PS REPUDIA NOTÍCIAS DE “INSTAURAÇÃO DE PROCESSO DE CONTRAORDENAÇÃO DA CNE”

“Só haverá processo se a sugestão for aceite e só haverá condenação, se a entidade competente não aceitar a boa fé que presidiu ao acto”

Alguns órgãos de comunicação social divulgaram, hoje, a informação de que a Comissão Nacional de Eleições instaurou um processo ao PS e a um jornal local de Paredes. A candidatura do PS à Câmara de Paredes, liderada por Artur Penedos, rejeita estas notícias que não reflectem a verdade dos factos. No exercício das suas competências, a CNE apenas PROPÕE a instauração de um processo de contra-ordenação e propõe, também, que ele seja enviado à Entidade das Contas e Financiamentos Políticos, no PRESSUPOSTO de que a acção é passível de procedimento, porque parece induzir a ideia de que há o patrocínio de uma empresa. É ESTA, E SÓ ESTA A ACÇÃO QUE A CNE PROPÕE. As notícias publicadas (Lusa, JN e DN) sugerem que a CNE já condenou o PS e a entidade que publica o anúncio, o que é falso, uma vez que só haverá processo se a sugestão for aceite e só haverá condenação, se a entidade competente não aceitar a boa fé que presidiu ao acto. A candidatura do PS à Câmara de Paredes aceita e compreende a atitude da CNE, mas estranha, que havendo irregularidades praticadas pelo PSD/Paredes, bem demonstradas junto da Comissão Nacional de Eleições, designadamente no tocante à utilização de materiais não biodegradáveis, proibido expressamente na Lei e, também, na desobediência a orientações formais da referida Comissão que determinou às Câmaras Municipais que se abstivessem de actos/inaugurações no dia 26 de Setembro, dia destinado à “Reflexão” política, que não tenha havido anúncio de nenhum procedimento formal contra o PSD.

A amplitude dada à proposta da CNE contra o Partido Socialista apenas serviu para favorecer O PSD, que numa atitude inqualificável, procurou difundir e distorcer os acontecimentos e transformar o processo de averiguação numa condenação. A candidatura do PS à Câmara de Paredes reprova veementemente a divulgação de notícias que induzem os leitores em erro e repudia a ideia de que há “ajudas do Governo à candidatura”. Os órgãos de comunicação em causa acolheram “informações” de uma empresa de imagem que têm por objectivo, não a informação, mas a sua deformação para benefício ou favorecimento político do seu cliente, o PSD. As práticas do PSD local e da sua assessoria têm como objectivo atemorizar a candidatura do PS. É a sua característica dos últimos 16 anos. No entanto, e como os candidatos do PS não se atemorizam, nem viram a cara à luta, o PSD local e o seu líder vão construindo “casos” com a finalidade de iludir a opinião pública e de se furtarem a um debate sério e construtivo. Os paredenses sabem bem que a candidatura do PS à Câmara de Paredes vai resolver os seus problemas e demonstrar a incapacidade e incompetência do PSD de Celso Ferreira. Nada fará desistir a candidatura de Artur Penedos de mudar Paredes e de dar início a um novo ciclo político.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful