CAPÍTULO 3

No capítulo anterior a estátua do sonho - Deus mostrando os reinos deste mundo - Governos gentílicos (rápida
recapitulação) - Governos fortes e fracos - Nos pés da estátua.
gora uma estátua de verdade (ídolo! no original) - "oda de ouro - No campo de Dura (Duraim)
Num local de #oa visi#ilidade para todos - $uas medidas% &' c(vados de altura e & c(vados de
largura.
)ra! talve*! uma inspiração do sonho do rei! mas revelava uma estrutura diferente.
'+ A estátua do sonho = Estrutura política
,+ A estátua de ouro = Estrutura religiosa.
convocação de todos os povos! naç-es e línguas (ali estavam todos os grandes do governo) - .
sinal para a adoração era o to/ue de vários tipos de instrumentos (& ao todo) - 01sica (linguagem
universal) - gradável a todos! atraente e com aspecto de #randura. 2ma festa solene...
$3 /ue /uem não a adorasse seria cruelmente sentenciado 4 5ornalha de 5ogo. 6ara escapar dela!
#astava fa*er a vontade do rei. )ra s3 adorar o ídolo ao soar da m1sica! e tudo correria #em.
$e a vontade do rei fosse contrariada! ele desafiaria /ual/uer Deus a livrar o deso#ediente de suas
mãos. 5oi por isso /ue ele desafiou o Deus de nanias! 0isael e *arias.
Daniel não se encontrava no local na/uele momento - 7sso mostra /ue a definição da/ueles 8ovens
era independente da influ9ncia de Daniel. )les eram aut9nticos na sua fé.
0uitos estão ouvindo o som desses instrumentos ho8e em dia - 0as a igre8a fiel está com os
ouvidos atentos é ao to/ue da trom#eta.
Verso 14 - Desafios 4 o#edi9ncia a Deus.
Versos 16, 17 e 18 - posição de fidelidade a Deus - doração perfeita a Deus (mesmo /ue Deus
não /uisesse livrá-los! mesmo assim continuariam fiéis ao $enhor! pois não estavam preocupados
com esta vida! e sim com a vida eterna).
5ornalha a/uecida : ve*es - /uadro profético da/uilo /ue os 8udeus vão passar na Grande
"ri#ulação.
. livro foi escrito aos 8udeus! mas tam#ém serve para a igre8a se posicionar no conte;to da
profecia.
Verso 24 - . /uarto homem /ue passeava no fogo - 2m fogo intenso de tri#ulação estará so#re
7srael no final dos tempos! mas <ac3 será livrado pelo n8o do $enhor - 5igura do $enhor <esus /ue
virá em socorro de 7srael da mesma forma como socorreu os tr9s 8ovens na fornalha do rei
Na#ucodonosor.
)sta situação tam#ém é vivida pela igre8a fiel nesta 1ltima hora! /uando o n8o do $enhor tem se
acampado ao seu redor para livrá-la nos momentos de aflição.
=omo é /ue a igre8a fiel pode ver nesta 1ltima hora o momento do arre#atamento > (antes da
Grande "ri#ulação)
2ma imagem /ue é levantada para ser adorada%
?+ 6rimeiro - 2ma imagem política (cap. ?) @ tempo dos gentios
A+ $egundo - 2ma imagem religiosa (cap. A) @ final do tempo dos gentios
Bemos isso se completar em pocalipse ,A @ ? #estas @ uma política e outra religiosa
A partir daqui uma identificação de Daniel é Apocalipse.
pocalipse ,A% , a C - #esta /ue so#e do mar - 1ltima fera da visão de Daniel (cap. :) - governo
político /ue se levanta do mar (agitação entre as naç-es) - sua duração D E? meses (A anos e meio) -
sua meta é fa*er guerra com os homens através do poder de mando so#re as naç-es (governos fortes
e fracos D ferro e #arro).
pocalipse ,A% ,, - #esta /ue so#e da terra - poder religioso - ? chifres semelhantes a um cordeiro
- mas ao a#rir a #oca! fala como um dragão - poder de mando so#re as religi-es - um poder
religioso pacificador! calmo! cheio de gestos su#limes.
2ma imagem de ouro posta numa planície vista por todos para ser adorada ao som de instrumentos
musicais diversos.
F$ua chaga mortal foi curadaG (Hutero - Ieforma) - apar9ncia de /uem aca#ou! mas /ue de repente
aparece - 6alavra chave na ?J imagem D adoração 4 imagem (poc. ,A% E).
"odos foram convidados solenemente! mas se não adorar a imagem ela a#re a sua #oca e haverá
morte na fornalha! /ue é tudo o /ue esse poder tem a oferecer.
Protótipo do Poder Ecu!nico D 2m programa religioso unindo cristãos! muçulmanos! 8udeus!
hindus! etc. para congregar todos de#ai;o da mesma #andeira! podendo adorar o deus /ue /uiserem!
de /ual/uer religião! mas desde /ue este8am su#metidos a um poder central. apar9ncia e;terior é
de mansidão! mas por dentro é fero* como um dragão.
5oi dado a ela o poder da primeira #esta% o 6oder 6olítico acoplado ao Ieligioso - ? chifres -
#esta religiosa precisa da política - as duas dão-se as mãos.
pocalipse ,: - 2ma mulher assentada so#re uma #esta cor escarlate - 2m sistema religioso infiel
unido a um poder político! um dependendo do outro.
0as o reanescente "iel (os tr9s companheiros) não se dei;a levar por esse movimento ecum9nico.
No período da Grande "ri#ulação! 7srael não vai se envolver com essas coisas tam#ém e por isso vai
ser perseguido e afligido.
#ecapitula$%o - #esta /ue so#e do mar @ 6oder 6olítico - #esta /ue so#e da terra @ 6oder
Ieligioso. s duas estátuas nos dias de Na#ucodonosor mostram um poder de governo para o
homem materialista. 2ma imposição disfarçada em ato de piedade religiosa! /uando era mandado
pelo rei.
U& #E'O#(O PA#A O A))U*TO + Capítulo ,
$onho da árvore D )cumenismo (os dois domínios 8untos @ o político e o religioso).
Verso 8 - Ninguém deu a interpretação! somente Daniel (Keltessa*ar! segundo o nome do seu deus).
Ler os versos 10 a 12
linguagem muda a/ui! mas o sonho mostra a mesma coisa da estátua do cap. A.
2m grande movimento religioso dos 1ltimos dias D movimento ecum9nico.
5inalidade @ agregar todos de#ai;o da som#ra da mesma árvore (ecumenismo).
Verso 11 - F=rescia esta árvore até aos céus (semelhante 4 torre de Ka#el) - dese8o do homem em
chegar aos céus sem a a8uda de Deus. ) foi vista até aos confins da terra.
. som de toda sorte de m1sica /ue toca na lemanha materialista! na 7nglaterra /ue a#andonou o
seu Deus! nos )2 /ue 8á trocaram o $enhor pelo materialismo! é o som do )cumenismo.
onde tocar! todos t9m /ue se a8untar para unir e se organi*ar. )sse to/ue 8á é antigo. Be8amos por
e;emplo%
E+ igre8a nglicana elege sua primeira F#ispaG. 7sso desagradou o movimento ecum9nico! mas
não tem pro#lema. );iste um meio de se contornar a situação.
C+ s igre8as Huteranas na $uécia admitem o casamento de pessoas do mesmo se;o. "am#ém não
tem importLncia. M s3 não adotarem filhos e está tudo resolvido.
&+ .s movimentos carismáticos! /ue dão va*ão 4s emoç-es! são uma mistura de crenças /ue s3
tra*em confusão.
igre8a fiel do $enhor permanece de pé! não se do#ra diante dessas coisas. )la di*% 0aranata N .
$enhor <esus vem N 6or/ue ela tem a candeia acesa! o Katismo com o )spírito $anto e não se dei;a
enganar! como os /ue não t9m revelação estão sendo enganados e contri#uindo para o crescimento
dessa árvore.
Verso 12 - folhagem da árvore é formosa (tem apar9ncia). 7gre8as /ue s3 sustentam o lu;o (mega-
igre8as) - o fruto é a#undante e sustenta a todos - som#ra para todos os animais do campo - ramos
para as aves dos céus fa*erem seus ninhos (espíritos malignos).
2ma som#ra de mentiras - uma mercadoria falsa - poc. ,O% ,, - 6or e;emplo%
:+ concha de $ão "iago - língua de $anto ntonio - 2m pedaço de madeira chorando água e
fa*endo milagres. igre8a fiel não vive disso.
Daniel E% ,? D pocalipse ,O% ,A - negociando corpos e almas dos homens - venda de indulg9ncias.
cender velas para iluminar o caminho dos mortos - se não tiver p-e uma #rasa.
Ie*as para tirá-los do lugar onde estão.
-uí.os so/re a ár0ore1 Berso ,E - ler - FDerru#ai a árvore...G
Verso 17 - .s vigiadores D n8os do $enhor /ue estão vigiando todas as coisas para /ue nada dei;e
de ser cumprido.
Verso 23 - profecia do 8uí*o se volta para o rei - . tronco e suas raí*es dei;ai na terra... até /ue
passem : tempos - M a permissão dada pelo $enhor a um governo humano estruturado nas raí*es de
#a#il(nia! mas /ue passadas as :' semanas (: tempos)! rece#erá um 8uí*o (poc ,O% ,' e ?,).
poc ,O% : e O - F5orte é o $enhor /ue 8ulgaG
poc ,O% ?'! ?, e ?E e poc ,P% P - destruição de #a#il(nia.
2m recado para o povo de Deus - poc ,O% E (Her) - 6eríodo das festas folcl3ricas - Não são
id3latras > Nos )2 o halloQeen é feste8ado nas igre8as. $ão mercadorias enganosas de Ka#il(nia
/ue 8á tem sido oferecidas em vários países! como o Krasil por e;emplo.
. $enhor está mostrando o cumprimento das profecias através de Daniel! para /ue a igre8a fi/ue
atenta para o fim dos tempos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful