Você está na página 1de 2

ACADEMIA DA GUARDA MUNICIPAL

PLANO DE UNIDADE

CURSO: CAPACITAÇÃO PARA GUARDA COMUNITÁRIA

Disciplina: Processo de Rosolução de Problemas


Código: Carga horária : 4 h/a
- SUMÁRIO -

 OBJETIVO ESPECÍFICO
O Aluno deverá analisar e perceber as novas tendências da aplicação da
filosofia do Policiamento Comunitário no Brasil e no mundo.

 UNIDADE DE ENSINO
1. Breve abordagem sobre implantação do Grupamento Comunitário da GMRIO;
2. Breve Histórico de Polícia Comunitária comparada Internacionalmente;
3. Conflito Interpesoal;
4. Meios de Resolução de Problemas;
5. Objetivos da Mediação;
6. Contextualização da Mediação de Conflitos;

DIRETRIZES ESPECIAIS
1. Exposição oral dos conteúdos temáticos
2. Dinâmica de apresentação;
3. Exibição de vídeos
4. Brainstorm.
5. Contextualização

RECURSOS INSTRUCIONAIS
1. Quadro branco ou Flip-chart
2. Datashow/pc
3. Folha de papel A4
4. Canetas pilot coloridas;
5. DVD;

DIRETRIZES ESPECÍFICAS

1. A disciplina será conduzida em sala de aula, utilizando-se o método de expozição oral;


2. Deverão ser expostas situações do cotidiano do guarda municipal, de acordo com a
matriz curricular e diretrizes estabelecidas pela Senasp.

AVALIAÇÃO E APRENDIZAGEM
A avaliação e a Aprendizagem será realizada através de perguntas dirigidas.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Esse texto foi extraído de obra dos autores, mais extensa, em processo de publicação, bem
como traz fragmentos das aulas, palestras e apostilas de Mediação e Demais Meios de Resolução
Pacífica de Conflitos - autoria de Célia Regina Zapparolli, Reginandrea Gomes Vicente, Lílian Godau
dos Anjos Pereira Biasoto, Gláucia Vidal e Renato Soares da Silva à “Ação Segurança Cidadã” (2006
e 2007) e ao “Curso Nacional de Multiplicadores da Polícia Comunitária” (2006) – Realização da
Secretaria Nacional de Segurança Pública em parceria com o PNUDONU e ao “Curso de Mediação
Técnico-Comunitária ao Programa Justiça Comunitária” do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e
Regiões em parceria com o PNUD-ONU (Outubro-2006).

1. Alcaro, M.R.( 1996) Mediación Familiar: El mediador Y lo intereses em juego en la mediación-


El interés de las partes y el menor, familiar e general, In Gottheil, J., Schiffrin A. (org)
Mediación: una transformación en la cultura. Buenos Aires: Ed. Paidós Mediación. 115-133.
2. American Arbitration Association; American Bar Association, Society at Professionalising
Dispute Resolution. (s.d.). Patrones de Conducta para Mediadores. Gobbi, Marcelo (trad). Gray
paper. (lido no original).
3. Azevedo, A. G. (org.) (2003). Estudos em Arbitragem, Mediação e Negociação. Vol. 1 e 2..
Brasília: Ed.Grupos de Pesquisa.
4. Bateson, G. (1986). Mente e Natureza: a unidade necessária. Rio de Janeiro: Ed. Francisco
Alves.
5. Duffy, K. G. (1996). La Mediación sus contextos de aplicatión – uma introducción para
professionales e investigadores. Barcelona: Paidós.
6. Biasoto, L. G. A. P. (2003). “De que vítima estamos falando? Situações de violência e
relacionamentos conjugais”. Muszkat, M. (org.). Mediação de Conflitos – Pacificando e
prevenindo a violência. Mediação de Conflitos – Pacificando e prevenindo a violência. São
Paulo: Summus Editorial.
7. Dahrendorf, R. (1982). As Classes e Seus Conflitos na Sociedade Industrial. Brasília: Ed. UNB.

ÍNDICE
CONSTITUIÇÃO DE LIDERANÇAS E ARTICULAÇÃO COMUNITÁRIA

1. DIRETRIZES PARA A INTEGRAÇÃO COM A COMUNIDADE ____________ 01;

1.1 PARCERIA COM A COMUNIDADE _______________________________ 01 ;

2 - MUDANÇA GERENCIAL _______________________________________ 02;

3 - RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS _________________________________ 03;

4 - A INTEGRAÇÃO COM ENTIDADES REPRESENTATIVAS DA COMUNIDADE__ 04;

5 - COMUNIDADE _______________________________________________ 04.