VOZES !

NDEPENDENTES NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL

Em dois anos de governo do PSD/CDS-PP e da troika, a crise tornou-se numa emergência social. O corte nas reformas, nos salários, no investimento e nos serviços públicos levou a mais de um milhão e quinhentas mil pessoas desempregadas, metade delas sem qualquer apoio. A solução para a crise social passa por políticas de desenvolvimento local, que reabilitem os centros urbanos das cidades e vilas, criem emprego com direitos e por políticas sociais e que protejam as populações dos efeitos da crise.

As autarquias são a primeira linha de resposta à crise. Devem criar redes de apoio com as escolas e com as associações para combater a pobreza e a exclusão social. Nenhuma criança e nenhuma família podem passar fome e nenhum idoso pode ficar sem casa por causa da nova lei das rendas.

VOTA

+ PARTICIPAÇÃO CIDADÃ!

+ DEMOCRACIA LOCAL!

Responder à crise, criar emprego

VOTA

AGIR AGORA
Defender o que é de todos
O Bloco de Esquerda defende o direito a serviços públicos de qualidade. Não aceitamos a privatização da água e dos serviços de saneamento e de recolha de resíduos.

Qualidade de vida é um direito
O ambiente, o ordenamento do território, o urbanismo e a dinamização da cultura e do desporto, são áreas essenciais da vida que têm de ser desenvolvidas por políticas sustentáveis. Para o Bloco de Esquerda a qualidade de vida é um direito. São necessárias medidas de controlo ambiental, ocupação e utilização dos solos para combater a especulação imobiliária, e impedir o abandono e despovoamento dos centros urbanos.

Democracia, participação e transparência
Estamos determinados em construir instrumentos que reforcem a democracia local, a participação ativa dos munícipes e a transparência da gestão autárquica. O Bloco de Esquerda foi pioneiro na exigência de modelos de democracia direta nas autarquias, como o Orçamento Participativo, e defendemos que se devem realizar Referendos Locais envolvendo as populações em todas as grandes decisões, como a extinção ou agregação de freguesias ou se estiver em causa a privatização de serviços municipais ou intermunicipais de água, saneamento e tratamento de resíduos sólidos. Queremos acabar com o abuso do ajuste direto que diminui a transparência das decisões dos municípios, fortalecendo o tráfico de influências.

A água é um direito fundamental. Para garantir o acesso universal a gestão da água tem de ser pública e não de acordo com os interesses de privados. Quem está desempregado sem subsídio, deve ter acesso gratuito aos serviços básicos e vitais, ao mesmo tempo que é uma prioridade a racionalização dos consumos de água e da produção de resíduos sólidos urbanos. Os transportes públicos têm de ser acessíveis a todos, modernos e eficientes. Com mais mobilidade ganhamos todos e melhoramos o ambiente e a segurança rodoviária. As autarquias têm de facilitar o acesso às informações na internet e aos serviços mais importantes.

A proteção do património cultural e ambiental, a promoção de espaços e corredores verdes são valores essenciais. As cidades e as vilas são mais do que o betão e o asfalto. As autarquias têm a responsabilidade de promover políticas económicas que favoreçam a criação de emprego.

BLOCO DE ESQUERDA
SEDE DE CAMPANHA : Rua de XXXXXXXX 694, XXXX-XXX XXXXX | Telef. 000 000 000
http:/ /viladobispo.bloco.org • viladobispo@blocomail.org

AGIR AGORA

RESPONDER À CRISE EM VILA DO BISPO
ASSEMBLEIA MUNICIPAL

guia de natureza Figueira

1- Sebastião Pernes

2- Nuno Viana
mecânico Budens independente

3- Nídia Barata

empresária Vila do Bispo independente

4- Luís Catarino
bombeiro Sagres independente

5- Holger Graser

carpinteiro Pedralva independente

A candidatura do Bloco surge da necessidade de valorizar o papel da Assembleia Municipal como espaço de intervenção e participação dos cidadãos nas decisões importantes para o concelho. Somos um grupo de pessoas, na sua maioria independentes, que gostam da sua terra e tem ideias e uma visão para ela. Temos acima de tudo vontade de ter voz activa no futuro do nosso concelho.
Lutamos pela defesa intransigente do interesse público e do bem comum! Por uma forma diferente de fazer política! Junta-te a nós! Participa! Vota Bloco de Esquerda!

guia de natureza Sagres independente

6- Carla Cabrita

leitor de consumos Vila do Bispo independente

7- José Barata

8- Miguel Viegas 9- Helena Zeferino
jardineiro Budens independente escriturária Burgau independente

10- Vidal Marreiros
pescador Burgau

OUTROS CANDIDATOS
Telma Duarte, Sagres, independente João Ribeiro, Sagres, independente Kerstin Janneschutz, Raposeira, independente Edília Viegas, Budens, independente José Fernandes, Salema, independente Elisabete Marreiros, Lagos, independente Janaína Sousa, Figueira, independente António João Silva, Burgau, independente Cornélia Wiese, Figueira, independente António Encarnação, Salema, independente

AS NOSSAS PRIORIDADES PARA VILA DO BISPO
1. Dar respostas eficazes ao gravíssimo problema do despovoamento e da saída dos jovens do concelho com políticas concretas de habitação a custos controlados e loteamentos municipais para autoconstrução. 2. Dinamizar a economia local apoiando actividades tanto tradicionais como inovadoras: reabilitação urbana, promoção e certificação de produtos locais, aumento das Áreas de Localização Empresarial, criação de «ninhos de empresas», reforço do Gabinete de Apoio ao Munícipe. 3. Apostar na Educação e no Conhecimento para o desenvolvimento sustentável do concelho: defender a criação de uma Escola Profissional virada para o Mar e o Ambiente; apoiar a criação de um pólo de investigação em Ciências do Mar em Sagres; promover a qualificação dos recursos humanos do concelho, designadamente dos jovens e desempregados, tendo em conta as necessidades e potencialidades da economia local. 4. Responder às situações de pobreza e exclusão social com políticas solidárias eficientes: programas de alojamento, acesso à água, bens essenciais e medicamentos para os mais desprotegidos. 5. Apoiar de forma leal e imparcial todas as associações e colectividades do concelho, contribuindo nomeadamente para resolver a situação financeira dos Bombeiros. 6. Lutar por uma gestão autárquica transparente e rigorosa, que incentive o envolvimento dos munícipes através da implementação de um verdadeiro Orçamento Participativo e acabe com a promiscuidade entre os negócios privados e o poder autárquico. 7. Promover um debate aprofundado e abrangente sobre o modelo de desenvolvimento que queremos, tendo em conta os recursos locais; melhorar a imagem do concelho e coloca-lo como destino de referência para o Turismo de Natureza e de Mar, com eventos como o Festival das Aves, do Mar e outros a criar, fora da época alta.

http://viladobispo.bloco.org/