ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação

Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação

TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus

COMO ELABORAR UM BRIEFING
Definição de “Briefing”: Palavra de origem inglesa, composta pelo verbo to brief (informar e dar instruções) e pelo sufixo ing (expressa acção). No mundo da publicidade trata-se do documento escrito, realizado pelo anunciante, que evidencia todas as informações e orientações necessárias para que a agência de publicidade trabalhe com eficácia na concepção da campanha. No dicionário da lingua portuguesa da Porto Editora briefing significa: 1. Reunião breve durante a qual são dadas informações e instruções consideradas indispensáveis à realização de determinada tarefa; 2. Conjunto de informações transmitidas nessa reunião. No âmbito do projecto “Sítios Web”, o briefing é um guia estratégico, onde se encontram as informações, directrizes e restrições mais importantes em que se deve basear o trabalho do webdesigner. De facto, sem este guia os web designers desenvolveriam o seu trabalho de maneira pouco precisa, pelo que a apresentação de um bom briefing é essencial. Mediante este documento escrito e as reuniões ou conversas telefónicas posteriores, os webdesigners definem as bases para alcançar um bom resultado, face aos objectivos a serem cumpridos. O Museu/Palácio tem que saber exactamente que informação deve transmitir ao web designer, devendo ter em conta, além das informações técnicas e de design, informações importantes de teor institucional. Todos os aspectos do briefing devem ser respeitados e cumpridos pelos webdesigners. Estes são os principais pontos que um briefing destinado a um webdesigner deve conter: ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ ⇒ Objectivo geral Caracterização da Instituição Público-alvo Posicionamento Valores associados Orientações Material multimédia Arquitectura do sítio web Acessibilidades Efeitos esperados Material de trabalho para os webdesigners

Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando.montesinos@gmail.com

. organização e tratamento de conteúdos) dos Museus e Palácios tutelados pelo IMC.. João I.ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus EXEMPLO DE BRIEFING – PALÁCIO NACIONAL DE SINTRA Objectivo geral: Concepção. mobiliário.História . com base na plataforma de back office-front office (gestão.Património Mundial da UNESCO .Monumento Nacional . exibe no seu interior um notável acervo de Artes Decorativas de que se destacam as colecções de pintura. e D. mudéjar e manuelino . na sua maioria provenientes da Casa Real. Público-Alvo: [A definição do público-alvo é feita em função do tipo de público que visita o Palácio e do tipo de público que se pretende atrair.Tradição . Manuel I.. Qualidades físicas/Qualidades psicológicas/Elementos diferenciais] O Palácio Nacional de Sintra. Características morfológicas (chaminés geminadas. têxteis e metais do século XV ao século XIX. a sua configuração actual não se alterou substancialmente desde meados do século XVI. cerâmica. Reunindo vários estilos arquitectónicos gótico.Sumptuosidade . Dinis. etc. resultando de campanhas de obras sucessivas de D. Sala dos Brasões.foi muito utilizado na Idade Média como refúgio da corte durante os meses de verão e para a prática da caça.Paisagem . declarado monumento nacional no Decreto de 16 de Junho de 1910.) e obras mais representativas (azulejaria mudéjar. desenvolvimento e implementação do design gráfico do sítio web (front office) do Palácio Nacional de Sintra. a partir do século XII e por cerca de oito séculos. Único sobrevivente dos Paços Reais medievais. Integra desde 1995 a classificação da Unesco de Sintra Paisagem Cultural da Humanidade.com . Mundialmente reconhecido pelo perfil das duas monumentais chaminés cónicas das suas cozinhas.). Esta informação permite adaptar o webdesign aos gostos e mentalidades dos públicos-alvo] Posicionamento: [Definição da sua identidade e valores diferenciais em relação a outros monumentos de interesse artístico e cultural. Caracterização da Instituição: [Breve enquadramento histórico e descrição da arquitectura e das colecções] Com fundação árabe.Fusão . Valores associados: . faz parte do conjunto monumental inscrito a 6 de Dezembro de 1995 na lista do Património Mundial da UNESCO como "Paisagem Cultural de Sintra".montesinos@gmail.Palácio Real . o Palácio Nacional de Sintra torna-se.Ex-libris Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando.. residência da Família Real Portuguesa.

