Você está na página 1de 7

REINO UNIDO

Supermercados
aumentam nos
preços e reduzem
nas quantidades
É assim mesmo, à grande e à inglesa.
Compra-se uma caixa de 20 biscoitos.
agora está mais cara e, lá dentro, só
vêm 18. Serão estas as primeiras
“ofertas” de Natal? Pag. 5

Nº 70 < Ano 3 < 30 Outubro 2009 Director: Daniel Santos Quinzenal< Gratuito

DOZE ARGUIDOS NO ÂMBITO DA OPERAÇÃO “FACE OCULTA” DESENCADEADA PELA POLÍCIA JUDICIÁRIA DE AVEIRO EM FOCO
Armando Vara
foi constituído

À dúzia é
arguido num
caso onde já há
um empresário
detido. Desta
vez o ex-ministro
não conseguiu
ocultar a face e
está a ser
investigado

mais barato!
Poderia ser este o novo slogan a adoptar pela Polícia Judiciária, que
acaba de constituir arguidos doze indivíduos alegadamente envolvi-
dos na prática de viciação de concursos e consultas públicas na
área da recolha e gestão de resíduos industriais. Os eventuais cúm-
plices na trama seriam quadros médios e superiores de grande
empresas públicas e participadas pelo Estado, nomeadamente a
REN – Redes Energéticas Nacionais, a Galp e a Refer – Rede
Ferroviária Nacional, mas o arguido mais mediático será, sem
dúvida, o ex-ministro da Administração Interna do governo de
António Guterres, Armando Vara, actualmente vice-presidente do
banco Millenium BCP. Vara foi também presidente da polémica
“Fundação para a Prevenção e Segurança”. Pag. 7
NÁDIA
Voz e sensualidade
Canta no “Britannia”. Vale a
pena ouvir... e ler o que ela
nos disse.

COMUNIDADES
Centro Comunitário
Português: projecto
é pouco claro Pag. 22
Pag. 16/17

BRASIL DESPORTO

Presidente Lula Gripe A BENFICA


festejou 64 anos
A Banda do Batalhão da Guarda
mata criança
Presidencial fez uma homenagem
ao presidente Luiz Inácio Lula da
Silva. A banda tocou “Parabéns
em Portugal
É a primeira vítima
para Você” e o presidente pegou
num instrumento de sopro para infantil registada em
tentar tocá-lo. Pag. 12 Portugal. Na escola a
que o rapaz de 10 anos
pertencia, há mais
casos da doença.
Pag. 10
Haverá um bom
Jesus em Braga?
Pag. 29

PUB.
2 30 Outubro 2009

ENTRE NÓS

“Muitos portugueses só se regis- uma boa companhia para todos os apresentada na Polícia, em Thetford,
tam no consulado em Jersey quando portugueses que aqui trabalham. em 2005. Fico à disposição do jornal
não têm outra opção, por exemplo, João António Dias para fornecer tais documentos, bem
quando é necessário requerer qual- Londres como para prestar todos os esclare-

Quarto ano quer documento. O custo de renovar


ou obter um documento oficial é “Tomei conhecimento de uns
cimentos que entenderem.
Respeitosos cumprimentos e conti-

A
exorbitante e o tempo de espera faz e-mails do senhor Luis Gonçalves, nuação de bom trabalho”.
partir do próximo dia 6 de Novembro, o jornal “As Notícias” lembrar a ditadura do tempo de indignado e atingido no seu por- José Diogo
entra no quarto ano de publicação. São três anos de luta, Salazar. Portanto, os portugueses em tuguesismo pela opinião do sr. Thetford
alguns sacrifícios pessoais, muitos ouvidos mocos a Jersey mantêm-se distantes do con- Joaquim Bento e reportada no jornal NR- Caro leitor: agradecemos a
pequenas e mesquinhas invejas, muitas palavras que não sulado. Seria interessante saber “As Notícias”. Ponho-me à dis- sua disponibilidade e contactá-lo-
se escreveram, certa insatisfação por não se ter consegui- quantos nossos conterrâneos posição do jornal para lembrar ao sr. emos para estudar o assunto.
do fazer melhor. Mas é esta, afinal, a sina de quem corre por gosto, votaram em Jersey”. Luis Gonçalves a actuação do
o destino daqueles que apostam em projectos e que por eles se António Jorge de Sousa mesmo com uma tal “LG “Centenas de portugueses que fre-
batem, mesmo que não entendam o porquê e o para quê. Jersey Recruitment”, essa sim de triste quentavam o Clube Português de
Não assisti ao parto do jornal. Nessa altura, experimentava eu, recordação para a dignidade dos Jersey continuam a culpar os diri-
em Portugal, a amarga sensação de me ver obrigado a gozar uma “O vosso jornal está cada vez me- portugueses. Mais informo que gentes do clube por fecharem as por-
reforma que não pedira e não queria. Depois de quatro décadas lhor, mais diversificado, com assun- tenho em meu poder documentos tas da sede em 2007”
passadas nas redacções, nos gabinetes de paginação e nas ofici- tos com mais interesse. Espero que assinados pelo sr. Luis Gonçalves e José Ernesto C. dos Reis
nas, depois de ter contribuído com o meu trabalho em milhares de assim continuem, pois vocês são que constam da queixa contra ele Jersey
edições de jornais e revistas, parecia ter chegado a hora de bater
umas suecas ou biscas lambidas no café lá do bairro, por entre
duas ou três imperiais com pouca espuma e muito barulho à mistu- Atrasos e falhas na distribuição da última edição de “As Notícias”
ra. Preparava-me, pois, para a terceira idade da minha vida, episó- Na edição 69 do nosso jornal registaram-se atrasos e falharam algumas entregas, por motivo de um acidente que
dio que não pensava viver daquela maneira. Ainda me sentia inutilizou cerca de 3 mil jornais, impossibilitando a entrega dos mesmos nalguns destinos fora de Londres. Pelo
operacional, capaz, útil e com vontade. Quis o acaso que viesse até facto pedimos as nossas sinceras desculpas às dezenas de leitores e pontos de distribuição, que nos contactaram.
à fria Inglaterra, apenas para passar uns dias... e por cá fiquei, já lá Como anunciámos em edição anterior, através do nosso colaborador Miguel Linhares, estamos a reorganizar a
vão quase dois anos. nossa página WEB que poderá estar parcialmente acabada esta semana. Pelo menos para que possa ler o jornal na
Satisfeito? Realizado? Nem por sombras! Há ainda muito por NET. A partir do número 71, o próximo número, entraremos no quarto ano de edição e vamos, nesta ocasião,
fazer, há ainda muita tecla por bater, muita notícia por escrever. Há, anunciar alguns eventos a comemorar a efeméride.
acima de tudo, a procura de perceber melhor esta realidade da emi-
gração, esta fatalidade que muitos experimentam por não encon- PUB.
trarem no seu cantinho o trabalho por que procuram. Há novas “AS NOTÍCIAS” E OS IMIGRANTES
gentes a conhecer, novas mentalidades a entender, novas histórias
para contar. Boas e más, com certeza, porque neste pequeno
mundo da já grande comunidade portuguesa haverá de tudo um
Uma voz activa da
pouco: os bons, os maus e os vilões...
Mas tratemos, apenas, dos primeiros, daqueles que nos dirigem
Comunidade Portuguesa satellitesystems@hotmail.co.uk
www.satellitesystems.com.pt
Tel: 07958957974 / 07817800119
Fernando Mendes
a palavra, criticando isto, elogiando aquilo, mas sempre com o O nosso jornal tem sido ultimamente convidado
