Você está na página 1de 12

PORFAVOR, TEM MUITA COISA BRUTA ( TEXTOS

GRANDES ), TENTEM RESUMIR, MUDANDO AS


PALAVRAS, SE NÃO VAI DAR MUITA PALA ! – VLW.
1 - (Unicamp 2005) O texto abaixo se refere ao relato de um viajante inglês
que esteve em Minas Gerais entre 1873 e 1875: O bocio e muito comum
entre os camponeses mais pobres, mas raramente e visto nos fazendeiros
mais prosperos. A presenca de cal nas aguas dos corregos e uma atmosfera
umida
sao consideradas as causas primarias do mal, mas habitos indolentes e uma
ausencia de toda higiene e limpeza, seja na propria pessoa ou na casa, são
sem duvida grandes promotores da doenca. Pode ser, e possivelmente e,
hereditaria, pois esta principalmente confinada aqueles nascidos nas áreas
afetadas, e os colonos vindos de outras localidades nao sao muito sujeitos a
ela. (Adaptado de James W. Wells, Explorando e viajando tres mil milhas
atraves do Brasil, do Rio de Janeiro ao Maranhao. v. 1. Belo Horizonte:
Fundacao Joao Pinheiro, 1995).

a) Das causas mencionadas pelo autor, alguma e realmente responsavel


pelo aparecimento do bocio? Justifique.
Nao. O bocio e causado pela deficiencia de iodo na
alimentação
b) Que medida foi tomada pelos orgaos de saude brasileiros para combater
o bocio endemico?
Obrigatoria adicao de iodo ao sal de cozinha.

2 - No filme "Expresso da Meia-Noite", o ator principal foi preso portando


drogas disfarçadas em sua roupa. A polícia desconfiou dele, pois
transpirava, e os batimentos cardíacos acelerados faziam com que ficasse
trêmulo. Diga qual o hormônio que o "denunciou" e a respectiva glândula
produtora.

Adrenalina produzida pela medula das glândulas supra renais.

3–
a)Por que nos não-diabéticos a glicemia aumenta logo após uma refeição e
diminui entre as refeições?

Após uma refeição, os açúcares ingeridos e digeridos são


absorvidos pelo sangue no intestino delgado.A insulina, hormônio
produzido no pâncreas, estimula a assimilação do açúcar do sangue
para as células do corpo
(para consumo e formação de reservas). Assim, por efeito da
insulina, a glicemia se reduz porque parte da glicose do sangue é
conduzida para as células do corpo.

b) Explique por que uma pessoa com diabetes melito apresenta glicemia
elevada constante.

A diabetes melito é uma doença caracterizada por anomalias


na produção de insulina. No diabético, a passagem de açúcar do
sangue para as células é mais lenta e conseqüentemente o sangue
retém glicose em níveis elevados por mais tempo.
4-

A) (1) SNP somático (2) noradrenalina (3) acetilcolina

> > > NÃO PRECISA DA JUSTIFICATIVA

Justificativa: No caso do SNP autônomo simpático, o mediador químico


geralmente liberado nas sinapses é a noradrenalina, sendo a acetilcolina o
mediador químico sináptico, no caso das fibras parassimpáticas

5-
Numero 3 (NÃO É O MSMO DESENHO, SO PARA MOSTRAR ONDE
QUE É +-)
6-

Quando um neurônio é estimulado, várias alterações elétricas ocorrem


em sua membrana (axônio), as quais são basicamente comandadas
pelos movimentos de íons. Quando o nível do estímulo é suficiente
forma-se o impulso nervoso.

a) Quais são os íons que comandam estas alterações elétricas


que formam o impulso nervoso?

Sódio (Na+) e potássio (K+)

b) Que nome se dá à região entre os neurônios, onde ocorre a


transmissão do impulso?

Sinapse

7-

a. Ocorrerá o bloqueio do ato reflexo e perda da percepção sensorial.


b. A letra B indica o axônio do neurônio motor.
c. A região indicada pela letra C é a sinapse.

8-
9-

Íris: é a parte mais visível e colorida do olho. No centro da íris encontra-se a


pupila. Ela está localizada atrás da córnea e só pode ser vista porque esta é
transparente. função da Íris é controlar o tamanho da pupila, por meio da
contratação e da expansão de seus músculos.

Retina: é a camada que envolve internamente o globo ocular e é


responsável pela formação da imagem. A retina retém as imagens e as
transmitem para o cérebro através de impulsos elétricos enviados pelo
nervo óptico. Ela é composta por milhares de células sensíveis à luz,
conhecidas como foto-sensoras, que são os cones (pertinentes à visão à
cores) e os bastonetes (que proporcionam as visões preto e branco e
noturna).

Pupila: é a conhecida "menina dos olhos". Está situada entre a córnea e


o cristalino, possuindo um diâmetro regulável, que controla a entrada de
luz: dilata-se em ambientes com pouca claridade e estreita-se em
ambientes com boa iluminação. A dilatação da pupila denomina-se
midríase e a contração da pupila denomina-se miose

Nervo óptico: constitui juntamente com o seu homólogo colateral o


segundo (II) par de nervos cranianos. Sua função é exclusivamente
sensitiva: transporta impulsos visuais do olho para o cérebro, penetrando no
crânio pelo canal óptico.

10-

No olho, a luz atravessa a córnea, o humor aquoso e o cristalino e se dirige


para a retina, que funciona como o filme fotográfico em posição invertida; a
imagem formada na retina também é invertida. O nervo óptico transmite o
impulso nervoso provocado pelos raios luminosos ao cérebro, que o
interpreta e nos permite ver os objetos nas posições em que realmente se
encontram. Nosso cérebro reúne em uma só imagem os impulsos nervosos
provenientes dos dois olhos. A capacidade do aparelho visual humano para
perceber os relevos deve-se ao fato de serem diferentes as imagens que
cada olho envia ao cérebro. Com somente um dos olhos, temos noção de
apenas duas dimensões dos objetos: largura e altura. Com os dois olhos,
passamos a ter noção da terceira dimensão, a profundidade.

11-

Astigmatismo : Normalmente, a córnea é uma superfície esférica, com a


mesma curvatura em todas as direções. Se, no entanto, ela se achata em
alguma direção as imagens na retina ficam desfocadas nessa direção.

Miopia

Um míope não consegue ver objetos distantes com nitidez porque as


imagens desses objetos formam-se antes da retina. Isso acontece por
excesso de curvatura no cristalino ou na córnea, ou nos dois, ou ainda por
um excessivo alongamento do globo ocular. Para corrigir a miopia são
usadas lentes divergentes que deslocam as imagens um pouco mais para
trás.

A hipermotropia:

Um hipermétrope não consegue ver objetos próximos com nitidez porque as


imagens desses objetos se formam atrás da retina. Isso acontece,
geralmente, porque o cristalino não consegue se acomodar, isto é, atingir a
convergência necessária para focalizar essas imagens na retina.

Praticamente todo mundo fica nessa condição a partir da meia idade pois os
músculos ciliares vão perdendo a elasticidade. Nesse caso, o defeito
costuma ser chamado de presbiopia. Para corrigir a hipermetropia ou
presbiopia usam-se lentes convergentes que deslocam as imagens um
pouco mais para frente.

12-

a)

Daltonismo é o nome comum que se atribui à alteração congênita, que


impede a percepção de uma ou de todas as cores.

Embora também seja conhecida como cegueira para cores, o daltonismo


não é exatamente uma cegueira. As pessoas afetadas por esse distúrbio
simplesmente não concordam com a maioria das pessoas em relação às
cores. A maioria dos daltônicos não consegue distinguir entre tons de
vermelho e verde quando há pouca luz; alguns não distinguem o azul do
amarelo. Nestes dois casos, o tipo de daltonismo é chamado de dicromático,
porque têm dois tipos de cones em vez de três. Um grupo muito pequeno
apresenta uma condição chamada monocromatismo, ou seja, elas
enxergam somente em preto e branco.Existem também os tricromáticos,
que são os mais comuns, possuem três tipos de cones, mas percebem os
tons das cores alterados. Tem defeitos similares aos dicromáticos, mas num
grau inferior, mais atenuado.

O daltonismo é causado pela falta de uma ou mais das substâncias


sensíveis à luz encontradas na retina.

b)

Glaucoma é uma doença que ocorre nos olhos. Ela acontece quando a
pressão dentro do olho está aumentada. Esta pressão pode afetar o nervo
óptico e causar cegueira. Há vários tipos de glaucoma, o mais comum é o
glaucoma crônico simples.

Qual é a causa?
Dentro dos olhos existe um líquido transparente chamado "humor aquoso".
Este líquido se forma, circula e sai do olho, e é muito importante para nutrir
e manter as estruturas dos olhos normais. No entanto, quando ele tem
dificuldades de sair do olho, a pressão intra-ocular aumenta de forma
progressiva e causa lesão do nervo óptico podendo levar à cegueira.
13-

ORELHA EXTERNA
A orelha externa é formada pelo pavilhão auditivo (antigamente
denominado orelha) e pelo canal auditivo externo ou meato
auditivo.
O canal auditivo externo estabelece a comunicação entre a orelha
média e o meio externo, tem cerca de três centímetros de comprimento
e está escavado em nosso osso temporal. É revestido internamente por
pêlos e glândulas, que fabricam uma substância gordurosa e amarelada,
denominada cerume ou cera.
Tanto os pêlos como o cerume retêm poeira e micróbios que
normalmente existem no ar e eventualmente entram nos ouvidos.
O canal auditivo externo termina numa delicada membrana -
tímpano ou membrana timpânica - firmemente fixada ao conduto
auditivo externo por um anel de tecido fibroso, chamado anel timpânico.

ORELHA MÉDIA
A orelha média começa na membrana timpânica e consiste, em
sua totalidade, de um espaço aéreo – a cavidade timpânica – no osso
temporal. Dentro dela estão três ossículos articulados entre si, cujos
nomes descrevem sua forma: martelo, bigorna e estribo. Esses
ossículos encontram-se suspensos na orelha média, através de
ligamentos.
O cabo do martelo está encostado no tímpano; o estribo apóia-se na
janela oval, um dos orifícios dotados de membrana da orelha interna
que estabelecem comunicação com a orelha média. O outro orifício é a
janela redonda. A orelha média comunica-se também com a faringe,
através de um canal denominado tuba auditiva (antigamente
denominada trompa de Eustáquio). Esse canal permite que o ar penetre
no ouvido médio. Dessa forma, de um lado e de outro do tímpano, a
pressão do ar atmosférico é igual. Quando essas pressões ficam
diferentes, não ouvimos bem, até que o equilíbrio seja reestabelecido.

ORELHA INTERNA
A orelha interna, chamada labirinto, é formada por escavações
no osso temporal, revestidas por membrana e preenchidas por líquido.
Limita-se com a orelha média pelas janelas oval e a redonda. O labirinto
apresenta uma parte anterior, a cóclea ou caracol - relacionada com
a audição, e uma parte posterior - relacionada com o equilíbrio e
constituída pelo vestíbulo e pelos canais semicirculares.
1) Canal auditivo 2) Tímpano 3) Martelo 4) Bigorna 5) Estribo 6) Janela
oval 7) Tromba de Eustáquio 8) Cóclea 9) Nervo auditivo

14-

Apesar de os valores identificados das frequências fundamentais ficarem na


faixa de 80 a 300 Hz, considerando homens, mulheres e crianças, FOLMER-
JOHNSON (1968, p. 88) relata que "a linguagem articulada compreende sons
com frequências que variam de 250 Hz a 1500 Hz, principalmente." Esses
números vem de encontro aos valores descritos por EFRON (1969), onde,
segundo o autor, a gama vocal se extende desde 80 a aproximadamente
1400 Hz, podendo, inclusive, alcançar limites maiores.

ouvido pode detectar.


Bem, sabendo que o som se propaga pelo ambiente, e chega a nossos
ouvidos em forma de pressão sonora jah da pra entender muitas e muitas
coisas...
Mas o que isso tem a ver com produção ? ai é que tá... o som é dividido em
diversas bandas de frequencia, que podem ir desde a 1hz até 150k em
diante...perai perai...talvez vc esteja c perguntado o que é esse negocio de
1hz e 150 k....logo explicarei isso...mas para resumir por enquanto o ouvido
humano capta frequencias de 20hz a 20k. 20hz é igual a 20 ocilações de
uma onda por segundo...20hz seria a gama de frequencias + grave que o
ouvido poderia captar, 315hz por exemplo seria 315 ocilações por
segundo...jah seria uma onda medio grave....Muito + perceptivel...acima de
1000 ocilações por segundo de vez que escrevermos 1000hz, escrevemos
1k...então uma onda de 20k seriam 20.000 ocilações por segundo ou
seja....é a frequencia + aguda que podemos captar...alias frequencias acima
de 10 k encomodam muito,pois são muito agudas...Então vamos resumir
esse assunto, Define-se frequencia como sendo os numeros de ciclos que a
onda percorre em um segundo. Então Hertz é uma unidade de medida de
frequencia !!! O grande cara que foi o descobridor da frequncia foi Alemão
chamado HEINRICH RUDOLF HERTZ, em homenagem a ele, colocamos esses
lances de hertz para nomear o ciclo de cada frequencia...
Vou colocar algumas informações sobre as frequencias!

1- o unico instrumento que preenche quase todo o espectro de frequencia é


o piano, é um dos unicos .
2- Cada nota, tom ou semitom tem suas frequencias proprias, sendo que o
padrão adotado de arredondamento é o lá, igual a 440 hertz. ( 440 ocilações
por segundo )
3- Cada instrumento musical tem sua propria faixa de frequencia.
4- As frequencias consideradas infra-sons( sons que nosso ouvido não
consegue captar) são abaixo de 15hertz.
5- As frequencias consideradas ultra-sons ( sons que nosso ouvido não
consegue captar ) são acima de 20k
6- Uma oitava acima corresponde a uma frequencia duas vezes maior.

15-

A labirintite é uma desordem do equilíbrio geralmente seguinte a uma


infecção no trato respiratório superior. Como o nome sugere, a labirintite
é uma processo inflamatório que afeta os labirintos, os quais abrigam o
sistema vestibular no ouvido interno.

Causas da labirintite

Parece que a labirintite é causada por um vírus, mas ela também pode
ocorrer devido a infecção por bactéria, lesão na cabeça, alergia ou reação
a um determinado medicamento. Tanto a labirintite viral como bacteriana
pode causar perda de audição permanente, embora isso seja raro.

Labirintite e ansiedade

Ansiedade crônica é um efeito colateral comum da labirintite, o qual pode


produzir tremores, palpitações do coração, ataques de pânico e
depressão. Geralmente o ataque de pânico é um dos primeiros sintomas
que ocorrem quando a labirintite começa.

16-
Um modo de defesa
detectar minúsculas vibrações ao seu redor na água para que el possa fugir
a tempo de uma possível situação de ameaça.

A linha lateral pode ser facilmente identificada em alguns peixes por estar
posicionada nos flancos laterais e é formada por escamas com poros, ou
aberturas na pele, que expõem os neuromastos para o meio exterior.

A linha lateral é um órgão do sentido que consista em uma fileira das


escalas que a maioria de peixes têm ao longo de seus lados, estendendo de
sua cabeça à cauda. Sob estas escalas estão um sistema de canais fluid-
filled e as pilhas especializadas que transmitem vibrações ao cérebro dos
peixes. A linha lateral ajuda a peixes detectar o movimento e a vibração na
água circunvizinha including predadores e rapina.

A linha lateral ou os órgãos similares nos peixes tais como o cavefish cego
(que tem fileiras dos neuromasts em suas cabeças) são usados
precisamente encontrar o alimento sem o uso da vista. O Killifish pode
detetar o ripples causado pelos insetos que esforçam-se na superfície da
água. As experiências científicas com peixes das pescadas polacas
mostraram que a linha lateral está usada também para o comportamento
educando.

Há receptors na linha, chamada neuromasts, em cada uma consiste em um


grupo de pilhas de cabelo, estes cabelos da pilha é cercado por um cupula
projetando-se (um órgão que dê a um animal um sentido do contrapeso).
Neuromasts pode ocorrer única, nos grupos pequenos chamados órgãos do
poço, ou nas fileiras dentro dos sulcos ou dos canais, quando são
consultados como à linha lateral sistema. A linha lateral sistema funciona ao
longo dos lados do corpo na cabeça, onde se divide em três filiais, dois ao
snout e um à maxila mais baixa. Estes neuromasts estão geralmente no
fundo de um poço ou de um sulco no peixe, que é grande bastante ser
visível.

Os patins, os raios e os tubarões têm geralmente a lateral-linha canais, em


que os neuromasts não são expostos diretamente ao ambiente, mas
comunicam-se com ele através dos pores do canal. As pilhas de cabelo na
linha lateral são similares às pilhas de cabelo dentro das outras orelha
interna dos vertebrados (tal como o cupula nos seres humanos onde pilhas
de cabelo dentro do acceleration rotatório do sentido do cupula), indicando
que a linha lateral e a orelha interna compartilham de uma origem comum.
Alguns peixes ativos que estão nadando constantemente tendem a ter mais
neuromasts nos canais do que na superfície, e a linha lateral serão mais
adicionais longe das aletas pectoral, para reduzir o ruído gerado pelo
movimento da aleta.

A linha lateral sistema, encontrado em muitos peixes, é sensível às


diferenças na pressão da água. Estas diferenças são pensadas para ser
devido às mudanças dentro - profundidade ou à corrente como as ondas
causadas aproximando objetos. Quando as ondas da pressão causam os
tampões gelatinous dos neuromasts ao movimento, dobrando os cabelos
incluidos, a freqüência dos impulsos de nervo está aumentada ou diminuída,
dependendo do sentido da dobra. Um peixe da natação ajusta acima uma
onda da pressão na água que é detectável pela linha lateral sistemas de
outros peixes. Ajusta também acima uma onda da curva na frente dse, a
pressão de que é mais elevada do que aquela do fluxo da onda ao longo de
seus lados. Estas diferenças do próximo-campo são registadas por sua
própria linha lateral sistema. Porque o peixe aproxima um objeto, tal como
uma rocha ou a parede de vidro de um aquário, as ondas da pressão em
torno de seu corpo são distorcidas, e estas mudanças são detectadas
rapidamente pela linha lateral sistema, permitindo os peixes de girar ou
fazer exame de outras ações. Porque as ondas sadias são ondas da pressão,
a linha lateral sistema é também capaz de detectar sons muito low-
frequency de aproximadamente 100 hertz ou menos.

Uma adaptação dos sistemas pressure-sensitive é vista nos grupos


modificados dos neuromasts chamados o Ampullae de Lorenzini (órgãos
detetando especiais, dando forma a uma rede de canais geléia-enchidos),
que são encontrados nos tubarões, nos raios e em alguns peixes ósseos. O
Ampullae de Lorenzini pode detectar cargas elétricas, ou campos, na água.
A maioria de animais, including seres humanos, emiti-se-rem um campo da
C.C. (corrente direta) quando no seawater. Isto é pensado para ser causado
por diferenças potenciais elétricas entre líquidos de corpo e seawater e
entre partes diferentes do corpo. Um campo da C.A. é ajustado também
acima por contrações muscular. Uma ferida, mesmo um risco, pode alterar
estes campos elétricos.

17-

• O caminho do cheiro inicia quando uma substância química entra em


contato com as células sensoriais da mucosa olfativa, localizada na
cavidade nasal. Ao ser dissolvida na mucosa, a molécula do cheiro
reage com os cílios das células sensoriais. Esse contato provoca uma
reação química que produz um impulso elétrico. Os nervos olfatórios,
feixes formados por milhões de fibras, fazem esse impulso elétrico
chegar até os lobos frontal e temporal, duas regiões do cérebro que
traduzem a substância em cheiro.

OU
O cheiro das coisas é propagado pelo ar em pequenas partículas. Quando
respiramos, essas partículas penetram pelo nariz e chegam até a cavidade
nasal – um espaço atrás do nariz, onde pequenos ossos direcionam o ar
para a boca e para a garganta.
Algumas partículas de cheiro ficam retidas nos pêlos existentes na cavidade
nasal. O órgão olfativo envia sinais ao cérebro, que os interpreta e informa
se o cheiro é conhecido, ruim, agradável etc.
Quando sentimos o cheiro de algum alimento que apreciamos, ficamos com
água na boca porque, ao decifrar o cheiro, o cérebro estimula as glândulas
salivares e prepara o organismo para receber esse alimento.
As papilas linguais são sensores que contêm terminações nervosas capazes
de reconhecer diferentes sabores e suas combinações.

18-
19

20-

A falta do paladar independente da causa chama-se ageusia.


O que mais comumente causa diminuição do paladar como um todo é o
cigarro, após anos de exposição á fumaça as estruturas que sentem o gosto
na língua (papilas gustativas) já não funcionam mais.
Alguns remédios, como efeito colateral indesejado, podem causar gosto
metálico.
Tumores dos nervos que inervam a língua também podem causar disturbios
do paladar, mas qui já é mais raro.