SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL

ACUPUNTURA E FITOTERAPIA JAPONESA
MIMI-TSUBO/BI-DIGITAL O-RING TEST
SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL

conheceu a Acupuntura e a técnica dos pontos na orelha e levou esse conhecimento à Europa. por volta do ano de 1700. etc. Material Na Auriculoterapia utilizamos diversos materiais. 4. segundo a teoria. No Clássico do Brocado da Seda. por volta do ano de 1500. estimuladores.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL MIMI TSUBO (ACUPUNTURA AURICULAR JAPONESA) Breve História do Auriculoterapia A importância do pavilhão auricular e do ouvido foi descrito pela primeira vez no Clássico do Imperador Amarelo (Huang Di Neijing) entre 1698 e 2598 A.Selecionar os pontos de acordo com as teorias da Medicina Moderna. até mesmo injetando pequenas porções de extrato de alho-porró atrás da orelha para cansaço extremo e fadiga. observou a freqüência de cicatrizes na orelha de pacientes que tinham sido cauterizados para aliviar a doença dele do nervo ciático. materiais de higienização. Por exemplo. dando importância energética ainda mais abrangente. 5. baseado no conceito da orientação embrionária. Nogier começou a relacionar patologias diferentes com os lugares diferentes da aurícula e estava desenvolvendo o Mapa Somatotópico da orelha. no caso de distúrbios menstruais utiliza-se o ponto da secreção interna. para a cauterização da mesma doença. o Dr. selecionamos o ponto do Pulmão. e. Em 1637 doutor português.. defende a necessidade de massagem auricular diária. Selecionar os pontos de acordo com as experiências clínicas. Entre esses. estimula-se o ponto do Estômago para Gastralgia. Por volta de 200 d. Também informa que existem pontos para o estímulo nos períodos de dores de dente. o pulmão é responsável pela pele e pêlos. etc. neurologista de Lyón. discutiram o uso da cauterização nos pontos do pavilhão para o alívio da ciática. 3. passaram a estudar os pontos encontrados. Nesse período encontramos a explicação de que os seis canais energéticos yin e os seis canais energéticos yo conectam-se com o pavilhão auricular. Valsalva em 1717. Princípios básicos para a seleção dos pontos 1. Na Idade Média. propõe-se a ideia de pontos extras na orelha. Paul Nogier. O Dr. Por exemplo.Escolher os pontos segundo a teoria do canais de energia e a teoria do Zang e Fu. 2. na década de 1950. etc. relatórios esporádicos na Europa. Na França. agulhas. sementes. No Renascimento. . Como exemplo. assim como na China. 6. pinças. fala da utilidade dos pontos de cauterizações no tratamento da ciática. em seu trabalho "De Aure Tractus Humano" localiza as regiões da orelha.C. os tsubos japoneses são os mesmos chineses. ao tratarmos problemas de pele. por que. C. esferas. No Japão a aplicação segue o estilo antigo chinês de manipulação dos pontos. a companhia holandesa do leste da Índia. Zacutus Lusitanus. Selecionar os pontos de acordo com a partes afetadas. Com exceção da localização de alguns pontos. A relevância maior desse estudo vem do fato que o ouvido é a forma exterior dos Rins que guardam a Energia (ki) herdada de nossos ancestrais.

Além destas. REPRESENTAÇÃO SOMATOTÓPICA DO PAVILHÃO AURICULAR .Esferas e sementes podem ser coladas com micropore no ponto. também podem ser usadas pequenas agulhas próprias para auriculoterapia. ou utilizando um mandril. Podem ser usadas agulhas de 1. ou auriculares. Esse procedimento tem como objetivo evitar qualquer tipo e infecção no paciente. Também existem canetas de eletro-choque.5cm a 3cm de comprimento. álcool 10% ou iodo. com a utilização de uma pinça cirúrgica. Pode-se fazer isso com o método de aplicação rápida e direta. etc. b) Agulhas: podem ser as mesmas a Acupuntura Sistêmica. Métodos de Manipulação Auricular 1º passo: abrir o pavilhão auricular e selecionar o ponto. as chamadas e “agulhas intradérmicas”. Mas. Este tipo de procedimento apresenta um inconveniente de demora no manuseio do equipamento. d) Aplicador Mecânico: existem aplicadores mecânicos que introduzem a agulha no ponto auricular ao disparo de uma mola. é possível utilizarmos sementes de Mostarda. Pode-se marcar o ponto com uma caneta.Também pode-se utilizar agulhas intra-dérmicas. um acalcador. c) Eletro-estimuladores: são aparelhos que podem ser conectados por meio de chaves nas agulhas sistêmicas. e esferas que podem ser de prata. .SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL a) Materiais de higienização (assepsia): algodão. e permitir que fique grudado o micropore. Realiza-se a assepsia na orelha escolhida enrolando-se o algodão na pinça e misturando com álcool ou iodo. 2º passo: aplicar a agulhar filiforme no ponto. . ouro ou inox. conforme as possibilidades. uma pinça. 7.

9. 12. 2. 5. 14. 13. 4. 20. 18. 17. 11.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL ANATOMIA E PONTOS NO PAVILHÃO AURICULAR ANATOMIA DO PAVILHÃO AURICULAR 1. 6. 16. Helix Raiz do Helix Tubérculo do Helix Fossa Escafóide Ápice da orelha Anti-helix Raiz Superior do Anti-helix Raiz Inferior do Anti-helix Raiz Medial do Anti-helix Fossa Triangular Concha Cava Concha Cimba Trago Incisura supratrágica Incisura intertrágica Anti-trago Lobulo Meato externo Raiz auricular Sulco hipertensor . 15. 19. 10. 7. 8. 3.

Dentes inferiores 15. Dentes superiores 12. Helix 6 20. Simpático 2 (parte inferior) 6. mandíbula 14. Insônia . Shenmen Asma Hipertensão Simpático 1 5. 9. 4.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL 1. Língua 13. Helix 5 18. Olho 16. Ouvido interno 17. 7. 3. 2. Articulação do quadril 11. Amidala 19. 8. Simpático 3 Útero/próstata Constipação Hepatite 10.

Tireóide 34. Pulso 27. Coração 37. Sede 22. Pulmão superior 39. Esôfago 41. Clavícula 32. Nariz interno 25. Dedos 28. Estômago 43. Adrenal 26. Nefrite 35. Cotovelo 31. Pulmão inferior 40. Alergia 29. Traquéia 38. Articulação do ombro 33. Fome 24. Nariz externo 23. Ombro 30. Esfíncter cardíaco 42.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL 21. Boca 36. Fígado .

Bexiga 53. Intestino Delgado 50.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL 44. Helix 4 . Hemorróidas 59. Apêndice vermiforme 52. Ápice da orelha 61. Intestino Grosso 51. Duodeno 49. Reto 58. Frio Comum 60. Helix 1 62. Ureter 55. Hepatite 45. Pâncreas e Vesícula Biliar 56. Rins 54. Baço-Pâncreas 47. Relaxamento muscular 46. Helix 3 64. Diafragma 57. Triplo-Aquecedor 48. Helix 2 63.

Occiptal 68. Olho 2 73. Cérebro 67. Dedos dos pés 77. Tornozelo 79. Lumbago . Calcanhar 78. Ovários e testículos 75. Joelho 80. Tronco cerebral 71. Testa 70. Sistema endócrino 76. Temporal 69. Hipertensor 74. Dingchuan 66.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL 65. Olho 1 72.

Dorso Medial 156. Raiz Auricular Inferior (hemiplegia) 159. Rebordo Central 1 (esclerose. Rebordo Central 2 (esclerose. paraplegia. Dorso Inferior 155. Hipotensor 153. atrofia muscular) 160. Raiz Vagal Auricular (zangfu) 157. Nádegas 152. atrofia muscular) 161. Dorso Superior 154. Raiz Auricular Superior (hemiplegia) 158. Nervo Ciático 82. Conexão Yo (tinitus) . Ísquio 83. paraplegia.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL 81.

desenvolvida pelo médico e engenheiro nipo-americano Yoshiaki Omura. A técnica tem como base o fenômeno do enfraquecimento muscular provocado pela ressonância entre duas substâncias idênticas. que modificam vários paradigmas da Medicina. como a presença de vírus. O teste é realizado utilizando-se a musculatura dos dedos em forma de anel. A prática do BDORT revelou-nos alguns aspectos interessantes. ou ‘Bi-Digital O-Ring Test’ (Teste do Anel Bi-Digital) é uma técnica de investigação clínica não invasiva.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL MIMI-TSUBO DIET BI-DIGITAL O-RING TEST “O BDORT. bactérias e metais pesados em áreas de doenças crônicas. tendo sido concedida em 1991. A primeira descrição do método foi publicada pelo Dr. como dores de causa indefinida e o câncer. e em 1993 o resumo da patente foi publicado oficialmente. sendo reconhecido como propriedade intelectual universal. A patente do método foi requerida em 1983. . Omura em 1981.

VANTAGENS: 1. antes mesmo do surgimento de manifestações clínicas. etc. Recurso propedêutico para a localização de áreas patológicas na superfície do corpo do paciente. dosagem. 5. 3. compatibilidade em associações e efeitos colaterais 8. tecidos histológicos. No teste direto. Método isento de efeitos colaterais. 10. marcadores tumorais.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL A técnica é considerada por muitos como a ponte entre as medicinas Oriental e Ocidental APLICAÇÕES: 1. 4. 2. . ou utilizando-se um indivíduo intermediário (BDORT indireto). Mapeamento de canais de energia e de pontos de acupuntura COMO É REALIZADO O BDORT O teste deve ser realizado em ambiente isento da radiações eletromagnéticas. amostras de metais pesados. como fios. ao mesmo tempo que o examinador testa a força muscular dos seus dedos em formação de anel (figs. 1). Detecção precisa de áreas doentes no corpo. Recurso prático de localização de pontos de acupuntura. o sinergismo ou antagonismo entre duas substâncias. 2. 6. o paciente toca diferentes regiões do corpo. identificação de substâncias alergênicas. Método não invasivo e indolor. etc. O teste pode ser realizado diretamente no indivíduo a ser examinado (BDORT direto). Recurso prático na seleção qualitativa e quantitativa de medicamentos. Teste de medicamentos em relação à sua eficácia. celulares e afins. Tanto o paciente como os examinadores não devem utilizar objetos de metal como relógios. 3. 7. Permite a investigação clínica com a utilização de substâncias bioquímicas. requer apenas o treinamento adequado da equipe médica. Diagnóstico dos agentes etiológicos envolvidos em doenças. 4. Teste de radiações nocivas ambientais como fatores causais de doenças. monitores. O teste é baseado na pesquisa da força muscular em um grupamento muscular padrão. Detecção precoce de tumores. ornamentos. anticorpos de vírus e bactérias. Teste de compatibilidade de alimentos e bebidas. etc. 9. Não utiliza equipamentos sofisticados ou caros.

são encontradas bactérias intracelulares como a Clamídia trachomatis e a Borrelia burgdoferri. principalmente o Tromboxane B2. que foi mencionada anteriomente. A presença de vírus. 3. 4. descobriu-se: 1. este fenômeno é provocado por eicosanoides. ou no paciente assintomático. o tratamento eficaz. enquanto o examinador testa a força muscular dos seus dedos da outra mão (fig. testadas através do BDORT. 2). Eficácia de medicamentos e suas dosagens. após a correta seleção de um medicamento e de sua dosagem ideal. Isto se deve à alteração vascular local. como o mercúrio. podendo ser um ponto de acupuntura ou outras áreas específicas. como por exemplo: . através do screening para câncer. Em muitas doenças de diagnóstico indefinido. bem como associações: Os medicamentos podem ter a sua eficácia testada pelo BDORT de forma simples. Epstein-Baar vírus. 5. Omura pôde postular vários conceitos.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL No teste indireto. a intolerância a um determidado medicamento pode ser prevista. antes de se ingeri-lo. O método de captação seletiva consiste na estimulação de uma área correspondente da região a ser tratada. A presença de tumores malignos. bactérias e metais pesados em áreas doentes: Vírus da família do Herpes (Herpes simples 1 e 2. onde um halo de hipoperfusão circunda a região. é possível a detecção precoce e. o indivíduo intermediário toca as regiões do paciente a serem testadas. o Dr. chegando-se a uma dose ótima que promova efeitos benéficos sem causar efeitos colaterais em outros órgãos. o mesmo não era detectado na região a ser tratada. 2. O mesmo é válido para metais pesados. após a ingestão. podem indicar se um medicamento interfere na eficácia do outro. Extensão dos Princípios do BDORT Através de várias pesquisas clínicas desenvolvidas pelo Dr. Suas dosagens podem ser testadas. Citomegalovirus. que modificam vários paradigmas da medicina. o chumbo e o alumínio. podendo-se selecionar de forma eficaz e racional um tratamento que de outra forma seria empírico. Alterações circulatórias regionais: Em áreas doentes ocorre um fenômeno vascular constante. Através do estudo do fenômeno. muitos anos antes de surgirem manifestações clínicas: Em áreas doentes. podendo o médico chegar a uma ssociação ideal. Omura e por seus colaboradores. que são freqüentes na prática médica. por conseguinte. Método de captação seletiva da medicamentos: Através do BDORT observou-se que. dificultando o tratamento uma vez que o medicamento não consegue atingir o local. as associações de medicamentos. entre outros) são detectados com freqüência em áreas de dores crônicas e de tumores.

Este método não deve substituir. da prática e do uso do nome no Brasil. IMPORTANTE A utilização do método para diagnóstico e tratamento é considerada como “experimental”. a deficiência de perfusão sanguínea em áreas doentes do corpo. bem como validada em vários países.org. outorgados pelo autor. mesmo tendo sido publicada e patenteada. O método deve ser realizado por médicos treinados pela Associação Médica Brasileira de BDORT. inclusive no Brasil. os métodos convencionais de diagnóstico e tratamento vigentes com base em protocolos de pesquisa. que detém os direitos de difusão. bactérias e metais pesados em tumores.br/bdort.html) .” (Fonte de cópia: http://www.ambbdort. áreas de dores crônicas 2. em hipótese alguma.SOCIEDADE BRASILEIRA DE FILOSOFIA E PSICOLOGIA ORIENTAL 1. a presença de vírus.