Você está na página 1de 7

O contratualismo (Jeremy – César)

• Thomas Hobbes
• Jonh Locke
• Jean Jaques Rousseau

Thomas Hobbes: materialista e adepto do estado laico(sem igreja) e forte.

 Obra Principal: O Leviatã

Para Hobbes, o estado tinha de ser forte e superior as religiões em poder (Leviatã). Somente assim os indivíduos
poderiam ter efetiva paz.

“O Homem era o lobo do próprio homem” – “homo homini Lupus”

“O homem vivia numa situação de guerra de todos contra todos” – “Bellum Omni Contra Omnes”

LEVIATÃ : Instrumento do estado para normatizar é lei. – Poder , Força, Ordem – O Estado.

JOHN LOCKE: conhecido como “pai do Liberalismo Moderno”

Manifestou-se contrário ao absolutismo de Hobbes e era partidário do poder soberano do povo.

O estado existe para fins limitado, manejando, por direito, apenas os poderes que os indivíduos lhe delegaram,
de pleno consentimento. Dentro do Estado, porém, uma vez que a lei deve ser a senhora suprema, a instituição
máxima deve ser aquela que faz a lei ou seja, o parlamento “In Lipson, Leslie”.

Para Hobbes o soberano não fazia parte do contrato social. Para Locke, ao contrário, o soberano (Estado) fazia
parte desse contrato na medida em que tinha de se submeter a lei.

 Locke afirmava que ao estado cabia defendia e assegurava os direitos fundamentais e o principal deles
em o Direito de Propriedade que subdividia-se em:

• Vida = Hábeas Corpus


• Liberdade “Hábeas Corpus ampla defesa contradita
• Bens

 Locke: Contestava de modo enfático a nação de direito divino dos reis. Locke, ao lado de Cícero e
Montesquieu, foi um dos pensadores que influenciou a gênese do Estado norte Americano.

A concepção do formato do estado para Locke seria dividida em 3 poderes:


• Executivo
• Legislativo
• Federativo, que após Locke dividiu em:
• Legislativo
• Judiciário, foi o francês Montesquieu
Não confundir:
Xxxx
Xxxx
Leis Xxxxx Liberdade
Direitos Xxxx Livre Arbitrio
Submissão ao Contrato Livre escolha
x Direitos Fundamentais,
xxx intráveis e inclináveis

Hobbes Locke Montesquieu


Faça o que eu digo e não faça o
“O meu direito vai ate onde O Estado pode ser processado.
que eu faço; inicia o direito do próximo”.
O contrato social existe Quem governa é o parlamento.
apenas entre os indivíduos e “O estado tinha as mesmas
não entre eles e o soberano obrigações”;
(Leviatã). Defendia o Governo
Parlamentar.

Jean Jaques Rousseu: obra principal foi o contrato social (1762)


Rousseau, ao contrario de Hobbes, afirmava que o homem em seu estado de natureza era Bom. A civilização, o
progresso cientifico e o direito de propriedade que o corrompiam e que o tornavam MAU.

Locke Rousseau
Via a propriedade como base de Considera a propriedade como origem do mal e da
uma sociedade justa e eqüitativa; desigualdade;
O contrato existe entre todos . O Estado se submete ao Soberano –> vontade geral;
Inclusive o Estado tem de se As ordens do soberano devem ser sempre obedecidas
submeter a ele. (Estado de pelos indivíduos, que estes se oporem a estas, estarão
direito); apenas contradizendo a vontade que incorpora a deles
Dá prioridade ao individuo. próprios
 Questão a discutir:

1. Existe, de fato, um “corpo” independente formado pela soma das vontades dos indivíduos?
Para Rousseau, este corpo se faz o soberano, ou seja o estado eleito pela maioria, vontade geral.
2. O que é a vontade geral?
É o estabelecimento pela maioria da sociedade de representantes no estado para aplicação dos
desejos implícitos a esta.
Manipulação da vontade geral, opinião pública, através do marketing, rádios e propaganda é mais
fácil de que o convencimento de uma assembléia legislativa e/ou senado, preferindo o uso de
plebiscitos e referendos.
3. Contemporaneamente, fala–se muito em “interesse público” o que é o interesse público.
São os atos administrativos do Estado baseando-se nos desejos e necessidade da sociedade que o
elegeu.
ELEMENTOS DO ESTADO.

 CORPÓREO/MATERIAL (TERRITÓRIO);
 MATERIAL/CULTURAL (POVO QUE PRODUZ CULTURA, LÍNGUA, HISTÓRIA => NACIONALIDADE,
RELIGIÃO);
 LEGAL/JURÍDICA (SOBERANIA, FORMA DE GOVERNO, LEIS, CONSTITUIÇÃO).

CONCEITO DE ESTADO

O ESTADO É A NAÇÃO POLITICAMENTE ORGANIZADA (Miguel Reale).

1. TERRITÓRIO: MAR TERRITORIAL, ESPAÇO AÉREO, SOLO E SUBSOLO

2. POVO: ÍNDIOS, BRANCOS EUROPEUS, NEGROS, IMIGRANTES EUROPEUS E ETC...


produzindo cultura, história, religião, língua, etc...

3. SOBERANIA:

 NAÇÃO elementos simbólicos que unem um povo (cores, bandeira, símbolos, história, heróis,
hinos, patriotismo); => POVO;
 POLITICAMENTE (forma de governo: República Democrática, Aristocrática e Monárquica e
sistemas de governo: Parlamentarismo e Presidencialismo) => SOBERANIA;
 ORGANIZADA (Estado Unitário, Federal e Confederação de Estados) => ESTADO.

SOBERANIA: É O PODER DE ORGANIZAR-SE (política) JURIDICAMENTE E DE FAZER VALER


DENTRO DE SEU TERRITÓRIO A UNIVERSALIDADE DE SUAS DECISÕES NOS LIMITES DOS FINS
ÉTICOS DE CONVIVÊNCIA (direito natural). Miguel Reale

CARACTERÍSTICAS:

1. UNA;
2. INDIVISÍVEL;
3. INALIENÁVEL (perda da posse mas não da propriedade);
4. ORIGINÁRIA (ela que dá origem a ordem jurídica);
5. INCONDICIONADA (só encontra limite no estado);
6. COATIVA (a ordem jurídica é imposta pelo estado);
7. IMPRESCRITÍVEL (perda de um direito pelo transcurso de um período);

ORIGEM DA SOBERANIA

1. TEOCRÁTICA: “OMNI POTESTAS”, TODO O PODER VEM DE DEUS – AFIRMAÇÃO DO


APÓSTOLO PAULO
2. DEMOCRÁTICA: “TODO PODER EMANA DO POVO”

PARTIDO POLÍTICO: grupo organizado formal e legalmente, com base em formas voluntárias de
participação, em uma associação orientada para influenciar ou ocupar o poder político em um país determinado

- SISTEMA INGLÊS
1) PROGRESSISTA → ILUMINISTAS → PROGRESSO CIÊNCIA
REVOLUÇÃO FRANCESA
2) CONSERVADOR

− SISTEMA FRANCÊS

1) ESQUERDA – REVOLUCIONÁRIOS RADICAIS


2) DIREITA - SITACIONISTAS

GRUPOS DE INFLUÊNCIA (UDR, FIESP, MST)

A DOUTRINA DA SEPARAÇÃO DOS PODERES

− ANTECEDENTES HISTÓRICOS
− ARISTÓTELES
− JOHN LOCKE (LEG., EX., FEDERATIVO)
− MONTESQUIEU (1689 – 1755) - “O ESPÍRITO DAS LEIS”

SEGUNDO A DOUTRINA DE MONTESQUIEU: “ QUANDO NA MESMA PESSOA OU CORPORAÇÃO O


PODER LEGISLATIVO SE CONFUNDE COM O EXECUTIVO, NÃO HÁ MAIS LIBERDADE. OS TRÊS
PODERES DEVEM SER INDEPENDENTES ENTRE SI, PARA QUE SE FISCALIZEM MUTUAMENTE,
COIBAM OS PRÓPRIOS EXCESSOS E IMPEÇAM A USURPAÇÃO DOS DIREITOS NATURAIS
INERENTES AOS GOVERNANTES. O PARLAMENTO FAZ AS LEIS, CUMPRE-AS O EXECUTIVO E
JULGA AS INFRAÇÕES A ELAS O JUDICIÁRIO. EM ÚLTIMA ANÁLISE, OS TRÊS PODERES SÃO
SERVENTUÁRIOS DA NORMA JURÍDICA” (CONSTITUIÇÃO)

EXECUTIVO LEGISLATIVO JUDICIÁRIO


EXECUTAR AS LEIS CRIAR AS LEIS JULGAR
MEDIDA PROVISÓRIA (a) VOTA ORÇAMENTO (a) TSE – TRE (a)
PODER DE VETO (a) CPI (a)
TCU – TCE (a)
PRESIDENTE/GOV SENADO/CÂMARA STF, STJ, TSE, TST, STM,
PREFEITOS ASSEMBLÉIA LEGISL. TRF (FED)
TJ (ESTADUAL)

(a) - FREIOS E CONTRAPESOS (FLEXIBILIZAÇÃO)

O ESTADO FEDERAL

− NACIONALISMO → PROTESTANTISMO → ESTADO NAÇÃO


− NASCEU NOS EUA COM A CONSTITUIÇÃO DE 1787 → DESCENTRALIZAÇÃO E LIBERDADE;
− NO BRASIL FOI INSTITUÍDO COM A CONSTITUIÇÃO DE 1891 COM A PROCLAMAÇÃO DA
REPÚBLICA (RUI BARBOSA)

1. ESTADO UNITÁRIO
“É AQUELE QUE APRESENTA UMA ORGANIZAÇÃO POLÍTICA SINGULAR COM UM
GOVERNO ÚNICO DE PLENA JURISDIÇÃO NACIONAL, SEM DIVISÕES INTERNAS QUE
NÃO SEJAM SIMPLESMENTE DE ORDEM ADMINISTRATIVA.” EX: FRANÇA, PORTUGAL,
POLÔNIA, PANAMÁ, , PERU, BÉLGICA, HOLANDA, URUGUAI.
EMBORA DIVIDIDOS EM “DISTRITOS”, “DEPARTAMENTOS” E “MUNICÍPIOS”, ESSA
DIVISÃO É APENAS ADMINISTRATIVA.
2. ESTADO FEDERAL
“É AQUELE QUE SE DIVIDE EM PROVÍNCIAS POLÍTICAMENTE AUTÔNOMAS, POSSUÍNDO
DUAS FONTES PARALELAS DE DIREITO PÚBLICO, UMA NACIONAL E OUTRA
PROVINCIAL”
EX: BRASIL, ARGENTINA, MÉXICO, EUA, VENEZUELA.
O QUE CARACTERIZA O E.F. É JUSTAMENTE O FATO DE, SOBRE O MESMO TERRITÓRIO E
SOBRE AS MESMAS PESSOAS, SE EXERCER HARMÔMICA E SIMULTÂNEAMENTE A AÇÃO
PÚBLICA DE DOIS GOVERNOS DISTINTOS, O FEDERAL E O ESTADUAL.
3. CARACTERÍSTICAS DO ESTADO FEDERAL
1. DISTRIBUIÇÃO DO PODER DO GOVERNO EM DOIS PLANOS: ESTADUAL E FEDERAL;
2. MAIOR AMPLITUDE DO PODER JUDICIÁRIO, TENDO DUAS ESFERAS DE JURISDIÇÃO;
3. COMPOSIÇÃO BICAMERAL DO PODER LEGISLATIVO: CÂMARA, REPRESENTANDO O
POVO E SENADO, REPRESENTANDO OS ESTADOS;
4. PREVALÊNCIA DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA FEDERAÇÃO E DA REPÚBLICA,
SOB A GARANTIA DE IMUTABILIDADE DESSES PRINCÍPIOS DA RIGIDEZ
CONSTITUCIONAL E DA POSSIBILIDADE DE INTERVENÇÃO FEDERAL. EM SUMA
“PACTO FEDERATIVO”
4. SOBERANIA E ESTADO FEDERAL
QUEM TEM SOBERANIA É A UNIÃO FEDERAL. O ESTADO, A UNIDADE FEDERATIVA, TEM
AUTONOMIA JURÍDICA DELIMITADA PELA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.

ESTADO CONSTITUCIONAL: No sentido de Estado enquadrado num sistema normativo fundamental.

TRATA-SE DE UM VERDADEIRO DOGMA POLÍTICO CONTEMPORÂNEO. MESMO O MAIS BRUTAL


ESTADO, NOS DIAS ATUAIS, DIZ-SE CONSTITUCIONAL.

CARACTERÍSTICAS EFETIVAS: LIBERDADE POLÍTICA E ECONÔMICA, LIBERDADE DE


EXPRESSÃO, ELEIÇÕES PERIÓDICAS, DIVISÃO DE PODERES, ETC...

OBJETIVOS:

1. SUPREMACIA DO INDIVÍDUO
2. LIMITAÇÃO DO PODER
3. RACIONALIZAÇÃO DO PODER
CONSTITUIÇÃO FORMAL: TEM-SE A CONSTITUIÇÃO MATERIAL: SÃO
LEI FUNDAMENTAL DE UM POVO, OU PRESSUPOSTOS QUE ESTÃO CONSAGRADOS
CONJUNTO DE REGRAS JURÍDICAS COMO EXPRESSÃO DE VALORES DE
DOTADOS DE MÁXIMA EFICÁCIA CONVIVÊNCIA E DE FATOS PROVÁVEIS DO POVO
CONCERNENTES À ORGANIZAÇÃO E AO A QUE SE LIGA:
FUNCIONAMENTO DO ESTADO;  EVITAR CONCENTRAÇÃO DE PODER
Para KELSEN – CONSTITUIÇÃO FORMAL ATRAVÉS DO ESTABELECIMENTO DAS
– SÓ É DIREITO AQUILO QUE ESTÁ TAREFAS DO ESTADO;
REGRADO NA LEI. NÃO ACEITA O  ESTABELECIMENTO DE MECANISMOS PARA
DIREITO NATURAL COMO PARTE DO QUE HAJA COOPERAÇÃO ENTRE OS
DIREITO. DETENTORES DE PODER (PESOS E
CONTRAPESOS);
 DEMOCRACIA REPRESENTATIVA;
 ESTÁ ORGANIZADO PARA ADAPTAÇÕES
PACÍFICAS DAS LEIS (PODER CONSTITUIENTE
DERIVADO);
 DEVE RECONHECER OS DIREITOS
INDIVIDUAIS (DIREITOS FUNDAMENTAIS.

POR ANALOGIA: PUTATIVO – “COM APARÊNCIA DE”

CASAMENTO PUTATIVO, PARA CONSEGUIR CIDADÂNIA (FORMAL) x UNIÃO ESTÁVEL


(MATERIAL)

A DEMOCRACIA REPRESENTATIVA: Sistema pelo qual os governantes são eleitos pelo povo para
representá-los conforme seus desejos e necessidades.

1) DEMOCRACIA DIREITA: É aquela que impõe o exército de poder público pelo povo reunido em
assembléia plenária da coletividade. (democracia governo do povo em nome do povo para o povo, o
poder emana do povo e em seu nome será exercito) democracia direta, democracia pura.todo povo
decide.
2) DEMOCRACIA INDIRETA: Também conhecida como “Democracia representativa”, é aquela em que o
povo se governa por meio de representantes eleitos por ela, que tornam em seu nome e no seu interesse
as decisões políticas. Envolve, portanto a democracia indireta o instituto da representação.
3) DEMOCRACIA SEMIDIRETA: Caracteriza-se pela coexistência (indireta) com outros da democracia
direta. Ex: Plebiscito, Referendo, Iniciativa Popular, “RECALL” (não tem no Brasil)
4) MANDATO: O mandato é representativo e não mais se identifica com o mandato “imperativo”típico do
Direito Privado. Eles têm uma tênue semelhança. O mandato político-representativo é irrevogável, salvo
nos casos previstos no artigo 55 e 56 da CF.
5) OS INSTRUMENTOS DE DEMOCRACIA DIRETA PREVISTOS NO BRASIL
5.1 o art. 14, incisos I, II, III da CF aponta-os:
I – Plebiscito;
II – Referendo;
III – Iniciativa Popular;
6) OUTROS INSTRUMENTOS
I – Recall – não existe no Brasil. É tipicamente americano;
II – Veto Popular – Idem;
7) O IMPEACHMENT: Não é instrumento de democracia direta. É usado para os casos de crimes de
responsabilidade do chefe executivo.

FORMA, SISTEM E REGIME DE GOVERNOS

1) FORMA => MONARQUIA OU REPÚBLICA

 ARISTÓTLES/PLATÃO: MONARQUIA => TIRANIA => ARISTOCRACIA => OLIGARQUIA => DEMOCRACIA =>
DEMAGOGIA
 1500 – MAQUIAVEL: MONARQUIA (PRINCIPADOS) - FORMA/DINASTIA REPÚBLICA

2) SISTEMAS => PARLAMENTAR E PRESIDENCIAL

FORMA MONARQUIA REPÚBLICA


SISTEMA PARLAMENTAR PARLAMENTAR
PRESIDENCIAL
REGIME DEMOCRÁTICO DEMOCRÁTICO
ARISTOCRÁTICO ARISTOCRÁTICO
MONÁRQUICO (Rei filósofo) MONÁRQUICO (Rei filósofo)
TIRÂNICO (totalitários) TIRÂNICO (totalitários)
OLIGÁRQUICO OLIGÁRQUICO
DEMAGÓGICO DEMAGÓGICO

Questão 11) Pede para explicar o pensamento de Tomás Hobbes referente a Política e qual era a causa para ele
na violência?
R. O Estado tinha que ser Leviatã, ter liderança um instrumento de lei. Que a religião que trouxe a violência.
Questão 12) Pede para explica o pensamento de John Locke referente a política:
R. Que a lei deve ser a Senhora Suprema, a instituição máxima deve ser aquela que faz a leio, ou seja, o
parlamento IN LIPSON, LESL. Para ele o Soberano fazia parte do contrato Social na medida em que tinha de se
submeter a lei. Para ele o Estado cabia defender e assegurar os direitos fundamentais e o principal deles em
Direito de Propriedade que subdividia-se em : Vida,Liberdade e Bens.
Ele contestava de modo enfático a noção do Direito Divino dos Reis. Locke, ao lado de Cícero e Montsqueu ,
foi um dos pensadores que mais influenciou fortemente a gênese do Estado Norte -Americano.
Sua concepção de formato de Estado será dividido em 3 poderes: Executivo,Legislativo e Federativo.
Questão de prova também de marcar verdadeira ou falsa: Os instrumentos de Democracia Direta Previstos no
Brasil, Art. 14, incisos I,II e III da CF são: Plebiscito,Referendo e Iniciativa Popular
Bom eles só falou dessas em sala de aula , e não esqueçam da questão básica Território Povo Soberania.