Você está na página 1de 148

Equipe EAD

COORDENAÇÃO GERAL
Marcos Barros e Silva

COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA
Samuel Bräuer

SECRETARIA ACADÊMICA DO UNICEUMA


Szana Couto Grijó

DESIGN INSTRUCIONAL
Sandra Regina Pinto Pestana

DESIGN GRÁFICO
Gerson Edson Morais Leite Junior
João Mário Chaves Júnior

PROGRAMAÇÃO
Luan Pereira Nascimento

COORDENAÇÃO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO À DISTÂNCIA


Antônio das Graças Alves Ferreira
Apresentação

Olá estudante! Seja bem-vindo (a)

Você está iniciando mais uma disciplina do curso de Administração na


modalidade a distância. Trata-se da disciplina de Introdução à Contabilidade, que
visa servir de roteiro didático para todos aqueles que estão entrando em contato
com esta matéria pela primeira vez.
A proposta deste material é apresentar um trabalho didático e prático que
permita ao estudante compreender com facilidade os principais procedimentos
contábeis necessários ao registro dos fatos contábeis que ocorrem numa empresa.
Assim, o foco principal, é você, prezado estudante, a quem dedicamos este
material didático, trabalhado cuidadosamente com intuito de lhe proporcionar um
estudo de contabilidade mais fácil e interessante.
Trata-se de um material prático contendo a teoria estritamente necessária para o
bom entendimento da matéria, concentrando-se numa explicação objetiva dos
principais conceitos, na exemplificação consistente e na linguagem acessível,
características que o tornam compatível com o estudo individual.
Vou apresentar conceitos e teorias que envolvem a temática da disciplina,
organizando os conteúdos em 8 módulos e da seguinte forma:

Módulo I – A Contabilidade. Nesse módulo vou apresentar os seguintes


conteúdos: Definição, objeto, função e campo de aplicação da Contabilidade;
Pessoas físicas e pessoas jurídicas; usuários da informação contábil; Limitações do
Método Contábil e Técnicas Contábeis.

Módulo II – O Patrimônio. Nesse módulo vou trabalhar os seguintes


conteúdos relacionados à temática: Conceito, bens, direitos e obrigações do
Patrimônio; Patrimônio Líquido; Origens e aplicações de recursos; Termos técnicos
importantes.

Módulo III – O Plano de Contas. Nesse módulo vou abordar: Conceito,


elementos e funções de uma conta; Teorias das Contas; Classificações e
Representações gráfica das contas; Mecanismo do débito e do crédito; Naturezas e
funcionamento das contas; Funcionamento das Contas de Receitas e Despesas
(contas de Resultado); Composições do Plano de Contas; Código e Grau das
Contas; Contas sintéticas e analíticas; Contas Retificadoras ou Redutoras.
Módulo IV – Atos e Fatos Administrativos. Nesse módulo vou apresentar
os seguintes conteúdos: Conceito de atos e fatos; Classificação dos fatos contábeis:
Fatos permutativos ou compensativos; Fatos modificativos; Fatos mistos ou
compostos.

Módulo V – A Escrituração. Nesse módulo vou trabalhar os seguintes


conteúdos: Conceito, objetivo, métodos e sistemas de escrituração; Livros
Contábeis; Noções de Débito e Crédito; Lançamentos.

Módulo VI – Apuração do resultado do exercício e balancete de


verificação. Nesse módulo vou abordar: despesas e regime contábil; Transferências
de saldos entre contas; Balancete de Verificação: Conceito, objetivo,
características, elaboração e estrutura.

Módulo VII – Balanço Patrimonial e Demonstração do resultado do


exercício. Nesse módulo vou apresentar: o conceito e a importância do balanço
patrimonial, as formas de apresentação e os grupos de conta, além da
demonstração do resultado do exercício – DRE.

Módulo VIII – Princípios Fundamentais da Contabilidade (PFC). Esse


refere-se ao último módulo e nele vou abordar os seguintes princípios: da
Entidade; da Continuidade; da Oportunidade; do Registro pelo Valor Original; da
Atualização Monetária; da Competência; da Prudência.

Ao final de cada módulo você encontrará as atividades de aprendizagem,


que consistem em exercícios teóricos e práticos que permitem aos estudantes
praticar tudo aquilo que foi estudado.
Seja bem-vindo (a) ao processo pela busca do saber, onde você é um sujeito
ativo e o professor um mediador, e que juntos, possamos estabelecer uma
cumplicidade valorizada por curiosidade, motivação e exigência, propiciando a
finalidade principal do ensino universitário: o exercício da crítica na pesquisa, no
ensino e na extensão.
Lembro que todas as orientações para a formatação e uniformização dos
trabalhos acadêmicos estão apresentadas e seguem os critérios da ABNT -
Associação Brasileira de Normas Técnicas, através das Normas Brasileiras
Regulamentadoras - NBR s 6.023 (Referências) e 10.520 (Citações), como aqueles
definidos pelo UNICEUMA.

Bons estudos!

Professora Conteudista Ivanise de Paiva Pereira


Sumário

MÓDULO I - A CONTABILIDADE
1 - Definição, objeto, função e finalidade da Contabilidade 10
1.1 Campo de aplicação 12
1.2 Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas 12
1.3 Usuários da Informação Contábil 13
1.4 Técnicas Contábeis 13
Atividades de Aprendizagem 14
Comentário das atividades 17

MÓDULO II - O PATRIMÔNIO
1 - Conceito, bens, direitos e obrigações do Patrimônio 24
1.1 Patrimônio Líquido 26
1.1.1 Situação Líquida 27
1.1.2 Origens e Aplicações de Recursos 30

Atividades de Aprendizagem 33
Comentário das atividades 37

MÓDULO III - O PLANO DE CONTAS


1 - Conceito, funções e elementos de uma conta 44
1.1 Teorias das Contas 45
1.2 Classificações das 46
Contas e Representações Gráfica das Contas
1.3 Mecanismo do Débito e do Crédito 47
1.4 Funcionamento das Contas de 48
Receitas e Despesas (contas de Resultado)
1,5 Composições do Plano de Contas e Código e Grau das Contas 50
1.6 Contas sintéticas, analíticas e contas Retificadoras ou Redutoras 51
Atividades de Aprendizagem 53
Comentário das atividades 57

MÓDULO IV - ATOS E FATOS ADMINISTRATIVOS


1 - Conceito de Atos e Fatos Administrativos 64
1.1 Classificação dos fatos contábeis 64
Atividades de Aprendizagem 72
Comentário das atividades 75

M Ó D U L O V - A E S C R IT U R A Ç Ã O
1 - Conceito, objetivo, métodos e sistemas de escrituração 82
1.1 Livros Contábeis 83
1.2 Noções de Débito e Crédito 84
1.2.1 Razonetes 84
1.3 Lançamentos 85
1.3.1 Lançamentos feito passo a passo 85
1.3.2 Fórmulas de Lançamentos 87
1.3.3 Erros de escrituração e correções 88
1.3.4 Formas de Correção 89

Atividades de Aprendizagem 90
Comentário das atividades 93
MÓDULO VI - APURAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO
E B A L A N C E T E D E V E R IF IC A Ç Ã O
1 - Apuração do resultado do exercício 100
1.1 Transferência dos saldos das contas de resultado 101
para a conta de apuração do resultado do exercício (ARE)
1.2 O Balancete de Verificação 103
1.2.1 Elaboração e Estrutura 103

Atividades Resolvidas 106

MÓDULO VII - BALANÇO PATRIMONIAL E DEMONSTRAÇÃO


DO RESULTADO DO EXERCÍCIO
1 - Conceito, importância e formas de apresentação 112
1.1 Grupos de Contas (Lei 6.404/76, Art. 178) 113
1.2 Demonstração do Resultado do Exercício - DRE 116
Atividades Resolvidas 121
Atividades de Aprendizagem 124
Comentário das atividades 128
MÓDULO VIII - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA
CONTABILIDADE (PFC)
1 - Princípios Fundamentais da Contabilidade 134

REFERÊNCIAS 138
I

A Contabilidade
Objetivo

Nesse primeiro módulo você terá a oportunidade de iniciar o


estudo sobre a contabilidade, a partir do conhecimento e reflexão de
conteúdos fundamentais à uma compreensão significativa da mesma.
Introdução à Contabilidade

1 Definição, objeto, função e finalidade da Contabilidade

A contabilidade é um instrumento de informação em que as pessoas passam a conhecer dados


relacionados à estrutura econômica-financeira das entidades com fins lucrativos ou não. Neste primeiro
momento, vamos estudar a contabilidade e seu ambiente compreendendo um pouco do seu conceito, seu
objeto de estudo, seu objetivo, sua aplicabilidade e sua importância em nossa sociedade.
Vale ressaltar que vários são os conceitos acerca das Ciências Contábeis. Segundo o Instituto dos
Auditores Independentes do Brasil – IBRACON, a Contabilidade consiste num sistema de informação e
avaliação voltado à prover seus usuários de demonstrações e análises de natureza econômica, financeira,
física e de produtividade, em relação à entidade objeto de contabilização.
De acordo com o autor Osni Moura, a Contabilidade é uma ciência que possibilita, através de suas
técnicas, manter um controle permanente do patrimônio da empresa.
No Congresso Brasileiro de Contabilistas, em 1924, chegou-se a definição de que contabilidade é
a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registro relativas à administração
econômica.
Enfim, existem inúmeros conceitos, de vários autores e entidades, sobre o que seja a
Contabilidade. Entretanto, todos estes conceitos convergem para a contabilidade como sendo uma ciência
que tem por objeto próprio o patrimônio das entidades e por objetivo o controle desse patrimônio, com a
finalidade de fornecer informações à seus usuários para a tomada de decisões.

Portanto, cabe destacar que a contabilidade estuda os fenômenos ocorridos no patrimônio


(variações do patrimônio), que através das técnicas contábeis registra, classifica e demonstra a situação
patrimonial, analisando e interpretando os fatos de maneira a oferecer informações e orientações a curto e
longo prazo.
Nesse sentido, o objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades econômico-
administrativas, pois uma vez aplicado às técnicas contábeis sobre ele, iremos conhecer em determinado
momento, sua situação econômico-financeira e com isto, fornecer informações a respeito de sua riqueza
patrimonial, que servirá de suporte e orientação para tomada de decisão.
10
Curso de Graduação em Administração à Distância

Portanto, cabe destacar que a contabilidade estuda os fenômenos ocorridos no patrimônio


(variações do patrimônio), que através das técnicas contábeis registra, classifica e demonstra a situação
patrimonial, analisando e interpretando os fatos de maneira a oferecer informações e orientações a curto e
longo prazo.
Nesse sentido, o objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades econômico-
administrativas, pois uma vez aplicado às técnicas contábeis sobre ele, iremos conhecer em determinado
momento, sua situação econômico-financeira e com isto, fornecer informações a respeito de sua riqueza
patrimonial, que servirá de suporte e orientação para tomada de decisão.

Entidades econômico-administrativas são as organizações que para atingirem seu objetivo,


econômico ou social, utilizam-se de bens patrimoniais e precisam de um orgão
administrativo, que pratique atos de natureza econômica necessários à seus fins.

Em relação à função da Contabilidade, Franco afirma que:


“A função é registrar, classificar, demonstrar, auditar e analisar todos os fenômenos
que ocorrem no patrimônio das entidades, objetivando fornecer informações,
interpretações e orientações sobre a composição e as variações do patrimônio,
para a tomada de decisão de seus adminstradores.” (FRANCO, 1997, p. 19)

Vale acrescentar que uma das principais funções da contabilidade é a de informar a seus usuários,
dados e informações verídicas, íntegras e tempestivas acerca da entidade.
Ferrari (2002, p. 4) nos ensina que:

FUNÇÃO ADMINISTRATIVA: Controla o patrimônio da entidade, tanto sob o aspecto


estático quanto ao dinâmico.
FUNÇÃO ECONÔMICA: Apura o resultado, isto é, o lucro ou prejuízo da entidade.

Receita > Despesa = Lucro


Receita < Despesa = Prejuízo
Receita = Despesa = Resultado Nulo

Com a evolução da complexidade econômica e a competitividade da economia nos tempos


modernos, a contabilidade passa a ser considerada como um poderoso instrumento de controle e
orientação adminstrativa, pois controla o patrimônio e fornece informações as pessoas ou entidades
interessadas na situação patrimonial e econômica da entidade, bem como na aferição de sua capacidade
produtiva.
Vale ressaltar que estas informações servem de suporte para a tomada de decisão no que se refere
ao planejamento e ao controle. No planejamento, a informação contábil é o intrumento que auxilia
decidir que ação deverá ser tomada para o futuro. Já no controle, refere-se a análise do funcionamento da
organização.

11
Introdução à Contabilidade

1.1 Campo de aplicação

A Contabilidade tem um campo de aplicação muito vasto, pois se aplica a todas as entidades que
possuem patrimônio, sejam elas físicas ou jurídicas, de fins lucrativos ou não, e cujos objetivos podem
ser sociais e/ou econômicos.

Uma entidade econômico-administrativa também pode ser chamada de AZIENDA, que segundo

Neves (2002, p.2) :


O conceito de AZIENDA é mais amplo que o conceito de empresa. Esta última tem
como objetivo vender bens e serviços com a finalidade de obter lucro nas suas
atividades. No conceito de AZIENDA se incluem, além das empresas, as entidades
cujo objetivo não é obter lucros, mas simplesmente prestar serviços à comunidade
tais como: entidades de assistência social , clubes desportivos, as fundações de
carácter cultural etc...Estas entidades também usam da contabilidade para controlar
a evolução do seu patrimônio. (NEVES, 2002, p.2)

Com relação ao fim a que se destinam, as entidades econômico-administrativas podem ser


classificadas como sendo:

a) Entidades com fins econômicos: são chamadas de empresas, visam o lucro a fim de
preservar e aumentar seu patrimônio próprio (Empresas Comerciais, Indústrias, etc.);
b) Entidades com fins sócioeconômicos: são chamadas de instituições, visam reverter
seus resultados em benefício de seus integrantes (Associações, Sindicatos, etc.);
c) Entidades com fins sociais: não têm fins lucrativos, se destinam a um fim em prol do
interesse coletivo (Entes Federados, Organizações não-governamentais - ONG’s, etc.).

1.2 Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas

De acordo com Neves (2002 p. 3), a Pessoa Física, também denominada de natural, é qualquer ser
humano, sujeito de direitos e obrigações.

O sujeito torna-se uma pessoa física de fato, a partir do momento em que nasce e de direito, a

medida em que faz o registro no cartório civil de pessoas físicas.


Já a Pessoa Jurídica, é toda entidade resultante de uma organização humana, com vida e
patrimônio próprios, a qual, está sujeita a direitos e obrigações. Exemplos: empresas civis, comerciais ou
industriais, entidades (com ou sem fins lucrativos), associações, fundações, governo (Municipal, Estadual
ou Federal) etc..
Nesse sentido, a entidade torna-se uma Pessoa Jurídica de fato, através dos atos praticados pelo
comerciante de bens ou serviços e de direito, através do registro no órgão competente.

12
Curso de Graduação em Administração à Distância

1.3 Usuários da Informação Contábil

São chamados de usuários da contabilidade os indivíduos que se beneficiam das informações


contábeis produzidas pela mesma. Considerando que a contabilidade possui seus usuários internos e seus
usuários externos na entidade, faz-se as seguintes considerações:

a) Usuários internos: São os indivíduos que tem relação direta com a entidade, como por
exemplo os sócios (acionistas ou cotistas) que necessitam da informação contábil para a avaliar a
rentabilidade e segurança dos seus investimentos. Outro exemplo são os administradores, diretores e
executivos que utilizam-se da informação contábil, para o controle e planejamento, visando a tomada de
decisões.
b) Usuários Externos: São todos os indivíduos que se beneficiam da informação contábil
de forma indireta, como por exemplo, os bancos, capitalistas e financeiras que utilizam-se da informação
contábil, para avaliar a segurança de seus empréstimos e financiamentos. Dentre outros exemplos de
usuários externos temos os fornecedores que para efetuar suas vendas a prazo, tem interesse em saber a
capacidade de pagamento da entidade. O governo também é outro exemplo de usuário externo, pois
utiliza-se da informação contábil, para viabilizar a fiscalização de tributos.

Entretanto identifica-se algumas limitações no Método Contábil, tais como:

Só é capaz de captar e registrar, normalmente, eventos mensuráveis em moeda;


Nem sempre representa o valor de mercado da moeda.

1.4 Técnicas Contábeis


As Técnicas Contábeis são o conjunto de procedimentos destinados à registrar, controlar,
evidenciar, examinar ou criticar o patrimônio de uma empresa específica.

Escrituração: Consiste no registro dos fatos que envolvem o patrimônio da entidade. É


feito nos seguintes livros: diário, razão, caixa e etc..
Demonstrações Contábeis: É a exposição dos fatos através dos demonstrativos regidas por
lei própria como: Balanço Patrimonial (BP), Demonstração do Resultado do Exercício (DRE),
Demonstrações das Origens e Aplicações de Recursos (DOAR), Demonstrações dos Lucros ou Prejuízos
Acumulados (DLPA) e Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL).
Auditoria: Consiste em comprovar a veracidade da situação patrimonial, confirmando se
os registros e as demonstrações contábeis estão de acordo com os princípios, normas e procedimentos que
orientam o trabalho da contabilidade.
Análise de balanço: Consiste em analisar, comparar e interpretar as demonstrações
contábeis, afim de oferecer informações úteis aos seus usuários.

13
Introdução à Contabilidade

Atividade de Aprendizagem

1) Marque a alternativa que corresponde ao objeto da contabilidade:


a) Balanço Patrimonial
b) Auditoria
c) Patrimônio
d) Escrituração
e) Todas as alternativas estão corretas.

2) Marque a alternativa incorreta:


a) A contabilidade tem as pessoas físicas e jurídicas como usuários de suas informações.
b) O campo de aplicação da Contabilidade são as entidades econômico-administrativas.
c) Escrituração, Auditoria, e Análise de balanços são técnicas da contabilidade.
d) Bancos, capitalistas e financeiras são exemplos de usuários internos da contabilidade.
e) A contabilidade é um poderoso instrumento de controle e orientação administrativa, que serve
de suporte para a tomada de decisão no que se refere ao planejamento e ao controle.

3) Técnica contábil responsável pelo registro dos fatos contábeis:


a) Análise de balanço
b) Auditoria
c) Inventário
d) Escrituração
e) Todas estão corretas.

4) Marque a alternativa que corresponde a função da contabilidade:


a) Controlar o patrimônio
b) Evitar erros e fraudes
c) Apurar o lucro ou prejuízo
d) Efetuar o registro dos fatos contábeis
e) Todas as alternativas acima.

5) Marque a alternativa que corresponde a finalidade da contabilidade:


a) Somar valores ao patrimônio
b) Interpretar o patriônio de uma pessoa
c) Controlar os pagamentos efetuados a terceiros
d) Controlar os recebimentos de dinheiro
e) Controlar o patrimônio

14
Curso de Graduação em Administração à Distância

6) Marque a alternativa incorreta:


a) Cabe a contabilidade estudar os fenômenos ocorridos no patrimônio, e através das técnicas
contábeis, interpretar os fatos de maneira a oferecer informações e orientações a curto e longo prazo.
b) Usuários internos, são os indivíduos que tem relação direta com a entidade, como por exemplo
os sócios e gerentes.
c) Pessoa Jurídica é toda entidade resultante de uma organização humana, com vida e patrimônio
próprios, a qual, está sujeita a direitos e obrigações.
d) A contabilidade registra os fenômenos econômicos que afetam o patrimônio das empresas,
provocados e não consentidos pela administração.
e) Pessoa Física é qualquer ser humano, sujeito de direitos e obrigações.

7) Assinale a alternativa correta:


a) A contabilidade não é usada por entidades sem fins lucrativos
b) Escrituração é uma técnica contábil responsável pelo registro dos fatos.
c) Somente as entidades públicas usam a informação contábil.
d) O patrimônio não é objeto de estudo da contabilidade.
e) Auditoria corresponde a interpretação dos registros contábeis.

8) São entidades Sócioeconômicas:


a) As empresas que visam lucro, a fim de preservar e aumentar seu patrimônio próprio.
b) São instituições que visam reverter seus resultados em benefício de seus integrantes, como por
exemplo, as associações e os sindicatos.
c) São entidades que não têm fins lucrativos, se destinam a um fim em prol do interesse coletivo.
d) Os Entes Federados e as ONG’s são exemplos de entidades sócioeconômicas.
e) Todas as alterntivas estão incorretas.

9) Assinale a alternativa que conceitua corretamente a Contabilidade (ESAF 1991):


a) Ciência que trata os fenômenos relativos a produção, distribuição, acumulação e consumo dos
bens materiais.
b) Técnica que registra as ocorrências que afetam o patrimômino de uma entidade.
c) Ciência que estuda e pratica as funções de orientação, controle e registro dos atos e fatos de
uma administração econômica.
d) Técnica que consiste na decomposição, comparação e interpretação dos demonstrativos do
estado patrimonial e do resultado econômico de uma entidade.
e) Conjunto de princípios, normas e funções que tem por fim ordenar os fatores de produção e
controlar a sua produtividade e eficiência, para se obter determinado resultado.

10) Leia os textos abaixo e assinale a afirmativa verdadeira:


I - O patrimônio, que a contabilidade estuda e controla, registrando todas as ocorrências
nele verificadas.

15
Introdução à Contabilidade

II - Estudar e controlar o patrimônio, para fornecer informações sobre sua composição e


variações, bem como sobre o resultado econômico decorrente da gestão da riqueza patrimonial.

As proposições indicam, respectivamente:


a) Campo de aplicação da contabilidade e conceito de contabilidade.
b) Finalidade e as técnicas contábeis.
c) Objeto e finalidade da contabilidade.
d) Finalidade e conceito da contabilidade.
e) Campo de aplicação da contabilidade e o objeto da contabilidade.

16
Curso de Graduação em Administração à Distância

Comentários das Atividades

Na Atividade de nº 1
a) O balanço patrimonial é uma demonstração contábil que consite na exposição dos fatos através de
demonstrativos regidos por lei. A alternativa está incorreta, pois o objeto da contabilidade não é o balanço
patrimonial.
b) A Auditoria é um exame que consiste em comprovar a veracidade da situação patrimonial, confirmando
se os registros e as demonstrações contábeis estão de acordo com os princípios, normas da contabilidade.
A alternativa está incorreta, pois o objeto da contabilidade não é a auditoria.
c) Parabéns! O objeto da contabilidade é o patrimônio das entidades econômico- administrativas, pois
sobre ele recai as técnicas contábeis, afim de conhecer sua situação econômico-financeira e com isto,
fornecer informações a respeito de sua riqueza patrimonial. Portanto a alternativa está correta.
d) Escrituração é o registro dos fatos contábeis. A alternativa está incorreta, pois o objeto da contabilidade
não é a Escrituração.
e) A alternativa está incorreta, pois nem todas as alternativas se encontram corretas.

Na Atividade de nº 2
a) São chamados de usuários da contabilidade os indivíduos que direta ou indiretamente se beneficiam das
informações contábeis produzida pela mesma. Portanto podemos dizer que a alternativa “a” não está
incorreta, pois as pessoas físicas e jurídicas são usuários das informações contábeis.
b) A alternativa não está incorreta, pois a contabilidade aplica-se a todas as entidades que possuem
patrimônio, sejam elas físicas ou jurídicas, de fins lucrativos ou não e cujos os objetivos podem ser sociais
e/ou econômicos. Portanto, as entidades econômico- administrativas pertencem ao campo de aplicação da
contabilidade, pois utilizam-se desta para estudar a evolução do seu patrimônio.
c) As técnicas da contabilidade são: Escrituração, Auditoria, Análise de Balanço e as Demonstrações
Contábeis (BP, DOAR, DLPA e DMPL). Portanto a alternativa “c” não está incorreta.
d) Parabéns! Esta alternativa está incorreta porque os bancos, capitalistas e financeiras, utilizam a
informação contábil para avaliar a segurança de seus empréstimos e financiamentos, ou seja, se
beneficiam da informação contábil de forma indireta. Portanto, são classificados como usuários externos e
não internos como afirma a alternativa.
e) A alternativa não está incorreta, pois a contabilidade tem por finalidade controlar o patrimônio e
fornecer informações as pessoas ou entidades interessadas na situação patrimonial e econômica da
entidade. Portanto, ela é um poderoso instrumento de controle e orientação adminstrativa, que serve de
suporte para a tomada de decisão no que se refere ao planejamento e ao controle.

17
Introdução à Contabilidade

Na Atividade de nº 3
a) A alternativa está incorreta, pois a Análise de balanço não é responsável pelo registro dos fatos
contábeis. A análise de balanço consiste em analisar, comparar e interpretar as demonstrações contábeis,
afim de oferecer informações úteis a seus usuários.
b) A alternativa está incorreta, pois a Auditoria não é responsável pelo registro dos fatos contábeis. A
auditoria, consiste em comprovar a veracidade da situação patrimonial, confirmando se os registros e as
demonstrações contábeis estão de acordo com os princípios, normas e procedimentos que orientam o
trabalho da contabilidade.
c) A alternativa está incorreta, pois o Inventário não é o responsável pelo registro dos fatos contábeis.
d) Parabéns! A Escrituração é a técnica responsável pelo registro dos fatos que envolvem o patrimônio da
entidade. Portanto, a alternativa está correta.
e) A alternativa está incorreta, pois as alternativas não estão todas corretas.

Na atividade de nº 4:
a) A alternativa está incorreta, pois o controle do patrimônio constitui a finalidade da contabilidade e não
a função econômica.
b) A alternativa está incorreta, pois evitar erros e fraude não constitui a função econômica da
contabilidade.
c) Parabéns! A alternativa está correta, pois a função econômica da contabilidade é apurar o resultado, isto
é, o lucro ou o prejuízo da entidade.
d) A alternativa está incorreta, pois, efetuar o registro dos fatos contábeis constitui uma técnica da
contabilidade (escrituração) e não a função econômica.
e) A alternativa está incorreta, pois não estão corretas todas as alternativas.

Na Atividade de nº5:
a) A alternativa está incorreta, pois a finalidade da contabilidade não se resume apenas em somar valores
ao patrimônio.
b) A alternativa está incorreta, pois a finalidade da contabilidade não se resume somente em interpretar o
patrimônio de uma pessoa.
c) A alternativa está incorreta, pois a finalidade da contabilidade não se resume somente em controlar os
pagamentos efetuados à terceiros.
d) A alternativa está incorreta, pois a finalidade da contabilidade não se resume somente em controlar os
recebimentos de dinheiro .
e) Parabéns! A alternativa está correta, pois a finalidade da contabilidade é controlar o patrimônio da
entidade.

Na Atividade de nº6:
a) A alternativa não está incorreta, pois cabe a contabilidade estudar os fenômenos ocorridos no
patrimônio, e através das técnicas contábeis interpretar os fatos de maneira a oferecer informações e
orientações a curto e longo prazo.

18
Curso de Graduação em Administração à Distância

b) A alternativa não está incorreta, pois os usuários internos são os indivíduos que tem relação direta com
a entidade, como sócios e gerentes.
c) Toda entidade resultante de uma organização humana, com vida e patrimônio próprios, a qual, está
sujeita a direitos e obrigações constitui pessoa jurídica. Portanto a alternativa está correta.
d) Parabéns! a alternativa está incorreta, porque a contabilidade registra os fenômenos econômicos e não
econômicos que afetam o patrimônio das empresas, provocados e consentidos ou não pela administração,
ou seja, para ocorrer o registro contábil, não há necessidade de consentimento da administração.
e) A alternativa não está incorreta, pois Pessoa Física é qualquer ser humano, sujeito de direitos e
obrigações.

Na Atividade de nº7:
a) A alternativa está incorreta, pois a contabilidade aplica-se a todas as entidades que possuem
patrimônio, sejam elas físicas ou jurídicas, de fins lucrativos ou não e cujos os objetivos podem ser
sociais e/ou econômicos.
b) Parabéns! A Escrituração é a técnica responsável pelo registro dos fatos que envolvem o patrimônio da
entidade. Portanto, a alternativa está correta.
c) A alternativa está incorreta, pois não é somente as entidades públicas que usam a informação contábil.
Temos os usuários internos como sócios, gerentes e usuários externos como banco, fornecedores e
clientes.
d) A alternativa está incorreta porque o patrimônio é o objeto de estudo da contabilidade.
e) A alternativa está incorreta, porque a auditoria se preocupa em verificar se os registros e as
demonstrações contábeis estão de acordo com os princípios da contabilidade e não com a interpretação
dos registros contábeis.

Na Atividade de nº 8
a) A alternativa está incorreta porque as empresas que visam lucro, a fim de preservar e aumentar seu
patrimônio próprio são as entidades que tem fins econômicos .
b) Parabéns! A entidades sócioeconômicas são as instituições que visam reverter seus resultados em
benefício de seus integrantes, como por exemplo, as associações e sindicatos.
c) A alternativa está incorreta porque as entidades que não têm fins lucrativos e que se destinam a um fim
em prol do interesse coletivo são as entidades com fins sociais e não as entidades com fins sócio
econômicos.
d) A alternativa está incorreta porque os Entes Federados e as ONG’s não são exemplos de entidades
sócioeconômicas e sim de entidades que tem fins sociais.
e) A alternativa está incorreta, pois nem todas as alternativas encontram-se incorretas.

Na Atividade de nº 9
a) A alternativa não é correta, porque a contabilidade não é uma ciência voltada somente para estudar
fenômenos relativos à produção, distribuição, acumulação e consumo dos bens materiais.

19
Introdução à Contabilidade

b) A alternativa está incorreta, pois a contabilidade não é uma técnica e sim uma ciência social.
c) Parabéns! A contabilidade é uma ciência que estuda e pratica as funções de orientação, controle e
registro dos atos e fatos de uma adminstração econômica.
d) A alternativa está incorreta, pois a contabilidade não é uma técnica e sim uma ciência social.
e) A alternativa está incorreta, pois a finalidade da contabilidade não é ordenar os fatores de produção e
controlar a sua produtividade e eficiência, para se obter determinado resultado.

Na Atividade de nº 10
a) A alternativa está incorreta, pois o item I não se refere ao campo de aplicação da contabilidade e nem o
item II se refere ao conceito de contabilidade.
b) A alternativa está incorreta, pois o item I não se refere a finalidade da contabilidade e nem o item II se
refere as técnicas contábeis.
c) Parabéns! Pois o item I se refere ao objeto da contabilidade (o Patrimônio) e o item II se refere a
finalidade da contabilidade ( Estudar e controlar o patrimônio).
d) A alternativa está incorreta, pois o item I não se refere a finalidade da contabilidade e nem o item II se
refere ao conceito de contabilidade.
e) A alternativa está incorreta, pois o item I não se refere ao campo de aplicação da contabilidade e nem o
item II se refere ao objeto da contabilidade.

20
II

O Patrimônio
Objetivo

Nesse módulo você conhecerá o que é o Patrimônio, assim


como quais são os seus direitos e obrigações, aprendendo a
identificar o patrimônio líquido e a analisar a aplicação de recursos.
Introdução à Contabilidade

1 Conceito, bens, direitos e obrigações do Patrimônio

Define-se Patrimônio como um conjunto de bens, direitos e obrigações, pertencentes a uma pessoa
física ou jurídica.

Os bens e direitos constituem sua parte positiva, a qual chamamos de Ativo. As obrigações,

dívidas com terceiros, constituem a parte negativa, a qual chamamos de Passivo. A forma gráfica (em

forma de T) foi a maneira escolhida para representar:

PATRIMÔNIO
BENS
OBRIGAÇÕES
DIREITOS

De forma geral, os bens são todas as coisas que satisfazem as necessidades humanas. No sentido
econômico, bem é tudo aquilo que possui utilidade e pode ser quantificado monetariamente. Os bens
podem ser:
Bens móveis: São aqueles que podem ser removidos ou deslocados com facilidade por si
próprios ou por outras pessoas: animais, equipamentos, estoque de mercadorias etc...
Bens imóveis: São aqueles vinculados ao solo, que não podem ser retirados sem
destruição ou danos. Ex: edifícios, construções e árvores.
Bens materiais: corpóreos ou tangíveis, a empresa obtém para uso, troca ou consumo.
Bens imaterias: Incorpóreos ou intangíveis, que não possui existência física, porém,
representam uma aplicação de capital indispensável aos objetivos da empresa, e cujo valor reside em
direitos de propriedade que são legalmente conferidos à seus possuidores, como os direitos sobre marcas,
patentes, direitos autorais, ponto comercial, fundo de comércio, ações ou quotas do capital de outras
empresas.
Bens de uso: São destinados à manutenção da empresa, ela precisa deles para desenvolver
suas atividades. Ex : prédio da empresa.
Bens de renda: Não é destinado para a manutenção da empresa, ou seja, não necessário
para desenvolvimento das atividades da empresa. Ex: prédio para aluguel, imóveis para aluguel, terrenos
(não utilizados pela empresa), obras de arte, entre outras.
Bens de consumo: Não duráveis, ou seja, são gastos ou consumidos no processo produtivo,
e depois de consumidos, representam despesas, como de: combustíveis, lubrificantes, material de
escritório, material de limpeza.

24
Curso de Graduação em Administração à Distância

Outras Classificações de Bens


Bens numerários: Caixa, aplicações de liquidez, numerários em trânsito...
Disponibilidades: Representam dinheiro em espécie ou equivalente.
Bens de venda: Mercadorias (empresa comercial). Vale ressaltar que esses
bens não constituem bens de venda, como por exemplo: material de
expediente, que não serão vendidos e sim consumidos.
Fixos ou imobilizados: Representa os bens duráveis, com vida útil
superior a 01 ano, tais como: Imóveis, veículos, máquinas, instalações,
equipamentos etc..

Na contabilidade entende-se por direito, os valores expressos em moeda e que a entidade tem a
receber de terceiros. Portanto, são valores de propriedade da entidade que se encontram em posse de
terceiros.
Um exemplo de direitos são os valores a serem recebidos por venda a prazo ao cliente em que a
empresa vendedora emite uma duplicata como um documento comprobatório. Esse direito denomina-se
duplicatas à receber. Outro Exemplo: Se a empresa depositar certa quantia no banco, terá o direito de
sacar o dinheiro quando quiser, pois este pertence à empresa.
Entende-se por obrigação, os valores que a empresa tem a pagar, as dívidas que a empresa tem
com outras pessoas. Tais dívidas são denominadas obrigações exigíveis, ou seja, pagamentos que serão
exigidos na data do seu vencimento. Por exemplo, se você faz empréstimos com o banco e se a dívida não
for liquidada na data do vencimento, o banco exigirá o pagamento.

Revisando

O quadro abaixo apresenta exemplos de bens, direitos e obrigações:

BENS OBRIGAÇÕES

Bens Obrigações

Dinheiro Empréstimos a pagar


Mercadoria Salários a pagar
Veículos Fornecedores (duplicatas a pagar)
Moveis e utensílios Aluguéis a pagar
Marcas e patentes Contas a pagar

25
Introdução à Contabilidade

DIREITOS OBRIGAÇÕES

Direitos Obrigações

Depósito em banco Encargos sociais a pagar


Duplicatas à receber Promissórias a pagar
Ações Impostos a recolher

1.1 Patrimônio Líquido


Para identificar qual é o patrimônio líquido de uma empresa é necessário saber qual a sua situação
líquida, que é obtida através da soma dos bens e direitos, subtraindo-se as obrigações. Esse cálculo é feito
através da Equação Patrimonial.

Patrimônio Líquido = Bens + Direitos – Obrigações


ou
Equação Patrimonial
Patrimônio Líquido = Ativo – Passivo

A parte ativa do Patrimônio refere-se à parte positiva, composta de bens e direitos, e que também
é denominada de patrimônio bruto.
A parte passiva refere-se à parte negativa, que refere-se às obrigações patrimoniais com terceiros e
que é composta de dois grupos:obrigações exigíveis e obrigações não exigíveis.
As obrigações exigíveis são aquelas que têm data de vencimento e portanto, precisam ser
liquidadas. Também podem ser chamadas de passivo exigível, capital alheio ou capital de terceiros.
As obrigações não exigíveis, são aquelas que não têm data certa de vencimento para serem
liquidadas. E que são demonstradas no patrimônio líquido da entidade. Podemos citar como exemplo:
capital social, lucros ou prejuízos acumulados, reservas, ações em tesouraria.
O Patrimônio Líquido (PL) ou Situação Líquida (SL), representa as obrigações da entidade para
com os sócios ou acionistas (proprietários) e indica a diferença entre o valor dos bens e direitos do ativo e
o valor das obrigações com terceiros (passivo exigível). Esta parte é que vai medir ou avaliar a situação
ou condição da entidade, sendo, portanto, chamado de Passivo não exigível, capital próprio ou recursos
próprios.
O gráfico na forma de “T”, utilizado para representar o patrimônio das empresas, denomina-se
Balanço Patrimonial. O próprio termo balanço, lembra a idéia de equilíbrio. Isto é, para que haja
equilíbrio na empresa, o total do lado direito tem que ser igual ao total do lado esquerdo. Portanto,
podemos afirmar:

Lado direito = Lado esquerdo


Ativo = Passivo
Bens + Direitos = Obrigações + Patrimônio Líquido

26
Curso de Graduação em Administração à Distância

Nesse sentido, podemos representar o patrimônio com o seguinte exemplo:

ATIVO PASSIVO + PL

Bens Obrigações
Dinheiro........................................... 2.000 Empréstimos a pagar .............. 2.000
Mercadoria...................................... 1.500 Salários a pagar....................... 1.500
Veículos........................................... 5.000 Duplicatas a pagar................... 1.000
Móveis e utensílios.......................... 2.000 Contas a pagar ......................... 800
Marcas e patentes.............................1.500 Encargos sociais a pagar .......... 700

Direitos Patrimônio Líquido (PL)


Depósito em banco.......................... 1.500
Duplicatas a receber..........................700 (+) Capital Social......................... 6.000
Ações ............................................... 800 (+)Reservas ..................................1.000
(+) Lucros Acumulados............... 2.000

TOTAL DO ATIVO 15.000 TOTAL DO PASSIVO 15.000

1.1.1 Situação Líquida


A situação líquida é a diferença entre ativo e passivo. O passivo neste momento, é entendido pelo
total das obrigações exigíveis.
A equação fundamental do Patrimônio é a fórmula que evidencia o equilíbrio patrimonial.

Equação Patrimônial
PL = Ativo – Passivo
ou
SL = Bens + Direitos – Obrigações

27
Introdução à Contabilidade

Para calcular a situação líquida ou o patrimônio líquido, é necessário saber o valor total do lado do
ativo e o valor total do lado das obrigações exigíveis. Ao subtrair esses montantes, teremos o valor da
situação líquida. Veja o exemplo a seguir:

ATIVO PASSIVO + PL

Bens Obrigações
Dinheiro........................................... 2.000 Salários a pagar....................... 1.500
Mercadoria...................................... 1.500 Duplicatas a pagar................... 1.000
Veículos........................................... 5.000 Contas a pagar ......................... 800

Direitos Patrimônio Líquido (PL)


Duplicatas a receber..........................700
Ações ............................................... 800 ?

TOTAL DO ATIVO 10.000 TOTAL DO PASSIVO ?

Cálculo da situação Líquida:

Bens : 2.000 + 1.500 + 5.000 = 8.500


Direitos = 700 + 800 = 1.500
Obrigações = 1.500 + 1.000 + 500 = 3.000
Ativo = Bens + Direitos = 8.500 + 1.500
Situação líquida = Ativo – obrigações
Situação líquida = 8.500 – 3.00
Situação líquida = 5.500

Os elementos patrimoniais podem gerar situações líquidas diferentes, tais como: positiva, negativa
ou nula. Vejamos alguns casos:

1° CASO : Situação Líquida Positiva

Quando o Ativo da entidade for maior que o passivo exigível (obrigações), resultando num
patrimônio líquido maior que zero, ou seja: A> P A-P>0 e SL >0.
É também chamada de:
Situação Líquida positiva
Situação Líquida ativa
Situação Líquida favorável
Situação Líquida superavitária
Exemplo: A empresa X, ao levantar seu patrimônio apurou:

28
Curso de Graduação em Administração à Distância

ATIVO PASSIVO

Bens...................................20.000,00 Obrigações.............................11.000,00
Direitos...............................16.000,00 Patrimônio Líquido (PL)..........?

TOTAL DO ATIVO 36.000,00 TOTAL DO PASSIVO 36.000,00

PL = Ativo – Obrigações
PL = 36.000 - 11.000
PL= 25.000

Conclusão: Pode-se afirmar que a situação líquida é positiva, favorável, ativa ou superavitária.

2° CASO: Situação Líquida Negativa

Quando o Ativo da entidade for menor que o passivo exigível (obrigações), resultando num
patrimônio líquido menor que zero. ou seja A<P A-P<0 e SL<0.
É também chamado de:
Situação Líquida Negativa
Situação Líquida Passiva
Situação Líquida Deficitária
Situação Líquida Desfavorável
Passivo a descoberto
Exemplo: A empresa Y, ao levantar seu patrimônio apurou:

ATIVO PASSIVO

Ac PC
Bens...................................36.000,00 Obrigações.............................80.000,00
Direitos................................20.000,00 Patrimônio Líquido (PL)..........?

TOTAL DO ATIVO 52.000,00 TOTAL DO PASSIVO

PL = Ativo - Passivo
PL= 52.000 - $ 80.000
PL = (28.000)

Conclusão: Logo pode-se afirmar que a situação líquida é negativa, deficitária, desfavorável, ou
passivo descoberto.

29
Introdução à Contabilidade

3° CASO: Situação Líquida nula

Ocorre quando o Ativo da entidade for igual ao passivo exigível (obrigações), resultando numa
situação líquida igual a zero, ou seja A= P A-P=0 e SL=0.

• É também chamada de Situação Líquida Compensada.


Exemplo: A empresa Y, ao levantar seu patrimônio apurou :

ATIVO PASSIVO

Bens...................................17.000,00 Obrigações.............................27.000,00
Direitos................................10.000,00 Patrimônio Líquido (PL)..........- 0 -

TOTAL DO ATIVO 27.000,00 TOTAL DO PASSIVO 27.000,00

PL = Ativo - Passivo
PL = 27.000 – 27.000
PL = 0
Conclusão: logo pode-se afirmar que a situação líquida é Nula.

1.1.2 Origens e Aplicações de Recursos


O Balanço Patrimonial é um dos relatórios que demonstram as origens e aplicações de recursos de
uma entidade.

BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVO PASSIVO

APLICAÇÕES DE RECURSOS ORIGENS DOS RECURSOS


Em Bens De capital de terceiros (passivo exigível)
Capital Próprio (PL)
Em Direitos

TOTAL DAS APLICAÇÕES TOTAL DAS ORIGENS

Nesse sentido, observa-se que o lado do passivo, mostra onde a empresa conseguiu recursos
(obrigações e PL) e o lado do ativo, onde a empresa aplicou os recursos (bens e direitos).

Veja a figura a seguir:

30
Curso de Graduação em Administração à Distância

BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVO PASSIVO
Bens Obrigações
Caixa 300 Contas a Pagar 150
Estoque 400
Direitos PL
Duplicatas a Receber 300 Capital Social 850
TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO

ATENÇÃO
Analisando esse exemplo da figura, pode-se
afirmar que a empresa conseguiu recursos no valor de Prezado estudante, é muito

R$ 1.000,00 (obrigações + PL), onde a empresa aplicou importante que você conheça alguns

os recursos (bens = R$700,00 e direitos = R$300,00). termos técnicos utilizados na


Contabilidade, tais como:
Em relação às origens de recursos (passivo),
- Recursos de terceiro = passivo exigível =
considera-se que os recursos que estão a disposição da
obrigações
empresa podem originar-se dos recursos de terceiros
- Recursos próprios = patrimônio líquido
que compreendem as obrigações que se originaram em
- Capital de terceiro = passivo exigível =
consequência de dívidas contraídas pela empresa
obrigações
(como fornecedores, obrigações fiscais e obrigações
- Capital próprio = patrimônio líquido =
trabalhistas etc...) e de dívidas contraídas junto a obrigações não exigíveis
instituições financeiras (como empréstimos e - Capital aplicado = ativo
financiamentos). - Patrimônio Bruto = ativo
Os recursos próprios, correspondem aos que se - Capital total = recurso total
originam em consequência do capital inicial investido - Capital social = capital subscrito = capital
pelo proprietário (capital social), bem como pelos nominal
resultados da gestão da empresa (lucro ou prejuízo). - Capital a integralizar = capital a realizar
Já em relação às aplicações de recursos (ativo), * O Capital total a disposição da empresa
considera-se que os recursos que a empresa tem a sua (Cto)=capital de terceiros

disposição podem ser aplicados em bens e direitos que (obrigações)+capital próprio(PL)

serão utilizados pela empresa também chamado de * Origens de recursos (OR) = recursos de
terceiros + recursos próprios = Obrigações
bens de uso como por exemplo, móveis, veículos,
+ PL
marcas e patentes etc...) Os recursos também podem
* Aplicações de recursos = Bens + direitos
ser aplicados em bens e diretos que não serão utilizados
= Ativo
pela empresa, mas que geram renda para a mesma,
* Passivo Total = passivo exigível
como por exemplo: imóveis para alugar, ações de
(obrigações) + passivo não exigível (PL)
outras empresas e obras de arte.

31
Introdução à Contabilidade

Prezado estudante, antes de iniciar com as questões que você deve refletir e responder sobre
os assuntos trabalhados, apresenta-se um exemplo de exercício resolvido, que vai orientá-lo na
resolução de algumas questões.

Exemplo de exercício resolvido:

No levantamento do patrimônio de uma empresa foram obtidos os seguintes valores:

BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO PASSIVO

Bens............................................$ 28.0000
Direitos.........................................$ 34.000
Obrigações....................................$ 43.000

TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO


Assim, determine o valor do:
ativo (A)
Passivo exigível (P)
Patrimonio Bruto (PB)
Patrimônio Líquido (PL)
Capital de terceiros (Cte)
Capital próprio (CP)
Capital total a disposição da empresa (Cto)
Capital Aplicado (Cap)

Solução:

A = bens + direitos = 28.000 + 34.000 = $62.000


P = Obrigações = $43.000
PB = Ativo = $ 62.000
PL = Ativo – Passivo = 62.000 – 43.000 = $ 19.000
Cte = Passivo = $ 43.000
CP = PL = $ 19.000
Cto = P + PL = 43.000 + 19.000 = $ 62.000
Cap = A = $ 62.000

32
Curso de Graduação em Administração à Distância

Atividade de Aprendizagem

1) Enumere a segunda coluna de acordo com a primeira levando em consideração o significado das
expressões e em seguida marque a alternativa que corresponde a ordem dos números de cima para
baixo:

1. Bens móveis ( ) Duplicatas a receber


2. Bens imóveis ( ) Prédios e Edifícios
3. Obrigações ( ) Situação líquida positiva
4. Direitos ( ) Veículos e computadores
5. Ativo > Passivo ( ) Situação líquida nula
6. Ativo < passivo ( ) Duplicatas a pagar
7. Ativo = Passivo ( ) Situação Líquida Negativa
8. Bens intangíveis ( ) Marcas e patentes

a) 8, 2, 5,1, 7, 3, 6, 4
b) 4, 2, 5,1, 7, 3, 6, 8
c) 4, 1, 5,2, 7, 3, 6, 8
d) 4, 2, 6,1, 7, 3, 5, 8
e) 3, 2, 5,2, 7, 4, 6, 8

2) Coloque (V) de Verdadeiro ou (F) de Falso e em seguida marque a alternativa correta:

( ) Situação líquida ativa é resultado de um ativo maior que o passivo.


( ) Situação líquida Nula é resultado de um passivo maior que o Ativo.
( ) Se o ativo for menor que o passivo ocorrerá um passivo a descoberto.

a) V, F, F
b) F, V, V
c) V, F, V
d) F,F, V
e) V, F, F

33
Introdução à Contabilidade

3) Reflita e identifique nas cinco opções as respostas correta às seguintes questões:

De onde se origina os recursos necessários para o funcionamento da empresa?


Onde são aplicados esses recursos?
a) Ativo e Passivo, Patrimônio Líquido
b) Ativo e Patrimônio Líquido, Passivo
c) Patrimônio líquido e Ativo, Passivo
d) Passivo e Patrimônio líquido, Ativo
e) Ativo e Passivo, Patrimônio Líquido

4) Identifique a opção de resposta correta que corresponde aos questionamentos abaixo:


O passivo representa que tipo de capital?
E o Patrimônio líquido representa que capital?

a) Alheio, próprio
b) De terceiros, alheio
c) Obrigações, de terceiros
d) Próprio, de terceiros
e) Nenhuma das alternativas estão corretas.

5) No levantamento do Patrimônio de uma empresa foram obtidos os seguintes valores:


Bens..............$ 14.0000
Direitos..........$ 17.000
Obrigações....$ 21.000

Assim, determine o valor, respectivamente, dos itens abaixo e em seguida marque a opção
correspondente:
Patrimônio Bruto (PB)
Patrimônio Líquido (PL)
Capital de terceiros (Cte)
Capital próprio (CP)
Capital total a disposição da empresa (Cto)

a) 14.000, 10.000, 21.000, 10.000, 31.000


b) 31.000, 21.000, 21.000, 10.000, 31.000
c) 31.000, 21.000, 17.000, 10.000, 31.000
d) 31.000, 10.000, 21.000, 10.000, 31.000
e) 31.000, 10.000, 21.000, 10.000, 21.000

34
Curso de Graduação em Administração à Distância

6) Preencha a tabela com uma das seguintes palavras: Bem, Direito ou Obrigação (na coluna 1).
Ativo ou Passivo (na coluna 2). Depois elabore o Balanço Patrimonial no espaço reservado para
anotações em sua apostila e em seguida marque a alternativa correta.
ELEMENTO PATRIMÔNIAL COLU NA 1 COLU NA 2

1-Títulos a pagar
2- Caixa
3- Ações de outras empresas
4- Contas a receber
5- Obras de arte
6- Imposto de renda a pagar
7- Estoque de mercadorias
8- Computador para uso próprio
9- Duplicatas a receber
10- Empréstimos bancários a
pagar
11- Veículo para uso da empresa
12- Capital social
13- Comissões a pagar
14- Empréstimos concedidos a
empregados
15- Ações em tesouraria
16- Reservas

a) Caixa, títulos a pagar e obras de arte são contas de ativo.


b) Caixa, contas a pagar e estoque de mercadoria são contas de ativo.
c) Capital social, ações em tesouraria e reservas são contas de Patrimônio Líquido.
d) Títulos a receber, imposto de renda a pagar e comissões a pagar são contas de passivo.
e) As alternativas “a” , “b” e “c” estão corretas.

7) Diz-se que a situação líquida é negativa quando o ativo total é:


a) Maior que o passivo total.
b) Maior que o passivo exigível.
c) Igual a soma do passivo circulante com o passivo exigível a longo prazo.
d) Igual ao passivo exigível.
e) Menor que o passivo exigível.

8) A empresa Alves & Cia Ltda. apresentou em seu balanço: bens no valor de R$ 500,00 e o total do
ativo era R$ 800,00. Calcule qual o valor dos direitos e marque a alternativa correta.
a) 1300
b) 800
c) 500
d) 300
e) Nenhuma das alternativas
35
Introdução à Contabilidade

9) Aplique a equação patrimonial para cada situação abaixo, responda as perguntas e em seguida
marque a alternativa correta :
a) A empresa Pereira apresentou em seu balanço um ativo de R$ 500.000 e o passivo exigível de
R$ 250.000, qual o valor do patrimônio líquido?

b) A empresa Lima, possui R$ 8.000 de obrigações e R$ 12.000 de patrimônio líquido, determine


o valor do seu passivo total.

c) A empresa Alves apurou R$ 300 de obrigações e R$ 500 de patrimônio líquido. Qual é o total
do seu ativo?
a) 250.000; 4.000 e 800
b) 250.000; 20.000 e 800
c) 500.000; 20.000 e 800
d) 250.000; 20.00 e 200
e) 500.000; 4.000 e 800

10) Analise o balanço patrimonial e responda as perguntas a seguir:

BALANÇO PATRIMONIAL
ATIVO PASSIVO
BENS OBRIGAÇÕES

Caixa ....................................... 300 Duplicatas a pagar ................ 80


Móveis e utensílios ................. 100
PL
Duplicatas a receber ............... 100
Capital social ......................... 400
Lucros Acumulados................ 20
TOTAL DO ATIVO 500 TOTAL DO PASSIVO 500

I. Qual o valor do capital próprio?


II. Qual o valor do capital de terceiros?
III. Qual o valor total das aplicações?
IV. Qual o valor do patrimônio bruto?
V. Qual o valor da situação líquida?
a) 400, 80, 500, 500, 420
b) 420, 200, 300, 200, 420
c) 400, 80, 200, 500, 400
d) 420, 200, 300, 400, 580
e) 420, 80, 500, 500, 420

36
Curso de Graduação em Administração à Distância

Comentários das Atividades

Na Atividade de nº 1
a) A alternativa está incorreta, pois as duplicatas a receber não são bens tangíveis, elas são direitos que a
instituição tem a receber de terceiros. Outro erro são as marcas e patentes, pois elas constituem um bem
intangível.
b) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
c) A alternativa está incorreta, pois prédios e edifícios não são bens móveis.Outro erro são os veículos e
computadores que não são bens imóveis.
d) A alternativa está incorreta, pois a situação líquida positiva é ativo maior que passivo (Ativo > passivo)
e situação líquida negativa é Ativo < passivo.
e) A alternativa está incorreta, pois duplicatas a receber constituem um direito e não uma obrigação como
afirma a alternativa. Outro erro está em duplicatas a pagar que é uma obrigação e não um direito.

Na Atividade de nº 2
a) A alternativa está incorreta, pois coloca como falso a primeria alternativa e como verdadeiro a segunda
afirmativa.
b) A alternativa está incorreta porque coloca como falsa a primeira afirmativa.
c) Parabéns! Você acertou, continue assim .
d) A alternativa está incorreta porque coloca como falsa a primeira afirmativa e como verdadeira a
segunda afirmativa.
e) A alternativa está incorreta porque coloca como falsa a terceira afirmativa.

Na Atividade de nº 3
a) A alternativa está incorreta porque os recursos necessários para o funcionamento da empresa não se
originam no Ativo, como afirma a alternativa.
b) A alternativa está incorreta porque os recursos necessários para o funcionamento da empresa não se
originam no Ativo, como afirma a alternativa.
c) A alternativa está incorreta porque os recursos necessários para o funcionamento da empresa não se
originam no Ativo, como afirma a alternativa.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) A alternativa está incorreta porque os recursos necessários para o funcionamento da empresa não se
originam no Ativo, como afirma a alternativa.

Na Atividade de nº 4
a) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
b) A alternativa está incorreta, pois o patrimônio líquido não representa o capital alheio.

37
Introdução à Contabilidade

c) A alternativa está incorreta, pois o patrimônio líquido não representa o capital de terceiros.
d) A alternativa está incorreta, pois o passivo não representa o capital próprio e nem o patrimônio líquido
representa o capital de terceiros.
e) A alternativa está incorreta, pois possui uma alternativa correta na questão.

Na Atividade de nº 5
a) A alternativa está incorreta, pois o patrimônio bruto não é 14.000 como afirma a alternativa. O
patrimônio bruto é soma dos bens mais os direitos.
b) A alternativa está incorreta, pois o patrimônio líquido não é 21.000 como afirma a alternativa. O
patrimônio líquido é soma dos bens mais direitos menos as obrigações.
c) A alternativa está incorreta, pois o capital de terceiro não é 17.000 como afirma a alternativa. O capital
de terceiros é igual as obrigações.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) A alternativa está incorreta, pois o capital total a disposição da empresa não é 21.000 como afirma a
alternativa. O capital total a disposição da empresa é igual ao ativo total ou seja, a soma dos bens mais os
direitos.

Na Atividade de nº 6
a) A alternativa está incorreta. Pois títulos a pagar é conta de passivo e não conta de ativo como afirma a
alternativa.
b) A alternativa está incorreta. Pois contas a pagar é conta de passivo e não conta de ativo como afirma a
alternativa.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) A alternativa está incorreta. Pois títulos a receber é conta de ativo e não conta de passivo como afirma a
alternativa.
e) A alternativa está incorreta, pois as alternativas “a” e “b” estão erradas.

Na Atividade de nº 7
a) A alternativa está incorreta porque o ativo total é igual ao passivo total e nunca poderá ser maior.
b) A alternativa está incorreta porque quando temos um ativo total maior que o passivo exigível teremos
uma situação líquida positiva e não negativa como afirma a questão.
c) A alternativa está incorreta, pois nestas circunstâncias não teremos uma situação líquida negativa.
d) A alternativa está incorreta porque quando temos um ativo total igual ao passivo exigível teremos uma
situação líquida nula.
e) Parabéns! Você acertou, continue sempre asssim.

Na Atividade de nº 8
a) A alternativa está incorreta, pois os valores dos direitos não corresponde a 1.300.
b) A alternativa está incorreta, pois os valores dos direitos não corresponde a 800.

38
Curso de Graduação em Administração à Distância

c) A alternativa está incorreta, pois os valores dos direitos não corresponde a 500.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) A alternativa está incorreta, pois os valores dos direitos não corresponde a 1.300.

Na Atividade de nº 9
a) A alternativa está incorreta porque o passivo total não é este valor.
b) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
c) A alternativa está incorreta porque o patrimônio líquido não é este valor.
d) A alternativa está incorreta porque o total do ativo não é este valor.
e) A alternativa está incorreta porque o patrimônio líquido não é este valor.

Na Atividade de nº 10
a) A alternativa está incorreta, pois o valor do capital próprio, não está correto.
b) A alternativa está incorreta, pois não está correto o valor do capital próprio, nem o valor total das
aplicações .
c) A alternativa está incorreta, pois o valor do capital próprio, valor total das aplicações e o valor da
situação líquida não estão corretos.
d) A alternativa está incorreta, pois o valor do capital de terceiros, valor total das aplicações, o valor do
patrimônio bruto e o valor da situação líquida não estão corretos.
e) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.

39
III

O Plano de Contas
Objetivo

Nesse módulo você irá refletir sobre o Plano de Contas,


compreendendo seu conceito, suas funções e componentes. Além de
estudar as teorias das contas, abordando tipos, classificação,
natureza, funcionamento, composição e representação gráfica das
contas.
Introdução à Contabilidade

1 Conceito, funções e elementos de uma conta

O Plano de Contas é um conjunto de contas, que disciplinam as tarefas do setor contábil de uma
entidade, uniformizando os seus registros contábeis.
Cada empresa deverá elaborar o seu plano de contas de acordo com suas necessidades, e tendo em
vista os Princípios Contábeis geralmente aceitos, as normas da Lei 6.404/76 e a legislação específica do
ramo de atividade da empresa.
Vários são os conceitos apresentados para contas, entre eles, destacamos os seguintes:

Conta é o nome técnico que identifica cada componente patrimonial (bem, direito ou
obrigação), bem como identifica um componente de resultado (receita ou despesas). (GUIMARÃES,
2004);
Conta é o nome que representa a natureza do fato contábil, ou seja, a denominação do
bem, do direito e da obrigação, da receita e da despesa (FRANCO, 1997);
Conta é a representação gráfica dos Débitos e dos Créditos que qualifica os componentes
patrimoniais. (GUIMARÃES, 2004).

Capital Social
Caixa
Exemplos de Contas: Mercadorias
Duplicatas a pagar
Salários

Todos os acontecimentos que ocorrem durante a gestão patrimonial de uma entidade, tais como
compras, vendas, pagamentos, recebimentos, etc... são registrados contabilmente em suas respectivas
contas. Por exemplo: o dinheiro, que é um bem,é representado pela conta caixa; valores a receber de
outras pessoas, são representados pela conta duplicatas a receber ou pela conta Clientes; dinheiro em
banco é representado pela conta Banco conta movimento; as mercadorias, são representadas pela conta
Estoque. As obrigações decorrentes de compras a prazo, que é uma obrigação a pagar são representadas
pela conta Fornecedores ou pela conta duplicatas a pagar. etc.

Nesse contexto, considera-se como elementos de uma conta:


a) TÍTULO – È o nome da conta;
b) DÉBITO – São registros efetuados na coluna de débitos da conta;
c) CRÉDITO - São os registros efetuados na coluna de créditos da conta;
d) HISTÓRICO - Relata o fato acontecido que alterou o patrimônio;
e) SALDO - É a diferença existente entre o débito e o crédito de uma conta.

44
Curso de Graduação em Administração à Distância

É através das contas que a Contabilidade consegue identificar os fatos registrados, facilitar o
registro das variações patrimoniais, identificar o saldo de cada elemento patrimonial em um determinado
momento, de maneira que permita o planejamento e o controle do patrimônio, afim de fornecer
informações quantitativas e qualitativas por meio dos seus demonstrativos.

1.1 Teorias das Contas

Ao longo do desenvolvimento da contabilidade surgiram várias escolas que foram aperfeiçoando a


ciência com a criação de várias teorias, entre elas destaca-se:

A Teoria Personalística: De acordo com esta teoria as contas são associadas às pessoas,ou
seja ela personaliza as contas, classificando-as em:
a) Contas dos agentes consignatários: que representam os bens da empresa; por
exemplo: máquinas e equipamentos, veículos, imóveis etc..
b) Contas dos agentes correspondentes: representam os direitos e as obrigações
do patrimônio perante terceiros; por exemplo: duplicatas a pagar, impostos a pagar etc..
c) Contas do proprietário: São representativas do Patrimônio Líquido, incluindo
as contas de receitas e despesas. Por exemplo: capital social, lucros acumulados, despesas com aluguel,
receita de serviços etc.

A Teoria Materialista: Também denominada de Teoria Econômica. Segundo essa teoria,


as contas representam valores materiais; sendo dividida em dois grupos:
a) Contas Integrais: são aquelas que representam bens, direitos ou obrigações, ou
seja contas de Ativo e Passivo;
b) Contas Diferenciais: são aquelas que representam o Patrimônio Líquido,
incluindo suas variações como: receitas e despesas.

A Teoria Patrimonialista: É a teoria usualmente adotada no Brasil. Essa teoria apresenta


o patrimônio como objeto da contabilidade, separando as contas que indicam a composição do
patrimônio, das contas que registram a movimentação da situação patrimonial (aspecto dinâmico).
Classifica as contas como:
a) Contas patrimoniais: Engloba as contas que representam bens, direitos,
obrigações e o PL da entidade, ou seja, contas de Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido.
b) Contas de resultado: Engloba as contas que alteram Patrimônio Líquido da
entidade, ou seja, as contas das receitas e despesas.

45
Introdução à Contabilidade

1.2 Classificações das Contas e Representações Gráfica


das Contas

As contas classificam-se da seguinte forma:

a) As contas patrimoniais ou integrais: São aquelas que representam os elementos


componentes do Patrimônio, ou seja, representam o Ativo (Bens e direitos) e o Passivo (Obrigações e
Patrimônio Líquido).
b) As contas de resultado ou diferencial: São aquelas contas que registram as variações
patrimoniais da entidade, determinando também o resultado do exercício. Dividem-se em Receitas e
Despesas. As despesas caracterizam-se pelo consumo de bens e pela utilização de serviços, visando obter
receitas, como por exemplo, podemos citar a energia elétrica consumida, o material de expediente, os
salários pagos, etc. Já as receitas decorrem da venda de bens ou da prestação de serviços, como por
exemplo, os juros ativos, descontos obtidos etc.

O quadro abaixo exemplifica as contas patrimoniais e as contas de resultado, assim como as


contas de despesa e as de receita.

CONTAS PATRIMONIAIS CONTAS DE RESULTADO

ATIVO PASSIVO Contas de Despesas:

Contas que representam bens: Contas que representam Aluguéis Ativos


obrigações: Juros Ativos
Caixa Descontos obtidos
Estoque Contas a pagar Vendas de Mercadorias
Veículo Salários a pagar Comissões Ativas
Fornecedores Receita de serviços
Contas que representam direitos:
Contas de Patrimônio Líquido: Contas de Receita:
Contas a receber
Clientes Capital social Água e Esgotos
Reservas Aluguéis Passivos
Lucros Juros passivos
Descontos Concedidos
Despesas Bancárias
Fretes e Carretos
Impostos
Salários
Café e lanche
Material de Expediente

As Representações gráfica das contas consistem em registros que são feitos em fichas ou folhas
soltas, cujo o conjunto forma o livro contábil chamado Razão. Cada ficha é utilizada para cada conta, e os
elementos necessários em cada registro são: valores do débito e do crédito, data, histórico e o saldo da
conta. Conforme modelo a seguir:

46
Curso de Graduação em Administração à Distância

TÍTULO DA CONTA: BANCO CONTA MOVIMENTO

HISTÓRICO CRÉDITO SALDO D/C

15/01/08 Depósito nº10 200 000 100 D

25/01/08 Cheque nº 015 emitido 000 150 50 D


em 23/01/08

Uma outra forma de representar as movimentações dos saldos das contas no Razão é a
representação em forma de “T” e é conhecido como RAZONETE.
O razonete é uma simplificação da ficha da conta, em que somente são usados o título da conta
e as colunas de débito e crédito. O saldo é apurado pela diferença entre as somas das colunas.

Exemplo:
Observe que o razonete tem forma de
“T”,devendo os lançamentos a débito serem
registrados no lado esquerdo e os créditos
no lado direito da coluna.
Ao final dos lançamentos, apura-se o saldo
DUPLICATAS A RETER da conta.

DÉBITO (D) CRÉDITO (C)


Lado Esquerdo Lado Direito

Saldo Devedor Saldo Credor

1.3 Mecanismo do Débito e do Crédito


Guimarães (2004, p. 64) afirma que:
[...] as operações podem ocasionar aumento e diminuições no ativo, passivo e Patrimônio
líquido. Esses aumentos e diminuições são indicados através dos débitos e créditos
efetuados nas contas. Para melhor compreensão dos registros de débitos e créditos
utilizamos o quadro abaixo, onde as contas possuem duas colunas (esquerda e direta),
assim os valores que proporcionam aumentos são registrados em uma coluna e os que
provocam diminuições, serão registrados na outra coluna.(GUIMARÃES, 2004, p.64)

CONTAS DÉBITO CRÉDITO SALDO

ATIVO Aumenta Diminui Devedor

PASSIVO Diminui Aumenta Credor

PATRIMÔNIO LÍQUIDO Diminui Aumenta Credor

RECEITA Diminui Aumenta Credor

DESPESA Aumenta Diminui Devedor


Fonte: GUIMARÃES, Marcus Freire. Contabilidade geral. 12. ed. (2004, p. 64).

47
Introdução à Contabilidade

As contas são movimentadas através dos débitos e dos créditos. As Aplicações de Recursos da
Entidade provêm inicialmente dos Recursos Próprios (PL) e posteriormente das Origens de recursos de
Terceiros (Passivo Exigível). Concluímos então que: as origens de recursos têm natureza credora, logo,
aumentam com o crédito e diminuem com o débito; e as aplicações de recursos têm natureza devedora,
logo, aumentam com o débito e diminuem com o crédito.

As contas de Ativo e as contas de Despesas: Por representarem aplicações de recursos (em bens,
direitos ou gastos) têm natureza devedora. O aumento dos saldos dessas contas se dará pelos respectivos
débitos, e as diminuições pelos respectivos Créditos.

Contas de Passivo, do PL e Receitas: As contas do Passivo, assim como as contas do Patrimônio


Líquido e Receitas, representam origens de recursos (Recursos Próprios, de Terceiros ou de Ganhos); por
isso apresentam natureza credora, aumentando-se seus saldos pelo respectivo crédito e diminuindo pelo
débito.

O Saldo da conta de um respectivo Razonete é o valor da diferença entre a soma de seus débitos e
a soma dos seus créditos. Portanto, podemos concluir que:

a) O saldo será devedor – se o total de débitos for maior que o total de créditos.

Exemplo: CAIXA Débitos = $12.000


Créditos = $5.400
Saldo $6.600 (devedor)

b) O saldo será credor – se o total de créditos for maior que o total de débitos.

Exemplo: Fornecedores: Débitos = $4.700


Créditos = $6.000
Saldo $1.300 (credor)

1.4 Funcionamento das Contas de Receitas e Despesas


(Contas de Resultados)

Segundo Marcos Freire Guimarães, em seu livro Contabilidade Geral, as contas de Receitas
provocam aumento do Patrimônio Líquido e apresentam saldo credor por indicar origens de recursos.

Exemplo de Receitas:
No dia 15/03/2008, o Srº João prestou serviço técnico para a gráfica Pereira. Houve
portanto, o Recebimento de serviço prestado no valor de $ 600,00.

48
Curso de Graduação em Administração à Distância

C a i xa Receita de Serviços
D C D C

600,00 600,00

Observe que ao debitarmos na conta caixa, houve um aumento no Ativo da entidade, e ao


creditarmos na conta de receitas de serviços, houve um aumento do patrimônio líquido.
As contas de Despesas quando incorridas e pagas, provocam a redução do patrimônio líquido e
portanto, possuem saldo devedores.

Exemplo de despesas incorridas e pagas:


Pagamento de salários de $ 500,00

D e s p e s a s d e Sa l á r i o s C a i xa
D C D C

500,00 500,00

Observe, que a conta de despesas de salários foi debitada, pois indica onde os recursos foram
aplicados, e a conta caixa foi creditada porque indicou a redução do ativo.
Quando uma despesa é incorrida mas não é paga, surge uma obrigação a pagar que aumenta o
passivo exigível.

Exemplo de despesas incorridas e não pagas:


O aluguel do mês de fevereiro no valor de $ 250,00 não foi pago na data de
vencimento.

De sp e sa s c o m A l u g u e l Aluguel a Pagar
D C D C

250,00 250,00

Toda conta de despesa é debitada e apresenta saldo devedor. Observe que a conta de “despesa com
aluguel” foi debitada, enquanto a conta “Aluguel a pagar” foi creditada indicando o aumento do passivo
exigível.

Em casos em que a empresa faz o pagamento antecipado das despesas, terá uma despesa paga e
não incorrida gerando assim, um direito para a empresa .

Exemplo de despesas pagas e não incorridas:


A empresa paga antecipadamente o seguro em 02/01/2008 no valor de 120,00. Este
seguro terá validade até 31/12/2008. No dia 02/01/08 a empresa terá que registrar o pagamento da
seguinte forma:

49
Introdução à Contabilidade

D - seguros a vencer ________ 120,00 C - Caixa ______________ 120,00

Seguros a Vencer C a i xa
D C D C

120,00 120,00

Fazendo a apropriação mensal da despesa:


Mensalmente, no último dia do mês, será efetuado o lançamento de reconhecimento da
despesa. Portanto, no dia 31/ 01/08 será feito o seguinte lançamento:

D- Despesas de seguros ___________ 10,00


C- Seguros a vencer ______________ 10,00

Valor do seguro referente ao mês de janeiro de 2008. (120,00/12 meses = 10,00 cada mês).

1.5 Composições do Plano de Contas e Código e Grau das


Contas
O plano de contas é composto pelos seguintes elementos:

O Elenco de Contas: são todas as contas (título) com seus respectivos códigos que serão
utilizadas nos registros dos Fatos contábeis, decorrentes da gestão patrimonial de uma entidade;
O Manual de Contas: é um Conjunto de explicações que tem por função apresentar
detalhes a respeito do uso adequado de cada conta, servindo de guia para o trabalho do contabilista.
Lançamentos Explicativos para o Registro de Operações Especiais: são modelos de
lançamentos, próprios para o registro de fatos que raramente ocorrem na entidade.

A adoção de códigos é uma forma de agilizar os registros contábeis, quando estes são feitos
através de sistemas informatizados. O código é composto por um ou mais algarismos utilizados para
identificar cada conta que compõem o plano de contas.

CONTAS PATRIMONIAIS
1- ATIVO 2- PASSIVO
1. ATIVO 2. PASSIVO
1.1 Ativo Circulante 2.1 Passivo Circulante
1.1.1 Disponibilidades 2.2 Passivo Exigível a Longo Prazo
1.1.1.1 Caixa Geral 2.3 Resultado de Exercícios Futuros
1.1.1.1.1 Caixa da Matriz 2.4 Patrimônio Líquido
1.1.1.1.2 Caixa da Filial 2.4.1 Capital Social
1.1.1.2 Bancos 2.4.2 Reservas de Capital
1.1.1.2.1 Caixa Econômica 2.4.3 Reservas de Reavaliação

50
Curso de Graduação em Administração à Distância

CONTAS PATRIMONIAIS

1- ATIVO 2- PASSIVO

1.1.1.2.2 Banco do Brasil 2.4.4 Lucros (ou Prejuízos) Acumulados


1.2 Ativo Realizável a Longo Prazo
1.3 Ativo Permanente
1.3.1 Investimento
1.3.2 Imobilizado
1.3.3 Diferido
CONTAS DE RESULTADO
3. CONTAS DE DESPESA E CUSTOS
3.1 Despesas Operacionais
3.1.1 Despesas com vendas
3.1.2 Despesas administrativas
3.1.3 Despesas Finaneiras
4. CONTAS DE RECEITA
4.1 Receitas Operacionais
4.1.1 Receitas Brutas com vendas
4.1.2 Receitas financeiras
4.1.3 Outras Receitas operacionais
5. CONTAS DE APURAÇÃO DO RESULTADO
5.1 Resultado Bruto
5.1.1 Resultado não operacional
5.1.2 Resultado Líquido

1.6 Contas Sintéticas, Analíticas e Contas Retificadoras ou


Redutoras
As contas sintéticas, também chamadas de contas de primeiro grau, indicam grupos de contas da
mesma natureza. Essas contas sintéticas, podem se subdividir em várias subcontas que são chamadas de
contas analíticas, ou contas de segundo grau.

Conforme modelo explicativo abaixo:


1. Ativo é subdivisão patrimonial;
1.1 Ativo Circulante é subgrupo do Ativo;
1.1.1 Disponibilidades é subgrupo do Ativo Circulante;
1.1.1.1 Caixa Geral é conta de 1º grau;
1.1.1.1.1 Caixa da Matriz é conta de 2º grau;
1.1.1.1.2 Caixa da Filial é conta de 2º grau.

CONTA SINTÉTICA ou CONTA DE 1º GRAU CONTAS ANALÍTICAS ou CONTAS DE 2º GRAU


Bancos Banco Brasil
Banco Bradesco
Banco do Nordeste
Clientes Sr. H. Lucena
Sr. Oderico Batista
Sra. Lucia
Fornecedores Madeiras Nobres S.A
Martins do Brasil S.A
Fibranor LTDA
51
Introdução à Contabilidade

As contas retificadoras ou redutoras são contas que apresentam um saldo contrário ao do grupo ao
qual pertencem. Assim, as contas retificadoras de Ativo (ou redutoras de Ativo) têm saldos credores; e as
contas retificadoras de Passivo (ou redutoras de passivo) e de PL têm seus respectivos saldos devedores.

G R U PO CONTAS SALDOS

Provisão para devedores duvidosos


Duplicatas descontadas
Provisão para ajustes ao valor de mercado
Provisão para perdas em investimentos
Deságio de investimentos
ATIVO Depreciação Acumulada CREDOR
Exaustão Acumulada
Amortização Acumulada

Encargos financeiros a transcorrer


PASSIVO Custos de exercícios futuros DEVEDOR

Capital a Realizar ou a Integralizar


Prejuízos Acumulados
PL Ações em Tesouraria DEVEDOR
Quotas Liberadas
Dividendos Antecipados

52
Curso de Graduação em Administração à Distância

Atividade de Aprendizagem

1) As Receitas e as Despesas têm, respectivamente, a propriedade de:


a) diminuir e aumentar o patrimônio líquido
b) aumentar e aumentar o patrimoônio líquido
c) aumentar e diminuir o patrimoônio líquido
d) diminuir e diminuir o patrimoônio líquido
e) não interfere no patrimônio líquido

2) Não é conta patrimonial:


a) Salários a pagar
b) Clientes
c) Adiantamento de clientes
d) Encargos de depreciação
e) Amortização acumulada

3) Examine a relação de contas apresentadas na tabela abaixo e identifique as contas em: bem,
direito, obrigação, receita, despesa e patrimônio líquido, anotando esta identificação na coluna
Natureza da conta. Depois indique se o saldo da respectiva conta é credor ou devedor. Veja o
modelo na primeira linha da tabela.

NATUREZA DA
CONTA SALDO SALDO DEVEDOR SALDO CREDOR
CONTA
1- Caixa 50 Bem 50 0
100
3- Veículo 80
4- Lucro Acumulado 30
5- Conta a receber 50
6- Taxa a pagar 20
7- Salário a pagar 40
8- Fornecedores 47
9- Gasto com telefone 10
10- Prejuízo Acumulado 30
11- Papel Chamex 05
12- Empréstimos 30
13- Venda Mercadoria 200
14- Energia 15

53
Introdução à Contabilidade

NATUREZA DA
CONTA SALDO SALDO DEVEDOR SALDO CREDOR
CONTA
15- Compra Mercadoria 100
16- Estoque inicial de
20
Mercadoria
17- Juros ativo 10
18- Capital Social 200
19- Juros passivo 15
20- Reserva de capital 15
21- Banco 104
22- Desconto obtido na
06
compra
23- Nota a receber 10
24- Desconto concedido
14
na venda
TOTAL 598 598

Agora marque a alternativa correta:


a) Os itens 1,2,3,5 tem saldo Credor
b) Os itens 4, 18 e 20 são contas de patrimônio líquido, portanto tem saldo devedor
c) Os itens 9,14, 19 e 24 são despesas e portanto tem devedor
d) Os itens 13, 17 e 22 são receitas e portanto, tem saldo devedor
e)Todas as alternativas estão corretas.

4) Assinale a alternativa que mostra uma conta de 1º grau:


a) 1. Ativo
b) 1.1 Ativo Circulante
c) 1.1.1 Disponibilidades
d) 1.1.1.1 Caixa Geral
e) 1.1.1.1.1 Caixa da Matriz

5) Assinale a alternativa que mostra uma conta de 2º grau:


a) 1. Ativo
b) 1.1 Ativo Circulante
c) 1.1.1 Disponibilidades
d) 1.1.1.2 Bancos
e) 1.1.1.2.1 Caixa Econômica Federal

6) Marque a alternativa correta:


a) Aluguéis ativos é conta de receita portanto, tem saldo credor.
b) Aluguéis a vencer tem saldo credor.

54
Curso de Graduação em Administração à Distância

c) Aluguéis passivos tem saldo devedor


d) Aluguéis a pagar tem saldo devedor
e) Aluguéis a receber tem saldo credor

7) Analise as afirmativas abaixo:


I- No Passivo Circulante, são classificadas as contas de obrigações exigíveis em curto prazo;
II- Toda conta de devedor, quando creditada terá seu saldo aumentado;
III- As receitas têm saldo credor e as despesas saldo devedor.

A alternativa que representa os itens que estão corretos é:


a) I
b) II
c) I e III
d) II e III
e) III

8) Observe o elenco de contas abaixo:


1. Caixa
2. Duplicatas a pagar
3. Caixa
4. Máquinas fabris
5. Mercadorias
6. Receita de vendas
7. Salários a pagar
8. Terrenos
9. Fornecedores

São contas Credoras (saldo credor):


a) 1, 4 e 7
b) 2, 5 e 8
c) 3, 4 e 7
d) 2, 7 e 9
e) 5, 8 e 9

9) Marque a alternativa que possua somente contas de despesas:


a) Caixa, aluguéis passivos, Fornecedores
b) Aluguéis Ativos, duplicatas a pagar, provisão para devedores duvidosos
c) Agua e Esgosto, juros passivos, Descontos concedidos
d) Juros passivos, capital social, água e esgoto
e) Nenhuma das alternativas.

55
Introdução à Contabilidade

10) Marque a alternativa que possua somente contas de Receitas:


a) Vendas, Caixa, Juros ativos,
b) Juros Ativos, Receita de serviços, Descontos obtidos
c) Aluguéis passivos, moveis e utensílios, Veículo
d) Descontos concedidos, comissões passivas, Fornecedores
e) Nenhuma das alternativas.

56
Curso de Graduação em Administração à Distância

Comentários das Atividades

Na Atividade nº 1
a) Alternativa incorreta, pois a conta de receita não diminui o patrimônio líquido.
b) Alternativa incorreta, pois a conta de despesa não aumenta o patrimônio líquido.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Alternativa incorreta, pois a conta de receita não diminui o patrimônio líquido.
e) Alternativa incorreta, pois as contas de receita e despesas interferem no patrimônio líquido aumentando
ou diminuindo o seu valor.

Na Atividade nº 2
a) Alternativa incorreta, salários a pagar pertence ao passivo, portanto é conta patrimonial.
b) Alternativa incorreta, Clientes (duplicatas a receber) pertence ao ativo, portanto é conta patrimonial.
c) Alternativa incorreta, adiantamento de clientes é conta de passivo, portanto é conta patrimonial.
d) A conta de encargos de depreciação representa uma despesa e portanto, é conta de resultado. Parabéns!
Você acertou, continue sempre assim.
e) Alternativa incorreta, amortização acumulada é conta retificadora ao passivo, portanto é conta
patrimonial.

Na Atividade nº 3
a) Alternativa Incorreta, as contas caixa, máquina, veículos e contas a receber pertencem ao ativo e tem
saldo devedor e não credor, como afirma a alternativa.
b) Alternativa incorreta, as contas de lucros acumulados, capital social e reservas são contas de
patrimônio líquido e tem saldo credor e não devedor, como afirma a alternativa.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) As contas de venda de mercadorias, juros ativos e descontos obtidos na compra são contas de receitas e
tem saldo credor. Portanto a alternativa está incorreta.
e) Alternativa incorreta, as alternativas não estão todas corretas.

Na Atividade nº 4
a) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. O ativo é uma subdivisão patrimonial,
portanto, não é conta de1º grau.
b) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. O ativo circulante é um subgrupo do ativo,
portanto, não é conta de 1º grau.

57
Introdução à Contabilidade

c) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. As disponibilidades é um subgrupo do Ativo
circulante, portanto, não é conta de 1º grau.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. A conta caixa da matriz é um exemplo de conta
de 2º grau.

Na Atividade nº 5
a) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. O ativo é uma subdivisão patrimonial,
portanto, não é conta de 1º grau.
b) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. O ativo circulante é um subgrupo do ativo,
portanto, não é conta de 1º grau.
c) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. As disponibilidades é um subgrupo do Ativo
circulante, portanto, não é conta de 1º grau.
d) Incorreta, as contas sintéticas ou contas de 1º grau, podem se subdividir em várias subcontas que são
chamadas de contas analíticas, ou contas de segundo grau. A conta Banco é um exemplo de conta de 1º
grau.
e) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.

Na Atividade nº 6
a) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
b) Incorreta, aluguéis a vencer tem saldo devedor, pois é conta de ativo.
c) Incorreta, Aluguéis passivos tem saldo credor, pois é conta de passivo exigível.
d) Incorreta, Aluguéis a pagar tem saldo credor, pois é conta de passivo exigível.
e) Incorreta, aluguéis a receber é conta de ativo, representa um direito e seu saldo devedor.

Na Atividade nº 7
a) Incorreta, o ítem I é uma afirmação correta, porém ele não é o único item correto na questão.
b) Incorreta, toda conta de saldo devedor,quando creditado terá seu saldo reduzido.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Incorreta, a afirmativa II não está correta, pois toda conta de saldo devedor, quando creditado terá uma
redução no seu saldo.
e) Incorreta, o ítem III é uma afirmação correta, porém ele não é o único item correto na questão.

Na Atividade nº 8
a) Incorreta, a conta caixa (item 1) é conta de ativo e tem saldo devedor.

58
Curso de Graduação em Administração à Distância

b) Incorreta, a conta mercadorias (item 5) é conta de ativo e tem saldo devedor.


c) Incorreta, a conta caixa (item 1) e a conta máquinas fabris (item 4) são contas de ativo e tem saldo
devedor.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, a conta Mercadorias (item 5) e a conta Terreno (item 8) são contas de ativo e tem saldo
devedor.

Na Atividade nº 9
a) Incorreta, pois as contas caixa e fornecedores são contas patrimoniais e não representam uma despesa.
b) Incorreta, a conta aluguéis ativos e duplicatas a pagar não representam despesas, pois a conta aluguéis
ativos é conta de receita e duplicatas a pagar é conta patrimonial pertencente ao passivo.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Incorreta, capital social é conta de patrimônio líquido e não é conta de despesa.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas existe uma correta.

Na Atividade nº 10
a) Incorreta, a conta caixa não é conta de receita, pois é uma conta patrimonial.
b) Incorreta, a conta caixa não é conta de receita, pois é uma conta patrimonial.
c) Parabéns! Você acertou a alternativa.
d) Incorreta, a conta de descontos concedidos é uma conta de despesa e a conta fornecedores é conta
patrimonial portanto, não são contas de receita.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas existe uma correta.

59
IV

Atos e Fatos Administrativos


Objetivo

Neste módulo você realizará o estudo dos conceitos e da


classificação dos fatos contábeis, visando compreender os Atos e
Fatos Administrativos.
Introdução à Contabilidade

1 Conceito de Atos e Fatos Administrativos

Segundo Ferrari (2002, p. 214), “[...] os acontecimentos numa empresa podem ou não alterar o seu
patrimônio. Aos acontecimentos que não alteram o patrimônio, chamamos de Atos Administrativos.”

Exemplos:
Admissão de funcionários;
Assinatura de um contrato de um seguro contra incêndio;
Envio de duplicatas a receber ao banco para cobrança simples.

Já os Fatos Administrativos são todos os atos que provocam alterações qualitativas e /ou
quantitativas no patrimônio da empresa.São também chamados de fatos contábeis.

Exemplos:
Pagamento do salário dos funcionários;
Pagamento de seguro contra incêndio;
Recebimento de duplicatas através da cobrança bancária simples

1.1 Classificação de Atos e Fatos Administrativos

Fonte: Ferrari 2002, p. 214.

64
Curso de Graduação em Administração à Distância

Os fatos contábeis, conforme a figura acima, classificam-se da seguinte forma:


Os Fatos permutativos ou compensativos, são aqueles fatos que provocam apenas permutações
entre elementos patrimoniais não alterando o valor do Patrimônio Líquido (PL). Existem cinco
modalidades:
1º) (+) A e (-) A
2º) (+) A e (+) P
3º) (-) P e (-) A
4º) (-) P e (+) P
5º) (-) PL e (+) PL

Exemplo 01:

Compra de mercadorias à vista (em dinheiro) no valor R$ 10.000,00:

(+) A (-) A

Com a compra de mercadorias, aumenta o Ativo da empresa (conta de estoque). E com o


pagamento da mercadoria, sai dinheiro do caixa da empresa, diminuindo o Ativo.

Conclusão: Houve somente uma permuta, pois deixa de existir o diheiro no caixa da
empresa (diminui o Ativo), fato este que é compensado com a entrada de mercadorias no mesmo valor
que saiu da conta caixa (aumento do Ativo). Portanto, o valor do Patrimônio líquido não se altera, pois
houve somente uma troca entre dinheiro (conta caixa) e mercadorias (conta de estoque). Houve uma
variação Qualitativa.

Exemplo 02:

Compra de uma máquina a prazo no valor de R$ 5.000.

(+) A (-) P

No caso, ocorre um aumento no Ativo, pois entra uma máquina, fato que é compensado
por um aumento igual no passivo exigível, pois entra uma obrigação a pagar no passivo (compra a prazo).

Conclusão: Se entra no Ativo (máquina) no mesmo valor que entra no passivo (Contas a
pagar), podemos perceber que o Patrimônio Líquido não se altera. Daí, um fato Permutativo.

65
Introdução à Contabilidade

Exemplo 03:

Pagamento de Contas a pagar (em dinheiro) no valor de R$ 8.000

(-) P (-) A

Se pagamos uma conta, sai dinheiro do caixa, então diminui o ativo, fato este que é
compensado por igual diminuição do passivo (sai a obrigação de contas a pagar).

Conclusão: Se sai do passivo o mesmo valor que sai do ativo, podemos observar que o
Patrimônio Líquido não se altera.

Exemplo 04:

Retenção do Imposto de renda dos empregados

(-) P (-) P

Se sai valor de salários a pagar, então vai diminuir o Passivo, fato este que é compensado
com a entrada de IRRF a recolher, que é uma obrigação que aumenta o passivo.

Conclusão: se sai do passivo o mesmo valor que entra, não há variação quantitativa do
mesmo, e consequentemente, não haverá variação do Patrimônio Líquido.

OBS: IRRF – imposto de renda retido na fonte.

Exemplo 05:

Aumento do capital social com a utilização de reservas de capital.

(-) P (-) PL

Se entra valor no capital social, então aumenta o Patrimônio Líquido, fato que é
compensado com a saída de igual valor da conta de reservas de capital, que então diminui o Patrimônio
Líquido.

Conclusão: Se sai do Patrimônio Líquido o mesmo valor que entra, não há variação
quantitativa deste, apenas variação qualitativa.

66
Curso de Graduação em Administração à Distância

Os Fatos modificativos, de acordo com o


Lembre-se
autor Silvério das Neves e Paulo E.V.Viceconti, são
fatos que provocam alterações no valor do
O capital social e reservas de capital
Patrimônio Líquido (PL), provocando aumento ou
são contas que pertencem ao
redução de valor idêntico no Passivo Exigível ou no Patrimônio Líquido.
Ativo. Estes fatos podem ser aumentativos ou
diminutivos:
Os diminutivos são aqueles que diminuem o valor do patrimônio líquido. Existem duas
modalidades, que são: a) (-) PL e (-) A b) (-) PL e (+) P

Exemplo 01:

Pagamento de Despesas com salários:

(-) P (-) A

No momento em que é pago o salário, sai dinheiro do caixa, então diminui o Ativo.
Entretanto, a ocorrência de despesas são fatos contábeis diminutivos, pois reduzem o lucro e que
portanto, diminui o Patrimônio Líquido.

Conclusão: Se sai o valor do ativo, sem entrar neste ou sem sair do passivo o mesmo
valor, podemos concluir que o PL diminui. Daí, é um fato modificativo diminutivo.

Exemplo 02:

Apropriação de salários:

(-) PL (+) P

Há uma despesa (despesa com salários) que diminui o Patrimônio Líquido e entra uma
obrigação (salários a pagar) que aumenta o passivo.

Conclusão: Se entra uma obrigação, sem haver a saída de outra do mesmo valor, ou
entrada de um ativo do mesmo valor, podemos observar que o patrimônio líquido diminui .

Os Aumentativos são aqueles que provocam aumento no valor do Patrimônio Líquido. Existem
duas modalidades: a) (+) A e (+) PL b) (-) P e (+) PL

67
Introdução à Contabilidade

Exemplo 01:

Recebimento de receita de juros:

(+) A (+) PL

A entrada de dinheiro no caixa aumenta o meu Ativo e há uma receita que aumenta o meu
lucro, e que portanto, aumenta o meu Patrimônio Líquido.

Obs: O ingresso de receitas são fatos contábeis aumentativos, pois aumentam o valor do
ativo e do Patrimônio Líquido simultaneamente.

Conclusão: Se entra valor no ativo, sem qualquer outra saída no ativo ou entrada no
passivo, o patrimônio líquido aumenta.

Exemplo 02:

Prescrição de dívida:

(-) P (-) A

Sai obrigação diminuindo meu passivo, e há uma receita aumentando o meu lucro, portanto
aumenta o meu PL.

Conclusão: Se sai valor do passivo, sem haver a saída de Ativo do mesmo valor,
observamos que o patrimônio líquido aumenta.

Os fatos mistos ou compostos são os que combinam fatos permutativos com fatos modificativos e
podem ser diminutivos ou aumentativos.
Os diminutivos são aqueles que simultaneamente são fatos permutativos com fatos modificativos
diminutivos. Existem quatro modalidades:

Exemplo 01:

Recebimento de duplicatas com desconto

(+) A
(-) A
(-) PL

68
Curso de Graduação em Administração à Distância

Se por exemplo, uma duplicata de R$ 500 for recebida com um desconto de 10%, entram
no caixa somente R$ 450 e sai um direito de duplicatas a receber R$ 500.Logo, o Ativo ficará reduzido
em R$ 50, e consequentemente, o Patrimônio líquido também ficará reduzido no mesmo valor.

Conclusão: Ocorre a entrada de dinheiro na conta caixa ( aumentando o Ativo), a Saida do


direito de receber (diminuindo o Ativo) e há também uma despesa com descontos concedidos,
diminuindo o PL.

Exemplo 02:

Pagamento de duplicata com incidência de juros

(-) P
(-) A
(-) PL

Se por exemplo, uma duplicata de R$ 400 for paga com juros de 15%, saem do passivo R$
400 em duplicatas a pagar e saem do ativo R$ 460 em dinheiro. Logo, visto que a redução do ativo é RS
60 superior à do passivo, haverá redução do patrimônio Líquido também neste valor.

Conclusão: Ocorre a saida da obrigação de pagar a duplicata (diminuindo o passivo), com


o pagamento sai dinheiro do caixa (diminuindo o Ativo) e há também, uma despesa com juros que
diminui o PL.

Exemplo 03:

Reforma de dívida com incidência de juros

(-) P
(+) P
(-) PL

Se por exemplo, uma duplicata de R$ 9.000 para 1º de julho for substituída por uma
promissória de R$ 9.600 para 1º de outubro, o Passivo ficará aumentado em R$ 600, e consequentemente,
o PL ficará reduzido em R$ 600.

Conclusão: Sai a “antiga” obrigação que diminui o passivo e entra a “nova” obrigação que
aumenta o passivo. Há também uma despesa de Juros Passivos que diminui o PL. (FERRARI, 2002, p.
219)

69
Introdução à Contabilidade

Exemplo 04:

Emissão de debêntures abaixo do par (emissão com deságio).

(+) A
(+) P
(-) PL
Debênture consiste num título de
Se por exemplo, uma companhia emite debêntures de crédito representativo de
valor nominal R$ 50.000 por R$ 42.000, entram em ativo R$ empréstimo que uma companhia
faz junto à terceiros e que
42.000 em dinheiro e no passivo R$ 50.000 em obrigação, assegura a seus detentores direito
fazendo com que o patrimônio Líquido diminua de R$ 8.000 contra a emissora, nas condições
(despesa de obrigação de deságio). constantes da escritura de emissão.

Conclusão: Ocorre a entrada de dinheiro, aumentando o Ativo e a entrada de obrigação,


aumentando o Passivo. Há também uma despesa, “deságio na emissão de debêntures, que diminui o
patrimônio Líquido” (FERRARI, 2002, p. 220).

Já os Aumentativos são aqueles simultaneamente permutativos e modificativos aumentativos.


Existem quatro modalidades:

Exemplo 01:

Recebimento de duplicatas com juros.

(-) A
(+) A
(+) PL

Se por exemplo, uma duplicata de 600 for recebida com juro de 10% entram no caixa R$
660 e saem duplicatas a receber no valor R$ 600. Logo, como o Ativo ficará aumentado de R$ 60, o
patrimônio Líquido também ficará aumentado do mesmo valor. (FERRARI, 2002, p.220).

Conclusão: Ocorre a entrada de dinheiro no caixa aumentando o meu Ativo e a saída do


direito de receber, diminuindo o Ativo. Há também, uma receita (juros ativos), aumentando o Patrimônio
Líquido.

Exemplo 02:

Pagamento de duplicatas com desconto.

(-) A
(-) P
(+) PL

70
Curso de Graduação em Administração à Distância

Se por exemplo, uma duplicata de R$ 800 for paga com desconto de 5%, saem do passivo
R$ 800 em duplicatas a pagar e saem do ativo R$ 760 em dinheiro. Logo, haverá aumento do patrimônio
Líquido da diferença, que é R$ 40 . (FERRARI,2002, p.220).

Conclusão: Ocorre a Saída da obrigação de pagar as duplicatas, diminuindo o Passivo e a


Saída de dinheiro do caixa, diminuindo o Ativo. Há também, uma receita (descontos obtidos),
aumentando o PL.

Exemplo 03:

Reforma da dívida com desconto.

(+) P
(-) P
(+) PL

Se por exemplo, uma duplicata a pagar de R$ 3.000 para junho for substituída por uma
promissória a pagar de R$ 2.800 para março do mesmo ano, o patrimônio Líquido ficará aumentado pela
diferença, que é de R$ 200. (FERRARI,2002, p.220).

Conclusão: Ocorre a Saída da “antiga” dívida diminuindo o passivo, e a entrada da


“nova” dívida, aumentando o passivo. Há também uma receita (descontos obtidos), aumentando o PL.

Exemplo 04:

Emissão de debêntures acima do par (emissão com ágio).

(+) P
(+) A
(+) PL

Se por exemplo, uma companhia emite debêntures de valor nominal R$ 50.000 por R$
53.000, entram no Ativo R$ 53.000 em dinheiro e no passivo R$ 50.000 em obrigação, fazendo com que o
patrimônio Líquido aumente em R$ 3.000, pela entrada de uma reserva (reserva de capital) (FERARI,
2002 p.222).

Conclusão: Ocorre a entrada de dinheiro, aumentando o Ativo e a entrada de uma


obrigação (debêntures a pagar), aumentando o passivo. Há também a entrada de uma reserva (Àgio com
emissão de debêntures) aumentando o Patrimônio Líquido.

71
Introdução à Contabilidade

Atividade de Aprendizagem

1) Marque a alternativa correta referente as perguntas abaixo:

Como são chamados os acontecimentos que numa empresa, não modificam o seu
patrimônio?
E como são chamados os acontecimentos que numa empresa modificam o seu patrimônio?

a) fatos contábeis / atos administrativos


b) atos contábeis / atos administrativos
c) atos administrativos / fatos contábeis
d) fatos administrativos / fatos contábeis
e) atos contábeis / fatos contábeis

2) O patrimônio das entidades está em constante movimentação, podendo sofrer alterações


qualitativas e ou quantitativas. Quando um determinado fato altera o patrimônio qualitativamente,
sem alterar o valor da situação líquida patrimonial da entidade, é chamado de:
a) permutativo
b) modificativo
c) quantitativo
d) composto
e) misto

3) Se determinado fato alterar o valor do patrimônio líquido, sem expressar qualquer tipo de
permutação nos elementos patrimoniais, será chamado de:
a) fato permutativo
b) fato modificativo diminutivo
c) fato modificativo aumentativo
d) fato misto
e) fato modificativo

4) O pagamento dos salários de abril no próprio mês caracteriza um fato contábil:


a) modificativo diminutivo
b) modificativo aumentativo
c) permutativo
d) misto diminutivo
e) misto aumentativo
72
Curso de Graduação em Administração à Distância

5) Um determinado fato contábil, numa empresa, gerou a redução do valor do seu ativo e do valor
do seu passivo, de tal forma que a redução deste foi maior do que a redução daquele. Assim, tal fato
é denominado:
a) permutativo
b) modificativo diminutivo
c) modificativo aumentativo
d) misto aumentativo
e) misto diminutivo

6) É fato contábil modificativo:


a) A baixa de duplicatas a receber, descontos no banco, mediante aviso bancário de recebimento.
b) Transferências de ajustes de avaliação patrimonial para lucros acumulados.
c) Aumento das reservas de lucros com lucros acumulados.
d) Pagamento de dividendos já provisionados anteriormente.
e) Conversão de debêntures em ação.

7) Um fato contábil gera no ativo uma redução superior à redução no passivo exigível. Assim, tal
fato deve ser considerado:
a) modificativo aumentativo
b) modificativo diminutivo
c) misto diminutivo
d) misto aumentativo
e) permutativo

8) Prova de Auditor do Tesouro Municipal – CE/Esaf) Uma operação de recebimento de venda à


vista, no valor de R$ 100,00 gera um registro contábil de débito à conta caixa e crédito à conta
vendas brutas. Assinale o tipo de fato contábil presente na única opção correta:
a) Misto Aumentativo
b) Misto Diminutivo
c) Modificativo Diminutivo
d) Modificativo Aumentativo
e) Permutativo

9) A operação de compra de mercadorias com pagamento à vista é considerada como um fato


contábil:
a) Misto aumentativo
b) Modificativo diminutivo
c) Misto diminutivo
d) Modificativo aumentativo
e) Permutativo

73
Introdução à Contabilidade

10) O Débito na conta Despesa com Salários e o Crédito na conta salários a pagar corresponde a
um fato:
a) Permutativo
b) Modificativo aumentativo
c) Misto diminutivo
d) Misto aumentativo
e) Modificativo diminutivo

74
Curso de Graduação em Administração à Distância

Comentários das Atividades

Na Atividade nº 1
a) Incorreta, pois os acontecimentos que, numa empresa, não modificam o seu patrimônio são chamados
de Atos administrativos e não fatos contábeis como contém na alternativa.
b) Incorreta, pois os acontecimentos que, numa empresa, não modificam o seu patrimônio são chamados
de Atos administrativos e não atos contábeis como contém na alternativa.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Incorreta,pois os acontecimentos que, numa empresa, não modificam o seu patrimônio são chamados
de Atos administrativos e não fatos administrativos como contém na al ternativa.
e) Incorreta, pois os acontecimentos que, numa empresa, não modificam o seu patrimônio são chamados
de Atos administrativos e não atos contábeis como contém na alternativa

Na Atividade nº 2
a) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
b) Incorreto, pois no fato modificativo ocorre a alteração do valor da situação líquida patrimonial da
entidade.
c) Incorreto, pois o fato altera o patrimônio qualitativamente e não quantitativamente.
d) Incorreto, pois o fato altera o patrimônio qualitativamente, ou seja ocorreu somente uma permuta entre
os elementos sem alterar a situação líquida.
e) Incorreto, pois no fato misto ocorre um fato permutativo e modificativo simultaneamente, ou seja
alterar o valor da situação líquida patrimonial da entidade.

Na Atividade nº 3
a) Incorreto, o fato só será permutativo se houver apenas troca de elementos patrimoniais, sem provocar
a alteração quantitativa da situação líquida .
b) Incorreto, o fato será modificativo diminutivo se a alteração que teve no patrimônio diminuiu o valor
do patrimônio líquido. No entanto, a questão não comentou se houve redução do Patrimônio líquido.
c) Incorreto, o fato será modificativo aumentativo se a alteração que teve no patrimônio aumentou o valor
do patrimônio líquido. No entanto, a questão não comentou se houve aumento do Patrimônio líquido.
d) Incorreto, o fato misto é simultaneamente permutativo e modificativo diminutivo. Portanto haverá
troca entre elementos patrimoniais.
e) Parabéns! Você acertou, continue assim.

75
Introdução à Contabilidade

Na Atividade nº 4
a) Parabéns! Você acertou, continue assim.
b)Incorreto, o débito na conta de despesa com salário diminui a situação líquida (- SL) e a saída de
dinheiro na conta caixa diminui o Ativo (-A) Portanto, o fato é modificativo mas não pode ser
aumentativo.
c) Incorreto, o débito na conta de despesa com salário diminui a situação líquida (- SL) e a saída de
dinheiro na conta caixa diminui o Ativo (-A). Como não houve troca de elementos patrimoniais não pode
ser um fato permutativo.
d) Incorreto, o débito na conta de despesa com salário diminui a situação líquida (- SL) e a saída de
dinheiro na conta caixa diminui o Ativo (-A). Portanto, podemos ver que não houve permuta entre
elementos patrimoniais, e o fato só poderá ser misto se for simultaneamente permutativo e modificativo.
e) Incorreto, o débito na conta de despesa com salário diminui a situação líquida (- SL) e a saída de
dinheiro na conta caixa diminui o Ativo (-A). Portanto, podemos ver que não houve permuta entre
elementos patrimoniais, e o fato só poderá ser misto se for simultaneamente permutativo e modificativo.

Na Atividade nº 5
a) Incorreto, pois quando ocorre redução do passivo maior que do ativo, ocorreu uma alteração no
Patrimônio líquido. Portanto, o fato não poderá ser somente permutativo.
b) Incorreto, pois quando ocorre redução do passivo maior que do ativo, significa que ocorreu uma
alteração no Patrimônio líquido e que houve permutação entre elementos do ativo e passivo. Portanto, o
elemento não poderá ser somente um fato modificativo.
c) Incorreto, pois quando ocorre redução do passivo maior que do ativo, significa que ocorreu uma
alteração no Patrimônio líquido e que houve permutação entre elementos do ativo e passivo. Portanto, o
elemento não poderá ser somente um fato modificativo.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreto, pois quando ocorre redução do passivo maior que do ativo, significa que ocorreu uma
alteração no Patrimônio líquido aumentativo e não diminutivo.

Na Atividade nº 6
a) Incorreto, pois o a baixa de duplicatas a receber descontada no banco, mediante aviso bancário de
recebimento é um fato permutativo. (+A) e (-A).
b) Incorreto, o ajuste de avaliação patrimonial altera o Patrimônio Líquido (-PL), havendo um aumento na
conta de lucros acumulados (+PL), portanto é um fato permutativo.
c) Incorreto. A saída do dinheiro da conta de lucros acumulados diminui o Patrimônio líquido (-PL),
porém a sua entrada na conta de reservas (conta de patrimônio líquido) aumenta o Patrimônio líquido
(+PL), portanto é um fato permutativo.
d) Incorreto, o pagamento de dividendos provoca a diminuição do passivo (dividendos a pagar) e a
diminuição do ativo (conta banco).
e) Parabéns! Você acertou. A conversão de debêntures em ações provoca o aumento das obrigações com
os debenturista (-P) e um aumento do capital social (+PL), tornando-se um fato modificativo aumentativo.
76
Curso de Graduação em Administração à Distância

Na Atividade nº 7
a) Incorreto, ocorre uma redução no ativo (-A) e no passivo (-P) e consequentemente uma redução na
situação líquida patrimonial. Portanto, ocorreu um permutativo e um modificativo.
b) Incorreto, ocorre uma redução no ativo (-A) e no passivo (-P) e consequentemente uma redução na
situação líquida patrimonial. Portanto, ocorreu um permutativo e um modificativo.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d)Incorreto, ocorre uma redução no ativo (-A) e no passivo (-P) e consequentemente uma redução na
situação líquida patrimonial. Com isso, ocorreu um fato misto que provocou a diminuição da situação
liquida, não podendo portanto ser misto aumentativo.
e) Incorreto, ocorre uma redução no ativo (-A) e no passivo (-P) e consequentemente uma redução na
situação líquida patrimonial. Portanto, ocorreu um permutativo e um modificativo.

Na Atividade nº 8
a) Incorreto, o recebimento de uma venda à vista aumentará o ativo (conta caixa) (+A) e haverá um
aumento no Patrimônio líquido (conta de receita com vendas), logo haverá um fato modificativo mas não
haverá a permuta entre elementos patrimoniais, portanto, o fato não podera ser misto.
b) Incorreto, o recebimento de uma venda à vista aumentará o ativo (conta caixa) (+A) e haverá um
aumento no Patrimônio líquido (conta de receita com vendas), logo haverá um fato modificativo mas não
haverá a permuta entre elementos patrimoniais, portanto, o fato não poderá ser misto.
c) Incorreto, o recebimento de uma venda à vista aumentará o ativo (conta caixa) (+A) e haverá um
aumento no Patrimônio líquido (conta de receita com vendas), logo houve um aumento na situação
líquida não podendo ser um fato modificativo diminutivo.
d) Parabéns! Você acertou, continue assim.
e) Incorreto, o recebimento de uma venda à vista aumentará o ativo (conta caixa) (+A) e haverá um
aumento no Patrimônio líquido (conta de receita com vendas), logo haverá um fato modificativo mas não
haverá a permuta entre elementos patrimoniais, portanto, o fato não poderá ser misto.

Na Atividade nº 09
a) Incorreto, a compra de mercadorias aumenta a conta estoque (+A) e o seu pagamento a vista reduz a
conta caixa (+A), logo quantitativamente o patrimônio líquido não será alterado, portanto não poderá ser
fato modificativo e nem fato misto.
b) Incorreto, a compra de mercadorias aumenta a conta estoque (+A) e o seu pagamento a vista reduz a
conta caixa (+A), logo quantitativamente o o patrimônio líquido não será alterado, portanto não poderá
ser fato modificativo e nem fato misto.
c) Incorreto, a compra de mercadorias aumenta conta estoque (+A) e o seu pagamento a vista reduz a
conta caixa (+A), logo quantitativamente o patrimônio líquido não será alterado, portanto não poderá ser
fato modificativo e nem fato misto.
d) Incorreto, a compra de mercadorias aumenta conta estoque (+A) e o seu pagamento a vista reduz a
conta caixa (+A), logo quantitativamente o o patrimônio líquido não será alterado, portanto não poderá
ser fato modificativo e nem fato misto.

77
Introdução à Contabilidade

e) Parabéns vc acertou, continue sempre assim.

Na Atividade nº 10
a) Incorreto, Este é um lançamento de apropriação, onde o débito na conta de despesas com salário
diminui a situação líquida (-PL) e o crédito na conta salários a pagar provoca um aumento no passivo
(+P). Portanto, houve a diminuição do Patrimônio líquido, não podendo ser um fato permutativo.
b) Incorreto, Este é um lançamento de apropriação, onde o débito na conta de despesas com salário
diminui a situação líquida (-PL) e o crédito na conta salários a pagar provoca um aumento no passivo
(+P). Portanto, houve a diminuição do Patrimônio líquido, não podendo ser um fato modificativo
aumentativo.
c) Incorreto, Este é um lançamento de apropriação, onde o débito na conta de despesas com salário
diminui a situação líquida (-PL) e o crédito na conta salários a pagar provoca um aumento no passivo
(+P). Portanto, houve a diminuição do Patrimônio líquido, porém não houve troca de elementos
patrimoniais, não podendo ser caracterizado um fato permutativo e com isto, não poderá também ser
misto.
d) Incorreto, Este é um lançamento de apropriação, onde o débito na conta de despesas com salário
diminui a situação líquida (-PL) e o crédito na conta salários a pagar provoca um aumento no passivo
(+P). Portanto, houve a diminuição do Patrimônio líquido, porém não houve troca de elementos
patrimoniais, não podendo ser caracterizado um fato permutativo e com isto não poderá também ser misto.
e) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim

78
V

A Escrituração
Objetivo

Nesse módulo você irá refletir sobre a técnica de


escrituração, a partir do estudo dos seguintes conteúdos: Conceito,
objetivo, métodos e sistemas de escrituração; Livros Contábeis;
Noções de Débito e Crédito; Lançamentos.
Introdução à Contabilidade

1 Conceito, objetivo, métodos e sistemas de escrituração

A escrituração é a técnica contábil responsável pelo registro dos fatos contábeis, segundo os
princípios e normas contábeis, tendo em vista demonstrar a situação econômico-patrimonial da entidade e
os resultados econômicos por ela obtidos em um exercício.

Tem como objetivo o estudo, controle e fornecimento de informações e orientações sobre o estado

patrimonial e suas variações.


Para o registro dos atos e fatos que comporão o patrimônio empresarial e o balanço patrimonial
contábil, utilizamos a técnica do registro contábil através do método das partidas dobradas. Porém, é
necessário entender também o método das partidas simples.
O método das partidas simples é o registro unilateral dos fatos contábeis, onde apenas um
elemento patrimonial é utilizado (um valor a débito ou um valor a crédito), não havendo a preocupação
em registrar outros elementos patrimoniais. Por ser um método deficiente que não permite o controle
completo do patrimônio, não é mais utilizado atualmente.
O método das partidas dobradas é um método universalmente aceito e que tem como princípio
fundamental o fato de que o registro de qualquer operação implica que a cada lançamento a débito(em
uma ou mais contas), corresponde a um lançamento a crédito de igual valor (em uma ou mais contas) , de
forma que a soma dos valores debitados seja sempre igual à soma dos valores creditados.
O saldo das contas corresponde à diferença entre os valores debitados e creditados na mesma
conta.
Em relação ao sistema de escrituração vale ressaltar que a contabilidade utilizou-se de diferentes
formas de escriturar os fatos contábeis, que foram evoluindo com o tempo. Assim, temos o sistema
manual, maquinizado, mecanizado e eletrônico.

Curiosidades
É chamado de método das partidas
dobradas porque exige a
movimentação de no mínimo duas
contas, uma vez que teremos um
lançamento a Débito e um
lançamento a crédito de igual valor.

Lembre-se! Os valores do ativo


representam sempre saldo devedor
e do passivo saldo credor. E que as
despesas são sempre debitadas e
as receitas creditadas!

82
Curso de Graduação em Administração à Distância

Manual: O registro feito nos livros de escrituração são feitos manualmente.


Maquinizado: Utilizam máquinas de escrever convencionais e fichas tríplices para fazer o
registro dos fatos.
Mecanizado: Uso de máquinas de escrever mais sofisticadas que a máquina convencional,
pois tais máquinas fornecem a soma dos débitos e dos créditos e o saldo das contas.
Informatizado ou eletrônico: utiliza-se de computadores para o registro de todos os fatos
contábeis.

1.1 Livros Contábeis

A contabilidade utiliza vários livros para registrar os fatos contábeis, controlar o patrimônio e
atender as exigências legais e de fiscalização. Dentre eles estão os livros contábeis, livros auxiliares,
livros fiscais, livros trabalhistas e livros societários. Porém só iremos abordar nesta unidade, os dois
principais livros da contabilidade, que são: o livro diário e o livro razão.

No livro Diário, são registrados diariamente em ordem cronológica, todas as operações que afetam

a situação patrimonial de uma entidade. Antigamente era preenchido de forma manual, em seguida passou

a ser preenchido mecanicamente em folhas soltas e hoje são feitas em processos eletrônicos (computador)

. Seu uso é obrigatório e exigido por lei (código comercial).


No livro Razão, os fatos são registrados por espécie (tipo de conta) e não por ordem cronológica.
Neste livro abre-se uma folha para cada conta, registrando nessa folha, todas as operações que afetam a
respectiva conta.
Os livros de escrituração obrigatórios devem conter certas formalidades para que tenham validade
jurídica e fiscal. Essas formalidades são requisitos que os livros devem conter, antes e depois de serem
escriturados, tais como:

Deve ser encadernado;


As folhas devem ser numeradas;
O livro diário deve ser autenticado na junta comercial do estado (no caso de empresas
mercantis) ou no Registro Civil de Pessoas jurídicas (no caso de empresas civis);
Deve ter um termo de abertura e um termo de encerramento;
A escrituração deve seguir uma ordem cronológica (dia, mês e ano);
Na escrituração do Diário não deve haver rasuras, borrões, linhas em branco etc;
A escrituração deverá ser feita em língua e moeda nacionais;

83
Introdução à Contabilidade

1.2 Noções de Débito e Crédito


No dia-a-dia e na linguagem comum, débito significa dívidas e crédito significa valores a receber.
Na contabilidade, débito e crédito são convenções contábeis, onde débito significa aplicações de recursos
e crédito, origem de recursos. Portanto, procure não ligar os significados técnicos com o que eles
representam na linguagem comum.

Lembre-se que:

Débito está no lado esquerdo do razonete e crédito no lado direito do razonete.

T ítu lo d a Co n ta
Débito Crédito

A conta do Ativo tem natureza devedora por representarem aplicações, logo, aumentam com o
débito e diminuem com o crédito.
As contas do passivo e patrimônio líquido são por natureza credora, visto que, representam
origens e portanto, aumentam com o crédito e diminuem com o débito.
Débito de uma conta – As contas que representam bens, direitos, despesas e custos
(contas de Ativo) têm saldo devedor.
Crédito de uma conta - As contas que representam obrigações (PE), Patrimônio líquido
(PL) e Receitas (contas de Passivo) têm saldo credor.
Saldo de uma conta - Representa a diferença entre o valor a débito e do crédito. Os saldos
podem ser: devedor, credor ou nulo.
a) Será devedor – quando o valor do débito for superior ao crédito.
b) Será credor - quando o valor do crédito for superior ao débito
c) Será Nulo- quando o valor do débito for igual ao crédito.

1.2.1 Razonetes
É a representação gráfica de uma conta em forma de um “T”, onde a coluna do lado esquerdo é o
lado dos débitos e a coluna o lado direito é o lado dos créditos. Na parte superior coloca-se o nome da
conta e para cada conta envolvida na movimentação abre-se um razonete lançando-se nele os fatos
pertinentes.
O confronto entre os débitos e créditos expressos nos razonetes, faz-se a apuração dos saldos de
cada conta para em seguida realizar o balancete e o balanço patrimonial.

84
Curso de Graduação em Administração à Distância

Exemplos:

TÍTULO DA CONTA
Lançamento a Débito 800,00 300,00 Lançamento a Crédito
Sa l d o d a C o n t a 500,00

1.3 Lançamentos

Lançamento é a denominação técnica dada ao registro dos fatos contábeis. Uma vez ocorrido e
identificado o fato contábil, deve-se registrar esse fato para que se tenha um controle permanente da
situação patrimonial.
Para que se proceda um registro a ser efetuado no livro diário, em forma de lançamento, deve ser
observado os seguintes elementos:
a) Local e Data, visto que os registros devem ser feitos em ordem cronológica;
b) Conta a ser debitada (D) e conta a ser creditada (C) – representando a origem do recurso
e onde foi aplicado este recurso;
c) Histórico e valor em dinheiro;

Os lançamentos devem ser efetuados primeiramente no livro “Diário” e em seguida transcritos


para o livro “Razão” e livros de controle auxiliares como: contas a receber, contas a pagar. O efetivo
lançamento é feito nas contas que registram o patrimônio da empresa, que podem pertencer ao grupo de
Ativo, Passivo ou Patrimônio líquido.
As contas do Ativo, por terem saldo Devedor, são aumentadas de valor por débito e diminuídas
por crédito.

1.3.1 Lançamentos feito passo a passo


1º Passo: Identificar o local onde a empresa está estabelecida e a data da ocorrência do fato que
consta nos documentos como: nota fiscal, cheques, duplicatas etc. .

85
Introdução à Contabilidade

2º Passo: Identificar os elementos patrimoniais envolvidos em cada fato contábil, ou seja, verificar
se houve movimentação de um bem, um direito, uma obrigação, uma receita ou uma despesa;
3º Passo: Identificar através do plano de contas o nome das contas que serão utilizadas para
registrar os elementos envolvidos;

Débito: Aplicação de Recursos


Crédito: Origem de Recursos

4º Passo: Identificar a conta a ser debitada e a conta a ser creditada;


5º Passo: Preparar o histórico, ou seja, narrar o fato de forma clara e objetiva. No histórico deve
conter: número e espécie de documento, nome da pessoa ou empresa que se relaciona, tipo de transação:
compra, venda, recebimento ou pagamento;
6º Passo : Criar o razonete (gráfico em forma de “T”) utilizado para controle individual de cada
conta.
Exemplos:

a) Em 20/11/2008 houve o recebimento de duplicata $ 800,00 de emissão da empresa em


dinheiro, entra dinheiro no caixa, esta conta é aumentada e logo deverá ser debitada. O valor de duplicatas
a receber é diminuído pelo recebimento do título, logo deverá ser creditada.
São Luís, 20 de novembro de 2008.

D - C a i xa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8 0 0 , 0 0 C a i xa Duplicatas a Receber
C- Duplicatas a Receber........800,00 800,00 800,00

Histórico: Valor referente a recebimento de duplicatas.

As contas do Passivo exigível e do Patrimônio líquido, por apresentarem saldo credor, são
aumentadas de valor por crédito e diminuídas por débito.

Vejamos outros exemplos:

a) Compra de mercadorias a prazo por R$ 1.500,00, a conta mercadorias deve ser


debitada, pois é conta de Ativo e foi aumentada. A conta Fornecedores deve ser creditada, pois é conta de
passivo exigível e foi aumentada. Então ficará:

D - Mercadorias.................1500,00 C a i xa Duplicatas a Receber


C- Fornecedores.................1500,00 1500,00 1500,00

Histórico: Valor referente a compra de mercadorias, conforme Nota fiscal nº 254.

b) Integralização de capital pelos sócios, em dinheiro no valor de R$ 3.000,00, a


conta caixa deve ser debitada, pois é conta de ativo e foi aumentada, a conta capital social deve ser
creditada, pois é conta de PL e foi aumentada.

86
Curso de Graduação em Administração à Distância

D - C a i xa . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 1 5 0 0 , 0 0 C a i xa Duplicatas a Receber
C- Capital Social................1.500,00 1500,00 1500,00

Histórico: Valor referente a integralização de capital social, conforme contrato social.

c) Pagamento a fornecedores em dinheiro, a conta caixa deve ser creditada, pois é


conta de Ativo e foi diminuída, a conta fornecedores deve ser debitada, pois é conta de passivo exigível
(PE) e foi diminuída.

D - Fornecedores..............1.500,00 C a i xa Duplicatas a Receber


C- Caixa...........................1.500,00 1500,00 1500,00

Histórico: Valor referente a pagamento ao Fornecedor Karrara Ltda., conforme Nota fiscal
nº 222.

As contas relativas às receitas possuem saldo credor, pois provocam aumento do


patrimônio líquido (PL). As despesas, por sua vez, diminuem o valor do patrimônio líquido (PL), logo as
despesas somente podem ter saldo devedor.

Exemplos:
a) Pagamento de juros relativos a empréstimos bancário no valor de R$ 30,00,
debita-se na conta Despesas de juros porque a incorrência da despesa diminui o PL, e credita-se banco
conta movimento porque o saldo bancário da empresa diminui (conta de ativo diminui por crédito).

D - Despesas com Juros.........30,00 Despesas c/ Juros Banco c/ Mov.


C- Banco Conta/Movimento.....30,00 30,00 30,00
Histórico: Valor referente ao pagamento de juros, relativos a empréstimos bancários.

b) Recebimento de receita de aluguel relativa ao aluguel do prédio no valor de RS


700,00. Credita-se a conta Receita de aluguel porque a receita aumenta o PL e debita-se a conta Caixa
pelo aumento no seu saldo.

D - Caixa..............................700,00 Despesas c/ Juros Banco c/ Mov.


C- Receita de Aluguel.............700,00 700,00 700,00

Histórico: Valor referente a recebimento de receita de aluguel, conforme contrato firmado.

1.3.2 Fórmulas de Lançamentos


Existem quatro fórmulas de lançamento no diário:

87
Introdução à Contabilidade

1º Fórmula: Quando aparece apenas uma conta debitada e uma conta creditada.

Ex: Compra de veículo no valor de R$ 15.000:


D: veículo...........15.000
C:Caixa..............15.000

2° Fórmula: quando aparece uma conta debitada e várias creditadas:

EX: Compra de mercadorias no valor de $1.500,00,


pagando 50% a vista e o restante a prazo:

D: mercadorias.................1.500,00
C: caixa.............................750,00
C: duplicatas a pagar.........750,00

3º Fórmula: quando aparecem várias contas debitadas e só uma creditada

Ex: compra de mercadorias á vista e pagamento de


d u p l ica ta

D: mercadorias............... 2.500
D: duplicatas a pagar.......3.000
C: Caixa...........................5.500

4º Fórmula: Quando aparecem várias contas debitadas e várias contas creditadas

EX: compra de diversos bens sendo parte a vista e


parte a prazo

D: veículos........................40.000
D: móveis e utensílios.......26.000
C: caixa .............................30.000
C: duplicatas a pagar..........36.000

1.3.3 Erros de escrituração e correções


Os erros mais comuns são:

Valor: quando ao invés de debitar ou creditar-se um determinado valor, debita-se ou


credita-se outro;
Título: quando se utiliza o nome de uma conta, quando se deveria usar o nome de outra
conta;
Inversão: quando a conta que deveria ser debitada foi creditada e a que deveria ser
creditada foi debitada;
Duplo Registro: quando o lançamento que já havia sido feito é feito pela segunda vez.
Omissão: quando não se faz o lançamento;
Histórico Incorreto: quando o fato ocorrido não corresponde ao descrito no histórico do
lançamento.
88
Curso de Graduação em Administração à Distância

1.3.4 Formas de Correção


As formas de correção são:

Estorno: consiste em anular o lançamento incorreto, através da elaboração de um


lançamento invertido em relação aquele;
Complementação: Consiste em fazer o lançamento para completar valor lançado a menor
ou a maior ;
Transferência: Utilizado quando se comete erro de título. Consiste em se fazer um
lançamento de tal forma que a conta incorreta seja debitada ou creditada em contrapartida com a conta
correta;
Ressalva: Quando ocorre erro no histórico. Utiliza-se de expressões do tipo “digo”, “isto
é”.

89
Introdução à Contabilidade

Atividade de Aprendizagem

1) Marque (V) para as alternativas verdadeiras e (F) para as alternativas falsas, em seguida
marque a alternativa certa: ( autor Ângelo Cristhian Barbosa)

( ) As contas do ativo têm natureza devedora, portanto, aumentam com o crédito;


( ) As contas do passivo têm natureza credora, logo, aumentam com o crédito;
( ) O capital social da empresa só pode ser constituído por dinheiro.
( ) Com a entrada de dinheiro no caixa, debita-se esta conta.
( ) Na compra de mercadorias a prazo, debita-se a conta mercadorias e credita-se a conta
fornecedores.

Marque a alternativa correta:

a) F ,V, F, F, F
b) V, F, V, V, V
c) F, V, F, V, V
d) V, V, F, F, F
e) Nenhuma das alternativas

2) Complete a segunda coluna de acordo com a primeira e em seguida marque a alternativa correta:
1.Fato permutativo ( ) Envolve apenas contas patrimoniais.
2.Fato modificativo ( ) Altera a situação líquida.
3.Fato misto ( ) Gasto com pessoal.
4.Despesas ( ) Corrige lançamentos errados.
5.Receitas ( ) Um débito e um crédito apenas.
6.Estorno ( ) Recebimento por prestação de serviço.
7.Lançamento em 1º fórmula ( ) Vários débitos para vários créditos.
8.Lançamento em 4º fórmula ( ) Envolve permutação e modificação.

Em relação ao texto abaixo, assinale a afirmativa correta:

a) 1, 2, 3, 6, 7, 5, 8, 3
b) 2, 1, 3, 6, 7, 5, 8, 3
c) 1, 3, 6, 4, 7, 5, 8, 2
d) 1, 2, 5, 6, 7, 3, 8, 3
e) Nenhuma das alternativas

90
Curso de Graduação em Administração à Distância

3) A integralização de capital social com dinheiro em espécie:


a) Aumento do passivo e aumento do patrimônio líquido.
b) Aumento do ativo e do patrimônio líquido.
c) Aumento do ativo e aumento do passivo.
d) Aumento do ativo e diminuição do patrimônio líquido.
e) Nenhuma das alternativas estão corretas.

4) Aumentam os saldos das contas patrimônio líquido, ativo e passivo, os lançamentos nela
efetuados que representam, pela ordem:
a) Crédito, débito e crédito
b) Crédito, crédito e débito
c) Crédito, crédito e Crédito
d) Débito, débito e crédito
e) Débito, crédito e débito

5) Assinale a alternativa que contém contas cujos saldos no balanço patrimonial são devedores:
a) Fornecedores e honorários a pagar
b) Capital social e ICMS a recolher
c) Lucros acumulados e contas a pagar
d) Duplicatas a receber e banco conta movimento
e) Duplicatas a pagar e aluguéis a pagar

6) Assinale a opção que identifica, pelos números de ordem, exclusivamente contas que tem saldo de
natureza devedora, constantes da relação a seguir:

1-Caixa, 2- duplicatas a pagar, 3- duplicatas a receber, 4- Imóveis de uso, 5- Máquinas, 6- Móveis e


utensílios, 7- Notas promissórias a pagar, 8- Salários a pagar

a) 5, 6,7, 8
b) 1, 3, 5, 8
c) 2, 6, 4, 8
d) 1, 3, 5, 7
e) 1, 3, 4, 6

7) A operação de venda de um veículo ainda não depreciado, feita sem lucro ou prejuízo, é
registrada contabilmente mediante o seguinte lançamento:
a.Débito de contas a pagar e crédito de veículos
b.Debito de veículos e crédito de caixa
c.Debito de veículo e crédito de cotas a receber
d.Debito de contas a receber e crédito de veículos
e.Debito veículo crédito contas a pagar

91
Introdução à Contabilidade

8) Qual dos lançamentos contábeis abaixo representa a compra de mercadorias a vista?


a) D- caixa C- mercadoria
b) D- banco C -mercadoria
c) D- mercadoria C-fornecedor
d) D- mercadoria C- caixa
e) Nenhuma das alternativas

9) Estas são seis operações realizadas por uma empresa. Identifique as que movimentam a conta
caixa, assinalando um X na coluna de débito ou na coluna de crédito e em seguida marque a
alternativa correta:
Dé b i t o Crédito
I- Pagamento da conta de Luz ( ) ( )
II- Compra de ferramentas a prazo ( ) ( )
III- Compra de material de limpeza a vista ( ) ( )
IV- Venda de imóveis a vista ( ) ( )
V- Depósito em dinheiro em conta bancária ( ) ( )

VI- Venda de mercadoria a prazo ( ) ( )

a) crédito, não altera, crédito, débito, crédito, não altera.


b) débito, não altera, crédito, débito, crédito, não altera.
c) crédito, débito, crédito, débito, crédito, não altera.
d) crédito, não altera, débito, débito, crédito, não altera.
e) crédito, não altera, crédito, débito, débito, não altera.

10) Uma empresa adquiriu um carro para seu uso próprio, pagando uma entrada de 10.000 e
aceitando duplicatas no valor de 15.000, deverá fazer o seguinte lançamento:
a) D- veículo..........................................15.000
C- caixa.............................................10.000
C- duplicatas a pagar........................ 10.000
b) D- caixa.............................................10.000
D- contas a receber............................15.000
C- veículo..........................................25.000
c) D- veículo..........................................25.000
C- caixa.............................................10.000
C- duplicatas a pagar.........................15.000
c) D- caixa.............................................15.000
D- duplicatas a pagar....................... 15.000
C- veículo ........................................ 25.000
d) D- veículo ........................................25.000
C- duplicatas a pagar .....................10.000
C- caixa ............................................15.000
e) Nenhuma das alternativas estão corretas.
92
Curso de Graduação em Administração à Distância

Comentários das Atividades

Na Atividade nº 1
a) Incorreta, está correto afirmar que a entrada de dinheiro no caixa debita-se a conta caixa e a alternativa
afirma que está falso.
b) Incorreta, dentre alguns erros que apresenta a alternativa, vamos comentar a primeira afirmativa que
afirma que está correta: As contas do ativo têm natureza devedora e aumentam com o débito e não com o
crédito como afirma a alternativa.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Incorreta, dentre alguns erros que apresenta a alternativa, vamos comentar a primeira afirmativa que a
alternativa afirma está correta: As contas do ativo têm natureza devedora e aumentam com o débito e não
com o crédito como afirma a alternativa.
e) Incorreto, dentre as alternativas existe uma que está correta.

Na Atividade nº 2
a) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
b) Incorreta, é o fato permutativo que envolve contas patrimoniais e não o fato modificativo.
c) Incorreta, estorno não é o gasto com pessoal e nem é a despesa quem corrige os lançamentos contábeis.
d) Incorreta, gasto com pessoal é uma despesa e não receita como afirma a alternativa.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas existe uma que está correta.

Na Atividade nº 3
a) Incorreta, quando ocorre a integralização do capital social em dinheiro, não ocorre nenhuma alteração
no passivo.
b) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
c) Incorreta, quando ocorre a integralização do capital social em dinheiro, não ocorre nenhuma alteração
no passivo.
d) Incorreta, quando ocorre a integralização do capital social em dinheiro, ocorre o aumento do
patrimônio líquido e não a diminuição.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas, existe uma que está correta.

Na Atividade nº 4
a) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
b) Incorreta, as contas de ativo aumentam seu saldo através dos lançamentos a débito e não a crédito.
c) Incorreta, as contas de ativo aumentam seu saldo através dos lançamentos a débito e não a crédito.

93
Introdução à Contabilidade

d) Incorreta, as contas de patrimônio líquido aumentam seu saldo através dos lançamentos a crédito e não
a débito.
e) Incorreta, as contas de patrimônio líquido aumentam seu saldo através dos lançamentos a crédito e não
a débito.

Na Atividade nº 5
a) Incorreta, Fornecedores e honorários a pagar são contas de passivo circulante, portanto tem saldo
credor.
b) Incorreta, a conta capital social pertence ao patrimônio líquido e tem saldo credor.
c) Incorreta, contas a pagar é conta de passivo circulante, portanto tem saldo credor.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, Duplicatas a pagar e aluguéis a pagar são contas de passivo, portanto tem saldo credor.

Na Atividade nº 6
a) Incorreta, promissórias a pagar (item 7) é conta de passivo e tem saldo credor.
b) Incorreta, salários a pagar (item 8) é conta de passivo e tem saldo credor.
c) Incorreta, duplicatas a pagar (item 2) e salários a pagar (item 8)são contas de passivo e tem saldo
credor.
d) Incorreta, promissórias a pagar (item 7) é conta de passivo e tem saldo credor.
e) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.

Na Atividade nº 7
a) Incorreta, a operação de venda do veículo não altera o contas a pagar.
b) Incorreto, a operação refere-se a compra do veículo à vista.
c) Incorreto, só debitamos veículos quando ocorre a operação de compra do veículo.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreto, esta operação refere-se a compra do veículo a prazo.

Na Atividade nº 8
a) Incorreta, pois, somente debitamos a conta caixa quando ocorrer entrada de dinheiro no caixa da
empresa.
b) Incorreta, pois somente debitamos a conta banco, quando ocorre entrada de dinheiro na conta bancária.
c) A operação refere-se a compra de mercadorias a prazo.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, pois existe uma alternativa correta.

Na Atividade nº 9
a) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
b) Incorreta, No item I ocorreu uma saída do dinheiro do caixa para efetuar o pagamento da conta de luz,
portanto, houve um crédito e não débito.

94
Curso de Graduação em Administração à Distância

c) Incorreta, No item II as compras de ferramentas foram feitas a prazo então, podemos concluir que não
houve entrada nem saída de dinheiro do caixa, ou seja, o fato não alterou a conta caixa.
d) Incorreta, no item III, a compra de material de limpeza foi paga à vista portanto, houve saída de
dinheiro do caixa (credita caixa).
e) Incorreta, No item V, houve saída do dinheiro do caixa (credito caixa) para ser feito o depósito no
banco (debita banco).

Na Atividade nº 10
a) Incorreta, o valor total dos débitos tem que ser igual ao valor dos créditos, é o método das partidas
dobradas.
b) Incorreta, esta operação refere-se a venda de um veículo, sendo parte a vista e parte a prazo.
c) Incorreta, a compra de um veículo significa a entrada de um bem no ativo da empresa portanto, exige-
se um lançamento a débito na conta veículo e não na conta caixa.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, pois existe uma alternativa correta .

95
VI

Apuração do Resultado do Exercício e


Balancete de Verificação
Objetivo

Nesse módulo você aprofundará seus conhecimentos sobre a


Contabilidade, visando a compreensão do regime contábil, processos
de transferências de saldos entre contas e Balancete de Verificação.
Introdução à Contabilidade

1 Apuração do Resultado do Exercício


Apurar o resultado significa verificar se a movimentação do patrimônio da empresa apresentou
lucro ou prejuízo no período. Esta verificação é feita através das contas de resultado (receita e despesa).
O resultado de uma entidade num determinado período, pode ser lucro ou prejuízo. Será lucro se a
receita for mais que o total de despesas. Será prejuízo se as despesas forem maior que o total de receitas.
Os gestores de uma entidade desenvolvem ações administrativas com o intuito de levar a empresa
à ter êxito. Estas ações administrativas podem ser classificadas como atos e fatos administrativos que
necessitam ser avaliados dentro de um determinado período, afim de que possamos medir os resultados
obtidos com a sua administração. Portanto, a cada final de exercício social deve-se apurar o resultado do
exercício para conhecer a situação econômico-financeira da entidade, isto é, se houve lucro ou prejuízo.
A legislação das sociedades anônimas (lei 6.404/76) estabelece em seu artigo 17 que : “O
exercício social terá duração de um ano e a data do término será fixada no estatuto”. Com isso, podemos
concluir que o exercício social terá a duração de um ano, porém não é obrigatório coincidir com o ano
civil (de 01 de janeiro e 31 de dezembro), e que a data do seu início e de seu término será fixada no
contrato social.
Para que possamos conhecer o resultado de um exercício é preciso subtrair o total das despesas
com o total das receitas de um respectivo exercício. A contabilidade confronta as receitas (vendas) com as
despesas :
Se a receita > despesa = Lucro;
Se a Receita for < que a despesa = Prejuízo.
A apuração é feita na demonstração do resultado do exercício. Vejamos a seguir:

DR E DR E
Receita $ 90 milhões Receita $ 60 milhões
Despesas $ (48 milhões) Despesas $ (72 milhões)
Lucro $ 42 milhões Prejuízo $ (12 milhões)

A receita corresponde a venda de mercadorias ou prestações de serviços. É refletida no balanço


através de entradas de dinheiro no caixa (quando ocorre venda à vista ) ou em forma de direitos a receber
(quando ocorre venda a prazo). Existem receitas operacionais (receita bruta, receita líquida e receita
financeira) e receita não operacionais (venda de bens e direitos registrados no ativo permanente).
As receitas são registradas pelo valor de venda das mercadorias, produtos ou serviços
especificados na nota fiscal.
A despesa consiste em todo sacrifício que a empresa faz para obter uma receita. É refletida no
balanço através de uma redução do caixa (quando é pago a vista) ou mediante o aumento de uma dívida
que foi contraída para ser paga no futuro. Ocorre também em caso de depreciação de máquina, pois
também reduz o ativo.
Em um exercício podemos efetuar pagamento de despesas ocorridas no exercício anterior, no
exercício atual, e despesas que irão ocorrer no exercício seguinte.

100
Curso de Graduação em Administração à Distância

O mesmo poderá acontecer com as receitas, pois em um mesmo exercício podemos receber
dinheiro proveniente de receitas ocorridas em período anterior, podemos receber dinheiro proveniente de
receitas ocorridas no próprio exercício social, como também podemos receber dinheiro de receitas que
ocorrerão no exercício seguinte.
Desse modo, o regime de caixa e o regime de competência disciplinam a apuração do resultado do
exercício, definido as receitas e as despesas que devem ser consideradas no levantamento do resultado do
respectivo exercício.
No Regime de Competência, a receita será contabilizada no período em que for gerada,
independente de seu recebimento, e a despesa será contabilizada no período em que for consumida,
incorrida ou utilizada, independente do seu pagamento. O que vale neste regime é a data da ocorrência
dos respectivos fatos geradores.
Portanto, os registro das despesas serão realizados na data da compra dos bens ou serviços
independente se foi feito o pagamento, e as receitas serão reconhecidas no momento da entrega dos bens
ou serviços independentemente do seu pagamento ou recebimento.
No Regime de caixa, a Receita só será contabilizada no momento do seu recebimento, ou seja,
quando entrar dinheiro no caixa e a Despesa será contabilizada no momento do pagamento, ou seja
quando sai dinheiro do caixa (desembolso). Podemos perceber que independe da data da ocorrência dos
fatos geradores.
A legislação do imposto de renda não admite o regime de caixa para as empresas com fins
lucrativos, portanto ele só é aplicado basicamente nas micro e pequenas empresas sem fins lucrativos, tais
como igrejas, clubes e sociedades filantrópicas.

1.1 Transferência dos saldos das contas de resultado para a


conta de apuração do resultado do exercício (ARE)

Segundo Neves (2002, p.38), “No final do período as contas de resultado (receita, despesa) serão
encerradas contra uma conta denominada ARE (Apuração do Resultado do Exercício) onde, será apurado
o resultado, ou seja, se a empresa teve lucro, prejuízo ou resultado nulo, em suas atividades num
determinado exercício social.”

As contas relativas às receitas, por possuírem saldo credor, serão encerradas debitando-se a

respectiva conta pelo valor do saldo e creditando na conta ARE

DEBITO Conta de Receita


CREDITO Conta Are

Exemplos:

D- Receitas de Aluguel......1.300,00 Receitas de Aluguel ARE


C- ARE--.............................. 1.300,00 (1) 1.300,00 1.300,00(s) 1.300,00 (1)

101
Introdução à Contabilidade

As contas de Despesas, por apresentarem saldo devedor, serão encerradas creditando-se (C) a
conta respectiva e debitando-se (D) a conta ARE pelo valor do seu saldo.

DEBITO Conta de Receita


CREDITO Conta Are

Exemplos:

D- ARE ............................ 500,00 Despesa c/ juros ARE


C- Despesas de juros .........500,00 (s) 500,00 500,00 (2) (2) 500,00 1.300,00 (1)

100,00 Saldo
Credor

D- ARE.......................... 700,00 CMV


C- CMV......................... 700,00 700,00 700,00

Nesse sentido, Neves (2002, p.38), afirma que após a transferência, os razonetes de despesas e o
CMV ficarão com saldo igual a zero. O saldo final da conta ARE, se credor, significará que as receitas
foram maiores que as despesas e, portanto, a empresa obteve lucro em suas atividades. Se devedor,
significará que as despesas foram maiores que as receitas e a empresa teve prejuízo. Se as receitas forem
iguais as despesas, o saldo da conta ARE será nulo.
Vale ressaltar que a conta ARE, por sua vez, será encerrada contra uma conta denominada Lucros
ou prejuízos Acumulados que é uma conta patrimonial onde fica acumulado o resultado do exercício
(NEVES, 2002, p.38).

1º. Se o saldo da conta ARE for Credor:

D- ARE......................................100,00 ARE Lucros Acum


C- Lucros ou Prejuízos Acumulados.100,00 500,00 1.300,00 (s) 100,00 (1)
(1) 700,00
100,00 100,00

2º . Se o saldo da conta ARE for Devedor:


D- ARE......................................300,00 ARE Lucros Acum
C- Lucros ou Prejuízos Acumulados.300,00 600,00 1.100,00 (s) 300,00
800,00
(s) 300,00 300,00 (2)

102
Curso de Graduação em Administração à Distância

1.2 O Balancete de Verificação


Segundo a Resolução 850/90 do Conselho Federal de Contabilidade, o balancete é um
demonstrativo que relaciona todas as contas do livro razão com seus respectivos saldos devedores ou
credores, dispostos na mesma ordem do plano de contas elaborado.

O Balancete de verificação é levantado com base nos saldos das contas do razão, ou seja, o

balancete é um resumo do Razão.


O principal objetivo do balancete é verificar se os saldos das contas estão corretos, servindo como
principal instrumento para a elaboração do balanço patrimonial. Vai comprovar se o princípio das partidas
dobradas foi observado (a cada lançamento a débito existe um crédito de igual valor), de forma a
identificar se houve a existência de erros de lançamento que possam ter distorcido o valor do saldo de
uma determinada conta.
O balancete também serve de base para apuração do resultado operacional e elaboração das
demonstrações contábeis.
As principais características dos balancetes são:
É extraído do Razão;
Pode ser levantado a qualquer momento;
Apresenta todas as contas patrimoniais;
Normalmente as empresas levantam um balancete preliminar antes de fazer os lançamentos
de ajustes (Guimarães 2004, p.179).

1.2.1 Elaboração e estrutura do Balancete


Para elaborar um balancete de verificação, é necessário observar os seguintes procedimentos:

1º Passo: Primeiramente fazer os lançamentos no livro diário;


2º Passo: Colocar os lançamentos nos seus devidos razonetes e em seguida apurar o saldo
de cada razonete (encerramento);
3º Passo: Desenhar a estrutura do balancete de três colunas e fazer o registro do nome de
todas as contas que foram movimentadas na escrituração;
4º Passo: Colocar na coluna de movimento devedor do balancete, somente o saldo dos
razonetes que após terem sido apurados tiveram saldo devedor. E na coluna de movimento credor, o valor
dos razonetes que tiveram saldo credor;

Lembre-se:
Antes de colocar o saldo na coluna de devedora e credora do balancete, observe se o
saldo do razonete é devedor ou credor para depois registrar o saldo devedor do
razonete na coluna devedora do balancete e o saldo credor do razonete na coluna
credora do balancete.

5º Passo: Somar o saldo da coluna devedora e depois o saldo da coluna credora.

103
Introdução à Contabilidade

Após elaborar o balancete, é necessário verificar se o princípio dos métodos das partidas dobradas
foi observado, pois o total dos saldos devedores (coluna movimento devedor) deverá ser igual ao total dos
saldos credores (coluna movimento credor).
Em relação a estrutura do Balancete, são três os modelos:

• O balancete de duas colunas


O balancete de duas colunas de valores monetários conhecido como Balancete sintético é o
modelo mais comum. Veja modelo abaixo:

EMPRESA JAPI LTDA.


BALANCETE DE VERIFICAÇÃO 31/01/2008
REFERENTE AO PERÍODO DE JANEIO DE 2008

SALDOS
CONTAS
D EV ED O R ES C R ED O R ES
Caixa 3.000,00
Banco 4.000,00
Contas a pagar 2.500,00
Capital Social 4.500,00
TOTAL 7.000,00 7.000,00

• O balancete de quatro colunas


O Balancete de quatro colunas de valores Monetários conhecido como balancete analítico,
demonstra o valor movimentado no período e o respectivo saldo da conta. Vejamos a seguir:

104
Curso de Graduação em Administração à Distância

EMPRESA JAPI LTDA.


BALANCETE DE VERIFICAÇÃO 31/01/2008
REFERENTE AO PERÍODO DE JANEIO DE 2008

MOVIMENTO SALDOS
CONTAS
D EV ED O R C R ED O R D EV ED O R C R ED O R
Caixa 3.000,00 2.000,00 1.000,00
Banco 4.000,00 4.000,00
Contas a pagar 500,00 2.500,00 2.000,00
Capital Social 3.000,00 3.000,00
TOTAL 7.500,00 7.500,00 5.000,00 5.000,00

• O balancete de seis colunas


O Balancete de seis colunas de valores monetários, conhecido como balancete complexo, mostra o
movimento que a empresa teve no período atual com o respectivo saldo final da conta e mostra também o
saldo do período anterior. Como no exemplo:

EMPRESA JAPI LTDA.


BALANCETE DE VERIFICAÇÃO 31/01/2008
REFERENTE AO PERÍODO DE JANEIO DE 2008

SALDO ANTERIOR MOVIMENTO SALDO FINAL


CONTAS
D EV ED O R C R ED O R D EV ED O R C R ED O R D EV ED O R C R ED O R
Caixa 2.000,00 3.000,00 2.200,00 2.800,00
Banco 6.000,00 2.000,00 3.000,00 5.000,00
Contas a pagar 3.000,00 200,00 2.800,00
Capital Social 5.000,00 5.000,00
TOTAL 8.000,00 8.000,00 5.200,00 5.200,00 7.800,00 7.800,00

105
Introdução à Contabilidade

Atividades Resolvidas

Prezado estudante, visando uma maior compreensão dos assuntos abordados apresenta-se
a seguir atividades resolvidas a fim de que você reflita e analise de forma prática.

