Você está na página 1de 16

Estudo sobre a Internacionalização das PME Portuguesas

20 de Março 2014

Objectivos
Saber mais sobre o papel que os mercados externos desempenham nas estratégias das PME Portuguesas Identificar as principais dificuldades que estas enfrentam na entrada em novos mercados.

Amostra
N.º empresas = 20 em processo de internacionalização

25%
Inferior a 4 anos 4 a 8 anos

55% 20%

Mais de 10 anos

Amostra
Área de actividade

6% 6% 17%

6%

IT / Software
E commerce Indústria

53%

Turismo Franchising

12%

Área financeira

Quando a sua empresa foi constituída, a internacionalização da actividade fazia parte da estratégia inicial?

35%

Sim
65%

Não

Com quantos anos de actividade da empresa, decidiu iniciar a internacionalização do negócio?

20%

Primeiro ano de actividade 2 a 5 anos
55%

10% 15%

5 a 10 anos

Mais de 10 anos

Quando iniciou o processo de internacionalização, quais os principais motivos que o levam / levaram a essa decisão?

RETRACÇÃO DO MERCADO INTERNO

20%

AMBIÇÃO DO PROJECTO E DE GESTÃO

75%

IDENTIFICAÇÃO DE UMA OPORTUNIDADE DE MERCADO

60%

OUTROS

10%
0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80%

Qual foi a primeira iniciativa da empresa ao nível da promoção internacional?
Convite para Concurso internacional Missão empresarial aos mercados

35% 50%

Reunião com potencial cliente / parceiro Participação feira / exposição
Outro

15%

Para financiar a estratégia de internacionalização da empresa, recorreu a algum tipo de financiamento?

AUTOFINANCIAMENTO NOVO SÓCIO NOVO SÓCIO - BUSINESS ANGEL NOVO SÓCIO - CAPITAL RISCO FINANCIAMENTO BANCÁRIO APOIOS ESTATAIS 0% 10%

60%

10%
25% 30% 5% 15%
20% 30% 40% 50% 60% 70%

Quais as principais dificuldades sentidas na abordagem aos mercados externos?
COMPREENDER O CONTEXTO FISCAL FINANCIAR O PROCESSO EXPATRIAR / RECRUTAR COLABORADORES DISTRIBUIR O PRODUTO / SERVIÇO ASSEGURAR A CAPACIDADE DE RESPOSTA DE…

45% 40%

35%
45% 15% 60% 50% 15%
10% 20% 30% 40% 50% 60% 70%

PROMOVER O PRODUTO / EMPRESA
ESTABELECER CONTACTOS ADEQUADOS OBTER INFORMAÇÃO SOBRE O MERCADO DE… 0%

No seu processo de internacionalização recorreu algum tipo de apoio especializado?

30%

Sim
70%

Não

Se respondeu sim, que tipo de entidade recorreu?

AICEP OUTRAS EMPRESAS DE CONSULTORIA ESPECIALIZADAS ASSOCIAÇÕES EMPRESARIAIS CAMARAS DE COMERCIO BILATERAIS AICEP 0% 10% 20% 30% 40%

36%
Camaras de Comercio Bilaterais Associações Empresariais Empresas de consultoria especializadas

21%

7%

21%

50%
50% 60%

Outras

Principais conclusões
65% dos inquiridos dizem que a internacionalização fazia parte da sua estratégia inicial

-

Mais de metade (55%) dos empresários afirmam que deram início à internacionalização do seu negócio no decorrer do seu primeiro ano de actividade Só 12% das empresas recorreram aos mercados externos devido à crise do mercado nacional: os principais motivos apontados foram a ambição da equipa de gestão (46%) e a identificação de uma oportunidade de negócio (36%)

-

Principais conclusões
Para financiar a entrada em novos mercados, 60% dos inquiridos optaram pelo autofinanciamento e só 5% da amostra recorreu à banca, ambas as opções combinadas com outras, como o capital de risco (30%), business angels (25%) e apoios estatais (10%) As maiores dificuldades sentidas por estes empresários portugueses, no acesso a novos mercados, são a promoção dos produtos e serviços no mercado de destino, algo considerado “muito difícil” por 60% dos inquiridos

-

Principais conclusões
Distribuir os produtos e serviços e compreender o enquadramento fiscal são outros dos desafios mais referidos, enquanto que obter informação sobre os mercados parece não oferecer grande dificuldade (“pouco difícil”, dizem mesmo 35% dos inquiridos) 35% das empresas recorreram ao apoio da AICEP, entre outros apoios como câmaras de comércio, associações empresariais, consultoras especializadas, concursos internacionais, eventos de networking e missões comerciais

-