Você está na página 1de 1

Relações Públicas e o Desenvolvimento Sustentável

Desenvolvimento Sustentável: Gro Harlem Brundtland eleita a 1ª Ministra da Noruega em


1986 e a 1ª mulher eleita naquele país. Atualmente diretora geral da Organização Mundial
de Saúde (OMS). Foi quem elaborou os conceitos políticos adotados desde a ECO92
realizada no Rio de janeiro, bem como definiu os critérios de desenvolvimento sustentável,
criando essa expressão e definição utilizada no mundo inteiro para falar de meio ambiente e
interação consciente.
Desde que fui apresentada à complexa problemática do nosso ecossistema, são novidades
diárias sobre o assunto: desmatamento, cataclismos naturais, efeito estufa, poluição,
reciclagem, soluções surgidas a partir de problemas, “familiar isso”...
Enfim um novo universo de dificuldades e possibilidades. Quando digo novo é porque
estou olhando agora com uma nova perspectiva para um assunto conhecido.
Em 21/11/2005 no lançamento do livro “Mundo Sustentável” de André Trigueiro, jornalista
comprometido com essa causa. Sai de lá bastante impressionada pela dimensão e urgência
do assunto. Como relações públicas não pude deixar de pensar no quanto podemos fazer
pelo nosso planeta. Somos formadores de opinião, estamos atuando junto à alta direção das
empresas e instituições como planejadores e administradores da comunicação, podemos
influenciar as decisões e ações dessas corporações de modo a permitir que sejam
respeitados os cuidados mínimos com o meio onde vivemos.
Meio ambiente hoje é ou deveria ser uma causa de todos, de todos os dias. Cabe-nos
profissionais da comunicação tornar essa condição intrínseca dentro de qualquer ação
proposta ou executável.
É preciso informar para formar, criar condições para quebrar paradigmas, dar sustentação à
nova mentalidade, educar sempre!
Só assim as pessoas perceberão, quão ligadas e expostas estão aos efeitos do uso
irresponsável dos recursos naturais.
O planeta como ser vivo em constante evolução pede socorro! Não para um médico, mas
para todos os profissionais especializados ou não, interagindo entre si nas diversas esferas
públicas e privadas.
É preciso um levante em prol da vida e as Relações Públicas podem e devem isso as
sociedades, então aos colegas de profissão peço: Leiam sobre o assunto, compreendam a
gravidade e urgência da situação e mãos a obra.
Temos um planeta a conservar para manter a vida que valorizamos e amamos, para deixar
aos nossos filhos e netos. Vamos cuidar desse planeta da mesma forma como cuidamos de
nossas casas, pois antes de tudo é o planeta que sustenta nossos pequenos mundos. Sob essa
esfera azul na imensidão do espaço, nossos sonhos e desejos materializados em formas,
cores e materiais que esse mesmo planeta nos oferece gentilmente.

Milene Gonçalves – Registro nº 3026


Conrerp 2ª Região SP/PR