Você está na página 1de 7

ANIMAIS CARACTERÍSTICAS

Coral-verdadeira - (Micrurus)- A picada


Corais
de cobra-coral-verdadeira (existem corais
que não são venenosas) é a mais mortal,
porém também a mais rara de ocorrer no
Brasil. Ela causa dificuldade em abrir os
olhos e visão duplicada, dá sufocação. O
tratamento consiste na aplicação do soro
antielapídico, que é específico para veneno
de coral e é o único que pode ser usado
com esse tipo de cobra. As corais-
verdadeiras existem no pais todo, em
qualquer terreno.
Apresentam um padrão de cores geralmente de
Pode ser usado garrote.
faixas transversais pretas, vermelhas e amarelas
alternadas. São fossoriais e possuem presas na
região anterior da maxila superior. Seu veneno tem
ação neurotóxica.

Jararaca (Bothrops)- Existem, entre


Jararacas, cascavéis
outras espécies conhecidas como jararaca,
jararacuçu, urutu, cotiara, boca-de-sapo.
As jararacas existem em todo o brasil e em
todo tipo de terreno e vegetação. Sua
picada causa inchaço e perda de sangue,
que além do ponto da picada pode ser
pelas gengivas etc. Como tratamento, usa-
se o soro antiofídico ou soro antibotrópico,
ou ainda o soro antibotrópico-laquético. É
importante lembrar que, na Amazônia, se
O veneno tem ação proteolítica e age dá o nome de surucucu às jararacas e às
localmente. Dentição solenóglifa. Possuem picos-de-jaca, enquanto no sul o nome
fosseta loreal, responsável pela detecção de surucucu é só para as picos-de-jaca.
variação de temperatura, auxiliando a captura Não fazer garrote.
de presas.
Cascavel - (Crotalus)- A cascavel é
identificada pelo chocalho característico
em sua cauda. Os sintomas de sua picada
são a dificuldade de abrir os olhos, a visão
dupla, e a urina com cor de coca-cola. O
tratamento consiste na aplicação de soro
antiofídico ou anticrotálico, sendo este
último o específico para cascavéis. Elas se
encontram nas regiões de campo, no
Centro, Sul e Nordeste e, na Amazônia,
nas áreas abertas no meio da mata. Nunca
são encontradas no interior da floresta.
Pode ser usado garrote.
Pico-de-jaca(Lachesis)- Essa serpente
venenosa é conhecida no Sul por
surucucu. Os sintomas de sua picada são
os mesmos da picada das jararacas:
inchaço e hemorragia. O soro específico a
ser usado é o soro antilaquético, porém na
Amazônia, dada a dificuldade para
diferenciar as picos-de-jaca das jararacas,
deve ser usado o soro antibotrópico-
laquético, que serve para os dois tipos. As
picos-de-jaca se encontram na Amazônia e
na chamada Mata Atlântica, do Rio de
Janeiro até a Paraíba.
Não usar garrote.

CAIÇACA
Nome popular: Caiçaca
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Viperidae
Subfamília: Crotalinae
Nome científico: Bothrops moojeni
Nome inglês: Lancehead
Distribuição: América do Sul
Habitat: Cerrado
Hábito: Crepuscular e noturno
Particularidades: Os membros deste gênero, são os
responsáveis pela maioria dos acidentes ofídicos no
Brasil. A Caiçaca e a Jararaca, são as responsáveis
pela maioria deles.
No entanto, as pessoas contribuem em muito para
que os acidentes aconteçam não utilizando metodos preventivos como: calçados ou botas. A
Caiçaca chega a medir 1,60m e é muito rápida no ataque. Seu veneno possui ação hemolítica
e proteolítica, ou seja, destroi as fibras músculares e os tecidos.
Hábitos alimentares: Alimenta-se de pequenos lagartos, pequenos anfíbios, e pequenos
roedores.
Reprodução: Vivípara, nascendo de 16 à 20 filhotes no início da estação chuvosa.

