Você está na página 1de 7

Direcção Regional de Educação do Centro

Agrupamento de Escolas de Lajeosa do Dão - 160428


ESCOLA EB 2,3 PROF. DR. C. MOTA PINTO - 342762
Lajeosa do Dão │ 3460-153 LAJEOSA TND

PLANO DE CONTINGÊNCIA
Gripe A (H1N1)

Índice
1. OBJECTIVOS DO PLANO
2. CONSTITUIÇÃO DA EQUIPA DE TRABALHO
3. ÁREAS DE ACTUAÇÃO
4. ACÇÕES A DESENVOLVER
5. ESPECIFICAÇÃO DAS ACÇÕES A DESENVOLVER NO ÂMBITO DO PLANO

O Plano de Contingência para a Gripe A (H1N1), a seguir designado por Plano, expõe
algumas orientações e medidas de actuação/acção, julgadas pertinentes, para todo o
Agrupamento, para enfrentar as possíveis ondas de pandemia.
Serão adaptadas as medidas aqui descritas aos Jardins de Infância e Escolas do 1º Ciclo
deste Agrupamento.

1. OBJECTIVOS DO PLANO
Definir a estrutura de decisão, coordenação, monitorização e avaliação;
Definir as respostas nas diferentes fases do Plano;
Orientar a implementação das medidas de prevenção e controlo de infecção;
Minimizar o impacto da pandemia no funcionamento do Agrupamento;
Preparar procedimentos que permitam proteger a saúde de todos;
Estimar os cuidados a ser prestados e recursos necessários, optimizando a utilização
das instalações e serviços da Escola;
Garantir a correcta e adequada Informação, quer interna quer externa;
Assegurar a atempada recolha e comunicação de Informação;
Implementar e manter a Segurança nas instalações;
Promover a sensibilização/formação de Alunos e Funcionários;
Assegurar uma resposta coordenada com as Instituições (Direcção Geral de Saúde,
Delegado de Saúde, Saúde 24,DREC, EAE).

2. CONSTITUIÇÃO DA EQUIPA DE TRABALHO

COORDENADORES
António Manuel Santos Martins - Director
Mª Fernanda Lemos Santos Mendes - Adjunta do Director

EQUIPA OPERACIONAL
Dr. José Augusto -Delegado de Saúde de Tondela
Enf.º António Rodrigues - Unidade de Saúde Pública
Agostinho Silva - Sub-Director
Inês Rolo - Coordenadora TIC
Odete Figueiredo - Coordenadora dos Directores de Turma
Maria Nunes - Coordenadora da Saúde
Jorge Lourenço - Coordenador de Projectos
Luís Santos - Coordenador da Segurança
Teresa Ferreira - Presidente do Conselho Geral
Conceição Elias - DT do curso CEF
Fernando Antunes - Chefe de Pessoal Auxiliar
Francisco Cunha - Chefe dos Serviços Administrativos
Laura Rodrigues - Responsável da Cozinha
Caetano Ribeiro - AAE/Bombeiro Voluntário

3. ÁREAS DE ACTUAÇÃO

Foram definidas 9 áreas de acção prioritárias e para cada uma delas foram definidos os
responsáveis e respectivos substitutos.

Áreas de actuação Responsáveis e substitutos

Planeamento Coordenação António Manuel Santos Martins


Mª Fernanda Lemos Santos Mendes

Saúde e medidas do controlo Dr. José Augusto


da infecção Enf.º António Rodrigues

Fernando Antunes, Lídia Costa


Instalações e Equipamentos Caetano Ribeiro, António Figueiredo
Francisco Cunha, Celso Videira, Alcina Costa

Segurança Luís Santos, Caetano Ribeiro

Laura Rodrigues, Elsa Peixoto


Darlinda Marques, Fernanda Amaral
Alimentação/A.S.E. Graça Costa, Ana Campos
Vera Correia, Aida Barreiros

Continuidade das actividades Odete Figueiredo, Maria Nunes,


Teresa Ferreira, Jorge Lourenço, Conceição Elias

Continuidade dos serviços Aida Barreiros, Vera Correia

Questões legais e éticas António Martins, Fernanda Mendes

Informação/Comunicação Agostinho Silva, Inês Rolo


4. ACÇÕES A DESENVOLVER

PLANEAMENTO
Redigir o plano de contingência em articulação com as orientações (DGS, DREC e
EAE);
Organizar e regular as acções dos grupos de preparação e acompanhamento do Plano;
Actualizar e rever o Plano sempre que se justifique;
Informar/promover acções de sensibilização e informação à comunidade educativa
sobre as medidas de implementadas.

