Você está na página 1de 6
Imunidade Inata e Adquirida
Imunidade Inata
e Adquirida
Imunidade Inata e Adquirida RESPOSTA IMUNE INATA Natural ou n a t i v a ADQUIRIDA
RESPOSTA IMUNE
RESPOSTA IMUNE
Imunidade Inata e Adquirida RESPOSTA IMUNE INATA Natural ou n a t i v a ADQUIRIDA
INATA
INATA

Natural ou

nativa

e Adquirida RESPOSTA IMUNE INATA Natural ou n a t i v a ADQUIRIDA Específica Imunidade
ADQUIRIDA
ADQUIRIDA

Específica

INATA Natural ou n a t i v a ADQUIRIDA Específica Imunidade Inata Primeira resposta contra

Imunidade Inata

Primeira resposta contra o antígeno – 1ª linha de defesa do organismo;

Não reconhece o antígeno

Reconhece apenas PAMPS

Não gera memória imunológica;

Estimula a imunidade adquirida

gera memória imunológica; Estimula a imunidade adquirida Componentes da Imunidade Inata Barreiras químicas e

Componentes da Imunidade Inata

Barreiras químicas e físicas

Pele e mucosas Subst. Químicas e microbianas.

Células fagocíticas (neutrófilos e macrófagos) e matadoras naturais (NK);

Proteínas do sangue;

Complemento Outros mediadores inflamatórios

Citocinas

Barreiras físicas e químicas Cílios e muco traqueal Eptélio ciliado Pele Saliva Cílios e lágrima
Barreiras físicas e químicas Cílios e muco traqueal Eptélio ciliado Pele Saliva Cílios e lágrima

Barreiras físicas e químicas

Cílios e muco traqueal
Cílios e muco traqueal
Eptélio ciliado
Eptélio ciliado

Pele

e químicas Cílios e muco traqueal Eptélio ciliado Pele Saliva Cílios e lágrima Espirro Suor Mucosa

Saliva

Cílios e lágrima
Cílios e lágrima
Espirro
Espirro
Suor Mucosa e muco
Suor
Mucosa e muco
Pele Saliva Cílios e lágrima Espirro Suor Mucosa e muco Quando as barreiras falham Candidíase oral

Quando as barreiras falham

Candidíase oral (sapinho) Pneumonia
Candidíase oral (sapinho)
Pneumonia
Ascariadíase
Ascariadíase
falham Candidíase oral (sapinho) Pneumonia Ascariadíase Dermatite Cárie e gengivite Células da Imunidade Inata

Dermatite

falham Candidíase oral (sapinho) Pneumonia Ascariadíase Dermatite Cárie e gengivite Células da Imunidade Inata

Cárie e gengivite

falham Candidíase oral (sapinho) Pneumonia Ascariadíase Dermatite Cárie e gengivite Células da Imunidade Inata

Células da Imunidade Inata

falham Candidíase oral (sapinho) Pneumonia Ascariadíase Dermatite Cárie e gengivite Células da Imunidade Inata
falham Candidíase oral (sapinho) Pneumonia Ascariadíase Dermatite Cárie e gengivite Células da Imunidade Inata
falham Candidíase oral (sapinho) Pneumonia Ascariadíase Dermatite Cárie e gengivite Células da Imunidade Inata
Imunidade Adquirida “Adquirida após o contato com o Antígeno” É ativada pela imunidade inata Reconhece

Imunidade Adquirida

“Adquirida após o contato com o Antígeno”

É ativada pela imunidade inata

Reconhece o antígeno – ESPECÍFICA

Aprimora a cada contato com o antígeno - MEMÓRIA

Componentes: linfócitos e seus produtos

- MEMÓRIA Componentes: linfócitos e seus produtos Tipos de linfócitos Imunidade Inata X Adquirida Sistema

Tipos de linfócitos

linfócitos e seus produtos Tipos de linfócitos Imunidade Inata X Adquirida Sistema integrado de defesa
linfócitos e seus produtos Tipos de linfócitos Imunidade Inata X Adquirida Sistema integrado de defesa

Imunidade Inata X Adquirida

Sistema integrado de defesa

 

A resposta inata estimula a adquirida

 

A

resposta

adquirida

utiliza

os

mecanismos

efetores

da

imunidade

natural

para

eliminar

microorganismos

efetores da imunidade natural para eliminar microorganismos Interação entre Inata e Adquirida

Interação entre Inata e Adquirida

efetores da imunidade natural para eliminar microorganismos Interação entre Inata e Adquirida
QUESTÃO 1 Uma criança foi atendida na emergência de um hospital com febre alta, dores

QUESTÃO 1

Uma criança foi atendida na emergência de um hospital com febre alta, dores no corpo e secreção respiratória. O pediatra diagnosticou como sendo uma virose e informou que, provavelmente, após uma ou duas semanas, a própria resposta imune da criança iria conter a infecção viral.

A mãe um pouco inconformada com a situação questiona:

1)

Quer dizer que hoje nenhuma resposta imune está atuando no

2)

meu filho? Porque esperar uma ou duas semanas? Porque a imunidade dele não responde agora?

duas semanas? Porque a imunidade dele não responde agora? Tipos de resposta imune adquirida ATIVA X

Tipos de resposta imune adquirida

ATIVA X PASSIVA
ATIVA
X
PASSIVA
HUMORAL X CELULAR
HUMORAL
X
CELULAR
imune adquirida ATIVA X PASSIVA HUMORAL X CELULAR IMUNIDADE ATIVA O sistema imune é ativado pelo

IMUNIDADE ATIVA

O sistema imune é ativado pelo antígeno

Os linfócitos reconhecem o antígeno, se ativam e produzem uma resposta;

reconhecem o antígeno, se ativam e produzem uma resposta; Gera memória imunológica ; Obtido por: INFECÇÃO

Gera memória imunológica;

Obtido por:

INFECÇÃO

VACINAÇÃO

ativam e produzem uma resposta; Gera memória imunológica ; Obtido por: INFECÇÃO VACINAÇÃO Princípio da vacinação

Princípio da vacinação

ativam e produzem uma resposta; Gera memória imunológica ; Obtido por: INFECÇÃO VACINAÇÃO Princípio da vacinação
IMUNIDADE PASSIVA O indivíduo recebe o produto da resposta imune já prontos. Exp.: Tranferência de

IMUNIDADE PASSIVA

O indivíduo recebe o produto da resposta imune já prontos. Exp.: Tranferência de anticorpos;

Confere resistência imediata ao antígeno;

O sistema imune é NÃO É ATIVADO pelo antígeno Não gera memória imunológica;

Obtido por:

Soro hiperimune

Colostro

memória imunológica; Obtido por: Soro hiperimune Colostro Imunidade passiva Colostro Proteção imunológica do recém

Imunidade passiva

Colostro

Proteção imunológica do recém nascido

passiva Colostro Proteção imunológica do recém nascido Soro hiperimune Concentrado de anticorpos contra

Soro hiperimune

Concentrado de anticorpos contra determinado antígeno
Concentrado de
anticorpos contra
determinado antígeno
Concentrado de anticorpos contra determinado antígeno QUESTÃO 2 Quais as conseqüências imunológicas a curto e

QUESTÃO 2

Quais as conseqüências imunológicas a curto e longo prazo para o recém nascido que não mamou o colostro?

longo prazo para o recém nascido que não mamou o colostro? QUESTÃO 3 Um indivíduo chegou

QUESTÃO 3

Um indivíduo chegou ao pronto atendimento hospitalar após um acidente com uma barra de ferro. Devido a isto, existe uma forte suspeita do mesmo ter se infectado com a bactéria que libera a toxina causadora do tétano.

Para este caso deve ser indicada a aplicação do soro ou da vacina? Explique

IMUNIDADE HUMORAL Mediada por ANTICORPOS Célula: Linfócito B Defesa contra patógenos extracelulares + Linfócito B

IMUNIDADE HUMORAL

Mediada por ANTICORPOS

Célula: Linfócito B

Defesa contra patógenos extracelulares

+ Linfócito B Bactéria X Anticorpos anti-X
+
Linfócito B
Bactéria X
Anticorpos anti-X
+ Linfócito B Bactéria Y Anticorpos anti-Y
+
Linfócito B
Bactéria Y
Anticorpos anti-Y
anti-X + Linfócito B Bactéria Y Anticorpos anti-Y Receptor de antígeno (específico) IMUNIDADE CELULAR

Receptor de

antígeno

(específico)

Y Anticorpos anti-Y Receptor de antígeno (específico) IMUNIDADE CELULAR Mediada pelos linfócitos T Defesa contra

IMUNIDADE CELULAR

Mediada pelos linfócitos T

Defesa contra patógenos intracelulares;

Estímulo as células a combaterem os patógenos

Estímulo a fagocitose (citocinas)

Lise de células infectadas

a fagocitose (citocinas) Lise de células infectadas TCR Receptor de antígeno (específico) QUESTÃO 4 Uma

TCR

a fagocitose (citocinas) Lise de células infectadas TCR Receptor de antígeno (específico) QUESTÃO 4 Uma criança

Receptor de

antígeno

(específico)

células infectadas TCR Receptor de antígeno (específico) QUESTÃO 4 Uma criança teve ao longo da sua

QUESTÃO 4

Uma criança teve ao longo da sua infância algumas infecções pelo vírus X, contudo sua mãe observou que cada infecção curada mais rapidamente que a anterior, tornando- se cada vez mais branda.

Como você explicaria este fato, pressupondo que em todas as vezes a criança foi exposta a uma carga viral semelhante?

Que características e ou propriedades da resposta imune podem ser ressaltadas com este caso?