Você está na página 1de 30

a

PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

BIOLOGIA

QUESTÃO 01
A tabela abaixo enumera diferentes tipos de relações ecológicas possíveis de serem encontradas entre seres
vivos de espécies diversas. O sinal (+) indica que os indivíduos da espécie são beneficiados com a associação; o
sinal (–) indica que os indivíduos da espécie são prejudicados com a associação e o sinal (0) indica que não há
benefício nem prejuízo para os indivíduos da espécie envolvidos na associação.

Tipos de relações Efeitos sobre as espécies


A B
1 + +
2 + –
3 + 0
4 – –

Sobre os tipos de relações e os efeitos sobre as espécies (A e B), marque para as alternativas abaixo (V)
Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O número 1 indica ocorrência de protocooperação ou mutualismo.

2 ( ) O número 2 indica ocorrência de comensalismo.

3 ( ) O número 3 indica ocorrência de inquilinismo.

4 ( ) O número 4 indica ocorrência de competição interespecífica.

QUESTÃO 02
Irmãos gêmeos podem ser originados a partir de um ou dois zigotos. Com relação à gemelaridade, marque
para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Gêmeos fraternos são sempre do mesmo gênero.

2 ( ) Para a formação de gêmeos idênticos, é necessário que sejam fecundados dois óvulos.

3 ( ) Ocorre a formação de irmãos siameses, quando um zigoto se divide em duas massas celulares, após o
início da formação dos órgãos do futuro bebê.

4 ( ) Gêmeos monozigóticos apresentam âmnios distintos, podendo ou não apresentarem dois córions e duas
placentas.

QUESTÃO 03
Anexos embrionários surgem, a partir dos folhetos embrionários, para auxiliarem o embrião durante o seu
processo de formação e desenvolvimento.
Sobre esses anexos, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) A vesícula vitelínica – encontrada em peixes, anfíbios, répteis, aves e mamíferos – tem como principal
função conter a reserva de alimentos para o embrião. Nos mamíferos ela se atrofia gradativamente até
quase o completo desaparecimento.

2 ( ) O âmnion – encontrado em répteis, aves e mamíferos – contém um líquido que tem como principais
funções proteger o embrião contra choques mecânicos e evitar a desidratação.

3 ( ) O alantóide – encontrado em mamíferos e peixes – é o anexo embrionário mais externo e tem a função
de proteção.

4 ( ) O córion – encontrado em peixes e anfíbios – tem como função acumular as excretas do embrião.

1
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 04
Na formação do organismo humano, encontram-se quatro tipos de tecidos: epitelial, muscular, conjuntivo e
nervoso.
Sobre as características ou funções desses tecidos e suas origens embriológicas, marque para as alternativas
abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O tecido epitelial glandular, cuja origem embriológica é a ectoderme, é resultante da multiplicação de


células epiteliais.

2 ( ) O tecido muscular, cuja origem embriológica é a ectoderme, possui capacidade de contrair e, assim,
provocar movimentos. Pode ser subdividido em tecido muscular liso (encontrado próximo aos ossos),
tecido muscular estriado cardíaco (encontrado no coração) e tecido muscular estriado esquelético
(encontrado na formação de vasos e vísceras ocas).

3 ( ) O tecido conjuntivo, cuja origem embriológica é a mesoderme, apresenta grande quantidade de


substância intercelular. Tem como algumas de suas funções a sustentação e a nutrição do epitélio.
Localiza-se ao redor dos órgãos, fazendo seu acolchoamento, preenchendo espaços e fazendo a ligação
entre dois tecidos diferentes.

4 ( ) O tecido nervoso, cuja origem embriológica é a endoderme, é responsável por receber mensagens,
armazenar informações, comandar as respostas, fazer músculos e glândulas funcionarem e, ainda,
coordenar as diversas funções do organismo.

2
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

FÍSICA

QUESTÃO 05
Duas pedras são abandonadas do repouso, ambas de uma altura de 20 m, porém uma na Terra e outra em
Marte. Após 1 s, elas são observadas nas posições indicadas abaixo.

20 m 20 m

15 m 15 m

Planeta A Planeta B

2
Considerando gterra = 10 m/s e gmarte = gterra/3, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa
ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O planeta A corresponde à Terra e o planeta B corresponde a Marte.

2 ( ) O módulo da velocidade da partícula em Marte, 3 s após ser abandonada, é 30 m/s.

3 ( ) A pedra que é abandonada na Terra percorreu uma distância de 20 m, após 2 s de queda.

4 ( ) Para que a pedra abandonada em Marte adquira uma mesma velocidade da abandonada na Terra, a
pedra em Marte deve percorrer uma distância três vezes maior que a distância percorrida pela pedra na
Terra.

3
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 06
Um astronauta de massa 100 kg carrega um equipamento de massa igual a 5 kg para tentar consertar um
satélite, em órbita ao redor da Terra. Em determinado momento, esse astronauta se solta da nave espacial,
permanecendo em repouso em relação ao sistema de referência mostrado na figura abaixo.

y (m)

30 m

0 10 m x (m)

1,5 m

A nave de comprimento 30 m possui uma velocidade constante v = 5 m/s, no sentido contrário ao do eixo y da
figura e, no instante t = 0 s, o bico da nave possui coordenadas (10 m, 30 m), conforme representadas na figura. O
astronauta, para tentar alcançar a nave de volta, lança o equipamento paralelamente ao eixo x, com velocidade
v equipament
x
o
= – 4m/s.
Desprezando as forças que os planetas exercem sobre o astronauta e sobre a nave espacial, marque para as
alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O astronauta não alcançará a nave, pois ele continuará em repouso após arremessar o equipamento.

2 ( ) Após arremessar o equipamento, o astronauta alcançará uma velocidade igual a 4 m/s no sentido do
eixo x.

3 ( ) Após 6 s, o bico da nave espacial estará na posição (10 m, 0 m ).

4 ( ) O astronauta irá se deslocar no sentido positivo de x, mas não conseguirá alcançar a nave.

4
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUESTÃO 07
Em 10 de setembro de 2008, foi inaugurado na Europa o maior acelerador de partículas (LHC), que é capaz de
acelerar prótons, em um anel de raio 4,5 km, até uma velocidade próxima da luz.
Assuma que o movimento do próton seja descrito pela mecânica newtoniana e que possua a velocidade da luz
8
(3 x 10 m/s). Considerando = 3, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem
Opção.

1 ( ) O próton gastará um tempo menor que 10 – 4 s para dar uma volta completa no anel.
5
2 ( ) A freqüência de rotação do próton no interior do anel será 10 rotações por segundo.

3 ( ) A velocidade angular do próton será 105 rad/s.


–5
4 ( ) O período de rotação do próton será 9 x 10 s.

QUESTÃO 08
Três blocos, em movimento, de massas MA = 4 kg, MB = 4 kg e MC = 2 kg estão ligados por fios ideais. Um dos
fios passa por uma polia (também ideal), conforme figura abaixo.

MB MC

MA

O coeficiente de atrito cinético entre os blocos de massas MB e MC e a mesa é ¼.


