Você está na página 1de 10

Gestão de Processos

Gestão de Processos Cadeia de Valor A cadeia de valor de Porter é utilizada para um

Cadeia de Valor

A cadeia de valor de Porter é utilizada para um enfoque mais eficiente e amplo, exógeno à empresa. É constituída por um conjunto de atividades criadoras de valor, desde as fontes de matérias-primas básicas, passando por fornecedores de componentes e indo até o produto final entregue nas mãos do consumidor.

indo até o produto final entregue nas mãos do consumidor. Cadeia de Valor Cadeia de Valor

Cadeia de Valor

Cadeia de Valor

Cada atividade deve agregar valor ao processo.

A B C FORNECEDOR INSUMOS PRODUTOS CLIENTES
A
B
C
FORNECEDOR
INSUMOS
PRODUTOS
CLIENTES
processo. A B C FORNECEDOR INSUMOS PRODUTOS CLIENTES Praça da República 76/80 – São Paulo -

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Vamos Testar

FCC – BAHIAGAS – ADMINISTRADOR – 2010 - Um grupo de atividades realizadas numa sequência lógica com o objetivo de produzir um bem ou serviço que tem valor para um grupo específico de clientes é denominado:

A)

B)

C)

D)

E)

processo.

ciclo PDCA.

kaizen.

fluxograma.

just-in-time.

Vamos Testar

FCC – BAHIAGAS – ADMINISTRADOR – 2010 - Um grupo de atividades realizadas numa sequência lógica com o objetivo de produzir um bem ou serviço que tem valor para um grupo específico de clientes é denominado:

A) processo.

B)

kaizen.

C)

D)

E)

ciclo PDCA.

fluxograma.

just-in-time.

B) kaizen. C) D) E) ciclo PDCA. fluxograma. just-in-time. Vamos Testar Vamos Testar CESPE - 2013

Vamos Testar

Vamos Testar

CESPE - 2013 - TCE-RO - Agente Administrativo - Acerca de gestão de processos, julgue os itens a seguir.

CESPE - 2013 - TCE-RO - Agente Administrativo - Acerca de gestão de processos, julgue os itens a seguir.

A atribuição de custos às atividades de um processo possibilita a identificação dos maiores consumidores de recursos, bem como das atividades que não agregam valor.

A atribuição de custos às atividades de um processo possibilita a identificação dos maiores consumidores de recursos, bem como das atividades que não agregam valor.

(

) Certo

( ) Errado

( x ) Certo

( ) Errado

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Conceitos

Processos são atividades logicamente relacionadas que,

sando recursos do negócio, produzem resultados reais,

adicionando valor a cada etapa.

“É qualquer atividade que recebe uma entrada ( input ), realiza uma transformação agregando valor e gera uma saída ( output ) para um cliente interno ou externo. Os processos fazem uso dos recursos da organização para gerar resultados concretos“.

Obs.: Processos cruzam fronteiras funcionais e organizacionais e fronteiras na cadeia de suprimentos.

Conceitos - Níveis

e fronteiras na cadeia de suprimentos. Conceitos - Níveis Níveis Níveis PROCESSO SUB PROCESSO ATIVIDADE ATIVIDADE
e fronteiras na cadeia de suprimentos. Conceitos - Níveis Níveis Níveis PROCESSO SUB PROCESSO ATIVIDADE ATIVIDADE
e fronteiras na cadeia de suprimentos. Conceitos - Níveis Níveis Níveis PROCESSO SUB PROCESSO ATIVIDADE ATIVIDADE

Níveis

Níveis

PROCESSO
PROCESSO
SUB PROCESSO
SUB PROCESSO

ATIVIDADEConceitos - Níveis Níveis Níveis PROCESSO SUB PROCESSO ATIVIDADE TAREFAS ATIVIDADE ATIVIDADE Macroprocesso – é

- Níveis Níveis Níveis PROCESSO SUB PROCESSO ATIVIDADE ATIVIDADE TAREFAS ATIVIDADE ATIVIDADE Macroprocesso – é
ATIVIDADE
ATIVIDADE

TAREFAS

ATIVIDADE
ATIVIDADE
ATIVIDADE
ATIVIDADE

Macroprocesso – é um processo que envolve, normalmente, mais de uma área da empresa e gera um impacto considerável na organização;

Processo – é um conjunto de atividades relacionadas e sequenciais que recebe entradas, agrega valor e produz saídas (produtos e serviços);

Subprocesso – é um processo “dentro” de outro processo. Assim, possibilita o bom funcionamento do processo maior; Atividade – são trabalhos executados nos processos ou subprocessos para atingir um resultado desejado; Tarefa –éomenor “elemento” de um processo. Pode ser uma parte específica da atividade ou uma subdivisão de algum trabalho.

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Vamos Testar CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Técnico

Vamos Testar

CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Técnico Judiciário - Acerca de noções de administração, julgue os itens

de 41 a 45.

Os macroprocessos organizacionais definem como os diversos projetos distribuídos pela estrutura da organização consolidarão a interação entre a organização e seus mercados ou ambientes.

( ) Certo

( ) Errado

Vamos Testar

CESGRANRIO - 2010 - ELETROBRÁS - Analista de Sistemas Júnior - O conceito de cadeia de valor, de Michael Porter, define que uma empresa pode ser desagregada em atividades primárias

e de suporte. Nesse modelo, são exemplos de atividades de suporte para uma empresa de fabricação de carros:

a) Gerenciamento de Recursos Humanos, Finanças e Jurídico. b) Desenvolvimento de Tecnologia, Gerenciamento de Recursos Humanos e Serviço Pós-Venda.

c) Finanças, Gerenciamento de Recursos Humanos e Marketing e

Vendas.

d) Finanças, Marketing e Vendas e Serviço Pós-Venda.

e) Marketing e Vendas, Processamento de Pedidos e Serviço Pós-

Venda.

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

– São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123 Vamos Testar CESPE - 2013 -
– São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123 Vamos Testar CESPE - 2013 -

Vamos Testar

CESPE - 2013 - TRT - 10ª REGIÃO (DF e TO) - Técnico Judiciário - Acerca de noções de administração, julgue os itens

de 41 a 45.

Os macroprocessos organizacionais definem como os diversos projetos distribuídos pela estrutura da organização consolidarão a interação entre a organização e seus mercados ou ambientes.

( ) Certo

( x ) Errado

Vamos Testar

CESGRANRIO - 2010 - ELETROBRÁS - Analista de Sistemas Júnior - O conceito de cadeia de valor, de Michael Porter, define que uma empresa pode ser desagregada em atividades primárias

e de suporte. Nesse modelo, são exemplos de atividades de suporte para uma empresa de fabricação de carros:

a) Gerenciamento de Recursos Humanos, Finanças e Jurídico. b) Desenvolvimento de Tecnologia, Gerenciamento de Recursos Humanos e Serviço Pós-Venda.

c) Finanças, Gerenciamento de Recursos Humanos e Marketing e

Vendas.

d) Finanças, Marketing e Vendas e Serviço Pós-Venda.

e) Marketing e Vendas, Processamento de Pedidos e Serviço Pós-

Venda.

www.neafconcursos.com.br

Conceitos

Toda

executados.

Organização

é

uma

coleção

de

processos

que

são

Não existe um produto ou um serviço oferecido por uma empresa sem um processo.

Processos Primários: Agregam valor aos clientes. Processos de Apoio: Fornecem condições para a realização dos processos primários.

A análise de efetividade deve ser realizada antes eficiência

da análise de

Conceitos

Proprietário do processo: Responsavel pelo desenho/estruturação do processo

Processos são o resultado da articulação de:

Pessoas

Instalações

Equipamentos

Outros recursos

• Instalações • Equipamentos • Outros recursos Processos Críticos Processos críticos são
• Instalações • Equipamentos • Outros recursos Processos Críticos Processos críticos são
• Instalações • Equipamentos • Outros recursos Processos Críticos Processos críticos são

Processos Críticos

Processos

críticos

são

aqueles

que

apresentam

os

maiores

problemas

em

relação

ao

cumprimento

de

um

determinado

objetivo.

Exemplos:

- Contêm uma atividade que representa um fator crítico para os outros processos e/ou organização;

- Existe excesso de controles ou fraqueza operacional;

- Há atividades que consomem muitos recursos;

- Há atividades que representam condições de risco para o

operador;

- Há atividades que afetam a eficiência do processo global;

- É um processo gargalo ou contém uma atividade que representa um gargalo.

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Gestão de Processos (1)

A organização precisa identificar seus processos críticos a partir da formulação estratégica, e deve gerenciá-los com base em um enfoque sistêmico e integrado.

Os esforços de mapeamento devem ser concentrados nos processos críticos, partindo dos macro-processos e descendo ate os níveis de sub-processos.

Mapeamento de processo deve ser entendido como um meio e não um fim em si mesmo. O que realmente importa para a organização é o cumprimento dos objetivos e metas estabelecidos

Gestão de Processos (2)

Os processos críticos devem ser gerenciados por um proprietário, a quem será atribuída a responsabilidade pelos seus resultados.

Indicadores de desempenho devem ser utilizados para avaliar e monitorar a performance dos processos.

Melhorias em processos devem ser atingidas a partir de abordagens estruturadas, que possibilitem a implementação de mudanças que produzam benefícios sustentáveis ao desempenho.

que produzam benefícios sustentáveis ao desempenho. Gestão por Processos Mapeamento e Redesenho de Processos:

Gestão por Processos

Mapeamento e Redesenho de Processos:

1. É preciso Mapear os Processos.

