Você está na página 1de 374

CLP Siemens S7

Programação básica

VOLKSWAGEN do Brasil Ltda. SENAI-SP São Paulo

2001

Programação básica

CLP Siemens S7

© SIEMENS AG

Material desenvolvido pela SIEMENS

e readequado pelo Departamento Regional do SENAI de São Paulo

para atendimento às solicitações da Volkswagen do Brasil do Ltda.

Equipe de revisão e adaptação

Apoio

Carlos Gonçalves da Silva João Batista de Oliveira Fausto Hironobu Kobayashi José Roberto Marques José Rogério Chavier Marcio Corazzim Renato Cesar Carreira Apolonio Ricardo Ladeira

José Jorge de Andrade Marcos Luesch Reis

VOLKSWAGEN do Brasil Ltda. Conjunto Industrial Anchieta Via Anchieta, km 23,5 09823-990 – São Bernardo do Campo – SP http://www.volkswagen.com.br

SENAI - SP Departamento Regional de São Paulo Av. Paulista, 1313

01311-923

http://www.sp.senai.br

senai@sp.senai.br

Programação básica

Programação básica

Sumário

Página

3

Introdução

5

Família SIMATIC

21

Instalando o STEP 7

33

Introdução ao Hardware S7

57

O Software STEP 7

75

Configurando e parametrizando o S7

107

Princípios básicos

125

O editor de programas

149

Operações lógicas básicas

163

Temporizadores, Contadores e Comparadores

185

Conversão, operação lógica digital, matemática, deslocamento

201

Ferramentas para testes e depuração

213

Funções, parâmetros e dados locais

225

Programação simbólica

245

Blocos de dados e de funções

273

Processamento de palavra analógica

283

Informações do Sistema S7

295

Diagnosticando e corrigindo problemas

313

Técnicas especiais de programação

329

Documentando e salvando programas

347

Global Data e PROFIBUS-DP

363

Respostas dos exercícios

SENAI - SIEMENS - VW

Programação avançada

Programação avançada

Programação avançada Introdução Este é o material que você vai utilizar durante o curso de CLP.
Programação avançada Introdução Este é o material que você vai utilizar durante o curso de CLP.

Introdução

Este é o material que você vai utilizar durante o curso de CLP.

Trata-se de um conjunto de textos extraídos de conteúdos do próprio SENAI-SP e de materiais da Siemens/Volkswagen.

Os assuntos são apresentados em uma ordem que vai do mais simples ao mais complexo. A ligação entre cada parte será feita pelo seu instrutor.

Tudo aquilo que o instrutor disser e que você ache importante manter pode ser anotado diretamente neste material, em outro caderno ou em folhas isoladas.

Tenha bom proveito do curso!

Programação avançada

Programação básica

Programação básica Família SIMATIC Mi cr o PLC 21 2 SIEMENS SF I0.0 Q0.0 RUN I0.1
Programação básica Família SIMATIC Mi cr o PLC 21 2 SIEMENS SF I0.0 Q0.0 RUN I0.1

Família SIMATIC

Mi cr o PLC 21 2 SIEMENS SF I0.0 Q0.0 RUN I0.1 Q0.1 STOP I0.2
Mi cr o PLC 21 2 SIEMENS SF I0.0 Q0.0 RUN I0.1 Q0.1 STOP I0.2
Mi cr o
PLC 21
2
SIEMENS
SF
I0.0
Q0.0
RUN
I0.1
Q0.1
STOP
I0.2
Q0.2
I0.3
Q0.3
I0.4
Q0.4
I0.5
Q0.5
I0.6
X
2
SIMATIC
I0.7
3
4
S7-200

Família SIMATIC S7

S7-200

I0.2 Q0.2 I0.3 Q0.3 I0.4 Q0.4 I0.5 Q0.5 I0.6 X 2 SIMATIC I0.7 3 4 S7-200

S7-300

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

S7-400 07/10/00 Conhecimento em Automação Training Center
S7-400
07/10/00
Conhecimento em Automação
Training Center

Date :

Version: 3.1 File No. : pro1_1.1

SIMATIC

A família SIMATIC representa não somente uma linha de CLP’s, e sim toda uma linha

de produtos de AUTOMAÇÃO TOTALMENTE INTEGRADA.

SIMATIC S7 Os Controladores Lógicos Programáveis da família SIMATIC S7 podem ser divididos em: Micro PLC (S7-200), pequeno/médio porte (S7-300) e médio/grande porte

(S7-400).

SIMATIC M7

O CLP M7 é um computador PC-AT compatível, com o mesmo desempenho, a

mesma funcionalidade e o ambiente de programação de um microcomputador.

Programação básica

SIMATIC C7 Este é um sistema completo, é a combinação do CLP ( S7-300) e um painel de operação (HMI Operator Interface) em uma única unidade.

Software O SIMATIC Software é um projeto modular. Ele consiste do Software Básico STEP 7 e Pacotes Opcionais, instalados a parte. Os Pacotes Opcionais podem ser linguagens de programação adicionais tais como S7-GRAPH, SCL, CFC, SFC e pacotes para diagnósticos, simulações, documentação e Teleservice.

Terminais de Programação São PC’s AT compatíveis com todas as interfaces necessárias e softwares básicos de programação pré-instalados. Disponíveis desde laptop até desktop.

Redes de Comunicação As redesAS-I, Profibus e Industrial Ethernet estão disponíveis para troca de dados entre sistemas de PLC’s.

I/O Distribuídos Para economizar em cabos, existe a possibilidade da utilização de I/O’s remotos em um projeto distribuído. Uma configuração distribuída, no que se refere à sua parametrização/programação, não difere de um configuração central.

Interface Homem-Máquina Para comunicação Homem-Máquina, existe a Interface de Operação SIMATIC HMI. Estas interfaces são totalmente integráveis à toda família SIMATIC.

Programação básica

A família SIMATIC Grande Porte modular modular Médio Porte SIMATIC S7 - 400 SIMATIC M7

A família SIMATIC

Grande Porte modular modular Médio Porte SIMATIC S7 - 400 SIMATIC M7 - 400 Pequeno
Grande Porte
modular
modular
Médio Porte
SIMATIC
S7 - 400
SIMATIC
M7 - 400
Pequeno Porte
modular
modular
complete
SIMATIC
S7 - 300
SIMATIC
M7 - 300
SIMATIC
C7 - 620
Micro - PLC
SIMATIC
S7 - 200
M7 - 300 SIMATIC C7 - 620 Micro - PLC SIMATIC S7 - 200 compacto SIEMENS
compacto SIEMENS PG740
compacto
SIEMENS
PG740
620 Micro - PLC SIMATIC S7 - 200 compacto SIEMENS PG740 Software Terminal de Programação Redes
620 Micro - PLC SIMATIC S7 - 200 compacto SIEMENS PG740 Software Terminal de Programação Redes

Software

Terminal de Programação

Redes de

Comunicação

I/O distribuída

Interface HomemMáquina UEBER_T1D
Interface HomemMáquina
UEBER_T1D

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

07/10/00

Version: 3.1 File No. : pro1_1.2

Date :

Conhecimento em Automação Training Center

S7-200

O S7-200 é o micro-CLP da família SIMATIC S7.

Características

O S7-200 tem as seguintes características e funções:

- baixo preço

- “Totalmente compacto” com fonte de alimentação, CPU e entradas/saídas integradas em um único dispositivo.

- "Micro PLC" com funções integradas

- Pode ser expandido em até sete módulos

- Software baseado em DOS ou Windows (STEP 7 MICRO/DOS ou STEP 7 MICRO/WIN)

Programação básica

Funções

- Alimentação das entradas digitais (sensores) integrada

- Forçar entradas e saídas

- Acesso direto às entradas/saídas

- Relógio de tempo real integrado 1

- Dois potenciômetros analógicos integrados 1

- Duas saídas em pulsos integradas 1

- Entradas digitais comandadas por interrupções

- Contadores de alta velocidade integrados (7 a 20kHz).

1 CPU 214 ou maior

Programação básica

S7- 200 Características Micro PLC 212 EM 221 SIEMENS SF I.0 Q.0 DI 8 x

S7- 200 Características

Micro PLC 212 EM 221 SIEMENS SF I.0 Q.0 DI 8 x DC24V RUN I.1
Micro PLC 212
EM
221
SIEMENS
SF
I.0
Q.0
DI
8 x DC24V
RUN
I.1
Q.1
I.0
STOP
I.2
Q.2
I.1
I.3
Q.3
I.2
I.4
Q.4
I.3
I.5
Q.5
I.4
I.6
I.5
I.7
I.6
SIMATIC
S7-200
I.7
Módulo de Expansão
CPU
digital/analógica
SIEMENS
TD 200
Target Position
125 mm
Axle Ready
F5
F6
F7
F8
F1
F4
F2
F3
SHIFT
ESC
ENTER

Painel de Operação TD 200

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

07/10/00

Version: 3.1 File No. : pro1_1.3

Date :

Conhecimento em Automação Training Center

S7-200

O S7-200 é o micro-CLP da família SIMATIC S7.

