CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE, GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO

1

AULA 09

Apresentação
Nas aulas 07 e 08 (do cronograma atual) abordamos os temas: Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (Parte IV) – Sensoriamento Nesta Remoto I; Geoprocessamento abordar o e Sensoriamento Aula 09 – Remoto (Parte V) – Sensoriamento Remoto II. aula iremos tema: Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (Parte VI) – Sistema de Informações Geográficas - SIG. Estamos finalizando o nosso curso, na verdade fechando a parte que se refere ao conteúdo programático, e gostaria de agradecer a todos que confiaram no propósito desse projeto e que contribuíram com suas dúvidas e sugestões. Gostaria também de fazer algumas ponderações: para Alguns temas de nosso curso são temas introdutórios, dar um conhecimento alunos geral de como as bancas temas nossa

examinadoras têm cobrado determinado assunto; Alguns encaminharam que não dúvidas sobre de bastante específicos, eram objeto

programação. Mesmo assim, na medida do possível, tentei atender a estas demandas; Sobre a temática referente ao Novo Código Florestal, gostaria de destacar que este já fora aprovado na Câmara dos Deputados, no Senado e na Câmara novamente após contribuições do Senado. Neste momento o Novo Código está aguardando a apreciação presidencial, que poderá vetar integralmente o texto que saiu da Câmara pós-contribuições do Senado, ou vetar partes deste. O Governo Federal, quando da votação no Senado Federal, conseguiu chegar a um texto considerável razoável. Esta proposta fora alterada

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE, GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO

2

consideravelmente

na

apreciação

da

Câmara

pós-Senado.

Portanto, há indicações que a presidente Dilma irá vetar parcialmente o texto. É importante para os novos concursos que exijam a apreciação da temática florestal se atualizar sobre o Novo Código Florestal. Por fim, gostaria de desejar a todos que adquiriram este material, que é uma base sólida para os concursos na área ambiental, que tenham êxito em suas empreitadas, façam de seus estudos uma rotina agradável e compensatória e que tenham muita tranquilidade na hora de realizarem os seus certames. Assim, não poderia deixar de dizer: Saudações, Bons Estudos e Sucesso a Tod@s. Qualquer coisa “dê um grito”, pois estarei à disposição.

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE, GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO

3

Sistemas de Informações Geográficas
Já aprendemos o que vem a ser geoprocessamento e algumas aplicações dessa importante ferramenta. Reforçamos alguns pontos levemente abordados na primeira aula referente à temática geoprocessamento e iniciamos o estudo sobre a ciência da Cartografia. Abordamos os conteúdos cartografia e sensoriamento remoto. Nesta aula abordaremos o conhecimento exigido pela maioria das bancas no que tange a Sistemas de Informações Geográficas.

O que é Sistema de Informação Geográfica? São sistemas computadorizados de captura, armazenamento, criação, manutenção, integração, análise e visualização de dados espacialmente referenciados sobre a superfície terrestre. Um sistema de Informação Geográfica (SIG) difere dos demais sistemas, pela sua capacidade de estabelecer relações espaciais entre elementos Gráficos. É o sistema mais adequado para análise espacial de dados geográficos. Essa capacidade é conhecida como Topologia, ou seja, o estudo genérico dos lugares geométricos, com suas propriedades e relações. Portanto, os SIG`s permitem realizar análises complexas, ao integrar dados de diversas fontes (além dos dados geométricos e espaciais, os Sistemas de Informação Geográfica possuem atributos alfanuméricos) e ao criar banco de dados georreferenciados. Tornam ainda possível automatizar a produção de materiais cartográficos.

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE, GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO

4

Histórico Os sistemas de informação fazem parte de um campo

relativamente novo de estudo, cujos primeiros desenvolvimentos apareceram nos anos 50, dedicados especialmente a trabalhos administrativos. Na década de 60 esses sistemas começaram a ser melhorados, servindo de apoio à tomada de decisões, transformandose em um poderoso instrumento para os planejadores. O Sistema de Informação Geográfica (SIG) é um caso específico do Sistema de Informação. Seu desenvolvimento começou em meados da década de 60. O primeiro sistema a reunir as características de um SIG foi implementado no Canadá, em 1964, sendo chamado de Canadian Geographic Information System. Em seguida foram desenvolvidos outros sistemas. Dentre eles podemos destacar os sistemas de New York Landuse and Natural Resources Information Systems (1967) e Minnesota Land Management Information System (1969). Nas décadas posteriores ocorreram consideráveis avanços em equipamentos e software, permitindo o desenvolvimento de sistemas mais potentes e novas aplicações, popularizando principalmente os CAD's (Computer Aided Design), cujos objetivos são diferentes dos SIG's. No começo da década de 80, a evolução da tecnologia foi afetada pelos avanços em hardware e software, com o uso mais efetivo na manipulação das informações geográficas, bem como a ligação entre a base de dados gráfica e alfanumérica. Segundo CÂMARA et. al. (1996), o desenvolvimento dos SIGs pode ser categorizado da seguinte forma: 1. 1ª Geração (1980-1990): tecnologia baseada em CAD – Computer Aided Drafting/Design, ou seja, no desenho de mapas;

www.pontodosconcursos.com.br

CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE, GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO

5

2. 2ª Geração (1990-1997): tecnologia baseada em GBD – Gerenciadores de Banco de Dados (Relacional) e no Processamento de Imagens, ou seja, na análise espacial; 3. 3ª Geração (1997-atual): tecnologia baseada em Centros de Dados Geográficos ou Bibliotecas Geográficas Digitais e caracterizada pelo gerenciamento de grandes bases de dados geográficos com acesso através de redes locais ou remotas, públicas ou privadas. Neste caso, a Biblioteca Geográfica Digital constitui-se num banco de dados geográfico compartilhado por um conjunto de instituições, devendo estar acessível remotamente e devendo permitir o armazenamento não só dos dados geográficos, como também, das descrições acerca destes dados (metadados) e dos documentos multimídia a eles associados (texto, fotos, áudio e vídeo).

SIG X CAD A massa de dados cada vez mais volumosa e as complexas questões relativas ao planejamento e monitoramento do território levaram à evolução da cartografia computadorizada, principalmente de forma integrada às informações alfanuméricas. Partindo do conceito de SIG como instrumento de elaboração eletrônica que permite a coleta, gestão análise e representação automática de dados georreferenciados, alguns autores, desenvolverão estudos sobre o termo, comprovando que, ainda, não existe uma definição padronizada e universalmente aceita, a não ser o fato de que se refere a informações espacialmente localizadas e que permitem o controle do território. Esta falta de definição precisa deve-se a dois fatores: o primeiro, que as potencialidades da

www.pontodosconcursos.com.br

2.? 9. resistência ou distância entre A e B seguindo uma rede fixada? 8.br . localização e propriedades de um grande número de objetos. 4. Flexibilidade do sistema em adaptar-se às exigências de cada usuário. Qual é o percurso de menores custos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. Quanto vale um certo parâmetro geométrico do objeto A? 6. os sistemas devem responder às seguintes questões: 1. enquanto o instrumento operacional para os estudos espaciais seja associado à cartografia.com.. Onde está o objeto A? 2. Segundo o mesmo autor. O que há nos pontos X1. Gestão de banco de dados indexados espacialmente.pontodosconcursos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 6 informática. X3. Quais os objetos vizinhos aqueles que têm uma certa configuração de atributos? www. X2. Obtenção de informações de forma eficiente dos bancos de dados sobre a existência. Marini (1988). Objetivando a caracterização de um SIG. não estão completamente exploradas e previsíveis. Quantos objetos A estão a uma certa distância de B? 4. ainda. Qual é o resultado da interseção de vários tipos de objetos geométricos? 7. Qual é o valor de uma certa função Z. no ponto X? 5. e o segundo que se percebe uma tendência de que os conceitos de geografia sejam associados ao quadro teórico. Possibilidade de adquirir conhecimento sobre os objetos tratados durante o uso do sistema. 3. Onde está o objeto A em relação ao objeto B? 3.. informa que são esperadas dos SIG`s as seguintes capacidades: 1.

Entretanto.pontodosconcursos. em um As questões acimas são colocadas como essenciais para que um SIG seja considerado eficaz e possa ser adotado como ferramenta de trabalho de grande potencialidade. são definidos como CAD ou cartografia digital. Contudo. É como o computador trabalhasse com conjuntos e identificasse elementos que pertencem a um mesmo conjunto segundo certas características. O que distingue um SIG de outros tipos de sistemas de informação são as funções que realizam análises espaciais. somente podem ser respondidas quando o sistema trabalha operando relações topológicas. quando os dados estão em formato vetorial. Segundo elementos são Marini (1988). GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 7 10. adicionar a estrutura informativa relativa à topologia.com. Quando os sistemas não trabalham com relações topológicas. memorizados ponto a ponto de forma a compor uma imagem. simular o efeito do processo P.br . no tempo T. entre vizinhança. por exemplo. Um sistema CAD consiste basicamente numa ferramenta de desenho digital e não necessariamente de processamento de informações. intersecção. Usando um arquivo digital como modelo do mundo real. na digitalização de cartas e mapas. seus aspectos ou parâmetros. dado. apresenta restrições no www. Quando se trabalha com dados em formatos raster. pertinência. podendo ser utilizado. desta forma. as relações topológicas conexão. a cada nó que delimita um segmento devem ser adicionadas informações sobre as áreas que eles dividem e. é mais clara a compreensão das relações topológicas. pois é fácil verificar a adjacência de dois pixels. inclusão. Neste tipo de sistema é possível representar precisamente linhas e formas. Tais funções utilizam os atributos espaciais e não espaciais das entidades gráficas armazenadas na base de dados espaciais e buscam fazer simulações (modelos) sobre os fenômenos do mundo real.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.

Conceitos e Definições Para se entender o que é um sistema de informação geográfica é necessário se conhecer a definição de alguns conceitos básicos que são normalmente empregados pela comunidade que trabalha com esta tecnologia. já o SIG.pontodosconcursos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 8 que diz respeito à atribuição de outras informações às entidades espaciais (elementos gráficos) por ele criados. Já um SIG dispõe de ferramentas que permitem cruzamentos de informações de diferentes temas. o que tornar possível gerar novas informações e não apenas recuperá-las. Com um sistema CAD é possível realizar a representação de informações geográficas. Por exemplo. Os dados relacionam-se com os atributos. fundamentais em estudos e projetos que se utilizam desse tipo de dados. é possível analisar e manipular dados. que caracterizam e fornecem significado à unidade estudada. A cartografia digital transmite a ideia de automação de projetos com o auxílio do computador e outros equipamentos conexos. As entidades são os elementos ou objetos tomados como unidades básicas para a coleta dos dados. modelagem e simulação desses projetos automatizados. usando diferentes desenhos. de tal forma que constituem uma unidade ou um todo organizado. e as suas www.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.com. cores e estilos de linhas e recursos gráficos. bem como análise de natureza espacial complexa como proximidade e conectividade. além desta capacidade de produzir inventário.br . Como sistema considera-se um arranjo de entidades (elementos) relacionadas ou conectadas. enquanto que os sistemas de informação geográfica transmitem a ideia de análise. pode-se tomar um lugar como entidade. com características próprias e subordinadas a processos de transformação conhecidos.

Como informação geográfica considera-se o conjunto de dados cujo significado contém associações ou relações de natureza espacial. Um dado é um símbolo utilizado para a representação de fatos.br . interpretação ou processamento por meios humanos ou automáticos. Assim. um sistema de informação geográfica utiliza uma base de dados computadorizada que contém informação espacial sobre a qual atuam uma série de operadores espaciais. 1992).CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. www. Pode-se dizer que os dados são um conjunto de valores. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 9 características de solo. Já informação é definida como o significado que o ser humano atribui aos dados. aumentando a grandeza da área estudada. numérica e alfanumérica. Como o sistema básico inclui fases de entrada de dados. transformação e saída de informação.com. linhas e. dados esses que podem ser apresentados em forma gráfica (pontos. sem significado próprio e que informação é o conjunto de dados que possuem significado para determinado uso ou aplicação (Teixeira et alii. áreas/polígonos). pode-se prever a inclusão de novas entidades. relevo e uso da terra como alguns de seus atributos. Os dados disponíveis sobre os atributos representam a riqueza informativa. Deve-se ainda definir os termos dado e informação. bem como a inclusão de dados sobre novos atributos. conceitos ou instruções em forma convencional ou preestabelecida e apropriada para a comunicação. Esse processo representa a realimentação do SIG. O número de atributos mensurados fornece a base para melhor caracterização da área através do cruzamento das informações. que vão sendo considerados importantes. utilizando-se de processos preestabelecidos para sua interpretação.pontodosconcursos. numéricos ou não. mas que não tem significado próprio. O conjunto de entidades (lugares) corresponde à área estudada.

armazenar. servir de instrumento eficiente para todas as áreas do conhecimento que fazem uso de mapas.com. análise e apresentação de dados referidos espacialmente na superfície terrestre. Portanto. combinar dados de diferentes gerar fontes. possibilitando: integrar em uma única base de dados informações representando vários aspectos do estudo de uma região. relatórios documentos gráficos diversos tipos. permitir a entrada de dados de diversas formas. assim como para se obter novas informações. o sistema de informação geográfica é uma particularidade do sistema de informação sentido amplo. para o efetivo uso dos mesmos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 10 Aplicações. www. dados oriundos de distintas fontes fazem com que exista a necessidade de integrá-los. manipulação. O objetivo geral de um sistema de informação geográfica é. entre outros. Além do mais. armazenamento. através da integração de dados de diversas fontes. Essa tecnologia automatiza tarefas até então realizadas manualmente e facilita a realização de análises complexas. O manejo de dados espaciais requer instrumentos especializados e complexos para obter.br . portanto.pontodosconcursos. integrando diversas tecnologias (Figura 1). Tomada de Decisões e Funcionalidades Um SIG pode ser definido como um sistema destinado à aquisição.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. gerando e novos tipos de de informações. recuperar e apresentar as informações.

pontodosconcursos. floresta. Fonte: Hasenack e Weber (1998) Sem sombra de dúvida o SIG é uma importante ferramenta na tomada de decisões em diversas áreas do saber. seja para trabalhar com dados censitários ou estatísticos. como um banco de dados geográficos. com funções de armazenamento e recuperação de informação espacial. seja para escolher uma determinada localização.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. www. há pelo menos três grandes maneiras de utilizar um SIG: 1. Por exemplo. onde são os pontos críticos.com. seja para definir um melhor trajeto. como suporte para análise espacial de fenômenos. cadastro urbano e redes de concessionárias (água. energia e telefonia). E podemos identificar no mapa. 3. que inclui temas como agricultura.br . Devido a sua ampla gama de aplicações. poderíamos utilizar o SIG para definirmos qual é a porcentagem da população de uma determinada região que não está em dias com o pagamento de sua conta de luz. 2. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 11 Figura 1 – Tecnologias Integradas em um SIG. ainda. Como ferramenta para produção de mapas. cartografia.

municipais. 5. fauna. 2. Exploração de Recursos Minerais. Publicação de BD (Banco de Dados) e Mapas: em diversos níveis: agências federais. manipulação e gerenciamento de água. privadas. flora. esgoto. Aplicações Comerciais: devido à facilidade de retratar os dados demográficos geográficos e de analisar a interação comercial. 10. estaduais. desenvolvimento. geodésicos. roubos.br e inventários em diversas áreas do . lixo. 3. Gerenciamento de Infra-estrutura: ou seja. Segurança e Saúde Pública: na prevenção e combate ao crime. 6. etc. culturas. entre elas: 1. fotogramétricos. topográficos. Transporte e Apoio Logístico: em rodovias. Mapeamentos e Levantamentos: socioeconômicos. pode-se explicitar uma multiplicidade de aplicações para os SIG`s. etc. 9. 4.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. etc. Gerenciamento da Informação em Tempo Real: para visualização conhecimento. solo. www. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 12 Estas três visões do SIG são antes convergentes que conflitantes e refletem a importância relativa do tratamento da informação geográfica dentro de uma instituição. telecomunicações. 8. Óleo e Gás: através da Geologia e Geofísica. energia. etc. Desta forma. gás.pontodosconcursos. TV a cabo. de usos dos solos. etc. instituições de pesquisa. etc. ferrovias. Gerenciamento de Recursos Renováveis: tais como água.com. demográficos. Gerenciamento Político: através da determinação de zonas eleitorais para a manipulação geodemográfica e da tomada de decisões políticas e estratégias. 7. hidrovias. incêndios. ar. epidemias.

uma multifinalitário. 2. de acordo com as necessidades de aplicações segmentos: 1. numa visão bastante geral. 13. terremotos.000 a 1:500. Neste caso. realizadas tipicamente por Prefeituras. As www. em escalas que usualmente variam de 1:1. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 13 11.com. das como contaminação acima e poluição. Cadastral: aplicações de cadastro urbano e rural.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.000. 12. em áreas inundações.000 a 1:20. rurais Cada uma Planejamento Urbano e Regional: cadastro técnico Pesquisa e Educação: baseado no valor institucional Análise e Monitoramento Ambiental: devido aos e urbanas. econômica. Ambiental: instituições ligadas às áreas de Agricultura. Cartografia Automatizada: realizada por instituições produtoras de mapeamento básico e temático.br de Geoprocessamento. que lidam com escalas típicas de 1:10.pontodosconcursos. é essencial dispor de ferramentas de aerofotogrametria digital e técnicas sofisticadas de entrada de dados (como digitalizadores ópticos) e de produção de mapas (como gravadores de filme de alta resolução). podemos dividir o setor de Geoprocessamento no Brasil em seis . aplicações descritas implica infinidade de projetos e situações típicas das diversas áreas do conhecimento humano que podem estar relacionadas entre si e sob as quais os SIGs podem atuar. geográfica e seu uso. A capacidade básica de SIG’s para atender este setor é dispor de funções de consulta a bancos de dados espaciais e apresentação de mapas e imagens. Ecologia e Planejamento Regional. etc. impactos de obras civis e desastres ambientais. 3. furacões. Segundo Gilberto Câmara. Meio-Ambiente.000. da informação social.

Os SIG’s devem apresentar duas características básicas: a forte ligação com bancos de dados relacionais e a capacidade de adaptação. gerenciamento e conversão entre projeções cartográficas. temos as concessionárias 1:1. os usuários deste setor realizam significativos desenvolvimentos nas linguagens de aplicação do SIG escolhido. Planejamento empresas Rural: neste que segmento. necessitam temos planejar as a agropecuárias produção e distribuição de seus produtos. rede características próprias e com alta dependência de cada usuário. processamento de imagens e geração de cartas. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 14 capacidades básicas do SIG’s para atender a este segmento são: integração de dados. aplicação Energia de Elétrica.000. 5. pois cada usuário tem necessidades completamente distintas. Assim.br . tem Telefonia).000 a de serviços Cada (Água. Cada aplicação tem características próprias e com alta dependência de cada usuário. O pacote básico disponível com os SIG’s deste segmento é insuficiente para a realização da maioria das aplicações.pontodosconcursos.com.000. pois cada usuário tem necessidades completamente distintas. As escalas de trabalho típicas variam entre 1:5.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. modelagem numérica de terreno. Os SIG’s para redes devem apresentar duas características básicas: a forte ligação com bancos de dados relacionais e a capacidade de adaptação e personalização. As escalas de trabalho típicas variam entre 1:1. 4. os usuários deste setor realizam significativos www.000 a 1:50. Assim. O pacote básico disponível com os SIG’s deste segmento é insuficiente para a realização da maioria das aplicações. Concessionárias/Redes: neste segmento.

apresenta os requisitos típicos de cada grupo de usuário. temos as empresas que necessitam distribuir equipes de vendas e promoção ou localizar novos nichos de mercado. www.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. Cada aplicação prover tem características de apresentação próprias dos e com de alta dados dependência de cada usuário. Com base na discussão apresentada nesta seção.000 a 1:10. a tabela 1.com. disponibilidade de metodologias de trabalho adequadas e mecanismos de divulgação dos resultados obtidos. Não é supérfluo advertir de que se trata de uma indicação de caráter geral e que cada usuário deverá examinar em detalhe suas necessidades e compará-las com as características dos sistemas disponíveis no mercado. Business Geographic: neste segmento.br . As ferramentas de SIG devem meios bancos espaciais para fins de planejamento de negócios.000. fato nem sempre compreendido pelos usuários. considerando grandes áreas de aplicação. com ferramentas de particionamento e segmentação do espaço para a localização de novos negócios e alocação de equipes. Em especial. Na área de Geoprocessamento. As escalas de trabalho típicas variam entre 1:1.pontodosconcursos. Pode-se constatar que cada segmento apresenta características próprias e requer soluções específicas. pois envolve aspectos como a geração de dados geográficos. 6. a distância entre a compra do software e um resultado operacional por parte do usuário é muito grande. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 15 desenvolvimentos nas linguagens de aplicação do SIG escolhido. os SIG’s devem ser adaptados ao cliente.

os mapas. e fontes de dados apropriados.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. ou novas visões dos mapas originais. o profissional que trabalhar com SIG deverá: 1. por sua vez. empresas e instituições envolvidas com a tecnologia vem crescendo a cada dia. Para isso.br . provenientes das fontes mais diversas e armazenadas em diferentes formatos. 2. funções que permitam a análise estatística e a modelagem destes dados. Criar e/ou importar no SIG. ·Monitorar e/ou prever a evolução do modelo criado. que tornam os SIG`s uma ferramenta imprescindível no mundo moderno.com. 3. É esta capacidade de integrar um número quase ilimitado de informações.pontodosconcursos. Estima-se que os SIG`s e o Geoprocessamento movimentam atualmente bilhões de dólares em todo o mundo e o número de pessoas. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 16 Tabela 1 – Necessidades típicas de aplicações de geoprocessamento Fonte: Gilberto Câmara O GIS (SIG). a fim de identificar padrões ou processos geográficos. deve ter capacidade de integrar. possibilitando o estudo de situações futuras. manipular os dados para gerar novos mapas. www. além de bancos de dados gráficos e não gráficos. ·Selecionar.

empresas de transporte. ·Transformação de dados. O SIG é um software que tradicionalmente manipula um grande volume de dados armazenados em um grande número de arquivos. dentre outras. os usuários de sistemas geográficos dependem de um grande conhecimento de informática para gerenciar esse armazenamento.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. análise e modelagem. incluindo estatística espacial. Devido a incapacidade dos sistemas gerenciadores de bancos de dados atuais de lidar com mapas. Outras bases de dados podem conter www. através de mapas. Três observações deveriam ser feitas sobre o SIG: 1. O SIG é uma base de dados digitais de propósito especial no qual um sistema de coordenadas espaciais comum é o meio primário de referência. 2. Toda a informação em um SIG é vinculada a um sistema de referência espacial. empresas de utilidade pública. e outras fontes. fotografias aéreas. recuperação e busca de dados. e informações espaciais em geral. novas oportunidades profissionais em departamentos governamentais. SIG são relacionados a outras aplicações de banco de dados. levantamentos de campo.br . 3. 4. ·Comunicação dos dados. empresas que trabalham com vendas a varejo e distribuição. O uso dessa tecnologia tem sido cada vez mais utilizada como uma ferramenta de suporte a decisão para gerenciar e monitorar sistemas geográficos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 17 O domínio da tecnologia de geoprocessamento trará ao profissional que trabalha com SIG. imagens de satélites.pontodosconcursos. administrações municipais. imagens. mas com uma diferença importante. relatórios e planos. Um SIG requer recursos de: 1. Armazenamento. empresas de publicidade.com. Entrada dos dados a partir de mapas.

mas uma base de dados de SIG usa georreferências como o meio primário de armazenar e acessar a informação. Podemos citar por exemplo: a CPU (central processing unit). 3. SIG integra tecnologia. Componentes de um SIG (adaptado de Roberto Rosa) Um sistema de informação geográfica tem três importantes componentes: hardware e sistema operacional.com.pontodosconcursos. Entretanto. ou equipamentos auxiliares. 2. software de aplicação (SIG) e aspectos institucionais do SIG.br . enquanto outras tecnologias só poderiam ser usadas para analisar fotografias aéreas e imagens de satélite. armazenados e analisados dentro de um SIG deve refletir a maneira pela qual a informação será usada para uma pesquisa específica ou tarefa de tomada de decisão. O modo no qual os dados são inseridos. memória RAM www. SIG´s servem para tomada de decisão.Hardware e Sistema Operacional O hardware é o componente físico do sistema envolvendo o computador e seus periféricos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. SIG. deveria ser visto como um processo ao invés de simplesmente como software e hardware. Ver o SIG como somente um software ou sistema de hardware é perder de vista o papel crucial. para criar modelos estatísticos ou para traçar mapas. Esses três componentes necessitam ser balanceados para o funcionamento satisfatório do sistema. com seu conjunto de funções. 1 . todas estas capacidades são todas oferecidas conjuntamente no SIG. que ele pode desempenhar em um processo amplo de tomada de decisão. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 18 informação locacional (como endereços de rua ou códigos de endereçamento postal).

coletor de dados. mapas. de gerenciamento de dados. GPS. etc. tarefa que consome muito tempo e de custo elevado. floppy drive. plotter. teclado. Vale ressaltar que não existe um conjunto fixo de equipamentos para qualquer aplicação SIG. fita DAT.Software de Aplicação (SIG) Um sistema de informação geográfica é composto de forma simplificada por cinco componentes (subsistemas): de entrada de dados.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. utilizando tecnologia de www. o GPS deve ser uma peça fundamental para testar a precisão localizacional dos dados.br . Os equipamentos usados variam bastante de acordo com a aplicação.). CDROM. A tecnologia SIG mais moderna permite automatizar este processo de forma completa para grandes projetos. os mesmos deverão ser convertidos para um formato vetorial adequado. fax-modem. de análise e manipulação de dados e de saída e apresentação dos dados (relatórios. Por exemplo. câmera digital.pontodosconcursos. Está relacionado com a conversão de informações analógicas em digitais. devido ao seu crescente poder de processamento a um custo baixo. é importante salientar o grande crescimento da participação de microcomputadores no mercado de geoprocessamento. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 19 (random access memory). em uma aplicação de cadastro de lotes urbanos. Finalmente. hard drive – HD. atualização e conversão Antes dos dados geográficos poderem ser utilizados num SIG. scanner. Entrada de dados. 2 . O processo de conversão de dados a partir de mapas em papel para arquivos em computador designa-se por digitalização. etc. mouse.com. de armazenamento de dados. gráficos. mesa digitalizadora. monitor. Claro que isso não aconteceria se os softwares não tivessem sido reprojetados para tirar proveito da potencialidade dos novos processadores e novos sistemas operacionais existentes hoje.

Gerenciamento de Dados Consiste na inserção. Os SGBDs relacionais atuais têm ainda muita dificuldade de armazenar eficientemente dados tão irregulares.com. como por exemplo. imagens de satélite. A dificuldade do armazenamento e gerenciamento de dados geográficos advêm não só do grande volume de dados. fotografias aéreas.pontodosconcursos. As informações são provenientes de diversas fontes. projetos de menor dimensão poderão requerer digitalização manual (em tela ou utilizando uma mesa digitalizadora). O uso do SGBD permite com maior facilidade a interligação de banco de dados já existentes com o SIG. fitas magnéticas. Armazenamento de Dados Está relacionado com os dispositivos de hardware destinados a guardar (armazenar) as informações inseridas na fase anterior.br . mapas. folhas topográficas. efetuados através de um sistema de gerenciamento de banco de dados. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 20 "scanning". A linguagem de consulta (SQL) deverá ser expandida para incorporar operadores www. Estes dispositivos podem ser: discos rígidos. da sua grande variação ao longo de uma região.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. bem como as informações descritivas. remoção e/ou modificação/atualização nos dados. mais principalmente. etc. para satisfazer à demanda do tratamento eficiente de dados espaciais e não-espaciais (tabelas) cada vez maiores. relatórios estatísticos e outras fontes de informação. discos flexíveis. Um banco de dados geográficos armazena e recupera dados geográficos em suas diferentes geometrias. Esse tipo de solução vem sendo substituído pelo Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD). CD’s RW. Tradicionalmente os SIG's armazenavam os dados geográficos e seus atributos em arquivos internos.

Um SIG deve possibilitar. Os procedimentos operacionais e tarefas analíticas que são particularmente úteis para a análise espacial incluem operações espaciais sobre um único mapa temático. e uma estrutura de índices espaciais que permita encontrar rapidademente a localização de entidades a partir de uma consulta definida sobre valores de atributos. Análise e Manipulação de Dados As análises oferecidas pelo SIG exigem que os dados sejam manipulados de diversas formas.pontodosconcursos. A apresentação final resultante do processamento pode ser exibida no monitor. impressa em uma impressora ou plotter. análise de rede. Saída e Apresentação dos Dados Este subsistema é responsável pela saída de dados nos dispositivos periféricos do sistema.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. e servem para fazer o modelamento espacial. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 21 espaciais. os layouts.br . análise de distribuição espacial de pontos. dentre outras análises. mapas. classificação. A criação de zonas de buffer. por exemplo. ou através da manipulação direta e interativa da interface gráfica.com. análise de superfície. agregação. seja através de expressões lógicas de uma linguagem de consulta. etc. Enquanto que a sobreposição é feita sobre múltiplos mapas. é uma operação efetuada sobre um mapa. ou pode gerar um arquivo para ser utilizado em uma apresentação multimídia. a seleção. por exemplo. e também retornar atributos de entidades existentes em uma localização definida por uma consulta. É através dele que são feitos os relatórios. tabelas. ou sobre múltiplos mapas temáticos. www. identificação e derivação de novos dados geográficos.

O software deve maximizar a facilidade de uso. Para usarmos efetivamente um SIG necessitamos de um lugar apropriado no contexto institucional e de pessoas qualificadas (Peopleware) para o manuseio do sistema. São necessários grandes investimentos não só na aquisição do hardware e software. O sucesso da implantação depende em segundo lugar da qualidade e competência da equipe de geoprocessamento. assim como os seus prazos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.com. um aprendizado de vários conceitos de geografia e informática.br . devam ser bem definidos. mas não garantem que um de terminado SIG será usado efetivamente. dependendo do tamanho da base de dados. flexibilidade de integração com outros softwares e variedade de funções espaciais. Por ser um sistema multidisciplinar e em alguns casos multiinstitucional. A implantação de um SIG em uma organização exige das pessoas participantes neste processo. Essa fase.pontodosconcursos. pode demorar um ano ou mais. mas também em treinamento de pessoal. que deve começar por definir um bom plano de implantação com um cronograma de metas onde os resultados desejados. rapidez na aprendizagem. A equipe deve ser multidisciplinar com mais ênfase em uma ou outra área. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 22 3 . a implantação de um SIG em uma organização é um processo longo e complexo. pelo menor custo possível.Aspectos Institucionais De um SIG (interação homem-máquina) Os cinco subsistemas de um SIG indicam o caminho com que a informação geográfica será processada. Supondo que o software e hardware escolhidos para a aplicação foram bem dimensionados para atender as necessidades de toda a www. É fundamental o apoio político e financeiro dos dirigentes da empresa para que o SIG e as pessoas que trabalham na sua implantação não sejam desacreditadas durante a fase em que os benefícios ainda não começaram a aparecer. dependendo da aplicação.

qualquer GIS é capaz de: 1. tais como continência. interseção e diferença. a disponibilidade destes tipos de recursos pode ser suficiente para garantir o sucesso de muitas aplicações. 3. Funcionalidade De modo geral. o último fator determinante para o sucesso é a construção da base de dados. Gerar polígonos paralelos (buffers) ao redor de elementos ponto. O que varia. De qualquer forma.br . Recuperar alfanuméricos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. informações à com base de um em critérios de semelhança sistema gerenciamento de bancos de dados tradicional. No entanto. linha e polígono. cada GIS foi originalmente projetado para resolver um conjunto específico de problemas. Realizar operações de aritmética de polígonos. Em geral. no caso. tais como união. seu escopo de aplicação. é a qualidade e a confiabilidade da implementação. e com base em relações espaciais topológicas.com.pontodosconcursos. tendo depois evoluído para se tornar uma ferramenta de uso mais amplo. e que podem ser encontradas em qualquer software. Representar espacial. existem funções que são características dos SIGs (GIS). GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 23 implantação e funcionamento inicial do SIG. Representar informações gráficas sob a forma de vetores (pontos. propriamente. mas o fato é que cada um terá seus pontos fortes e pontos fracos. linhas e polígonos) e/ou imagens digitais (matrizes de pixels). 2. adjacência e interceptação. Esta vocação original dos softwares não limita. graficamente a informações gráficos de natureza associando estes informações alfanuméricas tradicionais. www.

GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 24 4. Oferecer recursos para a entrada e manutenção de dados. de acordo com as necessidades do utilizando alguma programação. previamente construído. recuperação de informações. Oferecer recursos para a visualização dos dados geográficos na tela do computador. e exibição e produção de saídas. Todos estes recursos podem ser agrupados em categorias. 6. Oferecer recursos para a composição de saídas e para Oferecer uma variedade para isto de o dispositivos. utilizando equipamentos como mouse. Recuperar de forma ágil as informações geográficas. 10. tabelas. 9. gráficos e impressoras e plotters. usuário. gerenciamento de informações. Possibilitar a importação e exportação de dados de/para outros sistemas semelhantes.br . utilizando para isto uma variedade de cores. 5. recursos para desenvolvimento linguagem aplicativos específicos. geralmente gráfica.com. Estas categorias básicas são: entrada de dados. como de de geração de resultados sob a forma de mapas.pontodosconcursos. 7. 11. Limitar o acesso e controlar a entrada de dados através de um modelo de dados. www. 8. para facilitar a comparação entre diferentes sistemas. com o uso de algoritmos de indexação espacial. mesa digitalizadora e scanner.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. manipulação e análise. ou para outros softwares gráficos. inclusive possibilitando a customização da interface do GIS com o usuário. Interagir com o usuário através de uma interface amigável.

e sinalizá-los para o usuário antes de deixar que dados incorretos ou inconsistentes sejam incorporados ao banco de dados geográfico. Isto significa ser capaz de: 1. 3. o GIS é capaz de armazenar informações variadas. 5. No caso de GIS. Além disto. Para isto. Controlar o acesso concorrente (simultâneo) aos dados. De modo geral. o GIS precisa ser capaz de gerenciá-la.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 25 1. Garantir a segurança no acesso às informações contidas no banco. Para isto. todas as tarefas acima são típicas de sistemas gerenciadores de bancos de dados de primeira linha. Garantir a recuperação total ou parcial do banco em caso de falhas. impedindo acessos não autorizados e limitando o acesso a dados sensíveis. 2. · garantir a integridade da relação gráfico-alfa. é necessário que o GIS conte com módulos ou interfaces que permitam que o usuário possa incorporar dados ao GIS e visualizar graficamente estes dados. Manter a consistência da base de dados através das operações realizadas pelos usuários. de natureza gráfica. Executar informações. Entrada de Dados Ao contrário de sistemas de banco de dados convencionais.br operações de backup e recuperação de . Gerenciamento e Recuperação de Informações Uma vez formada a base de dados geográficos. existe a complexidade adicional da incorporação de dados gráficos e da necessidade de garantia da integridade gráfico-alfa.com. é www. 2. Naturalmente. o GIS precisa garantir aos usuários o acesso eficiente e rápido às informações que ele gerencia.pontodosconcursos. como vetores e imagens. 4. o sistema precisa ser capaz de detectar falhas e incorreções nos dados gráficos.

como o SQL. geodésia e fotogrametria.br . com recursos muitas vezes altamente sofisticados de apresentação gráfica. produção cartográfica. alguns SIG’s dispõem de ferramentas para produção de cartas. Também são necessários recursos que facilitem a formulação de consultas por parte do usuário. e recursos de interface gráfica com o usuário. processamento de imagens.com. No caso de plotagem. enquanto na segunda o interesse gira em torno da resposta interativa do sistema às demandas do usuário. Estas técnicas incluem a indexação espacial. Manipulação e Análise As funções de manipulação e análise de dados geográficos podem ser agrupadas de acordo com o tipo de dado tratado (correspondente a uma geometria distinta): análise geográfica. modelagem de terreno. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 26 necessário dispor de alguns recursos que viabilizem a execução da tarefa. que procuram evitar que o usuário tenha que decorar sequencias de comandos e dominar a sintaxe de uma linguagem complexa. que procura organizar as informações por proximidade geográfica. Estes tipicamente incluem uma linguagem de pesquisa. Exibição e Produção Cartográfica Os enfoques adotados pelos GIS com relação à saída de dados tendem a se concentrar em duas categorias: a que prioriza a produção e a que prioriza os recursos de consulta. a ênfase é na produção automatizada de mapas em papel. Na primeira. tabelas e relatórios. Estas ferramentas permitem a www.pontodosconcursos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. notadamente recursos e técnicas que organizem a informação no banco de dados de maneira inteligente e que privilegiem a eficiência na recuperação de informações. enriquecido por comandos e operadores de natureza espacial. 3. redes. 4.

br . e que podem ser modelados como amostras de uma superfície contínua. os problemas de análise espacial lidam com duas classes de dados. ecológicos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 27 definição interativa de uma área de plotagem. num contexto semelhante à divisão geral dos dados de Geoprocessamento em campos e objetos: dados ambientais e dados socioeconômicos. estes são disponíveis usualmente como um conjunto de valores. No caso de dados ambientais. Os pacotes mais sofisticados dispõem de controladores para dispositivos de gravação eletrônica a laser. demografia. e que incluem Chamamos mapas de geológicos. www. socioeconômicos todos decorrentes de levantamento associados recursos humanos. o que assegura a produção de mapas de alta qualidade. como dados de saúde. Tipos de dados De acordo com Gilberto Câmara. textos explicativos e notas de crédito. Como já vimos em nosso material essas classes de dados podem ser representados por dois tipos de formatos de representação: matricial (raster) ou vetorial (vector). que podem estar regularmente ou irregularmente distribuídas. colocar legendas. dados topográficos. imóveis e rotas de transporte.pontodosconcursos. aqueles fitogeográficos e pedológicos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. Por dados ambientais (ou naturais) nos referimos a todos os tipos de dados resultantes de levantamento de recursos naturais. de uma forma geral.com. Uma biblioteca de símbolos é também atributo fundamental de um sistema de produção.