2
Considerando g = 10 m/s , marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O módulo da tensão do fio entre os blocos de massas MB e MC é o mesmo que o do fio que está
conectado ao bloco de massa MA.

2 ( ) A aceleração do bloco de massa MB é duas vezes maior que a do bloco de massa MA.

3 ( ) O valor da tensão do fio entre os blocos de massas MB e MC é T = 10 N.

4 ( ) A aceleração do bloco de massa MA é 2,5 m/s2.

5
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

GEOGRAFIA

QUESTÃO 09

Adaptado de HUDSON, 1999.

Sobre as áreas destacadas (em preto) no mapa, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa
ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Apresentam áreas de vegetação adaptadas ao clima seco.

2 ( ) Representam áreas de elevada pluviosidade.

3 ( ) Assinalam áreas de elevadas altitudes.

4 ( ) Correspondem às áreas mais populosas.

QUESTÃO 10
O mapa a seguir ilustra duas áreas - 1 e 2 - que apresentam tipos climáticos bem característicos.

Adaptado de http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/atlasescolar/mapas_brasil.shtm

Sobre esses tipos climáticos, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Não há muita diferença em suas características, já que as duas áreas numeradas se encontram,
praticamente, na mesma longitude.

2 ( ) O clima da área 1 pode ser caracterizado como quente e úmido.

3 ( ) O clima da área 2 apresenta duas estações bem marcadas, uma estação úmida e outra seca.

4 ( ) O clima da área 1 corresponde ao clima equatorial e o da 2 ao clima subtropical.

6
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUESTÃO 11
Considerando as áreas em destaque no mapa, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou
(SO) Sem Opção.

Adaptado de www.la.climatologie.free.fr/.../carte-sahel.gif

1 ( ) As áreas destacadas, no mapa, caracterizam-se pelo elevado nível da qualidade de vida da população,
resultado da exportação de petróleo que tem alcançado elevados preços no mercado internacional.

2 ( ) Todas as áreas destacadas, no mapa, correspondem a áreas de colonização francesa que se iniciou
durante o final do século XIX e se prolongou até o término da II Grande Guerra.

3 ( ) As áreas destacadas, no mapa, são marcadas por constantes conflitos que acentuam a situação de
miséria e pobreza da população.

4 ( ) As áreas destacadas, no mapa, apresentam um problema ambiental decorrente do processo de


desertificação provocado pela ação humana, principalmente em virtude de atividades agrícola e
pecuária.

7
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 12
Intemperismo é o nome que se dá ao conjunto de processos que modificam as rochas, fragmentando-as
(intemperismo físico) ou alterando-as (intemperismo químico). O predomínio de um tipo em relação a outro, nas
diversas regiões da Terra, dependerá das temperaturas, combinadas ao volume das precipitações e ao estado
físico da água.

Adaptado de http://ih4.ggpht.com/

Observando o mapa, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Nas regiões A, B e C há predominância do intemperismo químico, pois os climas nessas áreas são
semi-úmidos.

2 ( ) Na região indicada pela letra A o intemperismo é principalmente químico, já que o clima polar é seco.

3 ( ) A região B corresponde ao deserto do Saara que se caracteriza por apresentar grandes amplitudes
térmicas diárias e baixa umidade, com predominância do intemperismo físico.

4 ( ) A letra C encontra-se sobre a Linha do Equador e indica uma área de clima úmido, onde predomina o
intemperismo químico.

8
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

HISTÓRIA

QUESTÃO 13
O historiador Christopher Hill, ao analisar a Revolução Inglesa, afirma que

“O ataque parlamentar demonstrou que a oposição compreendera que se batia contra mais do que um simples
punhado de conselheiros perniciosos (como tinha acreditado durante muito tempo, ou pretendera acreditar),
contra mais do que o próprio Rei. Lutava contra um sistema. Antes de a ordem social de que necessitavam
poder ser assegurada, tinham de esmagar a velha máquina burocrática, de derrotar os cavaleiros na batalha.
Teriam de rolar na poeira as cabeças de um rei e de muitos nobres, antes de terem a certeza de que os futuros
reis e a nobreza reconheceriam o domínio da nova classe.”

HILL, Christopher. A Revolução Inglesa de 1640.


Lisboa: Editorial Presença, 1981. p. 75-76.

Considerando o trecho acima e os processos históricos da Revolução Inglesa do séc. XVII, marque para as
alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O Parlamento lutava contra a política despótica e absolutista do Rei, Rei esse que dava sustentação às
forças reacionárias da Igreja vigente; aos nobres proprietários de terra; aos cortesãos que se
beneficiavam com relações econômicas baseadas nos monopólios e nos privilégios.

2 ( ) As disputas entre o Parlamento e a Monarquia terminaram com a assinatura, pelo Rei Guilherme III, da
Carta de Direitos (1689), que lançava os fundamentos da monarquia constitucional inglesa e garantia a
autonomia do judiciário, a liberdade de imprensa e a proteção à propriedade privada.

3 ( ) No período da Revolução Inglesa, as terras agrícolas utilizadas coletivamente pela população rural
estavam sendo cercadas e transformadas em propriedades privadas, exploradas em benefício de um
proprietário único, provocando a expulsão dos camponeses das terras em que viviam.

4 ( ) As lutas entre o Parlamento e o Rei foram a expressão das disputas religiosas. De um lado, a burguesia
mercantil - defensora do protestantismo puritano - representada pelo Parlamento. De outro, os defensores
do catolicismo: a monarquia, a nobreza, os artesãos, os camponeses e os pequenos comerciantes.

9
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 14
Os textos abaixo apresentam o ponto de vista de seus respectivos autores sobre um mesmo processo
histórico: a conquista e colonização da América.

“Nosso mundo acaba de descobrir outro não menor, nem menos povoado e organizado do que o nosso [...].
Era um mundo na infância e o submetemos ao açoite e a uma dura escravidão, mercê de nossa superioridade
em armas. [...] Aproveitamo-nos de sua ignorância e inexperiência e lhes ensinamos a prática da traição, da
luxúria, da avareza; e os impelimos aos atos de crueldade e de inumanidade. Ter-se-á jamais perpetrado tanto
crime em benefício do comércio?”

MONTAIGNE, M. E. de. Ensaios. Brasília: Universidade


de Brasília; Hucitec, v. 3, 1987. p. 233-235.

“Magarefes de cólera e forca,


[...]
Representastes no pó
dourado do Inca, o teatro
dos infernos imperiais:
a Rapina de focinho verde,
a Luxúria azeitada em sangue,
a Cobiça de unhas de ouro,
a Traição, avessa dentadura,
a Cruz como um réptil rapace,
a Força num fundo de neve,

e a Morte fina como o ar

imóvel em sua armadura.”

NERUDA, P. Canto Geral.


São Paulo: Difel, 1984. p. 61.

Tendo como referência os textos acima e considerando os processos históricos da conquista e colonização
européia da América, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) A superioridade das armas espanholas impossibilitou qualquer resistência das sociedades indígenas à
conquista e colonização da América. Submetidos aos espanhóis pelas armas, os indígenas foram
escravizados legalmente durante o período colonial para servirem de mão-de-obra na produção de
riquezas minerais e agrícolas que beneficiavam exclusivamente a metrópole.

2 ( ) O “teatro dos infernos imperiais” (versos do poema de Neruda) pode ser identificado com o colonialismo
europeu na América. A rapina, a luxúria, a cobiça, a traição, a cruz, a força e a morte constituíram as
práticas e os instrumentos condenáveis utilizados pelo europeu para submeter e explorar as populações
indígenas.

3 ( ) Constata-se, no descobrimento, na conquista e colonização da América, a associação entre interesses


privados de comerciantes, de aventureiros em busca de riqueza, de nobres com cargos administrativos e
os interesses públicos das Monarquias Nacionais e da Igreja.

4 ( ) Pode-se identificar no texto de Montaigne que os crimes perpetrados “em benefício do comércio” se
referem às guerras que a Inglaterra, a França e a Holanda travavam contra a Espanha e Portugal para
romperem o Exclusivo Comercial e para implantarem o livre mercado.

10
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUESTÃO 15
Analise o trecho abaixo que descreve um ataque de bandeirantes à redução indígena de Jesus Maria, fundada
por jesuítas espanhóis.

“No dia de São Francisco Xavier (3 de dezembro de 1637), [...] cento e quarenta paulistas com cento e
cinqüenta tupis, todos muito bem armados [...] bandeira tendida e ordem militar, entraram pelo povoado [...]
acometendo a igreja, disparando seus mosquetes. [...] ... determinaram queimar a igreja, onde se acolhera a
gente. [...] ...os refugiados viram-se obrigados a sair. Abriram um postigo e saindo por ele a modo de ovelhas
que sai do curral para o pasto, com espadas, machetes e alfanjes lhes derribavam cabeças, truncavam braços,
desjarretavam pernas, atravessavam corpos. [...] Compensará tais horrores a consideração de que por favor
dos bandeirantes pertencem agora ao Brasil as terras devastadas?”

CAPISTRANO DE ABREU, J. Capítulos de História Colonial:


1500-1800 & Os Caminhos Antigos e o Povoamento do Brasil.
Brasília: Universidade de Brasília, 1982. p. 116.

A respeito da ação dos bandeirantes e do papel desses bandeirantes na estruturação da Colônia, marque para
as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O bandeirante paulista foi produto social de uma região em franco processo de desenvolvimento, região
essa com uma vida econômica diversificada e que contava com amplos recursos materiais para a
produção de riquezas.

2 ( ) Em um contexto de crescente necessidade de mão-de-obra escrava para atender a expansão da


economia açucareira do Nordeste, a Coroa portuguesa optou pela organização e pelo financiamento de
entradas e bandeiras que objetivavam capturar indígenas e vendê-los como escravos para as lavouras
de cana-de-açúcar.

3 ( ) Ao escrever que “por favor dos bandeirantes pertencem agora ao Brasil as terras devastadas”, o autor
refere-se ao processo de interiorização da colonização que foi propiciado pelas ações dos bandeirantes,
percorrendo o território, fundando povoados e vilas, sem respeitarem os limites definidos pelo Tratado de
Tordesilhas.

4 ( ) No trecho citado acima, há uma descrição da violência praticada pelos bandeirantes contra os povos
indígenas. Essa descrição presta-se para questionar a construção da figura do herói bandeirante, visto
como homem excepcional que desbravou o sertão, alargou as fronteiras e foi responsável pela grandeza
de nosso país.

QUESTÃO 16
No Brasil colonial, a violência permeava o cotidiano da sociedade, marcada pelo escravismo, pelas
insatisfações e pelos conflitos de interesses entre a metrópole e os colonos.
Sobre as resistências anticoloniais, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem
Opção.

1 ( ) Rebeliões como a Revolta de Beckman, no Maranhão; a Guerra dos Emboabas, em Minas Gerais; a
Guerra dos Mascates, em Pernambuco; e a Revolta de Filipe dos Santos, em Minas Gerais,
evidenciaram uma consciência nacional dos colonos em luta contra a metrópole.

2 ( ) Os escravos resistiram de diversas formas à opressão a que eram submetidos. O suicídio, a


automutilação e a organização coletiva, por meio da fuga das fazendas e da formação de aldeamentos
(os quilombos), constituíram formas comuns de resistência.

3 ( ) A Revolta de Beckman e a Guerra dos Mascates foram rebeliões que desafiaram o poder metropolitano,
ao exigirem profundas alterações na estrutura socioeconômica da Colônia, entre elas: o fim dos
monopólios; a liberdade de comércio; e a integração de toda a população em uma nova sociedade, sem
as marcas da estratificação social.

4 ( ) Os primeiros movimentos coloniais de contestação ao domínio metropolitano foram manifestações contra


medidas isoladas que prejudicavam os interesses dos colonos de determinadas regiões, os quais lutavam
para que suas reivindicações fossem atendidas, porém sem proporem a independência da colônia.

11
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

LÍNGUA ESTRANGEIRA - ESPANHOL

Leia o texto a seguir e responda as questões apresentadas.

Esguince de vereda

Tobías Fernández

El tobillo le cruje al pisar el hueco que dejó una baldosa en la vereda de su casa, sobre la San
Lorenzo y, de inmediato, su cuerpo se desploma sin remedio hacia el suelo. El hombre se levanta,
despacio, e intenta recuperarse, quejoso, para continuar su camino. Pero, en su fuero interno, sabe
que no le quedará otra que visitar al traumatólogo.
05 Con la inflamación instalada en el tobillo, entra a su casa y, mientras renguea en la cocina,
busca una bolsa de supermercado y la llena de cubitos de hielo. Después, la envuelve con un
repasador y se la apoya en el tobillo que, a esa altura, latía como si fuera un corazón.
Con la bolsa atada en el pie, sale de su casa hacia el centro para pedir un turno en el
especialista. En la sala de espera, y con los dedos helados, se entera que las consultas por lesiones
10 en la vía pública aumentaron un 40% y que afecta, principalmente, a los mayores de 50 años.
También le dicen que la ordenanza municipal 2.073, sancionada en 1993, establece, en el
artículo 7, que el mantenimiento de las veredas de la ciudad es responsabilidad de los vecinos. La
norma señala que las autoridades municipales, o las empresas de servicios, deben arreglarlas sólo
cuando rompan el suelo para una obra pública o para la instalación de un servicio público. Pero
15 advierte que el cuidado les corresponde a los vecinos.
El hombre abandona el consultorio saltando en una pata y con la certeza de que un esguince
se había adueñado de su tobillo derecho. Cuando llega a su casa, busca en la guía de servicios el
teléfono de un albañil para averiguar cuánto le costará reparar el hueco que dejó aquella baldosa en
la vereda de su casa.
La Gaceta, 02 de Junio de 2008.