Características

O S7-200 tem as seguintes características e funções:

- baixo preço

- “Totalmente compacto” com fonte de alimentação, CPU e entradas/saídas integradas em um único dispositivo.

- "Micro PLC" com funções integradas

- Pode ser expandido em até sete módulos

- Software baseado em DOS ou Windows (STEP 7 MICRO/DOS ou STEP 7 MICRO/WIN)

Programação básica

Funções

- Alimentação das entradas digitais (sensores) integrada

- Forçar entradas e saídas

- Acesso direto às entradas/saídas

- Relógio de tempo real integrado 1

- Dois potenciômetros analógicos integrados 1

- Duas saídas em pulsos integradas 1

- Entradas digitais comandadas por interrupções

- Contadores de alta velocidade integrados (7 a 20kHz).

1 CPU 214 ou maior

Programação básica

S7- 300 Características SIMATIC S7 Date : 07/10/00 Conhecimento em Automação Training Center Siemens AG
S7- 300 Características
SIMATIC S7
Date :
07/10/00
Conhecimento em Automação
Training Center
Siemens AG 1996. All rights reserved.
Version: 3.1
File No. : pro1_1.4

S7-300

O S7-300 é o pequeno e totalmente modular CLP da família SIMATIC S7.

Características

- Diversas CPU’s com diferentes capacidades.

- Extensivo espectro de módulos.

- Pode ser expandido em até 32 módulos.

- Módulos integrados em barramento backplane

- Pode ser ligado em rede com interface multi-point (MPI), PROFIBUS e Industrial Ethernet.

- Conexão central com PC acessa todos os módulos (FM e CP).

- Sem regras para alocação das placas.

- Configuração e parametrização via software STEP 7.

Programação básica

S7- 400 Características SIMATIC S7 Siemens AG 1996. All rights reserved. 07/10/00 Version: 3.1 File

S7- 400 Características

S7- 400 Características

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

07/10/00

Version: 3.1 File No. : pro1_1.5

Date :

Conhecimento em Automação Training Center

S7-400

O controlador lógico programável S7-400 abrange aplicações de médio e grande porte.

A família da CPU S7-400 tem um set de instruções poderoso (igual ao do S7-300) e

esquema de endereçamento simples.

Memória de Trabalho

A partir de 48 KB até 2 Mega.

Sinais Digitais

A partir de 64K até 256K.

Programação básica

Sinais Analógicos

A partir de 4K até 16K.

Memory Markers Flags - A partir de 4K até 16K.

Tempo de Ciclo

A partir de 0,08 µs até 0,2 µs por instrução binária.

Multiprocessamento Até quatro CPUs podem ser usadas no rack central.

Comunicação Via MPI, ponto-a-ponto, PROFIBUS e Industrial Ethernet .

Programação básica

Multi-point Interface (MPI) S7-300 S7-300 CPU 1 CP FM CPU 2 CP FM MPI como
Multi-point Interface (MPI)
S7-300
S7-300
CPU 1
CP
FM
CPU 2
CP
FM
MPI como um
K-Bus
MPI como um
K-Bus
conexão do PG
via MPI
conexão de CLP’s via MPI
conexão do OP via MPI
PG720
SIMATIC S7
Date :
07/10/00
Conhecimento em Automação
Training Center
Siemens AG 1996. All rights reserved.
Version: 3.1
File No. : pro1_1.6

MPI A Multi-Point Interface, MPI tem como objetivo conectar o CLP ao terminal de programação ou à interface de operação, ou ainda a outros controladores lógicos programáveis (PLC’s). Na unidade central de processamento (CPU), existe somente uma interface MPI, porém é possível acessar através dela todos os outros módulos programáveis, tais com FM’s.

Possibilidades de Conexão Vários dispositivos podem estabelecer simultaneamente conexão de dados com a CPU. Isto significa que o terminal de programação e o painel de operação podem ser operados simultaneamente, e ainda outros PLC’s adicionais podem ser conectados. As quantidades de conexões que podem ser operadas simultaneamente dependem da

Programação básica

CPU. Exemplo: são possíveis quatro conexões de comunicação ativa por nó para a CPU 314.

Características da MPI

A interface MPI suporta displays, painéis de operação e terminais de programação Siemens. A MPI oferece as seguintes possibilidades:

- Programação de CPU’s e módulos inteligente

- Funções de monitoração do sistema e funções de informações

- Troca de dados entre controladores lógicos programáveis

- Troca de programas entre CPU e terminal de programação

Dados Técnicos da MPI As mais importantes características da interface MPI são:

- Padrão RS 485 e taxa de transmissão de 187.5 Kbaud

- Distâncias até 50 m ou até 9100 m com repetidores

- Componentes padrões do PROFIBUS DP (cabo , conector, e repetidor)

Programação básica

Redes de Comunicação SIMATIC HMI S5/TI TISTAR Op . Int. PG/PC Industrial Ethernet S7-400 S7-300

Redes de Comunicação

SIMATIC HMI S5/TI TISTAR Op . Int. PG/PC
SIMATIC HMI
S5/TI
TISTAR
Op . Int.
PG/PC

Industrial Ethernet

S7-400

S7-300 S7-200 PS CPUFM CP CP CPU FMCP Communications bus Communications bus S5/TI PROFIBUS-FMS Field
S7-300
S7-200
PS
CPUFM
CP
CP
CPU
FMCP
Communications
bus
Communications bus
S5/TI
PROFIBUS-FMS
Field
PG/PC
S5/TI
Devices
PROFIBUS-DP
Field
PPI
S7-200
PG/PC
TD/OP
ET 200
Devices
CPU 215
PG/PC
S7-200
TD/OP
MPI
PG/PC
TD/OP
S7-CPU

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

07/10/00

Version: 3.1 File No. : pro1_1.7

Date :

Conhecimento em Automação Training Center

Redes A figura acima exibe as várias possibilidades de rede para a comunicação entre produtos já existentes e a família S7. Os termos usados no slide são explicados a seguir:

S5/TI

Controladores lógicos programáveis SIMATIC S5 e SIMATIC TI

SIMATIC HMI Equipamentos de Interface Homem Máquina

Programação básica

TISTAR SCADA = (Supervisory Control and Data Acquisition ) controle de interface de operação do sistema

PG/PC Terminais de programação (Siemens PG) ou Computadores Pessoais

Ind. Ethernet Rede Industrial da Siemens

TD/OP Text Display e Operator Panel

PPI Interface Point-to-Point

MPI Interface Multipoint

Field Devices Hardware para ent./output (por exemplo, chaves, bombas, e motores)

PROFIBUS DP Rede de controle distribuído fieldbus da Siemens

Programação básica

Terminais de Programação PG720/740 PG720 SIEMENS PG 740 PG740 SIMATIC S7 Siemens AG 1996. All

Terminais de Programação PG720/740

Terminais de Programação PG720/740 PG720 SIEMENS PG 740 PG740

PG720

SIEMENS PG 740
SIEMENS
PG 740

PG740

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

07/10/00

Version: 3.1 File No. : pro1_1.8

Date :

Conhecimento em Automação Training Center

PG720PII

A PG 720PII (Pentium II) tem as seguintes características:

- Pouco Peso (aproximadamente 4.5 kg)

- Dimensões pequenas

- Interface Integrada (MPI, EPROM, MEMORY CARD, e PLC)

- Boa resolução

- Expansão para Teleservice (MODEM) via PCMCIA, tipo 3

- Teclado removível, conexão possível para monitor externo Multisync.

- Expansível para redes (Novell, etc.), transmissão de dados, FAX (modem) via PCMCIA - tipo 3

Programação básica

PG740PIII

A PG 740PIII (Pentium III) tem as seguintes características:

- Boa resolução gráfica para Windows 98

- Excelente tela de exibição (TFT display, 13.3", 34 cm)

- Teclado removível, possível conexões para monitores externos com alta resolução.

- Interface integrada (MPI, EPROM, MEMORY CARD, SIMATIC S5, e impressora)

- Expansível para redes (Novell, etc.), transmissão de dados, FAX e modem

- Portátil (aproximadamente 7 kg)

Programação básica

Programação básica

Programação básica Instalando o STEP 7 Softwares para S7/C7/M7 Pacotes Padrões e Opcionais para o S7,
Programação básica Instalando o STEP 7 Softwares para S7/C7/M7 Pacotes Padrões e Opcionais para o S7,

Instalando o STEP 7

Softwares para S7/C7/M7 Pacotes Padrões e Opcionais para o S7, C7 and M7 STEP 7

Softwares para S7/C7/M7

Pacotes Padrões e Opcionais para o S7, C7 and M7

STEP 7 MICRO Symbol Editor (Synonyms) LAD/STL S7-200 S7 - 200
STEP 7 MICRO
Symbol Editor
(Synonyms)
LAD/STL
S7-200 S7 - 200
STEP 7 MINI SIMATIC Manager Symbol Editor HW-Konfiguration Hardware Config. Communications Config. LAD/STL S7-300, C7
STEP 7 MINI
SIMATIC Manager
Symbol Editor
HW-Konfiguration Hardware Config.
Communications Config.
LAD/STL
S7-300, C7

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

CFC S7-SCL M7-DDE-Server S7-GRAPH M7-ProC/C ++ S7-HiGraph Borland C/C ++ STEP 7 BASIC SIMATIC Manager
CFC
S7-SCL
M7-DDE-Server
S7-GRAPH
M7-ProC/C
++
S7-HiGraph
Borland C/C
++
STEP 7 BASIC
SIMATIC Manager
Symbol Editor
Hardware Configuration
Communication Configuration
LAD/STL/FBD
M7-SYS
S7-300/400, C7
M7-300/400
07/10/00
Conhecimento em Automação
Training Center

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.2

STEP7 Micro:

Este é o software para elaboração de programas exclusivamente para o S7-200. Possui duas versões: MICRO/DOS e MICRO/Win, que rodam nos sistemas DOS e Windows 3.x respectivamente.

STEP 7 O STEP 7 é a ferramenta de automação da família SIMATIC S7 (exceção do S7-200). Através dela se configura e parametriza-se todo o hardware, edita-se o programa, testa-o, faz-se o comissionamento e a procura de defeitos, além de toda a documentação necessária. Com o auxílio de pacotes opcionais pode-se ainda

Programação básica

configurar redes locais, utilizar linguagens de alto-nível ou orientada à tecnologia, utilizar Teleservice, etc.

STEP7 Mini

O STEP 7 é um sub-set do pacote STEP 7, ideal para se iniciar na automação com aplicações stand-alone do S7-300. Em relação ao pacote normal não permite a configuração do S7-400, de global-data (troca de dados) e nem o uso de pacotes opcionais.

Options:

São pacotes opcionais para S7 e M7 para geração de programas em outras

linguagens, configuração de rede, etc. Estes pacotes permitem por exemplo a escolha da linguagem de programação mais fácil ou apropriada a cada aplicação:

SCL

manutenção de grande quantidade de dados, cálculos e algoritmos complexos. GRAPH - Linguagem para processos seqüenciais, baseados em estado e transição. Em vez de se programar um sistema, faz-se a descrição de seus passos.

HiGraph- Linguagem para descrição de estados (não necessariamente seqüenciais). A partir de um diagrama de estados faz-se a descrição do processo.

CFC

- Linguagem de alto-nível, baseada em Pascal. Ideal para organização e

- Programação orientada tecnologicamente, onde se desenvolve graficamente todo o processo.

Programação básica

Pré-requisitos para Instalação do STEP 7 Hardware/Software Pré-requisitos Processador Pentium 200 MHz

Pré-requisitos para Instalação do STEP 7

Hardware/Software

Pré-requisitos

Processador

Pentium 200 MHz

Hard drive (disponível)

400 MB (STEP 7+ projetos + área arqs. temp.)

RAM

>= 32 MB, 128 MB recomendado

Interface

MPI ou cabo PC/MPI

Monitor

SVGA, VGA ,EGA, ou TIGA

Mouse

Sim

Sistema Operacional

Windows 95/NT

CD-ROM

Sim

MPI = Multipoint Interface

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.3

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Pré-requisitos PC-Compatíveis que atendam os pré-requisitos acima, podem ser utilizados sem restrições. Para a comunicação com o CLP é necessário uma interface MPI (cartão MPI-ISA ou PCMCIA) ou um cabo de conversão PC/MPI (para ser ligado à interface serial).

F-EPROM Para a gravação de F-EPROM é necessário um gravador de EPROM externo (os PG’s Siemens já o possuem). A partir da nova versão do STEP 7 e das novas versões de CPU, as F-EPROM poderão ser gravadas diretamente na CPU.

Programação básica

Observação Um upgrade de um versão antiga dos PG Siemens não é uma solução economicamente viável. PG’s e PC’s usando um processador 80386 são extremamente lentos.

Programação básica

Instalação do STEP 7 SIEMENS or PG 740 1. Ativar o Setup.exe no “Win95 -
Instalação do STEP 7 SIEMENS or PG 740 1. Ativar o Setup.exe no “Win95 -
Instalação do STEP 7
SIEMENS
or
PG 740
1. Ativar o Setup.exe no “Win95 - System Monitoring Software.

2. Selecione a opção.

3. Selecione a linguagem.

4. Troque os discos.

5. O disco de autorização é solicitado.

6. Um Re-boot é solicitado.

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.4

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Instalação Como todo o aplicativo W95, o software deverá ser instalado via a função “Adicionar/Remover Programas” do W95, que executará o programa SETUP do STEP 7.

Instalando Drivers Durante a instalação do STEP 7, deve-se integrar drivers para a comunicação com o CLP (cabo ou cartão) e para F-EPROM’s. Pode-se também mudar as definições padrões de interrupção e endereços se necessários .

Programação básica

As seguintes opções podem ser setadas durante a instalação do STEP 7:

- Escopo da instalação (normal, mínima, definida pelo usuário)

- Língua

- Definições de interface PG/PC

- Opções de EPROM

Proteção de Software O software STEP 7 é provido com uma proteção contra cópia e pode ser operada em somente um terminal de programação por vez. O software não pode ser usado até ser autorizado pelo disquete de autorização. Este disquete transfere uma autorização para o hard disk depois que a instalação do software foi concluída.

Autorização

que a instalação do software foi concluída. Autorização Antes de utilizar o software em outro terminal

Antes de utilizar o software em outro terminal de programação é necessário executar a transferência de autorização.

Por favor o leia o conteúdo do arquivo README.TXT no disco de autorização. Sem seguir estas informações existe risco que a autorização seja irrecuperavelmente perdida.

Leia também o folheto Product Information que acompanha o software.

Programação básica

A Ferramenta STEP 7 SIMATIC S7 Siemens AG 1996. All rights reserved . Data :

A Ferramenta STEP 7

A Ferramenta STEP 7

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.5

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Memory Card Parameter Assignment Define os parâmetros para a programação de cartões de memória.

Setting the PG-PC Interface Define os parâmetros da interface de comunicação PG-PC (ex.: o tipo de interface, cabo ou placa, a interrupção de comunicação ou endereço MPI).

Readme (Product Information) Fornece informações detalhadas sobre o STEP 7: versão, procedimento de instalação, etc.

Programação básica

Converting S5 Files Com o auxílio do conversor S5/S7, pode-se converter programas STEP 5 em programas STEP 7.

Program. S7 Blocks O Editor de Programas habilita você a escrever o seu programa com uma das linguagens de programação STEP 7: Ladder Diagram (LAD), Statement List (STL) ou Function Blocks (FBD)

SIMATIC Manager Esta é a principal aplicação, que também aparece como um ícone no DESKTOP do WINDOWS 95. Através dela é que se inicia a execução do projeto: configuração, edição, testes, etc.

É chamada de Manager, pois terá a função de gerenciar todo o projeto.

Programação básica

Selecionando o Idioma para a Programação Antes do bloco ser aberto para edição, os mnemônicos

Selecionando o Idioma para a Programação

Antes do bloco ser aberto para edição, os mnemônicos da linguagem para o Editor de Programas devem ser selecionados. Pode-se selecionar entre mnemônicos IEC (Internacional/Inglês) ou SIMATIC (Alemão).

mnemônicos IEC (Internacional/Inglês) ou SIMATIC (Alemão). SIMATIC Manager Options Customize Language > SIMATIC

SIMATIC Manager Options Customize Language > SIMATIC

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.6

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Selecionando

1. Ative o comando de menu Options --> Customize

2. Selecione a pasta de Linguagem

3. Selecione a linguagem desejada:

- SIMATIC = alemão;

- IEC = Internacional (inglês)

Importante Existem duas seleções independentes:

- Língua do Editor -> seleciona o idioma da ferramenta STEP 7 (inglês/alemão/espanhol/italiano/francês)

- Língua dos Mnemônicos -> seleciona o idioma em que o programa do usuário será escrito (inglês/alemão)

Programação básica

Exercício 2.1: Checando a Interface com a CPU SIMATIC S7 Siemens AG 1996. All rights

Exercício 2.1: Checando a Interface com a CPU

Exercício 2.1: Checando a Interface com a CPU

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.7

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Meta Checar a parametrização correta da interface da PG.

Procedimento

- Clique na barra de tarefas

- Selecionar SIMATIC ==> STEP 7 ==> Setting the PG/PC Interface

- Depois de você ter selecionado “Cartão PC/MPI” clique no botão “Properties

- Checar se o endereço local da PG está setado para 0.

Iniciar

Programação básica

Exercício 2.2: Definindo os Mnemônicos Antes de você abrir um bloco de programa ou programa

Exercício 2.2: Definindo os Mnemônicos

Antes de você abrir um bloco de programa ou programa

Mnemônicos SIMATIC (Alemão) IEC (Internacional) selecione a linguagem para a edição em LAD/STL/FBD
Mnemônicos
SIMATIC (Alemão)
IEC (Internacional)
selecione
a linguagem
para a edição
em LAD/STL/FBD

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data :

Versão : 3.1 Arquivo : pro1_2.8

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Mnemônicos Antes de editar um programa, é necessário escolher entre 2 opções de mnemônicos para exibição das instruções no editor de programa.

Pode-se escolher entre IEC (Internacional/Inglês) ou SIMATIC (Alemão).

Meta Selecionar os mnemônicos desejados.

Programação básica

Procedimento

1. Inicie o SIMATIC Manager.

2. Selecione no menu de comandos Options ÞÞ Customize.

3. Escolha a Language.

4. Escolha a linguagem mnemônicos desejada e confirme com “OK”

Resultado

Quando programando, um dos seguintes modos será exibido:

- Exemplo de instruções STL em linguagem Internacional:

//AND Entrada (Input) 1.0

- Exemplo de instruções STL em linguagem SIMATIC:

A I 1.0

U E 1.0

//UND Entrada (Eingang) 1.0

Programação básica

Programação básica Introdução ao Hardware S7 S7-200 - Dados Técnicos (CPU 21x) SIEMENS SF I0.0 I1.0
Programação básica Introdução ao Hardware S7 S7-200 - Dados Técnicos (CPU 21x) SIEMENS SF I0.0 I1.0

Introdução ao Hardware S7

S7-200 - Dados Técnicos (CPU 21x) SIEMENS SF I0.0 I1.0 Q0.0 Q1.0 CPU 214 RUN
S7-200 - Dados Técnicos (CPU 21x)
SIEMENS
SF
I0.0
I1.0
Q0.0
Q1.0
CPU 214
RUN
I0.1
I1.1
Q0.1
Q1.1
STOP
I0.2
I1.2
Q0.2
I0.3
I1.3
Q0.3
I0.4
I1.4
Q0.4
I0.5
I1.5
Q0.5
I0.6
Q0.6
I0.7
Q0.7
SIMATIC
S7-200
UEBER_T1D
SIMATIC S7
Data :
07/10/00
Conhecimento em Automação
Training Center
Versão :
3.1
Siemens AG 1996. All rights reserved.
Arquivo : pro1_3.2

Dimensões

 

CPU212

CPU214

CPU215

CPU216

160x80x62 mm

197x80x62 mm

218x80x62mm

218x80x62mm

Memória:

 

de Trabalho (RAM)

1 KByte

4 KByte

8KByte

8KByte

de

Instruções

185 instruções

2K

4k

4k

Registradores de Dados

 

0.5k words

2k words

2.5k words

5k words

I/O on-board 8 DI / 6 DO

14 DI / 10 DO

14 DI / 10 DO

24 DI / 16 DO

Programação básica

Capacidade de Expansão

2 módulos de expansão

--------------------------

7 Módulos de expansão

--------------------------

Interrupções

1 ent. inter., 1 contad. interrup. (2 kHz)

4 ent. inter., 3 contad. interrup. (2x 7 kHz; 1x 2 kHz)

Contadores/Temporizadores

4 ent. inter., 3 contad.---------------- interrup. (2x 20 kHz; 1x 2 kHz)-----

64/64

128/128

128/256

256/256

Tempo de Execução(por 1K/instruções)

 

1.2 ms

0.8 ms

0.8 ms

0.8ms

Comunicação 1x PPI / Freeport

1x PPI/ Freeport / MPI

1x PPI

 

1x Profibus

1x PPI /Freeport 1x PPI

Manutenção

-------------------------------- Livre de Manutenção, não necessita de bateria

--------------------------------

Set de operações:

Básicas, standard, operações especiais, PID integrado , receive +PID, funções de receive, funções aritiméticas (operações em ponto fixo e ponto flutuante), funções de jump, funções de loop, funções de conversão de código.

Modelos Cada CPU por sua vez possue diferentes modelos para as diferentes tensão dos I/O’s.

Programação básica

S7-200 - Dados Técnicos (CPU 22x) SIEMENS SF I0.0 I1.0 Q0.0 Q1.0 CPU 214 RUN
S7-200 - Dados Técnicos (CPU 22x)
SIEMENS
SF
I0.0
I1.0
Q0.0
Q1.0
CPU 214
RUN
I0.1
I1.1
Q0.1
Q1.1
STOP
I0.2
I1.2
Q0.2
I0.3
I1.3
Q0.3
I0.4
I1.4
Q0.4
I0.5
I1.5
Q0.5
I0.6
Q0.6
I0.7
Q0.7
SIMATIC
S7-200
UEBER_T1D
SIMATIC S7
Data :
07/10/00
Conhecimento em Automação
Training Center
Versão :
3.1
Siemens AG 1996. All rights reserved.
Arquivo : pro1_3.3

Dimensões

CPU221

CPU222

CPU224

CPU226

90x80x62 mm Memória:

90x80x62 mm

120.5x80x62mm

196x80x62mm

de Trabalho (RAM)

4 kByte

4 kByte

8KByte

8KByte

de Instruções

1.3 k

1.3 k

2.6 k

2.6k

Registradores de Dados

 

1k words

1k words

2.5k words

2.5k words

I/O on-board 6 DI / 4 DO

8 DI / 6 DO

14 DI / 10 DO

24 DI / 16 DO

Programação básica

Capacidade de Expansão

Nenhum módulo

2 módulos

---------- 7 módulos de expansão

 

Interrupções 4 ent. inter., 4 contad.

---------

----------

interrup. (30 kHz)

4 ent. inter., 4 contad. interrup. (30 kHz)

---------

4 ent. inter., 6 contad. interrup. (30 kHz)

----------

Contadores/Temporizadores

 

256/256

256/256

256/256

256/256

Tempo de Execução (por 1K/instruções)

 

0.37 ms

0.37 ms

0.37 ms

0.37ms

Comunicação

---------------------------------

1x PPI/ Freeport / MPI

---------------------------------

2x PPI / Freeport / MPI

Manutenção

-------------------------------- Livre de Manutenção, não necessita de bateria

--------------------------------

Set de operações Básicas, standard, operações especiais, PID integrado , receive +PID, funções de receive, funções aritiméticas (operações em ponto fixo e ponto flutuante), funções de jump, funções de loop, funções de conversão de código.

Modelos Cada CPU por sua vez possue diferentes modelos para as diferentes tensão dos I/O’s.

Programação básica

Espectro de Módulos PS: IM: SM: FM: - CP: Entrada: - DI / DQ Send
Espectro de Módulos PS: IM: SM: FM: - CP: Entrada: - DI / DQ Send
Espectro de Módulos
PS:
IM:
SM:
FM:
- CP:
Entrada:
- DI / DQ
Send
Contadores
- Ponto
-
120/230 V ~
Saída:
- Receive
- 24 V -
Posicionadores
- a ponto
- Send/Receive
- 120/230 V ~
Controle em
- AS-i
24 V -
- Relê
malha fechada
- PROFIBUS
FMS/DP
AI/AQ
- Industrial
- Tensão
Ethernet
- Corrente
PS = Fonte de tensão
- Resistência
IM = Módulo de interface
- Termo elemento
SM =Módulo de sinal
FM = Módulo de função
CP =Processador de comunicação

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.4

Mód. de Sinal SM

O módulo de sinal recebe do campo os sinais elétricos e os adapta aos vários níveis

de sinais dos módulos:

- Entrada/saída digital

- Entrada/saída analógica (tensão, corrente, resistência, termoelementos)

- Acessórios: conectores frontais

Mód. de Interface IM

O módulo de interface torna possível a configuração de vários trilhos /bastidores de

expansão. Estes módulos fazem a conexão entre os trilhos / bastidores:

- Módulo de Transmissão, conectado no Rack Central.

- Módulo de Recepção, conectado no Rack de Expansão.

Programação básica

- O módulo combinado Send/Receive é uma solução econômica para configuração com dois trilhos; neste caso no trilho de expansão são permitidos somente módulos de I/O (SM). Por ex. IM365 no S7-300.

Mód. de Funções FM

O módulo de função oferece “funções especiais”:

- Contagem

- Posicionamento

- Regulação em malha fechada

Mód. de Comunicação CP

Módulos de comunicação oferecem as seguintes possibilidades de rede:

- Comunicação ponto a ponto

- PROFIBUS

- Industrial Ethernet

Programação básica

S7-300 - Endereçamento de Módulos/Slot Fonte de alimentação CPU IM SM SM SM SM SM

S7-300 - Endereçamento de Módulos/Slot

Fonte de alimentação CPU IM SM SM SM SM SM SM SM SM s Slot:
Fonte de
alimentação
CPU
IM
SM
SM
SM
SM
SM
SM
SM
SM
s
Slot:
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10

11

No S7-300 o endereçamento dos módulos é slot-orientado, isto é, dependem da posição do módulo no trilho

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.5

No S7-300 o endereçamento dos módulos de I/O, CP e FM são slot-orientados, isto é, o seu endereço depende da posição do módulo no trilho. Alguns slots são reservados:

PS, CPU e IM.

Slot 1:

PS - Fonte de alimentação. Obrigatoriamente no primeiro slot. Não é associado nenhum endereço para a fonte de alimentação.

Slot 2:

CPU; deverá estar localizada próxima a fonte de alimentação. Não é associado nenhum endereço para a CPU (veremos mais tarde endereço MPI).

Programação básica

Slot 3:

Módulo de interface (IM). Para conectar racks de expansão. Não é associado nenhum endereço para a IM. Até mesmo se a IM não estiver presente, ela deverá ser considerada no esquema de endereçamento do slot. O slot 3 é logicamente reservado pela CPU para a IM.

Slots 4 - 11:

Módulos de sinais. Slot 4 é considerado o primeiro slot para módulos de entrada e saída (ou CP ou FM). Um exemplo de endereçamento é exibido abaixo para um cartão de digital (entrada = I, saída = Q):

abaixo para um cartão de digital (entrada = I, saída = Q): Importante A CPU 315-2DP

Importante A CPU 315-2DP permite que os endereços sejam livremente definidos.

Programação básica

S7-300 - Endereçamento de I/O - Digital Slot # 3 4 5 6 7 8
S7-300 - Endereçamento de I/O - Digital Slot # 3 4 5 6 7 8
S7-300 - Endereçamento de I/O - Digital
Slot #
3
4
5
6
7
8
9
10
11
Fonte
IM
Rack
de
(Receive )
96.0
100.0
104.0
108.0
112.0
116.0
120.0
124.0
3
Tensão
to
to
to
to
to
to
to
to
99.7
103.7
107.7
111.7
115.7
119.7
123.7
127.7
Fonte
IM
Rack
de
(Receive )
64.0
68.0
72.0
76.0
80.0
84.0
88.0
92.0
2
Tensão
to
to
to
to
to
to
to
to
67.7
70.7
75.7
79.7
83.7
87.7
91.7
95.7
IM
Fonte
Rack
de
(Receive )
32.0
36.0
40.0
44.0
48.0
52.0
56.0
60.0
Tensão
1
to
to
to
to
to
to
to
to
35.7
39.7
43.7
47.7
51.7
55.7
59.7
63.7
Rack
CPU
IM
e
(Send)
0.0
4.0
8.0
12.0
16.0
20.0
24.0
28.0
0
Fonte
to
to
to
to
to
to
to
to
de
3.7
7.7
11.7
15.7
19.7
23.7
27.7
31.7
Tensão

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.6

Endereçamento Digital O endereçamento das entradas (I) e saídas (Q) digitais começa com o endereço 0 para o módulo de sinal localizado no slot 4 (1° slot para SM). A relação entre o slot físico e o endereço do módulo é exibida acima. Cada módulo digital ocupa 4 bytes de endereços independente do número de pontos.

Tabela Imagem da Periferia Aos sinais digitais do CLP corresponde uma área na CPU que contém o estado atual das entradas e saídas. Esta área, denominada Tabela Imagem da Periferia de Entrada (PII) e de Saída (PIQ) são atualizadas automaticamente pela CPU a cada início e fim de ciclo respectivamente. Pode-se acessar estas áreas (I e Q) em bits, bytes, words ou double words, como mostrado nos exemplos a seguir:

Programação básica

- Q4.0 é um dado que é arquivado no primeiro bit (bit 0) do byte 4 na tabela imagem da periferia de saída (usando a numeração padrão das I/O do diagrama acima, isto corresponde ao primeiro ponto no módulo 2)

- QB100 refere-se ao dado no byte 100 da tabela imagem da periferia de saída.

- IW100 refere-se ao dado que é arquivado nos bytes 100 e 101 da tabela imagem da periferia de entrada.

- QD24 refere-se ao dado que é arquivado nos bytes 24, 25, 26, 27 da tabela imagem da periferia de saída.

Endereçamento Digital do S7-400 O S7-400 permite a definição pelo usuário do endereçamento dos módulos. Caso não

seja definido pelo usuário, o CLP assume um endereçamento default para os módulos, cada módulo ocupando 4 bytes (32 bits). O endereçamento digital segue o seguinte padrão:

- Inicio Endereçamento Digital = ( número do slot físico - 1) x 4

- Exemplo : Endereço inicial do módulo digital no slot 4 é 12.0

Programação básica

S7-300 - Endereçamento de I/O - Analógico Slot # 3 4 5 6 7 8
S7-300 - Endereçamento de I/O - Analógico Slot # 3 4 5 6 7 8
S7-300 - Endereçamento de I/O - Analógico
Slot #
3
4
5
6
7
8
9
10
11
Fonte
IM
Rack
de
(Receive )
640
656
672
688
704
720
736
752
3
Tensão
to
to
to
to
to
to
to
to
654
670
686
702
718
734
750
766
Fonte
IM
Rack
de
(Receive )
512
528
544
560
576
592
608
624
2
Tensão
to
to
to
to
to
to
to
to
526
542
558
574
590
606
622
638
Fonte
IM
Rack
de
(Receive )
384
400
416
432
448
464
480
496
Tensão
1
to
to
to
to
to
to
to
to
398
414
430
446
462
478
494
510
Rack
CPU
IM
e
(Send)
256
272
288
304
320
336
352
368
0
Fonte
to
to
to
to
to
to
to
to
de
270
286
302
318
334
350
366
382
Tensão

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.7

Endereçamento Analógico O endereçamento das entradas e saídas analógicas começa no endereço 256 para o módulo de sinal localizado no slot 4 (1 o slot para SM). A figura acima mostra o esquema de endereçamento dos módulos analógicos. Cada módulo analógico ocupa 16 bytes de endereços, independente do tipo de módulo, sendo que cada canal analógico ocupa dois bytes de dados.

Acesso aos Sinais Analógicos As I/O analógicas acessam uma área de memória denominada Periferia (PI e PQ) da CPU. Os sinais analógicos, ao contrário dos sinais digitais, não possuem uma tabela imagem (PII ou PIQ), atualizados a cada ciclo. Ao invés disto, você define quando os dados serão atualizados (lidos/escritos) usando simplesmente o endereço analógico no

Programação básica

seu programa. O endereço identificador para uma entrada analógica é PIW e para saída analógica é PQW.

No S7-300 o endereçamento para sinais analógicos começa com 256, sendo portanto que o primeiro canal no primeiro módulo no primeiro rack irá então ser PIW256. O último endereço analógico é 766 (para o S7-300).

Exemplo:

Para acessar os dados do segundo canal no primeiro módulo no rack 2, o endereço da entrada analógica e PIW514.

Endereçamento Analógico no S7-400

O S7-400 também suporta opcionalmente endereçamento padrão para módulos analógicos. O endereçamento analógico default segue o seguinte padrão:

- Endereço Inicial Analógico = (número do slot físico - 1) x 64 + 512

- Exemplo: Endereço inicial de um módulo analógico no slot 4 é 704.

Programação básica

Memória S7-300 - Dados Técnicos CPU CPU CPU CPU CPU CPU CPU CPU 312IFM 313

Memória

S7-300 - Dados Técnicos

CPU CPU CPU CPU CPU CPU CPU CPU 312IFM 313 314 314IFM 315 315-2 DP
CPU
CPU
CPU
CPU
CPU
CPU
CPU
CPU
312IFM
313
314 314IFM
315 315-2 DP
316 318-2 DP

- de trabalho

6 kB

12 kB

24 kB

32 kB

48 kB

64 kB

128 kB

512 kB

- de carga integrada (RAM)

20 kB

20 kB

40 kB

48 kB

80 kB

96 kB

192 kB

64 kB

- de trabalho externa (FEPROM)

-

4 MB

4 MB

4 MB

4 MB

4 MB

4 MB

4 MB

Tempo de Excução (por 1k de instruções binárias)

0.6 ms

0.6 ms

0.3 ms

0.3 ms

0.3 ms

0.3 ms

0.3 ms

0.1 ms

ED / SD:

128

128

512

512

1024

2048

4096

16384

EA / AS:

32

32

64

64

128

256

512

2048

I/O's Integradas

ED / SD

10 / 6

-

-

20 / 16

-

-

-

-

EA / AS

-

-

-

4 / 1

-

-

-

-

Operandos:

- Memory Markers (flags)

1 k

2 k

2 k

2 k

2 k

2 k

2 k

8 k

- Contadores

32

64

64

64

64

64

64

512

- Temporizadores

64

128

128

128

128

128

128

512

Número de Blocos Máximo:

- FB

32

128

128

128

192

192

256

1024

- FC

32

128

128

128

192

192

512

1024

- DB

63

127

127

127

255

255

511

2047

Funções Integradas

sim

não

não

sim

não

não

não

não

(por exemplo contadores)

Número de Trilhos / Módulos

1 / 8

1 / 8

4 / 32

4 / 32

4 / 32

4 / 32

4 / 32

4 / 32

Máximo de conexões ativas por

4

4

4

4

4

4

4

32

interface MPI

Interface Integrada

MPI

MPI

MPI

MPI

MPI

MPI, DP

MPI

MPI, DP

SIMATIC S7

Conhecimento em Automação Training Center

Data :

Versão :

07/10/00

3.1

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Arquivo : pro1_3.8

Dados Técnicos A família S7-300 suporta um set de instruções e endereçamento comuns. A figura mostra as especificações técnicas mais importantes para as CPU’s 312 a 315.

Números de Blocos

Diferenças nas quantidade de números de blocos (FB, FC, DB).

- CPU 312

CPU 315

- 32 FB

192 FB

- 32FC

192 FC

- 63 DB

255 DB

Programação básica

Ë Blocos de Funções

Ë Funções

Ë Blocos de Dados

FB

FC

DB

CPU 3xx IFM As CPU’s IFM são caracterizadas não somente por possuírem entradas/saídas integradas na CPU (on-board) como também funções especiais incorporadas.

Trilhos (1) Para as CPU’s 312/313, é possível a montagem em somente um trilho (sem expansão)

Trilhos (2) As CPU’s 314 a 318 suportam até quatro trilhos ( 3 trilhos de expansão).

Conexão DP Os S7’s 315-2 DP / 318-2 DP possuem uma interface adicional para PROFIBUS DP (Periferia Distribuída) e permitem a livre escolha do endereçamento dos módulos de I/O.

Programação básica

    S7-400 - Dados Técnicos     CPU CPU 412-1 412-1 CPU CPU 412-2
   

S7-400 - Dados Técnicos

 
 

CPU CPU

412-1 412-1

CPU CPU

412-2 412-2

CPU CPU

414-2 414-2

CPU CPU

414-3 414-3

CPU CPU

416-2 416-2

CPU CPU

416-3 416-3

CPU CPU

417-4 417-4

CPU CPU

417H 417H

Memória

 

- de trabalho

 

48

kB

72

kB

128

kB

384

kB

0,8

MB

1,6

MB

2

MB

2

MB

-

de

carga

integrada

(RAM)

256

kB

256

kB

256

kB

256

kB

256

kB

256

kB

256

kB

256

kB

-

de

trabalho

externa

(FEPROM)

64

MB

64

MB

64

MB

64

MB

64

MB

64

MB

64

MB

64

MB

Tempo de Excução (por 1k de instruções binárias)

0.2

us

0.2

us

0.1

us

0.1

us

0.08 us

0.08 us

0.1

us

0.1

us

Área

máx.

endereço

I/O

4

kB

4

kB

8

kB

8

kB

16

kB

16

kB

16

kB

16

kB

Operandos:

 

- Memory Markers (flags)

 

4

k

4

k

8

k

8

k

16

k

16

k

16

k

16

k

- Contadores

256

256

256

256

512

512

512

512

- Temporizadores

256

256

256

256

512

512

512

512

Número

de

Blocos

Máximo:

 

-

FB

256

256

1024

1024

2048

2048

6144

6144

-

FC

256

256

1024

1024

2048

2048

6144

6144

-

DB

512

512

1024

1024

4096

4096

8192

8192

Máximo

de

conexões

ativas

por

1 6

1 6

3 2

3 2

4 4

4 4

4 4

4 4

interface

MPI

 

Interface

Integrada

 

MPI/DP

MPI/DP

MPI/DP,

MPI/DP,

MPI/DP,

MPI/DP,

MPI/DP,

MPI/DP,

 

D P

D P

D P

D P

DP,

+2x

D P

 

Freeport

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.9

Tipos de CPU:

Um range completo de CPU’s supre todas as exigências de desempenho individuais no que se refere a tempo de execução, tamanho da memória de trabalho e número de blocos.

E ainda mais, as CPU’s 400 possuem integrada pelo menos uma interface MPI / PROFIBUS-DP (mestre).

P e C-BUS Cada S7-400 é equipado com um barramento paralelo 1,5 µsec/Byte (P-bus) para acesso de I/O em alta velocidade e um barramento de comunicação serial com 10,5

Programação básica

MBaud para troca de dados via MPI com módulos de apoio, tais como CPU’s, OP’s, FM’s, etc.

SFB / CFB E ainda, é possível transferir dados entre CPU’s, FM’s e CP’s com o funções especiais como System Function Blocks (SFB’s ) e Communication Function Blocks (CFB’s).

Programação básica

S7-300 - Elementos da CPU LEDs de Status da CPU CPU314 SF SIEMENS BATF DC5V

S7-300 - Elementos da CPU

LEDs de Status da CPU

CPU314 SF SIEMENS BATF DC5V FRCE RUN STOP RUN-P RUN STOP M RES SIMATIC S7-300
CPU314
SF
SIEMENS
BATF
DC5V
FRCE
RUN
STOP
RUN-P
RUN
STOP
M RES
SIMATIC
S7-300
Battery
MPI

Slot para o Cartão de Memória

Seleção do Modo de Operaçao

Interface MPI

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.10

Modo de Operação

Chave para seleção manual do modo de operação da CPU

- MRES = Reset da memória (overall reset)

- STOP = o programa não é executado.

- RUN

Terminal de Programação (só lido).

- RUN-P = A CPU está processando o programa, e o Terminal de programação pode acessar/alterar o programa e o modo de operação (não existe trava).

= O programa é processado porém o programa não pode ser alterado pelo

Programação básica

Status da CPU (LEDS)

SF

= erro interno na CPU ou erro de diagnóstico nos módulos.

BATF

= sem bateria ou carga baixa .

DC5V = fonte +5V

- acesa : indica tensão DC Ok

- piscando: sobrecarga.

FRCE = indica que pelo menos uma entrada ou saída está forçada (consulte versão de CPU)

RUN

modo RUN (processando o programa). STOP = pisca se um reset da memória é necessário, acesa indica que a CPU está no modo STOP (programa não está sendo executado).

= piscando durante a inicialização da CPU, acesa quando a CPU está em

Encaixe do Módulo de Memória

O módulo de memória (memory card) é inserido neste local. O módulo é utilizado para

arquivar o programa como segurança para o caso de falta de alimentação e ausência da bateria

Encaixe da Bateria Existe um local para bateria de lithium abaixo da tampa. A bateria salva o conteúdo da memória RAM no caso de uma falha na alimentação da CPU.

Interface MPI

O conector de 9-pinos sob a tampa é a conexão da multipoint interface (MPI). Esta é a

porta de programação da CPU do S7-300, e pode ser utilizada para a conexão de OP’s, PC’s e outros CLP’s.

Programação básica

S7-400 - Elementos da CPU DI 32xDC24V X 2 3 4 421 - 1BL00- 0AA0

S7-400 - Elementos da CPU

S7-400 - Elementos da CPU DI 32xDC24V X 2 3 4 421 - 1BL00- 0AA0 INTF
DI 32xDC24V X 2 3 4 421 - 1BL00- 0AA0 INTF EXTF FRCE CRST RUN
DI 32xDC24V
X
2
3
4
421 - 1BL00- 0AA0
INTF
EXTF
FRCE
CRST
RUN
STOP
CRST
WRST
RUN-P
RUN
STOP
CMRES
X1
EXT.-BATT.
5
15V
DC
CPU 414- 2 X 2 3 4 414 - 2XG00- 0AB0 INTF DP INTF EXTF
CPU 414- 2
X
2
3
4
414 - 2XG00- 0AB0
INTF
DP
INTF
EXTF
EXTF
BUSF
FRCE
CRST
RUN
STOP
CRST
WRST
RUN-P
RUN
STOP
CMRES
X3
X1
EXT.-BATT.
5
15V
DC
RUN-P RUN STOP CMRES X3 X1 EXT.-BATT. 5 15V DC LEDs de Status LEDs de Satus

LEDs de Status

LEDs de Satus

da CPU

da Interface DP Integrada

Seleçaotipo

de Start-up

Interface DP

Seleção do Modo de Operaçao

Slot para o Cartão de Memória

Interface MPI

Bateria Externa

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.11

Soquete da Bateria

Soquete (“banana”, 2,5mm) para a conexão de uma fonte de tensão/bateria externa,

de 5

tensão do bastidor (sem perda de dados).

15VDC para backup da RAM no caso de ser necessário substituir a fonte de

Interface MPI Conexão para CPU’s, OP’s, FM’s, etc com o terminal de programação. Também utilizada para comunicação via dados globais (GD) com outras CPU’s.

Programação básica

Interface DP As CPU’s têm como característica a interface DP para conexão de I/O’s distribuídas integrada diretamente na CPU. O S7-400 é mestre para conexões com ET200M, ET200U (B/C), S7-300, etc.

Encaixe do Módulo de Memória Os cartões FLASH-RAM- ou -EPROM podem (devem) ser inseridos no S7-400 para

aumentar a capacidade de memória de carga de acordo com a exigência da aplicação:

- os dados da memória F-RAM com 64 KB, 256 KB, 1 MB, 2 MB são sustentados na CPU pela bateria.

- os dados da memória F-EPROM com até 64 MB são sustentados pela EEPROM integrada, não necessitando de bateria.

Modo de Operação

MRES = Reset da memória (overall reset)

STOP

= o programa não é executado.

FRCE

= indica que pelo menos uma entrada ou saída está forçada (consulte versão

RUN

de CPU) = O programa é processado, mas pode somente ser lido (não é permitido

alterá-lo). RUN-P = A CPU está processando o programa, e o Terminal de Programação pode alterar o programa e o modo de operação (não existe trava).

Modo Start-Up CRST = (ColdReSTart) o programa re-inicia sempre a partir da 1. instrução WRST = (Warm ReSTart) o programa re-inicia no mesmo ponto em que havia parado

A CPU indica o modo start-up através do LED de status

Programação básica

Faixa de Endereçamento Máximo * 1 no STEP 7 Área de endereço Imagem do Processo

Faixa de Endereçamento Máximo *1 no STEP 7

Área de endereço

Imagem do Processo I/Q

Memory markers (Flags)

Tipo de Acesso

Operando

Endereçam. máx.

bit entrada/saída

I / Q

0.0 to 65535.7

byte entrada/saída

IB / QB

0 a 65535

word entrada/saída

IW / QW

0 a 65534

double word entrada/saída

ID / QD

0 a 65532

bit de memória

M

0.0 a 16383.7

byte de memória

MB

0 a 16383

word de memória

MW

0 a 16382

double word de memória MD 0 a 16380

Entrada/saída analógica

0 a 65535

(ou sem imagem de processo)

0 a 65534

byte I/Q , periferia

PIB / PQB

word I/Q, periferia

PIW/PQW

double word I/Q , periferia

PID/PQD

Temporizadores (T)

T

Contadores (C)

C

Bloco de dados (DB)

DB

Temporizadores

Contadores

Blocos de dados

Dados em blocos de dados Aberto com OPN DB

0 a 65532

0 a 512

0 a 512

1 a 8192

 

Bit, byte, word, double

DBX,DBB

0

a 65532

word Aberto com OPN DI

DBW,DBD

Bit, byte, word, double

DIX,DIB

0

a 65532

1) Veja end. permitido para cada CPU.

word

DIW,DID

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved .

Data : 07/10/00 Versão : 3.1 Arquivo : pro1_3.12

Conhecimento em Automação Training Center

I

Entrada

Q

Saída

B

Byte (8 bits)

W

Word (16 bits)

D

Double word (32 bits)

M

Memória (flag)

P

Periferia (acesso direto- PIW/PQW)

T

Temporizadores

C

Contadores

DB

Data block

DI

Data Block (usado em Bloco de Dados Instance)

Importante

Verifique os dados técnicos da CPU utilizada para verificar sua capacidade de endereçamento.

Programação básica

Demonstração: Monitorando e Modificando Variáveis
Demonstração: Monitorando e Modificando Variáveis

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.13

Esta é uma demonstração para auxiliar você a entender como endereçar I/Q no S7-

300.

Através da ferramenta SIMATIC Manager, o instrutor irá mostrar a relação entre endereçamento lógico e endereçamento físico.

A tabela de entradas e saídas no rack é criada com auxílio de “Modify and Monitor Status Variables”. A tabela é então ativada.

Programação básica

Exercício 3.1: Resetando a Memória da CPU Passos Procedimentros   Resultados 1 Posicionar a chave

Exercício 3.1: Resetando a Memória da CPU

Passos

Procedimentros

 

Resultados

1

Posicionar a chave na posição STOP.

A

CPU irá para STOP.

2

Gire a chave em direção a posição MRES. Permaneça nesta posição até que o LED STOP (amarelo) pisque 2 vezes.

O

LED STOP (amarelo) irá apagar e tornará

a

acender depois de aproximadamente 3

segundos .

3

Girar a chave para posição STOP imediatamente depois que o LED STOP piscar a 2 vez, e torne a girar para a posição MRES. Retornar a chave para a posição STOP novamente.

O

LED amarelo irá piscar por

aproximadamente 3 segundos e então

ficará acesa constantemente.

4

Inicie o STEP 7 e ative a função Acessible Nodes

Todas as CPU’s conectadas ao PG/PC são mostradas (MPI= )

5

Selecione a CPU que foi resetada.

Os blocos da CPU serão exibidos.

6

Baseado na lista de blocos, determine quais blocos ainda estão presentes na CPU. Somente os blocos de sistema podem estar presentes (SDB, SFC e SFB).

Não poderá aparecer OB’s, DB’s FB’s ou FC’s no diretório do SIMATIC Manager.

SIMATIC S7

Siemens AG 1996. All rights reserved.

Data :

07/10/00

Conhecimento em Automação Training Center

Versão :

3.1

Arquivo : pro1_3.14

Meta Apagar todos os blocos da CPU através de um reset geral.

Procedimentos Siga os passos da figura acima.

Acontecimentos Durante um Reset da Memória da CPU Quando é executado um reset na CPU, ocorre o seguinte:

- Deleção dos dados na memória de trabalho e memória de carga.

- Deleção do back-up da memória (áreas retentivas).

- Teste de Hardware.

- Inicialização do hardware e transferência dos parâmetros básicos para CPU.

Programação básica

- Cópia do programa do cartão de memória para a memória interna da CPU, se o cartão de memória estiver plugado.

Endereço MPI

Se não estiver plugado o cartão de memória, os endereços MPI setados serão retidos durante o reset da CPU. Se o cartão de memória estiver plugado, os endereços arquivados no cartão serão transferidos.

Buffer de Memória

O conteúdo do buffer de diagnóstico fica retido quando é feito um reset na CPU.

Reset da Memória via PG/PC

É possível também resetar a CPU via o Terminal de Programação. Gire a chave para

a posição RUN/P, e proceda da seguinte forma:

- Inicie o SIMATIC Manager.

- Selecione a função Acessible Nodes.

- Selecione a CPU.

- Comando de menu PLC ÞÞ Operating Mode. Use o símbolo STOP para passar

para STOP

- Selecione no menu de comando PLC ÞÞ Memory Reset.

Programação básica

Programação básica O Software STEP 7 Iniciando o STEP 7 Para Iniciar double-click SIMATIC S7 Date:
Programação básica O Software STEP 7 Iniciando o STEP 7 Para Iniciar double-click SIMATIC S7 Date:

O Software STEP 7

Iniciando o STEP 7 Para Iniciar double-click SIMATIC S7 Date: 07/11/00 Conhecimento em Automação

Iniciando o STEP 7

Iniciando o STEP 7 Para Iniciar double-click
Iniciando o STEP 7 Para Iniciar double-click

Para Iniciar

double-click

Iniciando o STEP 7 Para Iniciar double-click

SIMATIC S7

Date:

07/11/00

Conhecimento em Automação

Version: 3.1

Training-Center

Siemens AG 1995. All rights reserved .

File No.:

pro1_4.2

Iniciando o STEP 7

No ícone SIMATIC Manager que aparece no Windows 95 ou no menu Start (Iniciar), acima do grupo “Programs”. Como em todas aplicações WINDOWS 95, o programa é ativado com um double-click no símbolo SIMATIC Manager ou via menu Start ÞÞ SIMATIC ÞÞ STEP 7 ÞÞ SIMATIC Manager

Programação básica

Menu e Barra de Ferramentas do Editor de Programas Sistema de menu (abrir/fechar etc.) Título
Menu e Barra de Ferramentas do Editor de Programas Sistema de menu (abrir/fechar etc.) Título
Menu e Barra de Ferramentas do Editor de Programas
Sistema de menu
(abrir/fechar etc.)
Título da janela
ativa
Botões de Comando
Minimizar/Maximizar/fechar
Barra de Títulos
Barra de Menu
Barra de
Ferramentas
Área de
Trabalho
Barra
de Status

SIMATIC S7

Date:

07/11/00

Conhecimento em Automação

Version: 3.1

Training-Center

Siemens AG 1995. All rights reserved .

File No.:

pro1_4.3

Janela do STEP 7

Barra de título:

contém o título da aplicação e da ferramenta ativada na janela Barra de menu:

-

contém todos os menus disponíveis para a janela corrente. Barra de ferramentas:

-

contém funções e ícones de uso freqüente do menu de comandos. Área de trabalho:

-

-

área na qual você digita ou seleciona programa/informações.

Barra de Status:

- Exibe o status e informações adicionais sobre os dados selecionados.

Programação básica

Barra de ferramentas e de menu

File:

- abre, cria, salva, e imprime arquivos ou blocos Edit:

- corta, copia, apaga, cola, seleciona itens. View:

- muda a visualização da tela. Options:

- seta várias telas ou opções da aplicação. Window:

- seleciona o organiza as janelas; sobrepondo, lado a lado, tamanho da janela ou fechar janela. Help:

- acesso ao help on-line e Tutorial.

Programação básica

Usando o Help do STEP 7 SIMATIC S7 Date: 07/11/00 Conhecimento em Automação Version: 3.1

Usando o Help do STEP 7

Usando o Help do STEP 7

SIMATIC S7

Date:

07/11/00

Conhecimento em Automação

Version: 3.1

Training-Center

Siemens AG 1995. All rights reserved .

File No.:

pro1_4.4

Sistema

Cada parte do STEP 7 possui um sistema de help (ajuda) completo. O sistema consiste de:

- Help - Menu

O menu é uma tabela de conteúdos e dicionário de palavras que conduz a vários tópicos de ajuda. O glossário fornece definições para os termos usados.

- Help - Botões de comando

Os botões de comando são localizados em vários campos de diálogo. O conteúdo relacionado ao help é exibido em vários campos de diálogo.

Programação básica

Palavras de Comandos

Certas palavras são especialmente marcadas no texto do help. Quando você clicar nestas palavras, um help adicional com uma definição detalhada do termo é exibido.

F1

O

sistema de help pode ser chamado a qualquer momento com a tecla F1 (help

sensível ao contexto).

Pesquisa

É possível procurar uma informação específica sobre um termo usando a função

Pesquisa (Search).

Imprimir

Pode-se imprimir (Print) uma cópia do tópico selecionado.

Notas

O usuário pode inserir seus próprios comentários no help. Estes comentários são

identificados no texto de help pelo “paper tips”(dicas) (Edit ÞÞ Comment).

Marcas

Uma vez encontrado o texto específico do help, você pode marcar a localização setando como uma marca. Para definir uma marca para futura referência, selecione Bookmark ÞÞ Define.

Navegação Botões de controle << e >> facilitam o avanço ou o retorno para outros tópicos do help.

Programação básica

Estrutura de Projeto no SIMATIC Manager Projeto Estação HW Programação da CPU do S7-300 Programas

Estrutura de Projeto no SIMATIC Manager

Projeto

Estrutura de Projeto no SIMATIC Manager Projeto Estação HW Programação da CPU do S7-300 Programas S7/M7
Estrutura de Projeto no SIMATIC Manager Projeto Estação HW Programação da CPU do S7-300 Programas S7/M7
Estrutura de Projeto no SIMATIC Manager Projeto Estação HW Programação da CPU do S7-300 Programas S7/M7
Estrutura de Projeto no SIMATIC Manager Projeto Estação HW Programação da CPU do S7-300 Programas S7/M7

Estação HW

Programação da CPU do S7-300

Programas S7/M7 (associado à um HW)

Programa do usuário em arquivos fontes (STL)

Programa do usuário com blocos S7 OBs, FBs, FCs, DBs, etc.

Programa S7/M7 (não associado à um HW)

Programa do usuário em arquivos fontes

Programa do usuário em blocos S7 OBs, FBs, FCs, DBs, etc.

SIMATIC S7

Date:

07/11/00

Conhecimento em Automação

Version: 3.1

Training-Center

Siemens AG 1995. All rights reserved .

File No.:

pro1_4.5

Projeto

A

estrutura do projeto de automação se inicia pelo ícone de projeto, localizado no primeiro nível.

O

ícone é identificado pelo nome do projeto.

Estação de HW Para definir e parametrizar o hardware deve-se criar a estação de hardware(S7-300/ S7-400). A estação criada (S7-x00 Station) pode ter seu nome alterado pelo usuário, e seus módulos são definidos através da ferramenta Station Configuration. Ao se definir os módulos, o sistema automaticamente cria os sub-diretórios respctivos (CPU, Programa, Blocks, etc.)

Programação básica

Programas S7/M7 O programa de usuário referente à um CLP propriamente dito, é localizado sob o diretório S7- Programs. Este diretório pode estar ou não associado à uma estação específica criada. Associada à um HW, o diretório se encontra subordinado `a CPU. Caso contrário fica subordinado diretamente ao Projeto.

Nos sub-diretórios Source e Blocks estão localizados os programas do usuário, em arquivos fontes ou em blocos S7 respectivamente.

Programa S7 (S7-Programms) Blocos de Programa (blocks) Arquivos fonte (source files) Diagramas (CFC) Tabela de
Programa S7
(S7-Programms)
Blocos de Programa
(blocks)
Arquivos fonte
(source files)
Diagramas
(CFC)
Tabela de símbolos
(Symbol)

Blocos S7 OBs, FBs, FCs, etc.

Arquivos fonte:

STL, SCL, GRAPH, HiGraph,

Diagrama CFC

Diagrama SFC

Programação básica

Objetos do STEP 7 SÍMBOLO OBJETO DESCRIÇÃO SUBORDINADO A Projeto Representa o ïcone Principal: Arquivo

Objetos do STEP 7

SÍMBOLO OBJETO DESCRIÇÃO SUBORDINADO A Projeto Representa o ïcone Principal: Arquivo Estação Projeto de
SÍMBOLO
OBJETO
DESCRIÇÃO
SUBORDINADO A
Projeto
Representa o ïcone Principal:
Arquivo
Estação
Projeto de Automação
Representa um HW configurado, ao
qual está subordinado o programa
Projeto
Módulo Programável
(CPU, CP ou FM)
Representa módulo que contém
programa ou parametrização
Estação
Programa S7
(offline)
Contém todos os elementos
referentes à programação: blocos,
arq. fontes, simbólicos.
Módulo Programável ou
Projeto
Blocos de Programa
(Blocks)
Representa o diretório que contém os
blocos de programa: OBs, FBs, DBs
Programa S7
(online ou offline)
Programa S7
(online)
Contém os elementos referentes ao
programa on-line.
Módulo Programável ou
Projeto
Bloco
Representa o bloco de programa:
OB1, FB10, FC34,
Blocos de Programa
(online ou offline)
Tabela de Simbólicos
Representa o editor dos simbólicos
Programa S7
(offline)
Conexão
Representa o Editor de Conexões de
Comunicação
Programa S7
(offline)

SIMATIC S7

Date:

07/11/00

Conhecimento em Automação

Version: 3.1

Training-Center

Siemens AG 1995. All rights reserved .

File No.:

pro1_4.6

Objetos Como uma linguagem moderna, o STEP 7 não poderia deixar de abusar de objetos para tornar o uso do software intuitivo e user-friendly. Assim uma série de objetos representam as diferentes ferramentas, arquivos e funções disponíveis.

Estrutura

A estrutura do projeto já explicada anteriormente, mostra que o projeto é hierarquizado,

tendo-se acesso aos diferentes objetos conforme se avança na estrutura (subordinado

a ).

Programação básica

Programas S7 online e offline As pastas de programa de usuário (S7-Programs) diferem entre si nos modos online e offline. No modo online está se acessando diretamente o programa na CPU, portanto só se encontram lá os blocos realmente relevantes para o funcionamento do CLP. Assim, objetos como Tabela de Simbólicos e Arquivos fontes só são encontrados no modo off-line.

Outros Objetos Além dos objetos listados acima existem outros que representam outras funções. Alguns destes objetos são encontrados somente se instalados outros pacotes opcionais:

Arquivos Fontes - Subordinado a Source Files

Parametrização da Rede (MPI, Profibus, etc.) - Subordinado ao Projeto

Estações externas para configuração de comunicação - Subordinado ao Projeto

Tela de OP - Subordinado ao Projeto - Opcional PROTOOL

Pasta de Diagramas CFC - Subordinado a Programa S7 - Opcional CFC

ao Projeto - Opcional PROTOOL Pasta de Diagramas CFC - Subordinado a Programa S7 - Opcional

Programação básica

Blocos do STEP7 Projeto SIMATIC S7 Date: 07/11/00 Conhecimento em Automação Version: 3.1

Blocos do STEP7

Projeto
Projeto

SIMATIC S7

Date:

07/11/00

Conhecimento em Automação

Version: 3.1

Training-Center

Siemens AG 1995. All rights reserved .

File No.:

pro1_4.7

Blocos Blocos são partes funcionais do programa do usuário. Eles diferem em função, uso e estruturas. Blocos representam o código executável do programa.

O ambiente STEP 7 suporta os seguintes tipos de blocos:

Blocos lógicos:

OBs

- Blocos de organização

-

- funções

- blocos de funções