MANUAL DO PROFESSOR – UTILIZAÇÃO DO MANUAL –

CONSIDERA-SE COMO IDEAL, DE FORMA GENÉRICA, A SEGUINTE UTILIZAÇÃO DESTE MANUAL PELOS PROFESSORES E INSTRUTORES EMPRESARIAIS: 1 – Da tela nº 3 à tela nº 9 são apresentadas considerações gerais para os professores e instrutores empresariais. 2 – Do nº 10 ao nº 52 correspondem às telas a serem apresentadas nos cursos e nos treinamentos, de acordo com programação específica de cada professor ou instrutor empresarial.

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

2

ABORDAGEM DO LIVRO
• Maior amplitude do assuntos “Holding, administração corporativa e unidade estratégica de negócio”. • Apresentação de metodologias e de técnicas para o desenvolvimento e efetivação de otimizado modelo de gestão pelas empresas considerando os três assuntos abordados no livro. • Debate da atuação ideal da equipe de gestão das empresas – conselheiros, diretores e principais executivos –, quanto aos três assuntos abordados no livro. • Direcionado para os resultados e as vantagens competitivas das empresas. • Aplicação prática, propiciando elevados níveis de motivação e de aprendizagem pelos participantes.
Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

3

ESTRUTURA DO LIVRO

CAPÍTULO 1: Conceitos básicos CAPÍTULO 2: Holding CAPÍTULO 3: Administração Corporativa CAPÍTULO 4: Unidade Estratégica de Negócio GLOSSÁRIO BIBLIOGRAFIA
Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

4

CONTEÚDO BÁSICO DOS CAPÍTULOS
IDENTIFICAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DO ASSUNTO

VANTAGENS E PRECAUÇÕES NA APLICAÇÃO DO ASSUNTO

ANÁLISE DO ASSUNTO

QUESTÕES PARA DEBATE

METODOLOGIAS E TÉCNICAS PARA O DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DO ASSUNTO

CASO PARA ANÁLISE E DEBATE

INTERLIGAÇÕES

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

5

QUESTÕES DOS CAPÍTULOS – ANÁLISE E DEBATE – AO FINAL DE CADA CAPÍTULO SÃO APRESENTADAS QUESTÕES PARA ANÁLISE E DEBATE. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 6 . 3º) Preparação resumida da resposta às questões: 7 min.: O ideal é a análise prévia por cada participante. 5º) Apresentação e debate da resposta da questão: 5 min. 4º) Escolha da equipe apresentadora de cada questão. por questão. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. por questão. por questão. CONSIDERA-SE COMO IDEAL: 1º) Formação de equipes de trabalho com ± 7 participantes (idênticas ou não às dos estudos dos casos) 2º) Entendimento do conteúdo e da abrangência de cada questão: 3 min. Obs.

respeitando os seguintes aspectos: 1) Leitura e análise prévia de cada caso. embora esta função possa – e deva – ser alocada em todos os participantes da equipe de trabalho. devem ser desenvolvidos por equipes de aproximadamente 7 participantes. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 7 . 2) Cada equipe de trabalho deve designar o coordenador – para orientar os debates e administrar os tempos de cada parte do trabalho – e o relator – para tomar nota. de forma ordenada. inclusive com as propostas de solução das questões apresentadas no caso. de todos os assuntos debatidos.ESTRUTURAÇÃO E DEBATE DOS CASOS (1/3) Os casos. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Pode-se considerar também a prévia indicação do responsável pela apresentação do caso. apresentados ao final de cada capítulo.

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Portanto. Eles foram estruturados e redigidos de forma a possibilitar – e incentivar – o amplo debate intra e entre as equipes de trabalho constituídas. solução certa é a solução estruturada e sustentada. desde que seja respeitado o conteúdo básico apresentado na descrição do caso.ESTRUTURAÇÃO E DEBATE DOS CASOS (2/3) 3) Se for julgado necessário para aprimorar o processo de análise e debate. considerando os vários assuntos abordados no caso. cada equipe de trabalho pode completar o caso com situações e informações adicionais – de acordo com o seu nível de conhecimento adquirido em outras disciplinas do curso e em suas atividades profissionais –. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 8 . 4) Não existe uma única solução para cada caso.

ESTRUTURAÇÃO E DEBATE DOS CASOS (3/3) 5) Considera-se como ideal básico a seguinte distribuição do tempo: a) Distribuição das tarefas na equipe: 2' b) Leitura básica do caso: 3' c) Debate e consolidação do entendimento entre os participantes da equipe: 10' d) Complementação com outras situações e informações. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 9 . se for julgado necessário: 10' e) Proposta básica de solução do caso: 20' f) Debates complementares para efetivação das propostas básicas de solução do caso: 10' g) Fechamento do caso para apresentação e debate com as outras equipes: 5' Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 10 .CAPÍTULO 1 CONCEITOS BÁSICOS Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 11 . – Processo de downsizing – Processo de benchmarking – Forte sustentação de metodologias e técnicas administrativas – Administração focada no indivíduo Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.EVOLUÇÃO E TENDÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO Algumas são: – Abordagem estratégia da organização das empresas.

2 – Finalidades: – Resguardar interesses de seus acionistas – Procurar ter a gestão administrativa do negócio – Administrar o portfólio de investimentos – Realizar atividades de administração corporativa – Dar personalidade ao grupo empresarial Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. visando influir em sua administração.HOLDING – CONCEITO E FINALIDADES – 1 – Conceito: Empresa com a finalidade de ter participação acionária – ações ou cotas – de outras empresas. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 12 .

resultando em nova empresa.OUTROS CONCEITOS 1 – Fusão: União de duas ou mais empresas. Pode representar também o partilhamento de uma empresa. 2 – Cisão: Desunião de duas ou mais empresas. resultando em novas empresas. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 13 . 3 – Incorporação: Decisão de uma empresa em absorver outra. resultando em novas empresas. resultando na empresa dominadora com amplitude maior.

ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – CONCEITO E PREMISSAS – 1 – Conceito: Filosofia de atuação e de estruturação da empresa. 2 – Premissas: – A administração corporativa pode ou não ser uma empresa holding – A administração corporativa. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 14 . Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. deve ter ligação funcional com mais de uma unidade estratégica de negócio. obrigatoriamente. pelas quais se consolida o processo de diversificação dos negócios e facilita a análise por resultados globais e setoriais.

4 – Unidade estratégica de negócio: Agrupamento de atividades que tenham a amplitude de um negócio e que atuem em perfeita interação com o ambiente empresarial. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 15 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – CONCEITO – 1 – Unidade: Um todo indivisível que deve ser abordado em sua amplitude ideal. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 3 – Negócio: Algo administrado com vida própria. 2 – Estratégica: Interação entre fatores internos ou controláveis e externos ou não controláveis.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 16 . Explicitar as desvantagens e as vantagens ocorridas em cada uma das situações exemplificadas.CONCEITOS BÁSICOS – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Identificar exemplos de fusão. 3 – Identificar e debater uma situação de administração corporativa em uma empresa de seu conhecimento. 4 – Identificar e debater a situação de uma empresa de seu conhecimento que esteja estruturada por unidades estratégicas de negócios. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. de cisão e de incorporação de empresas. 2 – Identificar exemplos de empresas holding e de suas formas básicas de atuação.

DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “DESENVOLVIMENTO ESTRUTURAL DA ROGAL S.ANÁLISE. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 17 .A.” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

CAPÍTULO 2 HOLDING Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 18 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 19 . heranças e sucessões familiares – Atuar como procuradora das empresas do grupo empresarial – Facilitar a administração do grupo empresarial – Facilitar o planejamento fiscal e tributário – Otimizar a atuação do grupo empresarial 2 – Tipos: – Pura – Operacional – Mista – Híbrida Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.HOLDING – FINALIDADES E TIPOS – 1 – Finalidades: – Representar o acionista controlador – Simplificar as soluções referentes a patrimônios.

na transferência de recursos – Enxugamento das estruturas – Centralização de alguns trabalhos – Maior poder de negociação – Uniformidade administrativa – Centralização das decisões financeiras – Centralização de diretrizes e decisões estratégicas – Descentralização de tarefas 3 – Aspectos legais: – Melhor tratamento de exigências setoriais – Melhor tratamento de exigências regionais 4 – Aspectos societários: – Confinamento de conflitos familiares e societários – Maior facilidade na transmissão de heranças Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.EMPRESAS HOLDING – VANTAGENS – 1 – Aspectos econômico-financeiros: – Maior controle acionário com recursos reduzidos – Custos menores – Redução nas dificuldades de fusão e incorporação – Isolamento das dívidas das empresas afiliadas – Expansão de negócios rentáveis – Concentração do poder econômico do acionista controlador – Maximização da garantia de aplicação de capital 2 – Aspectos administrativos: – Flexibilidade e agilidade. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 20 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 21 . Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.EMPRESAS HOLDING – DESVANTAGENS – 1 – Aspectos econômico-financeiros: – Não poder usar prejuízos fiscais – Possibilidade de ter maior carga tributária – Ter tributação de ganho de capital – Ter maior volume de despesas com funções centralizadas – Ter imediata compensação de lucros e perdas das empresas investidas – Ter diminuição da distribuição de lucros 2 – Aspectos administrativos: – Elevada quantidade de níveis hierárquicos – Inadequado nível de motivação 3 – Aspectos legais: – Dificuldades em operacionalizar tratamentos diferenciados dos diversos setores da economia – Tratamento das diferenças regionais 4 – Aspectos societários: – Consolidar o tratamento das questões familiares entre quatro paredes.

não simulada. que visa. à economia de tributos 2 – Finalidades: – Redução de gastos com tributos – Redução de gastos em atividades operacionais e de apoio – Simplificações nas relações societárias e com órgãos públicos Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. anterior à ocorrência do fato gerador. direta ou indiretamente. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 22 .PLANEJAMENTO FISCAL E TRIBUTÁRIO – CONCEITO E FINALIDADES – 1 – Conceito: Processo de escolha da ação ou omissão lícita.

EMPRESAS HOLDING – SUGESTÕES PRÁTICAS PARA OTIMIZAR – – Analisar a efetiva necessidade – Criar o tipo certo de holding – Ter equipe capacitada – Não incorrer em erros de planejamento fiscal e de administração financeira – Ter otimizada estrutura organizacional – Ter abordagem interativa em níveis setorial. regional. nacional e internacional – Ter interação com as realidades dos negócios e dos executivos envolvidos Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 23 .

HOLDING – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Identificar e debater a situação geral e a forma de atuação de uma empresa holding de seu conhecimento. 4 – Identificar e debater outras dicas que devem ser consideradas para se otimizar a atuação e os resultados das empresas holding em geral. 3 – Debater a utilização da empresa holding em um processo sucessório de seu conhecimento. 2 – Debater as finalidades e as precauções no uso das empresas holding. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 24 .

ANÁLISE. DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “ESTRUTURAÇÃO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELA FAMÍLIA MIREDO” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 25 .

CAPÍTULO 3 ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 26 .

sustentadas e duradouras – Administração do nível de risco – Identificação. estruturação e administração do núcleo de cada negócio – Identificação dos fatores críticos de sucesso – Tratamento das condições de influência: – Tecnológicas – Estruturais – Competitivas – Fluxo de informações – Administrativas – Governamentais Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 27 .ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – PREMISSAS A SEREM RESPEITADAS – – Vantagens competitivas reais.

ou área geográfica em que a empresa não atua no momento. mesmo com probabilidade reduzida): – Mercado em situação embrionária – Mercado em situação de crescimento – Mercado em situação madura – Mercado em situação de declínio 2 – Classificação dos mercados (pela aplicação de estratégias): a) Estratégias focais (pelas necessidades e pelos grupos de consumidores) b) Estratégias focalizadas (pelas necessidades dos consumidores) e estratégias diferenciadas ou não (pelos grupos de consumidores) c) Estratégias focalizadas (pelos grupos de consumidores) e diferenciadas ou não (pelas necessidades dos consumidores) d) Estratégias diferenciadas ou não diferenciadas e) Diferentes posicionamentos estratégicos Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 28 . mas que está analisando a entrada de forma estruturada.ANÁLISE PARA ENTRADA EM NOVOS NEGÓCIOS 1 – Entrada em propósito potencial de atuação (correspondente ao produto ou serviço. ou segmento da economia. em um futuro próximo ou distante.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 29 .RAZÕES E TIPOS DE DIVERSIFICAÇÃO 1 – Razões: – Dificuldade de alcançar os objetivos estabelecidos – Possibilidade de retornos maiores – Disponibilidade de recursos – Informações disponíveis satisfatórias 2 – Tipos: – Horizontal – Vertical – Concêntrica – Conglomerativa – Interna – Mista Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

concêntrica ou conglomerada) 4 – Estratégias para alianças de empresas (em situação de crescimento) – Inovação – Internacionalização – Expansão – Joint venture Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.ESTRATÉGIAS QUE FACILITAM A DIVERSIFICAÇÃO 1 – Estratégias para aquisição de empresas (em situação de desenvolvimento): – Desenvolvimento de mercado: • Desenvolvimento interno • Aquisição – Desenvolvimento de produto ou serviço – Desenvolvimento financeiro – Desenvolvimento de capacidades – Desenvolvimento de estabilidade – Novos empreendimentos 2 – Estratégias para venda de empresas (em situação de sobrevivência): – Redução de custos – Desenvestimento – Liquidação do negócio 3 – Estratégias para fusões de empresas (em situações de manutenção): – Estabilidade – Nicho – Especialização – Fusão (horizontal. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 30 .

ESTRUTURAÇÃO PARA ANÁLISE DE RESULTADOS Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 31 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 32 .ANÁLISE DO PORTFOLIO DE PRODUTOS – PELO ROAE – Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 33 . principalmente quanto aos mercados e às tecnologias. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.COMITÊ DE DIVERSIFICAÇÃO – PERFIL DE ATUAÇÃO – – Estar voltado para fora da empresa – Ser elemento integrador das atividades da empresa – Ter senso crítico quanto ao desenvolvimento de novos negócios. produtos e serviços – Ter criatividade para soluções de necessidades dos clientes atuais e/ou potenciais – Ter senso de negociação – Ter interação com situações identificadas com base em cenários nacionais e internacionais.

ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – SUGESTÕES PRÁTICAS PARA OTIMIZAR – – – – – – – – – – – – – – – – – – – Desenvolver o processo utilizando uma equipe de trabalho Estruturar a equipe com conhecedores do assunto Não ficar dormindo em berço esplêndido Não ficar remoendo alguma falha anterior Expectativa de enormes e rápidos resultados Não copiar de outra empresa Eliminar os focos de resistência Existência de sistema estruturado de análise de oportunidades de negócios Esquematização de um sistema de controle e avaliação Conhecimento da natureza e filosofia do assunto Considerar a realidade da empresa (tamanho. formalidade e flexibilidade Interagir com o processo de inovação Credibilidade do plano de diversificação Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. cultura e estratégias) Considerar os aspectos intuitivos Envolvimento da média administração Ter atitudes adequadas Interligar com outros instrumentos administrativos Ter simplicidade. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 34 .

3 – Debater os tipos de estratégias de diversificação que uma empresa pode utilizar. 5 – Procurar identificar outras precauções que os executivos devem considerar no desenvolvimento e operacionalização da administração corporativa nas empresas. 2 – Debater os benefícios.ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Debater as razões da utilização do esquema da administração corporativa em uma empresa de seu conhecimento. bem como suas principais vantagens de utilização. bem como os problemas e as soluções adotadas na referida empresa. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 35 . 4 – Debater a otimizada atuação do comitê de diversificação. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “SISTEMA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE NO PROCESSO DE ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA DA QUATOPE LTDA.ANÁLISE.” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 36 .

CAPÍTULO 4 UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 37 .

UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – ESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL – (1/2) 1 – Conceito: Estrutura organizacional é o conjunto ordenado dos sistemas de responsabilidades. comunicações e decisões das unidades organizacionais de uma empresa. 2 – Níveis de abrangência: – Corporativo – UEN – Empresa 3 – Níveis de influência: – Estratégico – Tático – Operacional Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 38 . autoridades.

2 – Sistema de autoridade: a) Delegação b) Descentralização e centralização c) Amplitude de controle d) Níveis hierárquicos 4.3 – Fator sistema de objetivos. ação. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 39 .1 – Fator humano 5. estratégias e políticas 5.2 – Fator ambiente 5. decisão.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – ESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL – (2/2) 4 – Componentes: 4.3 – Sistema de comunicações 4.4 – Fator tecnologia Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. resultado e avaliação) 5 – Condicionantes: 5. informação.1 – Sistema de responsabilidade: a) Forma de departamentalização b) Equilíbrio entre atividades-fim e atividades-meio c) Atribuições das unidades organizacionais 4.4 – Sistema de decisões (dado.

UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – AMPLITUDE TEÓRICA IDEAL – Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 40 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 41 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS – AVALIAÇÃO PARA COORDENAÇÃO – PLANOS NOME: CLASSIFICAÇÃO ASSUNTOS AUTO-AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DOS COLEGAS 1 Postura para resultados Ação Planejamento Liderança Estilo empreendedor Negociação Visão dos negócios Atuação para o mercardo Avaliação Inovação Competência tecnológica Organização Comunicação Interação cultural Flexibilidade Contribuição profissional Estruturação de equipe Sinergia total 2 3 JUSTIFICATIVAS CONSOLIDADAS AVALIAÇÃO PARA COORDENAÇÃO DE UEN DATA / / Nº Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

ESTRUTURAÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS DE AVALIAÇÃO Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 42 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 43 .INTERAÇÃO ENTRE ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA E UEN Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – FINALIDADES – – Incremento no faturamento – Facilidade nos processos administrativos – Otimização no uso dos recursos – Melhor interação com as oportunidades de mercado – Auxílio no plano tributário e fiscal – Melhor qualidade geral – Administração focada em resultados – Saudável clima competitivo – Visão otimizada com sinergia empresarial – Melhores estratégias – Melhores vantagens competitivas – Otimizado modelo de gestão Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 44 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 45 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – PREMISSAS PARA ESTABELECIMENTO– – Não ter mercado cativo – Ter faturamento adequado – Ter quantidade de produtos e/ou serviços – Ter sinergia tecnológica – Ter vantagem competitiva – Atuar em mercado crescente – Propiciar adequação geográfica – Ter missão – Ter concorrentes definidos – Competir em mercados específicos – Ter responsável pelos resultados – Ter interação de habilidades e de recursos – Atuar com estratégia concentrada – Ser suficientemente grande – Ser negócio independente Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 46 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – PROBLEMAS NO USO – – Adotar UEN de maneira generalizada – Considerar que a UEN é válida por si só – Esquecer de analisar o estilo administrativo da equipe responsável – Não considerar os custos de transição para UEN – Não aplicar em P&D – Adotar UEN em aventuras de negócios – Implementar em empresas não diversificadas Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

MATRIZ DE IDENTIFICAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 47 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 48 .TÉCNICAS DE ANÁLISE ESTRATÉGICA – (1/2) Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 49 .TÉCNICAS DE ANÁLISE ESTRATÉGICA – (2/2) Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 50 . eficaz e efetiva – Ter perfil de atuação dos responsáveis – Ter aprendizagem.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – SUGESTÕES PRÁTICAS – – Ter análise profunda – Ter interação com a administração corporativa – Ter interação com os fatores externos – Ter separação entre atividades corporativas e tático-operacionais – Ter adequados objetivos e estratégias – Ter adequadas e respeitadas políticas – Ter interação à realidade da empresa – Ter executivos com atribuições corporativas e de resultados – Ter amplitude adequada – Ter equipe eficiente. participação e comprometimento com os resultados – Ter elevada atenção aos aspectos comportamentais Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 51 . debater a interação entre a estruturação da administração corporativa e das UEN.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Com base em uma empresa de seu conhecimento. 4 – Debater outras precauções que devem ser consideradas pelos executivos no desenvolvimento e operacionalização da estruturação por UEN. Analisar suas vantagens e desvantagens. 5 – Identificar e debater um conjunto de políticas corporativas que podem ser alocadas em UEN subordinadas e um conjunto de projetos que essas UEN deveriam apresentar para a administração corporativa. de atividades negociáveis e de atividades que sejam alocadas nas UEN. 3 – Fazer uma auto-avaliação para ocupar um cargo de executivo responsável por UEN. estabelecer um conjunto de atividades corporativas. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 2 – Debater a amplitude de uma UEN em três situações diversas que você conseguir identificar. 6 – Para uma empresa de seu conhecimento.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 52 . DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “ESTRUTURAÇÃO POR UEN DA CECAP INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA.” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.ANÁLISE.