Você está na página 1de 5

E S C O L A S E C U N D Á R I A D E S E B A S T I Ã O D A G A M A

PINTURA - MOVIMENTOS DE VANGUARDA

MOVIMENTO (Identificação): MOVIMENTO (Identificação): MOVIMENTO (Identificação):


• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
Tempo e Espaço: Tempo e Espaço: Tempo e Espaço:
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
Principais Representantes / obras: Principais Representantes / obras: Principais Representantes / obras:
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
Principais Características: Principais Características: Principais Características:
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..

HISTÓRIA – 12º ANO


• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
• .................................................................... • .................................................................... • .....................................................................
... ... ..
Notas Importantes: Notas Importantes: Notas Importantes:
............................................................................. ............................................................................. ...............................................................................
............................................................................. ............................................................................. ...............................................................................
............................................................................. ............................................................................. ...............................................................................
............................................................................. ............................................................................. ...............................................................................
............................................................................. ............................................................................. .....................................................................

MODERNISMO- Movimento cultural das primeiras décadas do séc. XX que abrangeu todas as manifestações artísticas (arquitectura, escultura, pintura, literatura). Ficou
marcado por experiências de vanguarda, isto é, movimentos inovadores e precursores duma nova estética contemporânea (novas técnicas, materiais e problemas). Escandalizaram a
sociedade da época e por vezes a própria crítica. Quanto às ARTES PLÁSTICAS:

PRINCIPAIS
CORRENTES REPRESENTANTES CROMATISMO FORMA TEMAS

FAUVISMO:
- primado da cor sobre a forma, - forma negligenciada em prol da
- Henri Matisse (líder) utilizada com total liberdade cor, “pintar é construir com as
França, 1905-08, 1ª experiência “”Harmonia em Vermelho”; - cor autonomizada do real sem cores” Matisse - retratos paisagens, objectos
de vanguarda cuja designação “Mulher com chapeu” pp 58 e 59. concordar com cores do objecto - negligenciam a precisão da comuns
remonta ao “escândalo fauve”aqd - André Derain, “A Ponte de representado, ditada pelo representação ( o acabamento e o - o fauvismo dedica-se à pintura
da exposição realizada em Paris charing Cross” p.60 sentimento do artista pormenor) pura sem qualquer intenção de
por artistas como Matisse, - Maurice VlaminK - colorismo intenso - sombras substituídas por tons natureza social ou psicológica
Derain e VlaminK. -utilização de cores puras escuros - fruição
- esbatimento da perspectiva
EXPRESSIONISMO
Alemanha, 1905-13, vanguarda Munch “O Grito” (pré - cores intensas e contrastantes, - deformam a representação da - temas de índole social e
contemporânea do fauvismo, expressionista) p. 61 puras realidade (Homem, retrato) para psicológica (angústia, medo,
surge como reacção ao Duas correntes diferentes de - aplicadas livremente de acordo acentuar a angústia, solidão, desespero e morte)
impressionismo expressionismo: com o sentimento do pintor e não sofrimento do Homem - denúncia e crítica
Influenciado por Van Gohg e - Grupo Die Brucke (Ponte) com a realidade - reduzem o vocabulário estético a - para expressionistas a arte é a

HISTÓRIA – 12º ANO


Munch (pré-expressionistas) liderado por Kirchner p.62 - fauvistas e expressionistas têm formas primitivas e simples expressão do mundo interior
Grito de revolta contra o - O Grupo “O Cavaleiro Azul” interligação cromática - forma distorcida - exprimem sensações
conservadorismo e a moral fundado porKandinsKi, o qual p. 61
burguesa caminha para a abstração p.63
CUBISMO - redução da figura, do corpo
humano e das formas aos seus - paisagens com ou sem casario
França, 1907-14, vanguarda - Pablo Picasso “Les Demoiselles - 1ª fase, nada a salientar elementos geométricos básicos - obectos comuns
iniciada por Picasso e G. Braque e de Avignon”; p. 65 (cubo, cone, cilindro, esfera) - seres hiumanos, animais …
que deve o seu nome à Crítica - Braque “Casas de Estaque (1ª - 2ª fase, cores quase - sobreposição de formas que dão “Pinto objectos como os imagino
(cubinhos) fase) p.66 monocromáti- a sensação de volume, pp. 65 e 66 e não como os vejo” Picasso
1º Cubismo Geométrico, 1907-9 - 2ª fase, Picasso “Retrato de cãs (azuis, cinzas, castanhos) - 2ª fase, formas geometrizadas
2º Cubismo analítico, 1909-12 Ambroise Volard”, p. 67 totalmente desmanteladas, Picasso – o pintor mais deligente do
3º Cubismo sintético 1912-14 - 3ª fase, Picasso e Juan Gris “ A - 3ª fase com cubº sintético procuram a visão total do objecto Mundo, substitui a realidade e o
Guitarra e Clarinete”, p.68 regresso da cor e aplicação de representado. Destruição total das mundo visível pela sua
subjectividade. Tem criações próprias
novos materiais leis de perspectiva. P. 67 (ler)
e foi simultaneamente escultor e
- 3ª fase, reconstrução, unidade ceramista. A Guerra C.E.marca uma
das formas (simples); pormonor viragem na sua produção (obras
eliminado reflectem angústia)
ABSTRACCIONISMO 1910
-Abstracdcionismo lírico de - cores fortes e vibrantes - substituição da representação Subjectividade – Emoções,
1910, resultante de experiências Kandinsky (o fundador). utilizadas livremente, abstractas figurativa por formas e pinceladas expressão interior do artista.
anteriores nomeadamente do Movimento mais livre, mais - três cores primárias: vermelho, livres.. Linhas e cores transmitem Transmite sensações significativas
expressionismo de Kandinsky e subjectivo, parte da expressão azul, amarelo; 3 não cores: sensações significativas.. “Obra de arte constítuida por 2
do Cubismo de Piet Mondrien.. interior do artista. Emoção.p. 70 branco, preto, cinzento que Emoções elementos: interior e exterior”.
Duas formas diferentes de Abstraccionismo Geométrico de desempenham função de valores
abstraccionismo q têm em comum Piet Mondrien “composição” luminosos - formas geométricas sóbrias. As Objectividade – Ideias
o afastamento completo face à linguagem geométrica sóbria (ligado a correntes espirituais) linhas definem formas, Exprime a realidade pura, a
realidade objectiva. Rejeitam o (antes cubista) p.72 rectângulos, quadrados. Ideias. procura da verdade e valores
figurativismo. Robert Delaunay, p. 73, Maria universais.
Helena Vieira da Silva
FUTURISMO 1909-14
1909-14, tem origem no - Humberto Boccioni, “Visões
“Manifesto Futurista” do poeta simultâneas” p.74 - Diluição ou decomposição da Vanguarda extrema
italiano, Fillippo Marinetti. forma em segmentos
Estende-se às artes plásticas - Luigi Russolo “… Movimentos Decomposição da cor e da representando pontos de vista Representação do Mundo
“Manifesto dos Pintores de uma senhora” p.75 intensidade da luz simultâneos. industrial, a cidade, a máquina,, a
Futuristas”. velocidade, o dinamismo
Propõe a ruptura com toda e - Álvaro de Campos, heterónimo
qualquer forma de tradição de Fernando Pessoa “Ode Cores vivas e contrastantes= Justaposição ou repetição de A Guerra destrói esta filosofia do
“automóvel rugindo é mais belo Triunfal” in revista Orpheu, dinamismo imagens. Objectivo: dinamismo progresso e da máquina.
que Vitória de Samotrácia”. introduz o futurismo em Portugal. ou movimento.
Prpõe uma nova ordem mais
HISTÓRIA – 12º ANO
consentânea com o Mundo
Industrial e o futuro. Hino à vida
Moderna – máquina, movimento,
velocidade, dinamismo.
DADAÍSMO Zurique, 1916-22 - Francis Picabia “Cuidado Denúncia social
Movimento Dada ou dadaísta, Pintura” p. 77 - o acaso, o absurdo, o irreal
movimento niilista (reduz tudo a Nonsense, movimento saído da
nada). - Max Ernest, colagem, revistas e - vanguarda extrema - valorização artística de objectos guerra, de contestação, de revolta
Manifesto Dadaísta de 1918, fotografias ao acaso. sem valor (urinol, prego… contra a guerra, a sociedade e a
fundado por um grupo de jovens própria ideia de arte
que recusam a cultura tradicional. – Marcel Duchamp “ Fonte”, 77 - ready made de Duchamp
(objectos industriais sem valor)
SURREALISMO França, 1924
Revolução com origem no - Joan Miró “Nocturno” p. 80
“Manifesto do Surrealismo” de - Automatismo psíquico puro - formas projectadas pelo Modelo de arte que se desloca do
André de Breton, 1924. René Magritte “Tempo inconsciente (sonho, acaso) mundo exterior para o mundo
Culminar da evolução das trespassado” p. 81 totalmente desligadas da realidade interior, para o inconsciente do
correntes anteriores, objectiva. artista que cria livremente sem
particularmente influenciado pelo - Salvador Dali, “Sonho…”, o
Movimento Dada (de contestação mais -mediático pintor do século - diversidade de estilos e formas
mas mais optimista, e pela XX. P. 81
corrente psicanalítica de Freud. - total liberdade de expressão qualquer preocupação estética ou
Assim, recusam a racionalidade, - Portugal – dp da II Guerra (abstracta, académica, colagens). moral.
valorizam a exploração do Mundial
inconsciente e do psiquismo. Nota: existe um surrealismo
p. 79 abstracto e um surrealismo
figurativo.

Conclusão: Revolução estética operada pelas vanguardas. Porquê?


Porque destrói os fundamentos da arte (mundo visível, perspectiva) e porque constrói uma nova estética:
a) Utilização da cor livremente, a qual se autonomiza do real, do objecto representado;
b) Forma, afasta-se igualmente da representação da realidade e do Mundo figurativo até ser ditada por ditames irracionais;
c) Perspectiva, esbatimento até à destruição total das leis da perspectiova;
d) Representação do movimento e do tempo (cubismo e futurismo);
e) Novas formas, novas técnicas, novos materiais.
Esta revolução é acompanhada de outras revoluções e transformações ao nível da cultura, outras artes, revolução da ciência, das letras, da
sociedade…

HISTÓRIA – 12º ANO


Os caminhos da Literatura – Revolução científica, revolução estética, revolução nas letras. O realismo foi a grande corrente da literatura do século
XIX que entrou no séc. seguinte, e o romance a grande herança literária ao qual se acrescentará a profundidade psicológica (influência freudiana que
conferiu profundidade psicológica aos personagens). Depois, é óbvia a ligação entre as formas de estética e as literárias, exemplo, os Manifestos
Futurista, Dadaísta e Surrealista.
A Modernidade na Literatura também se manifesta por procurar libertar-se da realidade concreta:
1. Ao nível dos temas, saliente-se a corrente psicológica na literatura cujo exemplo é o de Marcel Prost, “Em Busca do Tempo Perdido”;
2. Ao nível da expressão da linguagem e da construção frásica, os exemplos mais ousados por romperem com o academismo e as tradições, não
tanto pela qualidade literária, serão os poemas caligramados de Apollinaire que fundem palavra e forma; Hugo Ball, dadaísta que transforma
nonsense em poesia;
3. Ulisses de Jaimes Joice, o melhor da revolução literária (mostrou as múltiplas vivências dum personagem em um dia, tal como o cubismo
estético, novas expressões, regras de pontuação desrespeitadas…).

Portugal - Modernismo

HISTÓRIA – 12º ANO

Você também pode gostar