Você está na página 1de 2

O primeiro vôo - a visão dela

Na primeira parte, o Sr. RP já contou como foi que resolvemos fazer parte desse
gostoso mundo liberal. Então vou focar em mostrar a todos o que eu pensava, sentia
e como foi para me ambientar no swing. Espero ajudar e tirar algumas dúvidas dos
casais iniciantes.

Hoje, quando teclamos com alguns casais que estão ainda iniciando e outros que
ainda estão tomando coragem para ir a primeira vez a uma boite swing, uma pergunta
que 99,99% nos fazem é: “Foi difícil começar, o que você sentiu ao vê-lo com
outra?”

O que quero, nesse texto, é tentar responder essa pergunta e diminuir o receio de
quem está pra fazer sua primeira visita a um ambiente liberal e ter suas primeiras
experiências.

Bem, desde que casamos o Sr. RP demonstrou uma certa satisfação em ver duas
mulheres. Percebia isso sempre que víamos algum filme pornô. Não levou muito tempo
para que ele viesse com a “proposta indecente”: queria me ver com outra mulher...
Na hora, achei engraçado e impossível de acontecer. Mas de forma bem arquitetada e
com muito ardil ele continuou, aos poucos, me mostrando filmes de mulheres
transando. Pedia para que eu tentasse, pelo menos uma vez, realizar essa fantasia
dele. De impossível, passou a improvável...

No inicio, achei que era vontade de me trair, sei lá, de estar com outra mulher...
Acho que é natural pensarmos assim no início. Mas conversando a respeito ele foi
me convencendo e mostrando que não queria outra mulher pura e simplesmente, que
nem encostaria na outra, queria sim poder realizar uma fantasia que tinha há muito
tempo. De improvável, passou a ter poucas chances de acontecer...

Depois de ver muitos filmes e conversar muito, tive coragem, em uma conversa com
amigos caretas, de dizer que fantasiava estar com dois homens. Sei que isso mexeu
com o Sr. RP, um pouco de ciúme e um pouco de tesão!!! E logo vi que a idéia era
bem gostosa, imaginei vê-lo com outra mulher e, apesar do ciúme inicial, fiquei
bem excitada. De poucas chances de acontecer, passou a ser questão de tempo...

Enquanto criávamos nossos contatos como um casal liberal na internet, vimos muitos
sites, muitos relatos e fotos que nos excitavam demais. Não sabíamos se teríamos
coragem de fazer igual àqueles casais, mas começou a surgir uma vontade mútua que
sempre acabava numa transa deliciosa depois de passear por muitas páginas na
internet.

Nossa vida sexual, como o Sr. RP já disse, sempre foi frenética e percebemos que
estava ficando mais ainda. Parecíamos namorados de novo.

O tempo foi passando e decidimos ver como funcionava o mundo do swing. Vocês já
sabem como foi, pois o Sr. RP já relatou aqui, então vou direto ao ponto.

Fiquei com muito tesão em estar com outra mulher, aliás outras três mulheres. Nos
tocávamos com uma vontade louca e mesmo não havendo mais do que alguns beijos e
muita mão aqui e acolá, fiquei muito molhada, doida de prazer.

Fizemos uma coisa que nunca imaginei ser capaz: transamos na pista da boate, no
sofá e de frente para outro casal transando. Fui à loucura e ele então nem
acreditava!!! Ter me visto com outra mulher o levou à loucura. Acho que em poucos
momentos daquela noite o vi sem estar excitado.

Quando chegamos em casa, foi uma sessão quase que interminável. Passamos horas
transando e lembrando da noite. Eu fiquei meio surpresa comigo mesma. Eu era BI...
E como era bom isso. Mas agora a vontade era poder tocar mais intimamente, era
sentir os lábios de uma xana na minha boca e ser chupada com vontade por uma
língua feminina. Amigos, isso vicia.

Mas aí já é assunto para outro dia. Logo voltaremos com mais relatos do nosso
ingresso no maravilhoso, sensacional e tesudo mundo do swing.

Espero ter atiçado você que é iniciante a começar já, já e também ter mostrado
àqueles que já nos conhecem como que éramos no comecinho de nossa vida liberal.

Mais uma vez esperamos ter contribuído de alguma forma!!!

www.kasalrp.com

Interesses relacionados