Você está na página 1de 6
Governo do Estado do Ceará Universidade Estadual do Ceará – UECE Mestrado Acadêmico em Políticas

Governo do Estado do Ceará Universidade Estadual do Ceará – UECE Mestrado Acadêmico em Políticas Públicas e Sociedade

PROGRAMA

DISCIPLINA: Teoria Sociológica I

PROFESSORES: Profa. Dra. Rosemary de Oliveira Almeida

Prof. Dr. Geovani Jacó de Freitas

CARGA HORÁRIA: 60 Horas

CRÉDITOS: 04

CÓDIGO: 003

1 EMENTA

O lugar da teoria e a objetividade do conhecimento científico-social. O Raciocínio

sociológico. A objetividade do conhecimento em Max Weber. Georg Simmel e a modernidade. A questão moral em Durkheim. Fetichismo da mercadoria e o general intellect em Marx. A Escola Francesa e a questão da economia do dom e dom individualismo em Marcel Mauss e Louis Dumont. A escola de Frankfurt e a crítica à sociedade administrada em Adorno e Horkheimer. O pensamento na Escola de Chicago.

2 JUSTIFICATIVA

Partimos do pressuposto de que há algo de imaginário no debate sobre a crise da sociologia nos dias de hoje e por uma razão muito simples. Se há impasses e controvérsias, estes dizem respeito às exigências da produção intelectual, com a

singularidade de que a sociologia é uma ciência que sempre se pensa ao mesmo tempo em que se realiza, desenvolve, enfrenta impasses, reorienta. Talvez mais do que outras ciências sociais, ela se pensa de modo contínuo, criticamente. Há uma espécie de sociologia da sociologia em toda produção sociológica de maior envergadura. Além disso, toda produção sociológica aparece identificada com um nome, autor, escola, instituição, centro, instituto. Assim, dentre os argumentos que explicam a contínua ou periódica vocação de autocrítica, o que é evidente no caso da sociologia, logo sobressai o fato de que a realidade social é viva, complexa, intrincada, contraditória, em contínuo devir. Além das evidentes controvérsias metodológicas, teóricas ou epistemológicas cabe reconhecer que o seu objeto está em constante transformação. Mesmo quando parece estável, normal, funcional, sistêmico, harmônico ou eunômico, está germinando a modificação. Modifica-se todo o tempo, quantitativamente e qualitativamente, em termos sincrônicos e diacrônicos, recriando tempos e espaços sociais.

A despeito das ortodoxias e dos ecletismos mais ou menos evidentes em muitos estudos,

é inegável que essas teorias sociológicas fertilizam a maior parte de tudo o que se

produz e discute sobre as configurações e os movimentos da sociedade global. Pode-se mesmo dizer que o interesse renovado por as teorias contemporâneas têm revelado pelo indivíduo, o mundo da vida, a diversidade, a reflexão sobre o que é novo, a

reinterpretação do que parecia conhecido, ou seja, a reproblematização dos princípios

do conhecimento e problematização daquilo que aparentava ser a solução, evidenciando

um interesse renovado, é, em boa medida, provocado pelas produções e desafios das outras teorias, razão pela qual não devemos hesitar em ler os clássicos.

3

OBJETIVOS

 

.

Conhecer o Raciocínio sociológico como um raciocínio misto, situado entre a

contextualização histórica e o raciocínio experimental.

.

Destacar a posição teórica clássica da sociologia onde a teoria durkheimiana,

marxiana, weberiana e simmeliana, representam as interpretações da modernidade em

suas bases metodológicas e epistemológicas mais consistentes;

.

Identificar na análise teórica clássica da sociologia o mais generalizado tipo de

reflexão sobre a vida social, o indivíduo, o mundo da vida espiritual e material etc.;

.

Refletir sobre a questão do lugar da teoria e da objetividade do conhecimento

científico-social.

4 AVALIAÇÃO

a) Apresentação de um (01) comentário por sessão, de livre escolha do

aluno (a), em no máximo duas (02) laudas;

b) Apresentação de um ensaio sobre quaisquer dos pensadores clássicos,

ou, em análise comparativa, ou ainda, artigo que reflita a relevância e a atualidade da teoria sociológica para a análise da formação social brasileira, com vistas a publicação.

5 METODOLOGIA DE ENSINO-APRENDIZAGEM.

Aulas expositivas, seminários, comentário de textos e apresentação de ensaio temático.

6 HORÁRIOS DE AULAS (14 ÀS 18 H).

1ª Sessão: Lugar de teoria e da "objetividade" científico-social: Discussão preliminar. A Defesa da Sociologia. Apresentação do programa, dinâmica da disciplina, avaliação e metodologia. Explicação sobre Seminários. Aula expositiva sobre o contexto de nascimento da disciplina

2ª Sessão: O Raciocínio Sociológico BOUDON, R.; BOURRICAUD, E. F. Dicionário Crítico de Sociologia. São Paulo. Ed. Ática, 2000.

CHAMPAGNE, Patrick et al. Iniciação à Prática Sociológica. Petrópolis, RJ: Vozes,

1996.

GIDDENS, Anthony. Sociologia. Porto Alegre: Artmed, 2005. Em defesa da Sociologia: ensaios, interpretações e tréplicas. São Paulo. Editora UNESP, 2001. PASSERON, Jean-Claude. O Raciocínio Sociológico: o espaço não-popperiano do raciocínio natural. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995

3ª e 4ª Sessões: Introdução ao Pensamento Social de Max Weber.

WEBER, Max. Sociologia. (org. Gabriel Cohn). São Paulo: Ática, 2000.

, Economia y Sociedad. Esbozo de Sociologia Compreensiva. México:

Fondo de Cultura Econômica, 1987. A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. São Paulo: Livraria

pioneira, 1985.

Metodologia das Ciências Sociais, parte 1. São Paulo: Cortez; Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1993. Metodologia das Ciências Sociais, parte 2. São Paulo: Cortez; Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1992. Conceitos Básicos de Sociologia. São Paulo: Editora Morais, 1987.

5ª e 6ª Sessões: Georg Simmel e a modernidade

Boudon, Raymond e Bourricaud, F. Dicionário Crítico de Sociologia. São Paulo: Ática,

2000.

SIMMEL, George. Sociologia 1: estudios sobre las formas de socialización. Madrid:

Biblioteca de la Revista de Occidente, 1977. Sociologia 2: estudios sobre las formas de socialización. Madrid:

Biblioteca de la Revista de Occidente, 1977. Sociologia. Coleção Grandes Cientistas Sociais; Evaristo de Morais Filho (org.). São Paulo: Ática, 1983. Questões Fundamentais da Sociología: indivíduo e sociedade. Rio de Janeiro: Jorge ZaharEd., 2006. SOUZA, Jessé e ÖELZE, Berthold (orgs,). Simmel e a modernidade. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2005. VELHO, Otávio Guilherme (Org.). O Fenômeno Urbano. Rio de Janeiro: Zahar, 1967. WAIZBORT, Leopoldo. As aventuras de Georg Simmel. São Paulo: USP, curso de Pós- Graduação em Sociologia : Ed. 34, 2000.

7ª e 8ª Sessões: A moral em Durkheim.

Sociologia e Filosofia. Rio de Janeiro: Forense-Universitária,

1970.

A Divisão do Trabalho Social. Lisboa: Editorial Presença; São Paulo: Martins Fontes, 1977 (2 vols.).

, O Suicídio: estudo sociológico. Lisboa: Editorial Presença; São

Paulo: Martins Fontes, 1977. Lições de Sociologia: a moral, o Direito e o Estado. São Paulo: T.

A. Queiroz, 1983.

Sociologia. Org. José Albertino Rodrigues. São Paulo: Ática,

1993.

As Formas Elementares da Vida Religiosa

9ª e 10ª. Sessões: Karl Marx e o pensamento sobre a mercadoria e o trabalho.

MARX, Karl, Sociologia. Org. Octávio Ianni. São Paulo: Ática, 1992.

, Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Martins

Fontes, 1977.

, El Capital. Crítica de la Economia Política. Buenos Aires: Editorial Cartago, 1973 (3 vols).

, Elementos fundamentales para la crítica de la economía política

(borrador) 1857-1858. Volumen 1. Siglo veintiuno argentina editores, 1973.

, Miseria de la Filosofía. Resposta a la “Filosofía de la Míseria” del

señor Proudhon. Moscú: Editorial Progreso, 1981.

1994.

,

Manuscritos econômicos filosóficos de 1844. Lisboa; Editorial Avante,

,

O 18 Brumário e Cartas a Kugelman. Rio de Janeiro; Paz e Terra, 1974.

, e ENGELS, Friedrich., Manifesto Comunista. (org.) Osvaldo Coggiola. São Paulo: Boitempo Editorial, 1998.

Lisboa:

Escriba, 1968.

, Textos. São Paulo: Edições Sociais, 1977. (3

vols.).

, A Ideologia Alemã. Lisboa: Editorial Presença;

São Paulo: Martins Fontes, 1980. (2 vols.). Filme: "Morango e Chocolate" (Fresa y Chocolate. Cuba/México/Espanha: 1993, 110

minutos, Centaurus Hiper Vídeo). Diretores: Tomás Gutierrez Alea, Juan Carlos Tabío.

, Manifesto

do

Partido

Comunista.

11ª e 12ª. Sessões: A Escola Francesa: Marcel Mauss e Louis Dumont

DUMONT, Louis. O individualismo. Rio de Janeiro: Rocco, 1993. Homo hierarchicus. São Paulo: Edusp, 1997. GODELIER, Maurice. O enigma do dom. São Paulo: Civilização Brasileira, 2001. MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. Lisboa: Edições 70, 2002. Sociologia e antropologia. São Paulo: Cosac Naify, 2005. Ensaios de sociologia. São Paulo: Perspectiva, 2001.

13ª e 14ª. Sessões: A Escola de Frankfurt: Theodor Adorno e Max Horkheimer

ADORNO, T.; HORKHEIMER, M. A dialética do esclarecimento. São Paulo: Zahar,

1985.

Indústria cultural e sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 2002. Introdução à sociologia. São Paulo: Unesp, 2008. Dialética negativa. São Paulo: Zahar, 2009.

15ª. Sessão: A Escola de Chicago

COULON, Alain. A Escola de Chicago. Campinas: Papirus, 2005. VALLADARES, Lícia. A Escola de Chicago. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

7 REFERÊNCIAS

ARON, Raymond, As etapas do pensamento sociológico. São Paulo: Martins Fontes; Brasília: Editora da UNB, 1982. BERGER, Peter I & LUCKMANN, D., A Construção Social da Realidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1976. BOUDON, Raymond, Os Métodos em Sociologia. São Paulo: Ática, 1989.

, (coord.) Tratado de Sociologia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar ed., 1995.

CHACON, Vamireh, Max Weber: a crise da ciência e da política. Rio de Janeiro:

Forense-Universitária, 1988.

COELHO, Maria Francisca Pinheiro "et alli", Política, ciência e cultura em Max Weber. Brasília: Editora Universidade de Brasília: São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2000. COHN, Gabriel, Crítica e Resignação. Fundamentos da Sociologia de Max Weber. São Paulo; T.A. Queiroz., 1979. COLLIOT-THÉLÈNE, Catherine, Max Weber e a História. São Paulo: Brasiliense,

1995.

COULLON, Alain, Etnometodologia. Campinas, SP: Papirus, 1995.

DURKHEIM, Émile & WEBER, Max, Socialismo. Rio de Janeiro: Relume-Dumará,

1993.

, Sociologia e Filosofia. Rio de Janeiro: Forense-Universitária,

1970.

, A Divisão do Trabalho Social. Lisboa: Editorial Presença; São

Paulo: Martins Fontes, 1977 (2 vols.).

, Lições de Sociologia: a moral, o Direito e o Estado. São Paulo: T.

A. Queiroz, 1983.

, O Suicídio: estudo sociológico. Lisboa: Editorial Presença; São Paulo: Martins Fontes, 1977.

, Sociologia. Org. José Albertino Rodrigues. São Paulo: Ática,

1993.

, As Regras do Método Sociológico. São Paulo: Companhia Editora

Nacional, 1974. FERNANDES, Florestan, Fundamentos Empíricos da Explicação Sociológica. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1978. FLEISCHMANN, Eugéne, “Weber e Nietzsche”. In: Gabriel Cohn (org.). Sociologia. Para ler os clássicos. Rio de Janeiro/ São Paulo: LTC, 1978.

FREUND, Julien, Sociologia de Max Weber. Rio de Janeiro: Forense-universitária,

1987.

FREITAG, Barbara e PINHEIRO, Maria F. (orgs.), Marx morreu: viva Marx!. Campinas, SP: 1993.

GIDDENS, Anthony, Política, Sociologia e Teoria Social. Encontros com o pensamento social clássico e contemporâneo. São Paulo: Fundação Editora da UNESP,

1998.

, As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1991.

HOBSBAWM, Eric

Marx. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1979.

LÖWY, Michaël, Ideologias e ciência social: elementos para uma análise marxista. São Paulo: Cortez, 1995.

, As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen:

marxismo e o positivismo na sociologia do conhecimento. São Paulo: Busca Vida, 1987.

MERTON, Robert K., Sociologia: Teoria e Estrutura. São Paulo: Mestre Jou, 1968. MILLS, Charles Wright, A Imaginação Sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1975. MITZMAN, Arthur, La Jaula de Hierro: Una interpretación histórica de Max Weber. Madrid: Aliança Editoral, 1976. NUNES, Edson de Oliveira (org.)., A Aventura Sociológica: objetividade, paixão, improviso e método na pesquisa social. Rio de Janeiro: Zahar, 1978,

[et al.], História do marxismo 1 - O Marxismo no tempo de

MITZMAN, Arthur, La Jaula de Hierro: Una interpretación histórica de Max Weber. Madrid: Aliança Editoral, 1976. QUINTANEIRO, Tânia “et alii”. Um Toque de Clássicos: Durkheim, Marx e Weber.

Belo Horizonte, MG: Editora da UFMG, 1995. SAINT-PIERRE, Héctor Luís. Max Weber. Entre a paixão e a Razão. Campinas, SP:

Editora da UNICAMP, 1994. SCHORSKE, Carl E., Viena fin-de-siècle: política e cultura. São Paulo: Companhia das Letras, 1988. TRAGTENBERG, Maurício, Administração, Poder e Ideologia. São Paulo: Moraes,

1980.

, Burocracia e Ideologia. São Paulo: Moraes, 1984

VINCENT, Jean –Marie, Fetichismo y Sociedad. México: Ediciones Era, 1977. WEBER, Max, Ensaios de Sociologia. (org. e intr. de Hans Gerth e C. Wright Mills). Rio de Janeiro: Zahar editores, 1974.

, Economia y Sociedad. Esbozo de Sociologia Compreensiva. México:

Fondo de Cultura Econômica, 1987.

, Ensaios de Sociologia e outros escritos. Coleção Os Pensadores

XXXVII. São Paulo: Abril Cultural, maio de 1974.

, A Ética Protestante e o Espírito do Capitalismo. São Paulo: Livraria

pioneira, 1985.

, Metodologia das Ciências Sociais, parte 1. São Paulo: Cortez; Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1993.

, Metodologia das Ciências Sociais, parte 2. São Paulo: Cortez;

Campinas: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1992.

, Conceitos Básicos de Sociologia. São Paulo: Editora Morais, 1987.

MARX, Karl, Sociologia. Org. Octávio Ianni. São Paulo: Ática, 1992.

, Contribuição à Crítica da Economia Política. São Paulo: Martins

Fontes, 1977.

, El Capital. Crítica de la Economia Política. Buenos Aires: Editorial Cartago, 1973 (3 vols).

, Miseria de la Filosofía. Resposta a la “Filosofía de la Míseria” del

señor Proudhon. Moscú: Editorial Progreso, 1981.

Manuscritos econômicos filosóficos de 1844. Lisboa; Editorial Avante,

,

1994.

,

O 18 Brumário e Cartas a Kugelman. Rio de Janeiro; Paz e Terra, 1974.

, e ENGELS, Friedrich., Manifesto Comunista. (org.) Osvaldo Coggiola. São Paulo: Boitempo Editorial, 1998.

Lisboa:

Escriba, 1968.

, Textos. São Paulo: Edições Sociais, 1977. (3

vols.).

, A Ideologia Alemã. Lisboa: Editorial Presença;

São Paulo: Martins Fontes, 1980. (2 vols.).

, Manifesto

do

Partido

Comunista.

, Filosofia do Amor. São Paulo: Martins Fontes, 1983.