Você está na página 1de 9

O conceito da sustentabilidade na prática da arquitetura

Cecília Cavalcanti (1); Adalberto Matoski (2); Rodrigo Eduardo Catai (3) 1 - Universidade Tecnológica Federal do Paraná - cecilia_cavalcanti@terra.com.br 2 - Universidade Tecnológica Federal do Paraná - adalberto@utfpr.edu.br 3 - Universidade Tecnológica Federal do Paraná - catai@utfpr.edu.br
RESUMO Proposta: Este artigo busca identificar, como o conceito de sustentabilidade é aplicado pelos profissionais de arquitetura, e quais as barreiras que não permitem que se atinja a condição do desenvolvimento sustentável. Método de pesquisa: Para isso foram elaborados dois questionários que foram aplicados junto aos clientes e junto aos profissionais da área da construção civil. Resultados: Observou-se que a maioria tem se preocupado em adaptar no cotidiano, conceitos sustentáveis pensando em contribuir com o meio ambiente, possibilitando um maior equilíbrio entre o homem e o ecossistema. Contribuição/originalidade: verificou-se que, apesar da preocupação dos arquitetos em incorporar métodos sustentáveis em seus projetos, ainda falta um maior conhecimento sobre o assunto, para que se alcance uma efetiva contribuição do profissional para a preservação do meio ambiente, contribuindo com a redução do impacto humano no planeta. Palavras-chave: Sustentabilidade; Arquitetura; Construção.

ABSTRACT:
Proposal: The purpose of these article is to identify, together with professionals in architecture, as the concept of sustainability is applied and what the barriers existing in order to achieve sustainable development. Methods: For that were developed questions that were applied with customers and with the architects. Findings: It was observed that the majority has been concerned to adapt in the daily, concepts sustainable thinking in contributing to the environment, enabling a better balance between man and the ecosystem. Originality/value: But despite the concern of architects to incorporate sustainable methods in their projects, still lack a greater knowledge on the subject, for a professional's effective contribution to the preservation of the environment, while contributing to the reduction of the human impact on the environment Key words: Sustainability; architecture; construction

1.

Introdução

Presencia-se atualmente graves alterações no meio ambiente devido ao aumento de emissões de poluentes, principalmente de dióxido de carbono, metano e óxido nitroso. Esses gases são resultantes da atividade humana e são responsáveis por formar uma espécie de cobertor em torno do planeta, impedindo que a radiação solar, refletida pela superfície em forma de calor, retorne ao espaço. Esse efeito, o qual já ser sentido, é o aquecimento global, ou efeito estufa, que tem proporcionado esgotamento das reservas naturais, desmatamentos, extinção de espécies, tempestades e inundações. Isso vem a corroborar o fato de que o ser humano é o principal responsável pelos impactos que se tem presenciado atualmente. A previsão é de que o efeito desses impactos possam ser sentidos daqui a trinta ou quarenta anos, com maior intensidade do que já é observado nos dias atuais. Por isso, a conscientização de cada um é importante, para que seja possível minimizar os problemas ligados ao meio ambiente e realmente trabalhar para atingir a sustentabilidade. Para que isso se torne possível, deve-se incluir no cotidiano de todos, métodos que contribuam para essa melhora. Métodos esses ligados a sustentabilidade que tem como objetivo satisfazer as necessidades do ser humano, mas sem prejudicar o meio em que este vive (KLINTOWITZ, 2006). A conceituação que será considerada nesse trabalho será a da eco-arquitetura que vê a edificação como parte da grande ecologia do planeta e como parte do habitat vivo. Isso contrasta com as noções mais

