Você está na página 1de 19

IMPERMEABILIZAÇÃO Têm a função de proteger a edificação contra patologias que poderão surgir como possível infiltração de água. Classificação RÍGIDAS Baixa capacidade de deformação

FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

de deformação FLEXÍVEIS Suportam deformações de amplitude variável, dependendo de seu reforço à tração.

Nas impermeabilizações RÍGIDAS a camada estanque é aplicada diretamente sobre a base e geralmente sem outras camadas complementares. Ex.: concreto ou argamassa impermeáveis e cimentos poliméricos e cristalizantes.

As impermeabilizações ELÁSTICAS são as executadas com mantas pré-fabricadas ou com elastômeros dissolvidos e aplicados no local, em forma de pintura em várias camadas e que ao se evaporar o solvente, deixam uma membrana elástica sobre a superfície. As membranas podem ser moldadas a quente ou a frio e podem receber reforços em cimento ou fibras. Ex.:

Mantas de borracha butílica, membranas de asfalto com armadura, mantas de polietileno (lona preta) e outras combinações de materiais, sempre sem intercalação de tecidos rígidos ou lâminas metálicas (cobre, alumínio, etc.).

Argamassa polimérica de base acrílica Membrana asfáltica a quente, reforçada com feltro asfáltico.

Argamassa polimérica de base acrílica

Argamassa polimérica de base acrílica Membrana asfáltica a quente, reforçada com feltro asfáltico.

Membrana asfáltica a quente, reforçada com feltro asfáltico.

Membrana asfáltica a frio, reforçada com véu de fibra de vidro Membrana acrílica c/ adição

Membrana asfáltica a frio, reforçada com véu de fibra de vidro

asfáltica a frio, reforçada com véu de fibra de vidro Membrana acrílica c/ adição de cimento

Membrana acrílica c/ adição de cimento e reforçada com tela de poliéster

Membrana acrílica impermeável Manta asfáltica 4 mm soldada com maçarico

Membrana acrílica impermeável

Membrana acrílica impermeável Manta asfáltica 4 mm soldada com maçarico

Manta asfáltica 4 mm soldada com maçarico

Impermeabilização de subsolos

•Quando lençol freático muito alto ou com pressão, a fundação deve ser de concreto armado com aditivo impermeabilizante, que não pode estar em contato direto com o solo, por isso constrói-se um lastro de concreto magro (8 cm), impermeabiliza esse lastro, aplica argamassa de proteção mecânica e a laje; •Quando há umidade no terreno o lastro deve ser de 10 cm e impermeabilizado.

Paredes e muros de arrimo •Com lençol freático alto constrói-se a alvenaria, impermeabiliza-a deforma eficiente e faz uma camada de proteção com reforço de tela (embolo de cimento + areia 1:3); •Se lençol freático baixo e muita umidade no terreno, fazer a pintura asfáltica espessa sobre camada de regularização externa com aditivo impermeabilizante;

Impermeabilização do baldrame • envolve-se a face superior do baldrame descendo lateralmente no mínimo 15cm (pintura com asfalto; asfalto a quente); • assentamento dos tijolos das 4 primeiras fiadas com argamassa aditivada com impermeabilizante; • revestimento interno e externo argamassado com aditivo impermeabilizante;

argamassa aditivada com impermeabilizante; • revestimento interno e externo argamassado com aditivo impermeabilizante;

Pisos de banheiros (laje rebaixada)

• impermeabilização no fundo e nas laterais até, no mínimo, 50 cm acima do nível do piso;

• argamassa de cimento e areia 1:3 com aditivo impermeabilizante

ou membrana multi capa (asfalto oxidado + feltro asfáltico) com

proteção mecânica (argamassa de cimento e areia 1:5);

Paredes dos chuveiros

• argamassa de emboço com aditivo impermeabilizante;

• pintura asfáltica;

e areia 1:5); Paredes dos chuveiros • argamassa de emboço com aditivo impermeabilizante; • pintura asfáltica;

Impermeabilização de cobertura

• Remover os produtos que possam ter sido aplicados anteriormente; • Regularização da superfície com argamassa impermeável de espessura de 2 cm com caimento mínimo de 2%, utilizando mistura de cimento e areia na proporção de 1:4;

• Arredondar os cantos e limpar a superfície;

• Aplicar o impermeabilizante com o rodo de borracha, vassourão de pelo ou broxa, dependendo do produto na quantidade de demãos descrita na embalagem;

• Para reforço pode-se aplicar uma tela, tecido ou manta para

impermeabilização conforme especificação do fabricante; •se houver tráfego a argamassa de proteção deve ser armada para

tração.

Impermeabilização de caixas e reservatórios Caixas e reservatórios subterrâneos

• argamassa impermeável, concreto impermeável, membrana ou manta asfáltica, membrana de polímeros;

subterrâneos • argamassa impermeável, concreto impermeável, membrana ou manta asfáltica, membrana de polímeros;

Proteção de alvenarias Em geral a umidade decorre da falta de proteção das paredes durante a execução da obra, pela demora em terminar a cobertura, falta de calçadas ou de respingos de chuva caindo lateralmente às paredes. Além das impermeabilizações de vigas baldrames e alicerces serem necessárias para dar a devida proteção também nas alvenarias e preciso proteger contra respingos.

necessárias para dar a devida proteção também nas alvenarias e preciso proteger contra respingos. Regularização

Regularização

Detalhes Rodapés:

Detalhes

Rodapés:

Detalhes Rodapés:

Junto a pilares de concreto

Junto a pilares de concreto Peças que atravessam a cobertura

Peças que atravessam a cobertura

Junto a pilares de concreto Peças que atravessam a cobertura
Junto a pilares de concreto Peças que atravessam a cobertura
Junto a pilares de concreto Peças que atravessam a cobertura

Ralos

Ralos
Ralos

Soleiras

Soleiras BANHEIRAS

BANHEIRAS

Soleiras BANHEIRAS

BOX

BOX TELHADOS

TELHADOS

BOX TELHADOS

Lastro de pisos de concreto

Lastro de pisos de concreto
Lastro de pisos de concreto
Jardim sobre laje

Jardim sobre laje

Jardim sobre laje

Materiais utilizados em sistemas de impermeabilização

O mercado oferece diversos sistemas que têm aplicações bastante definidas. Sua escolha deverá ser determinada em função da dimensão da obra, forma de estrutura, interferências existentes na área, custo e vida útil. Basicamente, existem os seguintes sistemas:

a) tamponamento: argamassas especiais aditivadas, com grande aderência

e cura rápida;

b) vedação: uso de borracha de silicone mono componente ou a base de

poliuretano, para a colagem, vedação e selagem de materiais de construção como cerâmica, metal, vidro, plástico, madeira, concreto, gesso e outros;

c) membranas flexíveis moldadas in loco: emulsões asfálticas; soluções

asfálticas; emulsões acrílicas; asfaltos oxidados + estrutura; asfaltos

modificados + estrutura + elastômeros em solução (neoprene e hypalon);

d) membranas flexíveis pré-fabricadas: mantas asfálticas; mantas elastoméricas (butil/ EPDM); mantas poliméricas (PVC);e) membranas rígidas moldadas in loco: cristalização; argamassa rígida aditivada.