Você está na página 1de 6

Escola de Engenharia de Lorena - USP

Cinética Química – Aula de Laboratório

1 - OBJETIVO
♦ Determinação da Velocidade de uma Reação Química (Ordem e Constante de Velocidade).
♦ Determinação da Energia de Ativação da Reação.
♦ Análise da Influência da Temperatura na Velocidade da Reação.

2 - REAÇÃO ESCOLHIDA: Saponificação do Acetato de Etila pelo NaOH em fase líquida.

CH3 – COO - C2H5 + NaOH → CH3 - COONa + CH3CH2OH


Acetato de Hidróxido acetato de álcool
Etila de sódio sódio etílico

3 - PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL
A reação química será realizada em duas temperaturas diferentes.
T1 = Tambiente e T2 = Tambiente - (cerca de 10 a 15ºC)

A técnica experimental a ser utilizada consiste em:


3.1 - Reação Química a T1 = Tambiente.
Preparação Inicial
♦ Colocar 250 mL de NaOH 0,1N em um becker e 250 mL de acetato de etila 0,1N em outro. (verificar a
temperatura e aguardar que ambos os reagentes estejam à mesma temperatura).
♦ Colocar em uma bureta: NaOH 0,025N.
♦ Colocar em 12 erlenmeyers de 100 mL: 5 mL de H2SO4 0,05N, 3 gotas de fenolftaleína e 20 mL de
água destilada em cada um deles.

Reação Química
♦ Verter as duas soluções simultaneamente em um becker de 600 mL, mantendo daí em diante vigorosa
agitação (com cuidado para não perder solução). Este é o tempo ZERO da reação química. Iniciar a
contagem do tempo.
♦ Retirar com uma pipeta uma alíquota de 5 mL do meio reacional, em tempos em diferentes, vertendo-a
rapidamente em cada um dos erlenmeyers preparados, agitando por alguns segundos. No total, retirar
12 alíquotas do meio reacional.
Observação: Nesta temperatura T1 o tempo total do experimento deve ser de cerca de 20-
25 minutos, e os tempos de coleta de cada uma das alíquotas deve ir aumentando ao longo
da reação.
Sugere-se que as alíquotas sejam retiradas após 1 min (t1), 2 min (t2), 3 min (t3), 4min (t4), 6
min (t5), 8 min (t6) e que o espaçamento de tempo vá aumentado para intervalos de 3 min,
depois de 4 min até completar o tempo tortal de cerca de 20-25 minutos.

Titulação do erlenmeyer
♦ Titular a solução de cada erlenmeyer com NaOH 0,025N da bureta, até que se apresente a cor (rosa
pálido, mas consistente) da fenolftaleína em meio alcalino. Anotar o volume gasto para cada titulação.

1
Escola de Engenharia de Lorena - USP
Cinética Química – Aula de Laboratório

3.2 - Reação Química a T2 = Tambiente – (cerca de 10 a 15oC)

♦ Repetir a experiência anterior em uma temperatura mais baixa, obtida


com a colocação dos beckers contendo os reagentes em uma cuba
contendo água e gelo.

♦ Manter rigoroso controle da temperatura.

Observação: Nesta temperatura T2 o tempo total do


experimento deve ser de cerca de 40-50 minutos, e os tempos
de coleta de cada uma das alíquotas deve ir aumentando ao
longo da reação.
Sugere-se que as alíquotas sejam retiradas após 1 min (t1), 2
min (t2), 4 min (t3), 6 min (t4), 9 min (t5), 12 min (t6) e que o
espaçamento de tempo vá aumentado para intervalos de 4 min,
depois de 5 min até completar o tempo tortal de cerca de 40-50
minutos.

____________________________________________________________________________
ROTEIRO DE CÁLCULO

A retirada de alíquotas do meio reacional e sua colocação em cada um dos erlenmeyers conduz a reação de
neutralização do hidróxido de sódio que não reagiu com o acetato de etila até aquele momento. Esta quantidade
de hidróxido de sódio é o que será determinada.
Após a coleta de doze amostras em tempos diferentes, realiza-se então a titulação do ácido sulfúrico restante
no erlenmeyer. (que indicará o número de equivalentes-grama de ácido sulfúrico que não foram utilizados na
neutralização do NaOH da reação).

A) Determinação do número de equivalentes de H2SO4 neutralizado pelo NaOH 0,025N da bureta.


VaNafa = VbNbfb
onde VaNa = ne (H2SO4) neutralizado pelo NaOH 0,025N da bureta.
Vb = v - volume de NaOH 0,025N da bureta.
Nb = 0,025N.
fa e fb - fatores de correção do ácido e da base utilizados.

0,025 v fb
neH2SO4 =
fa

B) Determinação do número de equivalentes de H2SO4 consumidos pela neutralização com o NaOH da


reação.
O número de equivalentes de H2SO4 consumidos pela neutralização com o NaOH da reação é a diferença
entre o número de equivalentes-gramas de H2SO4 colocado no erlenmeyer e o número de equivalentes-
grama de H2SO4 neutralizado pelo NaOH 0,025N da bureta..
O número de equivalentes-grama de H2SO4 no erlenmeyer é de 0,00025 equivalentes (o volume do ácido
multiplicado pela normalidade do ácido).
0,025v fb
neH2SO4consumidos = 0,00025 −
fa
onde v é dado em litros

2
Escola de Engenharia de Lorena - USP
Cinética Química – Aula de Laboratório

C) Determinação do número de equivalentes-grama de NaOH existente em cada tempo.


