Você está na página 1de 16

Escorbuto

Trabalho realizado por: Ana Catarina Santos Curso: Bioquímica 2ºAno


Disciplina: Bioquímica Estrutural
Introdução
Colagénio
Caracterização
• O colagénio é uma proteína fibrosa.

• Proteína mais abundante no organismo humano constituindo mais


de 25% da massa proteica total no Homem.

• As fibras de colagénio têm elasticidade e resistência mecânica

Devido ao facto de as proteínas serem alongadas

São caracterizadas por serem sequências de aminoácidos repetidas

Figura 1 – Imagens representativas do colagénio.


E uma estrutura secundária regular.
Outras proteínas fibrosas importantes são a queratina e miosina:

• Representam a fonte primária da coesão estrutural das células


(citoesqueleto) e tecidos.

• A força e flexibilidade que estas proteínas dão ás células observa-se ao


nível da pele,

Isto devido a ligações que o colagénio estabelece com as fibras de


queratina.

Por outro lado, o caso dos dentes e ossos é suportado apenas por uma rede de
fibras de colagénio.
Estrutura
É constituído por: - um terço de aminoácido glicina (Gly),

- 10% de prolina (Pro),

- 10% de hidroxiprolina (Hyp).

Os 2 últimos aminoácidos só são produzidos durante a


biossíntese de colagénio como resultado da modificação
pós-traducional.

O tripleto Gly-X-Y é repetido na sequência do colagénio com a


posição X a ser ocupada na maioria das vezes por Pro e a www.freedom.inf.br/artigos_tecnicos/

posição Y por Hyp. A razão para isto é que o colagénio é a Figura 2 – Imagem que representa
a tripla hélice de colagénio.
maioria das vezes apresentado em tripla hélice construída
por 3 hélices de colagénio individuais.
Biossíntese

O Colagénio é sintetizado como um grande percursor

• Inicialmente é sintetizado como um polipéptido percursor, procolagénio.

Muitos resíduos de lisina e prolina do procolagénio são hidroxilados pela:

prolil hidroxilase lisil hidroxilase,

enzimas que requerem acido ascórbico (vitamina C).

As hidroxilações fornecem uma maior estabilidade à proteína madura, devido às ligações


de hidrogénio que são possíveis.
Vitamina C- Ácido ascórbico
O ácido ascórbico ou vitamina C (C6H8O6, ascorbato, quando na forma ionizada)

• É uma molécula necessária a reacções de hidroxilação

(síntese normal de colagénio – necessário á cicatrização – para formação do tecido


conjuntivo – e ao remodelamento ósseo – colagénio da matriz óssea).

• Além disso é um poderoso antioxidante, sendo usado para transformar os radicais.

• É também usado na síntese de algumas moléculas que servem como hormonas ou


neurotransmissores.

• É um agente redutor, protector das reservas de folato, permite a síntese de ácidos


biliares.
Fórmula estrutural

• O ácido ascórbico é um sólido cristalino de cor branca, inodoro, hidrossolúvel e pouco


solúvel em solventes orgânicos.

• O ácido ascórbico presente em frutas e legumes é destruído por temperaturas altas


por um período prolongado.

• Também sofre oxidação irreversível, perdendo a sua actividade biológica, em


alimentos frescos guardados por longos períodos.

www.furg.br/portaldeembalagens/quatroFigura 3
Figura 3 – Forma estrutural da vitamina C
Actividade biológica

• Aos valores de pH normalmente encontrados no meio intracelular, o ácido ascórbico


encontra-se predominantemente na sua forma ionizada, o ascorbato.

• Uma das actividades mais importantes do ascorbato no organismo humano é na


hidroxilação de resíduos de prolina no colagénio.

O colagénio, uma proteína estrutural fundamental, necessita de ter determinados


resíduos de prolina na forma hidroxiprolina para manter uma estrutura tridimensional
correcta.
Efeitos da vitamina C na dieta humana

Tem os seguintes efeitos no organismo em doses moderadas:

• Favorece a formação dos dentes e ossos;

• Ajuda a resistir às doenças;

• Previne gripes, fraqueza muscular e infecções.

• Ajuda o sistema imunológico e a respiração celular, estimula as glândulas supra-


renais e protege os vasos sanguíneos.

• A vitamina C é importante para o funcionamento adequado das células brancas do


sangue. É eficaz contra doenças infecciosas e um importante suplemento no caso de
câncer.