espírito positivo de quem quer ajudar. E, dentre esses, muitos têm para fazer parte de várias comissões ligadas a
referido que uma das grandes lacunas do jornal é a sua falta de organismos estatais locais, como voz activa da
actualidade; outros apontam a necessidade de relatarmos mais comunidade portuguesa. Uma delas, junto à
histórias, vivências e sucessos dos imigrantes aqui radicados; ou- polícia, terá lugar no mês de Novembro, e
tros, ainda, lamentam a pouca informação que fornecemos sobre a abrirá as portas à nossa comunidade aos
sua “santa terrinha”. A todos eles respondemos que, sem que- serviços de apoio daquela instituição, onde
rermos passar por Kalimeros, fazemos o que podemos. Dentro das poderá fazer chegar os problemas e as
limitações que temos, procuramos sempre, quinzena a quinzena, aspirações dos portugueses. Por outro lado,
minimizar erros e danos. Mas, como se sabe, a Inglaterra é muito muitas das câmaras onde residem portugueses
grande e a nossa comunidade espalha-se por toda ela. Não é pos- começam a despertar grande interesse na nossa
sível ir de Manchester a Southampton sem custos ou sem gente, actividade, ligada ao TEC, organização de apoio
não é possível ter correspondentes em todo o lado, não é possível à emigração de língua portuguesa em Thetford.
Pode ter até 3 boxes com apenas uma assinatura
cumprir, com a periodicidade que temos, uma actualidade que nem Por sua vez, conjuntamente com José Bandeira, Entregas e instalações em todo o Reino Unido
os próprios jornais diários e televisões conseguem acompanhar. licenciado em direito, Master in Law e Prestamos serviços 7 dias por semana
Sabemos que, de momento, há muita coisa que não está ao nosso presentemente a tirar uma pós graduação em
alcance. Apenas podemos prometer é que continuamos... ciências políticas e sociais em Norwich,
arrancará uma instituição de âmbito nacional e
que, mais uma vez, abrangerá os falantes da
Propriedade e Administração
Portuguese Link Ltd. língua portuguesa e constituída por pessoas
Sede: 25A Guildhall Street altamente qualificadas que nunca trabalharam
Thetford – Norfolk IP24 2DT - Tel: 01842 764622 com a nossa comunidade.
Delegação: 47 South Lambeth Road
London, SW8 1RH - Tel: 02075 821155
geral@portuguesemedia.co.uk - sales@portuguesemedia.co.uk
Direcção Geral: João de Noronha joaonoronha@portuguesemedia.co.uk ; Direcção
Festival de cinema
Administrativa e Comercial: Pedro Fernandes pedrofernandes@portuguesemedia.co.uk ;
Director/Editor: Daniel Santos daniel@portuguesemedia.co.uk ; Direcção Financeira:
Susana Forte Vaz geral@portuguesemedia.co.uk ; Colaboradores: Herlander Cunha
de Língua Portuguesa
(Comunidades e Movimento Associativo); Alfredo Miranda (Portugal); Marques dos Santos Numa iniciativa de várias embaixadas de
(Desporto); JCD Gomes; Isilda de Freitas; P. Pereira; J. Bandeira; Opinião: José Bandeira, países lusófonos em Londres, está
F. Gonçalves da Silva, Valdeiza Costa, Carlos Flores (Fotografia), Isa Alexandre (Moda), Mike anunciado um Festival de Cinema dos
Silv (Automóvel); Revisão: S. Vaz; Distribuição: Portuguese Link, TNT e EuroMarket ;
Tiragem: 20 mil exemplares distribuídos em 259 localidades na Inglaterra, País de Gales, Países de Expressão e Língua Oficial
Escócia, Irlanda, ilhas de Jersey e Guernsey; Colaboração: Lusa, Agência de Notícias de Portuguesa, para os dias 7 e 14 de
Portugal, SA Novembro, que pretende divulgar aspectos
concretos das sociedades destes países.
Nota da Direcção: A publicidade publicada neste jornal, cadernos e inserções é da inteira responsabilidade
dos anunciantes. Os artigos de opinião são também da inteira responsabilidade de quem os subscreve e podem
Para assistir reserve entrando em contacto
ou não transmitir a opinião do jornal. A sua publicação insere-se na responsabilidade democrática que temos com as diferentes embaixadas de
em aceitar a liberdade de expressão, de opinião e o direito à diferença. expressão lusófona, ou contacte a Carolina
pelo telefone 02073999284.
30 Outubro 2009 11