QUESTÃO 17
De acordo com o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

Com relação ao problema ocorrido com a pessoa citada no texto, pode-se afirmar que

1 ( ) a parte do corpo atingida foi o joelho dessa pessoa.

2 ( ) o acidente foi causado por um balde que estava na varanda da casa dessa pessoa.

3 ( ) o ocorrido fez com que a vítima caísse no chão.

4 ( ) o fato não a impediu de se levantar rápido.

12
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUESTÃO 18
De acordo com o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

A vítima

1 ( ) entrou no consultório pulando com um pé só e pediu ao especialista um desconto na consulta.

2 ( ) sentiu pulsar forte seu coração ao colocar gelo na parte lesionada.

3 ( ) procurou o telefone de um pedreiro para saber o valor do serviço de reparo do local que lhe causara o
acidente.

4 ( ) foi informada de que a manutenção das calçadas é de responsabilidade dos moradores.

QUESTÃO 19
De acordo com o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

El hombre

1 ( ) dijo que no había más remedio que tumbarse en el suelo y descansar tras la caída.

2 ( ) aunque tenía más de cincuenta años no fue atendido por el médico en la consulta.

3 ( ) entra en su casa después del accidente y camina cojeando en la cocina para buscar algo que calme su
dolor.

4 ( ) se ha enterado de que las empresas municipales no se encargan de arreglar, en ningún caso, daños que
pueden ocurrir en las veredas.

QUESTÃO 20
De acordo com o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Fue necesario que el hombre ingresara en el hospital para una intervención quirúrgica.

2 ( ) La víctima de la caída utilizó un paño de cocina para envolver la bolsa de hielo.

3 ( ) El hombre tuvo una torcedura de articulación a causa de un hoyo dejado por un ladrillo en la acera.

4 ( ) El señor está cierto de que un esguince “se apropió” de su tobillo.

13
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

LÍNGUA ESTRANGEIRA - INGLÊS

World News

One in 10 children have had sexually explicit


conversations online

By Josie Clarke
Thursday July 17, 2008

More than one in 10 children have had sexually explicit conversations online, according
to a report released in Britain yesterday. More than one-quarter of 11- to 18-year-olds
(28pc) have visited adult websites, while 11pc of the same age group had been involved
in explicit chats. The annual Mobile Life survey for the Carphone Warehouse found
05 27pc of young people had interacted with strangers online, and 10pc had met someone
in person that they first met on the internet.

The poll of 6,000 adults and children in the UK and the US found one in seven UK
children (14pc) admitted to having felt uncomfortable in online situations. It revealed
that half of UK children (49pc) lie to their parents about what they are doing online,
10 often pretending to do homework when they are surfing the net or on social networking
sites. One in three (33pc) admitted they would be in trouble if their parents knew what
they were looking at online.

The study found a significant difference between what parents thought their children
were doing online and the reality. The majority of parents (87pc) believed they were
15 fully aware of the content their children accessed online, while 86pc were confident
their children would not do anything they disapproved of. Most had not checked their
children's online history, but 26pc of those who had found something they were
unhappy with. One-tenth of parents said their children had reported worrying online
incidents.

20 Despite parents' concerns about online safety, more than half (55pc) said the internet
had vastly improved their life and access at home was as essential as a fridge or cooker.

TV psychologist Dr. Tanya Byron said: "I think the key for parents is to treat the issue of
online safety in the same way that they would approach other potential danger areas."

"Would you let your children learn how to cross the road via trial and error? No. We
25 must all learn and teach the Online Safety Code.'' Her suggestions include setting
privacy settings on home computers, telling children never to give details to strangers
and to limit personal data on social networking sites, and teaching how to report abuse
or offensive material.

Source: http://www.independent.ie/world-news

QUESTÃO 17
Segundo o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Mais de 25% de jovens com idades entre 11 e 18 anos já visitaram websites de adultos.

2 ( ) Menos de 10% das crianças já se envolveram em conversas explícitas sobre sexo na internet.

3 ( ) 27% de jovens já interagiram com pessoas estranhas na internet.

4 ( ) 14% de jovens com idades entre 11 e 18 mentem para seus pais sobre o que fazem quando estão online.

14
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUESTÃO 18
Segundo o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) The text presents the results of a study.

2 ( ) 87% of parents always know what their children are doing online.

3 ( ) 50% of parents believed that the internet had improved their lives.

4 ( ) 86% of parents were certain their children would do nothing they disapproved of.

QUESTÃO 19
Segundo o texto, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) All US and UK children admitted to having felt uncomfortable in online situations.

2 ( ) 49% of UK children often pretend to do homework when they’re surfing the net.

3 ( ) According to Dr. Byron, parents should worry about online safety as they worry about other potential
danger areas.

4 ( ) 10% of young people have never met someone in person that they first met on the internet.

QUESTÃO 20
Segundo o texto, atente-se para o enunciado a seguir e marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira,
(F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

Para maior segurança das crianças e dos adolescentes no acesso à internet, Dra. Tanya Byron

1 ( ) enfatiza a necessidade de os pais aprenderem e ensinarem o código de segurança online aos filhos.

2 ( ) aconselha os pais a dizerem aos filhos que limitem o fornecimento de dados pessoais em sites.

3 ( ) aconselha os pais a dizerem aos filhos para não oferecerem informações detalhadas a estranhos.

4 ( ) aconselha os pais a ensinarem aos filhos como denunciarem material ofensivo.

15
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

LÍNGUA PORTUGUESA
Leia atentamente os Textos 1 e 2 e, em seguida, responda as questões 21 a 24.

Texto 1

Caboclo é bão de enxada

"Entre as raças de variado matiz, uma existe a vegetar de cócoras, incapaz da evolução. Feia e
sorna, nada a põe de pé." Jeca Tatu, de Monteiro Lobato, um caipira dito atrasado e cheio de vadiagem,
resolveu garrar na enxada, cuspir na palma da mão e vir espiar o que andam espalhando a respeito da sua
pessoa por aí. O caipira é do jeito que é, assim meio quietão, e tem lá suas razões. O sociólogo José de
05 Souza Martins rebate as palavras de Lobato: "O caipira preguiçoso estereotipado contrasta radicalmente com
a profunda valorização do trabalho entre as populações caipiras do Alto Paraíba, nas vizinhanças da mesma
região montanhosa em que Lobato trabalhou". Ou seja, quem enxerga o caipira como quem não tem o que
fazer deve estar é ruim das vistas. Nunca vi, que nem o sitiante, sujeito tão ligeiro pra carpir uma roça e cuidar
dos bichos, nem tão disposto a ajudar a vizinhança num mutirão pra colheita. Cheio de honra na sua palavra,
10 o Jeca recebe de bom grado a mesma ajuda que, a troco de serviço, retribui no sítio dos parceiros. Porque na
roça é tudo assim: trabalho é o que não falta e o que se recebe é pra Deus.
Nada de vadiagem pra quem abriu esse Brasil na enxada e na coragem. O professor Antonio Candido
explica melhor: "Da formação histórica de São Paulo resultou uma sociedade cujo tipo humano ideal foi o
aventureiro, [...] irmanando-se na vida precária imposta pela mobilidade [...] que deixou no caipira certa
15 mentalidade de acampamento". Na beira dos desbravadores do tempo das Bandeiras, o lavrador
desbandeirizado foi ficando pelas veredas, capengando no ócio. Marginalizados, se tornariam agregados dos
afazendados na cana, fincando pé como sitiantes nas roças de toco, cuidando só do de comer e lavrando
assim a raiz da cultura caipira.

BRASIL – Almanaque de Cultura Popular –


o
TAM. Ano 10, n 110, Junho – 2008. p. 20.

QUESTÃO 21
De acordo com o Texto 1, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) É possível inferir que - "Entre as raças de variado matiz, uma existe a vegetar de cócoras, incapaz da
evolução. Feia e sorna, nada a põe de pé." - é uma citação de Monteiro Lobato.

2 ( ) É opinião do autor do texto que o estereótipo de preguiçoso não condiz com o caipira real.

3 ( ) O autor do texto argumenta a favor do estereótipo do caipira criado a partir da personagem Jeca Tatu de
Monteiro Lobato.

4 ( ) As expressões “capengando no ócio” e “cuidando só do de comer” sinalizam uma contradição do autor


do texto relativa à perspectiva positiva sobre o caipira que ele tenta imprimir ao texto.

QUESTÃO 22
De acordo com o Texto 1, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O texto dialoga com o estereótipo negativo do caipira de modo a contestá-lo; para tanto, o autor do texto,
ao atribuir ao caipira características positivas, estabelece uma relação de sinonímia entre as
designações Jeca Tatu, caipira, caboclo e sitiante.

2 ( ) No texto, a expressão “ou seja” (linha 07), além de estabelecer uma relação de equivalência de sentido
entre dizeres, expande o que é dito no enunciado anterior, por meio de um exemplo generalizante.

3 ( ) A mesma opinião sobre o caipira é apresentada no texto, por meio do uso de discursos diretos atribuídos
a diferentes autores.

4 ( ) No texto, usam-se os dois-pontos (linha 11) para indicarem a introdução de discurso direto e para
explicarem um termo antecedente e se usam reticências entre colchetes (linha 14) para indicarem a
supressão de trechos no texto.

16
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

Texto 2

As mariposa

As mariposa quando chega o frio


fica dando vorta em vorta da lâmpida pra si isquentá
Elas roda, roda, dispois si senta
Em cima do prato da lâmpida pra discansá
05 Eu sou a lâmpida
E as muié é as mariposa
Que fica dando vorta em vorta de mim
Todas as noites, só pra mi beijá
− Boa noite, lâmpida!
10 − Boa noite, mariposa!
− Pelmita-me oscular-lhe as alfácias?
− Pois não, mas rápido porque daqui a pouco eles mi apaga.

Adoniran Barbosa. As mariposa. In Série Bis:


Adoniran Barbosa. São Paulo, 2005.

QUESTÃO 23
De acordo com o Texto 2, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) No texto, Adoniran Barbosa descreve poeticamente o comportamento das meretrizes, o que apaga o
valor negativo que a sociedade lhes atribui.

2 ( ) A principal figura de linguagem utilizada pelo autor na construção do texto é a metonímia.

3 ( ) O autor utiliza nesse texto uma variedade lingüística popular, o que evidencia a referência às meretrizes
das classes sociais baixas.

4 ( ) A variedade lingüística popular, utilizada pelo autor do texto, apresenta em relação à variedade padrão:
variação fonológica e variação morfossintática.

QUESTÃO 24
Compare o Texto 1 com o Texto 2 e, em seguida, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa
ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) A temática dos Textos 1 e 2 permite levar para espaços reservados (o do texto jornalístico e o do texto
poético), principalmente, à norma padrão, uma variedade lingüística estigmatizada, o que é uma forma
de valorá-la positivamente.

2 ( ) Há nos Textos 1 e 2 a alternância de uso das variedades lingüísticas padrão e não-padrão. Como
exemplo de uso da variedade padrão, tem-se no Texto 1: “Nunca vi, que nem o sitiante, sujeito tão
ligeiro pra carpir [...]” (linha 08) e, no Texto 2: “Todas as noites, só pra mi beijá” (linha 08). Como
exemplo de uso da variedade não-padrão, tem-se no Texto 1: “Jeca Tatu [...] resolveu garrar na enxada
[...]” (linhas 02-03) e, no Texto 2: “E as muié é as mariposa.” (linha 06)

3 ( ) Embora os autores empreguem nos dois textos o discurso direto com a mesma intenção comunicativa,
esses são marcados diferentemente: no Texto 1, pelo uso das aspas e, no Texto 2, pelo uso do
travessão.

4 ( ) O Texto 1 e o 2 apresentam como tema grupos sociais marginalizados. Esses grupos são descritos a
partir de uma perspectiva positiva. No entanto, a descrição dos mesmos se faz de forma diferente:
enquanto no Texto 1, o caipira é descrito a partir da comparação de duas imagens antagônicas
atribuídas a ele, no Texto 2, as meretrizes são descritas a partir do uso de metáfora.

17
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

LITERATURA

QUESTÃO 25
Leia os fragmentos abaixo.

Fragmento 1
“[...] andam muito bem curados e muito limpos. E naquilo me parece
ainda mais que são como aves ou alimárias monteses, às quais faz o
ar melhor pena e melhor cabelo que às mansas, porque os corpos
seus são tão limpos, tão gordos e formosos, que não pode mais ser”.

“Carta do achamento do Brasil”. Cronistas do descobrimento.

Fragmento 2
“Ali, em cadeiras ricas, cristalinas,
Se assentam dois e dois, amante e dama;
Noutras, à cabeceira, de ouro finas,
Está co` a bela deusa o claro Gama.
De iguarias suaves e divinas,
A quem não chega a egípcia antiga fama,
Se acumulam os pratos de fulvo ouro,
Trazidos lá do Atlântico tesouro.”

“Canto X”. Os lusíadas.

Considerando esses fragmentos, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem
Opção.

1 ( ) Os fragmentos apresentados referem-se, igualmente, a lugares míticos, imaginários, a espaços criados


pela imaginação humana para simbolizarem o paraíso perdido.

2 ( ) Os dois fragmentos referem-se a espaços que denotam felicidade, ressaltando a temperança climática, o
amor e a riqueza gastronômica e material.

3 ( ) A expressão “são como aves ou alimárias monteses” (Fragmento 1) e o verso “Se acumulam os pratos
de fulvo ouro” (Fragmento 2) são metáforas.

4 ( ) A “bela deusa” e o “claro Gama” são os dois personagens da mitologia greco-latina que reinam na ilha e
que, no momento, recebem os portugueses com todas as honrarias.

18
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUESTÃO 26
Gregório de Matos, poeta baiano do Século XVII, celebrizou-se como o “Boca do Inferno”, pois fazia crítica a
vários setores da sociedade e a muitas realizações e sentimentos humanos.

Leia o que o poeta diz sobre o “amor” e, também, leia o poema de Manuel Bandeira, poeta do Século XX. A seguir,
compare esses dois poemas.

“Este, que o juízo tira, Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma,
Uma esperança, sem posse, A alma é que estraga o amor.
uma posse, que não chega, [...]
desejo, que não se acaba, As almas são incomunicáveis.
ânsia, que sempre começa.
[...] Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.
O Amor é finalmente Porque os corpos se entendem, mas as almas não.
um embaraço de pernas,
uma união de barrigas, Manuel Bandeira
um breve tremor de artérias.
Uma confusão de bocas
uma batalha de veias,
um rebuliço de ancas,
quem diz outra coisa, é besta.”

Gregório de Matos

Marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Pode-se afirmar que Gregório de Matos, na primeira estrofe, segue a tendência clássica, com nítida
inspiração camoniana, de tratar o amor como sentimento espiritualizado.

2 ( ) Ao privilegiar a matéria para definir o amor, Gregório de Matos transforma as contradições desse
sentimento em conjunção carnal, simplificando o amor, como propõe Manuel Bandeira.

3 ( ) A espontaneidade do poeta baiano é percebida tanto no tratamento lingüístico quanto no temático. Já na


metrificação, o poeta elege um esquema métrico e o segue até o fim.

4 ( ) Em ambos os poemas, os versos são livres, pois não obedecem a um esquema métrico fixo e, no
tocante à rima, os versos são brancos, pois não a apresentam.

QUESTÃO 27
De acordo com o texto teatral O doente imaginário, de Molière, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira,
(F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) Argan é uma personagem profundamente hipocondríaca que deixa ser enganada por Toinette*, a
governanta da casa, cujo interesse residia na possibilidade de ficar com a volumosa herança que havia
ajudado Argan a conquistar.

2 ( ) Por imposição de seu pai, Thomas Diafoirus**, o farmacêutico, rompe o contrato de casamento com
Angélique, filha de Argan. Ela possuía uma natureza rebelde e espírito crítico que não agradavam ao pai
de Thomas Diafoirus**.

3 ( ) Béralde indispõe-se com Argan, seu irmão, por achar que o mesmo deveria manter o tratamento dos
médicos, temendo que a ausência da medicação utilizada pudesse levá-lo à morte.

4 ( ) Constata-se, no enredo, o confronto da sabedoria prática, representada por Toinette*, com as opiniões
médicas antiquadas divulgadas pelos Diafoirus**, como, por exemplo, a afirmação de que o sangue não
circula.

* o mesmo que Nieta.


** o mesmo que Diáforus.

19
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 28
Considerando a narrativa Parábola do Cágado Velho, de Pepetela, marque para as alternativas abaixo
(V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) A narrativa apresenta, alegoricamente, a história de amor entre Munakazi e Ulme e a inimizade entre os
irmãos Luzolo e Kanda, registrando sofrimento e resistência que podem ser vistos como traços
marcantes da trajetória do povo angolano.

2 ( ) O texto inicia-se e se encerra tendo como cenário o mesmo local, a montanha da Munda, onde Ulme, o
protagonista, sobe para assistir à passagem do tempo e para observar os pontos longínquos do
passado.

3 ( ) Pode-se afirmar que o cágado aparece na história como uma figura simbólica, pois, ao sair da gruta e ir
beber água no regato que origina o rio Kuanza, leva Ulme a se desligar da rotina de sua vida e a se
ingressar no mundo da memória, do outrora, para refletir sobre a tradição e a modernidade.

4 ( ) Pode-se depreender da narrativa uma crítica ao caos existente em Angola e às contradições


“do antigamente”, desvalorizando, portanto, o trabalho da memória, como uma das formas incapazes de
repor as imagens perdidas no coração humano e recuperar a identidade que constitui o imaginário social
angolano.

20
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

MATEMÁTICA

QUESTÃO 29
Dentre os alunos de uma escola, cada um deles pratica pelo menos um desses esportes: futebol ou voleibol.
Além disso, 20% dos que jogam futebol também jogam voleibol, e 60% dos que jogam voleibol também jogam
futebol.

Considerando essas informações, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem
Opção.

1 ( ) O número de alunos que jogam voleibol corresponde a 1/5 dos alunos que jogam futebol mais 2/5 dos
que jogam voleibol.

2 ( ) O número total de alunos é a soma do número de alunos que jogam futebol mais 60% dos alunos que
jogam voleibol.

3 ( ) Se o número de alunos na turma for 85, então, exatamente 15 alunos praticam os dois esportes.

4 ( ) O número de alunos que jogam futebol é igual ao triplo do número de alunos que jogam voleibol.

QUESTÃO 30

x
Seja f : R – {2} R a função definida por f (x) =
x–2

Considerando as informações apresentadas, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou
(SO) Sem Opção.

1 ( ) A função f é bijetora.

2 ( ) O conjunto solução da inequação f (x) 3 é igual a {x ∈ R; x < 2 ou x ≥ 3}.

3 ( ) Se h(x)= f (f (x)), então o domínio de h é R – {4}.

4 ( ) A imagem de f (x) é o conjunto {x ∈ R; x ≠1}.

QUESTÃO 31
Seja f (x)= x2 + x + 11.

Considerando as informações acima, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem
Opção.

1 ( ) Os números f (0), f (1), f (2) e f (3) são números primos.

2 ( ) f (x) é um número primo, qualquer que seja o inteiro x.

3 ( ) Se x1, x2, x3, x4 são termos consecutivos de uma progressão aritmética de razão 2, então os números
f (x2) – f (x1), f (x3) – f (x2), f (x4) – f (x3) são termos consecutivos de uma progressão aritmética de razão 8.

4 ( ) Se g (x)= – ex, então a equação f (g (x)) = 12 tem uma única solução real.

21
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 32
Uma substância radioativa desintegra-se e, após t dias, a quantidade restante da substância (em gramas) é
−t
dada pela função f (t ) = M 2 14 , sendo M = f (0) a quantidade inicial.

Considerando essas informações, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem
Opção.

1 ( ) Após 14 dias, a quantidade inicial se reduz à metade.

2 ( ) A seqüência f (0), f (14), f (28), f (42), ... é uma progressão geométrica de razão 2.

1
3 ( ) Decorridos 42 dias, pode-se afirmar com certeza que a quantidade restante de substância é inferior a
5
da quantidade inicial.

4 ( ) Supondo M = 10 para que a quantidade de substância atinja 1 grama, deve-se esperar 14 log 2 (5) dias.

22
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

QUÍMICA

QUESTÃO 33
Uma adolescente estava batendo papo com seus amigos pela Internet, quando resolveu preparar macarrão
para comer, pois seu estômago estava “roncando” de fome. Às 21h30min., ela foi até à cozinha, colocou meio litro
de água de torneira a 25°C em uma panela desprovida de tampa, adicionou sal de cozinha (meia medida de uma
pequena colher), agitou a mistura e viu que o sal havia se dissolvido totalmente. Enquanto esperava essa mistura
ferver, ela decidiu voltar ao seu bate-papo, que por sinal estava muito interessante. Ficou ali distraída e, às
22h10min., ela sentiu um cheiro estranho, correu para a cozinha e viu que o interior da panela, que havia colocado
no fogão, estava seco e com o fundo esbranquiçado.

A partir do relato acima, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) A mistura inicial, água a 25°C e sal de cozinha (NaC ), após a agitação, é monofásica.

2 ( ) Após às 22h10min., a água separou-se do sal pelo processo de destilação.

3 ( ) O fundo interno esbranquiçado da panela indicou que a temperatura da chama do fogão era superior à
temperatura de fusão do sal e superior à temperatura de ebulição da água.

4 ( ) A solubilidade do sal (NaC ) ocorre porque a água é uma substância apolar.

QUESTÃO 34
O metal pesado chumbo é encontrado em compostos inorgânicos e orgânicos em vários ambientes, como no
ar, na água, no solo e nos sedimentos vindos de fontes naturais (emissões vulcânicas, intemperismo geoquímico e
névoas aquáticas) e de fontes antropogênicas. O chumbo está presente na natureza em diversas formas, como
óxido de chumbo II (PbO), óxido de chumbo IV (PbO2), sulfeto de chumbo (PbS) - também conhecido como galena - e,
em outras de origem sintética, como, por exemplo, tetraetila de chumbo e tetrametila de chumbo. Na indústria,
o chumbo é muito utilizado na fabricação de baterias de veículos. A disposição inadequada dessas baterias, em
solos ácidos, causa um grande impacto ambiental.

Considerando essas informações, marque para as alternativas abaixo (V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) As funções dos compostos de chumbo PbO, PbO2 e PbS são, respectivamente, óxido ácido, óxido ácido e sal.

2 ( ) O Nox do chumbo na galena é +4.

3 ( ) A reação entre o PbS e um ácido forte libera um gás com odor similar ao de ovo podre.

4 ( ) As placas de chumbo, usadas na fabricação de baterias de veículos, podem ser representadas, em sua
estrutura interna, por átomos do metal imersos em um “mar de elétrons”.

23
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

QUESTÃO 35
Uma das atividades importantes realizadas pelos químicos é o estudo de propriedades químicas
macroscópicas de substâncias simples e compostas. A constatação de regularidades dessas propriedades permite
ao químico elaborar teorias para explicá-las, em nível teórico. A posição de um elemento na Tabela Periódica
colabora com a construção de teorias que explicam o comportamento dessas substâncias.

Considerando as propriedades periódicas mais comumente estudadas, marque para as alternativas abaixo
(V) Verdadeira, (F) Falsa ou (SO) Sem Opção.

1 ( ) O potencial de ionização é uma propriedade periódica dos elementos químicos e se relaciona à energia
necessária para se retirar um elétron da camada mais externa de um átomo isolado no estado gasoso.

2 ( ) A eletroafinidade é uma propriedade periódica do grafite e do diamante que são alótropos do carbono.

3 ( ) Em um mesmo grupo da Tabela Periódica, os elementos localizados nos últimos períodos têm raio
menor que aqueles localizados nos primeiros períodos.

4 ( ) Os elementos representativos dentro de um mesmo grupo apresentam propriedades químicas semelhantes.

QUESTÃO 36 (Discursiva)

FELTRE, R. Fundamentos da química.


4. ed. São Paulo: Moderna, 2005.

O estômago contém suco gástrico, que é necessário à digestão dos alimentos. Esse suco trata-se de
uma solução aquosa ácida. Em conseqüência de doenças, tensões nervosas e má alimentação, a quantidade do
ácido estomacal (HC ) pode aumentar, causando os sintomas conhecidos por azia. A charge acima sugere que
uma das maneiras de combater a azia é ingerir medicamentos, comumente, conhecidos por antiácidos. Esses
medicamentos contêm bases de “força média”, como o hidróxido de magnésio ou como o hidróxido de alumínio.

Considerando essas informações, faça o que se pede.

A) Escreva a fórmula química das substâncias: hidróxido de magnésio e hidróxido de alumínio.

B) Escreva a equação balanceada da reação entre ácido clorídrico e hidróxido de alumínio, indicando o nome
dos produtos que são formados.

C) Calcule o número de mols da água formada e calcule a massa dessa água, quando uma quantidade suficiente
de ácido clorídrico reage com 0,26 g de hidróxido de alumínio.

24
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

REDAÇÃO

ORIENTAÇÃO GERAL

Leia com atenção todas as instruções.

A) Você encontrará duas situações sobre assuntos diferentes para fazer sua redação. Leia as duas situações
propostas até o fim e escolha aquela com que você tenha maior afinidade ou a que trata de assunto sobre o
qual você tenha maior conhecimento.

B) Uma vez escolhida a situação, registre sua escolha na folha de prova, no lugar adequado, escrevendo
apenas A ou B, conforme o caso.

C) Escreva o título no lugar apropriado na folha de prova.

D) Não se esqueça de que você deverá fazer um texto expositivo ou argumentativo.

E) Utilize trechos dos textos motivadores, parafraseando-os.

F) Não copie trechos dos textos motivadores, ao fazer sua redação.

G) Se você não seguir as instruções da orientação geral e as relativas ao tema que escolheu, sua redação será penalizada.

Situação A

Aluno de 6 anos é suspenso por usar cabelo moicano

Bryan Ruda, um aluno do jardim da infância em uma escola da cidade de Parma, no Estado americano de
Ohio, foi suspenso das aulas após insistir em usar um corte de cabelo no estilo moicano, informou hoje a agência
AP.
Michelle Barile, a mãe do aluno de 6 anos, afirma que nada no regimento da Parma Community School faz
menção à proibição do corte de cabelo, caracterizado pelas laterais da cabeça raspadas com uma tira de cabelo na
parte de cima. A escola argumenta que o corte de cabelo de Ruda distrai as outras crianças.
"Eu entendo que existam regras para os trajes. Eu entendo que exista o uniforme escolar. Mas isso é
discriminação total", afirma Michelle. "Eles não podem me dizer como eu devo cortar o cabelo do meu filho."
Um membro da administração da escola, que fica num subúrbio de Cleveland, chegou a avisar a mãe de
que o corte de cabelo era inaceitável. Mais tarde a escola voltou a notificar Michelle, reiterando que Bryan seria
suspenso.
De acordo com a diretora da escola, Linda Geyer, o corte de cabelo de Bryan fere a política da instituição
sobre o comportamento estético dos alunos. Além disso, o regimento escolar da delegacia de ensino da região
permite que professores e diretores proíbam qualquer coisa que interfira na aula.
O cabelo de Ruda teria se tornado um problema maior na semana passada quando ele apareceu com o
corte retocado, afirma Linda. Ela ligou para Michelle na sexta-feira pedindo que ela fosse buscar o filho.
"Essa foi sua terceira infração. Acredito que fomos extremamente pacientes", disse a diretora na terça-
feira.
Michelle disse que acatou a decisão da escola e que não vai solicitar uma audiência com as autoridades
escolares da região para questionar a suspensão. Ela afirmou que vai matricular o filho em outra escola e que
cortar o cabelo de Ruda não é uma opção.
"É algo que ele realmente gosta. Quando as pessoas ouvem que ele tem um cabelo moicano pensam que
é algo espetado com aspecto de louco. E na verdade não é nada disso."

