Você está na página 1de 10

ATOS ADMINISTRATIVOS

·Um ato é considerado administrativo,


quando emana de autoridade competente
para praticá-lo;
Ato emanado de órgão competente, no
exercício legal de suas funções e em razão
destas.
· A competência é “conditio sine qua
non” para a existência do ato;
Inferior à lei em hierarquia, o ato
administrativo emana, via de regra, do
Executivo e, no caso, temos o ato
administrativo formal; frise-se, contudo,
que também o Legislativo e o Judiciário
emitem atos administrativos.

CLASSIFICAÇÃO
Atos Deliberativos: São decisões de órgãos colegiados Assembléia Legislativas,por
exemplo.Podem ser expedidas por Governadores de Estado,Secretários de
Estado,etc.

Atos Normativos: aqueles que contêm um comando geral do Executivo, visando à


correta aplicação da lei; estabelecem regras gerais e abstratas, pois visam a
explicitar a norma legal. Exs.: Decretos, Regulamentos, Regimentos, Resoluções,
Deliberações, etc.

Lei
· Decreto: são atos da competência
exclusiva do Chefe do Executivo,
destinados a prover situações gerais ou
individuais, abstratamente previstas, de
modo expresso ou implícito, na lei.
Portaria: É o instrumento pelo qual Ministros ou outras autoridades expedem
instruções sobre a organização e funcionamento de serviço e praticam

· Resolução: é o ato de autoridade competente de um órgão de


deliberação coletiva para estabelecer normas regulamentares.
· Indica assim o ato pela qual a autoridade pública ou poder público
toma uma decisão,impõe uma ordem ou estabelece uma medida.
As partes da resolução são idênticas as da portaria.

· Veto: é o ato pelo qual o Chefe do


Poder Executivo nega sanção ao
Projeto – ou a parte dele –, obstando à
sua conversão em lei (Constituição, art.
66, § 1o). Trata-se, pois, de ato de
natureza legislativa, que integra o
processo de elaboração das leis no
direito brasileiro.
Dois são os fundamentos para a
recusa de sanção (Constituição, art. 66,
§ 1o):
· – inconstitucionalidade;
· – contrariedade ao interesse
público.
Nos termos da Constituição, o veto pode ser
total ou parcial (Constituição, art. 66, § 1o).
O veto total incide sobre o Projeto de Lei na
sua integralidade. O veto parcial somente
pode abranger texto integral de artigo, de
parágrafo, de inciso ou de alínea
(Constituição, art. 66, § 2o).

· Medida Provisória: é ato normativo com força de lei que pode ser
editado pelo Presidente da República em caso de relevância e
urgência. Tal medida deve ser submetida de imediato à deliberação
do Congresso Nacional.

Atos de correspondência:
Atos ordinários: visam disciplinar o funcionamento da Administração e a
conduta funcional de seus agentes.
Emanam do poder hierárquico da Administração. Exs.: Instruções, Circulares,
Avisos, Portarias, Ordens de Serviço, Ofícios, Despachos.

Aviso: Ato administrativo pelo qual Ministros de Estado e Secretários de


Estado se comunicam entre si ou com outras autoridades.
Sua finalidade é transmitir instruções, pedir informações, não podendo, em hipótese
alguma, revogar ou alterar a legislação existente, nem promover interpretação de lei ou
de regulamento, cuja execução estiver afeta exclusivamente ao Judiciário.

Circular
Multidirecional-vários destinatários
Ordens escritas para funcionamento

· Edital : é uma correspondência


pública de que a Administração se
utiliza para convocar funcionários ou
dar avisos e comunicações para
conhecimento público dos
interessados.Através dele que se
comunicam a abertura de concursos
públicos,abertura de concorrências
para prestação de serviços e
publicação dos atos deliberativos.
· Publicação
· A publicação constitui a forma
pela qual se dá ciência da
promulgação da lei aos seus
destinatários. É condição de
vigência e eficácia da lei.

· Modalidades de Publicação
Embora se encontrem, historicamente, outras modalidades de publicação, como a
leitura pública, o anúncio, a proclamação ou publicação, consagra-se,
hodiernamente, a práxis de inserir a lei promulgada num órgão oficial. No plano
federal, as leis e demais atos normativos são publicados no Diário Oficial da União.
Memorando: Documento por meio do qual faz-se a correspondência interna dos órgãos
de Administração, dentro da mesma repartição.

· Ofício: o ofício é enviado para outras repartições ou setores externos da


repartição de origem.

"Ofícios são comunicações escritas que as autoridades fazem entre si, entre
subalternos e superiores, e entre a Administração e particulares, em caráter
oficial." (Meirelles, Hely Lopes - apud "Redação Oficial", de Adalberto Kaspary).

Representação : Documento através do qual todo e qualquer funcionário ou servidor


pode se comunicar com seus superiores imediatos,ou com seus iguais,apontando
situações de irregularidades ou anomalias existentes nos respectivos setores ou áreas de
prestação de serviços.

Despacho: é uma decisão que autoridades (executivo,legislativo ou judiciário) em


funções administrativas proferem através de requerimentos,processos e outros papéis.

Atos Enunciativos: São aqueles que


registram elementos esclarecedores
(sugestões,opiniões,propostas)
sobre assuntos de um
processo,objetivando suprir
argumentos ou fundamentos para
solução .
* aqueles que se limitam a certificar
ou atestar um fato, ou emitir opinião
sobre determinado assunto; NÃO SE
VINCULA A SEU ENUNCIADO. Ex.:
Certidões; Atestados; Pareceres.

· Informação : É um esclarecimento
prestado, quando se fizer
necessário,por um funcionário a seu
chefe,sobre um determinado assunto
para que esse tome conhecimento de
situações reais e legais,contidos num
processo.
A informação pode ser dada em forma de
aviso ou comunicado.

Cota: Anotações feita à margem dos documentos judiciais ou aos comentários feitos no
preparo de minutas,ou quando se quer fazer alguma sobre pormenores e outras
explicações.Geralmente é utilizada quando se encaminham ou se devolvem
processos,pareceres,informações.

· Parecer: Análise de um fato.Opinião técnica sobre um ato.pronunciamento de


Comissão sobre matéria sujeita ao seu estudo.
· São manifestações de órgãos técnicos sobre assuntos
submetidos à sua consideração.

O parecer tem caráter meramente opinativo, não vinculando a administração ou os


particulares à sua modificação ou conclusões, salvo se aprovado por ato subseqüente. Já
então, o que subsiste como ato administrativo não é o parecer, mas sim o ato de sua
aprovação, que poderá revestir a modalidade normativa, ordinária, negocial, ou
punitiva.

Atos Comprobatórios:

· Atestado : é o documento
mediante o qual a autoridade comprova
um fato ou situação de que tenha
conhecimento em razão do cargo que
ocupa ou da função que exerce.
"Atestados administrativos" são atos pelos
quais a Administração comprova um fato
ou uma situação de que tenha conhecimento
por seus órgãos competentes. (Hely Lopes
Meirelles Direito Administrativo Brasileiro)

0 atestado comprova fatos ou situações não necessariamente constantes em livros,


papéis ou documentos em poder da Administração. Destina-se, basicamente, à
comprovação de fatos ou situações transeuntes, passíveis de modificações freqüentes.

· Tratando-se de fatos ou situações


permanentes e que constam nos
arquivos da Administração, o
documento apropriado para comprovar
sua existência é a certidão.
0 atestado é mera declaração, ao passo que
a certidão é uma transcrição. Ato
administrativo enunciativo, o atestado é, em
síntese, afirmação oficial de fatos.

· Certidão : é o ato pelo qual se procede a publicidade de algo relativo à


atividade Cartorária, a fim de que, sobre isso, não pairem mais dúvidas. Possui
formato padrão próprio, termos essenciais que lhe dão suas características.
Exige linguagem formal, objetiva e concisa.

· Declaração: A declaração (atestado) deve ser fornecida por pessoa


credenciada ou idônea que nele assume a responsabilidade sobre uma
situação ou a ocorrência de um fato. Portanto, é uma comprovação escrita com
caráter de documento.
A declaração pode ser manuscrita em papel almaço simples (tamanho ofício) ou
digitada/datilografada.

· Requerimento :

* É a correspondência através da qual um particular requer a uma


autoridade pública algo a que tem ou julga ter direito.
Portanto, não utiliza papel oficial e não tolera bajulação.

Atos de Assentamento
· Apostila : Apostila é o aditamento a um ato administrativo
anterior, para fins de retificação ou atualização.
· "Apostila é o ato aditivo, confirmatório de alterações de honras,
direitos, regalias ou vantagens, exarado em documento oficial, com
finalidade de atualizá-lo."
· (Regulamento de Correspondência do Exército art. 192)
A apostila tem por objeto a correção de dados constantes em atos administrativos
anteriores ou o registro de alterações na vida funcional de um servidor, tais como
promoções, lotação em outro setor, majoração de vencimentos, aposentadoria, reversão
à atividade, etc.

Normalmente, a apostila é feita no verso, do documento a que se refere. Pode, no


entanto, caso não haja mais espaço para o registro de novas alterações, ser feita em
folha separada (com timbre oficial), que se anexará ao documento principal. É lavrada
como um termo e publicada em órgão oficial.

Ata: A ata é um documento em que deve constar um resumo por escrito, detalhando os
fatos e as resoluções a que chegaram as pessoas convocadas a participar de uma
assembléia, sessão ou reunião. A expressão correta para a redação de uma ata é lavrar
uma ata.

Uma das funções principais da ata é historiar, traçar um painel cronológico da vida de
uma empresa, associação, instituição. Serve como documento para consulta posterior,
tendo em alguns casos caráter obrigatório.

· Por tratar-se de um documento, a ata deve seguir


algumas normas específicas. Analisemos algumas delas.

· Deve ser escrito à mão, em livro especial, com as páginas


numeradas e rubricadas. Esse livro deve conter termo de abertura e
encerramento.

· A pessoa que numerar e rubricar as páginas do livro


deverá também redigir o termo de abertura.
· Termo: Registro de toda declaração, escrito
e autenticado.É essencial à efetivação dos atos de nomeação.Caso
não seja lavrado e assinado, o ato não produz efeitos legais.