Você está na página 1de 4
Informativo da D Mat 34 Edição 06, 2010 J u n h o 2 0
Informativo da D Mat 34 Edição 06, 2010 J u n h o 2 0

Informativo da D Mat

34
34

Edição 06, 2010

Edição 06, 2010

J u n h o 2 0 1 0

Edição 06, 2010 J u n h o 2 0 1 0

BOLETIM TÉCNICO N° 02/10 - UTILIZAÇÃO DA METRALHADORA .50 M2 HB BROWNING

O cano da metralhadora . 50 M2 HB Browning é atarraxado na caixeta. Portanto, a posição relativa dessas duas peças pode variar em cada montagem e, em consequência, torna- se necessária a realização de 2 (duas) regulagens, antes da execução do tiro: a regulagem do “headspace” e a regulagem do “sincronismo”. A regulagem do “headspace” é feita com os calibres “GO” e “NO GO”; a do sincronismo, com os calibres “FIRE” e “NO FIRE”. Os calibres estão mostrados na figura. Longe de serem triviais, as regulagens de “headspace” e de sincronismo exigem tanto capacitação adequada do usuário da arma, quanto diligência na execução das mesmas antes da realização do tiro. Como forma de facilitar o procedimento antes do tiro, o BMA implementou algumas modificações, de maneira que a folga de carregamento (“headspace”) e o sincronismo passam a ser unicamente verificados e não mais regulados pelo usuário. Suas regulagens

e não mais regulados pelo usuário. Suas regulagens DESTAQUES NESTA EDIÇÃO 1 Boletim Técnico n° 02/10

DESTAQUES NESTA EDIÇÃO

1 Boletim Técnico n° 02/10 - utilização da metralhadora . 50 M2 HB Browning

2 Serviço de atendimento técnico (SAT/D Mat) e da rede de dados técnicos de material (RDTMat)

3 Mão na graxa

4 Viatura Agrale Marruá para tração do MRT 120 P M2 R

5 Sistema Logístico Integrado do material (SLIM)

6 Homologação Pelas RM

gestão

da

D Mat

de descarga de

material de

7 Pregões em vigor para aquisições de material

passam a ser encargo

escalão. Atualmente, o Exército possui metralhadoras modificadas pelo BMA e metralhadoras originais. Ciente da necessidade de que a folga de carregamento (“headspace”) e o sincronismo têm que estar regulados, antes da realização do tiro, a Diretoria de Material emitiu o Boletim Técnico n° 02/10, como forma de regular os procedimentos e, assim, evitar ocorrência de incidentes e mesmo de acidentes com o referido armamento. O referido Boletim Técnico, além de apresentar os procedimentos de verificação e regulagem da folga de carregamento (“headspace”) e do sincronismo, enfatiza que, nas armas modificadas pelo BMA, a mera coincidência das linhas de fé não isenta o usuário de verificar as regulagens por meio dos calibres “GO/NO GO” e “FIRE/NO FIRE”. Nas metralhadoras originais o procedimento é o de realizar as regulagens, uma vez que o fato de não haver as linhas de fé significa que as regulagens não foram previamente feitas no BMA.

das

OM de

e

O Boletim Técnico n° 02/10, de 02 Jun 10, pelo fato de seu teor não recomendar sua divulgação ostensiva, será publicado em Boletim Reservado do Exército. Apesar de não se poder prescindir de diligência no trato das informações, recomenda-se, por parte dos comandantes de OM detentoras do armamento, a divulgação junto aos usuários e a f i s c a l i z a ç ã o d o c u m p r i m e n t o d o s procedimentos elencados no Boletim Técnico.

a ç ã o d o c u m p r i m e n t

Calibres GO/ NO GO e FIRE/ NO FIRE

Página 2

Página 2 RADAR SERVIÇO DE ATENDIMENTO TÉCNICO (SAT/D Mat) e da REDE DE DADOS TÉCNICOS de

RADAR

SERVIÇO DE ATENDIMENTO TÉCNICO (SAT/D Mat) e da REDE DE DADOS TÉCNICOS de MATERIAL (RDTMat)

A D Mat, buscando melhor atender os usuários do Material de Emprego Militar (MEM) sob sua gestão e objetivando conhecer com maior rapidez os problemas existentes e as necessidades de manutenção para poder atuar prontamente, implementou o Serviço de Atendimento Técnico (SAT / DMat) e a Rede de Dados Técnicos de Material (RDTMat).

O SAT poderá ser acionado por intermédio de:

-Email:sat_dmat@yahoo.com.br

-RITEX:

860-6071

860-5233

-Telefones: (61)-3415-6071

(61)-3415-5233

Informativo da D Mat

MÃO NA GRAXA

Os rolamentos são itens de extrema importância na estrutura de alguns sistemas de um veículo e têm como principal função eliminar o atrito entre componentes interdependentes. De acordo com sua aplicação, existem diferentes tipos de rolamentos: de esferas, roletes cônicos ou cilíndricos e de agulhas. Todos os rolamentos, entretanto, necessitam de lubrificação. Alguns modelos já são fabricados com o lubrificante interno e, em seguida, são completamente vedados. Outros rolamentos precisam ser lubrificados pelo próprio profissional, no momento da manutenção ou da troca desses componentes. O principal objetivo da lubrificação é proteger os componentes da oxidação, formando uma película protetora nas pistas dos anéis e corpos rolantes. Isso reduz o desgaste e prolonga a sua vida útil.

rolantes. Isso reduz o desgaste e prolonga a sua vida útil. Aplicação A quantidade de graxa

Aplicação

A quantidade de graxa necessária é determinada pelas montadoras. Quando não especificado, o mecânico deve engraxar de 1/3 à metade do espaço livre no rolamento. Se a graxa for colocada em excesso, perde resistência e pode desencadear superaquecimento, com risco de danificar o retentor do rolamento. Sempre que se fizer manutenção destes componentes, é preciso substituir toda a graxa e aplicar uma nova dose do produto. A peça deve ser lavada, inicialmente, com solvente apropriado, desengraxante, e, posteriormente, com água. O rolamento tem que estar totalmente seco antes de receber a graxa. A graxa é aplicada com as mãos ou com uma espátula. Coloque o produto fazendo movimentos de dentro para fora, deixando que penetre direto nos corpos rolantes do rolamento. Retire o excesso e depois encaixe o anel externo. A graxa não deve ultrapassar o anel, devendo ficar alojada nos espaços livres entre os roletes ou anéis, dependendo do modelo da peça.

Uso Inadequado

A má utilização da graxa lubrificante pode causar contaminação no rolamento, acarretando perda de perfórmance e de durabilidade do componente. O excesso de lubrificação pode danificar o retentor e também causar aquecimento no rolamento. Já a falta dele, ocasiona superaquecimento. O lubrificante contaminado causa ruído, oxidação e, conseqüentemente, a redução da vida útil do material. Outro dado importante, diz respeito à montagem. Se feita de forma inadequada, também pode danificar os componentes envolvidos.

Junho 2010

VIATURA AGRALE MARRUÁ PARA TRAÇÃO DO MRT 120 P M2 R

As características especiais do veículo e a verificação detalhada das modificações correspondentes à sua utilização como Vtr tratora de morteiro pesado deverão ser rigorosamente observados. Existe risco de acidente grave, caso estas recomendações não cheguem à ponta da linha. Essa vtr deverá, inclusive, ter, em um local visível, uma indicação sobre a sua destinação. Durante a fase de avaliação houve um acidente sério com a Vtr, que somente não resultou em conseqüências mais graves por pura sorte, pois o sistema de freio de série projetado para a viatura Agrale Marruá não estava dimensionado para o tracionamento do Mrt 120 P M2 R.

estava dimensionado para o tracionamento do Mrt 120 P M2 R. FIGURA 1 - Viatura Agrale

FIGURA 1 - Viatura Agrale Marruá modificada para tracionamento do Mrt 120 P M2 R

A D Mat alerta as OM detentoras do armamento que somente devem ser utilizadas a Vtr Agrale modificada para o tracionamento do Mrt 120 P M2 R. Existe o risco de acidente grave, caso a

viatura que traciona o Mrt 120 P M2 R não possua as seguintes modificações:

a) Eixo traseiro modificado, a partir de modelo original (Dana 70), com reforço nas bases de fixação das molas e nos flanges externos.

b) Tambor traseiro aumentado para 330 x

107 mm (FIG 2).

c) Conjunto de freio traseiro redimensionado

de forma a adequação à nova dimensão do tambor traseiro.

d) Alteração do cabo do freio traseiro para

tamanho maior de forma a adequar à nova

dimensão do freio traseiro.

Página 3

FIGURA 2 - Nova configuração de dimensões de tambor e conjunto de freio traseiro e)
FIGURA 2 - Nova configuração de dimensões de tambor e conjunto de freio traseiro e)

FIGURA 2 - Nova configuração de dimensões de tambor e conjunto de freio traseiro

e) Reforço dos olhais da corrente de segurança com instalação de chapa de 5 mm de espessura na união entre o pára-choque(FIG

3).

de 5 mm de espessura na união entre o pára-choque (FIG 3). FIGURA 3 – Reforço

FIGURA 3 – Reforço do olhal da corrente

f) Acessório prolongador das correntes de segurança.

g) Diminuição do tempo de manutenção

de pastilhas, lonas, cilindros, flexíveis e

tubulações de freio de 5000 km para 1000 km na condição de estradas com muita poeira.

h) Diminuição do tempo de manutenção

de pastilhas, lonas, cilindros, flexíveis e tubulações de freio de 5000 km para 500 km na condição de estradas irregulares e/ou muita lama água e areia.

SISTEMA LOGÍSTICO INTEGRADO DO MATERIAL (SLIM)

O Sistema Logístico Integrado do Material (SLIM) tem por objetivo o acompanhamento contínuo de todo o ciclo de vida dos MEM sob gestão da D Mat, tendo sido implementado com êxito no 16º Batalhão Logístico e no 13º Grupo de Artilharia de Campanha. A expansão continuará de modo progressivo, sendo as pró-

Página 4

Informativo da D Mat

ximas Organizações Militares a serem incluídas no processo a Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e a Escola de Sargentos das Armas (EsSA). Nesta versão inicial, o SLIM irá consolidar e

analisar apenas os dados referentes à localização,

à quantidade e à disponibilidade dos MEM sob

gestão da D Mat nas OM detentoras. Cada OM deverá acessar o SLIM por meio do link constante na intranet da Diretoria de Material (D Mat) e cadastrar as informações logísticas solicitadas nos prazos estabelecidos pelo Diretor de Material.

Cada Unidade deverá acessar, também, o Manual do Usuário do SLIM na intranet da D Mat, de modo a facilitar o uso do sistema e dirimir dúvidas. O Serviço de Atendimento Técnico deverá ser acionado para solucionar eventuais problemas ou enviar sugestões a respeito do SLIM tanto por meio da hotline (61 3415-5233 ou 61 3415-6071)

q u a n t o

( s a

sat_dmat@yahoo.com.br).

S A T o u

p e l o s

c o

e - m a i

l o g

. e

b

l

s

. m

d o

i

l

. b

r

t _ d m a t @

Diretoria de Material QGEx - SMU - Bloco C 70630-901 Brasília-DF Tel: (61) 3415-5698 Fax:
Diretoria de Material
QGEx - SMU - Bloco C
70630-901
Brasília-DF
Tel: (61) 3415-5698
Fax: (61) 3415-4159
E-mail: dmat_sep@yahoo.com.br
Portal na Internet: www.dmat.eb.mil.br
Informativo da D Mat
Veículo de Informações Técnicas
Redação/ Produção: Cel Imai,Ten Wellington e Cb Brian
Tiragem: 1.000 exemplares
Distribuição: gratuita
Circulação: nacional

HOMOLOGAÇÃO

PELAS

RM

DE

DESCARGA

DE

MATERIAL

DE

GESTÃO

DA

D MAT

Com base no Art 61 do RAE, e autorizado pelo Comandante Logístico, os seguintes MEM de gestão da DMat terão a descarga homologada pela Região Militar enquadrante da OM detentora do material:

PROCEDIMENTO PROCEDIMENTO EQUIPAMENTO ANTERIOR ATUAL
PROCEDIMENTO
PROCEDIMENTO
EQUIPAMENTO
ANTERIOR
ATUAL

Viaturas operacionais de rodas dos grupos 1, 2, 3 e 4 com mais de 15 anos de vida, exceto as Vtr MBB 1213, MBB 1519, MBB 1819, Toyota Ambulância e VTE Socorro.

Viaturas administrativas com mais de 10 anos de vida.

- Processo de descarga iniciado na OM e encaminhado à RM, que emite parecer e autoriza a descarga. Posteriormente, a RM informa à D Mat para controle.

Processo de descarga iniciado na OM, encaminhado à RM e enviado à D Mat, que emite parecer e autoriza a descarga.

Viatura Reboque (VR) dos grupos 1, 2 e 3, com exceção das viaturas reboques especializadas (VRE)

PREGÕES EM VIGOR PARA AQUISIÇÕES DE MATERIAL Pregão nr 02 / 2010 COLOG 160069), aquisição
PREGÕES EM VIGOR PARA
AQUISIÇÕES DE MATERIAL
Pregão nr 02 / 2010
COLOG
160069),
aquisição de pneus.
Pregão nr 07 / 2010
COLOG
1 6 0 0 6 9 ) ,
a q u i s i ç ã o
d e
representação de Cmt, microônibus, etc).
radar: http://www.dmat.eb.mil.br
INTRANET/DMAT
Biblioteca
Aditamentos
Informativos
Calendário 2009
Organograma
Missão
Agenda Dir
Diretório
Licitações
http:\\intranet.dmat.eb.mil.br

A D Mat informa que se encontram disponíveis para utilização os seguintes pregões no Sistema de Registro de Preço:

(UASG

(UASG

v i a t u r a s

(ambulâncias, cisternas d´água, Vtr de

Em elaboração: SRP de baterias. Outros pregões, página da D Mat, seção