1) A Floricultura Florisbela Ltda. Iniciou suas atividades em 02- 01- 2008. Contabilize as operações
do mês de janeiro de 2008.

02/01 – Houve a integralização do capital social, em dinheiro, R$ 150,00


04/01 – Compra de sementes, pagando R$ 48,00 à vista
09/01 - Compra de vasos à vista, pagando R$ 18,00
15/01 – Compra de plantas à prazo, aceitando uma duplicata no valor de R$ 42,00.
19/01 – Venda à vista, de dois pacotes de semente por R$ 36,00. Estes pacotes custaram R$ 24,00.
23/01- Pagou despesas de entrega no valor de R$ 6,00
26/01- Comprou móveis e utensílios à vista, no valor de R$ 60,00.
30/01 – Pagou parte da dívida assumida no dia 15/01 no valor de R$ 12,00.

RESOLUÇÃO:

1º Passo: Primeiramente são feitos os lançamentos contábeis:

02/01 – D caixa...........................150,00
C- Capital Social .............150,00
04/01 – D Mercadorias..................48,00
C- Caixa ......................... 48,00
09/01 – D- Mercadorias .............. 18,00
C- Caixa ..........................18,00
15/09- D- Mercadorias .................42,00
C – Duplicatas a pagar ......42,00
Pela Venda de mercadorias:
19/01- D- Caixa ............................36,00
C- Receita com vendas.......36,00
Pela Baixa no custo da mercadorias:
D- CMV..............................24,00
C- Mercadorias ...................24,00
23/01- D- despesas de frete ........... 6,00
C Caixa ..............................6,00
26/01 D- Móveis e utensílios........60,00
C- Caixa.............................60,00
30/01 D- duplicatas a pagar ........ 12,00
C- Caixa ............................12,00

106
Curso de Graduação em Administração à Distância

2º Passo: Agora iremos criar um razonete para cada conta e em seguida transferir os lançamentos
para os razonetes. Lembre-se que o lançamento a débito fica no lado esquerdo do razonete e o
lançamento a crédito no lado direito.

C A IX A MERCADORIAS M Ó V EI S E DUPLICATAS A
U T EN S Í L I O S PAGAR
150,00 48,00 48,00 24,00
36,00 18,00 18,00 60,00 120,00 42,00
60,00 42,00 60,00 30,00
6,00
12,00

186,00 144,00 108,00 24,00


42,00 84,00

CAPITAL RECEITAS COM DESPESAS COM


CMV
S O C IA L VENDAS F R ET E
150,00 36,00 6,00 24,00

3º Passo: Agora é o momento da apuração do Resultado. Iniciamos fazendo a Transferência da


conta de Receita para a conta de resultado (Are) . Observe que a conta de receita tem saldo credor, então
vamos debitar a conta de receita no mesmo valor e em contrapartida creditar a conta Are.
D- Receita de Vendas.....................36,00 Receita com vendas ARE
C- ARE...........................................36,00 36,00 36

4º Passo: Após ter feito a transferência da conta de receita, iremos realizar a Transferência das
contas de despesa e custo das mercadorias vendidas para a conta de resultado (Are). Observe que a conta
de despesa e CMV tem saldo devedor, então encerramos creditando a conta de despesa no valor de $6,00
e creditando a conta de CMV no valor de $24,00 em contrapartida debita-se a conta Are no valor de 30,00
(24,00 +6,00) . Vejamos a seguir:

D- ARE...................30,00 Despesa de frete CMV ARE


C- CMV....................24,00 6,00 6,00 24,00 24,00 30,00 36,00
C – Despesa de frete...6,00 6,00

5º Passo: Transferência da conta Are para a conta de Lucros acumulados. Observe que a conta Are
ficou com o saldo credor de $ 6,00, então para encerramos a conta Are debitamos a conta no mesmo valor
e em contrapartida creditamos a conta Lucros acumulados.
D- ARE......................6,00 ARE Lucros
C- Lucros...................6,00 30,00 36,00 6,00
6,00 6,00

Agora é preciso criar o balancete de verificação:


Primeiramente é preciso desenhar a estrutura do balancete de três colunas e registrar o nome de
todas as contas que foram movimentadas na escrituração. Em seguida, colocar na coluna de movimento
devedor do balancete, somente o saldo dos razonetes que após terem sido apurados tiveram saldo devedor.
E na coluna de movimento credor, o valor dos razonetes que tiveram saldo credor.
107
Introdução à Contabilidade

Atenção: As contas de Receita, Despesas e CMV já foram encerradas e não entram no balancete.

EMPRESA JAPI LTDA.


BALANCETE DE VERIFICAÇÃO 31/01/2008
REFERENTE AO PERÍODO DE JANEIO DE 2008

SALDO ANTERIOR MOVIMENTO SALDO FINAL


CONTAS
D EV ED O R C R ED O R D EV ED O R C R ED O R D EV ED O R C R ED O R
Caixa 2.000,00 3.000,00 2.200,00 2.800,00
Banco 6.000,00 2.000,00 3.000,00 5.000,00
Contas a pagar 3.000,00 200,00 2.800,00
Capital Social 5.000,00 5.000,00
TOTAL 8.000,00 8.000,00 5.200,00 5.200,00 7.800,00 7.800,00

108
V II

Balanço Patrimonial e
Demonstração do resultado do exercício
Objetivo

Nesse módulo você terá a oportunidade de compreender o


balanço patrimonial e identificar a situação de patrimônio e financeira
de uma entidade.
Introdução à Contabilidade

1. Conceito, importância e formas de apresentação


O Balanço Patrimonial é uma das demonstrações mais importantes por meio da qual podemos
apurar a situação patrimonial e financeira de uma entidade, de forma a evidenciar o patrimônio de uma
entidade em dado momento, geralmente feito em 31 de dezembro de cada ano.
De acordo com o inciso I do art. 176 da lei 6.404/76, ao fim de cada exercício social a diretoria
fará elaborar, com base na escrituração mercantil, da companhia, entre outras demonstrações contábeis, o
balanço patrimonial e posteriormente, publicá-lo juntamente com as demais demonstrações contábeis.
Obrigatoriamente, o balanço patrimonial deve ser levantado uma vez por ano, ao fim de cada
exercício social, todavia, para fins administrativos e gerenciais poderá ser levantado tantas vezes quanto
quiser.
O Balanço Patrimonial é importante porque fornece informações das aplicações de recursos feitas
pela empresa (ativo) e quando destes recursos são devidos a terceiros (passivo). Isso evidencia o nível de
endividamento, a liquidez da empresa, a proporção do capital próprio (patrimônio líquido) entre outras
análises de balanço, que permitem que as pessoas interessadas conheçam a situação patrimonial da
empresa e suas variações ocorridas durante certo período tempo.
Quanto a forma de apresentação divide-se em duas colunas: a do lado esquerdo é denominado
Ativo e a do lado direito é Passivo e Patrimônio Líquido

ATIVO PASSIVO
AC PC
Bens
+ Direitos PELP
ARLP
Direitos a receber a longo prazo PL (passivo não exigível)

AP

• Nomenclatura:
AC – ativo circulante
ARLP – Ativo realizável a longo prazo
AP – Ativo permanente
PC- Passivo circulante
PELP- Passivo exigível a longo prazo
PL- Patrimônio líquido

112
Curso de Graduação em Administração à Distância

1.1 Grupos de Contas (Lei 6.404/76, Art. 178)


No Brasil, a lei 6.404/76 de 15.12.1976 (lei das sociedades por ações) padronizou o Blanco
patrimonial dividindo-o em grupos de contas. Cada grupo é composto por contas que tem as mesmas
características em relação ao prazo ou a liquidez.

O balanço patrimonial é organizado de acordo com o grau de liquidez e é decrescente para as

contas de ativo, e de acordo com o grau de exigibilidade, ou seja, tempo para pagamento das obrigações

para as contas do passivo.

Nota: Para a “análise de balanço”, liquidez significa poder de pagamento.


A fim de facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia, no balanço, o Ativo
pode subdividir -se em:

ATIVO
Ativo Circulante
Ativo Realizável a longo prazo
Ativo Permanente
PASSIVO
Passivo circulante
Passivo exigível a longo prazo
Resultado do exercício futuro
Patrimônio líquido

ATIVO: Compreende os bens e direito expresso em moedas proporciona ganhos para a empresa.
São também quantias que terceiros devem a empresa em virtude de alguma transação de crédito ex:
empréstimos e vendas a prazo.

Ativo Circulante: Neste grupo se classificam as contas que rapidamente se realizam ou se


convertem em dinheiro (alto grau de liquidez). São as disponibilidades. Ex: caixa, banco com movimento,
aplicações de liquidez imediata.

Disponíveis: Representam o numerário que a empresa dispõe a qualquer momento, em seu poder
ou em poder dos bancos (possuem alta liquidez). Ex: conta Caixa (registra a entrada e saída de dinheiro
em espécie), banco (registra a movimentação que empresa faz através do banco) e aplicações financeiras a
curto prazo.

Direitos Realizáveis a curto prazo: São bens e direitos que não representam dinheiro disponível
num dado momento, mas que será convertido num período de 365 dias.

113
Introdução à Contabilidade

Ativo Realizável a longo prazo: Compreende itens que serão transformados em dinheiro a longo
prazo, ou seja, em período superior a 365 dias a contar da data de levantamento do balanço de
encerramento do exercício, ou de acordo com o ciclo operacional da empresa.

Curto prazo: Significa um período de até 01 ano. Exemplo: Ao apresentar um balanço em


31 de dezembro, todas as contas a receber e a pagar no próximo exercício (próximos 365 dias) devem ser
classificadas como curto prazo.

Longo prazo: Período superior a 01 ano. Exemplo: contas a receber em longo prazo,
empréstimos a controladas, depósitos judiciais.

Exceção: Uma empresa que fabrica navios, dependendo da construção a empresa levará
mais de 01 ano para construir a obra. Nesse caso, quando o ciclo ultrapassa 01 ano será considerado curto
prazo.

Ativo Permanente: Compreende itens que não se destinam a venda, mas são utilizados como
meios de produção para se obter renda. Os componentes deste grupo dificilmente serão convertidos em
dinheiro, pois não são destinados a venda e seus valores não são alterados freqüentemente. Esses bens têm
vida útil longa, ou seja são utilizados por vários exercícios sociais, e são também chamados de ativo fixo.

O Ativo Permanente subdivide-se em:

Investimentos: São as participações em outras sociedades (coligadas e controladas) cuja


empresa investidora não tenha interesse em vender tais participações, por exemplo, ações de outra
companhia. Classificam-se também neste grupo outros itens que nada tem haver com a atividade
operacional da empresa, como por exemplo: prédio que a empresa possui mas não são utilizados por ela,
então os sócios decidem alugar para auferir receitas, temos também as participações em coligadas, obras
de arte, ações de outras empresas etc..

Imobilizado: São os bens destinados para a manutenção da atividade principal da empresa.


São utilizados como meios de produção. Exemplo de imobilizado tangível: máquinas, equipamentos,
prédios em uso, veículos, instalações etc.. Exemplo de imobilizado intangível: Fundo de comércio
(adquirido), Concessões obtidas, Benfeitorias em imóveis de terceiros, Patentes (adquiridas) etc..

Diferido: São gastos feitos pela empresa com terceiros que irão beneficiar a empresa por
um longo tempo. São os gastos pré operacionais (antes da abertura da empresa) Exemplos: propaganda,
abertura de firma, treinamento de empregado, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos etc.

114
Curso de Graduação em Administração à Distância

Passivo circulante: Compreende as obrigações a pagar que a empresa deve a terceiros e que
deverão ser liquidadas a partir de sua data de vencimento. Por exemplo, se o balanço estiver sendo
levantado em 31.12. 19X1, serão contas de passivo circulante as obrigações que tiverem seus prazos
vencíveis até 31. 12. 19X2.

Exemplos:

Fornecedores
Salários a pagar
Impostos a recolher (a pagar)
Provisão para imposto de renda
Encargos financeiros a pagar etc..

A fim de facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia, no balanço, o


Passivo pode subdividir–se em:

Passivo exigível a longo prazo: Compreende as obrigações com terceiros que serão
liquidadas a longo prazo (após o término do exercício seguinte). Por exemplo, se o balanço estiver sendo
levantado em 31.12. 19X1, as obrigações que tiverem prazo de vencimento a partir de 01.01. 19X3 serão
contas de passivo exigível a longo prazo. Exemplo de contas: financiamentos juntos a bancos e
financeiras.

Patrimônio líquido: É constituído de contas que representam o capital próprio da


empresa, ou seja, os recursos aplicados pelos proprietários na empresa. São contas representativas de:

• Investimentos dos proprietários da empresa


• Valores recebidos com doações e subvenções
• Reservas oriundas de lucro
• Reservas oriundas de avaliação de ativo

Capital Social (passivo não exigível): Toda empresa necessita de uma quantia inicial de
recursos para efetuar suas primeiras aquisições, ou seja, é quantia inicial necessária para a empresa
começar a funcionar.

Nota: Quando os sócios se comprometem a investir na empresa certa quantia, este capital
será chamado capital subscrito. E quando cumpre o contrato fornecendo o dinheiro, bens a empresa eles
estão integralizando capital . Portanto, a parte do capital comprometido e ainda não realizado é chamada
de capital a integralizar.

Reservas: As reservas são constituídas, em sua maioria, por retenções dos ganhos
auferidos pela empresa.

115
Introdução à Contabilidade

Lucros acumulados: São os lucros ou prejuízos do exercício que são transferidos para
estas contas e permanecem até a sua destinação.

Ações em tesouraria: Ações emitidas pela própria empresa e por ela readquiridas. São
contas redutoras de patrimônio liquido.

ATIVO PASSIVO
AC PC
Caixa Fornecedores
Banco Impostos a pagar
Estoque Salários a pagar
Duplicatas a receber (em curto prazo)
PELP
ARLP Empréstimos a pagar
Empréstimos concedidos Financiamentos
Contas a receber (em longo prazo)
PL
AP Capital Social
Investimento Reservas
Imobilizado Lucro ou prejuízo Acumulado
Diferido
TOTAL TOTAL

1.2 Demonstração do Resultado do Exercício - DRE


A Demonstração do Resultado do Exercício é uma demonstração contábil que objetiva fornecer o
resultado líquido do exercício e os elementos que o compuseram, de forma a evidenciar a situação líquida
da entidade.
A DRE apresenta um quadro ordenado das receitas e despesas e do custo de uma empresa em
determinado momento, possibilitando as pessoas interessadas conhecer a situação econômica, bem como
identificar os elementos que contribuíram para o resultado apurado.
De forma dedutiva (vertical), iniciando-se com a Receita Bruta (total), da qual são deduzidos os
custos correspondentes, originando o Resultado Bruto, a seguir, são deduzidas as despesas operacionais
para atingir-se o Lucro operacional, a qual serão adicionados ou subtraído os valores correspondentes ao
resultado não operacionais apurando-se o Resultado do Exercício antes da Contribuição Social sobre o
lucro e do Imposto de Renda. Subtraindo-se o valor das provisões para contribuição Social sobre o lucro
líquido e para o imposto de Renda e o valor das participações nos lucros, chega-se ao resultado final, que
será denominado Lucro ou prejuízo Líquido do Exercício.(Neves 2002, p.316).
Pelo Regime de competência, deve-se excluir a receita ou a despesa que não diz respeito ao
exercício correspondente à apuração do resultado (tempo convencionado).

116
Curso de Graduação em Administração à Distância

Com base no artigo 187 da Lei 6.404/76, a Demonstração do Resultado do Exercício se


apresentará da seguinte forma:

Receita Bruta
(-) Deduções da Receita Bruta
(=) Receita Líquida
(-) Custo das mercadorias Vendidos / ou custo do serviços Vendidos
(=) Lucro Bruto
(-) Despesas com vendas
(-) Despesas Financeiras
(-) Despesas Gerais e administrativas
(-) Outras depesas operacionais
(+) Outras Receitas Operacionais
(=) LUCRO OU PREJUÍZO OPERACIONAL
(+) Receitas não-operacionais
(-) Despesas Não-operacionais
(-) CSLL (ou despesas c/provisão para CSLL)
(=) RESULTADO DO EXERCÍCIO ANTES DO IMPOSTO DE
RENDA (REXAIR)
(-) Despesas com provisão para Imposto de Renda
(-) Despesas com participações Estatutárias sobre o lucro
(=) LUCRO/ PREJUÍZO LÍQUIDO

Obs: CSLL = contribuição Social sobre o lucro líquido.


REXAIR = Resultado do Exercício antes do Imposto de Renda.
LAIR= Lucro antes do Imposto de Renda

No quadro abaixo apresenta-se conceitos sobre a Estrutura da Demonstração do Resultado do


Exercício – DRE de acordo com os autores Silvério das Neves e Paulo Vicecontti(2002, p. 319):

GRUPOS DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO


Compreende o produto da venda de mercadorias ou serviços prestados. Não
Receita operacional entra na receita bruta os impostos não cumulativos cobrados
b ru t a destacadamente de comprador, além do preço do bem ou serviço e dos quais
o vendedor seja mero depositário (IPI). Exemplo: venda de mercadorias,
venda de produtos e venda de serviços.
São as devoluções, abatimento ou descontos incondicionais concedidos e
Deduções da Receita impostos incidentes sobre venda e serviços. Exemplo, o valor dos impostos
B ru t a : incidentes sobre a venda de mercadorias /serviços ao cliente (Icms, Pis,
Cofins).

117
Introdução à Contabilidade

GRUPOS DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO

Impostos Incidentes sobre São os impostos que guardam proporcionalidade com o preço da venda
Vendas efetuada ou dos serviços prestados, tais como o Icms, ISS, PIS e COFINS.

Vendas Canceladas: Correspondem a anulação de valores registrados como receita bruta de


vendas e serviços no exercício.
Descontos e Abatimentos São parcelas redutoras do preço de venda, quando constarem da nota fiscal
in co n d icio n a is de venda, que não dependam, para sua concessão, de evento posterior à
emissão desses documentos.

São as despesas que se tem com vendas, ou seja, os gastos (não


computados no custo) necessários à atividade da empresa e à manutenção
Despesas operacionais: da respectiva fonte produtora. Pode ser Despesas com vendas (comissão,
propaganda, salário do vendedor, viagens dos vendedores etc..), Despesas
administrativas (aluguel, energia, honorários da adminstração e despesas
judiiais etc..) e Despesas Financeiras ( tarifas bancárias, descontos
concedidos ao cliente pelo pagamento antecipado, juros bancários etc..).

Outras Despesas São : amortização de Ágio de investimentos, Resultado Negativo em


Opercionais participações societárias etc..
São ganhos obtidos pela realização de operações acessórias à atividade
Outras Receitas principal da empresa. Por exemplo: Resultado positivo em participações
Operacionais societárias, Receita de aluguéis, Dividendos recebido de Investimentos
avaliados pelo custo de aquisição, Recuperação de créditos ou Despesas etc”..

Representa quanto a empresa gastou na mercadoria que foi vendida, no


serviço que foi prestado ou no produto que foi fabricado e vendido. Pode ser:
Custo das vendas pode CMV: custo da mercadoria vendida
ser: CSP: Custo do serviço prestado
CPV: custo do produto vendido
Sua fórmula : Estoque inicial + compras – Estoque final

Lucro ou Prejuízo São ganhos obtidos pela realização das operações à atividade principal da
operacional empresa. Por exemplo: dividendos recebidos de um investimento feito em
outra empresa.
São ingressos provenientes de transações (atípicas ou extra-ordinárias) não
De sp e sa s N ã o -
incluídas nas atividades principais ou acessórias da empresa, tal como o
operacionais
custo (valor contábil) dos bens ou direitos do Ativo Permanente quando estes
forem vendidos, alienados, baixados ou liquidados.

São ganhos com transações que não estão ligados a atividade principal da
Receitas não operacionais
empresa. Por exemplo: custo do bem do ativo permanente que está sendo
vendido etc..

Lucro Antes do Imposto É a diferença entre lucro operacional e as despesas não operacionais
de Renda acrescida das receitas não operacionais. É classificado como lucro contábil.
Esse lucro será transferido para a apuração do valor do imposto de renda da
pessoa jurídica tributada com base no lucro real (LALUR).

Provisão para Imposto de Renda: É o valor que a empresa deverá pagar aos
cofres públicos por ter obtido lucro no exercício. Sua alíquota é de 15%.
Provisões
Provisão para Contribuição Social: É o valor que a empresa deverá pagar aos
cofres públicos por ter obtido lucro no exercício. Sua alíquota é de 9%.

Lucro depois do Imposto É a diferença entre o lucro antes do imposto de renda e as provisões. Se for
de Renda lucro será a base de cálculo para a empresa fazer a sua distribuição as
pessoas que poderão participar desse resultado.

118
Curso de Graduação em Administração à Distância

GRUPOS DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO


Debêntures: São títulos de longo prazo emitidos pelas S/A. As pessoas que
os possuem tem direitos a participação nos lucros.
Partes beneficiárias: São títulos mobiliários que dão direito a pessoas que
prestaram relevantes serviços a empresa participarem do lucro da empresa.
Contribuição para institutos de previdência e assistência de empregados: São
Participações
contribuições destinados a entidades que tratam da complementação de
aposentadoria dos empregados da empresa.
Empregados: Seu valor deve estar previsto em convenção coletiva ou de
acordo com as decisões tomadas pela adminstração.
Adminstradores: Seu valor deve estar estabelecido no estatuto ou contrato
social.

A receita bruta é o total vendido no período. Nela estão inclusos os impostos sobre vendas e dela
não foram subtraidos as devoluções e os abatimentos (descontos) ocorridos no período.

Exemplo:

Suponha que a companhia Delta Ltda. tenha vendido $ 5.000.000 de mercadorias de má


qualidade, metade para o comprador Alfa e metade para o comprador Beta. A empresa Alfa sentindo-se
prejudicada devolveu 20% do lote por estarem em desacordo com o seu pedido (avarias) e a empresa Beta
aceitou a proposta da companhia Delta Ltda. de 10% de abatimento para compensr o prejuízo e evitar a
devolução.

DRE – DELTA Ltda.


Receita bruta $ 5.000.000
(-) Deduções
Devolução $ (500.000)
Abatimentos $ (250.000)
Receita líquida $ 4.250.000

Mas e como calcular o Resultado Operacional Bruto?

Receita Bruta (Receita Operacional Bruta) (-) Deduções


Receita Líquida (Receita Operacional líquida) (-) Custo das vendas
Lucro bruto (Resultado operacional bruto)

O Resultado operacional Bruto é a diferença entre vendas líquidas (Receita operacional líquida) e
o custo das mercadorias vendidas, ou seja, subitrai-se da receita líquida o custo da mercadoria colocada a
disposição do consumidor, desprezando-se as despesas administrativas, financeiras e de vendas.
A expressão custo das vendas é bastante genérica, devendo ser especificada por setor na economia.
Se a empresa for Comercial, o resultado bruto será obtido através da diferença entre o valor da Receita
Líquida nas vendas de mercadorias e o CMV (custo das mercadorias vendidas). Se a empresa for

119
Introdução à Contabilidade

Industrial, o resultado bruto será obtido pela difereça entre o valor da Receita Líquida nas vendas dos
produtos e o CPV (custo do produto vendido). Mas, caso a empresa seja Civil (prestadora de serviço) o
resultado será obtido pela difereça entre o valor da Receita Líquida nas vendas dos serviços e o CSP
(custo do serviços prestado).
Enquanto a diferença entre a Receita Líquida e os respectivos custos for positiva será chamado de
Lucro operacional Bruto (ou Lucro Bruto), porém se esta diferença for negativa será chamado de Prejuízo
operacional Bruto.

LUCRO BRUTO = VENDAS LÍQUIDAS – CUSTO DAS VENDAS

E Como apurar o Lucro operacional líquido (Resultado


Operacional Líquido)?
Pode ser lucro operacional ou prejuízo operacional líquido, e pode ser calculado da seguinte
forma:
RECEITA BRUTA
(-)Deduções
Receita Líquida
(-) Custo das vendas
Lucro Bruto
(-) Despesas operacionais
Lucro operacional

Lucro Operacional Líquido = Lucro Bruto (ou prejuízo bruto) + ReceitasOperacionais –


Despesas Operacionais

No lugar de lucro bruto, a empresa poderia ter prejuízo bruto. Neste caso, o prejuízo bruto é
algebricamente negativo, ou seja, será subtraído ao invés de ser somado.

120
Curso de Graduação em Administração à Distância

Atividades Resolvidas

Prezado estudante, visando uma maior compreensão dos assuntos abordados apresenta-se
a seguir atividades resolvidas a fim de que você reflita e analise de forma prática.

1) As seguintes informações são obtidas de uma empresa comercial :

Lucro bruto : R$ 38.000,00


Despesas com vendas : R$ 6.700,00
Despesas financeiras : R$ 5.300,00
Receitas Financeiras: R$ 1.100,00
Despesas administrativas: R$ 9.800,00
Receita de aluguéis: R$ 1.300,00

Resolução do Exercício:

LUCRO BRUTO 38.000


(-) Despesas Operacionais
Despesas com vendas (6.700)
Despesas financeiras (5.300)
(+) Receitas financeiras 1.100 (4.200)
Despesas administrativas (9.800)
(+) Outras Receitas operacionais 1.300
LUCRO OPERACIONAL 18.600

Ou

LUCRO BRUTO 38.000


(-) Despesas operacionais
Despesas com vendas (6.700)
Despesas financeiras líquidas ( 4.200) (5.300 -1.100 = 4.200)
Despesas adiminstrativas (9.800)
Outras receitas operacionais 1.300
LUCRO OPERACIONAL 18.600

121
Introdução à Contabilidade

Como apurar o Lucro não operacional (Resultado não Operacional)?


Exemplo:

Suponhamos que a mesma empresa do exemplo acima tenha alienado um carro do ativo imobilizado por
R$ 1.300,00, cujo o valor contábil (custo de aquisição – depreciação acumulada) do bem seja fosse R$
2.200,00. Tal fato poderia ser indicado na DRE da seguinte forma:

LUCRO OPERACIONAL 18.600


Receitas não- operacionais 1.300
Despesas não operacionais (2.200)
Resultado do Exercício antes do CSLL e IR 17.700

Como apurar o lucro antes do Imposto de Renda e da Contribuição social?

A Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) não é imposto, é uma contribuição criada
pela lei 7.680/89, visando financiar a seguridade social, incidindo sobre pessoas jurídicas domiciliadas no
Brasil e sobre entidades que lhe são equiparadas pela legislação do imposto de renda. A base de cálculo da
CSLL é o resultado do exercício antes da CSLL e do IR e após as participações estatutárias sobre o lucro,
ajustado pelas Adições, exclusões e compensações previstas ou autorizadas pela legislação do imposto de
renda.

Resultado do Exercício antes do Imposto de Renda (REXAIR ou LAIR): Pode ser obtido da
seguinte forma:

Lucro operacional (líquido)


(+) Receitas não operacionais
(–) Despesas não opracionais - CSLL
(=) Lucro antes do Imposto de Renda (LAIR)

Como apurar o Lucro Após o Imposto de Renda e a contribuição Social?

Sergio Iudícibus e José Carlos Marion nos ensina que (2002, p.193):

Obtido o lucro antes do imposto de renda (e da contribuição social), dele se deduzem duas parcelas
para se chegar ao lucro após o imposto de renda.

A despesa com IR
A Despesa com CSLL

122
Curso de Graduação em Administração à Distância

O exercício social que gerou o lucro é fisicamente denominado ano-base. O exercício social
seguinte no qual o imposto de renda e a contribuição social serão pagos ao governo é denominado
exercício financeiro. Portanto, no final de cada ano-base, calculado o valor do imposto de enda e da
contribuição social, são creditadas contas de passivo circulante, como por exemplo, provisão para imposto
de renda e provisão para contribuição social e debitados nas contas de despesas (contas de resultado que
afetam o lucro/prejuízo liquido do exercício).

Receita Bruta
(-) Deduções da Receita Bruta
(=) Receita Líquida
(-) Custo das mercadorias Vendidos / ou custo do serviços Vendidos
(=) Lucro Bruto
(-) Despesas com vendas
(-) Despesas Financeiras
(-) Despesas Gerais e administrativas
(-) Outras depesas operacionais
(+) Outras Receitas Operacionais
(=) LUCRO OU PREJUÍZO OPERACIONAL
(+) Receitas não-operacionais
(-) Despesas Não-operacionais
(-) CSLL (ou despesas c/provisão para CSLL)
(=) RESULTADO DO EXERCÍCIO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA
(REXAIR ou LAIR)
(-) Despesas com provisão para Imposto de Renda
(-) Despesas com participações Estatutárias sobre o lucro
(=) LUCRO/ PREJUÍZO LÍQUIDO

Como apurar o Lucro Líquido?

Após a obtenção do lucro após o imposto de renda e a contribuição social, faz-se a dedução dos
seguintes itens (se previsto no estatuto social) para se chegar ao lucro ou prejuízo líquido do exercício.

Lucro após o imposto de renda e a contribuição social


(-) Participação de debêntures
(-) participações de empregados
(-) Participações de administradores
(-) Participações de partes beneficiárias
(-) Contribuições p/instituições de Assistência ou previdência de empregados
Lucro ou Prejuízo do Exercício

123
Introdução à Contabilidade

Atividade de Aprendizagem

1) Assinale a alternativa composta só de contas do ativo circulante: ( autor Ângelo Cristhian

Barbosa)

a) Caixa, banco, duplicatas a pagar

b) Bancos, estoques, empréstimos a pagar

c) Estoques, caixa, impostos a pagar e fornecedores

d) Caixa, duplicatas a receber, estoques e Banco

e) Nenhuma das alternativas .

2) Assinale a alternativa correta: (autor Ângelo Cristhian Barbosa)

Realizáveis a longo prazo:

a) São direitos que serão realizados no próximo exercício

b) São os direitos realizados após o próximo exercício

c) Constituem todas as contas a receber e a pagar nos próximos 365 dias após o

fechamento do balanço.
d) Representam recursos à disposição da empresa a qualquer momento.

e) nenhuma das alternativas

3) Assinale a alternativa composta só de contas do passivo circulante :

a) Fornecedores, caixa, salários a pagar

b) Fornecedores, veículos, impostos a pagar

c) Contas a receber, impostos a pagar, capital social

d) Fornecedores, impostos a pagar, salários a pagar

124
Curso de Graduação em Administração à Distância

4) Enumere a segunda coluna de acordo com a primeira: ( autor Ângelo Cristhian Barbosa) em

seguida marque a alternativa correta:

1. Patrimônio Líquido ( ) Obrigações com vencimento para o próximo exercício

2. P. exigível a longo prazo ( ) Representa o capital próprio da empresa

3. Ativo Realizável a longo prazo ( ) São realizáveis em dinheiro dentro de um ano

4. Ativo Realizável a curto prazo ( ) Tem vida longa e também são chamados de Ativo fixo

5. Passivo circulante ( ) São realizáveis em dinheiro num prazo maior que um ano

6. Ativo Permanente ( ) Obrigações vencíveis num período maior que um ano

a) 4,1,4, 6, 3, 2

b) 5,1,4, 6, 3, 2

c) 4, 1, 3, 6, 3, 2

d) 3, 1, 4, 6, 5, 2

e) 5, 1, 3, 6, 4, 2

5) Assinale a alternativa correta: ( autor Ângelo Cristhian Barbosa)

Exigível a longo prazo :


a) São as obrigações com vencimento no exercício seguinte

b) São compras com pagamento para 30, 60, 90 dias

c) Representa o capital próprio da empresa

d) São obrigações com vencimento após 365 dias

e) Nenhuma das alternativas estão corretas.

6)Complete os espaços vazios e em seguida marque a alternativa certa:

O patrimônio .........................representa o .............................. da empresa. Nele se encontram os

............................. aplicados pelos próprios proprietários, as ....................... e os .......................... ou

................................... acumulados.

125
Introdução à Contabilidade

a) Líquido, capital de terceiros, recursos, reservas, lucros, prejuízos


b) Bruto,capital próprio, recursos, reservas, lucros, prejuízos

c) Líquido, capital próprio, recursos, reservas, lucros, prejuízos

d) Bruto, de terceiros, recursos, reservas prejuízos, lucros

e) Nenhuma das alternativas responde a questão.

7)Coloque as contas nos devidos lugares e em seguida marque a alternativa incorreta:

Caixa, bancos, duplicatas a receber, estoques , fornecedores, salários a pagar, capital social,

despesas antecipadas, veículos, imóveis, reservas, lucros acumulados, impostos a pagar.

ATIVO PASSIVO + PL
ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE
...................................................... ......................................................
...................................................... ......................................................
...................................................... ......................................................
...................................................... ......................................................
......................................................
...................................................... PATRIMÔNIO LÍQUIDO
......................................................
PERMANENTE ......................................................
..................................................... ......................................................
...................................................... ......................................................
......................................................

a) Lucros acumulados é conta de ativo, pois aumenta o patrimônio líquido.


b) imóveis é conta de ativo permanente.
c) Salários a pagar é conta de exigível curto prazo.
d) Caixa e bancos representa a disponibilidade da empresa.
e) Caixa, bancos, duplicatas a receber, estoque são contas de ativo.

8) Os bens que são destinados à manutenção das atividades da empresa são classificadas no:
a) Ativo circulante
b) Ativo Realizável a longo prazo
c) Ativo Investimento
d) Ativo imobilizado
e) Ativo Diferido

126
Curso de Graduação em Administração à Distância

9) Benfeitorias em imóveis de terceiros é conta classificada como :


a) Ativo imobilizado
b) Ativo intangível
c) Ativo investimento
d) Ativo diferido;
e) Ativo realizável a longo prazo;

10) ( Marcelo Cavalcanti Almeida) Classificação de gasto com aquisição de nome fantasia, bem
como do direito de exploração, de um produto famoso no mercado (coca- cola, Pepsi-cola, Bombril
etc.. ) :
a) Ativo circulante
b) Ativo imobilizado
c) Ativo realizável a longo prazo
d) Investimento
e) Ativo diferido.

127
Introdução à Contabilidade

Comentários das Atividades

Na Atividade nº 1
a) Duplicatas a pagar é conta de passivo circulante. Portanto, a alternativa está incorreta.
b) Empréstimos a pagar é conta de passivo Exigível a longo prazo . Portanto, a alternativa está incorreta.
c) Impostos a pagar e fornecedores são contas de passivo circulante. Portanto, a alternativa está incorreta.
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas, existe uma correta.

Na Atividade nº 2
a) Incorreta, porque ao apresentar um balanço em 31 de dezembro, todas as contas a receber e a pagar no
próximo exercício (próximos 365 dias) devem ser classificadas como curto prazo, e após os 365 dias será
classificado como longo prazo.
b) Incorreta, porque ao apresentar um balanço em 31 de dezembro, todas as contas a receber e a pagar no
próximo exercício (próximos 365 dias) devem ser classificadas como curto prazo, e após os 365 dias será
classificado como longo prazo.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Os recursos que estão a disposição da empresa a qualquer momento, são os chamados DISPONIVEIS
como: são caixa e banco.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas, existe uma que está correta.

Na Atividade nº 3
a) Incorreta, caixa é conta de ativo.
b) Incorreta, caixa é conta de ativo.
c) Incorreta, Contas a receber é conta de ativo.
d) Parabéns! Continue sempre assim.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas, existe uma que está correta.

Na Atividade nº 4
a) No primeiro item podemos ver que as obrigações vencíveis no próximo exercício (próximo 365 dias) é
conta de passivo circulante e não ativo realizável a curto prazo como afirma a alternativa. Portanto, a
alternativa está incorreta.
b) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
c) No primeiro item podemos ver que as obrigações vencíveis no próximo exercício (próximo 365 dias) é
conta de passivo circulante e não ativo realizável a curto prazo como afirma a alternativa. Portanto, a
alternativa está incorreta.

128
Curso de Graduação em Administração à Distância

d) No primeiro item podemos ver que as obrigações vencíveis no próximo exercício (próximo 365 dias) é
conta de passivo circulante e não ativo realizável a longo prazo como afirma a alternativa. Portanto, a
alternativa está incorreta.
e) No terceiro item podemos ver que as contas que se realizam em dinheiro dentro de um ano é conta de
curto prazo. E não ativo realizável a longo prazo como afirma a alternativa. Portanto, a alternativa está
incorreta.

Na Atividade nº 5
a) As obrigações com vencimento no exercício seguinte (próximos 365dias) são contas de exigível a curto
prazo. Portanto a alternativa está Incorreta.
b) As obrigações com vencimento no exercício seguinte (próximos 365dias) são contas de exigível a
curto prazo. Portanto a alternativa está Incorreta.
c) Incorreto, pois a conta que representa o capital próprio da empresa é a conta de patrimônio líquido.
d) Parabéns ! você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas, existe uma que está correta.

Na Atividade nº 6
a) Incorreta, pois o patrimônio líquido não representa o capital de terceiros da empresa e sim o capital
próprio.
b) Incorreta, o patrimônio bruto não representa o capital próprio da empresa. Atente para esta observação:
Patrimônio Bruto = Ativo; e
Patrimônio líquido = capital próprio.
c) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
d) Incorreta, pois o patrimônio líquido não representa o capital de terceiros da empresa e sim o capital
próprio.
e) Incorreta, pois dentre as alternativas, existe uma que está correta.

Na Atividade nº 7
a) Parabéns, você acertou! A alternativa realmente está incorreta, pois lucros acumulados é conta de
patrimônio líquido.
b) Incorreta, a alternativa está correta e não apresenta erros.
c) Incorreta, a alternativa está correta e não apresenta erros.
d) Incorreta, a alternativa está correta e não apresenta erros.
e) Incorreta, a alternativa está correta e não apresenta erros.

Na Atividade nº 8
a) Incorreta, no ativo circulante ficam as contas que se realizam curto prazo. Exemplo: caixa, banco,
duplicatas a receber.
b) Incorreta, no ativo realizável a longo prazo, ficam as contas que se realizam a longo prazo. Exemplo:
duplicatas a receber a longo prazo.
129
Introdução à Contabilidade

c) Incorreta, pois Ativo investimento são as participações em outras sociedades, cuja empresa investidora
não tenha interesse em vender, por exemplo, ações de outra companhia. Classificam-se também neste
grupo outros itens que nada tem haver com a atividade operacional da empresa, como por exemplo o
prédio que a empresa possui mas não são utilizados por ela, então os sócios decidem alugar para auferir
receitas
d) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
e) Incorreto, pois Ativo diferido são gastos feitos pela empresa com terceiros que irão beneficiar a
empresa por um longo tempo. São também chamados de gastos pré operacionais.

Na Atividade nº 10
a) Incorreta, pois no ativo circulante ficam as disponibilidades e as contas que se realizam a curto prazo. O
gasto com aquisição de nome fantasia e o direito de exploração de um produto famoso é um bem
intangível que se classifica numa subconta do ativo permanente.
b) Parabéns! Você acertou, continue sempre assim.
c)Incorreta, no ativo realizável a longo prazo, ficam as contas que se realizam a longo prazo. Exemplo:
duplicatas a receber a longo prazo.
d) Incorreta, pois Ativo investimento são as participações em outras sociedades,cuja empresa investidora
não tenha interesse em vender, por exemplo, ações de outra companhia.Classificam-se também neste
grupo outros itens que nada tem haver com a atividade operacional da empresa, como por exemplo o
prédio que a empresa possui mas não são utilizados por ela, então os sócios decidem alugar para auferir
receitas
e) Incorreto, pois Ativo diferido são gastos feitos pela empresa com terceiros que irão beneficiar a
empresa por um longo tempo. São também chamados de gastos pré operacionais.

130
V III

Princípios Fundamentais da
Contabilidade (PFC)
Objetivo

Esse último módulo tem o objetivo de proporciar uma maior


compreensão da Contabilidade como um todo, através da apresentação e estudo
dos princípios: da Entidade; da Continuidade; da Oportunidade; do Registro pelo
Valor Original; da Atualização Monetária; da Competência; da Prudência.
Introdução à Contabilidade

1. Princípios Fundamentais da Contabilidade

Os Princípios Fundamentais de Contabilidade (PFC) foram estabelecidos pelas Resoluções do


Conselho Federal de Contabilidade (CFC) 750/93 de 29 de dezembro de 1993.

De acordo com o Art. 3º os Princípios Fundamentais de Contabilidade são:


I-Entidade
II-Continuidade
III- Oportunidade
IV- Registro pelo valor original
V- Atualização Monetária
VI-Competência e Prudência.

O Princípio da Entidade

De acordo com o Art 4º da Resolução 750793, o Princípio da Entidade reconhece o Patrimônio


como objeto da Contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade de diferenciação de um
patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independente de pertencer a uma pessoa, um
conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins
lucrativos. Por conseqüência, nesta acepção, o patrimônio não se confunde com aqueles dos seus sócios ou
proprietários, no caso de sociedade ou instituição.
Parágrafo Único: O PATRIMÔNIO pertence à ENTIDADE, mas a recíproca não é verdadeira. A
soma ou agregação contábil de patrimônios autônomos não resulta em uma nova ENTIDADE, mas numa
unidade de natureza econômico-contábil;

O Princípio da Continuidade

Art.5º- A CONTINUIDADE ou não da ENTIDADE, bem como sua vida definida ou provável,
devem ser consideradas quando da classificação e avaliação das mutações patrimoniais, quantitativas e
qualitativas.
§ 1º- A CONTINUIDADE influencia o valor econômico dos ativos e, em muitos casos, o valor ou
vencimento dos passivos, especialmente quando a extinção da ENTIDADE tem prazo determinado,
previsto ou previsível.
§ 2° A observância do Princípio da CONTINUIDADE é indispensável correta aplicação do
Princípio da COMPETÊNCIA, por efeito de se relacionar diretamente à quantificação dos componentes
patrimoniais e à formação do resultado, e de constituir dado importante para aferir a capacidade futura de
geração de resultado.

134
Curso de Graduação em Administração à Distância

O Princípio da Oportunidade

O princípio da OPORTUNIDADE refere-se, simultaneamente, à tempestividade e à integridade do


registro do patrimônio e das suas mutações, determinando que este seja feito de imediato e com a
extensão correta, independente das causas que o originaram.
Parágrafo único. Como resultado da observância do princípio da Oportunidade:
I-Desde que tecnicamente estimável, o registro das variações patrimoniais deve ser feito
mesmo na hipótese de somente existir razoável certeza de sua ocorrência.
II-O registro compreende os elementos quantitativos e qualitativos, contemplando os
aspectos físicos e monetários.
III-O registro deve ensejar o reconhecimento universal das variações ocorridas no
patrimônio da Entidade em um período de tempo destinado, base necessária para gerar informações úteis
ao processo decisório da gestão.

O Princípio da Oportunidade exige apreensão, o registro e o relato de todas as variações sofridas


pelo patrimônio de uma entidade, no momento em que elas ocorrem, tornando-se base indispensável a
fidedignidade das informações.

Princípio do Registro pelo Valor Original

Art. 7º. Os componentes do patrimônio devem ser registrados pelos valores originais das
transações com o mundo exterior, expressos a valor presente na moeda do País que serão mantidos na
avaliação das variações patrimoniais posteriores, inclusive quando configurarem agregações ou
decomposições no interior da ENTIDADE.
Parágrafo Único: Do Princípio do Registro pelo Valor Original resulta:
I - A avaliação dos componentes patrimoniais deve ser feita com base nos valores de
entrada, considerando-se como tais os resultantes do consenso com os agentes externos ou da imposição
destes;
II - Uma vez integrados ao patrimônio, o bem, direito ou obrigação não poderão ter
alterados seus valores intrínsecos, admitindo-se, tão somente, sua decomposição em elementos e/ou sua
agregação, parcial ou integral, a outros elementos patrimoniais;
III - O valor original será mantido enquanto o componente permanecer como parte do
patrimônio, inclusive quando da saída deste;
IV – Os princípios de ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA e de REGISTRO PELO VALOR
ORIGINAL são compatíveis entre si e complementares, dado que o primeiro apenas atualiza e mantém o
valor de entrada.
V- O uso da moeda do País na tradução do valor dos componentes patrimoniais constitui
imperativo de homogeneização quantitativa dos mesmos.

135
Introdução à Contabilidade

O Princípio da Atualização Monetária

Art. 8° Os efeitos da alteração do poder aquisitivo da moeda nacional devem ser reconhecidos nos
registros contábeis através do ajustamento da expressão formal dos valores dos componentes patrimoniais.
Parágrafo único. São resultantes da adoção do Princípio da ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA:
I - a moeda, embora aceita universalmente como medida de valor, não representa unidade
constante em termos do poder aquisitivo;
II - para que a avaliação do patrimônio possa manter os valores das transações originais
(art. 7°), é necessário atualizar sua expressão formal em moeda nacional, a fim de que permaneçam
substantivamente corretos os valores dos componentes patrimoniais e, por conseqüência, o do patrimônio
líquido;
III- a atualização monetária não representa nova avaliação, mas, tão- somente o
ajustamento dos valores originais para determinada data, mediante a aplicação de indexadores, ou outros
elementos aptos a traduzir a variação do poder aquisitivo da moeda nacional em um dado período.

O Princípio da Competência

Art. 9. As receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que
ocorrem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independente de recebimento ou
pagamento.
§1º -O princípio da COMPETÊNCIA determina quando as alterações no ativo ou no passivo
resultam em aumento ou diminuição do patrimônio líquido, estabelecendo diretrizes para classificação
das mutações patrimoniais, resultantes da observância do princípio da OPORTUNIDADE.
§ 2º - O reconhecimento simultâneo das receitas e despesas, quando correlatas, é conseqüência
natural do respeito ao período em que ocorrer sua geração.
§ 3º -As receitas consideram-se realizadas:
I- Nas transações com terceiros, quando estes efetuarem o pagamento ou assumirem
compromisso firme de efetivá-lo, quer pela investidura na propriedade de bens anteriormente
pertencentes à entidade, quer pela fruição de serviços por esta prestados;
II-Quando da extinção, parcial ou total, de um passivo, qualquer que seja o motivo, sem o
desaparecimento concomitante de uma ativo de valor igual ou maior;
III- Pela geração natural de novos ativos, independentemente da intervenção de terceiros;
IV- No recebimento efetivo de doações e subvenções.
§ 4º - Consideram-se incorridas as despesas:
I-Quando deixar de existir o correspondente valor do ativo, por transferência de sua
propriedade para terceiros;
II-Pela diminuição ou extinção do valor econômico de um ativo;
III-Pelo surgimento de um passivo, sem o correspondente ativo.

136
Curso de Graduação em Administração à Distância

O Princípio da Prudência

Art. 10. Determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo e do maior valor para
os do passivo, sempre que se apresentarem alternativas igualmente válidas para a quantificação das
mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido.
§ 1º- O princípio da prudência impõe a escolha da hipótese que resulte menor patrimônio líquido,
quando se apresentarem opções igualmente aceitáveis diante dos demais PFC.
§ 2º- Observado o disposto no art. 7°, o Princípio da PRUDÊN-CIA somente se aplica às
mutações posteriores, constituindo-se ordenamento indispensável à correta aplicação do Princípio da
COMPETÊNCIA.
§ 3º- A aplicação do Princípio da PRUDÊNCIA ganha ênfase quando, para definição dos valores
relativos às variações patrimoniais, devem ser feitas estimativas que envolvem incertezas de grau
variável.

Art. 11. A inobservância dos Princípios Fundamentais de Contabilidade constitui infração às


alíneas "c", "d" e "e" do art. 27 do Decreto-Lei nO 9.295, de 27 de maio de 1946 e, quando aplicável, ao
Código de Ética Profissional do Contabilista.

Art. 12. Revogada a Resolução CFC 530/81, esta Resolução entra em vigor a aprtir de 1º de
janeiro de 1994.

137
Introdução à Contabilidade

Referências
ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Contabilidade geral: para exame de suficiência: provas
oficiais resolvidas e comentadas, exercícios resolvidos e comentados. São Paulo: Atlas, 2000.

BARBOSA, Ângelo Cristhian. Contabilidade básica. Curitiba: Juruá, 2006.

FERRARI, Ed Luiz. Contabilidade geral: questões com gabarito comentado- 6. ed. Rio de
Janeiro Elsevier, 2009.

FERRARI, Ed Luiz. Contabilidade geral: teoria e 950 questões. 3ed. Rio de Janeiro: Impetus,
2002.

GUIMARÂES, Marcos Freire. Contabilidade geral. 12. ed. Brasília: Vestcon, 2004.

IUDÍCIBUS, Sergio de; MARION, José Carlos. Contabilidade comercial. 5. ed. São Paulo:
Atlas, 2002.

NEVES, Silvério das; VICECONTI, Paulo Eduardo E.V Contabilidade básica. 10 ed. São
Paulo: Frese Editora, 2002.

PROFESSORES DA FEA E DA USP

VILHENA, Leonardo Almeida de. Contabilidade para concurso público: exercícios


resolvidos e comentados. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1997.

138
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade