Você está na página 1de 6

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL - MI

SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA – SUDAM


COORDENAÇÃO-GERAL DE COOPERAÇÃO E ARTICULAÇÃO DE POLITICAS -
CGCAP

PROPOSTA DE COMPATIBILIZAÇÃO DOS INCENTIVOS FISCAIS E FINANCEIROS


COM A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO – PDP

Engº Agrº Lúcio Rodrigues Macêdo – CGCAP/SUDAM

Belém/2009
PROPOSTA DE COMPATIBILIZAÇÃO DOS INCENTIVOS FISCAIS E FINANCEIROS COM A
POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO – PDP

I. BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE A PDP

O Governo Federal lançou, em 12/05/2008, a Política de Desenvolvimento


Produtivo – PDP, buscando ampliar a Política Industrial, Tecnológica e de Comércio
Exterior-PITCE no que tange às iniciativas e programas, estabelecendo desafios,
metas, instrumentos e recursos envolvidos, para o período de 2008 a 2010, e a sua
Regionalização como um dos destaques estratégicos dessa Política.

1. DESAFIOS: ampliar a capacidade de oferta; preservar a robustez do Balanço de


Pagamentos; elevar a capacidade de inovação; e fortalecer MPE’s.

2. MACROMETAS: aumento da taxa de investimentos; ampliação da participação


das exportações brasileira no comércio mundial; elevação dos investimentos
privados em Pesquisa e Desenvolvimento (P & D); e ampliação do número de
MPE’s exportadoras.

3. INSTRUMENTOS: ampliação do financiamento público, a desoneração tributária


e o aumento dos gastos públicos e privados para a inovação.

4. REGIONALIZAÇÃO: É um dos destaques estratégicos da PDP, pela importância


atribuída à descentralização espacial da produção e do emprego qualificado,
com a finalidade de garantir que ações no âmbito da Política beneficiem as
regiões menos desenvolvidas do País, tendo como foco a promoção de
atividades produtivas no entorno de projetos industriais e de infra-estrutura.

5. PROGRAMAS ESTRTURANTES PARA SISTEMAS PRODUTIVOS: A PDP, a


partir da consolidação de um diagnóstico da situação de cada sistema produtivo
alvo, definiu os programas estruturantes e os setores sobre os quais dirigirá
esforços, a seguir: Programas Para Fortalecimento da Competitividade, com
ênfase na expansão da produção, das exportações e da capacidade inovadora,
destacando os setores: automotivo; bens de capital; indústria naval e da
cabotagem; têxtil e confecções; couro, calçados e artefatos; madeira e
móveis; agroindústrias; construção civil; complexos serviços; higiene,
perfumaria e cosméticos; e biodiesel. Definiu, ainda, Programas
Mobilizadores em Áreas Estratégicas, no sentido de construir competência e
competitividade, bem como serviços de qualidade, envolvendo os setores:
Industrial da Saúde; Tecnologias de Informação e Comunicação; energia
Nuclear, Nanotecnologia; Biotecnologia; e Industrial da Defesa.

Por fim, a Política prioriza Programas para Consolidar e Expandir


Liderança, contemplando setores e empresas com projeção internacional e
capacidade competitiva, e que buscam consolidar e expandir essa liderança,
incluindo sistemas produtivos de longo prazo em curso, de grande volume, com
financiamento estratégico do setor público. Destaca-se a indústria aeronáutica;
Petróleo, gás natural e petroquímicas, Bioetanol; mineração; siderurgia;
celulose; e carnes.

6. RECURSOS ENVOLVIDOS - 2008/2010

• Financiamento do BNDES: R$ 320 bilhões


• PAC - C&T: R$ 41 bilhões
• Desoneração Tributária: R$ 21,4 bilhões

II. PARTICIPAÇÃO DA SUDAM NO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DA


PDP NA REGIÃO AMAZÔNICA

A Lei Complementar n° 124/07, estabelece no Art. 4º, Inciso III e VI,


respectivamente, como competência da SUDAM, propor diretrizes para definir a
regionalização da política industrial que considerem as potencialidades e as
especificidades de sua área de abrangência e atuar como agente do Sistema de
Planejamento e de Orçamento Federal, para promover a diferenciação regional das
políticas públicas nacionais.

Assim, a PDP, considerada em termos gerais, como a PITCE ampliada e


ambiciosa no que tange às iniciativas e programas, tem o setor público como grande
incentivador e fomentador, por meio da oferta de crédito em maior volume e melhores
condições; isenções e subsídios fiscais; e medidas administrativas que facilitem a rotina
das empresas.

Nesse contexto, a SUDAM tem importância fundamental como agente público


indutor do processo de implementação da PDP na região, nos seguintes aspectos:

1. COMO AMBIENTE DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS NA REGIÃO

Considerando os incentivos aos investimentos públicos e privados que vêm


executando na sua área de atuação, utilizando-se dos seus instrumentos de ação,
Fundo de Desenvolvimento da Amazônia - FDA e Redução de Imposto de Renda
Pessoa Jurídica - IRPJ, para assegurar infra-estrutura, serviços públicos,
empreendimentos produtivos com grande capacidade germinativa, capacitação de
recursos humanos e inovação e difusão tecnológica. Ações estas importantes como
contribuição, a nível regional, para o alcance dos objetivos da referida Política.

Nesse sentido e visando maior sinergia com a PDP, sugere-se à Diretoria


Colegiada da SUDAM, as seguintes iniciativas:

a) Submeta ao Conselho Deliberativo da SUDAM proposição, no sentido de


estabelecer a mesma taxa anual efetiva de juros, definida no Item A, do Art. 2º, da
Resolução / ADA nº 56/05, relativa ao Setor de Infra-estrutura, a ser aplicada aos
projetos beneficiários do FDA, para outros setores identificados na Resolução nº
12/2008 - CONDEL/ SUDAM que sejam, também, considerados prioritários pela Política
de Desenvolvimento Produtivo - PDP, conforme relacionados no item-5, deste
documento. Regulamento necessário - Resolução do CONDEL/SUDAM.

b) Na impossibilidade de ser adotado esse procedimento, alínea “a”, para as


demais prioridades da PDP, comuns às prioridades do FDA (Resolução n° 12/2008),
que essa diferenciação seja aplicada, no mínimo, às áreas consideradas estratégicas
pela PDP: complexo industrial da saúde; tecnologia da informação e
comunicação; nanotecnologia e biotecnologia. Regulamento - Resolução
CONDEL/SUDAM

c) Propor a inserção no rol de setores da economia prioritários para o


desenvolvimento regional, estabelecido pelo Decreto n°4.212/02, alterado pelo Decreto
n° 6.810/09, a fim de usufruírem, também, dos benefícios dos Incentivos Fiscais,
administrados pela SUDAM, a indústria naval e a construção civil, pela importância
sócio-econômica que representam para a Região Amazônica e constarem como uma
das prioridades da PDP. Regulamento - Decreto Presidencial alterando o Art. 2º, dos
instrumentos legais retro mencionados.

2. COMO INDUTORA DO PROCESSO DE ARTICULAÇÃO REGIONAL

A SUDAM como articuladora das ações dos órgãos públicos e fomentadora da


cooperação das forças sociais representativas na sua área de atuação, deve participar
ativamente do processo de regionalização da PDP, considerando ser este um destaque
estratégico dessa política e que define claramente como uma de suas metas, a
ampliação da participação dos financiamentos do BNDES às Regiões Norte e Nordeste.
Neste sentido sugere-se que:

a) Coordene, juntamente com o Ministério da Integração Nacional, utilizando-


se do Fórum de Gestores Federais, um processo de articulação com atores da região,
no sentido de discutir e propor diretrizes para definir a regionalização da PDP e somar
esforços para que essa política internalize na região os benefícios propostos, relativos à
elevação da produção e do emprego qualificado.

b) Agendar com o BNDES uma rodada de apresentações nos estados da


Amazônia Legal, para expor ao empresariado regional, como acessar os recursos
financeiros desse Banco, destinados ao financiamento, com redução de 20% no
SPREAD básico, de projetos setoriais priorizados pela PDP.

III - CONCLUSÂO.
Entende-se que esta proposta ao ser viabilizada poderá vir a elevar a
contribuição da SUDAM, por meio de seus principais instrumentos de ação, para o
aumento da taxa de investimento fixo em relação ao PIB, que é uma das macrometas
estabelecidas pela Política de Desenvolvimento Produtivo - PDP. Além de que os
recursos financeiros do BNDES, com taxa de juros diferenciada, destinados à
implementação desta Política se constitui, também, numa fonte complementar, em
potencial, para os projetos demandantes dos recursos do Fundo de Desenvolvimento
da Amazônia - FDA