MEDIDAS de SAÚDE para CONTROLO DA INFECÇÃO


Instituir medidas e acções relativas ao controlo de infecção - higiene pessoal e das
instalações (Direcção Geral de Saúde);
Equacionar os meios de protecção individual mais eficazes para interromper a cadeia de
transmissão;
Pôr em prática as medidas de isolamento para os estudantes/funcionários infectados;
Formação/sensibilização para grupos específicos;
Activar medidas de vigilância dos profissionais que tenham tido contacto com um caso
provável ou comprovado, accionar medidas de profilaxia, proceder à notificação dos
casos infectados;
Monitorização das acções desenvolvidas.

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS
Levantamento e operacionalização da capacidade de recursos humanos e materiais
existentes;
Desenvolver orientações para o correcto funcionamento da Escola (limpeza e
higienização);
Avaliar falhas e desenvolver soluções rápidas.

SEGURANÇA
Planeamento das medidas necessárias para garantir a segurança da Escola
(em articulação com as autoridades de segurança locais, se necessário);
Deverão integrar o Plano, os contactos das autoridades de segurança locais: Policia,
Bombeiros, Protecção Civil, DGS - Centro de Saúde de Tondela;
Activar o plano de segurança da Escola.

ALIMENTAÇÃO/ACÇÃO SOCIAL ESCOLAR


Definição de necessidades em termos de fornecimento/aprovisionamento de bens
essenciais para a manutenção do funcionamento das refeições. Será considerado um
stock de alimentos não perecíveis e outros bens;
Avaliar falhas e desenvolver soluções alternativas.

CONTINUIDADE DAS ACTIVIDADES PEDAGÓGICAS


Definir procedimentos pedagógicos alternativos para assegurar a continuidade do
processo de ensino - aprendizagem (falta de Docentes e Discentes);
Considerar aulas de apoio, aulas de recuperação a curto e médio prazo para os alunos
infectados, trabalhos escolares em casa (via e-mail);
Em fase de pandemia:
- Considerar a ocupação dos alunos na falta de elevado número de Docentes;
- Considerar e identificar as actividades que possam constituir "risco" de contágio
(reuniões, actividades conjuntas).

CONTINUIDADE DOS SERVIÇOS


Actualizar os contactos de Alunos, Pais/EE, AAE, Docentes, fornecedores da Escola;
Definir os serviços mínimos indispensáveis e quem os assegura.

QUESTÕES LEGAIS E ÉTICAS


Discutir as bases legais e de ética para as medidas que venham a ser tomadas no
âmbito do plano.

INFORMAÇÃO/COMUNICAÇÃO
Desenvolver um plano de comunicação com os funcionários, estudantes e familiares.
Definir as vias de comunicação, interna e externa, garantindo a divulgação atempada a
toda a comunidade educativa.

5. ESPECIFICAÇÃO DAS ACÇÕES A DESENVOLVER NO ÂMBITO DO PLANO

A equipa constituída para a elaboração do Plano de Contingência da Escola inclui


Professores e Funcionários.
A decisão de encerrar a Escola é da responsabilidade da Direcção Regional de Educação
do Centro/Delegado de Saúde, através de informação ao Director.
As acções relativas à execução de medidas de controlo da infecção, a identificação e
notificação de casos em alunos e funcionários, o isolamento, limitação da mobilidade e
fornecimento de cuidados de saúde serão em articulação com o Centro de Saúde -
Equipe de Controlo da Gripe A.
Toda a comunicação interna da Escola estará sob a coordenação do Director e terá como
veículo de informação principal os Directores de Turma.

PARA O CONTROLO DA INFECÇÃO

Proceder à monitorização/registo dos casos de infecção;


Acompanhar a evolução da situação clínica;
Actuar como ponto focal de aconselhamento em articulação com as Autoridades de
Saúde (DGS, Delegado de Saúde de Tondela);
Promover acções de formação para Pessoal Docente e Não Docente, sobre atitudes
correctas de prevenção (higiene pessoal e dos equipamentos e materiais);
Implementar o reforço de medidas de auto protecção e desinfecção de equipamentos,
espaços e materiais;
Os Directores de Turma deverão efectuar acções de sensibilização/informação aos
Pais/EE;
Os docentes titulares de turma deverão efectuar acções de sensibilização/trabalhos com
os alunos (pesquisa, textos, elaboração de cartazes, panfletos, desenhos, treinar com as
crianças a técnica de lavagem das mãos, etc).
PROCEDIMENTOS A ADOPTAR

Não serão admitidos na Escola os alunos ou profissionais que manifestem febre


ou outros sintomas de gripe, a fim de evitar o contágio.

TODOS devem conhecer as manifestações da doença, bem como as suas formas de


transmissão e as medidas de autoprotecção implementados na Escola.

Os responsáveis de cada Área, já elencadas, devem elaborar uma lista (reservada),


com os contactos de todos os colaboradores, Pais/EE, docentes e AAE, para eventual
utilização em caso de emergência;
- Deve ser actualizada lista de alunos (com problemas de saúde).

Docentes, alunos e funcionários, que tenham efectuado deslocações ao estrangeiro,


tenham estado em contacto ou contraído a gripe (inclusive de familiares):
- Devem informar o Coordenador do Plano ou o Director de Turma, dessas deslocações
ou contactos.

Colaboradores, e prestadores de serviços, que se deslocam às instalações da Escola:


- Devem tomar precauções necessárias e adoptar os procedimentos de autoprotecção
implementadas pela Escola.

Notificação de caso de infecção em Alunos (na Escola):


a) chamar o funcionário responsável do piso;
b) notificar o Coordenador do Plano;
c) colocar protecção individual no possível infectado (máscara) e proceder ao seu
isolamento (sala de isolamento, ou afastamento recomendado dos restantes alunos e
professores);
d) estabelecer o contacto com a Linha Saúde 24 e proceder conforme o indicado, ou o
Delegado de Saúde (Equipa de Apoio à Gripe);
e) contactar os Pais/EE;
f) proceder à higienização do local e materiais;
g)proceder conforme o indicado pela Linha Saúde 24, para pessoas que estiveram em
contacto.

Notificação de caso de infecção em Funcionários (na Escola):


a) notificar o Coordenador do Plano;
b) encaminhar para a sala de isolamento;
c) colocar protecção individual no possível infectado (máscara);
d) estabelecer o contacto com a Linha Saúde 24 e proceder conforme o indicado, ou o
Delegado de Saúde (Equipa de Apoio à Gripe);
e) proceder à higienização do local e materiais;
f) proceder conforme o indicado pela Linha Saúde 24, para pessoas que estiveram em
contacto.

Substituição de Docentes:
A substituição de Docentes será feita de acordo com as necessidades, através do
projecto OTE, Permutas e Compensações, implementado no Agrupamento;
Considerar outros procedimentos em casos mais extremos (falta de elevado numero de
docentes).
O Chefe de Pessoal (AAE), de modo a garantir a continuidade dos serviços, deverá
elaborar uma lista das actividades críticas, quais os AAE que as executam, quais os
eventuais substitutos (total ou parcialmente), quais as necessidades de formação
adicional para que os substitutos possam garantir a continuidade e o bom
funcionamento da Escola.

INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS

Levantamento da capacidade em termos de instalações, equipamentos e materiais:


Manter as plantas dos edifícios actualizadas;
Verificar as condições dos materiais a utilizar em situações de emergência (extintores,
bocas de incêndio, caixas de primeiros socorros, Kits de desinfecção, etc);
Promover o arejamento de todos os locais, mantendo as janelas abertas sempre que
possível;
Implementar e assegurar as condições de higiene e limpeza das instalações e materiais:
limpeza e desinfecção frequente das superfícies de trabalho e outros objectos que entrem
em contacto com as mãos (torneiras, telefones, teclados, “ratos” de computadores,
puxadores, balcões e corrimões);
Assegurar as condições de higiene, limpeza e arejamento do Pavilhão (balneários e
salas);
Assegurar a existência de sabonete líquido, toalhetes de papel ou secador de ar quente
para secar as mãos, nos espaços comuns, WC´s
Assegurar condições para a desinfecção das mãos com solução anti séptica ou à base
de álcool (colocação de dispensadores na sala TIC, pavilhão, sala de professores, sala de
pessoal, biblioteca, refeitório, hall de entrada).

ALERTA

Em face de uma suspeita ou de um caso confirmado de doença, devem ser


adoptadas as medidas de isolamento a decidir caso a caso, tendo por base a
identificação do risco de contágio, em colaboração com o Delegado de Saúde e Linha
de saúde 24;
- Não podem deslocar-se para a escola, por um período de 7 dias;
- Se tiverem de ser contactados será por via alternativa (telefone, internet,)
- Só devem regressar após comprovativo de que não existe perigo de contágio, (cura
clínica ou alta médica).

Poderão ser suspensas as actividades, que não sejam absolutamente necessárias


(que envolvam aglomerados e contactos próximos). Esta medida pode ser tomada
como medida de prevenção para diminuir os riscos de contágio.

Acções a tomar se existir um caso suspeito nas instalações da Escola:


- Informar o coordenador do Plano;
- Assegurar o isolamento;
- Contactar a Linha Saúde 24;
- Promover o arejamento e limpeza dos materiais e das instalações.
COMUNICAÇÃO

A comunicação interna da Escola e a articulação, em fase de pandemia, com os


responsáveis estará sob a coordenação do Director ou Coordenador do plano;
Será desenvolvido na página Web e Jornal on-line da Escola um espaço para
comunicar as acções no âmbito do Plano e será actualizado de acordo com a
informação relevante que surja. Sempre que necessário, serão utilizados links para
páginas Web de organizações nacionais e internacionais, em particular a Direcção
Geral de Saúde, a Organização Mundial de Saúde, Direcção Regional de Educação do
Centro, fornecendo aos funcionários, pais e estudantes a informação actualizada;
Serão afixados cartazes e folhetos informativos pelo recinto da Escola;
Serão efectuadas acções de formação/sensibilização para grupos específicos (Alunos,
Pais/EE e AAE);
Distribuição de folhetos informativos aos pais e alunos;
Em fase de pandemia os comunicados a emitir deverão ser sujeitos à aprovação dos
coordenadores do plano.
O contacto com a comunidade exterior será da responsabilidade do Director.

AUTOPROTECÇÃO

As medidas gerais de HIGIENE PESSOAL E DO AMBIENTE, constituem as


medidas mais importantes para evitar a propagação da doença;
Procure não estar na presença de pessoas com gripe;
Se ficar doente, mantenha-se afastado dos outros, pelo menos a um metro de
distância, para protegê-los de adoecer também.

Lavar as mãos correcta e regularmente e sempre antes das refeições e depois de


ir ao WC;
Nunca espirrar para as mãos nem para o ar. Sempre que possível fazê-lo para um
lenço de papel deitando-o de seguida para o lixo, ou para a manga de uma peça
de roupa;
Evitar contacto das mãos com a face, nariz e boca;
Evitar as saudações com beijos ou cumprimento de mãos;
Se apresentar sintomas de gripe (febre súbita e superior a 38ºC, tosse ou nariz
entupido, dor de garganta, dores corporais ou musculares, dores de cabeça,
fadiga, vómitos ou diarreia), fique em casa e ligue de imediato para a Linha de
Saúde 24 - 808 24 24 24 e siga as instruções que lhe derem.

Este Plano será reajustado sempre que se justifique.


Terminada a fase de pandemia, a equipa coordenadora procederá à elaboração de um
breve Relatório de Avaliação que evidencie os aspectos que correram bem e os que
merecem ajustamento.

Coordenadores do Plano

______________________________ ______________________________
(António Manuel dos Santos Martins) (Mª Fernanda de Lemos Santos Mendes)