtude da inscrição/opção pelo artigo 22 para o ano de 2014 ter sido anterior à divulgação do resultado da remoção, será possível, em algum momento, o docente declinar dessa opção, uma vez que muitos foram atendidos na remoção, para que possam da ampliação e carga suplementar no processo inicial.

CEMOV- Não. Uma vez inscritos, mesmo que não comparecam e não tenham a s aulas atribuidas pelo Art. 22, ficam impedidos da ampliação e carga suplementar no processo inicial.

141

O

Vice Diretor e o Diretor da Escola de Ensino Integral terão aulas atribuídas nas suas unidades escolares? ou não .

Aguardar correio específico sobre o assunto

142

O

vice diretor de escola e o diretor de escola que estão na escola de tempo integral vão escolher aulas em suas UAS

Aguardar correio específico sobre o assunto

sim ou não.

 

"Tenho uma PCOP que era de Biologia que estava designada desde 2008. Ela foi cessada e designada como PCOP de Ciclo I em 29/05/2013, ela participara da escolha das aulas na Unidade Escolar?

CEMOV- Se a cessação e designação ocorreu na mesma data, continua computando como um único afastamento, e não participará da atribuição.

143

"

 

Uma professora foi designada na assistência técnica em 2010. Em 17/12/2012 ela foi cessada e nomeada em comissão

CEMOV- Se a cessação e designação ocorreu na mesma data, continua computando como um único afastamento, e não participará da atribuição.

144

como Diretor Técnico II , ela participara da atribuição de aulas em nível de unidade escolar?

 

Com relação a licença saúde por um tempo superior a 30 dias, os PCNP e os professores designados na assistência técnica, terão cessadas as suas designações, ou será publicada uma resolução a esse respeito com base na Res.

CEMOV- Esclarecendo que o docente não terá a designação cessada por licença saúde.

O

docentes afastado nos termos do Artigo 3º, parágrafo 5º, da Resolução SE 75/2013, só será cessado durante

145

 

75/2013.

o

ano letivo se for a pedido ou se não cumprir as normas legais, assegurada ampla defesa. Ao final do ano

 

letivo, a cessação pode ocorrer a critério do Gestor.

 

1-De acordo com o § 3º, Art. 19 da Res. 75/2013, só se concretizará a mudança de Diretoria se o docente estável, celetista e OFA tiverem atribuídas na Diretoria indicada, o correspondente a Jornada Inicial de Trabalho. Pergunto: no momento da atribuição não existe a quantidade de aulas correspondente à Jornada Inicial de Trabalho

CEMOV- A transferência de Diretoria só ocorrerá se tiver pelo menos 19 aulas atribuídas, caso contrário, não atribuir.

146

para atribuir ao docente. Não atribuo? Ou atribuo mesmo sabendo que não haverá possibilidade do professor trabalhar nas duas DEs em virtude de distância?

 

2-O docente que está afastado nos termos do Art. 202 da Lei nº 10.261/68, portanto não terá aulas atribuídas no processo inicial. Este docente poderá participar da atribuição nos termos do Art. 22 da L.C 444/75? Caso seja permitido como será a atribuição no Art. 22? Como não teve aulas atribuídas não temos como saber a quantidade de

CEMOV- Conforme o Artigo 20 da Resolução SE 75/2013, é vedada a atribuição de classe ou aulas pelo Artigo 22 ao titular de cargo que se encontre em licença ou afastamento a qualquer título, portanto, se o docente está afastado nos termos do Artigo 202 da Lei 10.261/68, além de não ter aulas atribuídas no processo inicial, não participa da atribuição pelo Artigo 22.

147

aulas – carga igual ou maior.

 

quanto à apresentação CONFEF/CREF- docentes de Ed. Física:

CEMOV- Para o docente contratado e ingressante, deve ser apresentada prova de inscrição no CONFEF/CREFs, para ter aulas atribuídas. Quanto ao docente titular e categorias P, N e F, cabe ao CONFEF/CREFs a fiscalização.

148

1. Docentes efetivos e Categ. "P,N ou F" que não apresentarem o registro até o dia da atribuição: o diretor deverá atribuir as aulas?

 

2-

Docentes "O" ou que serão contratados e participarão da atribuição em nível de D.E.- a equipe poderá não atribuir

CEMOV- Correto, conforme o Artigo 7º, parágrafo 5º, da Resolução SE 75/2013.

149

aulas se os mesmos não apresentarem o registro?

 

"Atribuição a docentes estáveis, celetistas ou ""F""- caso haja na u.e. quantidade de aulas ""livres"" inferior à equivalente da Jornada Inicial para composição da carga horária, com relação ao § 1º do Artigo 19:

CELEP - O docente não efetivo só poderá declinar de aulas em substituição para ir à DE tentar o atendimento com aulas livres. Havendo aulas na unidade, são dele e na sequência, poderá buscar na DE mais aulas para atingir o mínimo de aulas, ou seja 19/20, compatível com a Jornada Inicial.

- o professor poderá ter essas aulas atribuídas e completar a carga horária em nível de D.E. ou deverá ir em nível de

150

D.E. para tentar ficar em uma única escola? Caso isso seja possível, então é o professor quem deverá fazer esta escolha? ""declinar"" das aulas da U.E. uma vez que não há quantidade para compor a carga horária mínima e participar na atribuição na D.E.?"

 
 

O

professor categoria F até o momento pode ser PMEC com jornada inicial e ter até 13 aulas atribuidas. Com a nova

Aguardar Comunicado CGRH.

151

resolução de atribuição deverá ter atribuidas o minimo de 19 aulas. Como ficará o projeto de mediação? Poderemos

atribuir somente o projeto sem aulas para o professor?

152

As

aulas do - PAA, poderão ser atribuídas no processo inicial de Atribuição?

CEMOV- Uma vez que é projeto, provavelmente será atribuído após o processo inicial, porém, aguardar a Resolução sobre projetos que está em análise pela CGEB. Lembrando que a finalidade e obrigatoriedade do PAA é a atribuição de aulas aos docentes categorias P, N e F que estiverem cumprindo horas de permanência.

 

"Conforme Portaria CGRH -5, os professores efetivos que entrarem com recurso no período de 06 a 11 de dezembro, referente à pontuação, habilitação ou qualificação, devem entregar documentação na própria escola.

CEMOV- Conforme correio enviado em 29/11/13, as alterações serão efetuadas pela Diretoria de Ensino, sendo que a pontuação/títulos deve ser alterado no GDAE, nas abas de “Inscrição – Alteração Títulos/Tempo”, enquanto que a qualificação deve ser feita no PAEF, assim como na inscrição no JATC.

a modificação, caso deferida, será feita via GDAE ou JATI? A escola terá essa visão para inserir/ modificar ou somente

153

a Diretoria de Ensino? Como proceder?"

 

154

EXCLUIDA

 

155

Estando impedido de utilizar a quarentena, porque já a utilizou uma vez , poderá ser contratado como prof eventual, ou o interstício de 200 dias se aplica também ao contrato eventual.

Vide resposta 7 - Aguardar Comunicado.

 

1-O docente que desistir de aulas por motivo não enquadrado nos incisos I, II e III e § único do artigo 13 da Res. SE

CEMOV - Sim, ficará impedido de participar das atribuições durante do ano.

156

75/2013, inclusive o Titular de Cargo na Carga Suplementar, ficará impedido de participar das atribuições durante o ano?

 

2-A expressão contida no § 7º do Artigo 7º da Res. SE 75/2013 (“em caráter excepcional”) deve ser entendida como “a

CEMOV- É somente como eventual, porém sem trocar esse docente a cada dia.

157

título eventual”, ou trata de atribuição propriamente dita? Nesse caso é apenas para prof. Cat. “O”(contratado) ou abrange também o “F”, por exemplo?

 

3-Incisos IV e V do Artigo 12 da Res. SE 75/2013 – o terceiro professor deverá assumir efetivamente as aulas, não

CELEP/CEMOV - Sim, pois a mesma não é considerada afastamento, e depende da anuência do Diretor, pois se não tiver docente para substituição, poderá negar a licença até que surja um substituto.

158

podendo ser afastado/designado a qualquer título, durante o ano letivo. Poderá ser concedida Licença Prêmio a este docente?

159

4-Ao docente que tenha aulas de programas ou projetos da pasta poderá ser concedida Licença Prêmio, cabendo substituição do mesmo?

CEMOV- Atualmente não pode, uma vez que não cabe substituição na grande maioria dos Projetos/Programas, porém, aguardar resolução sobre projetos, que está em análise pela CGEB.

 

5-Professor Categoria F, somente com Licenciatura Plena de Pedagogia, com aulas atribuídas de Atividades Complementares em 2013, nas Escolas de Tempo Integral.

CEMOV- Sim, conforme Resolução SE 2/2013, Artº 6º, Inc II-c.

160

Para atribuição de 2014, estas aulas de Atividades Complementares podem ser oferecidas na fase de Unidade Escolar para o Professor Categoria F/Pedagogo com vínculo?

 

6- Ao professor Cat. “F” (PEB II – Pedagogia) com sede de controle em Escola de Tempo Integral, na fase U.E. terá atribuição de oficinas curriculares, sendo atribuídas, no máximo, 15 aulas, pois não há como ele assumir mais por tratar-se de aulas de oficinas (todas num mesmo período). Esse professor poderá permanecer apenas com essas aulas, sem atingir a carga horária correspondente à Jornada Reduzida (19)?

CELEP - O entendimento da DE está equivocado, pois a Resolução SE 2/2013 dispõe que:

Artigo 3º - Na elaboração do horário escolar, a direção da escola deverá observar: I - carga horária diária máxima de 9 (nove) aulas, com duração de 50 (cinquenta) minutos cada;

II - intervalo para almoço, com duração de 1 (uma) hora, em horário fixo para todos os dias da semana;

 

III - 1 (um) intervalo de 20 (vinte) minutos, em cada turno, destinado ao recreio;

IV - início e término das aulas definidos de acordo com os interesses da comunidade escolar.

161

Parágrafo único – As aulas dos diferentes componentes que integram a base nacional comum e a parte diversificada do currículo deverão ser distribuídas alternadamente ao longo dos turnos de funcionamento da unidade escolar, de forma a compor, sempre que possível, o horário de aulas de cada turno – manhã e tarde – com disciplinas, atividades complementares e oficinas curriculares. Portanto, o horário das aulas da base comum e as da parte diversificada devem ser “mescladas” e não separadas por período como a DE alega. Informamos, ainda que o docente cat. F, deverá participar da atribuição na DE, caso não seja totalmente atendido na Unidade Escolar. Somente na inexistência de aula na quantidade prevista na Resolução SE 75/2013, é que ele poderá permanecer com quantidade menor e participar de atribuições durante o ano.

162

seguinte caso nesta DE: PEB I, Titular de Cargo, com SCF na Escola A, atualmente designado Vice-Diretor de Escola na Escola B, foi selecionado para atuar como Vice-Diretor de Escola de Ensino Integral (na mesma escola B em que é vice atualmente). Esse professor deverá participar da atribuição inicial na escola A (sua SCF)?

CEMOV- Conforme slide 6 apresentado na Orientação Técnica sobre a nova Resolução de Atribuição de Aulas 2014, e conforme Artigo 3º, parágrafo 5º, inciso 6, é vedada a atribuição de classes ou aulas aos docentes em designação para o Programa de Ensino Integral, bem como os selecionados para essa designação nas novas unidades escolares que aderirem ao Programa, independente do tipo de designação, ou seja: docente, professor coordenador, vice-diretor e diretor. Vide correio especifico sobre o assunto.

 

1- Docente titular de cargo efetivo em sala de recursos, designado PCNP de educação especial há mais de um ano,

CEMOV- Está em estudo, de forma que não prejudique o docente afastado.

considerando a data base 30/06/2013. Neste caso, se o docente permanecer afastado junto à DE, a sua classe será atribuída no processo inicial. Sendo assim, pergunta-se:

Conforme resposta 24 da 2ª devolutiva de atribuição de aulas, o ingresso ocorrerá com aulas remanescente da remoção. Portanto, se as aulas foram levantadas na remoção, serão oferecidas aos ingressantes. Lembrando que, o PCNP, que está designado há mais de um ano de acordo com a data base estabelecida em resolução, e por isso, não irá participar da atribuição, só será cessado durante o ano letivo se for a pedido ou se não cumprir as normas legais, e que se a cessação ocorrer ao final do ano letivo, o docente retornará à sua U.E. para a atribuição inicial, concorrendo com seus pares, na sua classificação que continua sendo acrescida mesmo estando afastado, portanto, sendo melhor classificado com relação aos docentes ingressantes. Para os próximos concursos de remoção será estudada maneira de que o docente afastado não seja penalizado, em qualquer situação.

a) Essa classe poderá ser oferecida no processo de remoção?

b) Existe a possibilidade de a referida classe ser oferecida para fins de ingresso no ano de 2014 ou nos anos

subsequentes?

163

c)

Considerando a ocorrência de uma das situações descritas nos itens 1 e 2, e durante o ano houver cessação da

designação do docente afastado-PCNP, este ficará adido?

 

2-

Docente Titular de Cargo Efetivo foi designado PCNP numa Diretoria de Ensino-DE e após seis meses de atuação

CEMOV- Sim, descaracteriza a vedação. Mesmo que não tivesse interrompido, até 30/6/13 teria 11 meses, e da mesma forma não teria 1 ano de afastamento. O docente deve participar da atribuição, sendo essas aulas oferecidas em substituição no processo inicial.

teve cessada sua designação. Transcorreu um mês e foi designado PCNP em outra Diretoria de Ensino, onde atuou por cinco meses até 30/6/13. Continuará designado para o exercício da mesma função no ano de 2014. O período de

164

interrupção entre a cessação de uma DE e a nova designação na outra DE descaracteriza vedação de atribuição (§ 5º, art. 3ºda res. 75/13). O docente terá aulas atribuídas na unidade escolar de classificação do cargo, sendo essas aulas oferecidas em substituição no processo inicial?

 
 

3-O docente designado PCNP na DE decide retornar para a unidade escolar de classificação do cargo/função para exercer o magistério de aulas no ano letivo de 2014. Qual a data apropriada para efetivar a cessação de sua designação? Último dia letivo da U.E.? 27 de dezembro, último dia do ano de 2013? No primeiro dia de atribuição, fase

CELEP/CEMOV - A cessação é na data do pedido do interessado, ou, quando pela administração, a data em que foi avaliado e não reconduzido, atentando ao fato que para o docente participar da atribuição de aulas em 2014, deve ter sua cessação publicada.

165

1,

17 de janeiro de 2014 para a nossa DE, pois 20/01/14 será feriado no município de Presidente Prudente? No

primeiro dia de recesso no mês de janeiro de 2014?

 

Considerando o disposto no § 8º do Artigo 4º Res. SE 75/2013, o tempo de serviço dos docentes afastados para fins de classificação na unidade escolar deve ser contado a partir deste processo de atribuição de classe/aulas ano letivo

CELEP/CEMOV - Este tempo já estava sendo computado na U.E, desde a publicação da Resolução SE 89/2011, ou seja, para o processo de atribuição de classes/aulas – 2012.

166

2014 ou computado retroativo, isto é, observar todo o tempo que tenha sido trabalhado em afastamentos/ designações em anos anteriores?

 

O

docente que aguarda publicação de aposentadoria há aproximadamente um ano; já se encontra afastado após os 90

CELEP/CEMOV - Somente não participam da atribuição os docentes que encontram-se nas vedações, conforme Artigo 3º, parágrafo 5º, da Resolução SE 75/2013, portanto, o docente deve participar do processo inicial de atribuição. Serão consideradas aulas em substituição, pois não há garantias de quando será publicada a aposentadoria, nem que será publicada. Atribuir o mesmo número de aulas do ano anterior, pois não haverá exercício para caracterizar o aumento da Carga Horária.

167

(noventa) dias da data de protocolo. As aulas desse docente serão oferecidas para atribuição no processo inicial? Serão consideradas aulas livres ou em substituição enquanto não houver publicação da aposentadoria?

168

 

EXCLUIDA

 
 

Situação: Ampliação de Jornada nos termos da Resolução SE 75/2013. Artigo 17 - A ampliação da jornada de trabalho far-se-á, preferencialmente, com aulas livres da disciplina específica do cargo, existentes na unidade de classificação do docente efetivo, com aulas livres da disciplina não específica da mesma licenciatura plena, bem como com aulas livres das demais disciplinas de sua habilitação, conforme disposto no parágrafo 2º do artigo 7º desta resolução, respeitados os direitos dos titulares de cargo da mesma escola.

CELEP - Lembrando sempre que a atribuição é de competência (gestão) do Diretor de Escola.

O Diretor irá atribuir a Jornada Inicial no 1º momento, porém, deve ser bloco indivisível onde ele tem que atribuir 24 aulas, pois 18 não caracteriza a JI. Nesse momento, ele atendeu apenas a JI, e 4 aulas de bloco indivisível que entra como Carga Suplementar. No momento seguinte, que é o da ampliação, o Diretor deverá atribuir mais 8 aulas, uma vez que esse docente já está com 24 aulas atribuídas. Caso não tenha 8 aulas, não poderá atribuir mais 6, pois entraria como Carga Suplementar e não como ampliação. Assim, não posso “queimar” etapas. Esse procedimento sempre existiu, a diferença é que agora o docente poderá ter atribuídas aulas livres da disciplina não específica ou das demais disciplinas de sua habilitação para que seja atendido na opção.

§

2º - Não havendo condições de ampliação para a jornada pretendida, poderá ser concretizada a atribuição para a

jornada intermediária que conseguir atingir e a carga horária, que exceder essa jornada, ficará atribuída a título de carga suplementar, permanecendo válida a opção, até a data-limite de 30 de novembro do ano letivo de referência.

169

3º - Fica vedada, na fase de ampliação de jornada, a atribuição de carga horária que exceda à jornada constituída sem atingir a quantidade prevista para qualquer das jornadas intermediárias ou para a jornada pretendida, exceto quando se tratar de aulas de bloco indivisível.

Dúvida:

§

Ainda como exemplo: digamos que nesse exemplo o docente seja de L.Portuguesa:

Para constituir a Jornada Inicial, poderá ter atribuídas 18 aulas de Português + 2 Inglês. Para Ampliação, poderá ter atribuídas 12 aulas de Português e 4 de Inglês.

Descritivo: docente em Jornada Inicial no ano de 2013 com opção de Jornada Integral para 2014. Na escola há 30 aulas disponíveis para ampliação de jornada de trabalho, o diretor deverá:

a)

Atribuir somente Jornada Básica 24 aulas (fase ampliação) e aguardar para atribuir as aulas restantes na fase da

Salientamos que o docente poderá declinar da não específica e das demais, tanto na constituição como na ampliação de jornada. Fica aqui a título de exemplo, como foi dado na OT.

carga suplementar (quando não se tratar de bloco indivisível) ou;

b)

Atribuir a totalidade das aulas (24 Jornada Básica + 6 Carga Suplementar = 30 aulas) no momento da ampliação,

permanecendo o docente com a totalidade das aulas atribuídas.

170

"1. Docente titular de cargo efetivo ou Docente não efetivo, selecionado para designação para o posto de Vice-Diretor de Escola ou de Professor Coordenador em escola do Programa Ensino Integral. Para essa situação aplica-se a vedação de atribuição de aulas prevista no § 5º do Art. 3º da Res. SE 75/2013, ou aplica-se o disposto no § 6, Art. 3º da mesma resolução? "

CEMOV- O § 6º, Art. 3º, da Resolução SE 75/2013 refere-se aos docentes designados Supervisor ou Diretor de Escola, Posto de trabalho de Vice-Diretor de Escola e Professor Coordenador das unidades escolares que não aderiram ao PEI. A vedação a estes docentes ocorrem se tiverem aderido ao PEI, conforme slide 6 apresentado na Orientação Técnica sobre a nova Resolução de Atribuição de Aulas 2014, e conforme Artigo 3º, parágrafo 5º, inciso 6, onde se diz que é vedada a atribuição de classes ou aulas aos docentes em designação para o Programa de Ensino Integral, bem como os selecionados para essa designação nas novas unidades escolares que aderirem ao Programa, independente do tipo de designação, ou seja: docente, professor coordenador, vice-diretor e diretor. Vide correio especifico sobre o assunto.

171

alínea b do artigo 4º da Resolução SE 75/2013, diz dos pontos aos ocupantes de função atividade. Quem incluirá os pontos ? As escolas dizem que não conseguem.

A

CEMOV- Sairá automaticamente na lista de classificação dos docentes ocupantes de função atividade, conforme explicado na Orientação Técnica sobre a nova Resolução de Atribuição de Aulas de 2014. A classificação já conterá os pontos, conforme a Resolução SE 75/2013, Artigo 4º, inciso II-b, e poderá ser consultada em 12/12/2013, após 13h, na web.

 

De acordo com o item 6, § 5º, art. 3º da Resolução 75/2013, os professores que forem designados para o Programa Ensino Integral ficará vedada atribuição de classes ou aulas. Alguns professores entraram no processo de remoção e foram atendidos, contudo parte dos professores não conseguiu remoção devido à inexistência de vagas nas Unidades

CEMOV- Será encaminhado correio com orientações.

172

de interesse. onde irá ficar a classificação desse professor? Na escola que no ano de 2014 será de Ensino Integral, porém no período noturno é regular? Ou fica adido na Diretoria de Ensino?

173

O

contido no § 8º do artigo 4º da Resolução SE nº 75/2013 se aplica aos docentes afastados junto ao CEEJA?

CEMOV- Não.

 

O

§ 8º do artigo 4º determina que "- O tempo de serviço do docente, que tenha sido trabalhado em afastamentos/

CEMOV- Idem resposta anterior.

designações a qualquer título

será computado regularmente para fins de classificação no processo de atribuição de

classes e aulas, no cargo/função, no magistério e na unidade escolar." Perguntamos: os afastados junto ao CEEJA há

174

vários anos contarão o tempo relativo todos os anos em que já estão designados ou somente o tempo relativo a jun/2012 a jun/2013?

 

Diretor, Vice Diretor e PC mesmo designado em unidade escolar diversa à do cargo terá o tempo de unidade escolar

CEMOV- Sim, vem sendo computado desde a Resolução 89/2011.

175

computado, conforme prevê o § 8º do artigo 4º da Res. SE 75/2013.

 

Na situação prevista no inciso V do artigo 12 da Res. SE 75/2013, este "terceiro" docente que se encontra com aulas

CELEP/CEMOV - Sim, pois a mesma não é considerada afastamento, e depende da anuência do Diretor, pois se não tiver docente para substituição, poderá negar a licença até que surja um substituto.

176

em substituição poderá gozar licença prêmio?

 

Um professor pode ampliar sua jornada com disciplina não específica de seu cargo, mas não é obrigado a isso. Caso em sua escola haja aulas da disciplina não específica de seu cargo para ampliação e ele não deseje fazê-lo, poderá,

CEMOV- Não é obrigado a ampliar a jornada com disciplina não específica de seu cargo, portanto, se não houver aulas de sua disciplina específica para a ampliação de jornada, e não fizer retratação da opção de ampliação, poderá participar de atribuições durante o ano para ampliar a jornada, até a data-limite de 30 de novembro do ano letivo de referência, conforme parágrafo 2º do Artigo 17 da Resolução SE 75/2013.

177

durante o ano concorrer a ampliação caso surjam aulas de sua disciplina específica ou a não aceitação das aulas no primeiro momento será considerada como retratação da opção, impedindo-o de participar durante o ano?

 

Confirma-se a informação de que um professor, durante o ano, pode deixar aulas de carga suplementar para assumir,

CEMOV- Sim, conforme exposto na Orientação Técnica sobre Atribuição de Aulas de 2014, e inciso II, Artigo 13, da Resolução SE 75/2013.

178

em carater de ampliação, aulas que surjam em virtude de aposentadorias, exonerações, etc?

 

Um professor que, no momento de sua inscrição, fez opção pelo artigo 22, pode declinar dessa opção, uma vez que foi atentido no Concurso de Remoção? Lembramos que, diferentemente dos anos anteriores, no momento da inscrição a

CELEP/CEMOV - Não há possibilidade de se retratar, uma vez que a opção por inscrição/cancelamento encerrou-se dia 29/11 para fins de classificação. Não é necessário o comparecimento à atribuição, porém, fica impedido de participar das fases de ampliação podendo participar de atribuição de carga suplementar, durante o ano.

179

consulta para o resultado da remoção ainda não estava disponível para os professores. Caso ele não tenha possibilidade de se retratar, ele ficará impedido de participar das fases de ampliação e carga suplementar no processo inicial?

 

"Professor PEB II poderá, a expresso pedido, compor jornada na própria U.E. para não precisar ir para D.E., caracterizando assim a condição de adido (art. 16). Pergunta:

CELEP - Essa previsão é somente para campo de atuação aula. Os docentes PEB I deverão participar da composição apenas na DE, sem alteração na legislação.

- PEB I também pode compor jornada na U.E. para evitar atribuição na D.E.? Se em caso afirmativo, qual artigo da

180

legislação prevê isso? Temos muitos professores PEB I adidos nesta Diretoria e nos outros anos eles compunham jornada na DE, por ordem de classificação, independente da escola em que possuíam o cargo. Qual o correto?"

 

PCOP designado da Diretoria de Ensino Cessados em Novembro/2012 volta a ser designado na mesma Diretoria de

CEMOV- Participa da atribuição, visto que não conta com 1 ano de afastamento. Se a cessação e nova designação tivessem ocorrido na mesma data, seria computado.

181

Ensino em Fevereiro de 2013, não conta ainda na 2a designação com um ano. Participa na atribuição de aulas na Unidade Escolar?

 

PROFESSOR COM UA DE CLASSIFICAÇÃO NA D.E. DE CARAPICUIBA, AFASTADA COMO DIRETOR DE ESCOLA EM OUTRA

CELEP - Verificar resposta 166.

182

D.E. PARA FINS DE ATRIBUIÇÃO DE AULAS EM 2014 TODO O TEMPO DE AFASTAMENTO CONTA NA UE, CONFORME RES. 75/2013 OU SERÁ SÓ A PARTIR DA PUBLICAÇÃO DA RESOLUÇÃO?

 

1)

Professor categoria F não compareceu nem comunicou a Unidade Escolar no primeiro dia útil subseqüente ao da

CELEP –

atribuição (§ 9º do artigo 22).

a) o docente perderá as aulas até o limite de 9 aulas.

b) Deverá ter atribuída a Carga Horária de PAA nessa unidade ou em unidade determinada pelo Dirigente

183

a) O professor perderá as aulas até o limite de 09 aulas ou a totalidade?

Regional, conforme dispõe a Resolução SE nº 68/2013.

b) Caso perca a totalidade ficará em horário de permanência? Em caso afirmativo, também ficará impedido de

participar das atribuições ao longo do ano, inclusive em relação à atribuição de PPA?

 

2)

Professor possui 2 cargos efetivos em uma mesma unidade escolar. Recebeu a proposta para assumir a Vice-

CELEP/CEMOV - O docente designado Vice-Diretor deve cumprir 40 horas semanais. Verificado a compatibilidade de horas para o acúmulo com o outro cargo, deve-se atentar ao fato de que o Vice-Diretor não pode ser superior hierárquico “dele próprio”, conforme OT e os §§ 4º e 5º do artigo 26 da Resolução SE

75/2013.

184

Direção nesta unidade escolar. A escola conta com 2 vices-diretores em seu módulo. Ele poderá assumir a Vice- Direção e continuar como professor titular de cargo na mesma unidade escolar? Em caso negativo, mesmo se o referido professor não estiver na escala de substituição e não respondendo durante o impedimento legal do Diretor,

ainda existe essa possibilidade legal?

 
 

As aulas/classe do professor afastado junto ao convenio Municipalização pode ser atribuida como livres no processo

CELEP – O docente afastado na Municipalização participará normalmente da atribuição de classes/aulas, portanto, as aulas poderão ser oferecidas na sequência, porém serão aulas em substituição.

185

inicial de atribuição?

 

1 - Licenciatura em Educação Física em cujo Histórico Escolar constam : 76 horas de Biologia Humana, 76 horas de

CEMOV- Sim.

186

Anatomia Humana, 76 horas de Fisiologia do Exercício, portanto com mais de 160 horas, poderá ter atribuídas aulas de Biologia e/ou de Ciências Fis Biol ?

 

2

- PEI – O Dirigente Regional de Ensino poderá designar o Diretor de Escola do Programa Ensino Integral que se inicia

CELEP - Não, pois no Programa atuarão como designados.

187

em 2014 e na mesma escola, também poderá designar o filho do diretor, para atuar como docente, pois ambos têm prioridade por já estarem em exercício na unidade.

188

- Licenciatura Plena em EDUCAÇÃO ARTÍSTICA em cujo Histórico Escolar constam : 160 de “Semiótica” poderá ter atribuídas aulas de Língua Portuguesa ?

3

CELEP - Não. Pois Semiótica faz parte de linguagem e Arte é uma linguagem, portanto essa “Semiótica” faz parte do currículo de Arte mesmo.

 

4

CELEP - Correto.

- A Indicação CEE-53/2005 diz que: “além da disciplina específica da licenciatura, o professor poderá ainda lecionar ”

outras disciplinas que pertençam à mesma área de sua formação

189

Sendo assim perguntamos: Curso de Letras com 160 de Sociologia não garante atribuição pois Sociologia não é da mesma área de Letras. Entendimento correto?

190

"Docente PEB II -TC,em licença gestante até final de janeiro de 2014, 15 dias de férias em seguida e após, entrará em Licença nos termos do artigo 202 - EFP. : tendo e vista a Resolução SE 75/2013, suas aulas passarão a ser livres a partir do momento em que se afastar?"

CELEP - A docente participará do processo de atribuição normalmente, pois nesse momento ela estará em licença gestante, entrará em período de férias na sequência e se afastará pelo artigo 202, permanecendo com as aulas atribuídas até o final do ano letivo. Essas aulas poderão ser oferecidas na sequência em substituição, não podendo formar bloco para atribuição nos termos do artigo 22 da LC 444/85, pois não podemos “somar” períodos (LG + Férias + 202).

191

Professor afastado na Diretoria de Ensino em Atividades Burocráticas por estar respondendo processo de Sindicância terá aulas atribuídas?

CELEP - Deverá. Ele só está impedido de dar aulas, mas deve cumprir sua carga horária na DE até que seu afastamento seja cessado por quem a afastou, ou seja, pelo Chefe de Gabinete.

 

Em relação ao § 1º do art.15,o vinculo dos docentes que ministram aulas APENAS na Fundação CASA, deverá ser

 

CELEP- Sim é considerada como unidade de classificação para atribuição durante o ano.

192

considerado para fins de atribuição de aulas na escola vinculadora, ou seja , ele é considerado "da casa"?.

 
 

O

docente candidato à contratação que fez sua inscrição na condição de aluno, e que posteriormente concluiu o

 

CEMOV - Conforme a Portaria CGRH-5, de 4-12-2013, DOE de 5/12/2013, Artigos 3º e 4º:

curso/mudou de semestre poderá requerer alteração para licenciado/outro semestre?

 

193

 

Artigo 3º - O aluno de último ano inscrito no Processo de Atribuição de Classes/Aulas para o ano letivo de 2014 poderá no período de 02 a 08-01-2014 entregar, na Diretoria de Ensino de inscrição, documentos comprobatórios de conclusão do Curso-Diploma e/ou Certificado de conclusão, exceto o aluno de último ano do Curso de Educação Física que somente poderá comprovar a conclusão do Curso mediante Diploma e credenciamento no Conselho Regional de Educação Física - CREF.

Artigo 4º - A Diretoria de Ensino deverá registrar a atualização dos docentes mencionados no artigo 3.º, no

 

1-

De acordo com o disposto no § 4º, artigo 9º - “A atribuição de classes e aulas aos docentes não efetivos far-se-á

CELEP/CEMOV - Não haverá a indicação da opção registrada, pois o atendimento faz-se no mínimo por 19 horas para os docentes Categoria P, N e F, sendo que não será necessariamente atendido o número máximo, mesmo que optado pelo docente. Quanto aos docentes de contratados e os candidatos a contratação a quantidade mínima de aulas é equivalente à jornada reduzida.

de acordo com a carga horária de opção registrada no momento da inscrição (

)”

No momento de atribuição será

considerada a opção do candidato no sistema GDAE? Essa opção será expressa na classificação? De que forma iremos

194

operacionalizar essa situação no momento da atribuição? Teremos que atribuir obrigatoriamente a opção realizada no GDAE, ou podemos atribuir qualquer quantidade de aulas do interesse do docente, desde que sejam atribuídas no

mínimo previsto na legislação (19 aulas para o “Categoria F” e 9 aulas para o “Categoria O”?

   
 

2-

Considerando os dispositivos legais abaixo, questionamos:

 

CELEP/CEMOV - A carga horária para atribuíção é de no mínimo 19 aulas, correspondentes à Jornada Inicial. Somente no caso de não haver aulas suficientes é que se procede à retirada pela ordem inversa dos docentes contratados, para composição de carga horária mínima, neste caso correspondente à Jornada Reduzida. Na inexistência de aulas, a hora de permanência continua sendo equivalente à Jornada Reduzida.

§

4º, artigo 9º

195

“A atribuição de classes e aulas aos docentes não efetivos far-se-á de acordo com a carga horária de opção no momento da inscrição e, no mínimo, pela carga horária correspondente à da Jornada Inicial de trabalho docente (

)”

§

2º, artigo 24

 

(

)

composição de carga horária mínima de trabalho correspondente à da Jornada Reduzida de Trabalho(

)

Na atribuição inicial o docente “Categoria F” deverá compor carga horária mínima relativa à Jornada Inicial (§ 4º,

 
 

"3- Considerando que o professor “Categoria F” poderá declinar de atribuição de aulas em substituição na U.E. para concorrer na D.E. (§ 2º, artigo 19), pergunta-se:

 

CELEP/CEMOV - Uma vez que declinou das aulas que não eram livres na U.E. e foi para a atribuição na DE, não poderá mais declinar. Ela declina para tentar conseguir aulas livres, mas não há garantias que haverão aulas livres na DE, no momento de sua escolha, devendo então ter atribuídas aulas em substituição, em quantidade equivalente à Jornada Reduzida.

196

Na atribuição de aulas da Diretoria de Ensino o docente “Categoria F”, na inexistência de aulas livres, e restando apenas aulas em substituição disponibilizadas pelo artigo 22, poderá declinar destas aulas, uma vez que corre o risco de perdê-las no primeiro dia letivo e retornar a escola de origem para cumprir horas de permanência?

"

 

"4- Considerando o disposto no § 9º, artigo 22: “ O docente que não comparecer ou não se comunicar com a unidade

CELEP - O Decreto nº 54.682/2009 que regulamenta a LC 1.093/2009, em seu artigo 11 dispõe:

escolar, no primeiro dia útil subsequente ao da atribuição, será considerado desistente e perderá a classe ou as aulas

O órgão ou entidade deverá publicar a contratação por intermédio de ato competente, no prazo de até 30 (trinta) dias, a contar da anuência do candidato, nos termos da Lei Complementar nº 1.093, de 16 de julho de

correspondentes (

)

197

Pergunta: Na situação em que o docente comparece e/ou se comunica com a unidade escolar, porém demora para retornar com a documentação para contratação, qual o prazo legal para a escola considerar essas aulas disponíveis para nova atribuição, evitando prejuízos para os alunos?

 

2009.

No caso de docente, entende-se “anuência” como atribuição de classe/aulas.

198

"• De acordo com a Portaria DRHU 12/1999, o Curso de Licenciatura Plena em Matemática habilita para as disciplinas de Matemática (E.F e E.M) e Física (disciplinas específicas e não específicas), no entanto temos recebido professores que apresentam a conclusão do Curso de Matemática, mas o histórico não traz o registro dos estudos da disciplina de Física, ou apresentam a referida disciplina com uma carga horária inferior a 160 horas. Tanto a Portaria DRHU 12/1999 quanto a Indicação CEE 53/2005 NÃO mencionam a necessidade de se analisar o Histórico Escolar e somar a carga horária. Neste caso, devemos considerar o previsto na Portaria DRHU 12/99 e realizar a qualificação também na disciplina de Física (não específica) OU considerar apenas a disciplina de Matemática? Qualificamos Matemática como ESPECÍFICA e Física como NÃO ESPECÍFICA? Qualificamos as demais disciplinas constantes no H.E. com somatória de 160h como CORRELATAS?"

CELEP - Aguardar orientação que está sendo elaborada pelo técnico.

 

Situação de um docente com Licenciatura Plena em Geografia

 

CELEP - Aguardar orientação que está sendo elaborada pelo técnico.

 

Para atribuir aulas de História devemos considerar apenas a disciplina “História Econômica Geral do Brasil” constante

199

do histórico escolar, sem considerar a carga horária de 160 horas e qualificamos como disciplina não específica? (Portaria DRHU 12/1999)

   

2-

OU consideramos a carga horária de 160 horas e qualificamos como disciplina correlata? (Indicação CEE 53/2005)

 

"Docente com Licenciatura Plena em História

 

CELEP - Aguardar orientação que está sendo elaborada pelo técnico.

200

Para atribuir aulas de Geografia consideramos apenas a disciplina de Geografia constante do histórico escolar, sem considerar a carga horária de 160 horas e qualificamos como disciplina não específica? (Portaria DRHU 12/1999)

 

2-

OU, consideramos a carga horária de 160 horas e qualificamos como disciplina correlata? (Indicação CEE 53/2005)

"

 

Docente TC, afastada enquanto perdurar o mandato de seu conjuge (Prefeito Municipal), em jornada reduzida de trabalho. Optou por ampliação de Jornada. Caso seja atendida, para fazer jus à ampliação, deverá assumir as aulas? Poderá solicitar a cessação do afastamaneto e depois se afastar novamente?

 

CELEP/CEMOV –

a) Somente fará jus à ampliação se assumir as aulas, conforme Res SE 75/13, Artigo 17, parágrafo 4º.

b) Terá que pedir cessação do afastamento como 1ª. Dama, participar da atribuição, entrar em exercício e

201

 

pedir novo afastamento, se assim o quiser.

 

Tendo em vista a Res. SE 75/2013, título IV, Artigo 7º, §4 e 5, o profissional de educação física (efetivo e/ou cat. F, O,

 

CEMOV - Verificar respostas nas devolutivas anteriores (pergunta 44, por exemplo).

 

)

que se negar a apresentar o devido credenciamento/CREF na atribuição de aulas para 2014,

 

202

1-As aulas serão atribuídas a este professor nesta condição?

 

203

2-Caso seja negativo a resposta anterior, qual a base legal? Considerando as normas legais da SEE e tendo em vista o contido em editais de concursos anteriores relativos a não obrigatoriedade de apresentação do registro do CREF naquelas oportunidades e até mesmo com relação ao teor contido no próprio estatuto do magistério estadual.

CEMOV - Verificar respostas nas devolutivas anteriores (pergunta 44, por exemplo).

204

3-Caso seja positiva a resposta, com base em informações repassadas pelo CREF/SP, o profissional de educação física que for autuado por aquele órgão, será instaurado um processo no Ministério Público por exercício ilegal da profissão. Neste sentido, qual será o posicionamento da SEE? Tendo em vista a devolutiva postada no período de 30/11 a 03/12 – Atribuição 2014.

CELEP - Encaminharemos o caso autuado para que a Consultoria Jurídica desta Pasta analise e se manifeste em Parecer.

205

4-Em caso de se não atribuir aulas do professor de educação física efetivo, como ficará a jornada/cargo do referido professor?

 

CEMOV - Verificar respostas nas devolutivas anteriores (pergunta 44, por exemplo).

 

5-E no caso de não se atribuir aulas ao categoria F, o mesmo permanecerá em horas de permanência até a

 

CEMOV - Verificar respostas nas devolutivas anteriores (pergunta 44, por exemplo), pois o mesmo se aplica ao docente categoria F.

206

apresentação do credenciamento ou perderá sua categoria?

 
 

"Docente TC vinha em LS desde 2012, recebendo apenas pela jornada. Em 2013 participou da atribuição, a teve

 

CEMOV - Não, uma vez que não dará as aulas.

207

atribuída carga horária maior (jornada + CS), mas, como não assumiu as aulas, continuou recebendo pelas aulas do ano anterior.

partir de 18/12 não tirará mais LS, mas a sua escola já estará em recesso escolar. Mesmo não assumindo as aulas, poderá receber, a partir de 18/12, pela carga maior (jornada + CS)?

A

"

 

1 - Resolução SE 75, de 28-11-20 Art. 15 § 3º - a partir de 2014, poderão ser atribuídas 2 (duas) aulas a um professor do Programa Vence – Modalidade Ensino

CELEP - Verificar junto à CGEB, como será a atuação e módulo.

208

Médio Articulado à Educação Profissional Técnica de Nível Médio, a fim de exercer a coordenação do curso em sua unidade escolar, objetivando a articulação com o Instituto Federal e o Centro Paula Souza.

 
 

P

l

t

di

t

T

01

f

2

l

02 t

2

f

d

l

 
 

2-

Uma professora já foi aposentada pelo Departamento Médico, porém ainda não foi publicada sua aposentadoria

 

CELEP - Caso não seja publicada até a atribuição, sim.

209

pelo SPPREV. Ela terá sua constituição de jornada atribuída normalmente, devendo aguardar a publicação, correto?

210

As aulas liberadas por afastamento ou outros no terceiro dia de atribuição podem ser oferecidas a não efetivo logo na sequência. Um docente titular de cargo não foi totalmente atendido nem em fase de Diretoria de Ensino. As aulas deverão ser oferecidas a ele antes da atribuição do OFA, correto?

CELEP - Sim, os titulares de cargo sempre são atendidos antes dos não efetivos. Só não poderá haver troca de aulas na atribuição.

211

Aulas da jornada de docente afastado na municipalização podem ser atribuídas a ele mesmo como carga suplementar (substituído e substituto sendo a mesma pessoa)?

CELEP - Sempre pode.

212

Professor adido em 2013 com opção de retorno para a sede, quando deve escolher?

CELEP - Está disposto no Artigo 9º da Resolução SE 75/2013.

213

 

EXCLUIDA

 
 

Em relação ao Art.4º § 8º da Resolução SE 75/13, o que considerar " tempo de unidade escolar" , na seguinte situação:

CELEP - Deverá contar na Unidade B:

-Professor Titular de cargo na Escola "A", desde 2004 até 2008, designado Professor Coordenador durante este tempo (04 anos) na Escola "B".Em 2009,remove-se para a Escola "B",permanecendo na condição de PC mais 02 anos. Em 2011 e 2012 atua como Vice Diretor na Escola"C".

- Período de 2004 a 2008 (período em que atuou como PC);

- Mais 2 anos que já estava removido para essa unidade atuando como PC;

- De 01 julho de 2011 até 30/06/2013 conta também nessa unidade.

214

O tempo anterior a remoção para a escola "B" (04 anos) deve ser considerado como tempo na unidade escolar para fins de classificação no processo de atribuiçao de aulas 2014, ou somente devemos considerar tempo de unidade a partir do momento em que o docente se removeu para escola "B"?

 

O

PCNP, vai se desligar da Diretoria de Ensino para poder participar da atribuição de aulas em

CELEP - Caso a designação seja cessada em 27/01/2014, não poderá participar da atribuição, uma vez que ainda estará designado na data da atribuição. Portanto, deverá pedir a cessação antes da atribuição.

2014.Para que não seja prejudicado em nehuma participação de atribuição de coordenador ou

215

algum outro projeto, qual o melhor dia para se cessar a designação em 19/12- último dia letivo na Unidade Escolar ou 27/12 último dia útil do ano.

 

Qual o procedimento a ser adotado para atribuição de aulas de itinerância, tendo em vista que

CELEP - As aulas de itinerância poderá ser atribuída a outro docente que não seja o da SAPE, ou seja, não é mais considerada apenas como carga suplementar daquele docente. Observar apenas que para fazer jus à itinerância, deverá haver uma SAPE e o docente apresentar a formação exigida.

216

a

Resolução SE 75/2013 não faz menção sobre o assunto?

217

 

EXCLUIDA

 
 

No primeiro dia de atribuição, dia 20/01, será feriado municipal em um dos municípios de nossa DE. As escolas deste município poderão adiantar o primeiro dia da atribuição para o dia

CELEP - Aguardar publicação de Portaria com o Cronograma de atribuição de classes/aulas – 2014.

218

 

17/01???

219

Docente Titular de Cargo de PEB II Educação Especial inscrito pelos termos do artigo 22 da LC 444/85 poderá ter atribuídas no dia 22, uma sala de recursos livre (25 h/s) e mais uma classe de itinerancia (7 h/s)?

CELEP - Aguardar a carga horária da SAPE que será publicada, de acordo com CGEB.

 

Temos duas classes de Ensino Fundamental anos Iniciais no PEP ( programa de educação nas prisões). Para o ano de 2015 poderei reconduzir as docentes que já atuam no programa, considerando os requisitos previstos no artigo 5º da Resolução Conjunta SE/Sape de 2013, e

CELEP - Aguardar Comunicado Conjunto CGEB/CGRH sobre atribuição de projetos/programas da Pasta.

220

ainda que o Programa passou a fazer parte do rol de Projetos da Pasta? As duas professoras são Contratadas ( categotia O ) , devidamente inscritas no processo de atribuição.

 

O

Docente Categoria F que se inscreveu para outra D.E, caso não concretize sua atribuição no

CELEP - Permanecerá na DE em que estava em 2013 como sempre foi.

221

processo inicial , como ficará sua situação?

 

Docente Categoria F , em licença saúde durante o processo inicial de atribuição, terá aulas

CELEP - Sim. Somente os docentes que atuarão como PCs, Vices Diretores e Diretor de Escola no programa Ensino Integral, não participarão da atribuição.

222

atribuídas? E os afastados como PC, Vice ou Diretor?

 

As aulas do Projeto de PAA- Programa de Apoio a Aprendizagem - serão atribuídas no processo

CELEP - Aguardar Comunicado Conjunto CGEB/CGRH sobre atribuição de projetos/programas da Pasta.

223

 

inicial?

 

Sobre as aulas de PAA- Programa de Apoio a Aprendizagem – é possível o docente ter aulas

CELEP - Não é questionamento para esta ferramenta. Aqui somente atribuição INICIAL.

224

atribuídas de PAA para reduzir número de escolas? Qual respaldo legal?

 

Durante a sessão de atribuição de aulas, havendo aulas regulares poderão ser atribuídas aulas

CELEP - Aguardar Comunicado Conjunto CGEB/CGRH sobre atribuição de projetos/programas da Pasta.

225

de PAA? Não constam restrições em nenhuma legislação.

 

Qual da hipótese abaixo o termo "Respeitados os direitos dos respectivos titulares de cargo " utilizado no paragrafo III do artigo 7º, artigos 16º e 17º está correta. 1- Significa que o efetivo Matemática Constitui , Amplia a Jornada e pega a Carga Suplementar

CELEP - Não. Se um Diretor de Escola, para atender a um titular de cargo de Matemática precisar de aulas de Física para constituir e/ou ampliar a Jornada de Trabalho, deverá observar se todos os docentes do cargo de Física serão atendidos. Não poderá atender ao docente de Matemática em detrimento do titular de Física.

226

antes de um Efetivo que tem Não Especifica e " Demais Disciplina em Matemática independentemente dos pontos; 2- Usa pontuação/qualificação a partir na Ampliação; 3- Utiliza pontuação/qualificação na carga Suplementar.

 

"Professora Cat. O, com contrato celebrado em 2012, está em Licença Maternidade a partir de 29/10/2013, o nascimento da criança ocorreu em 05/11/2013; conforme o Comunicado UCRH Nº 18 DE 03/10/2013, a mesma tem estabilidade provisória de 5 (cinco) meses após o parto ou seja até o dia 03/04/2014, devendo seu contrato ser extinto a partir de 04/04/2014. A profª terá a quarentena ( de 04/04/2014 a 13/05/2014) e só poderá ter novo

CELEP - Aguardar Correio.

227

contrato a partir de 14/05/2014.

Esta professora não participará do processo inicial de atribuição de aulas 2014, ou poderá concorrer normalmente e só assumirá após o término da quarentena?

 

1. Qual a carga horária necessária para o afastamento de professor efetivo para atuar junto ao CEL? 2. Por tratar-se de projeto da pasta, o professor categoria F poderá declinar de aulas regulares e ter aulas atribuídas somente do CEL?

CELEP: Há duas formas de atribuição, para titulares de cargo atuarem no CEL:

228

Por afastamento: Tem a atribuição de sua Jornada de Trabalho na unidade de classificação e participa de atribuição no CEL para fins de afastamento. Carga Suplementar: Tem a atribuição de sua Jornada de Trabalho na unidade de classificação e participa de atribuição no CEL para fins de Carga Suplementar.

 

Os docentes não efetivos e candidatos à contratação, somente para composição de Carga Horária, não cabendo afastamento.

 

"Professor com jornada integral em 2013 fez opção para reduzir para jornada básica em 2014. No dia da atribuição da constituição de jornada esse professor terá a atribuição de 24 aulas como jornada e 08 aulas como carga suplementar pois, na sua escola, há 32 aulas livres de sua disciplina específica e nenhum outro professor

CELEP/CEMOV - Ver resposta da questão 79.

229

titular de cargo quis constituir ou ampliar com essas aulas. 1 – Esse entendimento está correto?

 

2 – Sabendo-se que esse professor terá que ministrar essas 08 aulas também, poderá se retratar da opção por

CELEP/CEMOV - Poderá manter a jornada integral, uma vez que é interesse da Administração ter esse docente com uma jornada maior.

230

redução de jornada e manter a jornada integral na fase de constituição?

 

Escola só possui Ciclo II do EF e tem um professor com jornada integral em 2013 e opção por manutenção dessa jornada para 2014. Esse professor poderá ter atribuída aulas da disciplina não específica para poder interar a sua jornada com 32 aulas mesmo que sobre aulas da sua disciplina específica? Exemplificando: efetivo de matemática só

CEMOV - Pode, desde que habilitado, e que a atribuição não implique em prejuízo no atendimento ao titular de cargo da disciplina.

231

conseguirá chegar até 30 aulas, então se pegar 24 de matemática poderá pegar 08 de Ciências e constituir sua jornada com específica e não específica, mesmo sobrando aulas da disciplina específica?

   

DÚVIDA

postadas dia 19/12/2013

Devolutiva Atribuição 2014

232

Qual a data do encerramento da carga horária para os Projetos de Apoio à Aprendizagem e Professor Auxiliar?

 
 

1)Inciso II, Artigo 16: Para o professor titular, havendo aulas livres na disciplina do cargo, em horário que por motivos

 

233

particulares (acúmulo ou outros) não interesse a ele, pode completar sua jornada de trabalho com outra para qual esteja qualificado?

 

2)§ 6º, Artigo 16 (com referência ao § 4º do mesmo Artigo): A carga suplementar só será atribuída ao docente que

 

234

quis redução de jornada, após a atribuição a todos os outros da mesma disciplina, ou no momento que lhe forem atribuídas as aulas da jornada pretendida, a fim de que se evite que fique com "as sobras", possívemente em um horário que não lhe interesse (seja qual for o motivo)?

 

3)Professora de História tem no Histórico Escolar 150 horas de Sociologia e 30 horas de Antropologia. Pode ser

 

235

qualificada para aulas de Sociologia?

 
 

"Temos um professor Efetivo, em Jorn Básica, 1º classificado na UE , que às vezes tira licença saúde mas a maioria das vezes falta . Isto acontece há mais de 2 anos. Está com processo de Abandono de Cargo ainda não julgado e com o pagamento suspenso há mais de 1 ano.

 

A

escola atribui a jornada para ele todo ano, compulsoriamente, mas como ele não está afastado, apenas falta e às

vezes liga que vai dar as aulas , embora não tenha condições, as aulas ficam com professores eventuais todo o ano. A

classificada está na Jorn Reduzida com opção de Jorn Básica.

236

Não existe possibilidade de atendermos a 2º colocada em sua jornada de opção e reduzirmos a jornada do primeiro de forma a garantirmos professor para todo as aulas, uma vez que o professor não trabalha e não recebe pagamento? Existe alguma forma de resolvermos o problema de forma que os alunos tenham aulas com professores mais

constantes e específicos da disciplina?"

 
 

Conforme a Res. SE 82/2013 no Parágrafo único – Somente poderá participar da atribuição de vaga e sua respectiva

 

237

designação o candidato que, na data da atribuição, se encontrar em exercício de seu cargo.-, isso significa que quem estiver designado não poderá da atribuição para diretor e supervisor de ensino?

 

O

Comunicado Conjunto da CGEB, CGRH, publicado no DOE de hoje, diz que os docentes atuando nos projetos em

 

238

2013, poderá ser reconduzido. Isso vale para os docentes cat. 0 que terão extintos os contratos agora em Dezembro? Pois eram cat. L e foram dispensados e contratados.

239

No caso dos docentes que atuaram em 2013 nos Projetos e que serão reconduzidos em 2014, já poderá atribuir as 32 Aulas?

 
 

"Professora Coordenadora do Núcleo Pedagógico, requereu cessação a partir de 27/12/2013 - será designada como PCAGP a partir de 16/01/2014. De acordo com o Comunicado Conjunto CGEB/CGRH, de 18-12-2013, item 1.5. o docente designado Professor Coordenador do Núcleo Pedagógico que tiver cessada a designação em 2013 e for

 

240

contemplado com atribuição de classes e aulas no processo inicial de 2014, Pergunta-se Como a docente será designada a partir de 16/01/2014 e como PCAGP, há algum impedimento?

 

"REsolução SE 82/2013, artigo 8º. Uma supervisora perdeu o cargo vago em função de remoção de outra supervisora, que estava na mesma DE, em substituição.

 

241

Pergunta: A supervisora que perdeu o cargo vago poderá ter atribuída a vaga em substituição que surgiu em decorrência da remoção ou terá que requerer outra vaga, seguindo a ordem inversa da classificaçã?"

242

PROFESSOR DE INGLÊS, TERÁ SOMENTE 02 AULAS ATRIBUIDAS, NÁO QUER VIR PARA A DIRETORIA. PODE FICAR COM SALA DE LEITURA? ( A UE JA CONTA COM 2 PROFESSORES READAPTADOS NA SALA DE LEITURA)

CELEP- NÃO, tem que ir para a DE para ser atendido em sua jornada se titular ou em sua carga horária se não efetivo.

 

"Professor titular de cargo poderá declinar de aulas de ACD, na Unidade Escolar, para constituir jornada na Diretoria

CELEP- Sim, conforme dispõe i § 5º do artigo 10 da Resoluçãi SE 75/2013.

243

 

de Ensino.

O

mesmo se aplica com carga suplementar e com carga horária de professor de Categoria F?"

 

Com relação à elaboração de contratos, para casos que tiveram a extinção contratual por descumprimento, também

CELEP- Pode atualizar o beneficio dos 40 dias, desde que não tenha utilizado anteriormente.

244

poderá utilizar 40 dias ou ficará impedido 200, haverá alguma orientação para estes casos?

245

Professor designado no Projeto Sala de Leitura em 2013 com 19 h/a poderá passar em 2014 para carga de 32 h/a, carga integral, no Projeto Sala de Leitura?

CELEP- Sim, poderá passar para 32 aulas em 2014.

246

Professor PEB II afastado para o mandato de vereador, percebendo conforme a opção pelos vencimentos de seu cargo no Magistério deverá participar da atribuição de aulas?

CELEP- Sim este afastamento não está elencado nas vedações do § 5º do artigo 3º da Resolução SE 75/13

 

Prof.cat "F" classificado em escola onde o Diretor Efetivo é seu parente em 2º grau.Qual o procedimento a ser

CELEP- De acordo com a sumula vinculante 13 esse docente não pode permanecer nessa escola, portanto deverá participar da atribuição na DE

247

tomado: não atribui na fase de U.E. e encaminhar o prof para atribuição na fase de DE, ou pode-se transferir o professor para outra unidade antes do processo inicial de atribuição, por Ato do Dirigente de acordo com o artº 2º da Resolução SE 26, de 5-3-2010.

 

"Esclarecimentos sobre a atribuição para Professor Mediador Escolar e Comunitário.

CELEP- A atribuição de projetos da pasta, especificamente PMEC para os novos cantidatos a atuarem junto aos projetos dar se-á de acordo com cronograma estabelecido pela Diretoria de Ensino, de acordo com o disposto artigo 3º da portaria CGRH- 6, de 19/12/2013- DOE 20/12/2013, em especial no §3º do citado artigo. 2- não , essa atribuição dar-se á após a atribuição aos docentes e candidatos qualificados ( § 3º artigo 3º da portaria CGRH 6 de 19/12/2013).

O

Comunicado Conjunto CGEB/CGRH, de 18-12-2013, deixou claro que os docentes, com avaliação positiva para atuar

como Professor Mediador Escolar e Comunitário (PMEC) deverão ser reconduzidos antes do processo inicial de atribuição.