1

suas ações têm provocado alterações na biosfera. 2 . desmatamentos. inversão térmica. sem considerar o seu meio ambiente particular. Busca-se identificar também o grau de assimilação do conceito da “ecohouse”. 2. O importante é ter consciência de que os edifícios são altamente poluentes. Revisão bibliográfica O homem depende dos recursos naturais e. (2007) mostraram que engenheiros e arquitetos e demais formandos na área da construção civil têm grandes dificuldades de integrar os conhecimentos de forma a atingir o objetivo de elaborar um projeto sustentável. Assim. 8. se esteja desenvolvendo tecnologias sofisticadas para explorar as reservas naturais da terra. o efeito estufa acentuado. o da moradia com um elevado grau de sustentabilidade. as casas ambientalmente sustentáveis. Os benefícios sociais obtidos ao se reduzir a pressão sobre a infra-estrutura local e melhorar a qualidade de vida. à sociedade. 2006). A arquitetura sustentável ou eco-arquitetura tem a edificação como parte da grande ecologia do planeta e como parte do habitat vivo. Os benefícios econômicos podem ser obtidos com a obtenção de um ótimo desempenho em um ciclo de vida econômico e com o aumento do valor do edifício. são poucos conhecidos. consumindo mais da metade de toda a energia usada nos países desenvolvidos e produzindo mais da metade de todos os gases que vêm modificando o clima (ROAF. com a edificação como um produto a ser depositado em um sítio. como uma linha de montagem. ou seja. 2006). Como benefícios da construção verde pode-se citar os lucros ambientais obtidos com a redução dos impactos de consumo de recursos naturais. Esquecendo que a construção de edifícios gera uma elevada carga poluente. Os benefícios de saúde e segurança obtidos com a melhoria da saúde e comodidade dos ocupantes do edifício. mas atualmente ela tem sido vista com mais importância por se conviver com o esgotamento das reservas naturais. em relação à sustentabilidade na arquitetura. a região e ao planeta e. ou seja. apesar do conhecimento desses e de outros benefícios. Almeida Có et al. extinção de espécies.1 bilhões por volta de 2020 e 10. principalmente dos arquitetos. por isso. como um produto a ser depositado em um sítio. As novas edificações estão prejudicando o planeta como afirmam alguns pesquisadores. que vêem a edificação como uma obra de arte ou como um processo de projeto. É preciso saber que as ecohouses. esse trabalho tem como objetivo caracterizar o grau de conscientização e preocupação dos cidadãos. Não importa que o número de pessoas esteja crescendo rapidamente (5.7 bilhões previstos para 2080) ou que. como as mudanças no clima. chuva ácida entre outros. O principal gás do efeito estufa é o dióxido de carbono (CO2) e uma das principais fontes deste gás provém das edificados. Outro aspecto a ser considerado é o fato de existirem uma série de técnicas que podem ser previstas no projeto que permitem minimizar o consumo energético protegendo o meio ambiente (WATSON e LABS. A arquitetura sustentável já tem estado presente desde os anos 70. segundo (ROAF. ao clima. No entanto. 1983). Fatores que geram a depleção da camada de ozônio.3 bilhões em 1990. contribuindo assim para o aumento de concentração de gases na atmosfera e causando desta forma o aquecimento global.comuns de muitos arquitetos. Esquecem esses profissionais que os edifícios são altamente poluentes. que vêem a edificação como uma obra de arte ou como um processo de projeto como uma linha de montagem. tempestades e inundações. sem considerar suas características ou seu meio ambiente particular. estão estreitamente ligadas ao sítio. Justifica-se esse trabalho sobre a sustentabilidade na arquitetura por se presenciar o desastre sócioambiental devido às inúmeras formas de poluição e destruição do meio ambiente que vem acontecendo de forma acelerada nos dias atuais. 2006). por isso é importante levantar informações básicas antes de começar a projetar (ROAF. Isso contrasta com as noções mais comuns de alguns arquitetos. ou seja.

se deve ao fato de que a mídia tem mostrado os desastres sócioambientais. SUSTENTABILIDADE 4% 11% Não tem conhecimento Tem certo conhecimento Tem conhecimento 85% FIGURA 1 – Conhecimento sobre o conceito da sustentabilidade. ambos com a finalidade de identificar a forma como os conceitos de sustentabilidade vêm sendo incorporados tanto no projeto quanto na execução de obras. pois esse tipo de entrevista é útil quando a informação desejada é complexa ou quando uma comprovação é requerida. 4. Segundo Sproull (1998). Destaca-se que o tipo de pergunta foi elaborado de forma a permitir respostas abertas. Observa-se na Figura 1.1 Questionário A A primeira questão trata sobre o conhecimento da sustentabilidade. Foram obtidas respostas satisfatórias pelo fato de que todos tentam contribuir. pois isso possibilita respostas criativas e originais apesar de requerer tempo do pesquisador. estas são provavelmente as duas maiores razões para as entrevistas pessoais serem consideradas. O primeiro questionário. A amostragem foi feita de forma aleatória com entrevista direta no centro da cidade de Curitiba. Esse questionário foi aplicado usando o correio eletrônico como forma de entrevista. bem como prestar a atenção com iluminação e objetos que economizem energia elétrica. 3 . Resultados 4. do cuidado em não jogar lixo nas ruas. O segundo questionário ou o questionário B com o mesmo objetivo do anterior foi realizado junto a profissionais da área de arquitetura. através da reciclagem do lixo. Observase dessa forma que as ações do governo juntamente com o alarmismo da mídia têm surtido efeito de difundir alguns desses conceitos. A segunda questão busca identificar quais as ações que são adotadas para contribuir com a sustentabilidade.3. Metodologia Foram desenvolvidos dois questionários. possivelmente. divulgando esse assunto. que 85% têm ciência sobre o que seria o aquecimento global. A forma de obtenção das respostas foi através do contato pessoal. contra 11% que apenas já ouviu falar mas não sabe conceituar. denominado como questionário A foi aplicado para pessoas que estão contratando o projeto arquitetônico ou estão executando obras. como se pode constatar na Figura 2. Isso.