A carência desta vitamina provoca a avitaminose designada por


escorbuto.
Escorbuto

• O escorbuto é uma doença causada pela falta de vitamina C na dieta alimentar.

Como o corpo humano não pode sintetizar vitamina C, é fundamental que ela seja
incorporada por meio da ingestão diária de alimentos ricos nessa vitamina

como frutas e verduras

No entanto, antes da identificação da vitamina C e de sua importância para o organismo,


o escorbuto era considerada uma enfermidade epidêmica em algumas regiões da
Europa.
Doença Mortal

• As hipovitaminoses, como são conhecidas as doenças causadas pela falta de


vitaminas, são pragas conhecidas há muito tempo pelo homem.
homem.

O escorbuto talvez tenha sido a primeira dessas doenças que começaram a matar
intensamente devido à deficiência de alimentação.

Mas foi provavelmente o início dos Grandes Descobrimentos que aumentou muito sua
incidência, pois a vitamina C era totalmente ausente na alimentação.
Sintomas
O escorbuto é uma doença que tem como primeiros sintomas:

• Hemorragias nas gengivas;

• inchaço, apodrecendo com mau hálito, levando a uma queda dos dentes todos,

• dores nas articulações;

• feridas que não cicatrizam;

• anemia;

• e gradualmente a morte.

Os sintomas são causados pela falta da acção da vitamina C,

que é importantíssima para o corpo porque ela é um cofactor da enzima prolil-hidrolixase,

que faz a hidroxilação do aminoácido prolina nas cadeias alfa de colágenio.

Essa hidroxilação é tão importante porque aumenta o número de ligações de hidrogénio na molécula e

dá maior rigidez ao colágenio, que é a principal proteína estrutural do corpo.


Hoje em dia, o escorbuto ocorre com relativa raridade. Para evitar o escorbuto,
é considerada suficiente a ingestão diária de 10-15 mg de vitamina C, mas
para um funcionamento fisiológico óptimo são necessárias quantidades
muito superiores.

http://i.esmas.com/image http://upload.wikimedia.org/wikipedia
Figura 4 – Sangramento gengival. Figura 5 – inflamações na língua.

www.nlm.nih.gov/medlineplus/spanish/ency/images
Figura 6 – Manchas na pele.
Conclusão

Com este trabalho podemos conhecer melhor o que é o escorbuto, uma das doenças
consideradas misteriosas, antes do século 20. O mais importante é que a descoberta
destas doenças, muitas delas mortais, eram na realidade simples hipovitaminoses,
podendo ser definitivamente curadas pela ingestão de alimentos adequados. Uma vez
que a maioria dos animais sintetiza a vitamina, os seres humanos dependem da sua
ingestão para sobreviver.

Podemos constatar através do trabalho, que a vitamina C e o colagénio estão


inteiramente ligados ás causas desta doença. Concluindo assim que o escorbuto
afecta a estrutura do colagénio devido á deficiência nas proli e lisil hidroxilases que
necessitam de ácido ascórbico como cofactor, não sendo considerada assim uma
doença genética.
Bibliografia

• C.S.Luís, Entender a Bioquímica, 2º edição, Escolar Editora;

• B.John, D.Marek, Bioquímica Médica, 1ºedição brasileira, ABBA editora;

• http://pt.wikipedia.org/wiki/Escorbuto.html;

• http://www.babylon.com/definition/Escorbuto/Portuguese.html;

• http://www.instituto--camoes.pt/temanet/por/domain_9/synset/3831.html;
http://www.instituto

• http://www.abecitrus.com.br/informativo/nota_escorbuto _fev05.html;

• http://www.vitaminas.bayer.pt/vitamina/c.asp;

• http://www.zonadiet.com/nutricion/vit--c.htm.
http://www.zonadiet.com/nutricion/vit
Escorbuto

Por fora, o meu cismo.


que nem aforismo
irá frasear
ou dar nome a este ser.

Clivar corpo e alma


Num toque de calma
Que vai converter
Bandido em santinho
O anjo em demónio
O rock em samba.

Trata-se de propor
Versar sobre a dor
Que insisto em conter

Do meu raciocínio
Por vezes inútil
De minh’alma bruta
Que passo a talhar

Estou com escorbuto,


Sem vitamina...
Pela falta do’cê.

Danilo Cândido.