com] 2.O webdesign deverá transmitir o posicionamento e valores da instituição. servindo de suporte visual para a divulgação da imagem e mensagem do Palácio. é essencial saber combiná-las. 2.2. sobretudo para aqueles que não têm acesso ao espaço físico do Palácio. seleccionados e configurados pelo gestor do sítio através do back office. sensações e emoções diferentes convém indicar a paleta de cores seleccionada pela instituição.com .1 Orientações .O webdesign deve ser elegante e atraente para o público e coerente esteticamente com a instituição. Por mais que se saiba que cores transmitem as sensações desejadas.2.html e http://kuler. Estes menus deverão ser apresentados a nível visual de modo individualizado. etc) conseguem obter melhor leitura no monitor.O sítio disponibiliza três grupos de menus: Menu principal de navegação.net/varios/colores. principalmente se trabalhadas com um bom entrelinhamento. [Especificar o posicionamento dos menus no sítio] . etc) não são indicadas para textos na web. Para comunicar uma ideia deve-se trabalhar com fontes que dêem prioridade à legibilidade. . é importante ter um bom conhecimento de como trabalhar com a Tipografia. Existem diversas famílias tipográficas. elas podem ter um bom resultado decorativo.homelinux. Para elaborar a paleta de cores é importante saber como trabalhar as combinações cromáticas. Menu de cabeçalho e Menu de rodapé. Verdana. Sendo assim.montesinos@gmail. Garamond. Futura. Considerações prévias .adobe. Layout geral 2. pois dificultam a leitura. .2 Elementos visuais 2.1 Cor [Dado que as cores transmitem informações. Porém. Helvetica. Saber escolher bem as fontes a serem usadas é um ponto importante na comunicação] Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando. em títulos. Uma experiência prévia que sirva de incentivo e/ou preparação à visita física do Palácio. Fontes sem serifa (Arial.A página principal disponibilizará conteúdos em destaque. 2. A apresentação gráfica destes conteúdos deverá ser alvo de tratamento visual específico. Tahoma. Óptimas ferramentas que podem auxiliar na elaboração de uma paleta de cores encontram-se nos seguintes endereços: http://redvip.2 Tipografia [Qualquer ideia a ser transmitida é traduzida através de letras.O layout do sítio deverá estar desenhado para monitores de 800x600 e 1024x768.ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus Orientações: 1. As fontes com serifas (Times New Roman. .A visita online deverá significar: Uma experiência agradável e original.

mini-sítios.montesinos@gmail. dado que representam as marcas de início dos textos destinados aos visitantes. . deverão ser apresentados com uma tipografia especial e um tamanho diferente em relação ao texto geral das referidas secções e conteúdos. Logótipos institucionais de tutela Ministério da Cultura + Instituto dos Museus e da Conservação. São os seguintes: Logótipo do Museu/Palácio Carregamento via back office: Configurações > Imagens globais > Logótipo do Museu Localização no front office: Cabeçalho. seria como colocar a bandeira do Brasil e pretender que seja entendida internacionalmente como símbolo da comunidade lusófona. sendo que tamanho de fonte deverá oscilar entre 10 e 12 pontos. garantindo que o tamanho do texto possa ser aumentado pelo visitante virtual através das opções do navegador. Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando. Imagens 4.1 Logótipos O sítio web disponibilizará uma série de logótipos que fornecem informação visual de diverso tipo. Exemplo: página principal.Manter a uniformidade das fontes a nível de tamanhos.O acesso à versão inglesa (English Version) do sítio deverá ter um tratamento especial a nível do tamanho e estilo das fontes. secção Educação. Eliminar a bandeira inglesa dado que a mesma remete para a Grã-Bretanha e não para a totalidade da comunidade de língua inglesa. . A título de exemplo. . etc] 4.Os títulos das secções e dos conteúdos (já abertos). mas nunca fixo.A tipografia utilizada nas páginas web deverá pertencer à família das fontes universais sans-sherif. Este logo deve ter uma presença autónoma dentro do sítio. Visível em todas as páginas. Visível em todas as páginas.ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus Orientações . Layout específico [Caso a instituição queira diferenciar alguns sectores do sítio deverá indicar as secções ou páginas que deverão ser objecto de tratamento individualizado a nível de layout.Ministério da Cultura Carregamento via back office: Configurações > Imagens globais > Logótipos de rodapé Localização no front office: Rodapé.com . 3. Nota: O logo do Museu não deve aparecer sobreposto ao banner. .

html http://www. etc) e às diversas secções de primeiro nível do menu principal de navegação deve respeitar as directrizes de acessibilidade: “Forneça um equivalente textual para todo o elemento não textual”. Relativamente à hierarquização dos logótipos de rodapé. Símbolo de Acessibilidade à Web 4. Nota: As ‘imagens de lista’ não podem exceder o peso de 100 Kb e a resolução deverá oscilar entre 70 e 72 dpi. Visível em todas as páginas. Esta mesma orientação deverá também ser aplicada aos Postais e aos Banners. pdf. convém lembrar que a posição e agrupamento dos mesmos facilitam a sua leitura em termos de significado icónico. deverão ser equilibradas a nível de visualização eficiente por parte do visitante e a nível de coerência com o layout das páginas. a ordenação a manter é a seguinte: I. 4.Instituto dos Museus e da Conservação Carregamento via back office: Configurações > Imagens globais > Logótipos de rodapé Localização no front office: Rodapé.ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus .net/imagens/sawdesc. associadas aos conteúdos via back office. A altura destes banners estáticos identificadores das secções não deverá ultrapassar 5-6 cm/150 pixels de modo a economizar o espaço ocupado. para situar o visitante.com . Símbolo de Acessibilidade à Web http://ncam. Assim. Visível em todas as páginas.2 Imagens de Lista As dimensões (altura e largura) das denominadas ‘Imagens de lista’.org/webaccess/symbolwinner.wgbh. MC + IMC II. de carácter semântico e em formato imagem (jpg). Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando.html Carregamento via back office: Configurações > Imagens globais > Logótipos de rodapé Localização no front office: Rodapé.montesinos@gmail.acessibilidade.4 Ícones [Indicar caso a instituição tenha este tipo de trabalho previsto] A concepção de uma linha gráfica de ícones associada a diversas funcionalidades (imprimir. 4.3 Banners estáticos A cada secção de primeiro nível do menu principal de navegação deverá corresponder um banner personalizado.

Os banners não podem exceder o peso de 300 Kb. Arquitectura do sítio web: [Indicar a organização e hierarquia da estrutura de informação do sítio e a sua distribuição em secções e subsecções .montesinos@gmail.com .ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus Material multimédia: [Indicar caso a instituição tenha este tipo de trabalho previsto] Material Quantidades Vídeos (preferencialmente em formato WMV ou QuickTime) Imagens panorâmicas (360º .Plano geral e de pormenor] Exemplo Menu principal de navegação O Palácio Edifício História Estatuto Legal Pintura Mobiliário Cerâmica Escultura Têxteis Metais Patentes Futuras Arquivo Actividades Visitas guiadas Colecções Exposições Serviço Educativo Publicações Loja Menu de cabeçalho Informações úteis Contactos Horários Tarifário Perguntas Frequentes Como chegar Menu de rodapé Acerca do Sítio Links Copyright Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando. configurando os ficheiros ou fornecendo botões de controlo para manuseamento do vídeo.QuickTime VR) Banners Flash (Shockwave) X X X Nota: Os vídeos não podem ultrapassar os 4 MB e é necessário predefinir os vídeos de modo a que não dêem início logo após o carregamento (load) da página.

deverão ser entregues à DDD em CD-ROM] Imagens do Palácio (exteriores.pt http://museudaguarda.montesinos@gmail.Dar a conhecer o Palácio a novos públicos-alvo . Ver página web “Características de acessibilidade em Cascading Style Sheets (CSS)” (http://www.imc-ip. estes deverão ser efectuados nas últimas duas versões dos navegadores Internet Explorer.imc-ip. Os ficheiros CSS devem responder.acesso. Ver página web “Cascading Style Sheets.organizadas em pastas . Ver documento “Acessibilidade à Web por Cidadãos com Necessidades Especiais” (http://www. Mozilla.com .pt] O Briefing constitui mais um anexo do Caderno de Encargos. Palácio Nacional de Sintra. Netscape Navigator e Opera. etc) Links a outros sítios web que sirvam de exemplo ou inspiração [Incluir também os links aos sítios web já produzidos com base na plataforma: http://museudevora.Reforçar a notoriedade do Palácio .org/TR/REC-CSS2).Transmitir a imagem de Palácio-Museu . como mínimo.pt http://mnmachadodecastro. IMC. level 2 (CSS2 Specification)” (http://www. Enviar à DDD via e-mail. Caso o Palácio decida prescindir de algumas secções. Acessibilidades: A totalidade do trabalho efectuado pelo webdesigner deve cumprir os pontos de verificação de prioridade 1 e 2 (Conformidade nível AA) preconizados nas Directrizes de Acessibilidade do Conteúdo da Web do W3C. Documento produzido por: Fernando Montesinos | fernando. às especificações CSS2. Efeitos esperados: .org/TR/CSS-access).umic.w3. assim como de acrescentar/eliminar secções consoante os seus interesses. acervo) Logótipos (MC.imc-ip.doc).pt/recursos/anexo_cnes03. alerta-se para o facto do webdesigner ter sempre em conta a "Arquitectura" acima indicada de modo a reservar 'espaço' para secções que no futuro venham a formar parte do sítio web. interiores.ACÇÃO DE FORMAÇÃO │ Divisão de Documentação e Divulgação Plataforma Web do Instituto dos Museus e da Conservação TIC na Estratégia de Divulgação dos Museus Esta arquitectura é orientadora e a instituição reserva-se o direito de personalizar as designações das respectivas secções e subsecções. Relativamente aos testes de visualização do sítio web integral (integração dos ficheiros e imagens de estilo).Apelar à visita ETC Material de trabalho: [As imagens .w3.imc-ip.pt http://mjm.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful