Você está na página 1de 52
• O sistema Jurídico da Grécia antiga é uma das principais fontes históricas dos direito

O sistema Jurídico da Grécia antiga é uma das principais fontes históricas dos direito da Europa

Ocidental. Os Gregos não foram no entanto grandes juristas; não souberam construir uma ciência do

direito. Continuaram sobretudo as tradições dos direitos cuneiformes e transmitiram-nas aos Romanos.

Os Gregos foram os grandes pensadores políticos e filosóficos da antiguidade.

Na evolução jurídica da Grécia, pode-se, distinguir os períodos seguintes: • A civilização cretense (do

Na evolução jurídica da Grécia, pode-se,

distinguir os períodos seguintes:

A civilização cretense (do século XX ao XV a.C);

Os Micénios (séculos XVI a XII a.C) destruída pelos invasores dórios;

• A época dos Clãs (genos=clã), comunidades clãnicas, depois aldeãs, o Rei (basileus), chefe do

A época dos Clãs (genos=clã), comunidades clãnicas, depois aldeãs, o Rei (basileus), chefe do

clã, é ao mesmo tempo juiz e sacerdote,

presidindo ao culto familiar. (descrito na odisséia

de Homero).

• Formação das cidades (polis=cidade) pelo agrupamento de clãs, primeiramente sob autoridade do chefe de

Formação das cidades (polis=cidade) pelo agrupamento de clãs, primeiramente sob

autoridade do chefe de um deles. Algumas Polis a

aristocracia exerceu o poder, noutras tiranos por

golpes. Houve desta forma dezenas de cidades na Grécia e também nas regiões do Mediterrâneo, designadamente na Sicília e no Sul da Itália.

• Estudo do direito grego antigo inicia-se com o aparecimento da polis – meados do

Estudo do direito grego antigo inicia-se com o aparecimento da polis meados do séc VIII a.C aos reinos Helenísticos séc V e IV a.C

Primeiros Jogos Olímpicos.

Costuma-se associar o direito grego ao direito Ateniense, entretanto não são sempre a mesma

coisa outras cidades como: Esparta, Tebas ou Corinto.

Atenas é a polis que mais temos informação e o local o qual a democracia

Atenas é a polis que mais temos informação e o

local o qual a democracia mais se desenvolveu e o direito atingiu sua mais perfeita forma quanto

a legislação e processo.

O transformações: Colonizações: Motivos diversos (escassez, intempéries, excesso de população) – envio de

O

transformações:

Colonizações: Motivos diversos (escassez,

intempéries, excesso de população) envio de

determinada parte da população para

colonizar outro local foi desta forma que os

gregos se espalharam pelo mediterrâneo

proporcionava o desenvolvimento do comércio e

o contato com outros povos.

período

arcaico

apresentou

diversas

Armamento naval com as trirremes: navio de guerra grego.
Armamento naval com as trirremes: navio de guerra grego.

Armamento

naval

com

as

trirremes:

navio

de

guerra

grego.

Cavalo montado, substituindo os carros de guerra puxados por cavalos. Moeda : (Lídia, séc 7

Cavalo montado, substituindo os carros de guerra

puxados por cavalos.

Moeda: (Lídia, séc 7 a.C) Contribuiu para incrementar o comércio e permitir o acúmulo de riquezas

aparecimento dos plutocratas (poder pelo dinheiro)

aristocratas perdem o poder econômico.

acúmulo de riquezas – aparecimento dos plutocratas (poder pelo dinheiro) – aristocratas perdem o poder econômico.
acúmulo de riquezas – aparecimento dos plutocratas (poder pelo dinheiro) – aristocratas perdem o poder econômico.
Alfabeto : A escrita como nova tecnologia, permitindo a codificação das leis e sua divulgação
Alfabeto : A escrita como nova tecnologia, permitindo a codificação das leis e sua divulgação

Alfabeto:

A

escrita

como

nova tecnologia, permitindo a codificação das leis e sua

divulgação através de inscrições nas cidades o

povo passa a participar dos

assuntos políticos a aristocracia perde o

monopólio da justiça.

Hoplitas : transformação tática militar, retirou da aristocracia a hegemonia do poder militar, permitindo o
Hoplitas : transformação tática militar, retirou da aristocracia a hegemonia do poder militar, permitindo o

Hoplitas: transformação tática

militar, retirou da aristocracia a

hegemonia do poder militar,

permitindo o acesso a maior número de cidadãos custeio do

próprio armamento.

Legisladores : coube-lhes compilar a tradição e os costumes, modificá-los e apresentar uma estrutura legal

Legisladores: coube-lhes compilar a tradição e os

costumes, modificá-los e apresentar uma estrutura legal

em forma de lei.

e apresentar uma estrutura legal em forma de lei. Locros (650 a.C) – primeiro código escrito
e apresentar uma estrutura legal em forma de lei. Locros (650 a.C) – primeiro código escrito

Locros (650 a.C) primeiro

código escrito de leis fixou penas

determinadas para cada tipo de crime.

Zaleuco

de

Carondas de Catânia (630 a.C) e Licurgo de

Esparta.

Drácon (620 a.C) – Forneceu a Atenas seu primeiro código de leis – ficou conhecido

Drácon (620 a.C) Forneceu a Atenas seu primeiro código de leis ficou conhecido por sua

severidade (Penas Draconianas) introduziu o

importante princípio do direito penal: distinção

entre os diversos tipos de homicídios,

diferenciando entre homicídio voluntário, involuntário e em legítima defesa.

Sólon (594-593 a.C) – Cria um novo código de leis e e econômica. Econômico :

Sólon (594-593 a.C) Cria um novo código de leis e

e

econômica.

Econômico: Reorganiza a agricultura, incentivando a cultura da oliveira e da vinha; exportação do azeite.

Social: obrigava os pais a ensinarem algum ofício a seus filhos, sob pena de os seus filhos ficarem

desobrigados de cuidar dos pais na velhice; eliminação

de hipotecas por dívidas e a divisão da sociedade em

classes.

procede a uma reforma institucional,

social

These things my spirit bids me teach the men of Athens: that Dysnomia brings countless
These things my spirit bids me teach the men of Athens: that Dysnomia brings countless

These things my spirit bids me teach the men of Athens:

that Dysnomia

brings countless evils for the city,

but Eunomia brings order

and makes everything proper,

by enfolding the unjust in fetters, smoothing those things that are rough,

stopping greed, sentencing hybris to obscurity

making the flowers of mischief to whither,

and straightening crooked judgments.

It calms the deeds of arrogance

and stops the bilious anger of harsh strife.

Under its control, all things are proper

and prudence reigns human affairs

Descoberto em 1884, a Lei de Gortina (em Creta), difícil de datar, pois contém disposições

Descoberto em 1884, a Lei de Gortina (em

Creta), difícil de datar, pois contém disposições

que parecem dever remontar a épocas

diferentes (século VI ou V)

A Lei Dura (descoberta em 1922 no Eufrates), que seria uma cópia de uma Lei do Século IV

a.C. relativa às sucessões.

 Pouco sobre o direito grego chegou até nós e, praticamente, nenhuma lei escrita –

Pouco sobre o direito grego chegou até nós e, praticamente, nenhuma lei escrita estudamos mais

filosofia e romance grego, mas pouco estudamos sobre

o direito.

da democracia,

filosofia, teatro e da escrita alfabética, duas razões

pode ter deixado o direito obscuro: Recusa na profissionalização do direito e a preferência pela fala

a escrita.

Apesar

de

a Grécia

berço

ser

o

Lei escrita como instrumento de poder • Fundamentação da origem das lei escritas: O povo

Lei escrita como instrumento de poder Fundamentação da origem das lei escritas: O povo grego por volta do séc. 6 a.C. começou a exigir leis

escritas para assegurar melhor justiça por parte dos

juízes.

Teseu: “Quando as leis são escritas, o pobre e o rico têm justiça igual”.

A polis, ao passar dos séculos, tornava-se mais complexa e necessitava de meios de resolução pacífico de controvérsias.

• A lei servia de controle social, limitando e regulando as interações econômicas, sociais e

A lei servia de controle social, limitando e regulando as interações econômicas, sociais e institucionais a

promulgação de uma lei estabelecia a autoridade

sobre os seus cidadãos.

Excepcionalmente, Esparta não possuiu leis escritas, mas também aumentou o seu grau de controle sobre os

seus cidadãos.

Direito Grego Antigo • As primeiras leis gerais remontam do séc. 7 a.C., antes possuíam

Direito Grego Antigo As primeiras leis gerais remontam do séc. 7 a.C., antes possuíam a justiça privada disputas sangrentas sem

fim. As fontes legais gregas são divididas em duas:

Literárias: Divisões: a) discursos forenses dos 10

oradores áticos (Antífonas, Lísias, Isaeus, Isócrates,

Demóstenes, Ésquio, Licurgo, Hipérides e Dinamarco); b)

monografias constitucionais; c) filósofos do direito e; d) antiga e nova comédia.

• Epigráficas: devido a característica democrática de publicar documentos em formas permanentes (madeira, bronze e

Epigráficas: devido a característica democrática de publicar documentos em formas permanentes (madeira,

bronze e pedra). Muitas destas fontes sobreviveram

até hoje em dia.

Os gregos não elaboraram tratados sobre o direito,

limitando-se apenas a tarefa de legislar (criar leis) e

administrar a justiça pela resolução de conflitos (direito

processual).

Classificação de leis gregas: • Crimes: homicídios e suas diferenciações, multa para o caso de
Classificação de leis gregas:
Classificação de leis gregas:

Crimes: homicídios e suas diferenciações, multa para o

caso de estupro, etc.

Família: Leis sobre o casamento, sucessão, herança,

adoção, legitimidade de filhos, escravos, cidadania,

comportamento das mulheres em público.

Pública: Regulamentação das atividades e deveres

políticos dos cidadãos, atividades religiosas, economia

(práticas de comércio), finanças, vendas, alugueis, processo legislativo, relação entre cidades, construção

de navios, dívidas etc.

• Processual: Devido processo legal – muito evoluído – justiça comum (normal) – Árbitros públicos

Processual: Devido processo legal muito evoluído justiça comum (normal) Árbitros públicos e privados.

Privados: Meio ágil e realizado fora dos tribunais; as partes escolhiam os árbitros que não emitia um

julgamento, mas tentava a conciliação entre as partes

é a mediação de hoje.

Públicos: fase prévia de um julgamento normal; o árbitro era escolhido pelo magistrado e emitia um

julgamento.

• Os gregos não distinguiam o direito público do privado, mas possuíam diferentes direitos processuais

Os gregos não distinguiam o direito público do

privado, mas possuíam diferentes direitos processuais

(ações públicas e privadas): a pública era iniciada por

qualquer cidadão que se considerasse prejudicado

pelo governo; a privada era um debate judiciário entre

dois ou mais litigantes.

Retórica Grega como instrumento de persuasão jurídica • A lei ateniense era essencialmente retórica. Não

Retórica Grega como instrumento de persuasão

jurídica

A lei ateniense era essencialmente retórica. Não havia advogados, juízes, promotores públicos, apenas

litigantes dirigindo-se a centenas de jurados.

A ausência da profissionalização da justiça explica o fato de o direito grego não nos ter sido passado

através dos tempos.

• A justiça em Atenas era amadora, barata e rápida. Direito processual era formado por

A justiça em Atenas era amadora, barata e rápida. Direito processual era formado por litigantes, logógrafos e júri popular. Heliaia: Tribunal popular que julgava todas as causas

sorteio anual dos heliastas recebia salário por dia

de julgamento 6.000 pessoas.

Areópago:

Tribunal

dos

crimes

do

sangue

participação popular júri moderno- função pública.

Instituições Gregas Órgãos do Governo • Assembléia: composta por todos os cidadãos acima de 20

Instituições Gregas

Órgãos do Governo

Assembléia: composta por todos os cidadãos acima de 20 anos e de posse de seus direitos políticos 40 mil

em uma população de 300 mil Competência: relações

exteriores, poder legislativo, parte política do poder

judiciário e o controle do poder executivo.

• Conselho: 500 cidadãos, com idade acima de 30 anos e escolhidos por sorteio a

Conselho: 500 cidadãos, com idade acima de 30 anos e escolhidos por sorteio a partir de candidatura prévia,

era renovado a cada ano submetidos a exame moral

auxiliar a Assembléia.

Prítanes (Comitê diretor do Conselho): Os 500

membros do Conselho eram organizados em 10 grupos,

cada grupo exercia a pritania durante um décimo do

ano.

• Estrategos: número de 10, sendo eleitos pela assembléia com direito de reeleição infinita –

Estrategos: número de 10, sendo eleitos pela

assembléia com direito de reeleição infinita cidadão

natos, casados legitimamente e possuir propriedade

financeira que lhes assegurasse uma renda dirigia o

exército, distribuía o imposto e dirigia a polícia.

Magistrados: sorteados e renovados anualmente competência: executar sentenças de morte, inspecionar

os mercados, sistemas de água e demais atividades

ligadas com a administração municipal.

Justiça e os Tribunais: • A justiça era exercida pelos detentores da soberania, o povo.
Justiça e os Tribunais:
Justiça e os Tribunais:

A justiça era exercida pelos detentores da soberania, o povo.

Justiça Criminal:

Areópago mais antigo tribunal de Atenas lenda:

instituído pela deusa Atena para o julgamento de

Orestes julgava os casos de homicídios premeditados

e voluntários, de incêndios e envenenamentos.

• Tribunal dos Efetas: composto de 4 tribunais (Pritaneu, Paládio, Delfínio e Freátis) – 51

Tribunal dos Efetas: composto de 4 tribunais (Pritaneu, Paládio, Delfínio e Freátis) 51 pessoas com mais de

50 anos e designadas por sorteio julgava os casos de

homicídios involuntários ou desculpáveis (v.g. Legítima

defesa).

e designadas por sorteio – julgava os casos de homicídios involuntários ou desculpáveis (v.g. Legítima defesa).
Justiça Civil: • Juízes dos Demos: 40 pessoas escolhidas por sorteio – resolução rápida dos

Justiça Civil:

Juízes dos Demos: 40 pessoas escolhidas por sorteio resolução rápida dos litígios que não ultrapassassem

10 dracmas nos processos mais importantes os demos

realizavam a investigação prévia.

Árbitros: Públicos e privados. Heliaia: Juri popular 6.000 cidadãos escolhidos por sorteio todos os anos mais de 30 anos. Juízes dos tribunais marítimos: assuntos do comércio marítimo.

Ciência Política • A principal contribuição dos Gregos que podemos ligar ao direito é sobre

Ciência Política

A principal contribuição dos Gregos que podemos ligar ao direito é sobre o governo ideal para a cidade. Para os pensadores gregos, a fonte do direito é o nomos”, que se traduz por Lei.

Píndaro (século V a.C.) dirá que “a lei é a rainha de todas as coisas); Pseudo-Demostenes dá uma definição que “chama-se nomos o que é erigido em disposição geral, uniforme e

igual para todos”.

• Para demostenes, a Lei é sobretudo o meio de limitar o poder da autoridade,

Para demostenes, a Lei é sobretudo o meio de limitar o poder da autoridade, porque a

liberdade política consiste em não ter que

obedecer senão a Lei, sendo a Lei humana e Laica. Nomos significava tanto o costume quanto Lei. Os Romanos foram os primeiros a distinguir o sentido de cada uma dessas fontes de direito.

A doutrina de Platão (428-347): Ateniense de origem aristocrática. Teve como principais obras: A república,

A doutrina de Platão (428-347):

Ateniense de origem aristocrática. Teve como principais obras: A república, a Política

e as Leis.

de Platão (428-347): Ateniense de origem aristocrática. Teve como principais obras: A república, a Política e
A República (em grego : Πολιτεία , transl. Politeía ) é um diálogo . Todo

A República (em grego: Πολιτεία, transl. Politeía) é um

diálogo. Todo o diálogo é narrado, em primeira

a

justiça. No decorrer da obra é imaginada uma república

fictícia (a cidade de Calípole, Kallipolis, que significa

"cidade bela") onde são questionados os assuntos da organização social (teoria política, filosofia política).

por Sócrates. O tema central da

obra é

pessoa,

Na “Política”, Platão insiste sobre o fim moral da organização da cidade. Ele classifica os

Na “Política”, Platão insiste sobre o fim moral da

organização da cidade. Ele classifica os governos em

três tipos: monarquia, oligarquia e democracia.

Demonstra neste livros a preferência pela Monarquia. Nas “Leis” destaca o papel do legislador, que deve ser

"um verdadeiro educador dos cidadãos" e sua missão principal não consiste em castigar transgressões

cometidas, mas em prevenir que se cometam tais

transgressões.

• Platão disse: Os livros não podem ser inquiridos e, por conseguinte, as suas idéias

Platão disse: Os livros não podem ser inquiridos e, por conseguinte, as suas idéias estão fechadas à correção ou ao maior aperfeiçoamento e, além disso, enfraquece a

memória.