Você está na página 1de 13

MÓDULO 7 – PROGRESSÕES DE APRENDIZAGEM

7.1.ORIENTAÇÕES METODOLOGICAS

Seguidamente apresentamos algumas orientações metodológicas para que a modalidade seja abordada com sentido, facilitando a compreensão dos alunos na relação com o Judo. Serão apresentados exercícios de aprendizagem, nos quais serão utilizadas várias habilidades técnicas, ordenados numa lógica de progressão. Na construção de exercícios deverá também ser dada alguma importância à especificidade da modalidade e ao tempo disponível para o ensino da mesma:

Competição: Deve existir sempre competição pelo facto de ser um aspecto inerente à modalidade e mantêm os níveis de motivação para o exercício elevados;

Pequenos grupos de trabalho: Desta forma o tempo potencial de aprendizagem é superior, uma vez que promove a realização mais frequente do gesto técnico solicitado. É importante que o espaço seja adequado ao tamanho dos grupos de trabalho formado e delimitado com zonas de segurança em relação aos outros grupos; Aspectos lúdicos: Este aspecto é determinante na motivação dos alunos para a realização dos exercícios. Deste modo, as razões que se prendem com este tipo de abordagem por nós proposta, assentam na busca de um processo de ensino/aprendizagem com mais qualidade.

por nós proposta, assentam na busca de um processo de ensino/aprendizagem com mais qualidade. Eduardo Queiroz
por nós proposta, assentam na busca de um processo de ensino/aprendizagem com mais qualidade. Eduardo Queiroz
por nós proposta, assentam na busca de um processo de ensino/aprendizagem com mais qualidade. Eduardo Queiroz

Eduardo Queiroz

44

7.2. EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM

Quedas: atrás, rolamento, de lado, de frente, as progressões;

Pegas: anárquica, nas duas mangas, à direita, à esquerda, unilateral, entre outras;

Solo: imobilizações, estrangulamentos, luxações, viragens, saídas de imobilização e de entre as pernas;

Em pé: técnicas (Kuzushi, Tsukuri e Kake), combinações e encadeamentos, sistemas de ataque, deslocamentos e movimentações, Tai-Sabaki, pegas e aspectos tácticos preponderantes.

Ligação pé/solo: sequência, oportunidade e lógica;

A competição: características adaptadas para cada idade em todos os aspectos

subjacentes à mesma. No ensino do judo temos os jogos de ataque, defesa e oposição e situações progressivas de aprendizagem do judo, bem como o trabalho multilateral nos diversos domínios da aprendizagem. Tudo isto dará base para que, no momento certo, a técnica dita formal seja melhor aprendida, assimilada, consolidada e aperfeiçoada (funções didácticas).

Os alunos deveram começaram a sua aprendizagem predominantemente no solo, indo progressivamente sendo dotados dos mecanismos para atingir o Judo em pé. A etapa seguinte será realizada através da ligação do Judo em pé para o Judo no solo, até se chegar à continuidade da acção.

Eduardo Queiroz

45

 

OBJECTIVOS

SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM ORGANIZAÇÃO ALUNOS/PROFESSOR

COMPONENTES

 

COMPORTAMENTAIS

CRÍTICAS

 

SAUDAÇÕES

 

1.

Executar a saudação de pé, de cada vez que

   

entras ou sais do tapete (sala de aula); fazer igualmente esta saudação ao teu colega, antes e depois de cada combate em pé.

 

- Calcanhares juntos;

- Tronco direito;

- Braços estendidos;

- Braços estendidos;

O

aluno realiza:

- Mãos nas coxas;

-

Saudação com suavidade.

- Dobra a cintura sem deixar

2’

cair a cabeça para a frente em demasia;

-

Desliza as mãos para

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

cobrires os joelhos.

 

2.

Executar esta saudação no princípio e no fim de

   

cada aula. Alunos alinhados para saudar o professor devem estar em silêncio e ao sinal do professor, executar a saudação. Executar igualmente esta saudação antes e depois de cada combate no solo.

Dedo grande do pé direito sobre o dedo grande do pé

-

O

aluno realiza:

esquerdo e senta sobre os calcanhares;

-

Desliza as mãos do topo

- Saudação com suavidade.

- Saudação com suavidade.   2’
 

2’

das coxas até ao colchão.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
 

ACTIVAÇÃO GERAL

 

3.

Grupos de três, uns atrás dos outros formando

   

várias colunas. Agarrar os pés do colega que está atrás. Realizar um percurso estabelecido.

 

- O aluno realiza o percurso

- O aluno realiza o percurso -

-

sem parar, tentando ganhar.

Não largues os pés do colega.

5’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
 

4.

Jogo do “Matté” (tipo jogo do “Mata”).

   

Os alunos:

Os alunos em corrida ao comando do professor, vão realizando: rotação dos MS, corrida de lado,

 

-

Pára, quando ouves

-

Activam o sistema cárdio -

skippings à frente e atrás e exercícios de condição física. Quando o professor chama algum aluno, este tem que agarrar na bola que foi lançada, e disser

respiratório e as estruturas musculares e articulares;

Começam a conhecer a

-

“Matté”;

-

Quando ouvires o teu

3’

terminologia da modalidade.

“Matté”. Os restantes alunos param e o que tem a bola tenta acertar num dos colegas, que ao conseguir acertar diz “Ippon”.

 

nome, dirigi-te rapidamente à bola.

O

colega que apanhar com a bola ou o que falhar

Eduardo Queiroz

46

 

realiza 15 flexões.

     

O

professor circula pelo ginásio.

 

5.

Jogo do “Dragão”.

   

Os alunos colocam-se em fila indiana, abraçando com força o companheiro da frente. Um deles ficará de frente, movimentando-se para tocar no último da fila. O primeiro da mesma irá impedir que isso aconteça. A turma é dividida em dois grupos, sendo

-

Coloca os braços

-

Os alunos conseguem impedir

que a cada grupo pertencerá um espaço definido.

 

que o colega toque no último da fila.

que o colega toque no último da fila.   estendidos à frente do corpo; Dificulta os
 

estendidos à frente do corpo;

Dificulta os movimentos do colega, sem o agarrar.

-

5’

O

professor circula nos diferentes grupos pela

 

periferia do ginásio.

 
 

6.

Dois a dois, carrinho de mão.

   
  - Corpo rijo;
 

- Corpo rijo;

-

 
   

- Peito dentro;

5’

O aluno realiza força nos abdominais e nos MS.

- Braços esticados.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

para os alunos circulando por todos.

 
 

7.

Cada aluno, deitado em decúbito dorsal, flecte as

   

pernas sobre o tronco e na posição de “bolinha”, balança para a frente e para trás.

 

Não toques com a cabeça no solo;

-

-

O aluno engrupa o corpo.

- O aluno engrupa o corpo.   Mantém o corpo bem fechado. - 5’
 

Mantém o corpo bem fechado.

-

5’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

para os alunos circulando por todos.

 
 

8.

Rolamentos à frente e atrás.

-

Queixo ao peito;

Mantém o corpo bem fechado durante o rolamento;

-

 
 
 

O aluno adquire e exercita o rolamento à frente e à retaguarda.

-

5’

 

-

Realiza a repulsão das

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

mãos no solo na parte final

para os alunos circulando por todos.

 

com vigor.

-

O aluno tenta reunir o maior

9.

Num espaço delimitado, os alunos vão tentar

 

- Foge do colega;

 

número de fitas, sem perder a sua.

“roubar” as fitas dos colegas que se encontram presas nos calções/calças de forma visível, e não

- Protege a tua fita;

5’

- Apanha a fita do colega.

Eduardo Queiroz

47

 

permitir perder a sua fita.

     
  permitir perder a sua fita.       O professor coloca-se fora dos colchões de

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

para os alunos circulando por todos.

 
 

JOGOS DE ATAQUE, DEFESA E OPOSIÇÃO

 
 

10.

Dois a dois. Rastejar para atingir a linha ou o

     

local definido, enquanto o seu colega lhe agarra. Depois troca de funções.

O aluno realiza o percurso todo.

-

O aluno realiza o percurso todo. -   - Agarra com força. 5’
 

- Agarra com força.

5’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

para os alunos circulando por todos.

 
 

11.

Os grupos do exercício anterior. Os alunos

     

executam as seguintes tarefas de ataque/ defesa e oposição: tocarem nos joelhos dos colegas. Depois nos cotovelos.

- Coloca os braços

estendidos à frente do corpo;

-

Os alunos conseguem tocar

- Os alunos conseguem tocar  
 

nos joelhos/cotovelos várias vezes.

- Não deixes ser tocado;

3’

- Toca o maior número de

 

vezes nos joelhos/cotovelos dos teus colegas.

O

professor circula nos diferentes grupos pela

periferia do ginásio.

 
 

12.

Dois a dois, ocupando cada par um colchão,

     

executam as seguintes tarefas de ataque/ defesa e oposição: Ombro com ombro, mantendo as mãos nas costas, fazer com que o colega saia do colchão.

Depois tentar o mesmo, mas agora utilizando os MS para agarrar o colega.

Empurra o teu colega com força;

-

-

Não deixes que o teu

-

Os alunos conseguem

empurrar o colega para fora do

6’

colchão um número de vezes considerável.

colchão um número de vezes considerável.   colega te empurra para fora do colchão.
colchão um número de vezes considerável.   colega te empurra para fora do colchão.
 

colega te empurra para fora do colchão.

O

professor circula nos diferentes grupos pela

periferia do ginásio.

 
 

13.

O aluno a partir da “posição de gatas”, tenta tirar

- Agarra a bola com força;

 

O aluno tira a bola ao colega em tempo favorável.

-

 

a

bola ao colega que a protege e agarra com toda a

- Protege a bola;

5’

força.

- Arranca a bola.

Eduardo Queiroz

48

   
         
     

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
 

QUEDAS: USHIRO-UKEMI; YOKO-UKEMI; ZEMPO-KEYTEN-UKEMI.

Fase inicial de aprendizagem para o batimento.

 

Os alunos cruzam os braços e tocam com os dedos nos ombros, para evitar que o batimento seja rijo e precipitado.

 

O

batimento deverá resultar de uma acção relaxada e os M.S. não devem afastar-se do tronco.

 
   

14.

O aluno de cócoras realiza queda para o

   

O

aluno realiza:

colchão de costas.

 

- A queda sem se magoar;

 

-

- O batimento com energia;

 
- O batimento com energia;   Executa batimento com o braço livre. 10’

Executa batimento com o braço livre.

10’

- O desequilíbrio.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

para os alunos circulando por todos.

 
   

15.

Alunos dois a dois. Quem executa a queda

   

senta-se em cima do colega na zona dorso-lombar das costas.

  Aluno deitado:
 

Aluno deitado:

-

-

Inclina o corpo, para

O aluno realiza a queda sem se magoar.

provocar a queda do teu colega.

10’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
   

16.

Dois a dois, o aluno que executa a queda, senta-

   

se em cima do colega na zona dos nadegueiros. Variante: numa primeira fase, deixar o aluno escorregar por ele próprio.

 

Aluno de gatas:

-

Inclina o corpo, para

O

aluno realiza:

 

provocar a queda do teu colega.

- A queda sem se magoar;

 
- A queda sem se magoar;     10’
 

10’

- O batimento com energia.

Aluno que realiza a queda:

-

Realiza o batimento de

forma a proteger a queda do teu corpo.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

O

aluno realiza:

 

-

Realiza o batimento de

 

- A queda sem se magoar;

 

17.

