Você está na página 1de 3

AS LÍNGUAS INDO-EUROPEIAS

É possível que as línguas do Mundo, em número superior a 3000, tenham por base um
antepassado único; não há, todavia, provas disso. Em contrapartida, podemos subdividi-las em
famílias, estando comprovada a existência de um elo estrutural e genético entre os membros de
muitas delas; outras, contudo, por falta de informação segura, têm de ser apresentadas sob base
geográfica.

Destas famílias a mais importante, em termos de números de idiomas, é o Indo-Europeu


(assim chamado porque os seus membros se estendem do norte da Índia até o ocidente da Euro-
pa). Idiomas oriundos de línguas indo-europeias são hoje falados por quase dois milhares de
milhões da população total do Mundo (...). Supõe-se, embora isso não esteja provado, que houve
outrora uma língua proto-indo-europeia, da qual não chegaram até nós registos, mas que em
grande parte pode ser reconstituída, comparando os registos dos mais antigos membros de cada
ramo. Desta língua-mãe é crível que se tenham separado vários ramos, tornando-se muito dife-
renciados, no decurso das suas migrações, embora ainda se reconheçam neles as raízes da fonte
comum.
Os ramos vivos da família indo-europeia são em número de oito. Dois outros ramos extintos, o
Hitítico e o Tocárico, foram identificados com clareza.

Os ramos vivos do Indo-Europeu, com as suas principais divisões, são os seguintes (a) :

A) Germânico:

1. Germânico Oriental: *Gótico

2. Germânico Ocidental: Baixo - *Anglo-Saxónico, Inglês; Neerlandês-


Flamengo, Frísico, Africânico (b); Baixo Alemão; Alto Alemão;

3. Germânico do Norte ou Escandinávico: *Escandinávico Antigo; Islandês; Norueguês, Sueco,


Dinamarquês.

B) Itálico (ou Latino-Românico):

1. *Osco - *Úmbrico

2. Latim - *Falisco (o latim deu origem ao Português (ou Galego-Português), ao Castelhano, ao


Catalão, ao Francês, ao Provençal, ao Sardo, ao Italiano, ao Reto-Românico (ou Rético ou Ladino),
ao *Dalmático, ao Romeno).

C) Balto-Eslávico:

1. Báltico: *Prussiano Antigo, Lituânico, Letónico;

2. Eslávico: *Eslávico Litúrgico Antigo; Russo, Ucraniano, Russo Branco (ou Bielorusso); Polaco;
Checo, Eslovaco; Servo-Croático, Eslovénico, Macedónico; Búlgaro.
D) Indo-Irânico

1. Irânico: *Persa Antigo, *Avéstico, Persa


Moderno, Pastó ou Afegane, Curdo, Tajique;

2. Índico: *Sânscrito, *Prácritos, Hindi-Urdu (ou Hindustani), Bengali, Marata, Penjabi, Guzarate,
Birari, Rajastani, Cingalês, Sindi, Assamês, Oriá, Nepali, etc.

G) Grego

*Minóico, *Homérico, *Grego-Clássico, *Grego Comum Bizantino, Grego Moderno.

H) Céltico:

1. *Gálico ou Gaulês;

2. Goidélico: Irlandês, Escoto (Gaélico), Manquês;

3. Britónico: Galês, Bretão, *Córnico

I) Arménico:

*Arménico Clássico; Arménico Moderno

J) Albanês:

*Ilírico; Albanês Moderno

Notas: (a) As designações portuguesas das línguas estão de acordo com o Vocabulário da Língua Portugue-
sa de F.Rebelo Gonçalves, Coimbra Editora, 1966, o Dicionário da Língua Portuguesa (2 vol.) de Cândido
Figueiredo, 14ª ed., Lisboa, Liv. Bertrand, 1949, ou, na falta de registo, com a analogia.

(b) Dialecto do Neerlandês, tornado língua dos Africânderes, isto é, dos descendentes dos colonos holande-
ses já nascidos na África do Sul (União Sul-Africana).

Um asterisco (*) antes de uma língua indica que ela, no momento actual, já está extinta.