Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE EDUCAÇÃO MESTRADO PROFISSIONAL - GESTÃO EM ORGANIZAÇÕES APRENDENTES Disciplina: Ética e Competência Inter-relacional

das Organizações Professor: Edson Carvalho Guedes

Leitura Complementar:

BOFF, Leonardo. Ética e moral: a busca dos fundamentos. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

Por Raquel Alves Aluna do Mestrado Profissional em Organizações Aprendentes da UFPB raquel@prh.ufrn.br

É notável que estamos vivenciando um tempo de grandes crises: econômica, política, social, como também no campo teórico. As sequelas desse cenário de transformações consolidadas e abrangentes e as rupturas são tão marcantes, que nenhum espaço parece escapar ileso a essas mudanças. Dentro deste cenário a ética também se transforma, ao passo que se relaciona com valores, hábitos e normas mutáveis, que não permanecem os mesmos ao longo da história, nem tão pouco são formados da mesma forma pelas diferenciadas sociedades humanas. Nesse contexto, Boff, em seu livro “Ética e Moral”, realiza alguns questionamentos relevantes e adequados aos nossos tempos e às nossas vidas. Com suas concepções, o autor descreve a ética e a moral de acordo com quatro pontos: a doença e seus remédios; genealogias da ética; virtudes cardeais de uma ética planetária; e

guerra e paz. Ao mesmo tempo, Boff busca também esclarecer onde e quando se deu o surgimento da ética, seus princípios e valores, bem como as suas implicações no passado e na conjuntura atual. Com esta obra, o autor apresenta questões éticas e morais fundamentais para embasar as relações humanas, o desenvolvimento da sociedade e do meio em que vivemos, incluindo

.ainda. Define que. ao mesmo tempo. E. com todas as formas de vida. Coloca que o desenvolvimento é importante. instaurada pelo capitalismo globalizado. o autor enfatiza que o ser humano deve ter plenitude em suas relações.67). Estamos diante de um momento crítico na história da Terra. numa época em que a humanidade deve escolher o seu futuro. Tomando como ponto de partida essa crise ética e moral provocada pelo pluralismo históricocultural e o desenvolvimento das ciências. que prega a ideologia política do neoliberalismo. como fatos que provocam a destruição e desumanizam o homem. p. que estes devem guiar a busca de qualquer objetivo. de certo modo. “o indivíduo subestima o bem comum que é a mola-mestra para uma convivência pacífica e harmoniosa de todos os seres”. há um desenvolvimento material sem que haja um desenvolvimento humano. Salienta que o homem não pode perder . provoca uma certa distorção na realidade do ser humano. o ser humano vive e valoriza o desenvolvimento. 2003. ou arriscar a nossa destruição e da diversidade da vida. cultura e consigo mesmo. Coloca também que tal fato se agrava ainda mais por causa da própria lógica dominante da economia e do mercado que se rege pela competição e cria oposições e exclusões. Afirma a dificuldade para a grande maioria da humanidade saber o que é correto e o que não é. Com este entendimento o autor pressupõe que “o ser humano necessita resgatar as essências espirituais e ter o mínimo de atitude ética. industrial. Boff trata de temas ligados à evolução do homem e a sua relação com a destruição do ecossistema. as revoluções científica. Enfatiza também que essa perseguição pelo bemestar material. Ou formar uma aliança global para cuidar da terra e uns dos outros. se quiser preservar a si e as gerações futuras”. e não pela cooperação que harmoniza e inclui. Para Boff. egoísmo. do conhecimento e da comunicação causadas pelo homem. por meio do individualismo. “Esse obscurecimento do horizonte ético redunda numa insegurança muito grande na vida e numa permanente tensão nas relações sociais que tendem a se organizar ao redor de interesses particulares do que ao redor do direito e da justiça”. as relações com o meio ambiente. (BOFF. principalmente. Face ao exposto.. Boff aborda que vivemos hoje grande crise mundial de valores. porém que se deve considerar a existência de valores e. inclui o pensamento em relação aos acontecimentos antiéticos e imorais.

o progresso e a evolução não representem mais destruição causada pelas pretensões do homem. Boff utiliza a definição do ethos. ou seja. Uma pessoa é moral quando age em conformidade com os costumes e valores consagrados. A ética refere-se ao bem comum e pode ser exemplificada pelo acesso de todos aos bens básicos. e do daimon. A ética capitalista diz: bom é o que permite acumular mais com menos investimento e em menos tempo possível. hábitos e valores culturalmente estabelecidos.seus valores e princípios devido a influências da globalização e do capitalismo. p. então. Uma pessoa é ética quando se orienta por princípios e convicções. A ética é parte da filosofia. do ser humano e de seu destino. Desta forma. como também o direito dos indivíduos ao reconhecimento. institui princípios e valores que orientam as pessoas e sociedades. abrigo permanente. que tem caráter e boa índole (. Assim.37). enfatizando a concepção de que os costumes devem ser mudados para que o desenvolvimento. do universo. o lugar onde se dão todas as relações e interações do homem com ele mesmo e com o seu ambiente”. 2003. ao abordar a ética.) a moral é parte da vida concreta. que protege.41). Uma pessoa pode ser moral (segue os costumes até por conveniência) mas não necessariamente ética (obedece a convicções e princípios). ao respeito e à convivência pacífica e solidária. “o anjo bom. Estes podem. uma espécie de consciência do homem”. ser questionados pela ética. 2003. Trata da prática real das pessoas que se expressam por costumes. como também na forma de pensar e agir do homem. ele deve reforçar suas relações e interagir de uma maneira mais saudável em busca de viver o bem comum. eventualmente. Dizemos. É por meio deles que pode acontecer uma construção ética consensual. são consideradas como um dos caminhos para o planeta não ser destruído. Caso não haja essa mudança . (BOFF... para o autor. descartando o individualismo provocado e imposto pelo capitalismo. pagar menos salários e impostos e explorar melhor a natureza para acumular mais meios de vida e riqueza (BOFF. “uma espécie de morada humana. A moral capitalista concreta reza: empregar menos gente possível. p. Considera concepções de fundo acerca da vida. aponta a necessidade de uma vasta mudança nas relações humanas. A ética e a moral.

O homem vem “pecando” contra o meio.de atitude. o autor coloca que o meio-ambiente e a Terra terão de arcar com as consequências do individualismo e da falta de reconhecimento. não enxerga limites. . pois ele não reconhece mais a sua condição de criatura. por parte das pessoas.