Disponível em: <http://noticias.terra.com.br/educacao/interna/0,,OI2643569-


EI8266,00.html-27.2.2008>. Acesso em: 27 fev. 2008.

25
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

EUA: aluno pode ser expulso por não cortar cabelo

Um estudante americano de 14 anos pode ser expulso de sua escola por recusar-se a cortar os cabelos. O
caso foi parar na mesa da União Americana de Liberdade Civil (ACLU, em inglês) que afirmou que pretende entrar
com uma ação contra a Old Redford Academy, uma escola pública de Detroit, informa nesta quarta-feira a agência
AP.
A escola afirma que Claudius Benson está ferindo o regimento interno que diz que todo aluno deve manter
um corte de cabelo curto. Mas a mãe de Benson critica a postura do colégio. Ela explica que seu filho segue um
ensinamento do Velho Testamento da Bíblia, que proíbe o corte de cabelo. Claudius não corta os cabelos há 10
anos.
"Punir Claudius por praticar sua religião é desnecessário e ilegal", disse Kary L. Moss, diretora executiva da
ACLU no Estado do Michigan. "Um estudante nunca deveria ser obrigado a escolher entre manter-se fiel a sua
religião ou manter-se na escola".
No começo do ano, a ACLU interveio junto à mesma Old Redford Academy em um caso parecido. A escola
havia expulsado um aluno que tinha o cabelo 2 cm maior que o permitido pelo regimento escolar. O órgão
conseguiu que o estudante fosse readmitido e a expulsão foi apagada de seu histórico.

Disponível em: <http://noticias.terra.com.br/educacao/interna/0,,OI1961689-


EI8266,00.html-27.2.2008>. Acesso em: 27 fev. 2008.

Após refletir sobre os trechos apresentados, redija seu texto, em prosa, utilizando o seguinte título:

A escola tem o direito de interferir no modo como os alunos usam o cabelo?

Observações: 1- Não se esqueça de que você deverá fazer um texto expositivo ou argumentativo.
2- Não altere o título proposto para a redação.
3- Não copie trechos dos textos motivadores.

26
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

Situação B

Cresce o número de mulheres mais velhas casadas com homens mais jovens, diz IBGE

Não é só nas novelas que se multiplicam os romances de mulheres mais velhas com homens mais novos.
Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgada hoje revela que, em uma década,
cresceu 36% o número de casais em que a mulher tem idade superior à do companheiro. De 1996 a 2006, essas
uniões passaram de 5,6 milhões para 7,6 milhões.
Na população brasileira em geral, composta por 38,3 milhões de casais, a situação mais comum ainda é a
de casamentos de um homem mais velho com uma mulher mais nova. Mas esse tipo de união tem crescido de
forma mais lenta do que a de mulheres maduras com homens jovens. No período analisado pelo IBGE, o número
de casais em que o homem é o mais velho passou de 22,3 milhões para 27,9 milhões, um aumento de 25,3%.
Os dados, extraídos da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), revelam uma importante
mudança no perfil dos casais brasileiros. De acordo com a economista Cristiane Soares, técnica da Coordenação
de População e Indicadores Sociais do IBGE, é cada vez mais comum encontrar casais em que a mulher não só é
mais velha que o parceiro, como estudou mais do que ele e tem um salário maior. "As mulheres estão adiando a
data do primeiro casamento e, quando se casam, já estão realizadas profissionalmente. Nesse caso, a união com
alguém mais novo comprova a sua realização sexual", explicou, em entrevista ao UOL.
Na maioria dos casos em que a mulher é mais velha que o parceiro, a diferença de idade costuma ser
pequena. De acordo com o estudo, dos 7,6 milhões de casais nessa situação, 64,7%, ou 4,9 milhões, são formados
por cônjuges que têm de 1 a 4 anos de diferença. Outros 1,75 milhões, ou 23,2%, têm de 5 a 9 anos. O terceiro
maior grupo é o que apresenta de 10 a 14 anos de diferença: 592 mil, ou 7,7 % do total.
Contudo, a economista Cristiane Soares, do IBGE, aponta uma tendência: conforme as mulheres vão
envelhecendo e se firmando profissionalmente, parecem se importar cada vez menos quanto ao número de anos a
mais.

Disponível em: <http://noticias.uol.com.br/ultnot/


2008/03/07/ult23u1395.jhtm>. Acesso em: 7 de mar. 2008.

Tenho 21 anos e namoro a Iolanda, que tem 55

Já tive uma namorada que também era bem mais madura que eu. Ela tinha 35 anos e eu 20. Agora estou
namorando a Iolanda, que tem 34 anos a mais que eu. Acho normal, tranqüilo.
Às vezes, alguém fala alguma coisa, mas eu não ligo, levo na esportiva, não sou de esquentar a cabeça.
Não tenho muita preferência, não, o importante é gostar da pessoa. Meus amigos de verdade nunca
falaram nada, nunca me criticaram. Pelo contrário, sempre me dão força.
A gente se conheceu em um barzinho. Eu a vi em uma outra mesa quando um amigo que já a conhecia a
cumprimentou. Aí fomos até lá e começamos a conversar. Várias coisas me chamaram a atenção nela... Nos
encontramos outras vezes e começamos a namorar. Agora já estamos juntos há seis meses.
É a primeira vez que namoro assim, direto, e gosto de poder ver todo dia, passar o fim de semana junto.
Uma mulher vivida é mais cabeça. A Iolanda é muito carinhosa, a gente conversa muito e eu aprendo muito com
ela.

Depoimento de A. R. S., 21 (Folha de S. Paulo,


Folhateen, p.8, 10 de dezembro de 2007).

Após refletir sobre os trechos apresentados, redija seu texto, em prosa, utilizando o seguinte título:

É aceitável o relacionamento entre pessoas com grande diferença de idade?

Observações: 1- Não se esqueça de que você deverá fazer um texto expositivo ou argumentativo.
2- Não altere o título proposto para a redação.
3- Não copie trechos dos textos motivadores.

27
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

28
a
PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011 TIPO 1

29
a
TIPO 1 PAAES/UFU - 1 Etapa Subprograma 2008-2011

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA


UFU, um bem público a serviço do Brasil
Compromisso com o ensino público, gratuito e de qualidade
PRGRA - Pró-Reitoria de Graduação
COPEV - Comissão Permanente do Vestibular
PAAES - Programa de Ação Afirmativa de Ingresso no Ensino Superior

Av. João Naves de Ávila, 2.121 - Campus Santa Mônica - Bloco “1A”
Uberlândia - MG - 38408-100
Telefones: (34) 3239-4127 e (34) 3239-4128 - Fax: (34) 3239-4400

www.ingresso.ufu.br

30