CONHECIMENTO SOBRE O USO DO COACHING NA ENFERMAGEM 1 MACHADO, Bruna Parnov2; LIMA, Suzinara Beatriz Soares3; TONINI, Tanise Finamor

Ferreira4; PAES, Lucilene Gama;5 KINALSKI, Daniela Dal Forno6
RESUMO Objetivou-se caracterizar as publicações sobre coaching na área da Enfermagem e analisar como esse está sendo utilizado pela Enfermagem. Trata-se de uma revisão integrativa de literatura, qualitativa e descritiva, realizada nas bases: Banco de Dados de Enfermagem (BDENF), Scientific Eletronic Library Online (Scielo), Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e National Library of Medicine (MEDLINE). Utilizouse a análise de conteúdo para a construção das categorias: Coaching na Gestão em Enfermagem, Coaching no Cuidado e Educação em Saúde para Pacientes e Coaching no Processo de Desenvolvimento de Pessoas. Identificou-se que o coaching é utilizado na enfermagem, com predominância internacional, principalmente na gestão de pessoas, educação em saúde e desenvolvimento da prática clínica. No entanto, é necessário o aprofundamento de estudos sobre coaching em variados contextos. Assim, ressalta-se a importância da realização de pesquisas sobre coaching na realidade brasileira. Descritores: Enfermagem, Gestão em Saúde, Gerência, Administração de Recursos Humanos.

Trabalho de Revisão de Literatura. Programa de Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). 2 Relatora. Enfermeira mestranda do Curso de Pós-graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Acadêmica do curso de Formação de Professores da UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: bruninha_pmachado@hotmail.com 3 Orientadora. Profª Enfermeira Drª, vice-diretora de Enfermagem do Hospital Universitário de Santa Maria, Docente do curso Enfermagem da UFSM, Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: suzibslima@yahoo.com.br 4 Enfermeira, mestranda do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria,RS, Brasil. tanisefinamor@bol.com.br 5 Enfermeira do município de Sapucaia do Sul. Especialista em Saúde Coletiva, mestranda do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). lucilene_paes@hotmail.com 6 Acadêmica do 6º semestre do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil. E-mail: danikinalski2809@hotmail.com.

1

1

However is need to deepen studies about coaching in different settings. INTRODUÇÃO Etimologicamente coaching vem de coach. que significa o meio de transporte de uma pessoa de um lugar para outro. Management. Health Management.1 Atrelado ao conceito de liderança. ensinar. os pontos comuns estão ligados ao desenvolvimento de um “insigth” pessoal ou grupal. Scientific Eletronic Library Online (Scielo). em que o líder e o liderado formam uma parceria para identificar e alcançar as metas. Personnel Management 1. Was identify thay coaching is used in nursing with international predominance. que significa persuadir. instruir. uma palavra antiga de origem francesa. Carruagens cobertas chamadas koczi eram utilizadas para proteger seus habitantes das intempéries regionais ao serem transportados de um lugar para outro. Keywords: Nursing. induzir. com foco em contribuir para a melhoria do desempenho pessoal e profissional do liderado. qualitative and descriptive. Literatura LatinoAmericana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) and National Library of Medicine (MEDLINE). um desempenho relativo a metas 2 . treinar. healthcare education and development of clinical practice. também compartilha um ancestral comum com o verbo em inglês coax.ABSTRACT This study aimed to characterize the publications about coaching in nursing field and analyze how coaching is being used by nursing. preparar. Was used the content analysis to construct the categories: Coaching in Nursing Management. o coaching relaciona-se à capacidade essencial de liderança em equipe. realized in the databases Banco de Dados de Enfermagem (BDENF). Coaching in Care and Healthcare Education for Pacients and Coaching in Development Staff Process. emphasizes the importance of develop research about coaching in the Brazilian reality. It is an integrative literature review.2 Muitas são as definições e conceitos designados para o processo de coaching. Therefore. entretanto dentre as várias perspectivas adotadas. mostly in staff management.

no entanto não estava contida a palavra coaching. ano de publicação. com o operador booleano and. o coaching. METODOLOGIA Trata-se de uma revisão de literatura. experimento e uso eficiente da capacidade de questionar ou interrogar. especificamente. Na BDENF. autores. foi realizada a seleção das publicações que constituíram o corpus de análise. Para tanto. ainda possui poucos estudos científicos e publicações a respeito. na Scielo foi encontrada 1 publicação. Em relação à incorporação em organizações de saúde. e os coaches traduzem-se como elementos necessários à sua instituição. optou-se que o processo de organização e de análise dos dados fosse dividido em duas etapas: caracterização e análise temática.4 A presente revisão teve como objetivo geral identificar na literatura nacional e internacional o que está sendo produzido acerca do processo coaching na área da Enfermagem. foram encontradas 0 publicações. 2. excluídas as que apresentavam fuga aos objetivos propostos. Na segunda etapa. idioma e disponibilidade do resumo e do texto completo online. durante o mês de junho de 2011. na enfermagem. visto o crescente número de publicações sobre a temática a partir dessa data e. a partir do ano 2000. Em vista disso. nas áreas de administração executiva e esportiva.específicas. optou-se pela utilização das Palavras-chave: Enfermagem.3 Apesar de ser bastante difundido internacional e nacionalmente. Aplicaram-se os critérios de inclusão: estar na modalidade 3 . Dessa forma. Foram realizadas buscas nas bases de dados BDENF. periódico. totalizando 44 artigos. o coaching passa a constituir uma ferramenta indispensável para a autocorreção do comportamento e aprendizado. como forma de captar um número mais abrange de publicações. de natureza qualitativa e com abordagem descritiva. Scielo. coaching. Foram incluídas publicações. realizou-se uma consulta ao DECS (Descritores em Ciências da Saúde). foram selecionados 119 textos a partir da amostra de 247. na Lilacs foi encontradas 1 publicação e na MEDLINE foram encontradas 245 publicações. de todas as naturezas. país de publicação. apoio e encorajamento. Com base nessa sistematização. os dados da primeira etapa foram organizados com um auxílio de um instrumento composto por: título. caracterizar as publicações e analisar como o coaching está sendo utilizado pela Enfermagem. LILACS e MEDLINE. país de origem. Ainda. Assim.

Dentre esses: na gestão de conflitos. Para a análise. seguido pelo ano de 2009. resenhas. 3. na preparação de líderes. os Estados Unidos aparecem em primeiro lugar com 79 (setenta e nove). até o mês de junho de 2011. Alemão 6 (seis). objetivo. Foram encontrados textos publicados em 75 periódicos distintos. Francês 1 (uma). no desenvolvimento de competências gerenciais. no qual houve um maior número de publicações foi o ano de 2010. na capacitação de 4 . com o recorte temporal 2000-2011. O país de origem com maior número de publicações foi os Estados Unidos com 73 (setenta e três). Esse número pode representar que as publicações. 3. nos idiomas português. Das 119 (cento e dezenove) publicações caracterizadas. inglês e espanhol. que não a científica. a Inglaterra em segundo com 19 (dezenove) e a Alemanha em terceiro com 6 (seis) publicações. editoriais. Nursing Administration Quartly 5 (cinco). ano tendem a superar a de todos os anos anteriores. RESULTADOS E DISCUSSÕES O ano de publicação. seguindo os componentes: título. ano. dissertações e monografias. Os resultados desse segundo momento foram organizados em um quadro sinóptico. No entanto. Foram excluídos: textos de outras naturezas. Japonês 1 (uma). já haviam 12 artigos publicados. Em relação aos países em que foram publicados os estudos. o Brasil obteve apenas 1 (uma). A respeito do idioma foram encontrados textos em Inglês 109 (cento e nove). o único periódico brasileiro com publicações sobre o tema foi a Revista da Enfermagem da USP 1 (uma). Creative Nursing com 6 (seis). abordagem do coaching e principais conclusões.artigo científico. seguido pela Inglaterra com 16 (dezesseis) e Austrália com 7 (sete). utilizou-se como referencial metodológico a análise de conteúdo de Bardin5. sendo que os que continham maior número de publicações foram: Beginnings com 6 (seis).1 Coaching na Gestão em Enfermagem Foi possível identificar que o Coaching foi utilizado como uma ferramenta para melhorar aspectos da gestão em Enfermagem. possuir texto completo de livre acesso online. novamente. Journal of Nursing Administration 5 (cinco). Espanhol 1 (uma) e Português 1 (uma). nesse mesmo. o Brasil publicou apenas 1 (uma). apenas 77 (setenta e sete) possuíam o texto completo com livre acesso e disponibilidade online. teses.

Na perspectiva do processo de coaching.membros da equipe de enfermagem. direcionado para a educação em saúde para pacientes sendo realizado pelos próprios Enfermeiros. idosos com osteortrite e pessoas com incontinência urinária. 3. um ambiente efetivo de aprendizagem é onde todos os integrantes da equipe são aprendizes e trabalham para o desenvolvimento pessoal e para o insight coletivo para aprimorar a pratica. mentoring. de maneira presencial e também virtual por meio de gravações e vídeo. para a melhoria da qualidade dos serviços prestados aos pacientes. doenças cardíacas. coaching e ações de aprendizagem podem ser estratégias a serem utilizadas para atigir esses objetivos7. na gestão de pessoas de diferentes gerações no local de trabalho e para a avaliação da dor em pediatria. tanto no ambiente hospitalar. Nesses tipos de intervenções. que é uma denominação utilizada para designar a aplicação dos processos de coaching na área da saúde em prol da prevenção e reabilitação de pacientes. Os exemplos mais citados pelas publicações foram o uso do coaching para: o manejo da dor em pacientes com câncer e para pacientes com doenças crônicas. 3. 5 . pois ajudaram as aprendizes a compartilhar diferentes perspectivas para o mesmo problema6. O coaching também foi utilizado para promover o bem estar em pacientes com fibromialgia.3 Coaching no Processo de Desenvolvimento de Pessoas O coaching é considerado uma estratégia de sucesso ao estabelcer metas e planos para o desenvolvimento da equipe.2 Coaching no Cuidado e Educação em Saúde para Pacientes Os estudos relatam o coaching. como diabetes tipo 2. quanto no ambiente domiciliar e ambulatorial. aparece o conceito “Health coaching”. na diminuição do stress dos enfermeiros. Sessões de grupo com enfermeiras gerentes demonstraram ser benéficas. As publicações apresentaram também estudos que direcionam para o uso do coaching na formação de novos enfermeiros e também para o desenvolvimento da prática clínica e de aprendizagem para os trabalhadores. Além disso.

Araújo K. Scammell J. Cardoso MLAP. CONCLUSÃO Ao término do estudo pode-se considerar que o coaching é utilizado na Enfermagem.Stern LR. 2010 Jan 26-Feb 1. Portanto. Consulting Psychology Journal: Practice and Research. principalmente na gestão de pessoas. Liderança coaching: um modelo de referência para o exercício do enfermeiro líder no contexto hospitalar. 2008. com predominância internacional. How to use coaching and action learning to support mentors in the workplace. 2. Administração em Diálogo. 2009 Fev. Clutterbuck D. 6. Rev. DeCampli P. 4 ed. 1ª ed. Baldwin C. Executive Coaching: A Working Definition. O exercício da liderança por meio do estilo coaching na gestão de equipes. 307p. Kirby KK. 6 . ressalta-se a importância da realização de pesquisas sobre coaching na realidade brasileira. 2004 Abr. 56(3):154-162. educação em saúde e desenvolvimento da prática clínica. 2006. São Paulo. 2010 Abr-Jun. Coaching Eficaz: como orientar sua equipe para potencializar resultados. 7. Beyond the classroom to coaching: preparing new nurse managers. de diversas formas. 4. 5. Nurs Times.4. Análise de conteúdo. Universidade Federal de São Paulo.33(2):132-7. visto que os resultados encontrados em outros países demonstram ser essa uma ferramenta benéfica no cotidiano laboral do enfermeiro. Bardin L. 2008. 13(2):47-72. REFERÊNCIAS 1. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) Departamento de Enfermagem. Nash S. São Paulo: Gente. Ferreira MAA. 3. Lisboa: Edições 70. Crit Care Nurs Q. 104p.106(3):20-3.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful