Você está na página 1de 1

Prece do limiar

Senhor Jesus, Mestre incomparável, aqui estamos diante de mais uma oportunidade de aprender a amar, no início de novo ano de atividades.

Quase 20 séculos são passados sobre os inesquecíveis momentos em que estivestes conosco na face da Terra. Tua excelsa mensagem de renovação e progresso nos descerrou para sempre a era do espírito.

Foste cruelmente perseguido e condenado à morte da cruz ignominiosa. Contudo, onde estão aqueles que te perseguiram e condenaram? O círculo de teus dedicados seguidores da primeira hora também foi vilipendiado, em criminosa sanha, para sustentarem a fidelidade suprema à tua mensagem de amor. Tua mensagem venceu os séculos e está conosco. No entanto, onde se encontram os criminosos e insanos antagonistas do teu Evangelho?

Impérios resplandecentes de ouro reinaram no pretenso absolutismo de suas glórias vãs, construídas sobre o sangue dos vencidos e suor dos escravos. Entretanto, enquanto a tua Boa Nova de luz cruzou os tempos para continuar amparando as nossas almas, as civilizações orgulhosas de vaidade e violência passaram na Terra com apenas a lembrança de seus escombros poeirentos e vazios.

Sistemas filosóficos pomposos foram materializados no decorrer dos séculos em intermináveis conjecturas vazias de amor e até hoje não se soube que houvessem consolado uma alma sequer no momento de provação, com seus sistemas de negação e dúvida. Ao contrário, Senhor adorado, teu Evangelho permanece aliviando a dor de bilhões de almas em bem-aventurada aflição até os dias de hoje.

Pretensiosas escolas científicas, ao longo do tempo, assumiram status de verdades absolutas para tão-somente assistir no século seguinte às suas vaidosas conquistas, a sua substituição inexorável pelos novos conhecimentos. Mas o cerne de teus luminosos ensinamentos, divino Amigo, permanece invariável e firme como a rocha fundamental de todos os tempos. É por isto, compassivo Mestre, que nos lembramos, uma vez mais, que teu coração magnânimo prometeu estar conosco até a consumação dos séculos. E, por esta razão, estamos elevando a Deus, nosso Pai celestial, hosanas de reconhecimento imorredouro por efetivamente sabermos, Jesus, que continuas conosco, esclarecendo-nos e consolando-nos.

Por

tudo

que

nos

dás,

amado

Jesus,

e

pelas

bênçãos

de

teu

amor

celeste,

nós

respeitosamente

te

rendemos

graças,

dizendo,

do

fundo

de

nossas almas:

Obrigado, Senhor!

Zeca Machado

(Prece psicografada por Geraldo Lemos Neto, em reunião pública no Centro Espírita Luz, Amor e Caridade em Belo Horizonte, MG, na noite de 6 de fevereiro de 2009).

Estudos da noite:

O Evangelho Segundo o Espiritismo

O Livro dos Espíritos