Técnicas: entrevistas, questionários, reuniões; observação de campo; análise da documentação.

2. É preciso Aprimorar os Processos.

3. É preciso Padronizar os Processos.

• Definir o escopo de atuação (a análise da efetividade deve preceder a da eficiência);

• Documentar o planejamento estratégico;

• Documentar o “estado atual” dos processos (fase “As-Is”)

• Analisar e avaliar o estado atual

4. É preciso Controlar os Processos.

• Propor melhorias ( benchmarking e PDCA)

redesenho)

Projetar

e

documentar

o

“estado

futuro”

(fase

“To-Be

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Resultados da GP

Identificação de Pontos Críticos

Eliminação de Situações de Retrabalho

Clarificação das Operações e das Responsabilidades

Monitoramento de Indicadores de desempenho

Maior Agilidade nos Processos

Redução de Custos

Construção da Memória Organizacional

Eliminar Gargalos e Entraves do Processo

Modelagem de processos

Gerenciamento de Processos de Negócio ou BPM (Business Process Management) é uma abordagem disciplinada para identificar, desenhar, executar, documentar, medir, monitorar, controlar e melhorar processos de negócio (automatizados ou não) para alcançar resultados pretendidos, consistentes e alinhados com as metas estratégicas de uma organização.

alinhados com as metas estratégicas de uma organização. Modelagem de procesos Vamos Testar Os quatro pilares

Modelagem de procesos

Vamos Testar

Os quatro pilares do BPM são:

Valores, Crença, Liderança e Cultura.

CESPE - 2013 - ANTT - Analista Administrativo - Julgue os itens

a seguir, relativos à gestão de processos.

Os quatro pilares fundamentais da gestão de processo de negócio

(business process management) são: valores, crenças, liderança

e cultura.

(

) Certo

( ) Errado

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Vamos Testar

CESPE - 2013 - ANTT - Analista Administrativo - Julgue os itens

a seguir, relativos à gestão de processos.

Os quatro pilares fundamentais da gestão de processo de negócio (business process management) são: valores, crenças, liderança

e cultura.

( x ) Certo

( ) Errado

Vamos Testar

CESPE - 2013 - ANTT - Analista Administrativo - Julgue os itens a seguir, relativos à gestão de processos.

O objetivo da modelagem de um processo é a criação de uma representação fidedigna do conjunto de atividades de um processo, o que inviabiliza a aplicação heurística dos modelos.

(

) Certo

( ) Errado

a aplicação heurística dos modelos. ( ) Certo ( ) Errado Vamos Testar Notação CESPE -

Vamos Testar

Notação

CESPE - 2013 - ANTT - Analista Administrativo - Julgue os itens a seguir, relativos à gestão de processos.

O objetivo da modelagem de um processo é a criação de uma representação fidedigna do conjunto de atividades de um processo, o que inviabiliza a aplicação heurística dos modelos.

A notação é o conjunto de símbolos utilizados para possibilitar a representação gráfica de atividades, tarefas, responsabilidades, papeis e fluxos de trabalho de um processo.

(

) Certo

( x ) Errado

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Sentido do Fluxo Início Atividade Utilização de Documento Decisão
Sentido do Fluxo
Início
Atividade
Utilização de Documento
Decisão

Interação com outro processo /conector

Símbolo:

com outro processo /conector Símbolo: Vamos Testar Vamos Testar CESPE - 2008 - SERPRO - Analista
com outro processo /conector Símbolo: Vamos Testar Vamos Testar CESPE - 2008 - SERPRO - Analista

Vamos Testar

Vamos Testar

CESPE - 2008 - SERPRO - Analista - Organização, sistemas e

forma

simplificada, como a função responsável pela modelagem da organização, pela definição dos métodos de trabalho e pelo desenho dos processos de negócio. A esse respeito, julgue os itens de 74 a 80.

métodos pode

ser

descrita,

de

Os símbolos de 1 a 5 apresentados abaixo são utilizados na elaboração de fluxogramas. Eles significam, respectivamente, tarefa ou operação, início, documento, vários documentos e fim do fluxo.

início, documento, vários documentos e fim do fluxo. ( ) Certo ( ) Errado Praça da

( ) Certo

( ) Errado

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br

Vamos Testar

Os símbolos de 1 a 5 apresentados abaixo são utilizados na elaboração de fluxogramas. Eles significam, respectivamente, tarefa ou operação, início, documento, vários documentos e fim do fluxo.

início, documento, vários documentos e fim do fluxo. ( ) Certo ( x ) Errado Praça

( ) Certo

( x ) Errado

vários documentos e fim do fluxo. ( ) Certo ( x ) Errado Praça da República

Praça da República 76/80 – São Paulo - SP - Tel. 11-3129-4356 ou 11-4172-0123

www.neafconcursos.com.br