Você está na página 1de 13
  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

8

EXERCÍCIOS

 

d. lançamento, empenho, liquidação e pagamento.

 

e. Nenhuma das anteriores

1-Receita

Pública

classifica-se

em

dois

grupos

10-(Analista Administrativo TRE/PB 2007 FCC) Restos a Pagar decorrem de:

denominados receitas

 

a. correntes e de capital.

a. despesas orçamentárias empenhadas, mas não pagas até o término do exercício financeiro.

b. orçamentárias e extra-orçamentária.

 

c. patrimonial e extra-orçamentária.

b. obrigação de despesa contraída entre maio e dezembro do último ano do mandato.

d. patrimonial e tributária.

 

e. orçamentária e de capital. empenho utilizado para os casos de despesas

2-O

c. despesas extra-orçamentárias, regularmente empenhadas, mas não quitadas até 31 de novembro de cada ano civil.

contratuais e outras sujeitas a parcelamentos é uma

modalidade denominada

 

d. dívidas assumidas em anos anteriores, ainda não

a. subempenho.

empenhadas.

b. empenho ordinário.

 

e. valor principal das operações de crédito por antecipação da receita orçamentária (ARO).

11-(Técnico Judiciário – Contabilidade TRF 1ª Região

2006 FCC) Os Restos a Pagar são definidos como valores

a. empenhados e não pagos no exercício corrente.

c. empenho por estimativa.

d. empenho normal.

e. empenho global. empenho utilizado para os casos de despesas

3-O

contratuais e outras sujeitas a parcelamentos é uma

b. empenhados e pagos no exercício, porém, após supridas eventuais insuficiências de caixa.

modalidade denominada

 

a. subempenho.

c. empenhados e não pagos no exercício subseqüente.

 

b. empenho ordinário.

 

d. não empenhados no exercício cujos saldos orçamentários são transferidos para o exercício subseqüente.

c. empenho por estimativa.

 

d. empenho normal.

 

e. empenhados e processados até o fim do exercício.

 

e. empenho global.

4-Elaboração, estudo/aprovação, execução e avaliação são seqüências das etapas desenvolvidas pelo processo orçamentário denominado

- ADMINISTRATIVA 2005/FCC) As despesas não pagas até 31 de dezembro, cujo empenho foi entregue ao credor, que por sua vez forneceu o material, prestou o serviço, e

ANALISTA JUDICIÁRIO/ÁREA

12-TRE/RN

a.

plano de diretrizes orçamentárias.

 

a

despesa

foi

considerada liquidada por

ter sido

b.

plano plurianual.

cumprido o terceiro estágio correspondente à liquidação, estando na fase de pagamento, entende-se como Restos a pagar de despesas

c.

ciclo orçamentário.

 

d.

plano de orçamentos anuais.

 

e.

sistema de planejamento integrado.

 

a. a executar.

5-

(TRE/RN

-

ANALISTA

JUDICIÁRIO/ÁREA

b. não processadas.

ADMINISTRATIVA

2005/FCC)

 

A

receita

pública

é

c. futuras.

classificada em dois grupos:

 

d. processadas.

a. patrimonial e serviços.

 

e. a compensar.

b. patrimonial e tributária.

13-As despesas empenhadas e liquidadas no exercício, mas não pagas serão:

a. inscritas na dívida ativa;

c. serviços e tributária.

d. orçamentária e tributária.

 

e. orçamentária e extra-orçamentária.

 

b. inscritas no orçamento do exercício seguinte;

 

6-A receita pública, de acordo com a Lei nº 4.320/64, será

c. inscritas na dívida fundada;

classificada nas seguintes categorias econômicas:

d. inscritas em restos a pagar processados;

a. Receitas de Custeio e Investimentos.

 

e. inscritas em créditos a pagar

b. Receitas Tributárias e Receitas de Capital.

 

14-Constituem restos a pagar processados, as despesas

c. Receitas Correntes e Receitas de Capital.

que:

d. Receitas Orçamentárias e Extra-orçamentárias.

a. foram empenhadas, realizadas e pagas no exercício.

 

e. Receitas Financeiras e Patrimoniais.

 

b. foram empenhadas, liquidadas e não pagas no exercício.

7-(TRF 2ª Região - Téc.Jud-Contabilidade 2007 FCC) Na execução da despesa, o ato emanado de autoridade

c. foram empenhadas, mas não foram liquidadas e nem pagas no exercício.

competente,

que

cria

para

o

Estado

obrigação

de

d. foram empenhadas e canceladas no exercício.

 

pagamento pendente ou não de implemento de condição, denomina-se:

e. não foram empenhadas no exercício.

15-São fases do processo ou ciclo orçamentário:

a. contingenciamento.

 

a. Elaboração, aprovação e execução.

b. empenho.

b. Aprovação, execução, acompanhamento e avaliação.

c. liquidação.

c. Elaboração, execução e acompanhamento.

d. pagamento.

d. Elaboração, aprovação, execução e avaliação.

e. reserva.

16-No que se refere ao ciclo orçamentário é INCORRETO afirmar que:

a. corresponde ao período em que se processam as atividades peculiares ao processo orçamentário;

8-(TRT 24ª Região – Anal. Jud. – Contabilidade 2006 FCC) O ato que cria para o Estado a obrigação de pagamento, pendente ou não de implemento de condição, denomina- se

a. ordem de Pagamento.

b. compreende uma série de etapas que se repetem em períodos prefixados;

b. liquidação da Despesa.

 

c. confunde-se com o exercício financeiro;

 

c. abertura de Crédito Orçamentário.

 

d. a elaboração da proposta orçamentária, a discussão, votação e aprovação da lei orçamentária, a execução orçamentária, e o controle da avaliação da execução orçamentária são partes integrantes do ciclo orçamentário;

d. empenho da despesa.

 

e. contingenciamento da dotação.

 

9-São estágios da despesa pública:

 

a. fixação, empenho, liquidação e pagamento.

 

b. previsão, empenho, liquidação e pagamento.

 

c. fixação, empenho, arrecadação e pagamento.

Atualizada 01/02/2011

Nossos alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores. Este material pode ser utilizado, desde que indicada a fonte.

1

 
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

e.

a fase de preparação da proposta orçamentária e sua elaboração legislativa precedem o exercício financeiro, e

Orçamento Geral da União e dos orçamentos dos órgãos e entidades subvencionadas, harmonizando-os com o plano nacional de desenvolvimento econômico.

a

fase e avaliação e prestação de contas ultrapassa-o.

17-Em relação aos princípios que norteiam a elaboração

d.

É de 1964 a Lei n. 4.320 que traçou os princípios orçamentários no Brasil e é ainda hoje, a principal diretriz para a elaboração do Orçamento Geral da União.

dos orçamentos públicos é correto afirmar que:

a.

o princípio que estabelece a inclusão no orçamento de todas as receitas e despesas do Estado denomina-se princípio da Unidade;

Em 1926, por meio de uma reforma na Constituição, foi realizada a transferência da elaboração da proposta orçamentária para o Poder Executivo. 21 - O orçamento-programa é entendido como o plano de

trabalho do governo no qual são especificadas as proposições concretas que se pretende realizar durante o ano financeiro. Assinale a única opção incorreta em relação a orçamento-programa.

e.

b.

o

Princípio da Discriminação ou Especialização determina

que as receitas e as despesas devem aparecer no orçamento de maneira discriminada, de tal forma que se possa saber, pormenorizadamente, a origem dos recursos

e

sua aplicação;

c.

o princípio da não-afetação da receita determina que

nenhuma parcela da receita poderá ser reservada ou comprometida para atender a certos e determinados

a. A integração planejamento-orçamento é característica do orçamento-programa;

gastos;

 

b. Orçamento-programa informa, em relação a cada atividade ou projeto, quanto vai gastar, para que vai gastar e por que vai gastar.

c. O orçamento-programa identifica programas de trabalho, objetivos e metas, compatibilizando-os com os planos de médio e longo prazos.

d.

e.

de acordo com o princípio da Anualidade ou Periodicidade, o orçamento público deve ser elaborado e autorizado para um período determinado de tempo, geralmente um ano;

o princípio da Exclusividade surgiu com o objetivo de impedir que a Lei de Orçamento, em função da natural celeridade de sua tramitação no legislativo, fosse utilizada

d. O orçamento-programa é o processo de elaboração do orçamento em que é enfatizado o objeto de gasto.

como meio de aprovação de matérias outras que nada tinham que ver com questões financeiras. 18-Indique a alternativa que NÃO está congruente com as normas estabelecidas na Constituição Federal de 1988 e na Lei 4.320/64 para elaboração dos orçamentos públicos:

a.

