Você está na página 1de 61
 Ciência que estuda a natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais. 

Ciência que estuda a natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais.

É considerada a ciência fundamental.

Os Filósofos.

natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais.  É considerada a ciência fundamental. 
natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais.  É considerada a ciência fundamental. 
natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais.  É considerada a ciência fundamental. 
natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais.  É considerada a ciência fundamental. 

A primeira coisa que o ser humano aprende é a lidar com suas percepções sensoriais, o que permite a interação

com o mundo que o cerca. (Em seguida a se comunicar;

gestos, gritos, idioma).

homem começa a querer entender sobre o mundo que

O

o

cerca e a si mesmo. Assim inicia a sua busca pela

verdade.

homem começa a querer entender sobre o mundo que O o cerca e a si mesmo.
homem começa a querer entender sobre o mundo que O o cerca e a si mesmo.
homem começa a querer entender sobre o mundo que O o cerca e a si mesmo.
homem começa a querer entender sobre o mundo que O o cerca e a si mesmo.
 Descrever todos os tipos possíveis de corpos.  Documentar a forma como estes corpos

Descrever todos os tipos possíveis de corpos.

Documentar a forma como estes corpos interagem e mudam com o tempo.

As

duas tarefas dependem em grande parte da

matemática, pois ela é a linguagem usada para transmitir idéias com fidelidade e precisão.

dependem em grande parte da matemática, pois ela é a linguagem usada para transmitir idéias com
dependem em grande parte da matemática, pois ela é a linguagem usada para transmitir idéias com
dependem em grande parte da matemática, pois ela é a linguagem usada para transmitir idéias com
dependem em grande parte da matemática, pois ela é a linguagem usada para transmitir idéias com
 Os princípios básicos da Física permeiam os processos naturais e industriais das mais diversas

Os princípios básicos da Física permeiam os

processos naturais e industriais das mais diversas

áreas do conhecimento humano.

Um sólido domínio dos fundamentos da Física é necessário a todo egresso dos cursos de nível

superior na área técnica e também da saúde, a fim

de que estes possam compreender, analisar,

otimizar e prever o comportamento dos sistemas

reais encontrados nas suas respectivas áreas de atuação.

analisar, otimizar e prever o comportamento dos sistemas reais encontrados nas suas respectivas áreas de atuação.
analisar, otimizar e prever o comportamento dos sistemas reais encontrados nas suas respectivas áreas de atuação.
analisar, otimizar e prever o comportamento dos sistemas reais encontrados nas suas respectivas áreas de atuação.
analisar, otimizar e prever o comportamento dos sistemas reais encontrados nas suas respectivas áreas de atuação.
 Livro Fundamentos de Física - Volume 1 - Mecânica Autores: David Halliday, Robert Resnick,

Livro Fundamentos de Física - Volume 1 - Mecânica Autores: David Halliday, Robert Resnick, Jearl Walker Editora: LTC Ano: 2008 Edição: 8ª

Nome do capítulo:

Movimento Retilíneo - Nº de páginas: 28

Movimento em Duas e Três Dimensões - Nº de páginas: 32

Força e Movimento I - Nº de páginas: 31

Força e Movimento II - Nº de páginas: 26

Energia Cinética e Trabalho - Nº de páginas: 28

Total de páginas: 145.

e Movimento II - Nº de páginas: 26 ◦ Energia Cinética e Trabalho - Nº de
e Movimento II - Nº de páginas: 26 ◦ Energia Cinética e Trabalho - Nº de
e Movimento II - Nº de páginas: 26 ◦ Energia Cinética e Trabalho - Nº de
e Movimento II - Nº de páginas: 26 ◦ Energia Cinética e Trabalho - Nº de
Unidade de medida
Unidade de medida

Unidade de medida

Unidade de medida

Quando você está estudando um determinado fenômeno, você

analisa as variáveis envolvidas, de modo que elas forneçam dados

relevantes sobre o mesmo. Estas variáveis se denominam grandezas físicas que correspondem a tudo que você pode mensurar.

Escolhida a grandeza física a ser analisada no fenômeno você devemedi-la o que significa compará-la com outra de mesma natureza, ou seja, com um padrão denominado unidade.

Assim, a medição é a técnica por meio da qual você atribui um

número a uma grandeza física e, para avaliá-la, você deve

compará-la com outra similar tomada como padrão, denominada unidade.

uma grandeza física e, para avaliá-la, você deve compará-la com outra similar tomada como padrão, denominada
uma grandeza física e, para avaliá-la, você deve compará-la com outra similar tomada como padrão, denominada
uma grandeza física e, para avaliá-la, você deve compará-la com outra similar tomada como padrão, denominada
uma grandeza física e, para avaliá-la, você deve compará-la com outra similar tomada como padrão, denominada

A necessidade de um sistema de pesos e medidas padrão, surgiu quando os seres humanos começaram a

negociar. O governo era o responsável por estabelecer e

manter um sistema padronizado.

Unidade de medida

é uma quantidade específica de

determinada grandeza física e que serve de padrão para

eventuais comparações.

Para podermos comparar um valor com outro, utilizamos uma grandeza predefinida como referência, grandeza esta chamada de unidade padrão.

Unidade

Padrão

No entanto, por longo tempo, cada região e país teve um sistema de medidas diferente, criando muitos problemas para o comércio devido à falta de padronização de tais medidas.

Para resolver o problema foi criado em 1789, pela Academia de Ciência da França, o Sistema Métrico Decimal que adotou inicialmente três unidades básicas: metro, litro e quilograma.

Entretanto, o desenvolvimento tecnológico e científico exigiu um

sistema padrão de unidades que tivesse maior precisão nas medidas.

Foi então que em 1960, foi criado o Sistema Internacional de

unidades (SI).

No Brasil, foi adotado em 1962 sendo posteriormente, em 1998 ratificado pelo CONMETRO que tornou seu uso obrigatório em todo Brasil. Nela constam as sete grandezas de base adotadas pela Organização Internacional de Normatização (ISO).

Hoje o SI é o sistema de medidas mais utilizado em todo o mundo

Sistema Internacional de Unidades

(Sistema métrico)

Grandeza Física - é tudo aquilo que pode ser medido e associado a um valor numérico e a uma unidade.

Definiram-se fundamentais:

sete

grandezas

físicas

postas

como

a um valor numérico e a uma unidade.  Definiram-se fundamentais: sete grandezas físicas postas como

básicas

ou

EX:

Unidade de comprimento: Metro

Padrão para o metro: Distância percorrida

pela luz no vácuo durante uma certa fração

de segundos.

Metro ◦ Padrão para o metro : Distância percorrida pela luz no vácuo durante uma certa
Metro ◦ Padrão para o metro : Distância percorrida pela luz no vácuo durante uma certa
Metro ◦ Padrão para o metro : Distância percorrida pela luz no vácuo durante uma certa
Metro ◦ Padrão para o metro : Distância percorrida pela luz no vácuo durante uma certa

A partir das sete grandezas fundamentais do SI, podem-se derivar todas as outras unidades existentes. As chamadas unidades secundárias ou

derivadas

 OBS: Grandezas físicas ◦ Dependentes ◦ Independentes (geralmente eixo das abscissas)
OBS: Grandezas físicas
Dependentes
Independentes (geralmente eixo das abscissas)
 Os nomes das unidades do SI devem ser escritos em letra minúscula , mesmo

Os nomes das unidades do SI devem ser escritos em letra minúscula, mesmo sendo nomes de pessoas --- exemplos: quilograma; newton, metro quadrado, kelvin, etc --- são duas as exceções no início da frase e grau Célsius

Escrevendo os nomes no plural --- os nomes das unidades do SI

veja a primeira

não coincidem com as regras da gramaticais tabela acima.

---

Escrevendo os símbolos das unidades --- o acento tônico recai sobre a unidade e não sobre o prefixo --- exemplos: megametro; hectolitro;centigrama; micrometro --- exceções: quilômetro; decâmetro; hectômetro; decímetro; centímetro e milímetro.

Nenhum símbolo deve ser seguido de ponto --- exemplo: hora

correto (h) --- errado (h.;hr.); --- segundo - correto (s) errado

(s.;seg.); --- metro correto (m) errado (m.;mtr.;mt.); --- minuto correto (min) errado (min minut ) --- uilo rama

 O símbolo das unidades SI é invariável e, no plural não deve ser seguido de

O símbolo das unidades SI é invariável e, no plural não deve ser seguido de “s” --- exemplos: doze horas (12h e não 12 hs); 5 minutos (5 min e não 5mins); 6metros (6m e não 6ms).

Quando você for escrever uma unidade composta não misture nome com símbolo --- exemplos: metro por segundo ao quadrado e não metro/s 2 ; km/h e não km/hora.

O grama é de gênero masculino e, portanto, você deve escrever fazendo a concordância de forma correta --- exemplos: seis quilogramas; oito miligramas; duzentos e vinte e um gramas.

O prefixo quilo deve ser escrito de maneira correta --- exemplos:

quilolitro e não kilolitro; quilômetro e não kilômetro; quilograma e não kilograma.

Nas medidas de tempo você deve escrever os símbolos da maneira

correta --- exemplos: 5h20min e não 5,20h ou 5h 20; 2h24min5s

’’

MúltiplosSubmúltiplos

MúltiplosSubmúltiplos  Os múltiplos e submúltiplos mais freqüentemente utilizados estão expostos na tabela a

Os múltiplos e submúltiplos mais freqüentemente utilizados estão expostos na tabela a seguir:

 Os múltiplos e submúltiplos mais freqüentemente utilizados estão expostos na tabela a seguir: Unidade 1,0
 Os múltiplos e submúltiplos mais freqüentemente utilizados estão expostos na tabela a seguir: Unidade 1,0

Unidade

1,0

OBS: 1litro = 1dm 3
OBS: 1litro = 1dm 3
OBS: 1litro = 1dm 3

OBS:

1litro = 1dm 3

 1 in = 2,54 cm  1 ft = 30,48 cm  1lb =

1 in = 2,54 cm

1 ft = 30,48 cm

1lb = 4,45 N

1 psi (lb/in 2 ) = 6895,0 Pa

Unidades Usuais

1 Kgf = 9,807 N

1 mmHg (Torr) = 133,3 Pa

1 litro = 1dm 3

1 dia = 24h =(24.60=) 1440 min = (1440.60=) 86400s

Kgf = 9,807 N  1 mmHg (Torr) = 133,3 Pa  1 litro = 1dm
Kgf = 9,807 N  1 mmHg (Torr) = 133,3 Pa  1 litro = 1dm
Kgf = 9,807 N  1 mmHg (Torr) = 133,3 Pa  1 litro = 1dm
Kgf = 9,807 N  1 mmHg (Torr) = 133,3 Pa  1 litro = 1dm
Medir é o ato de comparar duas grandezas físicas de mesma espécie. Sobre grandezas físicas,

Medir é o ato de comparar duas grandezas

físicas de mesma espécie. Sobre

grandezas físicas, assinale a alternativa correta.

a) Grandeza física é todo elemento suscetível de medida, ou seja, é aquela que descreve qualitativamente e quantitativamente as relações entre as propriedades observadas no estudo dos fenômenos físicos.

entre duas grandezas físicas fundamentais resulta sempre

b) A operação

numa terceira, sendo que esta também é fundamental.

c) O Sistema Internacional de Unidades SI apresenta unidades fundamentais e derivadas; as unidades derivadas são obtidas a partir de operações de dois fenômenos físicos cujas unidades são também derivadas.

é

d) É impossível comparar duas grandezas físicas de mesma espécie, porém possível comparar duas grandezas de sistemas de unidades diferentes.

e a força são exemplos de grandezas

e) A massa vetoriais.

de um corpo, o tempo

2. Sobre grandezas físicas, unidades de medida e suas conversões, considere as igualdades abaixo representadas:

1. 6 m 2 = 60.000 cm 2 .

2. 216 km/h = 60 m/s.

3. 3000 m 3 = 30 litros.

4. 7200 s = 2 h.

5. 2,5 x 10 5 g = 250 kg.

30 litros. 4. 7200 s = 2 h. 5. 2,5 x 10 5 g = 250

Assinale a alternativa correta.

a) Somente as igualdades representadas em 1, 2 e 4 são verdadeiras.

b) Somente as igualdades representadas em 1, 2, 4 e 5 são verdadeiras.

c) Somente as igualdades representadas em 1, 2, 3 e 5 são verdadeiras.

d) Somente as igualdades representadas em 4 e 5 são verdadeiras.

e) Somente as igualdades representadas em 3 e 4 são verdadeiras.

3. Um espetáculo musical tem início exatamente às 21h 15min

25s e termina às 23h 38min 15s. Determine a duração desse

espetáculo em segundos.

4. Se colocados um em seguida ao outro, os cigarros de 100 mm consumíveis durante 10 anos por um fumante que, sistematicamente, fumasse 20 cigarros por dia, seria possível cobrir uma distância de quantos metros?

5. Um autor de contos associou o tempo restante de vida de certa personagem à duração de escoamento da areia de uma enorme ampulheta. A areia escoa uniforme, lenta e

inexoravelmente, à razão de 200gramas por dia. Sabendo-se

que a ampulheta comporta 30 kg de areia e que 2/3 do seu

conteúdo inicial já escoaram, quantos dias de vida ainda restam a personagem?

comporta 30 kg de areia e que 2/3 do seu conteúdo inicial já escoaram, quantos dias
comporta 30 kg de areia e que 2/3 do seu conteúdo inicial já escoaram, quantos dias
comporta 30 kg de areia e que 2/3 do seu conteúdo inicial já escoaram, quantos dias
comporta 30 kg de areia e que 2/3 do seu conteúdo inicial já escoaram, quantos dias

Grandezas Físicas Escalares e Vetoriais

Grandezas Físicas Escalares e Vetoriais
Grandezas Físicas Escalares e Vetoriais
Grandezas Físicas Escalares e Vetoriais
Grandezas Físicas Escalares e Vetoriais
 Grandeza Física - é tudo aquilo que pode ser medido e associado a um

Grandeza Física - é tudo aquilo que pode ser medido e associado a um valor numérico e a uma unidade.

Grandezas Escalares: São perfeitamente caracterizadas por um número seguido de uma unidade.

Exemplo: Tempo, temperatura, massa, pressão, etc.

Grandezas Vetoriais: São especificados por um valor em modulo (intensidade) e uma orientação.

Exemplo: Deslocamento, velocidade, aceleração, força, impulso, etc.

Vetor: representação de uma grandeza vetorial que é feita através de um segmento de reta orientado, cujo sentido é fornecido pela seta, em uma de suas extremidades.

Modulo

Direção

Sentido

pequena seta sobre elas.

Todo vetor é representado por letras acompanhadas por uma

. Todo vetor é representado por letras acompanhadas por uma Lê – se: Vetor P Lê

– se: Vetor P se: Vetor P

– se: Vetor Q se: Vetor Q

Características de um vetor

Direção localização no espaço, fornecida pela reta suporte (S) do segmento. Exemplos:

de um vetor • Direção – localização no espaço, fornecida pela reta suporte (S) do segmento.
de um vetor • Direção – localização no espaço, fornecida pela reta suporte (S) do segmento.
de um vetor • Direção – localização no espaço, fornecida pela reta suporte (S) do segmento.
de um vetor • Direção – localização no espaço, fornecida pela reta suporte (S) do segmento.
de um vetor • Direção – localização no espaço, fornecida pela reta suporte (S) do segmento.

HG

Sentido dado pela seta. Exemplos:

 Sentido – dado pela seta. Exemplos:  Intensidade ou módulo – composto pelo número e
 Sentido – dado pela seta. Exemplos:  Intensidade ou módulo – composto pelo número e

Intensidade ou módulo composto pelo número e pela unidade de medida, ou seja, pelo comprimento do segmento, numa certa escala adotada. A intensidade de um vetor costuma ser representada

por P (sem a seta) ou por e lê-se “intensidade ou módulo do vetor.

de um vetor costuma ser representada por P (sem a seta) ou por e lê-se “intensidade
de um vetor costuma ser representada por P (sem a seta) ou por e lê-se “intensidade
de um vetor costuma ser representada por P (sem a seta) ou por e lê-se “intensidade

Dois

ou

mais

vetores são iguais quando têm ao

mesmo

tempo mesma intensidade, mesma direção e mesmo sentido.

Dos vetores abaixo, quais são iguais:

 
tempo mesma intensidade, mesma direção e mesmo sentido.  Dos vetores abaixo, quais são iguais:  
tempo mesma intensidade, mesma direção e mesmo sentido.  Dos vetores abaixo, quais são iguais:  
tempo mesma intensidade, mesma direção e mesmo sentido.  Dos vetores abaixo, quais são iguais:  
tempo mesma intensidade, mesma direção e mesmo sentido.  Dos vetores abaixo, quais são iguais:  
tempo mesma intensidade, mesma direção e mesmo sentido.  Dos vetores abaixo, quais são iguais:  
1.Observe a figura a seguir e determine quais os vetores que: a) tem a mesma

1.Observe a figura a seguir e determine quais os vetores que:

a) tem a mesma direção.

b) tem o mesmo sentido.

c) tem a mesma intensidade (módulo)

d) são iguais.

os vetores que: a) tem a mesma direção. b) tem o mesmo sentido. c) tem a
os vetores que: a) tem a mesma direção. b) tem o mesmo sentido. c) tem a
os vetores que: a) tem a mesma direção. b) tem o mesmo sentido. c) tem a
os vetores que: a) tem a mesma direção. b) tem o mesmo sentido. c) tem a
os vetores que: a) tem a mesma direção. b) tem o mesmo sentido. c) tem a
2.Quantos sentidos possui uma direção? 3.O que é um vetor? E Quais são os parâmetros

2.Quantos sentidos possui uma direção?

3.O que é um vetor? E Quais são os parâmetros necessários para defini-lo?

4. São grandezas escalares:

a) tempo, deslocamento e força

b) força, velocidade e aceleração

c) tempo, temperatura e volume

d) temperatura, velocidade e volume

e) tempo, temperatura e deslocamento

e aceleração c) tempo, temperatura e volume d) temperatura, velocidade e volume e) tempo, temperatura e
e aceleração c) tempo, temperatura e volume d) temperatura, velocidade e volume e) tempo, temperatura e
e aceleração c) tempo, temperatura e volume d) temperatura, velocidade e volume e) tempo, temperatura e
e aceleração c) tempo, temperatura e volume d) temperatura, velocidade e volume e) tempo, temperatura e
 A teoria do movimento é denominada MECÂNICA (cinemática, estática e dinâmica). A mecânica se

A teoria do movimento é denominada MECÂNICA (cinemática, estática e dinâmica). A mecânica se

baseia nas idéias de massa e força, relacionando

estes conceitos físicos com grandezas

cinemáticas (deslocamento, velocidade e

aceleração).

Cinemática

Dinâmica

Estática

com grandezas cinemáticas (deslocamento, velocidade e aceleração).  Cinemática  Dinâmica  Estática
com grandezas cinemáticas (deslocamento, velocidade e aceleração).  Cinemática  Dinâmica  Estática
 A CINEMÁTICA independentemente descreve de sua velocidade, aceleração). o causa movimento (posição, 

A

CINEMÁTICA

independentemente

descreve

de

sua

velocidade, aceleração).

o

causa

movimento

(posição,

Cinemática unidimensional Escalar

Cinemática vetorial

aceleração). o causa movimento (posição,  Cinemática unidimensional – Escalar  Cinemática vetorial
aceleração). o causa movimento (posição,  Cinemática unidimensional – Escalar  Cinemática vetorial
aceleração). o causa movimento (posição,  Cinemática unidimensional – Escalar  Cinemática vetorial
aceleração). o causa movimento (posição,  Cinemática unidimensional – Escalar  Cinemática vetorial
Posição e Deslocamento
Posição e Deslocamento

Vamos tratar como pontos materiais (ou partículas) os corpos que tenham apenas movimento de translação, e o caso mais simples será quando ele apresentar um movimento retilíneo.

O conceito de ponto material ou corpo extenso é relativo, pois um elefante será um corpo extenso em relação a uma formiga e

um ponto material em relação ao planeta Terra.

pois um elefante será um corpo extenso em relação a uma formiga e um ponto material
pois um elefante será um corpo extenso em relação a uma formiga e um ponto material
pois um elefante será um corpo extenso em relação a uma formiga e um ponto material
pois um elefante será um corpo extenso em relação a uma formiga e um ponto material
pois um elefante será um corpo extenso em relação a uma formiga e um ponto material
Posição e Deslocamento
Posição e Deslocamento

A localização de uma partícula é fundamental para a análise do seu

movimento. O seu movimento é completamente conhecido se a sua posição no espaço é conhecida em todos os instantes.

Vamos considerar que esse movimento componha-se de uma trajetória retilínea que tem como posição inicial o ponto P com coordenada xi no instante ti e posição final com coordenada xf no instante tf .

O deslocamento Δx é uma medida da diferença entre as posições inicial xi que a partícula ocupou e a sua posição final xf

Δx = xi - xf

e o intervalo de tempo é expresso como:

Δt = tf - ti

que a partícula ocupou e a sua posição final xf Δ x = xi - xf
que a partícula ocupou e a sua posição final xf Δ x = xi - xf
que a partícula ocupou e a sua posição final xf Δ x = xi - xf
que a partícula ocupou e a sua posição final xf Δ x = xi - xf

No percurso a seguir, calcule:

A

22km

No percurso a seguir, calcule: A 22km D 10km B 9km C   Espaço Percorrido Deslocamento
No percurso a seguir, calcule: A 22km D 10km B 9km C   Espaço Percorrido Deslocamento

D

10km

B

9km

C

 

Espaço Percorrido

Deslocamento

Entre A e B

   

Entre A e C

   

Entre A e D

   

Entre B e D

   
Movimento Relativo
Movimento Relativo

Vivemos num mundo que tem como uma das principais característica o movimento.

Mesmo corpos que aparentemente estão em repouso, só estão neste estado em relação a um certo referencial.

Quando um objeto real está em movimento, além de sua translação ele também pode tanto girar quanto oscilar. Se fôssemos sempre considerar essas características, o movimento de um corpo seria sempre um fenômeno bastante complicado de se estudar.

Acontece, que em diversas situações o fenômeno mais importante é a translação. Desse modo, sem incorrer em grande erro, podemos isolar este tipo movimento e estudá-lo como o único existente.

Desse modo, sem incorrer em grande erro, podemos isolar este tipo movimento e estudá-lo como o
Desse modo, sem incorrer em grande erro, podemos isolar este tipo movimento e estudá-lo como o
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
Movimento Relativo
velocidade escalar média
velocidade escalar média

A velocidade de uma partícula é a razão segundo a qual a sua posição varia com o tempo. Podemos analisar um movimento de diversas maneiras, dependendo da sofisticação dos nossos instrumentos de medida.

A velocidade escalar média é definida como a razão entre a distância percorrida e o tempo gasto no percurso:

entre a distância percorrida e o tempo gasto no percurso: • Se uma viagem entre duas

Se uma viagem entre duas cidades distantes de 120km durou 1,5h nós dizemos que o percurso foi vencido com uma velocidade escalar média de 80km/h. Na vida cotidiana essa informação é suficiente para descrever uma viagem.

uma velocidade escalar média de 80km/h . Na vida cotidiana essa informação é suficiente para descrever
uma velocidade escalar média de 80km/h . Na vida cotidiana essa informação é suficiente para descrever
uma velocidade escalar média de 80km/h . Na vida cotidiana essa informação é suficiente para descrever
uma velocidade escalar média de 80km/h . Na vida cotidiana essa informação é suficiente para descrever

velocidade escalar média e Velocidade média

Já a velocidade média é definida como a razão entre o deslocamento e o tempo necessário para esse evento.

• Já a velocidade média é definida como a razão entre o deslocamento e o tempo
• Já a velocidade média é definida como a razão entre o deslocamento e o tempo
• Já a velocidade média é definida como a razão entre o deslocamento e o tempo
• Já a velocidade média é definida como a razão entre o deslocamento e o tempo
• Já a velocidade média é definida como a razão entre o deslocamento e o tempo
Velocidade média e instantânea
Velocidade média e instantânea

À medida que o intervalo de tempo Δt diminui o ponto Q se aproxima do ponto P, na figura anterior. No limite quando Δt 0 , quando o ponto Q tende ao ponto P , a reta que os une passa a coincidir com a própria tangente à curva no ponto Q , ou seja v = tanα . Assim, a velocidade instantânea em um dado ponto do

gráfico espaço versus tempo é a tangente à curva neste ponto específico.

A velocidade instantânea v nos dá informações sobre o que está

acontecendo num dado momento. Ela é definida como:

está acontecendo num dado momento. Ela é definida como: • No movimento retilíneo e uniforme a
está acontecendo num dado momento. Ela é definida como: • No movimento retilíneo e uniforme a

No movimento retilíneo e uniforme a partícula se move com velocidade constante. A sua característica é que a velocidade em qualquer instante é igual à velocidade média. Portanto a equação que define este tipo de movimento é:

Movimento Retilíneo Uniforme MRU
Movimento Retilíneo Uniforme MRU
Movimento Retilíneo
Uniforme MRU
Movimento Retilíneo Uniforme MRU
Movimento Retilíneo Uniforme MRU

No movimento retilíneo e uniforme a partícula se move com velocidade

constante. A sua característica é que a velocidade em qualquer instante é

igual à velocidade média. Portanto a equação que define este tipo de

movimento é: Equação do Espaço no MRU

v i m e n t o é : Equação do Espaço no MRU Função horária:
v i m e n t o é : Equação do Espaço no MRU Função horária:

Função horária:

x

é : Equação do Espaço no MRU Função horária: x x 0 vt Se V é

x

0

: Equação do Espaço no MRU Função horária: x x 0 vt Se V é negativo

vt

Se V é negativo o movimento é retrógrado (se move em sentido contrário ao dos marcos crescentes da trajetória) e, se é positivo o movimento é progressivo (se move a favor dos marcos crescentes da trajetória).

Gráficos
Gráficos
Gráficos
Gráficos
Gráficos
Gráficos
Gráficos

Gráficos

Gráficos
Gráficos
Gráficos
Gráficos

a) x = -5 + 2t

x(m) t(s)
x(m)
t(s)
Gráficos a) x = -5 + 2t x(m) t(s) v(m/s ) t(s)

v(m/s

) t(s)
)
t(s)
b) x = 8 - 4t x(m) t(s)
b) x = 8 - 4t
x(m)
t(s)

v(m/s

) t(s)
)
t(s)
Conversão de Unidade
Conversão de Unidade
Conversão de Unidade Velocidade média durante toda viagem Se um móvel efetua uma viagem de carro
Velocidade média durante toda viagem
Velocidade média durante toda viagem

Se um móvel efetua uma viagem de carro com velocidade constante V 1 , percorrendo ΔS 1 durante um intervalo de tempo Δt 1 , pára em um posto de gasolina durante um intervalo de tempo Δt 2 e, em seguida continua sua viagem por mais Δt 3 com velocidade constante V 3 , percorrendo ΔS 3 , a velocidade média do carro durante toda a viagem será:

V mtotal = ΔS total / Δt total = (ΔS 1 + ΔS 3 )/( Δt 1 + Δt 2 + Δt 3 )

atenção, o tempo de parada é incluído.

Velocidade média durante toda viagem
Velocidade média durante toda viagem

Nos gráficos V x t onde o deslocamento (ΔS) é numericamente igual à área, pode-se ter:

(ΔS) é numericamente igual à á rea, pode-se ter: O deslocamento total Δ S t o

O deslocamento total ΔS total é a soma algébria dos deslocamentos parciais --- ΔS total =ΔS 1 + ΔS 2 + ΔS 3

Ultrapassagem
Ultrapassagem

Trem (caminhão) de comprimento (x) atravessando um túnel (ponte) de comprimento ( c ) observe que para atravessar completamente o túnel

(ponte), um ponto P fixo em qualquer parte do trem (caminhão) deve percorrer uma distância ΔS=x + c, com velocidade V num intervalo de

tempo Δt .

V=(x + c)/Δt

trem (caminhão) deve percorrer uma distância ΔS=x + c, com velocidade V num intervalo de tempo
trem (caminhão) deve percorrer uma distância ΔS=x + c, com velocidade V num intervalo de tempo
trem (caminhão) deve percorrer uma distância ΔS=x + c, com velocidade V num intervalo de tempo
trem (caminhão) deve percorrer uma distância ΔS=x + c, com velocidade V num intervalo de tempo
trem (caminhão) deve percorrer uma distância ΔS=x + c, com velocidade V num intervalo de tempo
Velocidade Relativa
Velocidade Relativa

Se um móvel de tamanho não desprezível com velocidade V 1 ultrapassar outro também de dimensão não desprezível com velocidade V 2 , deve-se proceder da seguinte maneira:

Mesmo sentido:

, deve-se proceder da seguinte maneira: • Mesmo sentido: Parar um deles, como por exemplo, o
, deve-se proceder da seguinte maneira: • Mesmo sentido: Parar um deles, como por exemplo, o
, deve-se proceder da seguinte maneira: • Mesmo sentido: Parar um deles, como por exemplo, o

Parar um deles, como por exemplo, o caminhão (como se fosse uma ponte ou túnel) e fazer o ônibus ultrapassá-lo utilizando velocidade relativa que no caso é V R =V o V c , pois estão no mesmo sentido

V R =ΔS/Δt --- (V o V c ) = (comprimento do ônibus + comprimento do caminhão)/(intervalo de tempo de duração da ultrapassagem)

Velocidade Relativa
Velocidade Relativa

Se um móvel de tamanho não desprezível com velocidade V 1 ultrapassar outro também de dimensão não desprezível com velocidade V 2 , deve-se proceder da seguinte maneira:

Sentidos contrários:

proceder da seguinte maneira: • Sentidos contrários: Proceder da mesma maneira parando um deles, como por
proceder da seguinte maneira: • Sentidos contrários: Proceder da mesma maneira parando um deles, como por

Proceder da mesma maneira parando um deles, como por exemplo, o caminhão e fazer o ônibus ultrapassá-lo utilizando velocidade relativa que no caso é V R =V o + V c , pois estão em sentidos contrários.

V R =ΔS/Δt --- (V o + V c ) = (comprimento do ônibus + comprimento do caminhão)/(intervalo de tempo de duração da ultrapassagem

Velocidade Relativa
Velocidade Relativa
Velocidade Relativa
Encontro de Móveis
Encontro de Móveis

S o , que é a posição (espaço) quando t=0 (quando aciona-se o cronômetro) não é necessariamente a posição de onde o móvel partiu.

EX: O carro partiu da cidade, mas o cronômetro só foi acionado (t=0) quando ele passava pelo km20, portanto S o =20km

(t=0) quando ele passava pelo km20, portanto S o =20km Suponha dois móveis (A e B)

Suponha dois móveis (A e B) em MU se movendo com funções horárias

S A =S 0A + V A .t e S B =S 0B + V B .t se movendo de maneira que eles se encontrem e, se você quiser encontrar o tempo do encontro basta igualar as duas equações

e isolar t. Substituindo esse t numa das equações você determina o instante do

encontro.

Encontro de Móveis
Encontro de Móveis
Encontro de Móveis
Encontro de Móveis
Encontro de Móveis
Encontro de Móveis
Encontro de Móveis
Gráfico do Espaço do Encontro de Móveis
Gráfico do Espaço do Encontro de Móveis
x(m) t(s)
x(m)
t(s)
x(m) t(s)
x(m)
t(s)