Mas a maioria concorda de que uma ecohouse seja uma casa ambientalmente correta ou que leve a sustentabilidade através de métodos específicos de construção.00% 20. ECOHOUSE Porcentagem (%) 60. que 15% das pessoas não têm conhecimento sobre o assunto e por isso não têm uma opinião formada. não somente ao meio ambiente.00% 10.00% Separa o lixo Não joga lixo na rua Toma banho rapido Desliga a torneira enquanto escova os dentes e/ou f az a barba Mantém a luz Preocupação acesa so em comprar quando produtos necessário elétricos mais econômicos Outros Respostas obtidas FIGURA 2 – Tipo de atitudes adotadas para contribuições com a preservação do meio ambiente.00% 0.00% 30. da sociedade. conforme Figura 3.00% 10.00% 90.00% Uma edificação Uma casa que se como sendo parte auto sustenta da ecologia do através de sítio.00% 20. quase todos acreditam nos benefícios que uma ecohouse pode proporcionar.00% Porcentagem (%) 80.00% 40.CONTRIBUIÇÕES COM O MEIO AMBIENTE 100. A terceira questão trata do conceito da casa verde ou da “ecohouse” onde se observa.00% 60.00% 0. métodos do clima.00% 40. Os métodos construtivos ambientalmente sustentáveis mais citados como se pode visualizar na Figura 4 foram: a escolha dos materiais.00% 50. da região específ icos de e do planeta construção Uma casa que se preocupa com o meio ambiente Não tem conhecimento sobre o assunto Tem certo conhecimento sobre o assunto Outros Respostas obtidas FIGURA 3 – Conceito da casa verda ou “ecohouse”. 4 .00% 50.00% 30.00% 70. a ventilação. Embora parte dos entrevistados não tenham conhecimento sobre o assunto. mas também ao proprietário do imóvel. o uso de aquecimento solar e a utilização da água da melhor forma possível.

7% dos entrevistados desconhecem quais benefícios pode-se ter com a construção de uma casa ambientalmente sustentável.00% 60. Destaca-se que 8% dos entrevistados não acreditam que seja ainda possível serem tomadas atitudes que mitiguem os problemas que se tem presenciado.MÉTODOS CONSTRUTIVOS AMBIENTALMENTE SUSTENTÁVEIS 100. Apenas 3. 5 .00% 80. 88.00% 30. pois dependeria de quanto realmente seria esse aumento do custo inicial da obra. 7. com a redução dos efeitos que levam ao aquecimento global.00% 40.00% 50.00% 0.00% 70.00% 70.00% Porcentagem (%) 90. pois 92% acreditam que os impactos ambientais podem ser diminuídos através da colaboração de todos.99% das vezes nas duas opções.00% 80. Desconhecem também que métodos construtivos adequados tambem podem auxiliar nesse aspecto.00% 20. houve uma resposta muito positiva. Pelo fato de quase todos os entrevistados terem essa visão positiva sobre o assunto.00% 0.4% não construiria e 3.00% 40.00% 30. No entanto desconhecem outros fatores como por exemplo a redução do consumo energético quando se utiliza diferentes tipos de materiais de construção. conforme apresentado na Figura 5.00% 10.7% dos entrevistados teriam que analisar melhor o assunto. pois se devem incluir ações que tenham soluções concretas e rápidas Percebe-se que a maioria se preocupa e tem consciência da situação atual e que consideram que a sustentabilidade deve ser obtida.00% 20.00% Economia de agua Economia de energia elétrica Menos poluição Maior conforto Menor produção de lixo Não tem conhecimento Respostas obtidas FIGURA 5 – Benefícios de uma Ecohouse. Os benefícios mais citados entre os entrevistados foram o da economia tanto da água quanto da energia elétrica que foram mencionados 88.00% Porcentagem (%) 90.00% 50.9% construiria uma ecohouse mesmo tendo custo inicial de execução maior que o da arquitetura convencional. BENEFÍCIOS DE UMA ECOHOUSE 100.00% Forma da casa Escolha dos materiais Ventilação Aquecimento Solar Uso da Água da melhor forma possÍvel Outros Respostas obtidas FIGURA 4 – Métodos construtivos ambientalmente sustentáveis. Sobre a perspectiva de todos os entrevistados. De novo observa-se o resultado da ação do governo na mídia e também aspecto econômico que atinge o consumidor diretamente. Observa-se assim o desconhecimento de outros aspectos importantes para a sustentabilidade.00% 10.00% 60.

FIGURA 7 – Aplicação de métodos sustentávies nos projetos de arquitetura. esp. econômico.4. . espacial e cultural além de ser um modo de satisfazer as necessidades do ser humano.25 Algo que se pode sustentar 2 Satisfazer necessidades preservando 3 o meio ambiente 50 43..25 38 37 Materiais adequados Aquecimento solar Meios de reaproveitamento Melhor das águas pluviais aproveitamento do sol Não teve ainda a oportunidade de utilizar métodos sust. Observa-se que existe a compreensão do conceito. mas ao mesmo tempo preservando a biodiversidade e o ecossistema. no entanto quando questionados sobre os métodos empregados nos projetos de arquitetura para atingir a sustentabilidade os resultados mostram que na prática nada ou muito pouco é feito. e1 cultural 6. Em contrapartida.75 0 Não tem conhecimento sobre 4 o assunto Respostas apuradas FIGURA 6 – Conceito de sustentabilidade – arquitetos. ecol. 37% dos arquitetos ainda não tiveram oportunidade de utilizá-los em seus projetos em função das características dos projetos que elaboraram. A primeira questão dirigida a esses profissionais trata do conceito da sustentabilidade e se observa que a maioria considera a sustentabilidade como sendo um modo de vida tanto social quanto ecológico. Deve-se ressaltar que 100% dos entrevistados têm conhecimento desse assunto o que é um aspecto positivo. a maioria já optou por alguns métodos como o da 6 . Com relação aos métodos sustentáveis que podem ser incluídos nos projetos de arquitetura.25 6. conforme Figura 7. dos quais 90% eram profissionais com no máximo 5 anos de experiência. Sustentabilidade 100 Porcentagem (% ) 80 60 40 20 0 Modo de vida social. Métodos empregados nos projetos de arquitetura 100 Porcentagem (%) 80 60 40 12.2 Questionário B O questionário B foi respondido por arquitetos.5 20 0 1 2 3 Respostas apuradas 4 5 6. econ. A Figura 6 apresenta as respostas destes profissionais.

Outro aspecto citado foi o fato de se preocuparem em buscar um maior conforto no interior da residência aproveitando a iluminação e ventilação natural. observa-se na Figura 9 que a maioria dos entrevistados conversam sobre o assunto com seus clientes. partindo desses profissionais. Mas apesar de alguns ainda não terem tido contato direto com os métodos sustentáveis todos consideram importante a arquitetura sustentável.5 43. possibilitará a recuperação do valor investido além de outros benefícios no seu dia a dia. como por exemplo o reaproveitamento das águas pluviais. Esse é um aspecto grave pois. pode-se questionar como a sustentabilidade é aboradada na universidade. ou pela inclusão de sistemas de reaproveitamento das águas pluviais. Mesmo pelo fato de todos os arquitetos considerarem a arquitetura sustentável importante. enquanto 18. como se pode perceber na Figura 8. conseguiram convencer os seus clientes a incluir alguns métodos sustentáveis em suas obras.75% dos não tiveram oportunidade de conversar sobre conceitos sustentáveis com eles. que faça o uso adequado de recursos naturais. se torna sustentável.25% dos clientes se mostram a princípio interessados. 7 . pois têm ciência de que. Entretanto.colocação de aquecedores solares. pela incerteza do custo da obra. mas também para os seus proprietários. mas muitas vezes optam por não incorporarem conceitos sustentáveis em seus projetos. Em outras palavras a questão financeira é o fator de maior peso quando se trata de adotar uma solução sustentável. Por sua vez a maioria 31.75 25 Respostas apuradas Menor gasto com a água e energia Economia de recursos naturais Melhor conforto térmico Não se preocupa com a arquitetura sustentável FIGURA 8 – Respostas obtidas sobre os benefícios da arquitetura sustentável Já em relação à iniciativa do arquiteto em mostrar aos clientes a importância da inserção da sustentabilidade nos projetos. além da economia que se pode ter em recursos naturais e melhor conforto no interior da residência utilizando a iluminação natural. Isso se tornou possível pelo fato de que o proprietário se conscientizou que apesar de ter um custo inicial na obra mais elevado. por não terem conhecimento adequado sobre o assunto. de materiais recicláveis e reciclados ou de baixo impacto ambiental. 25% deles. Alguns arquitetos. Benefícios da arquitetura sustentável 100 Porcentagem (%) 80 60 40 20 0 1 2 3 4 18.praticamente 44% dos entrevistados consideram o menor gasto com água e energia um dos principais benefícios não somente para o meio ambiente.75 12. não souberam listar ou não se preocupam com quais benefícios pode-se ter com a sua implantação. um projeto que utilize métodos ecologicamente corretos. utilizando a forma da casa e os materiais escolhidos como peças fundamentais para se alcançar o objetivo proposto.

para que o profissional posssa efetivamente contribuir com a preservação do meio ambiente. mas não eliminá-los mesmo que cada um faça a sua parte. cliente e sustentabilidade. mas a aplicação desses conceitos ainda é limitada. Conclui-se que apesar dos arquitetos terem certo conhecimento sobre a arquitetura sustentável e se preocuparem em incorporar conceitos sustentáveis em seus projetos. para que se alcance o topo máximo de contribuição do profissional com a preservação do meio ambiente. Outra barreira que existe para os projetistas são os clientes que não têm interesse em adotar metodos sustentáveis para execução da obra quando isso implicar em um aumento inicial dos custos. a maioria dos arquitetos optou por alguns métodos como o da colocação de aquecedores solares. Aspectos complementares não são contemplados mostrando que há um longo caminho a ser trilhado. O. F. de S. V. diminuindo assim o impacto ambiental sobre o meio ambiente. 6- Referências ALMEIDA CÓ.25 25 25 18. REZENDE. Em relação às possibilidades de diminuir os impactos ambientais que o ser humano vem causando. FARIAS FILHO. J. ainda falta um conhecimento mais detalhado sobre o assunto. A técnica delphi levando a engenharia simultânea À sala de aula: uma dinãmica interdisciplinar de ensino para elevar a percepção 8 .Relação Clientes e Sustentabilidade 100 Porcentagem (%) 80 60 40 20 0 Clientes se mostram 1 Interessados Clientes mostram 2 pouco interesse Clientes 3 não se interessam Os profissionais não 4 tiveram oportunidade de conversar O profissional não 5 conversa sobre este assunto com seu cliente 31. Contudo as ações tomadas para atingir esse objetivo limitam-se aquelas divulgadas na mídia..75 0 Respostas apuradas FIGURA 9 – Relação arquiteto. R. Considerações finais É possível perceber que uma parcela considerável dos entrevistados se preocupa e tem consciência da situação atual que se tem vivido e que consideram a sustentabilidade como um objetivo a ser atingido. a quase totalidade dos entrevistados acredita que seja possível mitigá-los.. ou pela inclusão de sistemas de reaproveitamento das águas pluviais. E isso pode ser observado na prática. ainda falta um maior conhecimento sobre o assunto. Alguns citaram que a participação dos profissionais na sustentabiliade pode ocorrer através da disseminação desses conhecimentos a cada cliente incluindo aspestos do projeto e também aqueles que se referem aos hábitos simples e ecologicamente corretos que possam ser colocados em prática no cotidiano. diminuindo assim o impacto humano no planeta. Com relação aos profissionais da arquitetura observou-se que a maioria tem um conceito correto da sustentabilidade. 5.. C. pois em relação aos métodos sustentáveis que podem ser incluídos nos projetos de arquitetura. Além do melhor aproveitamento da iluminação e ventilação natural através da forma da casa e dos materiais específicos de baixo impacto ambiental. Apesar de existir certo conhecimento sobre a arquitetura sustentável e da preocupação em incorporar conceitos sustentáveis em seus projetos.

HARRISON. M. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ROAF. S. Edição 1961. Editora Abril. Apocalipse já. A. 2002. n° 24. S. 1999..sobre as construções sustentáveis. Revista Veja. N. p.Elaboração.. Curitiba. SLACK. NBR 6023: Informação e Documentação . 68-83. FUENTES. jul. JOHNSTON.. A Casa Ambientalmente Sustentável. ano 10. PR. Porto Alegre: Bookman. Rio de Janeiro: ABNT. ano 39. CHAMBER. Jaime. Administração da Produção. p 26-31. 9 . C. HARDLAND. KLINTOWITZ. THOMAS. 2006. 2° edição. nº 130. 2007. S. 2006. R.Referências . Revista Engenharia e Construção.. São Paulo: Atlas...