Lei de Diretrizes Orçamentárias orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual, e deve ser compatível com o Plano Plurianual;

b.

vigência dos Planos Plurianuais corresponderá ao do mandato presidencial, sempre com um ano de

a

a

defasagem;

Processo de elaboração do orçamento-programa é técnico e baseia-se em : diretrizes e prioridades, estimativa real de recursos e cálculo real das necessidades. 22 - No Brasil, o Plano Plurianual (PPA) é componente

e.

básico do planejamento estratégico governamental. Na definição do objetivo e da natureza específicos da planificação estratégica, o governo deve por em realce

quatro elementos principais. Identifique a opção que não é pertinente.

a. A importância da reflexão, essencialmente qualitativa, no futuro a longo prazo.

c.

o Plano Plurianual e a Lei de Diretrizes Orçamentárias antecedem o orçamento anual;

b. A concentração da análise dos fatores essenciais das

atividades-fins da administração pública.

d.

o projeto de Lei Orçamentária será acompanhado de Demonstrativo regionalizado do efeito, sobre as receitas e despesas, decorrente de isenções, anistias, remissões,

subsídios e benefícios de natureza financeira, tributária e

c. O predomínio do processo sobre os planos que dele derivam.

d. A natureza estratégica das decisões a tomar, decisões que comprometem de modo quase irreversível o futuro da Nação.

creditícia;

 

as emendas do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias poderão ser aprovadas mesmo quando incompatíveis

com o Plano Plurianual. 19-No que diz respeito ao conceito de orçamento público

e.

e. O melhoramento do desempenho gerencial da

administração pública. 23 - No que se refere à matéria orçamentária, a Constituição de 1988, em seu artigo 165, determina que

e princípios orçamentários, identifique a opção incorreta.

leis de iniciativa do Poder Executivo estabeleçam o Plano Plurianual, as diretrizes orçamentárias e os orçamentos anuais. Identifique a opção falsa com relação ao tema.

a. O orçamento público deve manter o equilíbrio entre as receitas fixadas e as despesas estimadas.

b. São impositivos nos orçamentos públicos os princípios orçamentários.

a. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) consiste na lei que norteia a elaboração dos orçamentos anuais, compreendidos o orçamento fiscal, o orçamento de investimento das empresas estatais e o orçamento da seguridade social.

b. A Lei Orçamentária Anual (LOA) objetiva viabilizar a realização das ações planejadas no Plano Plurianual e transformá-las em realidade.

c. Segundo o princípio da unidade, o orçamento público

deve constituir uma única peça, indicando as receitas e os programas de trabalho a serem desenvolvidos pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

d. O orçamento público é uma lei de iniciativa do Poder Executivo, que estabelece as políticas públicas para o exercício a que se referir.

O orçamento deve ser elaborado e autorizado para um exercício financeiro, coincidente com o ano civil. 20-- Com relação ao histórico das atividades

e.

c. A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), sob forma de projeto, deve ser encaminhada pelo Poder Executivo ao Poder Legislativo, na esfera federal, até oito meses e meio antes do encerramento do exercício financeiro (15

orçamentárias no Brasil, identifique a opção falsa.

a. As primeiras Constituições Federais, de 1824 e 1891, não tratavam diretamente da questão orçamentária.

b. Foi a Lei de Responsabilidade Fiscal, de 4/5/2000, que estabeleceu pela primeira vez, os princípios de transparência orçamentária. (CF88 art. 165)

de abril) e devolvida para sanção até o final do primeiro período da sessão legislativa (30 de junho).

d. O Plano Plurianual corresponde a um plano, por meio do qual se procura ordenar as ações do governo que levem ao alcance dos objetivos e das metas fixados para um período de três anos.

c. Foi criado em 1964, o cargo de Ministro Extraordinário do Planejamento e Coordenação Econômica, com atribuição,

e. A Lei do Orçamento, sob forma de projeto, deve ser encaminhada, no âmbito federal, até quatro meses antes

entre outras, de coordenar a elaboração e execução do

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

do encerramento do exercício financeiro (31 de agosto) e devolvida para sanção até o final da sessão legislativa. 24-Com base no estudo da despesa pública, aponte a única opção falsa.

transparência do orçamento. Com a LRF, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) tornou-se o instrumento mais importante para a obtenção do equilíbrio permanente nas contas públicas. Identifique a opção

a. Entendem-se, como Restos a Pagar Processados, as despesas legalmente empenhadas, cujo objeto do empenho já foi recebido, ou seja, já ocorreu a liquidação, mas não houve pagamento.

incorreta no tocante às exigências que a LRF trouxe em relação à LDO.

a. Estabelecer limitações à redução de despesas obrigatórias de caráter continuado.

b. As dívidas de exercícios anteriores, que dependem de requerimento do favorecido, prescrevem em 10 (dez anos), contados da data ou fato que tiver dado origem ao respectivo direito.

b. Dispor sobre o controle de custos e avaliação dos resultados dos programas financiados pelo orçamento.

c. Disciplinar as transferências de recursos a entidades públicas e privadas.

c. O registro dos Restos a Pagar Não Processados é feito em 31 de dezembro de cada ano.

d. Estabelecer critérios e formas de limitação de empenho, na ocorrência de arrecadação da receita inferior ao esperado, de modo a não comprometer as metas de resultado primário e nominal, previstas para o exercício.

e. Quantificar o resultado primário a ser obtido com vistas à redução do montante da dívida e das despesas com juros.

d. O regime de adiantamento ou suprimento de fundos é aplicável aos casos de despesas expressamente definidas em lei.

e. Despesas extraordinárias ou urgentes são aquelas cuja

não realização imediata pode causar prejuízo à Fazenda Pública ou interromper o curso de atendimento dos serviços, a cargo do órgão responsável. 25-São impositivos nos orçamentos públicos os princípios orçamentários. O princípio que obriga que a estimativa de receita e a fixação de despesa limitem-se a

período definido de tempo, chamado exercício financeiro, é o princípio da

29 (TCU, Esaf - Analista de Controle Externo - 2006) Consoante o disposto na Lei Federal n. 4.320/64 a receita classificar-se-á nas seguintes categorias econômicas:

Receitas Correntes e Receitas de Capital. Aponte a opção falsa com relação a esse tema.

a. As Receitas de Capital são as provenientes de operações de crédito, cobrança de multas e juros de mora, alienação de bens, de amortização de empréstimos concedidos, de indenizações e restituições, de transferências de capital e de outras receitas de capital.

a. exclusividade.

b. especificação.

c. anualidade.

b. São Receitas Correntes as receitas tributárias, patrimonial, agropecuária, industrial, de contribuições, de serviços e diversas e, ainda, as transferências correntes.

d. unidade.

e. universalidade.

26 - De acordo com o conceito de orçamento, identifique a única opção incorreta.

c. Os tributos são receitas que a doutrina classifica como derivadas.

a. Orçamento público é o processo mediante o qual o governo traça um programa de projetos e atividades, estimando suas receitas e planejando sua aplicação, com prévia fixação das despesas.

b. Os princípios orçamentários estão basicamente definidos na Constituição Federal e na Lei nº 4.320/64.

d. Conceitua-se como Receita Tributária a resultante da cobrança de tributos pagos pelos contribuintes em razão de suas atividades, suas rendas e suas propriedades.

e. Será considerada Receita de Capital o superávit do Orçamento Corrente, segundo disposição da Lei Federal n. 4.320/64.

c. O orçamento incremental é o orçamento elaborado por meio dos ajustes marginais nos itens de receita e despesa.

30 (TCE-SE, FCC – Subprocurador – 2002) De acordo com a Constituição Federal, o projeto de lei orçamentária será acompanhado de demonstrativo regionalizado do efeito

d. O orçamento tradicional destaca as metas, os objetivos e as intenções do governo, consolidando um conjunto de programas a ser realizado durante determinado período.

a.

Sobre as receitas e despesas, decorrente de compensações, anistias, consignações em pagamento, depósitos judiciais e benefícios de natureza financeira e tributária.

No Brasil, a Lei nº 4.320/64 estabelece a obrigatoriedade do orçamento-programa, determinando que a Lei Orçamentária conterá a discriminação da receita e despesa. 27-Com relação à Lei Complementar nº 101, Lei de

e.

b.

Sobre as receitas e despesas, decorrente de isenções, anistias, subsídios e benefícios de natureza tributária, administrativa e penal.

c.

Somente sobre as despesas, decorrente de imunidades, anistias, privatizações e subsídios.

Somente sobre as receitas, decorrente de isenções, anistias, remissões, subsídios e benefícios de natureza financeira, administrativa e penal.

Sobre as receitas e despesas, decorrente de isenções, anistias, remissões, subsídios e benefícios de natureza financeira, tributária e creditícia.

Responsabilidade Fiscal (LRF), assinale a opção incorreta.

d.

a. O planejamento é um alicerce da LRF.

b. A LRF estabeleceu limites máximos, por Poder, para as despesas de pessoal, em percentual da Receita Corrente Líquida.

c. Apesar de proibir o financiamento dos Municípios e dos

e.

 

31.

(MPU, ESAF – Técnico Judiciário – 2004) Afirma-se

Estados junto ao Banco Central, a LRF autoriza os empréstimos da União e dos Estados aos Municípios.

d. A LRF também proíbe ou coíbe diversos abusos na administração financeira e patrimonial, particularmente no que se refere à antecipação de receitas orçamentárias (AROS), à concessão de garantias e à inscrição em restos a pagar.

e. A LRF permite o acompanhamento das metas na execução financeira, obrigando a publicação das metas de arrecadação bimestrais e da programação financeira mensal para o exercício.

28- A publicação da Lei Complementar nº 101/00, denominada Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), contribuiu para maior controle, organização e

que a seqüência das etapas desenvolvidas pelo processo orçamentário é intitulada

a.

avaliação orçamentária.

b.

ciclo orçamentário.

c.

aprovação orçamentária.

d.

e.

execução orçamentária.

elaboração orçamentária.

32.

(MPU, ESAF – Técnico Orçamento – 2004) Aponte a

opção incorreta no que diz respeito ao Orçamento

Público no Brasil.

a.

A Lei Orçamentária Anual compreenderá o orçamento fiscal, o orçamento de investimento das empresas em que

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

 

o

Estado, direta ou indiretamente, detenha a maioria do

e.

O Princípio do Equilíbrio Orçamentário estabelece que a lei orçamentária não conterá dispositivo estranho à previsão da receita e à fixação da despesa.

capital social com direito a voto e o orçamento da seguridade social.

b.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias tem a finalidade de nortear a elaboração dos orçamentos anuais de forma a adequá-los às diretrizes, objetivos e metas da administração pública, estabelecidos na lei orçamentária anual.

37

- (Auditor do TCE-GO 2007/ESAF) Os princípios

orçamentários são importantes orientações a serem

Seguidas na administração orçamentária pública e

constam atualmente na legislação que rege o assunto. A respeito da utilização desses princípios no Brasil, indique a opção correta.

O

Plano Plurianual é um plano de médio prazo, através do

qual procura-se ordenar as ações do governo que levem o

atingimento dos objetivos e metas fixadas para um período de quatro anos.

a. O princípio da não-afetação estabelece que orçamento não deverá ser afetado por assuntos estranhos, conforme previsto na Constituição Federal, devendo tratar apenas de matéria orçamentária, exceto quando se refere à autorização para a abertura de créditos suplementares e à contratação de operações de crédito.

b. O princípio da especificação estabelece que a lei orçamentária anual não conterá dispositivo estranho à previsão da receita e à fixação da despesa. A destinação de recursos a fundo por meio da vinculação de receita de contribuições constitucionalmente instituídas está em desacordo com o princípio da não-afetação.

c.

A lei dos orçamentos anuais é o instrumento utilizado para

consequente materialização do conjunto de ações e

objetivos que foram planejados visando ao atendimento e bem-estar da coletividade.

a

d.

A Lei de Diretrizes Orçamentárias compreenderá as metas e prioridades da administração pública.

33.

(MPU, ESAF – Técnico Orçamento – 2004) A

classificação legal da receita por categoria econômica divide o orçamento em dois grandes grupos:

a.

corrente e capital.

 

c. O fato de a Constituição vedar a realização de despesas ou a assunção de obrigações diretas que excedam os créditos orçamentários ou adicionais, garante a observância do princípio do equilíbrio.

b.

orçamentária e extra-orçamentária.

 

c.

compulsória e não-compulsória.

d.

ativa e passiva.

 

e.

pecuniária e não-pecuniária.

 

d. É incompatível com o princípio do equilíbrio a autorização na Lei Orçamentária Anual para a realização de despesas sem a indicação dos recursos correspondentes.

34.

(AGER-MT,

NCE/UFRJ

-

CONTADOR

-

2005) O

princípio

orçamentário que veda a presença de

dispositivo estranho à fixação das despesas e previsão das receitas na lei de meios, ressalvada a autorização

38 - (AFC/CGU 2008/ ESAF) No Brasil, para que o controle orçamentário se tornasse mais eficaz, ao longo dos anos, tornou-se necessário estabelecer alguns princípios que orientassem a elaboração e a execução do orçamento. Assim, foram estabelecidos os chamados “Princípios orçamentários”, que visam estabelecer regras para elaboração e controle do Orçamento. No tocante aos Princípios Orçamentários, indique a opção correta.

para

a

abertura

de

créditos

suplementares

e

a

contratação de operações de crédito, antecipação de receita, é denominado:

ainda que por

a.

Especificação;

 

b.

Exclusividade;

c.

Unidade;

d.

Universalidade;

a.

b.

c.

d.

e.

O orçamento deve ser uno, ou seja, no âmbito de cada esfera de Poder deve existir apenas um só orçamento para um exercício financeiro.

O princípio da exclusividade veda a inclusão, na lei orçamentária anual, de autorização para aumento da alíquota de contribuição social, mesmo respeitando-se o prazo de vigência previsto na Constituição.

A vinculação de receitas de taxas a fundos legalmente constituídos é incompatível com o princípio da não afetação, definido na Constituição Federal.

O princípio da especificação estabelece que a lei orçamentária anual deverá especificar a margem de expansão das despesas obrigatórias de caráter

continuado, conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal.

O princípio do equilíbrio é constitucionalmente fixado e garante que o montante das receitas correntes será igual ao total das despesas correntes.

e.

Uniformidade.

35. (TCE-PI, FCC - AUDITOR FISCAL - 2000) De acordo com a Constituição Federal, a Lei de Diretrizes Orçamentárias tratará

a. das despesas de capital, desde que mantidas em limites inferiores às despesas de custeio.

b. das metas e prioridades da administração pública federal.

c. dos limites à concessão de créditos adicionais.

 

d. das alterações na legislação tributária a serem observadas após a aprovação da Lei Orçamentária do ano subseqüente.

e. da política de aplicação das agências financeiras oficiais de fomento vinculadas as políticas de saúde e educação.

36- (ESAF/Assistente Técnico-Administrativo – MF/2009) Quanto aos princípios orçamentários, marque a opção correta.

a. O Princípio da universalidade da matéria orçamentária estabelece que somente deve constar no orçamento matéria pertinente à fixação da despesa e à previsão da receita.

39

-

(AFC

STN

2005/ESAF)

São impositivos nos

orçamentos

públicos

os

princípios orçamentários. O

princípio que obriga que a estimativa de receita e a

b. O Princípio da Programação preconiza a vinculação necessária à ação governamental, assegurando-se a finalidade do plano plurianual.

c. O Princípio da não-afetação da receita preconiza que não pode haver transferência, transposição ou remanejamento de recursos de uma categoria de programação para outra ou de um órgão para outro sem prévia autorização legislativa.

d. O Princípio da reserva de lei estabelece que os orçamentos e créditos adicionais deve ser incluído em valores brutos, todas as despesas e receitas da União, inclusive as relativas aos seus fundos.

fixação de despesa limitem-se a período definido de tempo, chamado exercício financeiro, é o princípio da

a. exclusividade.

b. especificação.

c. anualidade.

d. unidade.

e. universalidade.

40 - (ACE TCU 2002/ESAF) A ação planejada do Estado materializa-se através do Orçamento Público. Indique o princípio orçamentário que consiste na não-inserção de matéria estranha à previsão da receita e à fixação da despesa.

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

a.

Princípio da discriminação.

 

47

- (Técnico de Nível Superior SPU 2006/ESAF) A

b.

Princípio da exclusividade.

Constituição Federal, em seu artigo 167, ao vedar a vinculação de receita de impostos a órgãos, fundos ou despesas, consagra o princípio orçamentário do (da)

c.

Princípio do orçamento bruto.

d.

Princípio da universalidade.

e.

Princípio do equilíbrio.

a. Unidade.

 
 

b. Universalidade.

- (AUDITOR/TCEPR 2002/ESAF) – Só pode constar da

Lei Orçamentária Anual matéria pertinente à fixação da despesa e à previsão da receita, segundo o princípio constitucional da:

41

c. Orçamento-bruto.

d. Não-afetação das receitas.

e. Anualidade.

 

a.

unidade;

48- (APO – MPOG 2003/ESAF) Identifique a única opção correta pertinente aos princípios orçamentários.

b.

universalidade;

c.

especialidade;

a.

Com base no princípio da universalidade, o orçamento deve ser uno.

d.

não-afetação;

e.

exclusividade.

b.

O princípio da anualidade enfatiza que o orçamento deve conter todas as receitas e todas as despesas referentes aos três poderes da União.

O princípio da exclusividade afirma que o conteúdo orçamentário deve ser divulgado por meio de veículos oficiais de comunicação, para conhecimento público e

para a eficácia de sua validade.

42

– (AUDITOR TCE – ES 2001/ESAF) A Lei Orçamentária

Anual não conterá dispositivo estranho à previsão da

receita e à fixação da despesa, exceto quanto à:

c.

a.

b.

c.

abertura prévia de créditos especiais;

autorização para dotações extraordinárias;

autorização para criação de cargos públicos;

d.

d.

autorização para instituição de empréstimos compulsórios;

O princípio da especificação estabelece que o montante da despesa não deve ultrapassar a receita prevista para o período.

O princípio da não-afetação afirma que é vedada a vinculação de receita de impostos a órgãos, fundos ou despesas, excetuadas as afetações que a própria Carta Magna determina.

e.

autorização para abertura de créditos suplementares.

e.

43

- (Analista Contábil Financeiro SEFAZ/CE 2006/ESAF)

O

princípio da exclusividade do orçamento consagrado

pela

Constituição

Federal

estabelece que a lei

orçamentária

previsão da receita e à fixação da despesa. A exceção a

essa vedação se refere às matérias que tratem de

contenha dispositivos estranhos à

não

- (Técnico de Nível Superior ENAP 2006/ESAF) De

acordo com o conceito de orçamento público e seus princípios, indique a única opção falsa.

49

a.

a. autorização para alteração da legislação tributária.

b. abertura de créditos suplementares.

c. modificações da estrutura administrativa do governo.

d. programas de redução de gastos na Administração Pública.

b.

c.

O orçamento público surgiu para atuar como instrumento de controle das atividades financeiras do governo.

O período de vigência do orçamento denomina-se exercício financeiro.

e. criação de programas de fomento à arrecadação tributária.

d.

Os princípios orçamentários são fundamentos que normatizam a instituição orçamentária.

Segundo o princípio da unidade, a Lei Orçamentária somente poderá conter matérias relativas à previsão da receita e à fixação da despesa.

44 – (PFN 1997/ESAF) O princípio orçamentário da exclusividade significa que:

a.

somente certos tributos podem ser instituídos pela lei orçamentária;

unicamente a lei pode autorizar a realização de gastos por parte do Poder Público;

exclusivamente contribuições podem ser criadas pela lei orçamentária;

somente matéria de natureza financeira pode estar contida na lei orçamentária

somente é permitido que receitas patrimoniais estejam fora do orçamento.

e.

Segundo o princípio da anualidade, as previsões de receita e despesa devem fazer referência, sempre, a um período limitado de tempo.

b.

c.

d.

– (ACE TCU 2005/2006 ESAF) No que diz respeito ao

conceito de orçamento público e princípios orçamentários, identifique a opção incorreta.

50

a.

e.

 

O orçamento público é uma lei de iniciativa do Poder Executivo, que estabelece as políticas públicas para o exercício a que se referir.

São impositivos nos orçamentos públicos os princípios orçamentários.

b.

45

- (Técnico de Controle Interno SEFAZ/PI 2001/ ESAF)

Os princípios orçamentários são uma coleção de regras que têm por finalidade aumentar a coerência e efetividade do orçamento público. Indique, nas opções abaixo, qual princípio estabelece que o orçamento deve conter todas as receitas e despesas do Estado.

c.

O orçamento público deve manter o equilíbrio entre as receitas fixadas e as despesas estimadas.

d.

Segundo o princípio da unidade, o orçamento público deve constituir uma única peça, indicando as receitas e os programas de trabalho a serem desenvolvidos pelos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

a.

princípio da exclusividade

 

b.

princípio do equilíbrio

e.

O orçamento deve ser elaborado e autorizado para um exercício financeiro, coincidente com o ano civil.

c.

princípio da universalidade

 

d.

princípio da anualidade

 

e.

46

brutos, todas as despesas e receitas devem ser incluídas

– (AUDITOR/TCEPR/2002/ESAF) – Por seus valores

princípio da publicidade

51

representa um dos princípios jurídicos dos orçamentos

– (TFC SFC 2000 ESAF) Qual das opções abaixo não

públicos?

a. Unidade.

na Lei Orçamentária, de acordo com o princípio da:

b. Anualidade.

 

a. universalidade;

 

c. Universalidade.

b. exclusividade;

d. Anterioridade.

c. unidade;

e. Exclusividade.

d. programação;

 

e. anualidade.

52- (Analista de Planejamento e Orçamento do Estado de São Paulo – ESAF 2009) O orçamento público pode ser entendido como um conjunto de informações que

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

evidenciam as ações governamentais, bem como um elo capaz de ligar os sistemas de planejamento e finanças. A

e.

A Lei Orçamentária Anual (LOA) é o orçamento propriamente dito e possui a denominação de LOA por ser

a

consignada pela Constituição Federal.

elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), segundo a Constituição Federal de 1988, deverá espelhar:

a. exclusivamente os investimentos.

b. as metas fiscais somente para as despesas.

c. as estimativas de receita e a fixação de despesas.

d. a autorização para a abertura de créditos adicionais extraordinários.

e. a autorização para criação de novas taxas.

57

Federal, foi reservada à Lei de Diretrizes Orçamentárias a

- (AFC/CGU 2008/ESAF) De acordo com a Constituição

função de:

a. definir, de forma regionalizada, as diretrizes, os objetivos,

metas e prioridades da administração pública federal,

as

 

incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subseqüente.

53- (Analista de Planejamento e Orçamento do Estado de São Paulo – ESAF 2009) O modelo de elaboração orçamentária, nas três esferas de governo, foi sensivelmente afetado pelas disposições introduzidas pela Constituição Federal de 1988. Anualmente, o Poder Executivo encaminha ao Poder Legislativo o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que contém:

a. a receita prevista para o exercício em que se elabora a proposta.

b. as metas e prioridades da administração pública, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente.

c. a receita arrecadada nos três últimos exercícios anteriores

àquele em que se elaborou a proposta.

d. o orçamento fiscal, o orçamento da seguridade social e os investimentos das empresas.

b. estabelecer critérios e forma de limitação de empenho, nos casos previstos na legislação.

c. disciplinar as transferências de recursos a entidades públicas e privadas.

d. dispor sobre alterações na legislação tributária.

e. dispor sobre o equilíbrio entre receitas e despesas.

58- (PFN 2006/ESAF) A propósito do orçamento, e de

acordo com o modelo constitucional brasileiro vigente, a lei que instituir o plano plurianual estabelecerá:

a.

o

b.

orçamento fiscal referente aos Poderes da União, de modo pormenorizado, com exceção de fundos para órgãos e entidades da administração indireta.

forma regionalizada, as diretrizes, objetivos e metas da

administração pública federal para as despesas de capital

de

outras delas decorrentes e para as relativas aos programas de duração continuada.

e

e. a despesa realizada no exercício imediatamente anterior.

c.

o

orçamento de investimento das empresas em que a

54 - (Analista de Planejamento e Orçamento do Estado de São Paulo – ESAF 2009) Segundo disposição da Constituição Federal de 1988, as diretrizes e metas da administração pública, para as despesas de capital, são definidas no seguinte instrumento:

União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social, bem como das empresas que contêm com participação federal, embora a União não exerça direito

de

voto.

d.

o

orçamento da administração direta e indireta, sob

a. em lei ordinária de ordenamento da administração pública.

responsabilidade da União, excluindo-se o orçamento da

Seguridade Social.

b. na lei que institui o plano plurianual.

e.

sistema específico e pormenorizado para redução de desigualdades sociais, vedando-se, no entanto, a utilização de anistias e de remissões.

c. na lei orçamentária anual.

d. na lei de diretrizes orçamentárias.

e. no decreto de programação financeira do poder executivo.

59

- (Analista Contábil Financeiro SEFAZ/CE 2006/ESAF)

55 - (Analista de Planejamento e Orçamento do Estado de São Paulo – ESAF 2009) Assinale a opção que apresenta uma das principais características da lei de diretrizes orçamentárias, segundo a Constituição Federal de 1988.

Com base na Constituição Federal do Brasil, identifique a opção correta no tocante à Lei de iniciativa do Poder

Executivo

que estabelece

um conjunto de metas de

política

governamental

que envolve programas de

a. Especifica as alterações da legislação tributária e do PPA.

duração prolongada.

 

b. Define a política de atuação dos bancos estatais federais.

a. Diretrizes orçamentárias.

c. Define as metas e prioridades da administração pública

b. Orçamento anual.

 

federal.

c. Plano plurianual.

d. Determina os valores máximos a serem transferidos, voluntariamente, aos Estados, Distrito Federal e Municípios.

e. Orienta a formulação das ações que integrarão o orçamento do exercício seguinte.

d. Orçamento de investimentos.

e. Orçamento social.

 

60 – (TCE–ES 2001/ESAF) Compreenderá as metas e

prioridades da Administração Pública, disporá sobre as

alterações

da

legislação

tributária, e estabelecerá a

56 – (APO 2008/ESAF) O Plano Plurianual, a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei do Orçamento Anual são componentes básicos do planejamento governamental. Identifique a única opção incorreta no que diz respeito ao planejamento governamental.

política de aplicação das agências financeiras oficiais de

fomento:

 

a. plano plurianual;

b. orçamento fiscal;

c. Lei de Diretrizes Orçamentárias;

a. O planejamento governamental estratégico tem como documento básico o Plano Plurianual.

d. Orçamento de investimento das empresas estatais;

e. orçamento da seguridade social.

b. A Lei Orçamentária Anual compreende o orçamento fiscal

61- A teoria econômica moderna estabelece critérios de

imposição de tributos.

O critério que postula que a

e, ainda, o orçamento das autoridades monetárias e das empresas financeiras de economia mista.

c. O planejamento governamental operacional tem como instrumentos a Lei de Diretrizes Orçamentárias e a Lei do Orçamento.

d. A Lei de Diretrizes Orçamentárias compreende o conjunto de metas e prioridades da Administração Pública Federal, incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subseqüente.

tributação não introduza distorções nos mecanismos de funcionamento e alocação de recursos da economia de mercado é o da

a. universalidade

b. eqüidade

c. neutralidade

 

d. justiça social

e. adequação

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

62- O governo não só arrecada impostos, mas também

a. A parcela da renda que os indivíduos destinam à poupança é desviada para um menor consumo.

b. O volume das poupanças individuais é reduzido e transferido à economia pública.

devolve parte deles sob a forma de transferências e subsídios. Segundo os textos usuais de Finanças Públicas, identifique a opção correta.

a. Subsídios podem ser considerados impostos indiretos com o sinal negativo.

c. alocação das poupanças de aplicações mais arriscadas

A

 

e

rentáveis é desviada para aplicações menos segura e

b. O imposto de renda é exemplo de imposto indireto e de tributo federal.

c. Os impostos diretos incidem sobre os preços dos bens e serviços.

mais onerosas.

d. Os tributos cobrados sobre os rendimentos das poupanças dos indivíduos não modificam a estrutura de suas aplicações.

d. Transferências são impostos indiretos com o sinal positivo.

e. A incidência dos impostos sobre os rendimentos das poupanças estimulam os indivíduos a poupar.

e. Os impostos indiretos incidem sobre a renda ou a propriedade.

67- Assinale a única opção correta no que diz respeito ao efeito Tanzi e às finanças públicas.

63- A estruturação de um sistema tributário envolve o

a.

Segundo o efeito Tanzi, a inflação tende a corroer as

impacto dos impostos sobre o nível de renda. No que diz respeito a esse aspecto, assinale a opção falsa.

a. Um sistema é regressivo quando a participação dos impostos na renda dos agentes diminui conforme a renda aumenta.

b. No sistema regressivo, paga menos (em termos relativos) quem ganha menos.

expectativas da sociedade como um todo.

b.

De acordo com o efeito Tanzi, quanto maior a inflação, maior a arrecadação real do governo.

c.

efeito Tanzi apresenta a relação entre as altas taxas de

inflação e o futuro quadro econômico a ser enfrentado pelo empresariado e pelo setor governamental.

O

d.

O

efeito Tanzi demonstra que a inflação tende a corroer o

c. No sistema progressivo, paga mais (em termos relativos) quem ganha mais.

valor da arrecadação fiscal do governo, pela defasagem existente entre o fato gerador e o recolhimento efetivo do imposto.

O efeito Tanzi afirma que o imposto inflacionário representa a taxação que o Banco Central impõe à coletividade, pelo fato de deter o monopólio das emissões.

d. Um sistema é neutro quando a participação dos impostos na renda é a mesma, independente do nível de renda.

e.

e. Um sistema é dito progressivo quando a participação dos impostos na renda dos indivíduos aumenta quando a renda aumenta.

64- Sabendo-se que o imposto seletivo é um tributo que incide apenas sobre alguns bens, identifique a opção falsa.

68- De acordo com os fundamentos da curva de Laffer, identifique a opção falsa.

a.

Quando o ponto ótimo de alíquota é ultrapassado, a receita tributária pode ser aumentada mediante elevação de alíquota.

a. Um imposto seletivo pode ser justificado como um tipo de

tributação direta de acordo com o benefício.

b. Um imposto seletivo pode ser empregado para “desestimular” o consumo de certos bens considerados prejudiciais à saúde e à sociedade.

b.

Segundo Laffer, o imposto é pago sem sonegação se a alíquota for suficientemente baixa.

c.

Há um ponto ótimo de alíquota que gera uma receita tributária máxima.

O modelo presume que o incentivo à sonegação cresce com a magnitude da alíquota.

c. O imposto seletivo pode ser utilizado para reforçar a progressividade da estrutura fiscal.

d. O imposto seletivo pode ser aplicado ao produto de determinadas indústrias, de modo a conter a poluição ambiental.

d.

e.

A

curva de Laffer mostra o efeito de variações na alíquota

do imposto sobre a receita tributária.

e. Um imposto seletivo pode ser empregado como fonte adicional de receita geral para complementar outros impostos, quando o custo de arrecadação na cobrança desses impostos é elevado.

69- Para a elaboração do Plano Plurianual 2000-2003 e dos orçamentos da União a partir do exercício de 2000, toda ação finalística do governo federal passou a ser

estruturada

em

Programas.

Entende-se por ação

65- Considere que o governo, num mercado em

finalística, na ótica do Decreto nº 2829/98,

concorrência perfeita, lança um imposto sobre a venda de determinada mercadoria, sendo estabelecido um imposto por unidade vendida. Com relação aos impactos sobre o consumidor e sobre o produtor desse tipo de imposto, não é correto afirmar que:

a.

a que corresponde ao conjunto de despesas administrativas

b.

a

que gera bens e serviços ofertados diretamente ao

Estado por instituições criadas para fins específicos

c.

a que proporciona bens e serviços ofertados diretamente

a. a parcela do imposto paga pelo consumidor é a diferença entre o que paga com o imposto menos o que pagaria sem o imposto, multiplicada pela quantidade comprada

à sociedade

d.

que assume denominação específica segundo a missão institucional de cada órgão

a

b. a parcela do imposto paga pelo produtor é a diferença entre o que receberia sem o imposto menos o que recebe após o imposto, multiplicada pela quantidade vendida

c. se a demanda for mais elástica que a oferta, a maior parte do imposto incidirá sobre os produtores

e.

que corresponde a categorias orçamentárias que não contribuem para a manutenção da ação do governo

a

70- A Lei de Responsabilidade Fiscal fixou limites para gastos com “Pessoal”, tendo como parâmetro um percentual da Receita Corrente Líquida (definida na Lei). Qual(is) do(s) poder(es) ficava(m) fora do alcance da Lei Camata no tocante às despesas de pessoal, incluídas nos limites da nova Lei, na União e nos Estados?

a. Executivo e Judiciário

d. se a demanda for menos elástica que a oferta, quem deve arcar com a menor parcela do imposto é o consumidor

e. a arrecadação total do governo é a soma da parcela do imposto paga pelo consumidor mais a parcela do imposto paga pelo produtor

b. Executivo e Legislativo

 

66- Diz-se que, conforme o tamanho da carga tributária e o tipo de tributo, a pressão tributária pode exercer efeitos sobre as poupanças dos indivíduos. Identifique qual dos efeitos mencionados é o verdadeiro.

c. Executivo

 

d. Executivo e Presidência da República

e. Legislativo e Judiciário

 
  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

71- A Lei de Responsabilidade Fiscal, de 04 de maio de

e.

Enquanto o país conviveu com elevadas taxas de

2000, no capítulo referente à Receita Pública, capítulo III, seção II, define os critérios para a concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária da qual decorra renúncia de receita. Marque a única opção falsa, sobre o que compreende renúncia fiscal, segundo a lei.

a. subsídio

inflação, o déficit nominal foi menor primário.

do que

o déficit

76

- (ESAF/Fiscal de Tributos Estaduais/PA – 2002) De

acordo com os princípios teóricos de tributação, indique

a

única opção correta.

 

a.

b. concessão de isenção de caráter geral

c. crédito presumido

d. anistia

e. alteração de alíquota que implique redução discriminada de tributos ou contribuições

b.

c.

Pelo princípio da eqüidade, os tributos são utilizados na correção de ineficiências observadas no setor privado.

Segundo o princípio do benefício, inexistem problemas de implementação de impostos ou taxas.

O imposto de renda é um típico exemplo de aplicação do princípio da capacidade de pagamento.

d.

Os tributos são constituídos por impostos e taxas.

 

72- Para enfrentar os fatores de natureza estrutural, razão do desequilíbrio do Estado Brasileiro, o governo, em outubro de 1998, apresentou à sociedade o Programa de Estabilidade Fiscal, com a finalidade de alcançar o equilíbrio das Contas Públicas. Algumas metas já haviam sido implementadas a partir do Plano Real, na direção de melhor desempenho das contas dos governos federal, estadual e municipal. Assinale a única ação não concretizada, incluída no ajuste fiscal proposto.

e.

Pelo princípio da neutralidade, um tributo deve ser equânime, no sentido de distribuir seu ônus de maneira justa entre os indivíduos.

77

-

(ESAF/AFRF

– 2002) Segundo o princípio da

eqüidade,

na teoria da tributação,

dois critérios são

propostos:

a

classificação

dos indivíduos que são

considerados

iguais

e

o

estabelecimento de normas

adequadas de diferenciação. Indique quais são esses

critérios.

 

a.

Neutralidade e eficiência.

 

a. Reformas constitucionais e legais da ordem econômica, que permitiram a implementação do processo.

b. Acordo de ajuste fiscal com os Estados.

c. Saneamento e privatização dos bancos estaduais.

d. Aprimoramento dos mecanismos de controle do endividamento dos Estados.

e. Redução do número de impostos e contribuições sociais.

b.

c.

d.

e.

Benefício e capacidade de contribuição.

Unidade e universalidade.

Eficiência e justiça.

Produtividade e eficiência.

 

78

- (ESAF/AFRF-2000) A teoria econômica moderna

73- Identifique, nas opções abaixo, o imposto ou contribuição federal de maior montante de arrecadação

em 1999, em relação ao total das receitas administradas pela Secretaria da Receita Federal.

a. Imposto s/ Produtos Industrializados (IPI)

b. Imposto s/ Operações Financeiras (IOF)

c. Imposto s/ a Renda (IR)

estabelece critérios de imposição de tributos. O critério que postula que a tributação não introduza distorções

de

nos

recursos da economia de mercado é o da:

a.

b.

c.

d.

mecanismos

universalidade

eqüidade

neutralidade

justiça social

de

funcionamento

e

alocação

e.

Adequação

 

d. Contribuição Provisória s/ a Movimentação Financeira (CPMF)

e. Contribuição Social s/ o Lucro Líquido (CSLL)

74- O déficit do setor público brasileiro representou uma significativa parcela do PIB durante a década de 80, tendo aumentado sistematicamente durante este período. Entre as razões que explicam esse comportamento, não se encontra o (a)

a. incremento das despesas do setor público em decorrência do grande aumento do número de funcionários

79

tributação, identifique a única opção incorreta.

a.

- (ESAF/AFC-SFC-2002) Com base na teoria da

A eficiência de um sistema tributário refere-se aos custos que impõe aos contribuintes.

b.

A eqüidade de um sistema tributário diz respeito à justiça na distribuição da carga tributária entre a população.

c.

Ao considerar alterações na legislação tributária, os formuladores de políticas econômicas enfrentam um dilema entre eficiência e eqüidade.

Segundo o princípio do benefício, é justo que as pessoas paguem impostos de acordo com o que recebem do governo.

A eqüidade vertical afirma que os contribuintes com capacidades de pagamento similares devem pagar a mesma quantia.

 

d.

b. diminuição das receitas do governo em virtude do fraco desempenho da economia ao longo da década

c. Aumento significativo das dívidas públicas externa e interna

d. incapacidade do governo de pagar o serviço da dívida, motivando a capitalização dos juros não pagos

e.

e. devolução dos recursos obtidos do arresto dos ativos financeiros do público, pelo governo federal

80

- (ESAF/AFRF-2000) O governo não só arrecada

75- Utilizando conceitos básicos de finanças públicas, assinale a única opção correta em relação ao déficit público.

a. A diferença entre o déficit primário e o déficit operacional

impostos, mas também devolve parte deles sob a forma

de transferências e subsídios. Segundo os textos usuais de Finanças Públicas, identifique a opção correta.

a.

Subsídios podem ser considerados impostos indiretos com o sinal negativo.

O imposto de renda é exemplo de imposto indireto e de tributo federal.

Os impostos diretos incidem sobre os preços dos bens e serviços.

 

b.

está em que o primeiro considera as despesas e receitas financeiras.

b. O déficit nominal é sempre menor do que o déficit operacional.

c.

c. A diferença entre o déficit operacional e o déficit nominal está em que o segundo não considera o imposto inflacionário como receita real do governo.

d. O déficit público é a única causa de expansão da base monetária.

d.

Transferências são impostos indiretos com o sinal positivo.

e.

Os impostos indiretos incidem sobre a renda ou a propriedade.

 

81

- (ESAF/AFRF – 2002) Admitindo que um imposto geral

e

progressivo sobre a renda é mais eficiente que outro

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

tributo, identifique a única afirmativa que não é verdadeira.

 

efeitos do processo de abertura comercial e da redução das barreiras quantitativas.

a. Diferentes categorias de rendimentos são variáveis homogêneas no que se refere ao esforço e ao custo financeiro envolvido na sua percepção.

b. O imposto de renda da pessoa física permite uma adaptação às características pessoais do contribuinte.

c. A utilidade marginal da renda é decrescente e assume valores equivalentes para indivíduos diversos, de tal forma que uma curva de utilidade marginal para a comunidade pode ser obtida pela agregação dos valores individuais correspondentes.

d. As distorções provocadas a longo prazo pela inflação e pelo crescimento econômico são adequadamente compensadas por reajustamentos periódicos na escala do imposto.

85 - (ESAF/AFRF – 2000) Diz-se que, conforme o tamanho

da carga tributária e o tipo de tributo, a pressão tributária pode exercer efeitos sobre as poupanças dos indivíduos. Identifique qual dos efeitos mencionados é o verdadeiro.

A parcela da renda que os indivíduos destinam à

a.

poupança é desviada para um menor consumo.

b.

O volume das poupanças individuais é reduzido e transferido à economia pública.

c.

A

alocação das poupanças de aplicações mais arriscadas

rentáveis é desviada para aplicações menos segura e

e

mais onerosas.

d.

Os tributos cobrados sobre os rendimentos das poupanças dos indivíduos não modificam a estrutura de

suas aplicações.

e. O nível de renda é considerado como um parâmetro de pior qualidade para a medição da capacidade individual de contribuição.

82 - (ESAF/AFRF-2000) Sabendo-se que o imposto

seletivo é um tributo que incide apenas sobre alguns bens, identifique a opção falsa.

A incidência dos impostos sobre os rendimentos das poupanças estimulam os indivíduos a poupar.

- (ESAF/AFRF – 2002) Identifique a opção falsa no

tocante aos efeitos de médio e longo prazo que podem

ocorrer na distribuição da carga tributária ao se adotar o Imposto sobre a Renda como instrumento de política econômica, em um contexto de inflação e de crescimento econômico.

86

e.

a.

Um imposto seletivo pode ser justificado como um tipo de

tributação direta de acordo com o benefício.

b.

Um imposto seletivo pode ser empregado para “desestimular” o consumo de certos bens considerados prejudiciais à saúde e à sociedade.

a.

Se o efeito da inflação sobre as diferentes categorias de rendimento e os diferentes níveis de remuneração forem uniformes, a utilização de um índice representativo do aumento geral nos preços durante o período não contribui para alterar o grau de progressividade do tributo.

c.

O imposto seletivo pode ser utilizado para reforçar a progressividade da estrutura fiscal.

d.

O imposto seletivo pode ser aplicado ao produto de determinadas indústrias, de modo a conter a poluição ambiental.

b.

A correção monetária do salário é automaticamente incluída na declaração de rendimentos, não ocorrendo o mesmo para alguns rendimentos de capital.

e.

Um imposto seletivo pode ser empregado como fonte adicional de receita geral para complementar outros impostos, quando o custo de arrecadação na cobrança desses impostos é elevado.

c.

Para contribuintes que aufiram basicamente rendimentos de capital, a correção posterior dos intervalos de classe da tabela progressiva representa uma redução gradual nos respectivos coeficientes de carga tributária efetiva.

83

- (ESAF/AFC-CGU/2004) De acordo com a teoria da

d.

Quando o desenvolvimento econômico é acompanhado

tributação, aponte a única opção incorreta.

 

por uma distribuição mais eqüitativa da renda, o resultado

a.

Os impostos específicos são aqueles cujo valor do imposto é fixo em termos monetários.

é

um aumento na progressividade efetiva do tributo.

 

e.

Em um contexto de crescimento econômico, uma elevação geral do nível de renda real de todos os contribuintes, à longo prazo, eleva os coeficientes da

carga tributária média em todos os extratos da distribuição.

b.

Os impostos ad-valorem são aqueles em que se tem uma alíquota de imposto e o valor arrecadado depende da base sobre a qual incide.

c.

Os impostos específicos são pró-cíclicos.

 

d.

O sistema tributário deve poder conter o processo de crescimento desajustado, atuando, muitas vezes, de forma contracíclica.

Um sistema tributário é progressivo quando a participação dos impostos na renda dos agentes diminui conforme a renda aumenta.

87

- (VUNESPE/Economista/BNDES-2002) Um imposto

e.

sobre transações será considerado “em cascata” ou cumulativo quando:

seu valor for calculado apenas em uma das etapas do processo de produção e circulação de mercadorias.

a.

b.

for calculado em todas as etapas do processo de produção e circulação de mercadorias, sendo seu valor obtido pela aplicação de uma alíquota fixa sobre o valor adicionado em cada etapa.

84

- (ESAF/AFRF – 2002) Em relação à composição da

receita tributária no Brasil, indique a opção incorreta.

a.

Após a reforma tributária de 1988, destacou-se o aumento

da participação das receitas de contribuição, não sujeitas

c.

for calculado em todas as etapas do processo de produção e circulação de mercadorias, sendo seu valor obtido pela aplicação de uma alíquota sobre o preço do produto em cada etapa.

partilhas com os Estados e Municípios, como percentual do PIB.

a

b.

A

tendência à elevação da carga tributária ao longo dos

anos 90 decorreu principalmente da carga de tributos incidentes sobre bens e serviços, explicada em boa parte pelo crescimento da carga de impostos cumulativos, que, do ponto de vista econômico, são de boa qualidade.

d.

for calculado em todas as etapas do processo de produção e circulação de mercadorias, sendo seu valor obtido pela aplicação de uma alíquota fixa sobre o lucro de cada etapa.

c.

No que diz respeito ao imposto de renda retido na fonte, destacou-se a tendência à maior taxação dos rendimentos de capital, no final dos anos 90.

e.

for calculado em todas as etapas do processo de produção e circulação de mercadorias, sendo seu valor obtido pela aplicação de uma alíquota variável sobre o valor adicionado em cada etapa.

d.

O Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) é uma fonte importante de receita do governo federal, sendo o traço mais marcante do imposto a concentração da sua arrecadação em um grupo reduzido de bens.

Na década de 90, observou-se um aumento da arrecadação do imposto de importação, refletindo os

88

- (ESAF/AFRF/2003) As contribuições sociais, de

e.

intervenção no domínio econômico e de interesse das categorias profissionais ou econômicas, obedecem a algumas exigências e princípios constitucionais. Aponte

Atualizada 01/02/2011

Nossos alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores. Este material pode ser utilizado, desde que indicada a fonte.

9

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

qual contribuição tem como fato gerador o faturamento operacional das empresas privadas com ou sem fins lucrativos e a utilização do trabalho assalariado ou de

quaisquer outros que caracterizem a relação de trabalho.

d. Agravou-se o caráter progressivo do sistema tributário brasileiro, baseado em tributos indiretos.

e. Observou-se baixa participação relativa dos impostos diretos sobre a renda e sobre a propriedade.

a.

Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS).

Para as questões a seguir, assinale “C” para certo e “E” para errado.

b.

Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS).

c.

Contribuição Social s/ o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica

(CSLL).

93

gerencial, julgue os itens abaixo:

- Com relação aos princípios da administração pública

d.

Contribuição Provisória s/ a Movimentação Financeira (CPMF).

Contribuição para o Programa de Integração Nacional (PIN).

a.

A questão da flexibilidade da gestão consiste no afrouxamento do controle interno.

O foco no cliente implica a reversão da gratuidade de alguns serviços públicos.

e.

b.

89

- (ESAF/AFRF/2003) Com base na imposição de um

c.

A ênfase em resultados demanda objetivos, metas e planos operacionais bem definidos.

O controle social fundamenta-se na participação de membros da sociedade civil em instâncias executivas.

A questão da efetividade está diretamente relacionada à satisfação do beneficiário.

imposto, assinale a única opção falsa.

a.

d.

 

Quando um imposto é aplicado num mercado, há dois preços de interesse: o que o demandante paga e o que o ofertante recebe.

O imposto sobre a quantidade é uma taxa cobrada por

cada unidade vendida ou comprada do bem.

O imposto sobre o valor é uma taxa expressa em unidades percentuais.

e.

b.

94

-

Segundo os princípios das equipes de alto

c.

desempenho, elas

a.

são multifuncionais, sem especificação rígida de tarefas.

d.

A parte de um imposto que é repassada aos consumidores independe das inclinações relativas das curvas de oferta e demanda.

b.

baseiam-se no aprendizado contínuo, visando à detecção

e

à correção de erros.

c.

possuem padrão de liderança embasada na posição hierárquica do líder.

embasam a motivação na consciência da relação de desempenho e recompensa.

apresentam a visão compartilhada.

e.

A produção perdida é o custo social do imposto.

d.

90

- (ESAF/AFRF/2003) A forma como são estruturados

os sistemas tributários determina o impacto dos impostos tanto sobre o nível de renda como sobre a organização econômica. Quanto ao aspecto de afetar a

e.

95

- De acordo com os princípios ideais do planejamento

distribuição de renda, não se pode afirmar que:

a.

governamental contemporâneo, ele

a.

é especializado por fases: uns planejam, outros

b.

os impostos indiretos aumentam a desigualdade na distribuição do produto nacional.

a implantação de um sistema tributário em que todos pagam 7% de sua renda como imposto caracteriza um sistema proporcional.

 

implementam; quem planeja não implementa, quem implementa não planeja.

b.

baseia-se nos interesses e nas expectativas dos atores beneficiários ou envolvidos (stakeholders).

c.

d.

os impostos diretos, tais como o ICMS e o IPI, que não incidem sobre a renda, mas sobre o preço das mercadorias, são impostos regressivos.

com impostos regressivos, os segmentos sociais de menor poder aquisitivo são os mais onerados.

c.

d.

baseia-se predominantemente na formulação de planos detalhados, com metas e responsabilidades bem definidas.

periódico e seqüenciado, com prazos preestabelecidos para formulação e avaliação.

é

e.

a estrutura tributária, baseada em impostos progressivos,

e.

é

referenciado em macroestratégias de desenvolvimento

onera proporcionalmente mais os segmentos da sociedade de maior poder aquisitivo.

- A cultura organizacional é um tema que vem sendo

amplamente debatido no âmbito da teoria das organizações, sendo que, por meio da compreensão desse sistema de significados partilhados mantidos pelos membros de determinada organização, é possível

96

conhecê-los e tentar gerenciá-los de modo a garantir os retornos esperados pela organização. No que se refere à cultura organizacional, julgue os itens que se seguem.

a. A cultura organizacional auxilia na transmissão de um sentido de identidade para os membros da organização e pode ser compreendida como um mecanismo de controle.

91

- (ESAF/AFRF/2003) Suponha uma alíquota tributária

de 50%, incidente sobre um produto que agrega valor a matérias-primas, sem o uso de outros produtos que tenham passado previamente por algum processo de

transformação. O valor por unidade do produto é de R$ 100,00. O preço do produto quando o imposto é calculado “por dentro” será:

a.

R$ 125,00

b.

R$ 175,00

c.

R$ 150,00

b. Uma das principais funções da cultura organizacional é a de auxiliar no processo de comprometimento organizacional.

c. Diferentemente dos rituais, cerimônias e normas, os

d.

R$ 155,00

e.

R$ 200,00

92

- (ESAF/Analista de Planejamento e Orçamento do

Ministério do Planejamento/2005) No que diz respeito à composição dos tributos no Brasil, nos últimos dez anos, indique a única opção incorreta.

a. No período de 1999-2002, cerca de cinco pontos percentuais do PIB foram acrescidos à carga tributária para conter uma expansão mais forte da dívida pública.

b. O aumento da receita impositiva processou-se, basicamente, por meio da elevação de contribuições com incidência cumulativa.

c. Para a elevação da carga tributária, contribuíram, um aumento na tributação indireta e a arrecadação de outras receitas extraordinárias.

valores não podem ser considerados como elementos da cultura organizacional, tendo em vista que esses valores se modificam na medida em que a organização tem de

responder a diferentes transformações no ambiente externo.

d. A socialização organizacional é um importante mecanismo para que a organização possa apresentar a seus novos empregados em que consiste a sua cultura.

e. Muitas organizações contam com um importante elemento da cultura organizacional, a saga, em que, por meio de uma narrativa histórica que venha a descrever realizações fantásticas de líderes ou de ex-líderes da organização, as pessoas possam se inspirar e buscar a inserção nas

  Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

 
 

convicções

fundamentais

da

organização

em

que

d.

receita tributária

trabalham.

 

e.

receita de contribuição

 

97

- Segundo o enfoque comportamental, a empresa deve

103

- O estágio da Receita Pública que corresponde ao

ser vista como sistema social formado primariamente por pessoas, sentimentos, interesses e motivação. Seguindo este raciocínio, pode-se concluir que:

ato

administrativo

de

identificar

e individualizar o

contribuinte ou o devedor, bem como os respectivos

valores, espécie e vencimentos, denomina-se:

 

a.

nas organizações as pessoas comportam-se como peças de máquinas, ou seres estritamente profissionais.

a.

arrecadação

b.

pagamento

b.

sentimentos de amizade e hostilidade, cooperação e competição criam condições para a formação de grupos informais e regras para a convivência.

c.

lançamento

d.

recolhimento

e.

previsão

c.

não existe nenhum entrelaçamento entre os componentes da organização informal (os grupos informais, as normas de conduta, a cultura organizacional e o clima organizacional).

crenças, preconceitos, cerimônias, rituais e símbolos adotados ou valorizados pela organização irão definir o clima organizacional.

o sistema social proporcionará o surgimento de uma cultura organizacional que refletirá apenas as normas e valores do sistema formal.

104

- As despesas públicas são gastos fixados em leis

especiais e destinados, principalmente, à execução dos

serviços públicos. O estágio da despesa correspondente

d.

ao ato, emanado de autoridade competente, que cria para o Estado a obrigação de pagamento denomina-se:

a. previsão

e.

b. fixação

c. liquidação

 

d.

orçamento

 

e.

empenho

98

- No último ano, o gerente de operações de uma

105

- O conjunto de ações necessárias para alcançar um

grande empresa do setor automobilístico recebeu a incumbência de encontrar um método que trouxesse drásticas melhorias para alguns indicadores críticos da empresa, tais como custos, qualidade, atendimento e velocidade. Desta forma, decidiu repensar fundamental e reestruturar radicalmente os processos da empresa, abandonando procedimentos antigos e criando outros absolutamente novos. Desta forma, ele optou por:

a.

automação.

objetivo concreto com os recursos indispensáveis à sua

consecução

inclui-se na categoria de programação

denominada:

 

a. programas

b. subprogramas

c. projetos

d. atividades

e. tarefas

b.

downsizing.

 

106 - Abraham Maslow desenvolveu a teoria da motivação, tendo como eixo condutor as necessidades humanas. Para ele, as necessidades estão organizadas hierarquicamente e a busca de satisfazê-las motiva a pessoa a tomar uma direção. À medida que as

necessidades mais baixas da hierarquia são atendidas, surgem as mais altas. As necessidades primárias ou as mais baixas da hierarquia de Maslow são:

c.

reorganização e nivelamento.

 

d.

reengenharia.

 

e.

99

gestão pela qualidade total.

- A Constituição Federal prevê, como instrumento(s)

de

planejamento orçamentário:

 

a.

o plano plurianual;

 

b.

c.

d.

e.

as diretrizes orçamentárias;

o orçamento anual;

o plano diretor.

o decreto de execução.

 

a. de estima e de auto-realização.

b. de segurança e de estima.

c. sociais e de segurança.

d. fisiológicas e de segurança.

 

100 - O planejamento é a função administrativa que

e. fisiológicas e sociais.

 

determina

quais

são

os

objetivos

que

devem

ser

107

- Um departamento de uma organização pública está

atingidos

desdobramento dos objetivos, os alvos a atingir curto prazo em cada órgão denominam-se:

a. políticas

No

e

como

fazer

para

alcançá-los.

buscando alcançar maior eficiência na realização das

tarefas efetuadas por seus servidores, pois foram

identificadas perdas excessivas na produção do trabalho realizado. O chefe promoveu reuniões com seus subordinados para definir as ações a serem tomadas. O primeiro passo foi definir que eficiência significa:

a. condições adequadas de fazer o trabalho.

b. correta utilização dos recursos disponíveis.

b. normas

 

c. diretrizes

d. programas

e. metas

 

101

-

Para

que

o

orçamento

seja a expressão do

c. redução da fadiga humana no posto de trabalho.

 

programa de governo, ele deve seguir alguns princípios.

d. produção do trabalho no menor tempo possível.

O

princípio que determina a inclusão no orçamento de

e. padronização dos métodos de trabalho utilizados.

todos

os

aspectos

do

programa de cada órgão,

108

- Na Teoria Clássica de Administração, a organização

principalmente

transação financeira ou econômica, é o princípio da:

a.

b.

c.

d.

e.

aqueles

que

envolvam

qualquer

unidade

universalidade

exclusividade

equilíbrio

programação

se

grupos de indivíduos, de uma tarefa total de modo que

cada

conseqüência dessa divisão chama-se:

a. poder.

A

entre indivíduos ou

caracteriza

um

pela

distribuição,

uma

deles

assuma

parte específica.

b. especialização.

c. execução.

102

- Receita Pública é todo e qualquer recolhimento feito

d. criação.

 

aos

cofres

públicos.

A receita corrente advinda de

e. composição.

valores imobiliários classifica-se como:

   

a. receita patrimonial

b. transferência corrente

 

- MacGregor, teórico da administração, desenvolveu

uma teoria que compara dois estilos opostos de dirigir uma organização. Receberam o nome de Teoria X e

109

c. outras receitas correntes

 

Atualizada 01/02/2011

Nossos alunos estão sendo preparados pelos melhores Professores. Este material pode ser utilizado, desde que indicada a fonte.

11

a. são esforçadas.   b. são ingênuas. c. precisam ser controladas. d. evitam o trabalho.
a. são esforçadas.   b. são ingênuas. c. precisam ser controladas. d. evitam o trabalho.

a.

são esforçadas.

 

b.

são ingênuas.

c.

precisam ser controladas.

d.

evitam o trabalho.

e.

evitam a responsabilidade.

 

a.

b.

c.

A

d.

e.

 

e

111

- Assinale certo ou errado:

 

a.

b.

O

de

janeiro e 31 de dezembro.

 

c.

d.

e.

Administração

Pública,

passando

por

básicos:

 

a. clássica, burocrática e gerencial;

b. patrimonialista, burocrática e gerencial;

c. burocrática; pós-burocrática e gerencial;

d. patrimonialista, burocrática e republicana;

e. tradicional, burocrática e gerencial.

113

a.

b.

c.

tradicional, burocrática e gerencial. 113 a. b. c. três modelos Prof. Jefferson M. G. Mendes

três modelos

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

Teoria Y. A organização que adota o estilo de administrar baseado na Teoria Y se caracteriza por acreditar que as pessoas:

114 - A autorização de crédito extraordinário para a reconstrução de cidades atingidas por enchentes
114
- A autorização de crédito extraordinário para a
reconstrução de cidades atingidas por enchentes
depende da existência de recursos específicos
destinados a tal fim.
115 - A lei orçamentária pode ser legalmente alterada, no
decorrer de sua execução, mediante a inclusão de
créditos adicionais, sendo denominado crédito especial o
crédito adicional autorizado para atender despesas
novas para as quais não haja dotação orçamentária
específica.
Com base na Lei de Responsabilidade Fiscal, julgue os
seguintes itens.
116
- Os restos a pagar processados correspondem a
despesas orçamentárias do ano anterior pagas com
atraso.
117
- O Poder Executivo deve desdobrar as receitas
previstas em metas bimestrais de arrecadação, que
servirão de parâmetro para a limitação do empenho e da
movimentação financeira.
118
- O relatório resumido da execução orçamentária é
necessário para todos os órgãos da administração direta
e
indireta dos poderes da República.
119
- Cabe ao MPU acompanhar a legalidade das
operações com títulos públicos realizadas entre a União
e
o BACEN. (E)
9
GABARITO
C
1
B
21
41
E
61 C
81
E
D
A
2
E
22
42
E
62 A
82
A
E
3
E
23
D
43
B
63 B
83
E
4
C
24
B
44
D
64 A
84
B
5
E
25
C
45
C
65 B
85
B
6
C
26
D
46
A
66 B
86
D
7
B
27
C
47
D
67 D
87
C
8
D
28
A
48
E
68 A
88
B
9
A
29
A
49
D
69 C
89
D
10
A
30
E
50
C
70 E
90
C
11
A
31
B
51
D
71 B
91
E
12
D
32
B
52
C
72 E
92
D
13
D
33
B
53
B
73 C
14
B
34
B
54
B
74 E
15
D
35
B
55
C
75 C
16
C
36
B
56
B
76 C
17
B
37
D
57
D
77 B
18
E
38
B
58
B
78 C
A
19
39
C
59
C
79 E
C
20
B
40
B
60
C
80 A
93
E
E
C
E
C

110 - Com relação à Administração Financeira e Orçamentária, julgue os itens abaixo:

Também chamadas de mutação patrimonial as despesas de capital correspondem a fatos permutativos. Ressalta- se quanto às transferências, que estão associadas às correspondentes receitas.

Se verificado, ao final de um bimestre, que a realização da receita poderá não comportar o cumprimento das metas de resultado primário ou nominal estabelecidas no Anexo de Metas Fiscais, os Poderes e o Ministério Público promoverão, por ato próprio e nos montantes

necessários, nos trinta dias subseqüentes, limitação do empenho e movimentação financeira, segundo critérios fixados pela lei orçamentária anual.

participação em constituição ou aumento de capital de

empresas ou entidades industriais ou agrícolas é classificada como investimentos, bem como o auxílio para obras públicas.

As outras fontes oriundas de recursos financeiros recebidos de outras entidades de direito público ou privado e destinadas ao atendimento de gastos, classificáveis em despesas correntes, são denominadas transferências correntes.

Quando não se pode determinar previamente o montante exato a ser pago, emite-se o empenho estimativa. Quando o montante a ser pago for previamente conhecido

deva ocorrer de uma só vez, emite-se o empenho

ordinário. Quando o montante a ser pago for previamente conhecido, mas deva ocorrer parceladamente, emite-se o empenho global.

Como na Contabilidade Comercial, a receita pública é contabilizada segundo o regime de competência.

ciclo orçamentário é o período compreendido entre 1.º

No Brasil, a Administração Pública abrange as três esferas de poder e os três níveis de governo.

No Congresso, o PLOA poderá receber emendas, desde que compatíveis com o plano plurianual e com a LDO.

O Orçamento Público é o planejamento feito pela Administração Pública, objetivando a continuidade e a melhoria qualitativa e quantitativa dos serviços prestados à sociedade.

112 - No decorrer da história, houve uma evolução da

- Julgue as alternativas e assinale certo ou errado:

A operacionalização da conta única é efetuada por intermédio do Banco do Brasil, ou por outros agentes financeiros autorizados pelo Ministério do Planejamento.

Em função do teto fixado na PFA, a STN estabelecerá

limites de saques de recursos do Tesouro Nacional, e os OSPF repassarão os limites para suas unidades gestoras.

A liberação de recursos dos órgãos setoriais de programação financeira para as unidades gestoras de sua jurisdição é chamada de repasse.

 
 

Prof. Jefferson M. G. Mendes jefferson.mgmendes@gmail.com

Estado, políticas públicas, desenvolvimento econômico e social

94 C

 

C

E

C

C

95 E

 

C

E

E

C

96 C

 

C

E

C

C

97 E

 

C

E

E

E

98 E

 

E

E

C

E

99 C

 

C

E

E

E

100 E

 

E

E

E

C

101 E

 

C

E

E

E

102 C

 

E

E

E

E

103 E

 

E

C

E

E

104 E

 

E

E

E

C

105 C

 

E

E

E

E

106 E

 

E

E

C

E

107 E

 

C

E

E

E

108 E

 

C

E

E

E

109 C

 

E

E

E

E

110 C

 

E

E

C

C

111 E

 

E

C

C

C

112 E

 

C

E

E

E

113 E

 

C

E

   

114 E

   

115 C

 

116 E

 

117 C

 

118 C

 

119 E