Alunos dois a dois, realizam jogos de equilíbrio/

forma a proteger a queda do teu corpo;

- O batimento com força;

desequilíbrio, executando a queda para trás.

 

10’

- O desequilíbrio.

 

-

Desequilibra o colega.

Eduardo Queiroz

49

 
       
       
     
        O professor coloca-se fora dos colchões de frente para os alunos circulando

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
 

18.

Dois a dois, frente a frente, um em pé e outro

Quem projecta:

 

com um joelho no solo. O 1º projecta o 2º, executando formas simplificadas e adaptadas de técnicas de base. Variante: quem projecta, bloqueia o joelho do parceiro com a planta do pé (sem pontapear). Para

-

Agarra os pulsos do

colega;

-

Agarras as mãos ou a

zona dos cotovelos (por

baixo);

O

aluno realiza:

tal, terá que se colocar numa posição perpendicular

Executa um passo atrás pronunciado e puxa o

-

- A queda sem se magoar;

em relação ao parceiro. Bloquear o joelho mais

 

- O batimento com força;

afastado.

cotovelo correspondente enquanto larga a

10’

- O desequilíbrio.

- O desequilíbrio.

contralateral;

Quem é projectado:

-

Repousa as suas mãos

nos braços do colega (por

cima);

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

-

Executa o batimento com

para os alunos circulando por todos.

 

o

braço livre.

 

19.

Alunos realizam o Ushiro-ukemi de pé, de

   

cócoras e de pé.

 
- Executa um batimento

-

Executa um batimento

O

aluno realiza em diferentes

 

posições:

- A queda sem se magoar;

- O batimento com força;

- A postura corporal rígida.

- O batimento com força; - A postura corporal rígida.   forte; - Queixo ao peito;
- O batimento com força; - A postura corporal rígida.   forte; - Queixo ao peito;
- O batimento com força; - A postura corporal rígida.   forte; - Queixo ao peito;
 

forte;

- Queixo ao peito;

- Fecha as pernas ao

tronco;

10’

- Toca com as costas no

-

Toca com as costas no

colchão

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
 

-

Batimento breve e forte

 
 

20.

O aluno de pé realiza queda Yoko-Ukemi para o

 

O

- A queda sem se magoar;

- O batimento com força.

aluno realiza:

colchão de costas. Perna e braço do lado que se

pretende cair movimentam-se simultaneamente.

Elevar a perna e passar pela posição sentado.

 

com o braço do lado da queda (“se faço queda de

lado para a direita, executo

10’

 

o

batimento só com o braço

Eduardo Queiroz

50

 
    direito );  
 

direito

);

 

-

Elev a as pernas, mas sem

ultrap assar os 90º no mome nto da queda.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

2 1. O aluno de pé realiza queda Zempo-keyten- u kemi para o colchão.

     
- Exec uta o rolamento pelo

-

Exec uta o rolamento pelo

ombro

;

O aluno realiza o movimento engrupado.

-

-

Mão da perna avançada

10’

virada para trás e a outra

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para a frente.

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

PROJECÇÕES: KO SOTO GARI; O GOSHI; O SOTO GARI; UKI GOSHI.

 

2 2. Dois a Dois realizarem de joelhos, projecção p ara o colchão.

     

O

aluno realiza:

O aluno realiza:
 

Colo ca-te de lado para o teu co lega.

-

- Um movimento enrolado;

 

10’

- A inclinação para a frente.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

 

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

2 3. Dois a Dois realizarem em pé e parados, p rojecção para o colchão.

     

O

aluno realiza:

O aluno realiza: - Colo ca-te de lado para o

-

Colo ca-te de lado para o

- O movimento calmamente;

 

teu co lega;

10’

 

- Dese quilibra o teu colega;

- A inclinação para a frente.

 

- Aten ção à queda.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

2 4. Dois a Dois realizarem em pé e em movimento, p rojecção para o colchão.

   
 
  O

O

O

aluno realiza:

 

-

Colo ca-te de lado para o teu co lega;

-

Dese quilibra o teu colega.

-

A projecção de forma

 

continua;

10’

-

A inclinação para a frente.

 

p rofessor coloca-se fora dos colchões de frente para o s alunos circulando por todos.

Eduardo Queiroz

51

 

Coloca-te ao lado do teu colega, próximo dos

-

 
 

25.

Dois a Dois realizarem em pé o Ko soto gari.

25. Dois a Dois realizarem em pé o Ko soto gari .
 

O

aluno realiza:

calcanhares;

 

-

Ceifa a perna direita, com

- O movimento da ceifa;

- O desequilíbrio do colega.

um golpe seco e com a planta do pé esquerdo;

15’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

Realiza o movimento no calcanhar do colega.

-

 

26.

Dois a Dois realizarem em pé o O goshi.

26. Dois a Dois realizarem em pé o O goshi .
 

-

Encosta o teu colega à

 

O

aluno:

anca;

-

Balança o colega por cima das

-

Flecte as pernas e levanta-

costas;

o;

15’

Não dobra o corpo no início do movimento.

-

-

Puxa o colega para a

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

frente e coloca a outra mão nas costas dele.

para os alunos circulando por todos.

 
 

27.

Dois a Dois realizarem em pé o O soto gari.

- Avança o pé direito;

 
  - Avança de lado e lança a
 

- Avança de lado e lança a

O

aluno realiza:

perna direita com força;

- O movimento da ceifa;

- Não dobres o tronco;

15’

- O desequilíbrio do colega.

- Olha para o ombro

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

esquerdo do teu colega;

para os alunos circulando por todos.

 

- Ceifa com a perna direita.

 

28.

Dois a Dois realizarem em pé o Uki goshi.

- Não inclines o tronco para

 
  a frente;
 

a frente;

- Não levantes o colega com

O

aluno realiza:

a anca;

- O movimento da ceifa;

- Flecte e depois estende as

15’

- O desequilíbrio do colega.

pernas;

 

-

Abraça o teu colega pela

cintura;

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

Realiza o movimento de anca por rotação.

-

para os alunos circulando por todos.

 
 

IMOBILIZAÇÕES

 

29.

Alunos distribuídos ordenadamente pelo espaço

   

em grupos de dois. Um dos parceiros coloca-se em decúbito dorsal e o outro em decúbito ventral sobre

o

peito do colega e numa posição perpendicular ao

O

aluno:

abdómen do mesmo. Sem agarrar, evitar que o

 

-

Coloca o peso do corpo

-

Adquire a noção de

colega se vire de barriga para baixo.

imobilização;

imobilização; sobre o teu colega; - Trabalha os MI e os MS. 10’

sobre o teu colega;

- Trabalha os MI e os MS.

10’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

-

O aluno consegue sair das

30.

O aluno realiza técnicas de viragens.

- Coloca o peso do corpo

15’

Eduardo Queiroz

52

imobilizações.

V irar o parceiro de barriga para cima: dupla prisão d e braços e dupla prisão de pernas. Numa fase p osterior, cada aluno experimenta essas duas

 

sobre o teu colega;

 

Trab alha as pernas e os braço s.

-

s

ituações.

Trab alha as pernas e os braço s. - s ituações. O professor coloca-se fora dos

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

Quem projecta:

 
 

3 1. Dois a dois, colocam-se lado a lado e de joelhos.

- “Olh a para as horas”;

O

que vai projectar abraça a cintura e agarra o

- Puxa o braço do colega;

b raço na zona do cotovelo do colega. O que vai

 

- Proje cta e imobiliza;

O

aluno realiza:

s ofrer a projecção abraça a zona dos ombros do

- Abra ça a cintura do

-

O batimento;

c olega. Ambos os alunos deverão realizar para os

colega ;

A projecção sem paragem do movimento.

-

d ois lados.

-

Agar ra o braço na zona do

15’

cotove lo do teu colega. Que v ai ser projectado:

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

Abra ça a zona dos ombros do col ega;

-

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

-

Exec uta o batimento.

 

Quem projecta:

 

- “Olh a para as horas”;

- Puxa o braço do colega;

- Proje cta e imobiliza;

 

3 2. Igual ao exercício anterior mas, após a p rojecção e a execução de imobilização dizem

 

- Abra ça a cintura do

O

aluno realiza:

colega ;

- O batimento;

O saiokomi e contam até 10. O colega imobilizado

 

Agar ra o braço na zona do cotove lo do teu colega. Que v ai ser projectado:

-

- A projecção sem paragem do

movimento;

d everá tentar sair da imobilização. Explicar as

n oções de Osaiokomi, Ippon e Toketa.

15’

-

A saída da imobilização.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

-

Abra ça a zona dos ombros

 

do col ega;

 

p ara os alunos circulando por todos.

 

- Exec uta o batimento;

 

- Vira a barriga para baixo;

Entr elaça uma das pernas do ad versário.

-

 

3 3. Alunos dois a dois experimentam a imobilização K usure-gesa-gatame ao colega.

-

Bloq ueia o ombro do

 

O aluno realiza a imobilização, sem que o colega consiga sair.

-

O aluno realiza a imobilização, sem que o colega consiga sair. -   colega ; 15’
 

colega ;

15’

Agar ra o ombro do colega com a mão direita.

-

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

Eduardo Queiroz

53

 

p ara os alunos circulando por todos.

     
 

-

Sent a-te ao lado do teu

 
 

3 4. Alunos dois a dois experimentam a imobilização H on-gesa-gatame ao colega.

colega ;

  Bloq ueia o braço direito do teu co lega e segura-lhe na -
 

Bloq ueia o braço direito do teu co lega e segura-lhe na

-

O aluno realiza a imobilização, sem que o colega consiga sair.

-

mang a como se fosse um jornal;

15’

 

Abra ça o pescoço do teu colega ;

-

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

p ara os alunos circulando por todos.

 

Cola -te ao teu colega e afasta as pernas.

-

 

3 5. Alunos dois a dois experimentam a imobilização Y oko-shio-gatame ao colega.

-

Junt a o teu peito ao do teu

 

O aluno realiza a imobilização, sem que o colega consiga sair.

-

O aluno realiza a imobilização, sem que o colega consiga sair. -   colega com força;
 

colega

com força;

15’

-

Agar ra a gola e o cinto

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

com a outra mão.

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

3 6. Alunos dois a dois experimentam a imobilização H on-kami-shio-gatame ao colega.

Colo ca-te atrás do teu colega ;

-

 
   

-

Apoi a o teu queixo no

O aluno realiza a imobilização, sem que o colega consiga sair.

-

 
  estôm ago do teu colega; 15’
 

estôm ago do teu colega;

15’

 

-

Colo ca as duas mãos

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

debaix o dos ombros do teu colega .

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

TÉCNICAS DE PÉ

 

3 7. O aluno em grupos de dois, de preferência com p eso e tamanho aproximados, colocam-se

Quem projecta:

 

O

aluno:

-

Adia ntar um pouco o

a joelhados um ao lado do outro.

 

joelho e/ou a anca e segurar a mão que estiver no punho até ao final do movimento. Quem é projectado:

-

Realiza a projecção com

fluidez;

-

E xecutar a projecção segurando no punho do

c olega com uma das mãos e a outra em simultâneo

20’

Consegue detectar a melhor técnica a usar.

te rá que abraçar.

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

Real iza o batimento com a mão.

-

p ara os alunos circulando por todos.

 
 

3 8. Alunos em grupos de dois, frente a frente. Antes d e começarem o exercício deverão realizar o c umprimento do Judo (Saudação em pé – Ritsurei).

   

O

aluno:

A pós essa situação, um deles ficará de joelhos e o

-

Realiza a projecção com

o utro, o que irá executar a técnica, de pé. Quem

 

Quem projecta:

fluidez;

e stiver de pé deverá escolher um dos MS do colega

-

Agar ra o punho com força;

- Reage rapidamente ao sinal;

p ara agarrar o punho ou a zona do cotovelo e,

 

Abra ça o teu colega. Quem é projectado:

-

20’

- Realiza a rotação com

q uando o professor ordenar este deverá de imediato

dinamismo;

a braçar o companheiro que se encontra de joelhos e

Real iza o batimento com a mão.

-

-

Consegue detectar a melhor

r ealizar o movimento de rotação afim de o projectar.

técnica a usar.

O

exercício deve ser repetido nos diferentes lados

 

(d ireito/esquerdo) e pelos dois alunos. No final, os a lunos devem cumprimentar-se como no início do m ovimento.

 

Eduardo Queiroz

54

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

   

para os alunos circulando por todos.

 
 

39.

Realizar o movimento de Uki-Goshi, O-Goshi e

Uki-Goshi:

 

O-Soto-Gari. Executar a técnica para o lado direito e esquerdo.

-

Não levantes o colega com

a anca;

  Flecte e depois estende as pernas; -
 

Flecte e depois estende as pernas;

-

O

aluno realiza:

Abraça o teu colega pela cintura;

-

- O movimento da ceifa;

Realiza o movimento de anca por rotação; O-Goshi:

-

- O desequilíbrio do colega;

- Balança o colega por cima das

- Balança o colega por cima das

costas;

-

Encosta o teu colega à

25’

-

Não dobra o corpo no início do

anca;

movimento;

-

Flecte as pernas e levanta-

-

A projecção com fluidez.

o.

 
    O-Soto-Gari:
 

O-Soto-Gari:

- Avança o pé direito;

- Lança a perna direita com

força;

 

-

Olha para o ombro

 

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

esquerdo do teu colega;

 
 

para os alunos circulando por todos.

 

- Ceifa com a perna direita.

 

LUTA NO SOLO (RANDORI)

 

40.

O aluno a partir da “posição de gatas”, tenta tirar

   

a

bola ao colega que a protege e agarra com toda a

força.

força.
 

O aluno tira a bola ao colega num tempo reduzido.

-

- Protege a bola.

5’

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 
 

41.

Alunos, em grupos de três elementos (um é o

   

árbitro). Dois ficam frente a frente e de joelhos, tentando projectar o colega.

 

O

aluno:

Depois o mesmo mas tentando imobilizar.

-

Utiliza a projecção mais

- Utiliza a projecção mais - Projecta;

- Projecta;

adequada;

- Imobiliza.

10’

-

Tenta impedir a projecção.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

O

aluno:

   
 

42.

Dois a dois, um dos alunos tenta virar o colega

- Agarra com força o colega;

Consegue sair da imobilização.

-

 

10’

que se encontra de gatas em 30 segundos.

 

- Vira.

Eduardo Queiroz

55

 
       
     

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

O aluno:

43. Alunos, em grupos de três elementos (um é o árbitro). Variar as formas de iniciar a luta: costas com costas, um entre as pernas do outro, um de gatas e outro de joelhos e com as mãos no dorso do

   

Reage rapidamente ao sinal sonoro;

-

parceiro ou frente a frente.

parceiro ou frente a frente.
 

-

Utiliza a projecção mais

adequada;

- Tenta impedir a projecção.

- Vira rápido;

- Agarra o colega com força.

25’

- Consegue sair da

imobilização.

O

professor coloca-se fora dos colchões de frente

para os alunos circulando por todos.

 

Eduardo Queiroz

56