Você está na página 1de 3

Tema: Formação de palavras

Como já sabes, a Língua Portuguesa teve a sua origem no Latim.

Às palavras latinas que originaram os vocábulos portugueses,


chamamos étimos (na nossa língua nem todos os étimos são latinos,
claro!).
Por vezes o mesmo étimo dá origem a palavras portuguesas
diferentes a que chamamos palavras divergentes.

Isto resultou do facto de ter havido duas vias de formação desses


vocábulos:

VIA POPULAR: verifica-se um maior afastamento em relação ao


étimo latino porque são mais antigas, revelam muitas modificações e são
resultado da transmissão oral feita pelas camadas sociais menos cultas.

A palavra chão levou séculos a constituir-se, sofrendo sucessivas


alterações fonéticas, na sua utilização popular, até adquirir esta forma.
Formou-se por via popular.

VIA ERUDITA: através do acesso às obras dos grandes escritores


latinos, e que conhece o seu ponto culminante no séc.XVI quando os
escritores recorreram ao latim para a formação de novos vocábulos.
Verifica-se uma maior fidelidade ao étimo latino.
A palavra plano foi formada por um escritor, que decalcou essa
palavra do latim e a introduziu no português através da sua obra escrita.
Formou-se por via erudita.

Latim via popular via erudita


arena areia arena
atriu adro átrio
catedra cadeira cátedra
cogitare cuidar cogitar
integru inteiro íntegro
matre mãe madre
oculu olho óculo
parabola palavra parábola
Completa o seguinte quadro com as formas divergentes adequadas:

Português (via Português (via


LATIM
popular) erudita)
herdeiro hereditariu-
inteiro integru-
limpo limpidu-
leigo laicu-
lavrar laborare
logro lucru-
mãe matre-
malha macula-
mágoa macula-
mancha macula-
nau nave-
nédio nitidu-
olho oculu-
paço palatiu-
pai patre-
palavra parábola-
partilha partícula-
praia plaga-
redondo rotundu-
rezar recitare
rolha rotula-
selo sigillu-
sobrar superare
solteiro solitatiu-