Esta solicitação de esclarecimento se refere aos docentes que se credenciaram para atuarem no Projeto a partir de

 

2014:

 

- A Resolução SE 7, de 19-1-2012, que dispõe sobre o exercício das atribuições de Professor Mediador Escolar e

Comunitário do Sistema de Proteção Escolar, diz em seu artigo 1º:

Artigo 1º - O Professor Mediador Escolar e Comunitário exercerá suas atribuições com carga horária correspondente à

da:

248

I – Jornada Integral de Trabalho docente; ou II – Jornada Inicial de Trabalho docente.

A

Resolução SE 75, de 28-11-2013, que dispõe sobre o processo anual de atribuição de classes e aulas ao pessoal

docente do Quadro do Magistério, diz em ser artigo 19:

Artigo 19 - A composição de carga horária dos docentes estáveis, celetistas e ocupantes de função-atividade dar-se-á

na unidade escolar, obrigatoriamente, no mínimo, pela atribuição de carga horária correspondente à da Jornada Inicial

de

Trabalho Docente (g.n.).

Diante disso, temos as seguintes questões:

1.

Em que momento se dará a atribuição dos Projetos, mais especificamente, para Professor Mediador Escolar e

Comunitário? Se ocorrer após o processo inicial de atribuição, ficará inviabilizado para os credenciados.

249

Professor categoria “F” cumprindo horas de permanência, sem nenhuma aula atribuída, poderá continuar, ou ser a partir de 2014, designado na função de Professor Coordenador ?

CELEP- todo docente não efetivo em horas de permanência em 2013 deve participar do processo inicial de atribuição.

 

Nos casos em que a redução é excepcionalmente permitida, a atribuição a título de carga suplementar das aulas que

CELEP- Sim, porém se essas aulas não forem do bloco indivisível poderão ser atribuidas como livres para ampliação de outro docente, ficando o docente da redução sem cargo complementar.

250

excederem a carga horária correspondente a sua jornada da vigência de opção, ocorre no ato da constituição, antes do momento de ampliação de jornada ?

 

O

docente adido que não consegue fazer composição de sua jornada cumpre horas de permanência correspondente a

CELEP- O docente adido fica incluido na jornada inicial de trabalho docente.

251

sua jornada ou correspondente necessariamente á jornada inicial de trabalho?

 

Na ampliação de jornada com aulas da disciplina não específica, o que tem prioridade: a classificação dos docentes ou

CELEP- è processo de atribuição de aulas, respeitada aclassificação. Podem ser atribuidas aulas de inglês ao TC de portugues para ampliação, porém o TC de ingles não poderá ficar sem ampliar, se desejarb reduzir.

o

atendimento do TC da disciplina ? Exemplo: docente TC de português, sendo o melhor classificado, deseja ampliar e

existem aulas de inglês disponíveis, mas o docente TC da disciplina de inglês último classificado da escola também

 

252

quer ampliar. Quem tem prioridade no atendimento: o TC da disciplina ou o melhor classificado habilitado naquela

 

disciplina ?

 

As

aulas da formação de matemática EMAI poderão ser atribuídas ao docente designado nos termos do artigo 22 da

CELEP- Sim. O docente designado nos termos do art. 22 da LC 444/85, poderá exercer contrato em regime de acumulação.

LC

444/85?

253

O

docente designado pela 22 poderá acumular com contrato para ministrar aulas de apoio á aprendizagem, por

 

exemplo?

 

Apesar da resposta nº 49 da devolutiva, temos um caso em que a escola não mais oferecerá cargo da disciplina Filosofia porque deixará de atender definitivamente o ensino médio. Entendemos que a docente TC deverá ter aulas atribuídas na fase DE para constituir sua jornada (como docente não atendido no dia 21). Nosso entendimento está

CELEP- Em tese o docente poderá optar por compor a jornada inicial de adido a expresso pedido, com aulas em substituição de disciplina não especifica ou demais disciplinas de sua habilitação (§ 1º do art. 16). Porém, considerando que a escola deixará de atender o Ensino médio definitivamente entendemos que o mesmo deverá participar de atribuição na Diretoria de Ensino, uma vez que não haverá aulas para essa composição.

254

 

correto?

 

Professora ficou adida na EE. Deputado Aurélio Campos no ano de 2013, sendo removida ex-oficio para a EE. Prof. Iturbides Bolivar de Almeida Serra, manifestando seu desejo de retorno nos termos do § 1º do art. 8º do Decreto 42966/98 .Sendo que no ano de 2013 ainda participou do Processo de Remoção de Docente do ano de 2013 seno atendida e removida junto a EE.Calhin Manoel Abud.

CELEP- A opção de retorno era da E.E Iturbides Bolivar de Almeida Serra para a E E Deputado Aurélio Campos, com a remoção para E E Calhin Manuel Abud a opção de retorno perde seu efeito, não podendo ser aplicada.

-

A Professora faz jus ao retorno para a EE. Deputado Aurelio Campos na quel ficou adida, sendo que foi removida ex-

oficio para a EE. Prof. Iturbides Bolivar de Almeida Serra e agora removida pelo Processo de Remoção de Docentes do

255

ano de 2013 para a EE. Calhin Manoel Abud ?

-

Caso a opção de retorno seja atendida para a EE. Deputaldo Aurélio Campos , em 2014 ,como fica a situação da

interessada junto ao Processo de Remoção sendo que foi a pedido ?

Caso a resposta seja positiva,como proceder na situação de retorno no processo de atribuição de classe/aula fase I de Titular de Cargo que será no dia 20/01/2014 ?

-

256

PEB II, categoria F, fez inscrição em outra Diretoria. Caso não tenha aulas atribuidas, deve retornar a Diretoria de origem?

CELEP- Sim conforme § 3] artigo 19º

 

Quanto à vedação de atribuição de aulas a docentes designados há mais de um ano em órgãos centrais, pergunta-se:

CELEP- Consideraram-se as designações em continuidade, portanto a docente esta agrangida pela vedação de atribuição de aulas.

257

PCNP que teve cessação no primeiro semestre de 2013 para gozo de licença maternidade e foi novamente designada, sem retorno à sala de aula, deve ser prevista como interrupção continuada e ter vedada sua atribuição?

258

Docentes afastados há mais de um ano, com vedação de atribuição, PEB I Classe, poderão solicitar a jornada completa, considerando a série de classes em que estão inscritos?

CELEP- Não, a únicajornada possivel para o PEB I é a jornada Basica

 

"Quanto à redução de jornada, na reunião de novembro foi explicado que havendo docente pretendendo aumentar a jornada e docente pretendendo reduzir poderíamos compatibilizar desde que não sobrassem mais aulas do que já sobrariam de início.

CELEP- 1- No processo de atribuição de aulas em qualquer atendimento aos docentes deverá ser respeitada a

classificação.

2- Para

aplicação desse dispositivo deverá ser observado a gestão de atribuição de todas as aulas da unidade escolar.

259

1- se houver dois docentes querendo reduzir e apenas um pretendendo aumentar, quem devemos atender com a redução, o último ou o primeiro na classificação? 2- poderemos seguir essa orientação mesmo considerando jornadas de disciplinas diferentes, ou seja, um docente de uma disciplina pretendendo aumentar e outro docente de outra disciplina pretendendo reduzir?"

 

Teremos muitos casos de incompatibilidade de horários para acúmulos já existentes, por conta de redução de classes no noturno ou da constituição das jornadas dos titulares com aulas de disciplinas não específicas e correlatas. Poderíamos nos apoiar no artigo 13 da Res. SE 75/2013, em seu parágrafo único, para autorizar declínio de aulas na

CELEP- não. O artigo 13 trata de desistencia de aulas já atribuidas no proceso inicial.

260

U.E. de docentes titulares e Categoria F, a fim de compatibilizar os acúmulos na fase de Diretoria?

 

Em logrando êxito a atribuição a docentes candidatos em 24/01/2013, conviria estabelecer contrato em 27 ou

CELEP- para melhor analise solicitamos mais detalhes que deverá ser encaminhados para o email:

261

28/01/2014, já que o mesmo se encerraria em 26 ou 27/01/2015, quando ainda não estaríamos em novo ano letivo, portanto não haveria prorrogação para o final do ano letivo de 2015?

vania.nascimento@edunet.sp.gov.br

 

"CEL- O afastamento junto aos Centros de Línguas – CELs, de que trata o § 7º do Artigo 10 da Res. SE 75/2013, será

CELEP- no afastamento junto ao CEL deverá ser observado o disposto na Resolução SE 81/2009 e remeter a consulta a CGEB