Você está na página 1de 52

MANUAL DO PROFESSOR – UTILIZAÇÃO DO MANUAL –

CONSIDERA-SE COMO IDEAL, DE FORMA GENÉRICA, A SEGUINTE UTILIZAÇÃO DESTE MANUAL PELOS PROFESSORES E INSTRUTORES EMPRESARIAIS: 1 – Da tela nº 3 à tela nº 9 são apresentadas considerações gerais para os professores e instrutores empresariais. 2 – Do nº 10 ao nº 52 correspondem às telas a serem apresentadas nos cursos e nos treinamentos, de acordo com programação específica de cada professor ou instrutor empresarial.

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

2

ABORDAGEM DO LIVRO
• Maior amplitude do assuntos “Holding, administração corporativa e unidade estratégica de negócio”. • Apresentação de metodologias e de técnicas para o desenvolvimento e efetivação de otimizado modelo de gestão pelas empresas considerando os três assuntos abordados no livro. • Debate da atuação ideal da equipe de gestão das empresas – conselheiros, diretores e principais executivos –, quanto aos três assuntos abordados no livro. • Direcionado para os resultados e as vantagens competitivas das empresas. • Aplicação prática, propiciando elevados níveis de motivação e de aprendizagem pelos participantes.
Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

3

ESTRUTURA DO LIVRO

CAPÍTULO 1: Conceitos básicos CAPÍTULO 2: Holding CAPÍTULO 3: Administração Corporativa CAPÍTULO 4: Unidade Estratégica de Negócio GLOSSÁRIO BIBLIOGRAFIA
Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

4

CONTEÚDO BÁSICO DOS CAPÍTULOS
IDENTIFICAÇÃO DA IMPORTÂNCIA DO ASSUNTO

VANTAGENS E PRECAUÇÕES NA APLICAÇÃO DO ASSUNTO

ANÁLISE DO ASSUNTO

QUESTÕES PARA DEBATE

METODOLOGIAS E TÉCNICAS PARA O DESENVOLVIMENTO E IMPLEMENTAÇÃO DO ASSUNTO

CASO PARA ANÁLISE E DEBATE

INTERLIGAÇÕES

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding, Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio

5

4º) Escolha da equipe apresentadora de cada questão. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. por questão. por questão. CONSIDERA-SE COMO IDEAL: 1º) Formação de equipes de trabalho com ± 7 participantes (idênticas ou não às dos estudos dos casos) 2º) Entendimento do conteúdo e da abrangência de cada questão: 3 min. 5º) Apresentação e debate da resposta da questão: 5 min. Obs. 3º) Preparação resumida da resposta às questões: 7 min. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 6 . por questão.QUESTÕES DOS CAPÍTULOS – ANÁLISE E DEBATE – AO FINAL DE CADA CAPÍTULO SÃO APRESENTADAS QUESTÕES PARA ANÁLISE E DEBATE.: O ideal é a análise prévia por cada participante.

respeitando os seguintes aspectos: 1) Leitura e análise prévia de cada caso. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 2) Cada equipe de trabalho deve designar o coordenador – para orientar os debates e administrar os tempos de cada parte do trabalho – e o relator – para tomar nota. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 7 . apresentados ao final de cada capítulo. de todos os assuntos debatidos. embora esta função possa – e deva – ser alocada em todos os participantes da equipe de trabalho. de forma ordenada. Pode-se considerar também a prévia indicação do responsável pela apresentação do caso. inclusive com as propostas de solução das questões apresentadas no caso.ESTRUTURAÇÃO E DEBATE DOS CASOS (1/3) Os casos. devem ser desenvolvidos por equipes de aproximadamente 7 participantes.

Portanto. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. considerando os vários assuntos abordados no caso. solução certa é a solução estruturada e sustentada. 4) Não existe uma única solução para cada caso. desde que seja respeitado o conteúdo básico apresentado na descrição do caso.ESTRUTURAÇÃO E DEBATE DOS CASOS (2/3) 3) Se for julgado necessário para aprimorar o processo de análise e debate. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 8 . cada equipe de trabalho pode completar o caso com situações e informações adicionais – de acordo com o seu nível de conhecimento adquirido em outras disciplinas do curso e em suas atividades profissionais –. Eles foram estruturados e redigidos de forma a possibilitar – e incentivar – o amplo debate intra e entre as equipes de trabalho constituídas.

ESTRUTURAÇÃO E DEBATE DOS CASOS (3/3) 5) Considera-se como ideal básico a seguinte distribuição do tempo: a) Distribuição das tarefas na equipe: 2' b) Leitura básica do caso: 3' c) Debate e consolidação do entendimento entre os participantes da equipe: 10' d) Complementação com outras situações e informações. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 9 . se for julgado necessário: 10' e) Proposta básica de solução do caso: 20' f) Debates complementares para efetivação das propostas básicas de solução do caso: 10' g) Fechamento do caso para apresentação e debate com as outras equipes: 5' Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 10 .CAPÍTULO 1 CONCEITOS BÁSICOS Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

EVOLUÇÃO E TENDÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO Algumas são: – Abordagem estratégia da organização das empresas. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 11 . – Processo de downsizing – Processo de benchmarking – Forte sustentação de metodologias e técnicas administrativas – Administração focada no indivíduo Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

HOLDING – CONCEITO E FINALIDADES – 1 – Conceito: Empresa com a finalidade de ter participação acionária – ações ou cotas – de outras empresas. visando influir em sua administração. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 12 . 2 – Finalidades: – Resguardar interesses de seus acionistas – Procurar ter a gestão administrativa do negócio – Administrar o portfólio de investimentos – Realizar atividades de administração corporativa – Dar personalidade ao grupo empresarial Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

resultando em novas empresas. Pode representar também o partilhamento de uma empresa. resultando em nova empresa. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 3 – Incorporação: Decisão de uma empresa em absorver outra. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 13 .OUTROS CONCEITOS 1 – Fusão: União de duas ou mais empresas. resultando na empresa dominadora com amplitude maior. resultando em novas empresas. 2 – Cisão: Desunião de duas ou mais empresas.

deve ter ligação funcional com mais de uma unidade estratégica de negócio.ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – CONCEITO E PREMISSAS – 1 – Conceito: Filosofia de atuação e de estruturação da empresa. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 14 . 2 – Premissas: – A administração corporativa pode ou não ser uma empresa holding – A administração corporativa. obrigatoriamente. pelas quais se consolida o processo de diversificação dos negócios e facilita a análise por resultados globais e setoriais.

4 – Unidade estratégica de negócio: Agrupamento de atividades que tenham a amplitude de um negócio e que atuem em perfeita interação com o ambiente empresarial. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 15 . 2 – Estratégica: Interação entre fatores internos ou controláveis e externos ou não controláveis.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – CONCEITO – 1 – Unidade: Um todo indivisível que deve ser abordado em sua amplitude ideal. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 3 – Negócio: Algo administrado com vida própria.

2 – Identificar exemplos de empresas holding e de suas formas básicas de atuação. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 16 . 3 – Identificar e debater uma situação de administração corporativa em uma empresa de seu conhecimento.CONCEITOS BÁSICOS – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Identificar exemplos de fusão. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Explicitar as desvantagens e as vantagens ocorridas em cada uma das situações exemplificadas. de cisão e de incorporação de empresas. 4 – Identificar e debater a situação de uma empresa de seu conhecimento que esteja estruturada por unidades estratégicas de negócios.

” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.ANÁLISE. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 17 .A. DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “DESENVOLVIMENTO ESTRUTURAL DA ROGAL S.

CAPÍTULO 2 HOLDING Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 18 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 19 .HOLDING – FINALIDADES E TIPOS – 1 – Finalidades: – Representar o acionista controlador – Simplificar as soluções referentes a patrimônios. heranças e sucessões familiares – Atuar como procuradora das empresas do grupo empresarial – Facilitar a administração do grupo empresarial – Facilitar o planejamento fiscal e tributário – Otimizar a atuação do grupo empresarial 2 – Tipos: – Pura – Operacional – Mista – Híbrida Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

na transferência de recursos – Enxugamento das estruturas – Centralização de alguns trabalhos – Maior poder de negociação – Uniformidade administrativa – Centralização das decisões financeiras – Centralização de diretrizes e decisões estratégicas – Descentralização de tarefas 3 – Aspectos legais: – Melhor tratamento de exigências setoriais – Melhor tratamento de exigências regionais 4 – Aspectos societários: – Confinamento de conflitos familiares e societários – Maior facilidade na transmissão de heranças Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 20 .EMPRESAS HOLDING – VANTAGENS – 1 – Aspectos econômico-financeiros: – Maior controle acionário com recursos reduzidos – Custos menores – Redução nas dificuldades de fusão e incorporação – Isolamento das dívidas das empresas afiliadas – Expansão de negócios rentáveis – Concentração do poder econômico do acionista controlador – Maximização da garantia de aplicação de capital 2 – Aspectos administrativos: – Flexibilidade e agilidade.

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 21 .EMPRESAS HOLDING – DESVANTAGENS – 1 – Aspectos econômico-financeiros: – Não poder usar prejuízos fiscais – Possibilidade de ter maior carga tributária – Ter tributação de ganho de capital – Ter maior volume de despesas com funções centralizadas – Ter imediata compensação de lucros e perdas das empresas investidas – Ter diminuição da distribuição de lucros 2 – Aspectos administrativos: – Elevada quantidade de níveis hierárquicos – Inadequado nível de motivação 3 – Aspectos legais: – Dificuldades em operacionalizar tratamentos diferenciados dos diversos setores da economia – Tratamento das diferenças regionais 4 – Aspectos societários: – Consolidar o tratamento das questões familiares entre quatro paredes.

não simulada. à economia de tributos 2 – Finalidades: – Redução de gastos com tributos – Redução de gastos em atividades operacionais e de apoio – Simplificações nas relações societárias e com órgãos públicos Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 22 .PLANEJAMENTO FISCAL E TRIBUTÁRIO – CONCEITO E FINALIDADES – 1 – Conceito: Processo de escolha da ação ou omissão lícita. que visa. anterior à ocorrência do fato gerador. direta ou indiretamente.

EMPRESAS HOLDING – SUGESTÕES PRÁTICAS PARA OTIMIZAR – – Analisar a efetiva necessidade – Criar o tipo certo de holding – Ter equipe capacitada – Não incorrer em erros de planejamento fiscal e de administração financeira – Ter otimizada estrutura organizacional – Ter abordagem interativa em níveis setorial. regional. nacional e internacional – Ter interação com as realidades dos negócios e dos executivos envolvidos Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 23 .

3 – Debater a utilização da empresa holding em um processo sucessório de seu conhecimento. 2 – Debater as finalidades e as precauções no uso das empresas holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 24 . 4 – Identificar e debater outras dicas que devem ser consideradas para se otimizar a atuação e os resultados das empresas holding em geral.HOLDING – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Identificar e debater a situação geral e a forma de atuação de uma empresa holding de seu conhecimento. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 25 . DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “ESTRUTURAÇÃO DAS EMPRESAS CONTROLADAS PELA FAMÍLIA MIREDO” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.ANÁLISE.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 26 .CAPÍTULO 3 ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

sustentadas e duradouras – Administração do nível de risco – Identificação. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 27 .ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – PREMISSAS A SEREM RESPEITADAS – – Vantagens competitivas reais. estruturação e administração do núcleo de cada negócio – Identificação dos fatores críticos de sucesso – Tratamento das condições de influência: – Tecnológicas – Estruturais – Competitivas – Fluxo de informações – Administrativas – Governamentais Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 28 .ANÁLISE PARA ENTRADA EM NOVOS NEGÓCIOS 1 – Entrada em propósito potencial de atuação (correspondente ao produto ou serviço. ou área geográfica em que a empresa não atua no momento. ou segmento da economia. mesmo com probabilidade reduzida): – Mercado em situação embrionária – Mercado em situação de crescimento – Mercado em situação madura – Mercado em situação de declínio 2 – Classificação dos mercados (pela aplicação de estratégias): a) Estratégias focais (pelas necessidades e pelos grupos de consumidores) b) Estratégias focalizadas (pelas necessidades dos consumidores) e estratégias diferenciadas ou não (pelos grupos de consumidores) c) Estratégias focalizadas (pelos grupos de consumidores) e diferenciadas ou não (pelas necessidades dos consumidores) d) Estratégias diferenciadas ou não diferenciadas e) Diferentes posicionamentos estratégicos Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. em um futuro próximo ou distante. mas que está analisando a entrada de forma estruturada.

RAZÕES E TIPOS DE DIVERSIFICAÇÃO 1 – Razões: – Dificuldade de alcançar os objetivos estabelecidos – Possibilidade de retornos maiores – Disponibilidade de recursos – Informações disponíveis satisfatórias 2 – Tipos: – Horizontal – Vertical – Concêntrica – Conglomerativa – Interna – Mista Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 29 .

ESTRATÉGIAS QUE FACILITAM A DIVERSIFICAÇÃO 1 – Estratégias para aquisição de empresas (em situação de desenvolvimento): – Desenvolvimento de mercado: • Desenvolvimento interno • Aquisição – Desenvolvimento de produto ou serviço – Desenvolvimento financeiro – Desenvolvimento de capacidades – Desenvolvimento de estabilidade – Novos empreendimentos 2 – Estratégias para venda de empresas (em situação de sobrevivência): – Redução de custos – Desenvestimento – Liquidação do negócio 3 – Estratégias para fusões de empresas (em situações de manutenção): – Estabilidade – Nicho – Especialização – Fusão (horizontal. concêntrica ou conglomerada) 4 – Estratégias para alianças de empresas (em situação de crescimento) – Inovação – Internacionalização – Expansão – Joint venture Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 30 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 31 .ESTRUTURAÇÃO PARA ANÁLISE DE RESULTADOS Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

ANÁLISE DO PORTFOLIO DE PRODUTOS – PELO ROAE – Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 32 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 33 . principalmente quanto aos mercados e às tecnologias.COMITÊ DE DIVERSIFICAÇÃO – PERFIL DE ATUAÇÃO – – Estar voltado para fora da empresa – Ser elemento integrador das atividades da empresa – Ter senso crítico quanto ao desenvolvimento de novos negócios. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. produtos e serviços – Ter criatividade para soluções de necessidades dos clientes atuais e/ou potenciais – Ter senso de negociação – Ter interação com situações identificadas com base em cenários nacionais e internacionais.

cultura e estratégias) Considerar os aspectos intuitivos Envolvimento da média administração Ter atitudes adequadas Interligar com outros instrumentos administrativos Ter simplicidade. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 34 . formalidade e flexibilidade Interagir com o processo de inovação Credibilidade do plano de diversificação Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – SUGESTÕES PRÁTICAS PARA OTIMIZAR – – – – – – – – – – – – – – – – – – – Desenvolver o processo utilizando uma equipe de trabalho Estruturar a equipe com conhecedores do assunto Não ficar dormindo em berço esplêndido Não ficar remoendo alguma falha anterior Expectativa de enormes e rápidos resultados Não copiar de outra empresa Eliminar os focos de resistência Existência de sistema estruturado de análise de oportunidades de negócios Esquematização de um sistema de controle e avaliação Conhecimento da natureza e filosofia do assunto Considerar a realidade da empresa (tamanho.

Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 5 – Procurar identificar outras precauções que os executivos devem considerar no desenvolvimento e operacionalização da administração corporativa nas empresas. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 35 . 3 – Debater os tipos de estratégias de diversificação que uma empresa pode utilizar. bem como suas principais vantagens de utilização. 4 – Debater a otimizada atuação do comitê de diversificação. bem como os problemas e as soluções adotadas na referida empresa. 2 – Debater os benefícios.ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Debater as razões da utilização do esquema da administração corporativa em uma empresa de seu conhecimento.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 36 .” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “SISTEMA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE NO PROCESSO DE ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA DA QUATOPE LTDA.ANÁLISE.

CAPÍTULO 4 UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 37 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 38 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – ESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL – (1/2) 1 – Conceito: Estrutura organizacional é o conjunto ordenado dos sistemas de responsabilidades. comunicações e decisões das unidades organizacionais de uma empresa. autoridades. 2 – Níveis de abrangência: – Corporativo – UEN – Empresa 3 – Níveis de influência: – Estratégico – Tático – Operacional Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

estratégias e políticas 5.2 – Sistema de autoridade: a) Delegação b) Descentralização e centralização c) Amplitude de controle d) Níveis hierárquicos 4.3 – Fator sistema de objetivos.4 – Sistema de decisões (dado. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 39 . informação. resultado e avaliação) 5 – Condicionantes: 5. decisão.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – ESTRUTURAÇÃO ORGANIZACIONAL – (2/2) 4 – Componentes: 4.1 – Sistema de responsabilidade: a) Forma de departamentalização b) Equilíbrio entre atividades-fim e atividades-meio c) Atribuições das unidades organizacionais 4.3 – Sistema de comunicações 4.4 – Fator tecnologia Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.2 – Fator ambiente 5. ação.1 – Fator humano 5.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 40 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – AMPLITUDE TEÓRICA IDEAL – Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS – AVALIAÇÃO PARA COORDENAÇÃO – PLANOS NOME: CLASSIFICAÇÃO ASSUNTOS AUTO-AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO DOS COLEGAS 1 Postura para resultados Ação Planejamento Liderança Estilo empreendedor Negociação Visão dos negócios Atuação para o mercardo Avaliação Inovação Competência tecnológica Organização Comunicação Interação cultural Flexibilidade Contribuição profissional Estruturação de equipe Sinergia total 2 3 JUSTIFICATIVAS CONSOLIDADAS AVALIAÇÃO PARA COORDENAÇÃO DE UEN DATA / / Nº Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 41 .

ESTRUTURAÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS DE AVALIAÇÃO Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 42 .

INTERAÇÃO ENTRE ADMINISTRAÇÃO CORPORATIVA E UEN Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 43 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 44 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – FINALIDADES – – Incremento no faturamento – Facilidade nos processos administrativos – Otimização no uso dos recursos – Melhor interação com as oportunidades de mercado – Auxílio no plano tributário e fiscal – Melhor qualidade geral – Administração focada em resultados – Saudável clima competitivo – Visão otimizada com sinergia empresarial – Melhores estratégias – Melhores vantagens competitivas – Otimizado modelo de gestão Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 45 .UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – PREMISSAS PARA ESTABELECIMENTO– – Não ter mercado cativo – Ter faturamento adequado – Ter quantidade de produtos e/ou serviços – Ter sinergia tecnológica – Ter vantagem competitiva – Atuar em mercado crescente – Propiciar adequação geográfica – Ter missão – Ter concorrentes definidos – Competir em mercados específicos – Ter responsável pelos resultados – Ter interação de habilidades e de recursos – Atuar com estratégia concentrada – Ser suficientemente grande – Ser negócio independente Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – PROBLEMAS NO USO – – Adotar UEN de maneira generalizada – Considerar que a UEN é válida por si só – Esquecer de analisar o estilo administrativo da equipe responsável – Não considerar os custos de transição para UEN – Não aplicar em P&D – Adotar UEN em aventuras de negócios – Implementar em empresas não diversificadas Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 46 .

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 47 .MATRIZ DE IDENTIFICAÇÃO DE NOVOS NEGÓCIOS Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 48 .TÉCNICAS DE ANÁLISE ESTRATÉGICA – (1/2) Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.

TÉCNICAS DE ANÁLISE ESTRATÉGICA – (2/2) Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 49 .

participação e comprometimento com os resultados – Ter elevada atenção aos aspectos comportamentais Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – SUGESTÕES PRÁTICAS – – Ter análise profunda – Ter interação com a administração corporativa – Ter interação com os fatores externos – Ter separação entre atividades corporativas e tático-operacionais – Ter adequados objetivos e estratégias – Ter adequadas e respeitadas políticas – Ter interação à realidade da empresa – Ter executivos com atribuições corporativas e de resultados – Ter amplitude adequada – Ter equipe eficiente. eficaz e efetiva – Ter perfil de atuação dos responsáveis – Ter aprendizagem. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 50 .

debater a interação entre a estruturação da administração corporativa e das UEN. 2 – Debater a amplitude de uma UEN em três situações diversas que você conseguir identificar. Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. 4 – Debater outras precauções que devem ser consideradas pelos executivos no desenvolvimento e operacionalização da estruturação por UEN. 3 – Fazer uma auto-avaliação para ocupar um cargo de executivo responsável por UEN. Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 51 . estabelecer um conjunto de atividades corporativas. de atividades negociáveis e de atividades que sejam alocadas nas UEN. Analisar suas vantagens e desvantagens.UNIDADE ESTRATÉGICA DE NEGÓCIO – QUESTÕES PARA DEBATE – 1 – Com base em uma empresa de seu conhecimento. 6 – Para uma empresa de seu conhecimento. 5 – Identificar e debater um conjunto de políticas corporativas que podem ser alocadas em UEN subordinadas e um conjunto de projetos que essas UEN deveriam apresentar para a administração corporativa.

Administração Corporativa e Unidade Estratégica de Negócio 52 .” Djalma de Pinho Rebouças de Oliveira Holding. DEBATE E APRESENTAÇÃO DE CASO “ESTRUTURAÇÃO POR UEN DA CECAP INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA.ANÁLISE.