É venenosa

Caninana
Nome popular: Caninana
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Colubridae
Nome científico: Spilotes Pullatus
Nome inglês: Rat snake
Distribuição: Américas Central e do Sul
Habitat: Cerrado e Mata Atlântica
Hábito: Diurno
Particularidades: A Caninana tem fama de cobra brava,
que corre atrás e alguns dizem que ela é extremamente
perigosa, porém tudo não passa de uma fama injusta.
Apesar de chegar a 2,50m de comprimento e de achatar o
pescoço quando está irritada, a Caninana é uma cobra
mansa e sempre foge quando avistada. Como a maioria
das cobras não venenosas, pode até morder, mas não Clique na foto para ampliar
passará de um arranhão. Vive próximo de lagos e rios em
meio as árvores e arbustos. pode também ser encontrada nadando ou rastejando pelo chão,
onde caça aves, roedores e até pequenos lagartos.
Hábitos alimentares: Alimenta-se de aves, pequenos roedores, e pequenos lagartos.
Reprodução: Ovípara, coloca entre 15 e 18 ovos com o nascimento previsto
para início da estação chuvosa.
Cobra cipó
Nome popular: Cobra cipó
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Colubridae
Nome científico: Chironius
bicarinatus
Nome inglês: Green snake
Distribuição: América do Sul
Habitat: Mata Atlântica
Hábito: Diurno
Particularidades: Esta espécie é bastante agitada e
geralmente foge assim que avistada. É muito
arisca e pode morder. Possui uma coloração que se confunde
muito com o ambiente, principalmente
por passar a maior parte do tempo nas árvores e arbustos.
Atinge cerca de 1,20m, e é uma cobra
fina e ágil.
Hábitos alimentares: Alimenta-se de pequenos anfíbios, como
pererecas.
Reprodução: Ovípara, coloca entre 15 e 18 ovos com o
nascimento previsto
para início da estação chuvosa.

Cobra D'água
Nome popular: Cobra D'água
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Colubridae
Nome científico: Liophis miliaris
Nome inglês: Water snake
Distribuição: América do Sul
Habitat: Cerrado e Mata Atlântica
Hábito: Diurno
Particularidades: Esta espécie é muito dócil e geralmente foge assim que perturbada.
Possui uma coloração que varia muito da região onde é encontrada. Na Mata Atlântica é mais
comum encontrá-la no padrão amarelo com preto, enquanto no cerrado é mais comum o
esverdeado com preto.
Atinge cerca de 65cm de comprimento e é uma excelente nadadora.
Caça em lagoas e pequenos rios, geralmente pela manhã.
Hábitos alimentares: Alimenta-se de pequenos anfíbios e peixes.
Reprodução: Ovípara, coloca entre 15 e 18 ovos com o nascimento previsto
para início da estação chuvosa.
COBRA VERDE
Nome popular: Cobra Verde
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Colubridae
Nome científico: Philodryas olfersii
Nome inglês: Green snake
Distribuição: América do Sul
Habitat: Cerrado e Floresta
Hábito: Diurno
Particularidades: Muitas pessoas acham
que esta espécie é inofensiva. Cuidado !
Esta espécie possui o veneno 4 vezes mais
tóxico que o da Jararaca. Mas, por possuir
dentição opistóglifa (o dente de veneno fica
situado no fundo da boca) não é
considerada venenosa.
Passa a maior parte do tempo nas árvores e arbustos, mas pode ser encontrada no chão. Não
é uma cobra agressiva, fugindo rapidamente pela vegetação quando perturbada, mas pode
morder se for acuada.
Hábitos alimentares: Alimenta-se de aves, pequenos lagartos, e pequenos anfíbios.
Reprodução: Ovípara, coloca entre 15 e 18 ovos com o nascimento previsto para início da
estação chuvosa.
Obs.: Esta espécie deve ser considerada perigosa.

MUÇURANA
NOME COMUM: muçurana
NOME EM INGLÊS:
NOME CIENTÍFICO: Pseudoboa clelia
FILO: chordata
CLASSE: Reptilia
ORDEM: Squamata
SUBORDEM: Serpentes (Ophidia)
FAMÍLIA: Colubridae
CARACTERÍSTICAS:
COMPRIMENTO: até 2,40m
Coloração negro-chumbo nos adultos, na região
dorsal.
Alimentam-se de preferência de jararacas.
Em todas as parte do mundo encontram-se cobras
ofiófagas, isto é, cobras que se alimentam de cobras.
A mais famosa delas, porém, é a muçurana, que vive nas Américas Central e do Sul, do
Guatemála até o Brasil.
A muçurana tem geralmente de 1,50 a 1,60 m de comprimento, mas pode atingir até 2,40m.
Sua coloração varia com a idade. Quando jovem é rosácea e, quando adulta, egro-chumbo ou
azulado. na região ventral tem uma coloração branco-amarelada. O habitat preferido das
muçuranas, como de várias outras cobras, são as matas de vegetação rasteira, fechada. As
jararacas são seu "prato" predileto, mas, na falta delas ou de outras cobras, satisfazem-se até
com pequenos mamíferos.
A muçurana ataca as outras cobras prendendo-as na boca
com seus fortes dentes (de 10 a 15). Cravando-os
preferencialmente no terço anterior do corpo da vítima,
enrosca-se rapidamente nela, matando-a por constrição.
Em seguida, ingere totalmente sua presa.
Dormideira, jararaquinha dormideira

Nome popular: Dormideira, Jararaquinha dormideira


Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Colubridae
Nome científico: Sibynomorphus mikanii
Nome inglês: sleep snake Clique na foto para ampliar
Distribuição: América do Sul
Habitat: Cerrado
Hábito: Noturno
Particularidades: Muitas pessoas as chamam de
Jararaquinha dormideira. Trata-se de uma
cobra extremamente inofensiva e calma, mesmo quando
manipulada com as mãos. É muito
comum encontrá-las em hortas, lugar freqüentado pelas
lesmas do qual se alimenta. Seu tamanho varia de 15cm
até 40cm.
Hábitos alimentares: Alimenta-se de lesmas.
Reprodução: Ovípara, coloca entre 05 e 10 ovos com o
nascimento previsto para início da estação chuvosa.
URUTU CRUZEIRO
Nome popular: Urutu Cruzeiro
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Viperidae
Subfamilia: CrotalinaeNome
científico: Bothrops alternatus
Nome inglês: Urutu
Distribuição: América do Sul
Habitat: Vive nos campos cerrados, em
campos cultivados, e em brejos.
Hábito: Crepuscular e Noturno
Particularidades: É uma cobra grande,
chegando a medir 1,70m, mas raramente
ultrapassa 1,20m. Como são de hábitos
crepusculares e noturnos, a visão não é
muito útil, sendo utilizado na caça 2 métodos
principais:
1°- A fosseta loreal, para localizar a presa através do calor do corpo da mesma;
2°- A língua, para rastrear a presa morta pela ação do veneno.
Dizem que a Urutu Cruzeiro quando pica, se não mata, aleija. Não é bem verdade. O veneno
da Urutu, é igual ao dos outros membros do gênero Bothrops. É perigosa e muito brava, como
a maioria do gênero, mas como não gosta de encrenca, foge rapidamente quando perturbada.
O nome Urutu Cruzeiro deve-se ao fato de alguns indivíduos apresentarem um desenho em
forma de cruz na cabeça, e também pelo formato interior de cada um
destes desenhos conterem uma "cruz".
Alimentação: Alimenta-se exclusivamente de pequenos roedores,
mesmo quando jovem.
Reprodução: Dá a luz filhotes vivos, reprodução vivípara, nascendo
entre 16 e 20 filhotes no início da estação chuvosa.
JARARACA DO RABO BRANCO
Nome popular: Jararaca do Rabo Branco
Classe: Reptilia
Ordem: Squamata
Família: Viperidae
Clique na foto para
Subfamília: Crotalinae ampliar
Nome científico: Bothrops neuwied
Nome inglês: Lancehead
Distribuição: América do Sul
Habitat: Cerrado
Hábito: Crepuscular e noturno

Particularidades: O nome popular Jararaca do Rabo Branco, se deve ao fato de os jovens e,


alguns indivíduos adultos, terem a extremidade da cauda clara, geralmente amarelada.
Elas utilizam esta parte clara da cauda para engodar (atrair) a presa. Elas ficam

enrodilhadas movimentando a
extremidade clara como se fosse
um verme ou, uma lagarta,
atraindo pequenos lagartos e
anfíbios. Chega a medir 1,60m e é
muito rápida no ataque. Seu
veneno possui ação hemolítica e
proteolítica, ou seja, destrói as
fibras musculares e os tecidos.
Hábitos alimentares: Alimenta-se
de pequenos lagartos, pequenos Clique na foto para
anfíbios, e pequenos roedores. ampliar
Reprodução: Vivípara, nascendo
de 16 à 20 filhotes no início da estação chuvosa.

É venenosa

Surucucu
NOME POPULAR: Surucucu
NOME EM INGLÊS: Bushmaster
NOME CINETÍFICO: lachesis muta
FILO: Chordata
CLASSE: Reptilia
ORDEM: Squamata
SUBORDEM: Serpentes (Ophidia)
FAMÍLIA: Viperidae
SUBFAMÍLIA: Crotalinae
GÊNERO: Lachesis
CARACTERÍSTICAS:
Comprimento: 3,5 m;
Presas: 3,5 cm
Incubação: 76 a 79 dias.
A surucucu é uma das maiores serpentes
venenosas do mundo. Pertence à família
Viperidae, mas sua cauda não tem guizos, com
a da cascavel. O naturalista sueco Lineu
denominou-a "crótalo mudo", e o adjetivo
passou para seu nome latino. Mas na realidade
a cauda desse animal termina numa espinha
córnea, que denuncia a sua presença quando
ele passa no meio dos arbustos. É encontrada
em florestas tropicais úmidas da América
Central e do Sul. Seu corpo é marrom-escuro
contornado de verde amarelado.
A surucucu caça à noite, principalmente
roedores. Como a maioria dos crótalos, ela é
dotada de fosseta loreal entre o olho e a narina;
são orifícios com o fundo revestido por uma
membrana sensível a pequenas variações de
temperatura. Ao mesmo tempo, ela possui uma cobertura móvel que lhe permite
localizar a fonte de calor. A surucucu caça principalmente animais de temperatura
constante, pois pode seguir sua pista não só pelo odor como também pela trilha quente
que eles vão deixando atrás de si. Ao contrário dos outros crótalos, a fêmea não dá à
luz filhotes vivos, mas põe ovos.