às quais estão associados valores. Cada uma das células. correspondente a um fragmento do mundo real. É possível associar o par de coordenadas da matriz (coluna. o pixel. Os valores são utilizados para definir uma cor para apresentação na tela ou para impressão. Tem-se uma matriz de células. B) Formato Vetorial (Vector) Os mapas são abstrações gráficas nas quais linhas. os mapas são compostos de pontos. denominadas pixel. Cada um dos pixels está associado a valores. latitude). endereçável por suas coordenadas (linha. Os pontos são representados por apenas um par. A matriz de pixels é organizada em linhas e colunas e. geralmente entre 0 e 255. o pixel nada mais é que um valor numérico representativo de um fenômeno geográfico qualquer.pontodosconcursos. que permitem reconhecer os objetos sob a forma de imagem digital.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. Linhas e áreas são representadas por sequências de pares de coordenadas. um SIG representa os pontos. Tecnicamente falando. linha) a um par de coordenadas espaciais. Internamente. Os valores dos pixels representam uma medição de alguma grandeza física. (x. sombras e símbolos são usados para representar as localizações de objetos do mundo real (figura 2). GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 28 A) Formato Matricial (Raster) Os dados raster caracterizam-se por representar a realidade através de uma matriz de pontos ou células.y) ou (longitude. coluna). mais conhecida por matriz de pixels. linhas e áreas como conjunto de pares de coordenadas (X.com. Estes valores serão sempre números inteiros e limitados. linhas e polígonos. Portanto.br . www. representa justamente a interseção de uma linha com uma coluna desta matriz.Y) ou (LONG/LAT).

ou seja. córregos. etc. Exemplos de entidades pontuais em um mapa vetorial: postes de luz. por um único par de coordenadas cartesianas (X. de países.. Esta forma de representação é também utilizada por softwares CAD e outros.br . etc. No entanto.pontodosconcursos. etc. o SIG precisa ser capaz de extrair mais resultados destas informações.Y). ou seja. bacias hidrográficas. www. Deve ser capaz. ferrovias. de determinar se a edificação está totalmente contida no lote e indicar qual é o lote que contém o registro de água.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. texto ou toponímia. telefones públicos. C) Área: é definida por um polígono fechado. composto de vários segmentos de reta ou arcos. lotes. caixas de correio.com. por exemplo. feições da superfície terrestre são mapeadas em um plano bidimensional gerando entidades gráficas do tipo: A) Ponto: definido por uma única localização espacial. Usando a representação vetorial. no modelo vetorial.Y). normalmente representados através de símbolos ou caracteres específicos. Exemplos de entidades de superfície em um mapa vetorial: edificações. são armazenadas e representadas no SIG as entidades do mundo real que são representáveis graficamente. Para isto os SIGs contam com um conjunto de algoritmos que lhes permitem analisar topologicamente as entidades espaciais. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 29 sendo que nas áreas o último par coincide exatamente com o primeiro. de municípios. por um ou mais segmentos de reta ou arco. limite de bairros. Desta forma. de estados. Exemplos de entidades lineares em um mapa vetorial: rodovias. bancas de revista. B) Linha: é definida por dois ou mais pares de coordenadas cartesianas (X.

br . os lotes de uma cidade são elementos do espaço geográfico que possuem atributos (dono. Por exemplo.pontodosconcursos. IPTU devido. Os atributos estão armazenados num sistema gerenciador de banco de dados. localização. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 30 Figura 2– Modelo de dados em formato raster e vetorial (ARONOFF. etc. valor venal.) e que podem ter representações gráficas diferentes em mapas de escalas distintas.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. que possui atributos e pode estar associado a várias representações gráficas. 1999) Dados em Geoprocessamento A) Dados Cadastrais Um dado cadastral distingue-se de um temático. www.com. 1995 citado por ANDRADE. pois cada um de seus elementos é um objeto geográfico.

GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 31 Figura 3 – Exemplo de mapa cadastral (Fonte: Gilberto Câmara) B) Dados Temáticos e Mapeamento Temáticos Dados temáticos descrevem a distribuição espacial de uma grandeza geográfica. Estes dados. Cada camada foi cuidadosamente sobreposta de forma que toda localização é precisamente ajustada às localizações correspondentes em todos os outros mapas. Os dados apresentados na figura 4 (mapa de vegetação) são exemplos de dados temáticos. porque representa um reticulado com www. Figura 4 – Exemplo de mapa temático Cada um destes mapas temáticos individualmente é referenciado como um layer (camada).pontodosconcursos. coverage (cobertura) ou level (nível). são inseridos no sistema por digitalização ou. O layer debaixo deste diagrama é o mais importante. como os mapas de pedologia e a aptidão agrícola de uma região. de forma mais automatizada. obtidos a partir de levantamento de campo.br . expressa de forma qualitativa.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.com. a partir de classificação de imagens.

br .pontodosconcursos. informação de duas ou mais camadas poderia ser combinada e então poderia ser transformada em uma camada nova para uso em análises subsequentes. Tal sistema seria valioso em um leque amplo de situações. um investigador usará seletivamente a informação para considerar relações entre camadas específicas. jurisdições políticas. e assim por diante. Este processo de combinar e transformar informação de camadas diferentes às vezes é chamado de álgebra de mapas. planejamento de emergência. administração de recursos ambientais. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 32 um sistema de referência (como latitude e longitude) ao qual todos os mapas foram precisamente referenciados. Além disso. www. O grande apelo do SIG surge da sua habilidade em integrar grandes quantidades de informação sobre o ambiente e prover um repertório poderoso de ferramentas analíticas para explorar estes dados. atividade econômica. características de população. para planejamento urbano. Nem todas as análises irão requerer o uso de todos os layers de mapas simultaneamente. administração de riscos. pois envolve soma e subtração de informação. localizações ou áreas podem ser separadas de localizações vizinhas. Uma vez que estes mapas foram cuidadosamente referenciados dentro de um mesmo sistema locacional de referência. simplesmente extraindo todos os layers da localização desejada a partir de um mapa maior. informações exibidas nos diferentes layers podem ser comparadas e analisadas em combinação.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. e outras características dos ambientes naturais e sociais. Imagine o potencial de um sistema no qual são formadas dúzias ou centenas de camadas de mapas para exibir informação sobre redes de transporte. hidrografia. Em adição. e então combiná-las com outras camadas de informação é a razão pela qual o SIG oferece tão grande potencial como ferramenta de pesquisa e apoio à tomada de decisão.com. A habilidade em separar informação em camadas. Em alguns casos.

pontodosconcursos. material. a) Atributos dos dados espaciais São os atributos que fornecem informações descritivas acerca de características de algum dado espacial.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. vazão. linhas ou áreas representadas na base de dados. Estão ligados aos elementos espaciais através de identificadores comuns. tem-se o exemplo de uma rede de abastecimento de água. são dados onde a preocupação é apenas georreferenciar alguma característica específica. que permitiria um arquivo associado com informações sobre o tipo de rede. etc. b) Atributos georreferenciados Como o próprio nome diz. material. todas as redes de determinado diâmetro ou vazão. são facilmente executadas pelo SIG. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 33 C) Dados Alfanuméricos Os dados alfanuméricos ainda podem ser subdivididos em dois tipos: . diâmetro. sem descrever as suas feições espaciais. Podese ter um arquivo de atributos alfanuméricos com informações do tipo de poste.Atributos Georreferenciados. com informações do número de faixas. Análises do tipo: mostre-me todos os postes de concreto. diâmetro. que estão armazenados tanto nos registros alfanuméricos como nos espaciais. normalmente chamados de geocódigos.br .Atributos dos Dados Espaciais. Podem fornecer informações qualitativas ou quantitativas associadas às feições espaciais pontos. estado de conservação. Um exemplo da feição ponto seriam postes de uma concessionária de energia. ou caso de uma estrada. No caso de linhas. condições do pavimento e numero de acidentes em cada trecho. www. . estado de conservação. ou número de acidentes por trecho de estrada.com.

Desta forma. quanto através da utilização de aparelhos de GPS. permitem a representação de porções da superfície com seus acidentes naturais e artificiais. B) Topografia Os levantamentos topográficos são realizados sobre o “plano topográfico” também conhecido como plano do horizonte. de localização de pontos.pontodosconcursos. coleta de dados. 3. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 34 Aquisição de Dados A aquisição de dados digitais para a construção das bases utilizadas em geoprocessamento pode ser efetuada através de diversas metodologias. que consiste em um plano tangente à superfície terrestre no ponto central da área mapeada. Entrada de dados através do teclado do computador. determinar posições relativas de pontos sobre a superfície terrestre. Levantamentos de campo. As discrepâncias daí decorrentes são consideradas desprezíveis para os estudos realizados. A) Levantamentos de Campo Compreende um conjunto de atividades que visam. portanto. complementações engenharia. bem como apoio a projetos de estudos hidrológicos ambientais qualquer natureza. 4. de mapeamentos e existentes. 2. tanto através dos métodos tradicionais de topografia. e atualizações geológicos. A Topografia.br .CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.com. www. restringindo assim a extensão da sua área de atuação a uma porção da superfície. Sensoriamento remoto. através de medições de campo. Digitalização de dados. desconsidera a curvatura terrestre. entre elas: 1.

por meio de um GPS. Em geral. vão emitir. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 35 A extensão do plano topográfico está relacionada à precisão desejada para o levantamento.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.com. é feita através da medição da distância desse ponto até um conjunto de pelo menos quatro satélites. rochas de diferentes eras geológicas.br . As imagens digitais são registros de cenas focalizadas por sensores com respostas em faixas de frequência bem definidas do espectro eletromagnético. Os sinais de rádio emitidos pelo satélite transportam informações sobre a posição precisa do satélite e a hora em que o sinal é transmitido. A determinação da posição precisa de um ponto. várias espécies de vegetação). baseado em satélites e operado pelo Departamento de Defesa dos EUA. O receptor GPS. transmitir e absorver de forma www.pontodosconcursos. devido a diferentes composições químicas e/ou à propriedades físicas. uma extensão de 50 km2 é tida como limite para a maioria dos estudos. ao receber o sinal determina o tempo exato que o sinal levou no percurso e o cálculo da distância percorrida é realizado multiplicando-se esse tempo pela velocidade da luz. determinada por relógios atômicos de altíssima precisão. C) GPS – Sistema Global de Posicionamento Sistema Global de Posicionamento (GPS) é um sistema de posicionamento contínuo e determinação de velocidade. D) Levantamentos por Sensoriamento Remoto Sabe-se que todo material (natural ou artificial) sobre a superfície terrestre está constantemente refletindo e emitindo radiação eletromagnética. Assume-se como verdadeiro que alvos específicos (tipos de solo. A distância do ponto ao satélite é estabelecida pela medida do tempo de viagem do sinal de rádio emitido pelo satélite.

br . No âmbito do sensoriamento remoto. 4. A imagem resultante é função do sinal de retorno e não pode ser interpretada com os mesmos critérios utilizados para imagens obtidas por sensores passivos.pontodosconcursos.não fornecem uma imagem da superfície observada (ex. Sensores Os sensores são os equipamentos capazes de coletar a radiação eletromagnética proveniente das substâncias. essa energia é representada pela radiação eletromagnética.com. Os sensores podem ainda ser classificados de acordo com o tipo de produto que geram em: 3. A grande vantagem do radar consiste na possibilidade de operar no escuro e até mesmo sob condições meteorológicas adversas. em: www. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 36 seletiva a radiação eletromagnética. 2.coletam radiação refletida ou emitida pelos objetos da superfície. os radares de visada lateral são sensores ativos. Passivos .CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. e de transformar alguma forma de energia em um sinal a ser convertido em informação sobre um ambiente. Por exemplo. em função do processo de formação da imagem.como o próprio nome diz. radiômetros – saída em dígitos ou gráficos). Imageadores . que irá interagir com objetos da superfície terrestre. fornecem como resultado uma imagem da superfície ou a variação espacial da resposta espectral da superfície imageada. caracterizando o que normalmente se conhece como assinaturas espectrais. Não-imageadores . Os sensores podem ser classificados em: 1. Ativos . sendo também conhecidos como sistemas de microondas. Os sensores imageadores podem ser classificados.são aqueles capazes de produzir sua própria radiação.

focalizando a energia proveniente do alvo sobre o detector. que no caso é um filme. o que possibilita transmissões à distância. E) Digitalização de Dados Existem dois métodos principais de se efetuar a digitalização de dados: a digitalização manual e a digitalização automática. Portanto. O detector tem a função de gerar um sinal elétrico. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 37 1. Existem vários métodos de se realizar censos. também chamada de rasterização.com.br .os dados são registrados sob forma de sinal elétrico.pontodosconcursos. Tornou-se de uso comum. que será transformado em valores numéricos e armazenado em formato digital. portanto. a utilização da palavra “digitalização” para se referir ao método de digitalização manual. para maiores detalhes se faz necessário revisar esta aula.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. vale consultar as aulas já disponibilizadas. Vale atualidade ressaltar foram que os principais na sensores existentes ao na abordados aula referente tema “Sensoriamento Remoto”. Sistemas fotográficos - são câmeras fotográficas. F) Levantamento censitários Sistemas de censo ajudam a monitorar mudanças nas características da população e são importantes para planejamento tanto a nível global quanto local. Os componentes ópticos do sistema focalizam a energia proveniente da cena sobre um detector. Vale ressaltar que este assunto foi bem explorado em nossas aulas anteriores. enquanto a palavra rasterização se tornou usual para referenciar a digitalização automática. 2. Sistemas de imageamento eletro-ópticos . Censos exaustivos são caros e usualmente feitos em www. que produz então um sinal elétrico.

o catálogo de dados e os dados propriamente ditos. Tradicionalmente. de em áreas são relevantes administrativamente.). como os escandinavos. numerosos e históricos.br . Há basicamente três níveis de dados armazenados: os metadados. casa) devidamente registradas pelas autoridades. de acordo com políticas de arquivamento estabelecidas. casamentos. Os dados propriamente ditos são frequentemente volumosos. fontes de informação (nascimentos. Alguns países.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. quando uma série de perguntas relativas à vida dos habitantes é posta (renda. www. via endereço mudanças postal. inclusive espacial. derivadas durante o intervalo entre censos podem se tornar irreais devido à desatualização dos dados. onde dados são analisados e facilmente espacializados gerando mapas. incluindo amostras de valores longos. O catálogo mantém informações condensadas sobre instâncias de dados.. agregando informação de indivíduos. detectando-se manchas urbanas. Para isso. Naturalmente. G) Metadados A função de armazenamento e arquivamento de dados oferece serviços para as demais funções. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 38 intervalos de dez anos. acesso análises a telefone. O objetivo desta função é gerenciar o armazenamento de dados. o papel de SIGs é grande no estágio de pós-processamento das informações. com a ajuda de cobertura por imagens de satélite e fotografias aéreas. mantêm seus dados constantemente atualizados. Uma terceira forma de se obter dados de censo explora a relação entre extensão de área ocupada e população. mortes. Os metadados descrevemos dados armazenados..pontodosconcursos. Esta técnica não fornece informações socioeconômicas e é ineficiente para áreas rurais.com. e utilizando SIG`s. estatísticas eletrodomésticos. etc.

operadores sobre geo-campos. www. operadores de transformação entre geo-campos e geo-objetos e operadores mistos entre geo-objetos e geo-campos. um SIG deve possibilitar por exemplo. Portanto. classificação. metadados são informações sobre um determinado dado. a seleção.com. Análise de Dados Em relação à análise de dados. grande parte dos sistemas em operação armazena o catálogo e os metadados em um SGBD. A partir do modelo de dados é possível estabelecer uma taxonomia para as diversas operações de análise geográfica. processamento de imagens. O que distingue um SIG de outros tipos de sistemas de informação são as funções que realizam análises espaciais. Os metados são em geral limitados ao esquema do banco de dados geográfico e são via de regra apresentados de forma tabular. agregação. que podem ser divididas em: operadores sobre geo-objetos. Tais funções utilizam os atributos espaciais e não espaciais das entidades gráficas armazenadas na base de dados espaciais e buscam fazer simulações (modelos) sobre os fenômenos do mundo real.br . identificação e derivação de novos dados geográficos. modelagem de terreno.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. seus aspectos ou parâmetros. As funções de manipulação e análise de dados geográficos podem ser agrupadas de acordo com o tipo de dado tratado (correspondente a uma geometria distinta): análise geográfica. geodésia e fotogrametria. ou através da manipulação direta e interativa da interface gráfica. redes. seja através de expressões lógicas de uma linguagem de consulta. produção cartográfica.pontodosconcursos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 39 Atualmente.

Os geo-campos podem ser especializados em (figura 5): Temático . um valor real (p. um geo-campo numérico associa.. tais como as mudanças no uso e cobertura do solo. Dado_Sensor_Remoto . .. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 40 Esta análise permitirá obter um entendimento formal sobre a natureza das operações em Geoprocessamento. num dado tempo t.br . um geo-campo temático associa a cada ponto do espaço um tema de um mapa (p. Fonte: Gilberto Câmara www. cerrado. a cada ponto do espaço. Desta maneira torna-se possível representar as diferentes cronologias de alguns temas. obtida através de discretização da resposta recebida por um sensor (passivo ou ativo) de uma área da superfície terrestre. Numérico . a sazonabilidade da vegetação ou a dinâmica das variáveis climáticas.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. Figura 5– Geo-campo temático (solos). ex.}).dada uma região geográfica. ex. Múltiplas representações de um mesmo geo-campo podem significar a variação de uma dada variável no tempo t.esta classe é uma especialização de Numérico. um geo-campo de vegetação é caracterizado pelo conjunto de temas {floresta densa. um mapa de campo magnético ou mapa de altimetria).com. floresta aberta.dada uma região geográfica R. Antes de estudar qualquer tipo de operações sobre geo-campos ou geo-objetos.pontodosconcursos. se faz necessário definir alguns conceitos: 1) Geo-Campo (entidades contínuas)– Um geo-campo representa a distribuição espacial de uma variável que possui valores em todos os pontos pertencentes a uma região geográfica.

www.br . topografia e teor de minerais. pode-se desejar associar o cadastro alfanumérico a dados georreferenciados contendo a localização geográfica e as dimensões destas propriedades. A localização pretende ser exata e o objeto é distinguível de seu entorno. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 41 2) Geo-Objeto (entidades discretas) – é um elemento único que possui atributos não-espaciais e está associado a múltiplas localizações geográficas.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. correspondendo a grandezas como tipo de solo. introduz-se a noção de objeto não-espacial. Figura 6 . considere-se a figura 6. Neste caso.pontodosconcursos. 3) Objeto não-espacial – em muitas situações é conveniente permitir a associação de informações não-espaciais a um banco de dados georreferenciado. Por exemplo. As classes do tipo Geo-Campo representam objetos distribuídos continuamente pelo espaço. Um objeto não-espacial é um objeto que não possui localizações espaciais associadas. onde os retângulos pontilhados representam o recorte espacial do banco de dados. que mostra um banco de dados da Amazônia. Entidades como os rios Amazonas e Xingú têm representações em diferentes particionamentos espaciais do banco de dados. Para ilustrar este conceito.Princípio de identidade em bancos de dados geográficos. Para englobar estas entidades.com. considere-se uma aplicação de cadastro urbano em uma prefeitura que já dispõe de um sistema para cálculo do IPTU baseado num cadastro alfanumérico de lotes.

um usuário encarregado do gerenciamento de trânsito verá a rua como uma rede direcionada. Gilberto professores Câmara. representando vias de mão simples e dupla. que possuem identificação com elementos do mundo real. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 42 As classes do tipo Geo-Objeto representam objetos geográficos individualizáveis. interessado em conhecer os proprietários dos lotes. com uma largura especifica determinada pelo usuário. Eymar Lopes. linha ou região). Trata-se de operação puramente geométrica (espacial). Segundo Paranhos Filho (2008). apresentá-las em conjunto com suas especializações (dado temático. um usuário encarregado do cadastro da cidade. como lotes. ou de como ele é percebido pelo usuário. www. e podem estar associados a mais de uma representação geométrica. de Freitas e Ivan Lucena. João Pedro Cordeiro. Em relação às operações lógicas. rios e postes. aritméticas. Esses objetos podem ter ou não atributos não-espaciais. buscou-se aqui. Por exemplo. arcos (linhas) ou polígonos. ou zonas de amortecimento. trigonométricas e estatísticas. utilizou-se dado da numérico metodologia e dado_sensor_remoto). A) Buffer ou Mapas de Distância Um mapa de distâncias é um mapa de geo-campos contendo as distâncias de cada ponto do mapa a um geo-objeto de referência (representado por um ponto. adotado pelos Para tanto.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. Cláudio Barbosa. verá a rua como o espaço entre os meios-fios. A figura 7 ilustra esta operação.com. Ubirajara M. dependendo da escala em que é representado. buffer é a criação de áreas homologas. ao redor de uma ou mais feições como pontos.pontodosconcursos. Com esta metodologia fica mais claro entender estas operações e os produtos obtidos. para melhor entendimento por parte dos alunos.br .

ou a serem processadas. pois pode identificar quais polígonos compartilham arcos.com. defini as relações de conectividade.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 43 Figura 7 – Exemplo de mapa de distâncias. não das informações armazenadas. além de descrever a localização e a geometria das entidades de uma mapa. O compartilhamento de arcos reduz o tamanho. Fonte: Gilberto Câmara et. Figura 8 – estrutura de relacionamento espaciais www. Quando o sistema verifica se os arcos (linhas) possuem nós em comum ele esta desenvolvendo o aspecto da conectividade.br . pela sua capacidade de estabelecer relações espaciais entre elementos gráficos. B) Contiguidade e Conectividade Um SIG difere dos demais sistemas.pontodosconcursos. A conectividade permite que arcos estejam ligados a outro por nós. pois não há risco de uma borda de polígonos se sobrepor a outra. Esta estrutura. evita a inconsistência na determinação dos limites entre os polígonos. Essa capacidade é conhecida de como topologia. contiguidade e pertinência (figura 8). A contiguidade (ou adjacência) é quando o sistema reconhece quais polígonos estão ao lado uns dos outros. al.

redes relativas a bacias hidrográficas. linguagem de visualização e a capacidade de adaptação. e rodovias.com. Esta capacidade. Por meio de estruturas topológicas o sistema compreende o sentido do fluxo e sua intensidade também pode ser determinada (Paranhos Filho.br . ao se asfaltar parte de uma estrada de terra. A área de redes é um grande motivador para inovações em SIG. 2008). com o arruamento e/ou estradas e rodovias ou ainda uma rede hidrográfica. Por exemplo. luz e telefone. será preciso atualizar esta informação. sem ter de redigitalizar todas as coordenadas de localização da estrada.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. As informações espaciais são usualmente armazenadas em forma de grafo que armazena informações sobre recursos que fluem entre localizações geográficas distintas. usualmente denotada por segmentação dinâmica.pontodosconcursos. www. Operações sobre redes incluem caminhos ótimos. onde os arcos têm um sentido de fluxo e os nós podem ser fontes ou sorvedouros. a segmentação dinâmica. o conceito de rede denota as informações associadas a serviços de utilidade pública. Outro aspecto necessário para aplicações de redes é a capacidade de definir diferentes cortes lógicos de uma rede sem necessidade de replicar a estrutura topológica da rede. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 44 C) Redes Em Geoprocessamento. caminhos críticos e ligação topológica. merecendo destaque a integração de dados. permite separar os diferentes níveis de informação relativos a uma mesma rede. como água. Os grafos usam topologia arco-nó. A análise em rede permite que seja determinado o caminho mais curto ou mais rápido em uma rede. Esta rede pode ser uma estrutura viária.

o retângulo mínimo envolvente).com. o uso de índices para resolver a parte espacial de uma consulta apenas filtra. de 27 de novembro de 2008. chamadas de índices espaciais ou estruturas de indexação espacial que facilitam a localização dos dados cuja componente espacial satisfaz à qualificação de uma consulta. tendo em vista que tem como um de seus objetivos evitar a duplicidade de ações e o desperdício de recursos na obtenção de dados geoespaciais pelos órgãos da administração www. O desempenho deste passo depende da distribuição espacial dos dados e da forma como a estrutura decompõe o espaço.pontodosconcursos. sendo que em geral é baixo o fator de seletividade. Assim.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. dos conjuntos de dados armazenados no banco de dados. por exemplo.br . Dada a complexidade da componente espacial e da semântica dos próprios operadores espaciais. aqueles que certamente não satisfazem à qualificação da consulta. Pode ser aplicado. em geral os índices trabalham apenas com aproximações das componentes espaciais (por exemplo.666. sendo necessário um segundo passo (o refinamento). E) Interpolação Estimação de condições em locais não amostrados. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 45 D) Filtragem Um banco de dados geográfico normalmente contém estruturas de dados auxiliares. É importante. Divulgação e Compartilhamento A) Disseminação de informações Uma importante ferramenta relacionada à divulgação e ao compartilhamento de dados espaciais é o Decreto Federal nº 6. em Mapeamento de superfícies de poluição.

distrital e municipal. a construção de uma usina hidrelétrica. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 46 pública. estadual. O traçado de uma nova rodovia. E. uma iniciativa do Governo Federal que visa catalogar.com. No artigo 3º do Decreto. também.poderão vincular-se à INDE.br .CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. integrar e harmonizar dados geoespaciais produzidos ou mantidos por instituições do governo brasileiro. por meio da divulgação dos metadados relativos a esses dados disponíveis nas entidades e nos órgãos públicos das esferas federal. bem como a elaboração de políticas públicas e privadas. Inicialmente. compartilhamento e disseminação dos dados. à qual os usuários terão acesso através de um portal na Internet. dos níveis estaduais e municipais . viabilizando inclusive mesclar informações geoespaciais no ambiente da Internet. Inciso III).pontodosconcursos. Ao longo da próxima década. fica explicitado a necessidade do compartilhamento e disseminação dos dados geoespaciais e seus metadados sendo obrigatório para todos os órgãos e entidades do Poder Executivo federal e voluntário para os órgãos e entidades dos Poderes Executivos estadual. distrital e municipal (Artigo 1º. outras organizações nacionais . a celebração de acordos www. explorados em suas características e acessados para os mais diversos usos. por qualquer cliente com acesso à Internet.por exemplo. a instalação de um polo industrial. A INDE prevê o estabelecimento de normas e padrões para a produção. serão facilitadas com a implantação da Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais – INDE. Decisões sobre planejamento e gestão de recursos. armazenamento. O Portal SIG Brasil é um dos resultados práticos da implantação da INDE. o SIG Brasil. de maneira que possam ser facilmente localizados. o portal integrará os dados geoespaciais de instituições federais do governo brasileiro e permitirá a visualização e o acesso das informações.

com. enquanto na segunda o interesse gira em torno da resposta interativa do sistema às demandas do usuário (digital). o que assegura a produção de mapas de alta qualidade.br . De acordo com Vieira e Oliveira (2001). os dispositivos de visualização podem ser do tipo volátil e do tipo permanente. Uma biblioteca de símbolos é também atributo fundamental de um sistema de produção. colocar legendas.pontodosconcursos. que são fabricados. alguns SIG’s dispõem de ferramentas para produção de cartas. Os pacotes mais sofisticados dispõem de controladores para dispositivos de gravação eletrônica a laser. tabelas e relatórios. com recursos muitas vezes altamente sofisticados de apresentação gráfica. Para de compartilhamento de dados. 21 e 29”. nas dimensões de 14". além de capacitação e treinamento para produtores e usuários dessas maiores informações sobre a divulgação e compartilhamento de dados no âmbito de órgãos e entidades federais deverá ser consultado o Decreto nº 6. Na primeira (analógica). Estas ferramentas permitem a definição interativa de uma área de plotagem. 17”. textos explicativos e notas de crédito. 15”.666. normalmente. de 27 de novembro de 2008 B) Equipamentos e Dispositivos Os enfoques adotados pelos GIS com relação à saída de dados tendem a se concentrar em duas categorias: a que prioriza a produção e a que prioriza os recursos de consulta.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. a ênfase é na produção automatizada de mapas em papel. Os do tipo volátil são os monitores de vídeo. www. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 47 interinstitucionais informações. No caso de plotagem.

A impressão ou plotagem vetorial consiste no mapeamento das cores e das espessuras dos elementos gráficos para um conjunto de canetas do equipamento ou plotter. quando comparada com a vetorial. um dos principais resultados de um SIG é a representação final do mapa em meio analógico. que são fabricados em diferentes formatos. os plotters matriciais têm preços muito mais acessíveis. como impressoras e plotter. não só do ponto de vista estético mas também pelo fato de que o produto final assemelha-se muito mais à forma analógica (convencional) de elaboração de mapas. tem-se os plotters de jato de tinta. Sem dúvida. A dos produtos vetorial finais (mapas). comercializados até a década de 90. do tipo matricial.br . mas não permitem a gravação de imagens de traço sobre scribes.com.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. uma produzidos em impressoras e/ou plotters. as que permitem uma apresentação mais adequada dos resultados. velocidade de impressão e força das canetas. assim como a precisão estrutura permite apresentação mais adequada dos dados. Os plotters vetoriais. hoje em dia. referente à qualidade visual de apresentação obtida. o que permitia um alto padrão cartográfico. escala de impressão. Ao contrário. uma vez que estes eram muito caros e estavam restritos à produção de mapas sobre material do tipo scribe. definem-se o comprimento dos estilos dos traços. Um outra observação que dever ser feita é que a estrutura raster possui como alguma de suas limitações. tamanho do papel. Nesta etapa. sendo as formas de saída convencionais. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 48 Como dispositivos do tipo permanente. não estão sendo mais vendidos.pontodosconcursos. prioridade de www.

com.br . (Especialista em Geoprocessamento – ANA/MMA – CESPE/UnB/2006) (Item 112) A estrutura do tipo arco-nó é um exemplo de representação de dados vetoriais. O processo de www. compreendendo coleta. (Analista de Meio Ambiente: Geografia – SHESF – UnB/2002) (Item 38b) – Um dos passos na implantação de um SIG é a criação de um banco de dados geográficos. (Especialista em Geoprocessamento – ANA/MMA – CESPE/UnB/2006) (Item 111) Uma das principais vantagens da estrutura vetorial. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 49 desenho dos elementos gráficos e frequência de amostragem das linhas em função da resolução do equipamento de impressão. Figura 9 – Plotter jato de tinta Questões sem Comentários para Treinamento Questão 1 – QD – Julgue os seguintes itens: 1. 2.pontodosconcursos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. correção e georreferenciamento dos dados relativos aos fenômenos de interesse. em relação à estrutura matricial. 3. é a sua maior precisão na definição da topologia e da forma dos objetos.

6. 7. sistema (Tecnologista de informações da Carreira tem de Desenvolvimento características Tecnológico – INPE – CESPE/UnB/2008) (TS 02) (Item 73) Um geográficas como principais: a integração de informações espaciais provenientes de diferentes fontes. a combinação das várias informações para gerar mapeamentos derivados por meio de algoritmos de manipulação. 5. que é acoplada a um computador.com. (Técnico E. I – Geodésia – Petrobras – CESPE/UnB/2007) (Item 114) Caso o mapa apresente objetos ou feições circulares. isto é. I – Geodésia – CESPE/UnB/2007) (Item das limitações do CAD em relação ao SIG é a impossibilidade de efetuar operações booleanas como união e intersecção de polígonos. de luz. uma mesa simples. A referida conversão pode ser realizada por meio de uma mesa digitalizadora. pode ser convertido em formato digital por meio dos pacotes computacionais denominados CAD (computer aided design: desenho auxiliado por computador) e SIG (sistema de informações geográficas). www. I – Geodésia – Petrobras – CESPE/UnB/2007) (Item 113) Um mapa temático no formato analógico.P. isto é. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 50 conversão desses dados para a estrutura matricial é chamado de rasterização.pontodosconcursos. (Técnico E. 119) Uma (Técnico E. não possuem recursos para desenhar círculos.P.P.br . será necessário utilizar o CAD.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. a recuperação. a consulta. a visualização e o desenho do conteúdo da base de dados geocodificados. já que os SIG. 4. disponível em papel.

bem como as informações descritivas. 2. Item Certo – Em nossas aulas anteriores foi bastante abordada a relação da estrutura raster (matricial) e vector (vetor). correção e georreferenciamento dos dados relativos aos fenômenos de interesse. é justamente uma maior precisão na definição de topologia (no formato vetorial há relacionamentos topológicos entre objetos disponíveis. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 51 Questões Comentadas Questão 1 – QD – Julgue os seguintes itens: 1. Um banco de dados geográficos armazena e recupera dados geográficos em suas em suas diferentes geometrias. para a produção de cartas e em operações onde se requer www. efetuados através de um sistema de gerenciamento de banco de dados. Este sistema consiste na inserção. (Especialista em Geoprocessamento – ANA/MMA – CESPE/UnB/2006) (Item 111) Uma das principais vantagens da estrutura vetorial. Item Certo – Um dos sistemas que tem sido mais utilizado como banco de dados é o Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD). compreendendo coleta. Segundo Gilberto Câmara.pontodosconcursos. (Analista de Meio Ambiente: Geografia – SHESF – UnB/2002) (Item 38b) – Um dos passos na implantação de um SIG é a criação de um banco de dados geográficos. Uma das principais vantagens da estrutura vetorial. em relação à matricial. remoção e/ou modificação/atualização nos dados. é a sua maior precisão na definição da topologia e da forma dos objetos.br .com. em relação à estrutura matricial. já no formato matricial os relacionamentos espaciais devem ser inferidos) e da forma dos objetos.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE.

Item Certo – A digitalização automática ou rasterização é a discretização do mapa (pontos.br . 4. já o processo manual. pode ser convertido em formato digital por meio dos pacotes computacionais denominados CAD (computer aided design: desenho auxiliado por computador) e SIG (sistema de informações geográficas).pontodosconcursos. que é acoplada a um computador. Já a digitalização manual consiste em desenhar o mapa manualmente por meio de uma mesa digitalizadora. O processo de conversão desses dados para a estrutura matricial é chamado de rasterização. isto é.P. polígonos) em unidades retangulares homogêneas ou pixels através do emprego do scanner (de mesa. de tambor ou de rolo). linhas. disponível em papel. Como o processo de rasterização é automático (é realizado uma espécie de uma foto/imagem) o formato de saída é o formato matricial. em que o www. tem como formato de saída vetores. a representação vetorial é mais adequada. para um mesmo grau de precisão. isto é. A referida conversão pode ser realizada por meio de uma mesa digitalizadora. (Técnico E. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 52 maior precisão. (Especialista em Geoprocessamento – ANA/MMA – CESPE/UnB/2006) (Item 112) A estrutura do tipo arco-nó é um exemplo de representação de dados vetoriais. No entanto.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. uma mesa simples. Contudo. que traça seus objetos ponto a ponto.com. operações de álgebra de mapas são mais facilmente realizadas no formato matricial. I – Geodésia – Petrobras – CESPE/UnB/2007) (Item 113) Um mapa temático no formato analógico. o espaço de armazenamento requerido por uma representação matricial é substancialmente maior. 3. de luz. Item Errado – Utilizando-se de uma mesa digitalizadora os modos de operação podem ser: ponto a ponto.

Para que este processo seja realizado é necessário que a utilização de um equipamento específico (mesa digitalizadora) a qual é composta de é um equipamento eletrônico ou eletromagnético. (Técnico E. Item Errado – o formato vetorial de representação é utilizado por softwares CAD e SIG`s. As coordenadas dos pontos na superfície são enviadas ao computador por meio de um cursor magnético. na forma de uma mesa composta de uma fina grade ortogonal de fios elétricos. automaticamente. Para isto os SIG`s contam com um conjunto de algoritmos que lhes permitem analisar topologicamente as entidades espaciais. Deve ser capaz.P. ou então digitalização por fluxo contínuo. o SIG precisa ser capaz de extrair mais resultados destas informações.pontodosconcursos. de determinar se a edificação está totalmente contida no lote e indicar qual é o lote que contém o registro de água.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. No entanto. já que os SIG. 119) Uma (Técnico E. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 53 registro de uma coordenada só se dá quando o operador aciona o botão de gravação do cursor. não possuem recursos para desenhar círculos. www.br . 6.com. 5. por exemplo.P. que é levado a deslizar sobre a feição a ser digitalizada. vão sendo registradas as coordenadas da sequencia de pontos que definirão o elemento digitalizado. I – Geodésia – Petrobras – CESPE/UnB/2007) (Item 114) Caso o mapa apresente objetos ou feições circulares. será necessário utilizar o CAD. em que o operador aciona o botão de gravação do cursor para iniciar a digitalização do primeiro ponto da feição e. I – das limitações Geodésia – CESPE/UnB/2007) (Item do CAD em relação ao SIG é a impossibilidade de efetuar operações booleanas como união e intersecção de polígonos.

DEM (Modelos Digitais de Terreno). sistema (Tecnologista de informações da Carreira tem de Desenvolvimento características Tecnológico – INPE – CESPE/UnB/2008) (TS 02) (Item 73) Um geográficas como principais: a integração de informações espaciais provenientes de diferentes fontes. procedimentos mais complexos(análise de natureza espacial mais complexa como por exemplo conectividade e contiguidade).br .pontodosconcursos. porém. que utilizam de topologia. Isto é que tem que ficar claro. a consulta. E que podem ser criados bancos de dados com esse conjunto de informações o que poderá ser consultado. Estudados que estes dados podem ser combinados por diversos procedimentos. GESTÃO AMBIENTAL E GEOPROCESSAMENTO PARA CONCURSOS PÚBLICOS PROFESSOR GETÚLIO FILHO 54 Item Errado – Os procedimentos de união e intersecção de polígonos são procedimentos relativamente simples e eram realizados até mesmo em método de sopbreposição de mapas sobre mesas de luz.com. a recuperação. a combinação das várias informações para gerar mapeamentos derivados por meio de algoritmos de manipulação. sensoriamento remoto. Getulio Filho www. Saudações. Item Certo – Vimos que com o SIG podemos entregar dados de GPS. com o sistema CAD é possível aplicar operações boolenas. deve-se ter cuidado com os critérios combinados. Contudo. permitir a recuperação e a visualização e o desenho do conteúdo desta base de dados. 7. pois estarei à disposição. dados alfanuméricos. Bons Estudos e Sucesso a Todos(as). entre outros. topografia. Portanto. Qualquer coisa “dê um grito”. a visualização e o desenho do conteúdo da base de dados geocodificados. não podem ser realizados por sistema CAD.CURSO ON-LINE CURSO DE MEIO AMBIENTE. muitas vezes devendo adotar sistema de pesos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful