Você está na página 1de 8

Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão

Conhecimento na área Biblioteca escolar

Aspectos críticos
que a Literatura Desafios. Acções
Domínio Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
identifica a implementar

. Conhecimentos
. Conhecimento . Pouco apoio das . Maior . Pouca cultura de . Formação de
Competências do sobre teorias da
do contexto em entidades conhecimento na frequência da BE. utilizadores.
professor bibliotecário aprendizagem.
que trabalha e em superiores. área do
que se insere a funcionamento . Muitas pressões, . Sensibilização
. Dominar
biblioteca. . Falta de meios das bibliotecas, que os da comunidade
métodos
para dinamizar através da professores educativa para a
pedagógicos e ter
. Estar atento à actividades formação e da sofrem, no utilidade da BE.
experiência
evolução dos fundamentais à partilha de cumprimento de
docente para
métodos de promoção da experiências. currículos . Transformar a
traçar métodos
ensino- leitura. extensos, que os biblioteca num
para desenvolver
aprendizagem. . Aplicar o podem impedir de espaço activo, de
a literacia nos
. Pouca formação modelo de auto- frequentar a BE. descoberta e
alunos.
. Acompanhar e na área das avaliação. construção de
responder às bibliotecas. conhecimentos.
. Dominar
exigências dos
tecnologias da
utilizadores.
informação e
comunicação.

. Articular as suas

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

funções com os
curricula da
escola.
. O professor . Equipa da BE
. A BE ainda não . Proporcionar - O nível etário - Desenvolver
Organização e Gestão da bibliotecário tem empenhada e
cativou todos os actividades que em que se actividades
BE que ser trabalhadora.
alunos para a cativem os alunos encontram os motivadoras, que
qualificado.
frequentarem pelo que os atrai, alunos de 3º ciclo vão ao encontro
. Vontade de
autonomamente. para depois os é, naturalmente, dos interesses dos
. À equipa da inovar e de
encaminhar para avesso a regras, o utentes.
biblioteca responder aos
. A BE ainda não elevarem os seus que os inibe de
compete desafios dos
conseguiu traçar níveis de literacia. frequentar a BE. - Reforçar
assegurar as utilizadores.
acções estratégias de
rotinas inerentes à
suficientemente - Falta de integração que
gestão da . Constante
abrangentes que colaboração de envolvam toda a
biblioteca. actualização de
respondam à falta alguns comunidade
estratégias de
de literacia dos departamentos. escolar.
. O trabalho acordo o sucesso
alunos.
desenvolvido na ou insucesso das
BE tem que estar acções
em articulação desenvolvidas.
com os currículos.

As estratégias de
gestão devem
basear-se na
recolha de
evidências e

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

alterar-se,
conforme a
avaliação das
actividades
desenvolvidas.
- As colecções - As colecções
Gestão da Colecção . Organizar as - Adquirir - Indiferença das - Traçar
são adequadas, não respondem às
colecções de colecções entidades estratégias de
sobretudo ao 2º necessidades e
forma a facultar a ajustadas às responsáveis face cooperação com
ciclo e 7º ano. exigências dos
sua utilização necessidades de às falhas as bibliotecas
alunos mais
para trabalhos todos os utentes. detectadas. mais próximas.
- Os recursos da velhos.
individuais ou de
biblioteca estão
grupo; - Proporcionar - Falta de - Proporcionar
acessíveis, de - Os utentes mais
. Disponibilizar formação aos colaboração dos intercâmbios
forma a que os novos não
recursos de utentes da professores na entre bibliotecas,
utilizadores os dispõem de
informação em biblioteca. promoção da para troca de
utilizem com autonomia para
diferentes leitura. experiências e
autonomia. fazer pesquisas
suportes, colecções.
nem seleccionar
actualizados, em
os recursos mais
extensão e
adequados para
qualidade e
consulta.
adequados às
necessidades dos
utilizadores.

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

- Reunir
A BE como espaço de A BE tem que - A BE trabalha - A falta de - Promover - Indiferença de regularmente com
conhecimento e contribuir, com todos os espaço físico actividades fora alguns elementos os Departamentos
aprendizagem. Trabalho articuladamente Departamentos, condiciona a do espaço físico da comunidade para ouvir as suas
colaborativo e articulado com os outros porque dinamiza prática de da biblioteca, educativa em sugestões e para
com Departamentos e docentes para o a Semana da algumas embora relação às planificar as
docentes. desenvolvimento Disciplina. actividades. relacionadas e actividades actividades de
de competências associadas a ela. desenvolvidas na aprendizagem.
que suportem as - Há aulas - Alguns BE.
aprendizagens e a leccionadas na Departamentos - Criar estratégias - Continuar a
construção do biblioteca. estão menos integradoras de promover a
conhecimento. predispostos a grande parte das Semana da
- Faz-se sempre colaborar com as actividades Disciplina.
-A colaboração uma actividades da desenvolvidas
com os sensibilização BE. pelos
Departamentos só prévia, aos Departamentos,
resultará se a BE alunos, sobre as relacionando-as
dispuser de acções a com a promoção
materiais que se desenvolver na da leitura.
articulem com os BE.
diferentes
programas e se a
equipa conhecer
os diferentes
curricula.

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

- Desenvolver - A BE - Não conseguir, - Poder contar - Impossibilidade - Disponibilizar


competências de desenvolve ainda, envolver os com actividades de proporcionar aos utentes da
leitura e de um actividades fixas alunos mais da Biblioteca aos alunos meios BE, leituras de
programa de com o objectivo velhos nas Municipal essenciais ao diferentes
literacia, de promover a actividades direccionadas desenvolvimento tipologias, de
integrado no leitura, às quais desenvolvidas, para o 9º ano. da literacia. forma a que cada
desenvolvimento os utentes aderem com o um encontre os
Formação para a leitura e curricular. com entusiasmo. entusiasmo - Dispor de verbas seus gostos
para as literacias desejado. para proporcionar literários e
- Promover a - A BE está aos utentes desenvolva a sua
leitura de forma a apetrechada de actividades de formação
esta ter impacto forma a qualidade que os literária.
no sucesso desenvolver motivassem para
educativo dos oficinas de leitura a leitura. - Reforçar o
alunos. e de escrita que trabalho
favoreçam o cooperativo com
processo de os
aprendizagem. Departamentos.

A construção do . Blogue: Livros - Disponibilizar - Criar uma base


- Poucos
conhecimento que Voam; mais - A má utilização de dados com
computadores, em
BE e os novos ambientes passa pela BE e computadores. que os alunos todos os
relação ao
digitais. pelo paradigma . Guiões de fazem dos documentos
número de
digital; este tem pesquisa. - Proporcionar computadores. didácticos e
utentes.
grande impacto orientação nas disponibilizá-los

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

na aprendizagem. - Portefólio pesquisas dos on line.


digital. alunos.

- A criação de
ambientes virtuais
de aprendizagem
fazem parte
integrante da BE
e do
desenvolvimento
de competências.
- Só com a - Instrumentos de - Novas - Avaliar todas as
avaliação da BE recolha de - A recolha de modalidades de - Não haver actividades
Gestão de evidências/
podemos aferir a informação para evidências é recolher possibilidade de desenvolvidas e
avaliação.
eficácia dos redefinição de muito rudimentar evidências e alterar as práticas, possibilidade de
serviços que estratégias e e de difícil possibilidade de ainda que as registar essa
prestamos e traçar novas tratamento. alterar as práticas. evidências as avaliação, para
melhorar a sua planificações. revelem pouco ser consultada e
qualidade. produtivas. melhorar as
- Contar com a práticas.
- Através da avaliação dos
avaliação utentes da
podemos trazer à biblioteca.
luz a diferença
que a BE faz na
escola.

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

- Para mostrar que


a BE é
imprescindível
teremos que
mostrar as
evidências que o
provem.

Gestão da mudança
SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias

- Estar atento às - Recolha de informações que - Vencer a resistência da Direcção da - Incitar os professores a verem a BE
mudanças, acompanhá-las permitam planificar as acções da BE; Escola. como um recurso valioso para as suas
e ter uma postura de práticas lectivas.
aprendizagem contínua, - Orientar a BE para o sucesso - Mudar as estruturas escolares.
são condições essenciais educativo e para a melhoria do ensino- - Sensibilizar as entidades políticas e
para que a BE preste um -aprendizagem dos alunos; - Alterar algumas mentalidades. Direcção da escola para a importância
serviço de qualidade à da BE.
escola e promova o - Criar ambientes virtuais de - Sensibilizar as entidades políticas
sucesso educativo dos aprendizagem; autárquicas para apoiar a BE. . Formar os utilizadores da BE.
alunos.
. Optimizar processos que produzam - Conseguir autonomia para adquirir

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação


Conhecimento na área Biblioteca escolar

- Identificar as resultados na qualidade da BE e dos materiais solicitados pelos alunos.


necessidades dos alunos e serviços que presta;
preparar acções que as
colmatem.

- Ajustar o trabalho da BE
às necessidades de
aprendizagem dos seus
utilizadores.

Fátima Pires – Modelo de Auto-Avaliação