Você está na página 1de 5

Infantis

Vencendo os medos com Jesus!

Sugestões de versículos Bíblicos: Salmos 119.114 ; 91.5; Is 12.2; Mt 17.7.

Objetivo: Ajudar a criança a vencer seus medos e pesadelos.

Técnica: * Origami / Dobradura (“O Origami estimula e melhora a capacidade de concentração, desenvolve a coordenação
motora fina, melhora a destreza manual e a paciência, reduz o estresse, melhora a visão espacial, auxilia na área de geometria e
outras” Fonte: http://www.abcorigami.pro.br/dobrando%20e%20desdobrando.htm) e Recorte manual.

Material Necessário: Folhas de papel sulfite e lápis para colorir.

Reflexão: Ensine seus alunos a pedir a ajuda do Senhor Jesus para repreender todo o medo e pesadelo. Ajude-os a se fortalecer na
palavra de Deus e com oração familiar.

História:

“O Medo do Menino Neco”

Orientações Didáticas para a Contação da História:

• Vá contando a história e construindo o barco simultaneamente. Exemplo: Ao falar a primeira frase da história : “Era uma
vez um menino chamado Neco” faça a primeira dobra no papel para a construção do barco, conforme a figura. Desta forma
o barco vai aparecendo.
• LEMBRE-SE: não conte para seus alunos qual é o medo do personagem Neco. Aos poucos o barco vai sendo montado e as
crianças vão descobrir juntas qual é o medo do menino Neco. Ao final da construção do barco o mesmo será utilizado como
fantoche, por isto é importante que o barco não seja muito grande nem muito pequeno.
• É interessante que as crianças façam junto com você as dobraduras. Distribua folhas e procure acompanhar o ritmo da
turma ao explicar os passos do origami. Ensine que uns devem esperar pelos outros para finalmente poder continuar a
história. Enquanto espera todo o grupo dobrar e ajuda os que sentirem dificuldade, incentive a curiosidade daqueles que
são mais adiantados ao perguntar: “e adivinha o que aconteceu?”. Assim você ganha tempo, estimula a criatividade e o
grupo permanece atento na mesma atividade!

Era uma vez um menino chamado Neco.(Figura número1.Dobra número1)


Ele morava em uma casa que ficava na frente de um lago.(Fazer a dobra número 2 que simula o desenho de uma casa. Lembre-se
de mostrar lentamente como cada dobra deve ser feita antes de prosseguir.).
E Neco tinha um medo muito grande! (Dobra 3 e 4- Nesta dobra o papel fica como um chapéu de soldado, você pode dizer que
Neco escondia o rosto no chapéu de tanto medo).
(Pergunte para as crianças quais os medos delas? Incentive a participação durante a história! Exemplo: alguém tem medo? Medo do
que? O que é ter medo? E após esta pequena reflexão você pode retornar para a história com a frase abaixo:)

Então...era isto que Neco sentia. Muito medo. (Dobra 5)


Ele não podia abrir a janela do seu quarto e olhar para o lago. (Dobra 6)
Ele tremia! (Fazer dobra 7)
(Para crianças pequenas é bem divertido ir incentivando elas a contribuírem fazendo os efeitos sonoros e especiais da história.
Pergunte como é tremer de medo. Elas irão contribuir muito na hora de contar a história) .

Mas afinal do que Neco tinha medo? Quem é que sabe? (Ao perguntar isto balance o barco nas mãos ajudando-as a descobrir).

Isto mesmo! Ele tinha medo de andar de barco. Sempre que ele via um barco, ele ia dormir com medo, pois se imaginava dentro do
barco. Um dia ele dormiu com muito medo e de repente (Faça uma pausa na voz para recortar a ponta superior interna do barco e
colocar ali seu dedo. Assim seu dedo irá representar o personagem Neco. E incentive todas as crianças a repetirem esta ação. Para
instruções veja desenho 2 da FIGURA 2)... de repente... ele estava dentro do barco.
E o barquinho ia pra lá e pra cá! (Balance bastante o barco e lembre de fazer uma expressão de medo no rosto).
E o barquinho de tanto balançar bateu numa pedra e quebrou um pedaço! (Pergunte para eles como é o som do barco quebrando?
E como é que o Neco treme de Medo quando imagina o barco quebrando? E assim faça o terceiro recorte manual conforme o
desenho 3 da Figura 2 e ajude os alunos a fazerem também o recorte).
E o Neco continuou com medo, e o barco quebrado balançou e quebrou de novo!( Recorte 4! Peça novamente para ouvir o som do
barco quebrando. Coloque emoção na história! Geralmente as crianças ficam agitadas, pois é um momento em que se identificam
com o medo do personagem.Algumas até pulam de ansiedade).
E aí o barco começou a encher de água. E o Neco ficou todo molhado e deu um grito! (Alguns irão gritar junto com o personagem.
Então comece a diminuir a intensidade emocional da história. Diminua seu tom de voz para que os alunos possam ficar e atentos e
começar a se acalmar. Vá abrindo com calma a dobradura conforme o desenho número 5).
Foi aí que ele viu que era tudo um sonho! E que o pijama dele estava todo molhado pois ele havia feito xixi na cama. (Mostre a
camiseta que se formou. Este final geralmente atrai sorrisos e assim como o grito ajudam a liberar nas crianças a tensão que o
enfrentamento do medo proporcionou. Finalize a história: ).
A mamãe do Neco ouviu o grito dele e veio correndo para ajudá-lo. Ele contou que teve um pesadelo e por causa do medo fez até
xixi na cama. Ela o abraçou bem forte e perguntou: Você orou para Jesus ajudá-lo a não ter esse medo exagerado? E na mesma
hora a mamãe do Neco ensinou ele a orar para Jesus tirar o medo que havia no seu coração. E ele nunca mais teve medo de andar
de barco. (Fim!)

Encerre a história conversando com seus alunos sobre os medos e pesadelos deles. Mesmo as crianças menores são aterrorizadas
pela própria imaginação ou pela perseguição espiritual que já sofrem. Reúna sua turminha em um grande círculo e façam de mãos
dadas uma oração especial para Jesus sondar o coração de cada aluno seu e ajudá-los dando coragem e força para vencer os
medos. Que eles possam entender que JESUS nos protege, nos ama, e que é nosso refúgio e força.

Após a oração, é interessante pintar a camiseta do Neco ou escrever versículos bíblicos nele para colar na sala de aula. Esta
atividade irá encerrar a aula.

Obs: se souber alguma música sobre medo que possa enriquecer a sua aula não esqueça de utilizar.

CONSTRUINDO O BARCO:

Figura 1
Na continuação da História após o barco ficar pronto.Utilize a ilustração abaixo:

Figura 2
SAIBA MAIS:

É possível que durante a aula alguns alunos demonstrem ansiedade. Entenda que isto é normal e não veja como algo negativo,
afinal seu aluno está enfrentando os próprios temores. A ansiedade e o medo são sensações consideradas irmãs. Veja abaixo
algumas referências de textos que podem ajudar você a entender melhor sobre o MEDO que seu aluno sente.

MEDO
Fragmento do texto:
“...Não se pode falar de Medo sem falar de Ansiedade, portanto, para entender o que é e onde ocorre o Medo, temos que entender
também o que é e onde ocorre sua irmã Ansiedade...
... Dica: Para ser considerado Fobia, o medo deve ser:...”
http://www.psiqweb.med.br/medo.htm

MEDO INFANTIL: COMO VENCER ESSE VILÃO?


Fragmento do texto:
“...crianças muito punidas pelos pais tendem a ser ansiosas, agressivas, medrosas, têm mais e piores pesadelos...
...VENÇA O MEDO-Se você detectou que sua criança evidencia o medo tome algumas providências, objetivando ajudá-la a vencer:
Não menospreze a emoção da criança dizendo: "Isso não é nada, logo vai passar"...”
http://www.jesus-br.org/modules.php?name=News&file=article&sid=813

SENTIR MEDO É SAUDÁVEL


Fragmento do texto:
“..Quem tem medo de vampiro? As crianças em geral e também alguns adultos que se assombram com os dentões de um Conde
Drácula, com almas penadas e mulas-sem-cabeça. Mas todo esse terror faz bem à saúde emocional? E se as crianças começarem a
ter pesadelos ou insônia?(...)...”
http://www.bernerartes.com.br/ideiasedicas/dicas/medo.htm

Conclusão

Procure contar a história do menino Neco de maneira que seus alunos sintam-se parte da mesma. É muito interessante quando as
crianças participam ativamente durante a contação das histórias.
Se você possui dificuldades de lidar com a espontaneidade das crianças ou sente medo de não conseguir improvisar e contornar
situações não planejadas, aproveite que o tema desta aula é sobre medo e ore também para que o Senhor Jesus lhe ajude.
Você é mestre mas também é humano. E o medo é um sentimento humanizador, pois possibilita ao professor pensar nos seus
limites e dificuldades. Não desista. Enfrente seus medos. Lembre-se que você é mais do que vencedor!

Profª Glaucia Elisa de Paula Mizuki