MADEIRA
APELO DE JARDIM À UNIÃO EUROPEIA
Incêndio suspeito no Toco
“Queremos apenas justiça”
O presidente do Governo Regional da Madeira medidas. É disso que necessitamos». Para a Madeira,
Um incêndio suspeito destruiu duas barracas do Toco, no
Lazareto, precisamente as que ficam mais próximas do calhau,
cujos espaços chegaram a servir durante largo tempo de
alojamento para várias pessoas. As barracas encontravam-se
promoveu uma recepção oficial à Comissão do solicitou então «medidas com os Transportes e medidas desabitadas há algum tempo por ocasião do realojamento por
Desenvolvimento Regional do Parlamento Europeu com a Zona Franca», esta na forma da criação de «uma parte da Câmara Municipal do Funchal dos utentes que ainda
que esteve na Região, alertando-a para a especificidade legislação específica». Só assim, «será possível manter viviam naquele local.
do arquipélago. Jardim solicitou, então, medidas este nível de desenvolvimento». Desta forma, «espero As barracas de madeira e cobertas a zinco foram destruídas
concretas na área dos Transportes, bem como que esta vossa visita e o trabalho árduo desenvolvido assim como todo o recheio que ainda existia no interior das
legislação específica para a Zona Franca. nestes dois dias, tenha continuidade, pois puderam mesmas. Numa das barracas, os bombeiros chegaram a retirar
A comitiva da Comissão do Desenvolvimento verificar onde foi aplicado o dinheiro. Agradeço o duas garrafas de gás, uma delas numa situação de
Regional do Parlamento Europeu, que esteve de visita vosso esforço». sobreaquecimento.
à Madeira, foi recebida na Quinta Vigia, onde a O líder do Executivo regional acentuou, ainda, não As duas corporações de bombeiros do Funchal mobilizaram
presidência do Governo Regional da Madeira querer privilégios para os madeirenses, mas sim as meios para o local, os BVM com duas viaturas e nove elementos
promoveu um jantar oficial. mesmas oportunidades de qualquer outro cidadão e os BMF com cinco homens e uma viatura, mas quando ali
Na ocasião, Alberto João Jardim, no seu discurso europeu: «Queremos justiça e reconhecimento da chegaram o incêndio encontrava-se já declarado, deixando
oficial, apelou a que a União Europeia tome medidas Europa porque se somos uma Região Ultraperiférica poucas hipóteses de salvaguardar o recheio das barracas.
imediatas e concretas em relação a diversas áreas, mas foi porque a natureza assim o quis. Se a natureza é
no caso específico da Madeira, considerou a questão diferente, então vamos criar medidas diferentes para
dos Transportes e da Zona Franca essenciais para
manter o nível de desenvolvimento que a Região já
essa natureza. Queremos reconhecida as
especificidades deste arquipélago, e é apenas isso que Andaime “ajuda” ladrões de residências
atingiu. «Nós não queremos privilégios, queremos espero de vocês. Nada mais». “A ocasião faz o ladrão”. Este é o ditado que se aplica a actos de
apenas justiça. Atingimos um bom nível de Já Georgios Stavrakakis, o grego que liderou a vandalismo e de furto ocorridos no passado fim-de-semana no bairro da
desenvolvimento, mas precisamos de continuidade. delegação, elogiou o trabalho desenvolvido na Nazaré, em São Martinho. Indivíduos aproveitaram um andaime de obras, na
Dizer que o PIB está bem assim, atingido que está um Madeira: «Durante dois dias, visitámos e vimos Rua do Brasil, junto ao prédio, para subirem ao topo de vários blocos de
patamar elevado, não quer dizer que não necessitamos projectos com impacto muito positivo no apartamentos, em linha, para assim terem acesso aos espaços restritos da
de mais», alertou Jardim. Nesse contexto, após lembrar desenvolvimento da Madeira e dos seus habitantes. São cobertura daqueles imóveis. Para o efeito, afastaram as tampas individuais de
que «no Tratado Europeu somos considerados uma os casos do Aeroporto, do sistema eólico ou da rede cada bloco para furtarem uma diversidade de artigos que ali são guardados
Região Ultraperiférica», e que agora «é preciso distribuição de água. Pudemos constatar que a Madeira para serem eventualmente utilizados principalmente em épocas natalícias.
concretizar medidas que estão nesse Tratado», Jardim fez um grande trabalho na aplicação dos fundos Aliás, esta já não é a primeira vez que acontece furtos do género no bairro
disse que «a União Europeia tem que ultrapassar esse europeus a que se candidatou até agora. Somos da Nazaré, facto que indicia estarmos perante o mesmo grupo de marginais.
problema de dizer que tudo se resolve com dinheiro. favoráveis à aplicação de medidas específicas para a A informação, segundo um dos lesados, que sirva pelo menos de alerta para
Não. Não vos vou falar de dinheiro, mas sim, de Madeira pela sua insularidade». residentes, principalmente aqueles que vivem nos andares superiores.
PUB.
22 30 Outubro 2009

