Você está na página 1de 4

21.06.2013

Você Pergunta: Empreender com excelência

Jairo Martins, superintendente-geral da FNQ responde perguntas sobre como empreender e ter excelência na gestão do próprio negócio.

Os recursos são os mesmos. O que muda é a forma de criar valor buscando explorar uma nova oportunidade. Esta é a ideia que traduz o empreendedorismo, segundo Howard H. Stenvenson, professor da Universidade de Harvard.

Pesquisas mostram que o mundo está em uma grande onda de empreendedorismo, seja individual ou corporativo.

Para se ter uma ideia, entre as 20 maiores economias do mundo, o Brasil é o segundo país mais empreendedor, segundo aponta a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM

2009).

O estudo que reúne 13 nações do G20 apontou que a taxa de empreendedorismo no Brasil é de 15,3% (18,8 milhões de pessoas), atrás apenas da China com índice de 18,8% (169 milhões de pessoas).

Porém, é preciso empreender com excelência. E para entender melhor qual é o caminho desta excelência, o convidado desta edição do Você Pergunta é Jairo Martins, superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade (FNQ), instituição reconhecida internacionalmente por disseminar a excelência em gestão.

Abaixo você confere as principais perguntas feitas pelos usuários do Portal HSM sobre o tema.

No que vale mais a pena investir no início do negócio, na inovação ou na execução perfeita do tradicional? Ricardo Camargo via Facebook

Jairo Martins: Caro Ricardo, o primeiro passo para se iniciar um negócio de sucesso é elaborar um Plano de Negócios. Após isso, o importante é estruturar bem a gestão, a começar pela definição de sua missão e visão. A partir delas, todos os colaboradores conseguirão saber quais são os objetivos da empresa e, com isso, adotar práticas e estabelecer planos para buscar resultados que contribuam para o alcance de tais metas.

Tendo em mente seus objetivos, a empresa precisa inovar, permitindo o surgimento de novas ideias para se diferenciar no mercado e garantir sua perenidade. Mais do que simplesmente criar novos produtos, serviços e tecnologias, é fundamental que a empresa promova a inovação com foco na sustentabilidade, tanto do seu negócio, quanto das comunidades, do país e do planeta.

Inovar, nesse sentido, quer dizer criar formas diferenciadas de gerir a empresa e fazer os mesmos produtos sem poluir; usar materiais sustentáveis no processo produtivo; criar tecnologias sustentáveis inspiradas em soluções da natureza; incentivar os funcionários a consumir de maneira mais consciente (tanto no trabalho, quanto em casa e nas ruas); promover campanhas internas e externas de uso racional de recursos naturais etc. Para isso é preciso que a empresa internalize a cultura da inovação e que seus líderes criem ambientes propícios ao surgimento de ideias inovadoras.

O que deve ser considerado na seguinte situação:

a) O empreendedor está empregado em uma situação confortável (ocupa um cargo de nível

gerencial, tem um salário que lhe permite uma vida no mínimo confortável).

b) O empreendimento seria numa área muito diferente daquela de sua formação (mesmo

assim há dois anos o empreendedor estuda o mercado).

Mauro Cesar Ferreira.

Jairo Martins: Prezado Mauro, enquanto colaborador de uma organização, o profissional deve estar comprometido com os objetivos finais da empresa e engajado na causa pela excelência do negócio. Se a pessoa atua na posição de liderança, é importante que seja um líder inspirador e tenha uma visão sistêmica da organização para disseminar os valores e conhecimento da empresa para a equipe. Entretanto, apesar do cargo que ocupa, o

colaborador precisa atuar em um ambiente participativo, em que se sinta motivado, valorizado

e responsável pelas conquistas da organização. Esse cenário favorável é essencial para o sucesso da gestão.

Como empreendedor, independente da formação, o mais importante é conhecer o mercado de atuação de seu negócio, bem como seus potenciais clientes, fornecedores e o comportamento dos concorrentes. Cabe ainda uma análise dos cenários político, legal,

econômico, social e tecnológico em que a empresa está inserida. Além da preparação de um

plano de negócios do novo empreendimento, a análise de cenários auxilia no estabelecimento dos objetivos da organização; estratégias e planos para curto e longo prazo; práticas de gestão para relacionamento com cliente, colaboradores e sociedade; gerenciamento de processos e resultados. Ao ter essa visão sistêmica, fica muito mais fácil obter sucesso no empreendimento

e buscar a excelência da gestão.

Como implementar estratégias que visam a excelência numa organização com diretores tão heterogêneos na forma de pensar? adrianoalexarantes@globo.com

Jairo Martins: Caro Adriano, apesar de as pessoas pensarem de maneira diferente, seus objetivos finais no ambiente de trabalho devem ser os mesmos: alcançar resultados que atendam as expectativas da empresa, aumentem sua competitividade e ajudem-na a buscar a excelência da gestão.

Para isso, é importante que todos estejam cientes da missão e visão da empresa, bem como de seus objetivos no curto e longo prazo. Dessa forma, os líderes podem estabelecer estratégias e planos de ação complementares, com metas e indicadores que levem aos resultados esperados pela organização.

E, para conseguir que todos os colaboradores unam esforços em prol dos mesmos objetivos, cabe aos líderes e gestores atuarem de forma inspiradora, motivadora, aberta e democrática. Isso facilita o trabalho em equipe e engaja todos no mesma causa da busca pela excelência e pelo sucesso da organização. A adoção de um Modelo de Excelência da Gestão, como o MEG, da Fundação Nacional da Qualidade, irá facilitar o alinhamento dos eventuais pensamentos heterogêneos da diretoria.

O Brasil é um país onde mais cresce o empreendedorismo, isto por diversas razões, mas qual

seria uma boa opção de negocio para novos empreendedores? Por Sérgio Carlos Figueiredo via

Linkedin.

Jairo Martins: Prezado Sérgio, as oportunidades de negócio para os brasileiros são inúmeras nos mais diversos segmentos, principalmente agora em função da Copa de 2014, da Olímpiada de 2016 e do pré-sal.

Áreas como infraestrutura, serviços e turismo estão bastante aquecidas. Mas, independente do setor e do tipo de negócio, os segredos para o sucesso são: um plano de negócio consistente e a boa gestão.

A Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) disponibiliza para as empresas, inclusive micro e pequenas, o Modelo de Excelência da Gestão (MEG), que serve como referencial para as

organizações adotarem práticas de gestão que ajudam na busca contínua pela excelência.

O modelo é composto por fundamentos e critérios de excelência voltados para a gestão nas

mais diversas áreas da empresa, desde o relacionamento com clientes, sociedade e colaboradores até a atuação dos líderes, o gerenciamento de processos e informações, o estabelecimento de estratégias e planos e a organização dos resultados.

Matéria do Portal HSM

- See more at: http://www.hsmeducacao.com.br/Sala-De-Imprensa/Voce-Pergunta3a-

Empreender-com-excelencia/116#sthash.htPEu7Bb.dpuf