SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA

MILITAR UNIDADE POLIVALENTE MODELO VASCO DOS REIS

SÉRIE

TURMA PROFESSOR (A) Sinara Alves

DISCIPLINA Literatura ATIVIDADES

DATA ______/______/11

ALUNO (A) _________________________________________________ N!_______

Análise do livro minigrafias Luis Araujo Pereira
An"lise #$ %&%'l$ #a $(ra O título minigrafias (pequenas escritas) nos revela uma característica marcante da obra: poemas com tamanhos redu idos! O título tamb"m sugere a proposta da obra que " di er muito com poucas palavras! A )eran*a #a +$esia ,$n,re%is%a Os poemas de minigrafias t#m forte influ#ncia dos poemas ,$n,re%is%as- O ,$n,re%is.$ pode ser definido como um movimento po"tico revolucionário que tem como principais características: a aboli$%o do verso tradicional& a valori a$%o visual e sonora do poema& a objetividade& o fim do sentimenlismo& o uso de neologismo e a racionalidade! '(emplo de poemas concretos ou concretistas!
Poema de Haroldo de Campos

Poema de Augusto de Campos

Um instante (Ferreira Gullar) Aqui me tenho Como não me conheço nem me quis sem começo nem fim

formas e lin)as tem(ticas% * possível encontrar te+tos com influência de nossa literatura passada. das vanguardas europeias.+$r2nea A+resen%a*3$ *+egundo o chamado p. movimento artístico surgido na Suiça que tem marcas o nonsense (falta sentido .odernismo.a*0es 1erais s$(re a $(ra Es. apontando novos rumos e direç-es% H( resquícios do .ria! . no il#gico.%$s e in/$r. da poesia/pr(+is.ini.m criaç-es a"solutamente originais. a apologia $ desordem% )Dada n!o significa nada&% Aspectos da Literatura brasileira contemporânea A literatura "rasileira contempor'nea apresenta incont(veis variantes de estilos.s-modernismo& a faceta do homem niili4a#$ desde s"culo ./ tende a migrar para sua obra suas principais características de fragmenta$%o e stress urbano social& de receptor de in0meras informa$1es de homem globali ado que "& quer sejam: o individualismo& o p.gio que desanda4 a marcar um tempo lento& moroso& quase imperceptível: um tempo do 5errado! 2empo este que esta a revelar que *tudo6tende ao desastre4& ao desgaste& 7 corros%o! *A obra tende& muitas ve es& ao instant8neo& sem perder de todo certa dose de concretude e de nonsense misturada4! An"lise 1eral O livro minigrafias pode ser associado a certos g#neros contempor8neos& como por e(emplo& outdoors& revistas de quadrinhos e a tudo aquilo que " mínimo& a tudo aquilo que precisa passar informa$%o em um espa$o mínimo! '(emplo disso pode ser visto na página 9:.& no poema mini <= (<=> hist. entre outros% As+e. a ênfase no a"surdo.ria em quadrinho)! 2al poema " uma mini hist. com influências de escritores estrangeiros e tam". a destruiç!o do tradicional.$la li%er"ria Li%era%'ra C$n%e.alis%as! As obras minimalistas possuem um mínimo de recursos e elementos! 'mbora composta com uma leve a breve& a poesia está cheia de peso do mundo& um peso que resulta do 2empo que age sobre tudo e sobre todos! 3m tempo-r"ptil& que se afigura como *um rel..ria em quadrinhos& pois o poema tem onomatop"ias que s%o características de <=?s! Outro aspecto importante desse poema " seu formato& o formato de um quadrado que " bastante comum em <=s& um espa$o pequeno para passar informa$1es! O livro apresenta @A poemas que podem ser lidos pela ordem que s%o apresentados ou de forma aleat.aqui me tenho sem mim nada lembro nem sei à luz presente sou apenas um bicho transparente A influência do Dadaísmo O livro minigrafias tem fortes influências do Dadaísmo. da poesia concretista.s-dever e o narcisismo hedonista! Apresenta-se e(tremamente original& diferenciado de seus pares e com objetivos muito particulares que se resvalam para o macrocosmo no qual está& inegavelmente& inserido! A obra apresenta características .

+les5 #ire%a6 Vers$s .in=s. nu m (timo.ini1ra/ias Betalinguagem& ironia e humor ferino %n% o poema talve seja meCmo mudo um barulho no ouvido surdo uma lu no olho do cego talve o poema seja meCmo s.'las6 U%ili4a*3$ .i. ele n!o pensou duas vê 0es 2 pegou o rev#lver na gaveta e atiro u naquela que era a 1ltima foto da famíl ia 2 pam3 a imagem amarela do av4.a6 .ini1ra/ias)6 E8+l$ra*3$ vis'al e s$n$ra #$s +$e. si. probCema . para a qual n!o )avia um s# comprimido.ialis%a6 Fra1.a $' .$.Ali fa0ia frio e sua noite era descomunal mente in1til% Diante daquela circunst'n cia incomum.$n.i$nal6 P$e.%er&s%i.as6 In%er%e8%'ali#a#e (re/er9n.$r /erin$6 Me%alin1'a1e.'r%$s (7" s'1eri#$s +el$ %&%'l$ .&ni.5 a +r<+ria +$esia)6 R'+%'ra .i.a e8is%en.ia a $'%r$s %e8%$s e a'%$res)6 Us$ #a ir$nia5 .as .as +r$v$.as 1erais #a $(ra Lin1'a1e. (re/le83$ s$(re a lin1'a1e. $ %ra#i.a #e sinais #e +$n%'a*3$6 Te.$.as e +$liss9. in%en*3$ .:.en%a*3$ #a +alavra6 Presen*a #a n$nsense (/al%a #e sen%i#$)6 Dis+$si*3$ irre1'lar #$s vers$sAn"lise #e > +$e.as6 Pre#$.&ni$ #e le%ras .as #e .r&%i.'r%$s5 .e%a/<ri.a%iv$s e #esa/ia#$res6 Us$ #e +alavras ."%i.is$s e livres 6 P$e. desapareceu entre o c)eiro de p#lvora% Para ter certe0a deu outro tiro2 pam3 5 e p4de enfim dormir sossegado • • • • • • • • • • • • • • • • • Cara.'.

ais '.<umor e refle(%o e(istencial non-sons o "oi "erra a ca"ra "ale a r! coa+a o meu telefone 5 ai de mim3 5 nen)um pio A vo da den0ncia Ma*ari.$s DLOE'C+ DL'3C+ D/OC/ /l$res%a em chama beija-flores madereiros O humor O humor +:s%er nada de neve .a ve4 n$ Planalto Cen%ral Betalinguagem e nonsense al algo algum algu"m eis tr#s pronomes indefinidos em alg .