COMUNIDADES
CENTRO COMUNITÁRIO PORTUGUÊS DE LONDRES

As inverdades de um projecto
Câmara de Lambeth confirmou a disponibilidade de E como, se, de acordo com este relatório, ainda há muitos para a contratação de Luís Ventura como responsável pelo

A um fundo de £500 mil como ajuda para a


construção de um centro comunitário português na
área daquela municipalidade, onde afirmam viver
cerca de 20 mil falantes da língua portuguesa,
concentrados nas zonas de Stockwell e Clapham. Acrescentam
que num inquérito a 150 pessoas, 71% de Portugal, 92,6%
apoiam o centro.
compromissos financeiros a cumprir?
Ainda segundo este documento, os fundos serão
exclusivamente geridos pela própria câmara e os meios
mencionados só serão libertados de acordo com a lei prevista
para isto tipo de doação e desde que seja constituída uma
empresa limitada, com estatuto de “charity”. Isto é, os valores
entregues pela Câmara vão estar sujeitos a uma auditoria às
projecto?
Porque no documento que lemos, uma das imposições é para
que sejam efectuados concursos de contratação para o pessoal.
Houve? Ou a posição é provisória até ao concurso?
Por fim, e talvez o maior problema apresentado a este
“Portuguese Steering Group”, será a forma categórica como a
Câmara afirma que, para além deste fundo, não participará em
No entanto, segundo o acordo, a que tivemos acesso, da despesas, objectivos e resultados globais e parciais do projecto. qualquer outra ajuda financeira para o Centro Comunitário
“Lambeth Portuguese Community Fund”, nem tudo condiz Processo muito complexo, que requer pessoal especializado e, Português. Dando dois anos aos mentores do projectos para
com aquilo que tem sido vinculado pelo “Portuguese Steering por isso, o envolvimento e controlo da Câmara. Mas não sacarem, por seus próprios meios, 1,5 milhões de libras para um
Group” , ou queremos dizer Grupo de Apoio aos Conselheiros, poderia o centro comunitário contractar pessoas especializadas edifício próprio, ou os meios suficientes para o arrendarem,
ou ainda o Portuguese Community Centre, normalmente e fazer a sua própria gestão dos fundos? Porquê esta demonstrarem capacidade financeira para gerirem o projecto
liderado por Filipe Pereira e Luís Ventura, ou mesmo pelos subserviência? para além da ajuda, que todos sabemos insuficiente e,
conselheiros das comunidades portuguesas, liderados por Então, somos ou não capazes? sobretudo, organizarem colectas de fundos com o apoio da
António Cunha. Depois, o projecto não vai apenas subsidiar os portugueses, Embaixada de Portugal em Londres.
Isto porque, segundo o documento oficial do Lambeth como tem sido posto a correr, mas sim as comunidades de Fala-se, no mesmo documento, do compromisso do
Council, as £500 mil não são entregues ao grupo de gestão do expressão portuguesa. Aliás, o documento a que tivemos acesso embaixador em Londres, para interceder junto do Estado
centro. Porque não? Falta de confiança? Incapacidade menciona mesmo “os portugueses de Portugal” e suas antigas português para, numa visita a Portugal do “Portuguese Steering
reconhecida à gestão dos portugueses? Incapacidade colónias, como o Brasil, Angola e Moçambique. Group”, interceder no possível apoio financeiro do governo em
curricular? Porquê? O relatório não explica, mas todos E a Guiné-Bissau? E Timor? E Cabo Verde? E São Tomé? As Lisboa para ajudar a criar este Centro Comunitário.
gostaríamos de saber. associações dos Palop’s e Brasil sabem que estão incluídas nos Depois, vão-se registar eleições para a câmara em meados de
Do valor disponível só poderão ser sacados 20 mil libras por fundos? Muitas com quem falámos, mostraram-se muito 2010 e tudo leva a crer que a coligação liderada pelos
ano, nos dois primeiros anos e o restante será investido para admiradas e afirmam que nunca tinham ouvido falar do conservadores e liberais possa voltar a gerir os desígnios da
criar uma renda que, à partida e segundo este mesmo “Portuguese Steering Group”. Estamos mais uma vez perante edilidade. Se assim for, será que vão apoiar o centro
documento, fará face às necessidades de tesouraria do projecto. uma acção para todos os portugueses, mas controlada pelos comunitário português? Tudo leva a crer que sim, segundo uma
Mas já existe um plano financeiro? Onde está? Feito por quem? grupos de “amigos dos conselheiros”? Houve algum concurso entrevista a publicar na próxima edição. Contudo, muitas destas
regras irão mudar e o controlo agora apresentado será diluído e
PUB. distribuído, a fim de haver uma melhor representação a nível
das comunidades de língua portuguesa. Não perca, pois, a nossa
próxima edição.
Não esquecer que este fundo de £500 mil e o projecto do
centro não foi um projecto concebido pelo “Portuguese Steering
Group”, mas sim pelos liberais e o ex-vereador Gabriel
Fernandes e a ex-conselheira Cristina Costa Pinto em 2004.
O nosso jornal está também a investigar e irá publicar os
motivos porque o Centro Comunitário Português em Thetford
não seguiu para a frente e os motivos que levaram as
autoridades portuguesas e os mesmos conselheiros que
promovem o de Londres a manobrar e influenciar as
autoridades locais para evitarem a sua realização.
Se quiser ter acesso à totalidade do documento camarário a
que nos referimos, navegue na internet pelo portal
htp://standupforstockwell.blogspot.com .

O JORNAL PORTUGUÊS
DE MAIOR CIRCULAÇÃO
NO REINO UNIDO
24 30 Outubro 2009

COMUNIDADES
RUI ALVES (PRESIDENTE DO NACIONAL DA MADEIRA) EM LONDRES

“Queremos criar ‘faróis’


de apoio na comunidade”
ui Alves, presidente do Nacional da Madeira,

R acompanhado pelo vice-presidente, Ricardo Pestana,


esteve em Londres onde visitou e conviveu com a
comunidade portuguesa e madeirense ali residente.
O nosso jornal registou a visita ao “Cultural” e esteve
presente ao jantar no Nacional de Londres, onde acompanhou
este dirigente de um dos clubes mais representativos da
Madeira e do escalão maior do futebol português, agora,
também, a disputar as competições europeias.
De fácil trato e trazendo o trabalho bem aprendido de casa,
acerca da nossa comunidade, teve como anfitrião o
conhecido empresário português, José Cruz, presidente do
Nacional de Londres.
Presentes estavam também toda equipa que defende as
cores do Nacional na capital, amigos e os restantes membros
da direcção, Albina Viveiros, vice-presidente e António
Gomes, tesoureiro do clube.
Foi um almoço de confraternização entre os dois clubes e
uma oportunidade para ser apresentada oficialmente a Sede
do Nacional de Londres à direcção do Nacional de Madeira,
aproveitando a ocasião para troca de cachecóis e
equipamentos.
No final, entrevistámos o conhecido dirigente do Nacional,
Rui Alves. trabalho junto à juventude só ficamos contentes, porque de
Qual é a razão de ter vindo a Londres? facto o futebol tem essa grande força de unir pessoas de
A razão fundamental para estarmos aqui, é porque temos várias partes do mundo e na sua mobilidade mantê-las
uma comunidade portuguesa muito grande em Londres, onde próximas umas das outras. Em vez de estarmos apenas
existem muitos adeptos do Nacional. Como sabe nas preocupados se vamos ou não levar um jovem, o clube quer
comunidades emigradas, os factores regionais são mais apostar na presença continua do Nacional aqui e a
importantes do que as divisões que sentimos, por exemplo comunidade sentir que, do ponto de vista emocional, poderá
quando discutimos internamente os problemas dos grandes acompanhar a vida do clube do lado de lá.
clubes, e num momento importante, da afirmação do Para terminar, sendo a maior publicação em português
Nacional internacionalmente, nós quisemos criar aqui uns no Reino Unido, lidos por mais de 60% dos portugueses
“faróis” de apoio e, nesse sentido, achámos oportuno aqui residentes e estão aqui muitos portugueses…
estarmos com os portugueses e os madeirenses em Londres e Mais aqui do que na Madeira…
fazermos o trabalho necessário para a internacionalização do Gostaria de deixar alguma mensagem aos nossos
Nacional. leitores?
Estamos a falar de andarem a procurar jovens, para Gostaria de dizer que de facto é extremamente gratificante
integrar o Nacional? sentir que a comunidade se desenvolveu ao ponto de criar um
Não podemos encarar a nossa vinda a Londres só nessa órgão de comunicação social desta qualidade, que dalgum
perspectiva. Há um tendência para dizerem que viemos por modo é um forte “link” entre toda a comunidade, num papel
uma mera questão de contratação deste ou daquele jovem, importante de conhecimento de causa e, como presidente de
mas julgo que, mais do que isso, é importante que esta um clube, na importância da divulgação do Nacional e não
comunidade e, de certa maneira, todos nós gostamos e só. Vocês são um importante elo de ligação entre as pessoas
estamos relacionados emocional e desportivamente com a e nesse sentido eu acho que a comunidade deveria apoiar e
nossa terra, se apercebam que a ideia virmos foi na intenção ajudar a desenvolver ainda mais a vossa publicação, para que
de criar um “cordão umbilical” de energias, no sentido de seja o verdadeiro representante e a voz da comunidade
passarmos a marcar a nossa presença junto desta portuguesa na Grã Bretanha.
comunidade. E se porventura podermos desenvolver algum Entrevista de Pedro Fernandes
26

UNESCO lança
Onde está a Comunidade Biblioteca Digital
dos Países de Língua Portuguesa? Foi lançada na Internet a Biblioteca Digital Mundial (BDM), uma
iniciativa da UNESCO, que irá com certeza ajudar e interessar muita gente,
especialmente a camada jovem estudantil, que passará ater acesso a um
instrumento essencial para sua instrução e actualização cultural.
Cidadãos de muitas pátrias, Este portal reúne mapas, textos, fotos, gravações e filmes de todos os
Depois do grande evento da cerimónia oficial da Associação da Comunidade Guineense, tempos e explica em sete idiomas as jóias e relíquias culturais de todas as
radicada no Reino Unido houve necessidade de contactar um pequeno número de pessoas a fim bibliotecas do planeta.
de poder arrancar definitivamente com as diversas Comunidades de Imigrantes que fazem parte “Tem, sobretudo, carácter patrimonial”, explicou Abdelaziz Abid,
integrante da “Comunidade dos Países de Língua Portuguesa” fazendo o elo de ligação em coordenador do projecto impulsionado pela UNESCO e outras 32
conformidade do que se encontra preceituado na Declaração Constitutiva, assim como nos instituições. A BDM não oferecerá documentos correntes, a não ser “com
Estatutos da C.P.L.P., tendo como objectivo constituir um órgão oficial que nos una e represente na valor de património, que permitirão apreciar e conhecer melhor as culturas
sua totalidade, no Reino Unido! Na verdade, é urgente que haja uma Comissão Coordenadora, do mundo em idiomas diferentes: árabe, chinês, inglês, francês, russo,
como já existem noutros Países, e nós aqui não podemos continuar a vegetar, nem tampouco a espanhol e português. Mas há
marcar passo uma vida inteira, sem todavia tomarmos uma decisão, porque dentro das documentos em linha em mais de 50 Os tesouros incluem um
“Comunidades Lusófonas” há pessoas que querem e podem dar a sua idiomas”. documento em japonês
Nesta convicção, só contribuição, como é o exemplo da Senhora Doutora Advogada – Vitória Entre os documentos mais antigos publicado no ano 764 e
nos resta unir Nabas & Doutora Advogada – Cristiana Macedo, onde desde a primeira há alguns “códices precolombianos”, considerado o primeiro texto
fileiras e agradecer hora se predispuseram a dar o seu melhor em prol dos mais vulneráveis graças à contribuição do México, e impresso da história; um relato
trabalhadores que vieram trabalhar neste País, passando muitas vezes por os primeiros mapas da América, dos azetecas que constitui a
àquele que se privações, comendo o pão que o diabo amassou, e fazendo de bode desenhados por Diego Gutiérrez para primeira menção do Menino
apresenta montado expiatório como ainda hoje acontece em que os seus direitos sejam o rei de Espanha em 1562”, explicou Jesus no Novo Mundo; trabalhos
num cavalo branco, violados, assim como os Direitos do Homem não cumpridos! Assim sendo, A b i d . O s t e s o u r o s i n c l u e m o de cientistas árabes desvelando
cujo cavaleiro se existe uma “consultadoria jurídica” onde lhes são oferecidos gratuitamente ‘ H y a k u m a n t o D a r a n i ’ , u m o mistério da álgebra; ossos
alguns conselhos e informações desde que sejam contactadas com documento em japonês publicado no utilizados como oráculos
chama “fiel e antecipação para a seguinte morada: Nabas Legal Consultancy Ltd. 4th ano 764 e considerado o primeiro e esteiras chinesas; a Bíblia de
verdadeiro”, que Floor (West) –Thrale House, 44-46 - Southwark Street- London – SE1 1UN, texto impresso da história; um relato Gutenberg; antigas fotos latino-
julga e peleja com telefone 020 7403 7766. dos azetecas que constitui a primeira americanas da Biblioteca Nacional
Com efeito, chegou a hora de pôr as mãos à obra e não olhar para trás, menção do Menino Jesus no Novo do Brasil e a célebre Bíblia do
justiça e que está porquanto desunidos não vamos chegar a lado nenhum, mas se Mundo; trabalhos de cientistas Diabo, do século XIII, da Biblioteca
vestido com uma estivermos unidos outro galo cantará! Na verdade, dentro de um ano foram árabes desvendando o mistério da Nacional da Suécia.
veste salpicada de contactadas muitas organizações não governamentais de carácter social e álgebra; ossos utilizados como oráculos e esteiras chinesas; a Bíblia de
sangue, e o nome valeu a pena ter percorrido montes e vales tendo enfrentado com sangue – Gutenberg; antigas fotos latino-americanas da Biblioteca Nacional do
frio a sagacidade dos opositores que ficaram inertes pelo caminho, porque Brasil e a célebre Bíblia do Diabo, do século XIII, da Biblioteca Nacional
pelo qual se chama não tiveram a coragem de resistir à “verdade”, dando-se por vencidos! da Suécia.
é a “palavra Nesta convicção, só nos resta unir fileiras e agradecer àquele que se É fácil de navegar e cada jóia da cultura universal aparece acompanhada
de Deus”! apresenta montado num cavalo branco, cujo cavaleiro se chama “fiel e de uma breve explicação do seu conteúdo e seu significado. Os
verdadeiro”, que julga e peleja com justiça e que está vestido com uma documentos foram ‘escaneados’ e incorporados no seu idioma original,
veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a “palavra de Deus”! Todavia, não mas as explicações aparecem em sete línguas, entre elas o português.
prevaleceram os ódios, nem as mentiras, nem tampouco as vinganças e os venenos que A biblioteca começa com 1200 documentos, mas foi pensada para
espalharam, mas aquele que resistiu, e se humilhou aos dardos inflamáveis da maldade foi aquele receber um número ilimitado de textos, gravados, mapas, fotografias e
que triunfou e se riu de toda esta fofocalhada! Contudo, enquanto os cães latem, a caravana passa, ilustrações. Embora tenha sido apresentada oficialmente esta semana na
porque estão perdendo o seu latim! Além disto, a nossa acção começou onde a dos outros já sede da UNESCO, em Paris, a Biblioteca Digital Mundial já está
fracassou e não vamos desistir, enquanto não conseguirmos unir globalmente todas as disponível na Internet, através do sítio www.wdl.org. O acesso é gratuito e
Comunidades Lusófonas, em conformidade do que foi testemunhado no passado dia 10 de não carece de registo. Os responsáveis afirmam que a BDM está sobretudo
Outubro, na inauguração da Associação da Guiné – Bissau na presença das excelentíssimas destinada a investigadores, professores e alunos. Mas a importância que
representações diplomáticas e organizações não governamentais, com grande destaque a reveste esse sítio vai muito além da incitação ao estudo das novas gerações
presença do senhor adido cultural, Ângelo Araújo! que vivem num mundo audiovisual. Este projecto tampouco é um simples
compêndio de história em linha: é a possibilidade de aceder, intimamente
Solidariedade e Cooperação, e sem limite de tempo, ao exemplar sem preço, inabordável, único, que
F. Gonçalves da Silva/Portuguese Action Group cada um alguma vez sonhou conhecer.

PUB.
27

Quem somos? Ninguém... PORTUGAL E GUINÉ-BISSAU

enso que não surpreendeu ninguém o libras a uma instituição que só existe em papel que Vamos esquecer o passado traumático
P reencaminhamento de António Braga como ninguém viu. A comunidade é uma matéria

C
Secretário de Estado das Comunidades demasiado sensível para ser discutida em abe aos Cientistas Sociais a responsabilidade de formar cidadãos
Portuguesas. Sócrates há muito nos habituou com as “jantarecos”, onde se promovem pessoas que já para que cada um de nós possa ver o “Outro” não como uma
suas teimosias e a política de “terra queimada” em demonstraram não ter qualidade nem competência e ameaça, mas como uma parte necessária à completude da nação
relação à emigração. Se bem que, durante a que de nunca terem tido capacidade para mudarem humana. Visto fazer parte desse grupo, é minha obrigação defender o
campanha eleitoral, Braga nos tenha prometido que, o rumo aos acontecimentos. “diálogo intercultural” porque só partindo desse pressuposto, é que
desta feita, iria então debruçar-se sobre as E o medo é tanto e os critérios de isenção são tão conseguiremos ultrapassar os traumas de um passado doloroso que
necessidades dos portugueses no Reino Unido, apurados que, para tudo o que fazem não contactam alguns Portugueses e Guineenses teimam em alimentar, com o intuito de
quem acredita? Já ninguém acredita. Ainda estamos nem convidam o nosso jornal, escondendo tudo dificultar a vivência harmoniosa entre Povos irmãos.
à espera que nos explique porque é que grande parte aquilo que, através de “agentes” infiltrados, vamos Ambos os Países sofreram perdas irreparáveis – famílias dispersas,
dos portugueses recenseados no Reino Unido não sabendo. Tentam esconder e fugir ao debate das pessoas desaparecidas, homens e mulheres com membros amputados e
recebeu o boletim de voto. questões e responderem perante todos sobre aquilo com registos de traumas profundos, resultados de uma luta baseada num
Esta semana veio a lume que, pela mão do que querem impor. Como por exemplo a destruição ideal destruidor.
embaixador, uma tal comissão de instalação de um de todas as associações e clubes portugueses, que A melhor estratégia a seguir é “UNIR PARA VENCER” os problemas que
centro comunitário português em Lambeth, não aceitem o seu controlo. A interferência e nos assolam diariamente, manchando os nossos Países com nódoas
Londres, poderia ter, do governo português, uma alienação das estruturas já montadas em defesa dos visíveis – crianças morrendo de fome ou nas mãos de predadores sexuais,
ajuda de 1,5 milhões de libras, para comprar portugueses em Londres e fora da capital, xenofobia, racismo, desemprego e tantos outros.
instalações e financiar uma operação e um projecto deslocando, por vezes, o cônsul geral de Portugal O Mundo precisa encarecidamente de indivíduos que desfraldam
que ninguém conhece, com pessoas que nunca se em Londres, queremos crer que ingenuamente, a corajosamente a “bandeira da unidade”, pessoas como: o Sr. Francisco
deram a conhecer publicamente – já acredito que pretenso reuniões e encontros com o poder local, Gonçalves (Português), Sr. Herlander Cunha (Português), Sr. João de
tudo é possível… E perceber qual o tipo de ajuda para credibilizar e consumar a sua estratégia. Noronha (Português), Sr. Idriça Djaló (Luso-Guineense), Sr. Andreas
que António Braga fala. Esta é a estratégia do PS, nunca dar apoio a nada e Schoyen (Euro-africano), Sr. Atanásio Correia (Luso-guineense), Dr.ª
Temos um consulado que não funciona, por falta a ninguém que, no futuro, não possa controlar e Vitória Nabas (Brasileira), D. Alexandra Lacerda (Luso-africana) e Dr.ª
de investimento. Temos um governo quer não tem manobrar. Por toda a Europa existe já montado o clã Cristiane Macedo (Luso-africana). O som ensurdecedor dos meus
“cheta” para pagar a prestação de serviços socialista, agora chegou a nossa vez. Vamos, aplausos se eleva para essas pessoas.
essenciais aos portugueses aqui residentes e ajudá- portanto, ter de esperar mais dois anos até às novas Que Deus nos abençoe.
los em matéria de carácter social essenciais. Mas eleições e ver o que sobra depois da política socialista Nancy Schwar/Socióloga e Vice-Presidente A.C.G.L.
fala-se oficialmente numa ajuda de milhões de na terra dos “ninguém”. João de Noronha

PUB.

Interesses relacionados