O número de equivalentes-grama de NaOH existente no meio reacional em cada tempo é exatamente igual
ao número de equivalentes-grama de H2SO4 utilizado em sua neutralização, ou seja:
0,025v fb
neNaOH = 0,00025 −
fa

D) Determinação do número de equivalentes-grama de NaOH no meio reacional.


O meio reacional possui 500 ml e o número de equivalentes determinado acima corresponde somente a
uma alíquota de 5 ml. Portanto, o número de equivalentes-gramas de NaOH no meio reacional será
calculado da seguinte maneira :

0,025vFb
0,00025 − ______________ V
Fa
ne _______________ 500 ml

500 ⎛ 0,025vFb ⎞
ne = ⎜ 0,00025 − ⎟
V ⎝ Fa ⎠

⎛ 0,0125 vFb ⎞
⎜ 0,125 − ⎟
ne = ⎝ Fa ⎠
V
onde....V é o - volume de cada uma das alíquotas (ml) e
v é o - volume de NaOH utilizado na titulação (ml)

E) Determinação da concentração de NaOH no meio reacional. (CA)


⎛ 0,1 v Fb ⎞
0,125⎜ 1 − ⎟
⎝ Fa ⎠ 0,25 ⎛ Fb ⎞
N= ou N= ⎜ 1 − 0,1 v ⎟
0,5 V V ⎝ Fa ⎠

F) Testar os modelos matemáticos de reação irreversível de primeira e segunda ordem.

3
Escola de Engenharia de Lorena - USP
Cinética Química – Aula de Laboratório

INFORMAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO


1 – Introdução:
No Laboratório foi determinado o volume de hidróxido de sódio utilizado na titulação do ácido clorídrico
residual de cada erlenmeyer, conforme descrito na técnica. As equações matemáticas lá apresentadas permitem o
cálculo da concentração do hidróxido de sódio que reagiu com o acetato de etila na reação.
O primeiro passo portanto consiste na construção da tabela e do gráfico CA versus tempo para cada uma
das temperaturas utilizadas.
A primeira folha do relatório deve ser um resumo dos resultados. O modelo se encontra como anexo a
seguir.

2 – Análise e Conclusão a T ambiente (Temperatura Maior)


2.1 - Construir o gráfico de CA versus tempo.
2.2 - Calcule a ordem e a constante de velocidade pelo método diferencial.
2.3 - Calcule a ordem e a constante de velocidade pelo método do tempo de meia-vida.
2.4 - Calcule a ordem e a constante de velocidade pelo método do tempo de vidas parciais.
2.5 - Conclua a partir dos três métodos acima qual a mais provável ordem e constante de velocidade desta
reação.
2.6 - A partir da conclusão acima, teste este valor de ordem mais provável no método integral.

3 - Análise e Conclusão a T menor que T ambiente (Temperatura Menor)


3.1 - Construir o gráfico de CA versus tempo.
3.2 - Calcule a ordem e a constante de velocidade pelo método diferencial.
3.3 - Calcule a ordem e a constante de velocidade pelo método do tempo de meia-vida.
3.4 - Calcule a ordem e a constante de velocidade pelo método do tempo de vidas parciais.
3.5 - Conclua a partir dos três métodos acima qual a mais provável ordem e constante de velocidade desta
reação.
3.6 - A partir da conclusão acima, teste este valor de ordem mais provável no método integral.

4 – Cálculo de Energia de Ativação

5 – Cálculo de equação de velocidade em função de T

6 – Conclusões Gerais

Observação: É recomendável, mas não obrigatório, a construção dos gráficos dos itens 2.1 e 2.2, 3.1 e 3.2 no
Origin. Isto permitirá uma maior precisão nos resultados.

4
Escola de Engenharia de Lorena - USP
Cinética Química – Aula de Laboratório

LABORATÓRIO DE CINÉTICA QUÍMICA


Nome : _____________________________________________ Nº________ Sala__________
Nome : _____________________________________________ Nº________ Sala__________
Nome : _____________________________________________ Nº________ Sala__________
Nome : _____________________________________________ Nº________ Sala__________

T. ambiente: T1=_______ T < T ambiente: T2=_______

ANEXO ORDEM k ANEXO ORDEM k


3 ou 4 10 ou 11
5 12
6 13
7 14

CONCLUSÕES

A) ordem da reação- __________


B) constante de velocidade a -T1 = __________ ⇒ k1 = __________
C) constante de velocidade a -T2 = __________ ⇒ k2 = __________
D) energia de ativação - Ea = __________
E) fator de frequência - ko=__________
F) equação da velocidade em função da temperatura
(-rA) =

COMENTÁRIOS GERAIS:

5
Escola de Engenharia de Lorena - USP
Cinética Química – Aula de Laboratório

Componentes do Grupo
Laboratório de Cinética
Resultados Obtidos

o o
T1 = C T2 = C

Alíquota t (seg) VNaOH (ml) Alíquota t (seg) VNaOH (ml)


1 1
2 2
3 3
4 4
5 5
6 6
7 7
8 8
9 9
10 10
11 11
12 12

Componentes do Grupo
Laboratório de Cinética
Resultados Obtidos

o o
T1 = C T2 = C
Alíquota t (seg) VNaOH (ml) Alíquota t (seg) VNaOH (ml)
1 1
2 2
3 3
4 4
5 5
6 6
7 7
8 8
9 9
10 10
11 11
12 12
Observação: A parte superior da folha com os resultados obtidos deve ser entregu ao profesor ao final
do experimento, enquanro a parte inferior deve ser levada pelos alunos para a emissão do relatório.
6