Você está na página 1de 3

Eu não preciso de Jesus

Bem, não sei se foi sonho, visão, ou se foi fruto de minha imaginação. Mas que eu
vi, vi. Vi um membro da igreja “O Céu Aqui e Agora” com uma Bíblia em suas
mãos. Notei que o Livro Sagrado que ele carregava tinha volume muito reduzido.
Chegando mais para perto dele, pude observar que a sua Bíblia não continha o
Novo Testamento.

Fiquei muito curioso e resolvi abordar o portador do referido livro:

─ Moço! Sua bíblia está faltando a parte principal. A parte que fala da história de
Cristo.

Fiquei pasmo e estático com o sermão que ele me pregou como resposta, o qual
passo a relatar aqui na íntegra:

● Se em minha igreja, através de sacrifícios eu me relaciono diretamente com


Deus, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho o “Manto Sagrado da Prosperidade” para tocar e, tal qual uma


vara de condão adquirir tudo de “bom” que existe na terra, além de transformar o
meu saldo bancário de devedor em credor, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho comigo o exército dos “Trezentos e dezoito”, que pelejam por


mim, então eu não preciso de Jesus.
● Se eu tenho a “Escada do Sucesso” para escalar e alcançar os píncaros da
prosperidade financeira, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho o “cajado de Moisés” para me fazer atravessar os “mares


vermelhos” da vida, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho a “água do Rio Jordão” para curar sarnas, lepras, psoríases e


outras dermatoses de origem demoníaca, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho o “Óleo do Jardim das Oliveiras” para curar as minhas cefaleias e


depressões, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho a “Rosa Ungida” para me trazer a paz de espírito, então eu não


preciso de Jesus.

●Se eu tenho a água do “Mar da Galileia” para usar como colírio, a fim de tirar a
concupiscência dos olhos, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho semanalmente a “Sessão do Descarrego”, que me limpa de todo o


pecado, então eu não preciso de Jesus.

● Se eu tenho, com uma simples contribuição monetária, o direito de participar da


“Fogueira Santa de Israel” e receber instantaneamente tudo que almejar, então
eu não preciso de Jesus.

●Se eu tenho, a qualquer hora, quem tire os meus “encostos” que atrapalham a
minha vida familiar, então eu não preciso de Jesus.

Depois de expor o seu rosário de práticas, evidenciando a desnecessidade de


recorrer a Cristo, o moço desapareceu subitamente de minha visão. Fiquei então a
matutar com os meus botões.

Foi a partir desse encontro emblemático, que eu pude entender a razão pela qual,
na visão daquele jovem, tudo tinha que ser pago: “é que ele realmente não
conhecia ainda as ‘Boas Novas’ do Evangelho, onde tudo é de graça, por graça e
pela graça”.

NOTA DO AUTOR: Qualquer semelhança com a realidade, não é mera coincidência,


pois eu juro que tudo que ouvi do personagem inventado, é a mais pura verdade.

Retirado do blog Ensaios & Prosas, com algumas alterações.


Em suma, assim reza a caótica linha pseudocristã da atualidade. Seguindo esse
evangelho pífio, tais crentes não precisam de Jesus.

E você, está seguindo um cristianismo pobre ou um Evangelho que é poder de


Deus?