Você está na página 1de 3

10 dicas para falar com suas crianças sobre assuntos difíceis

encontrei este texto num site americano www.proudparenthood.com e fiz uma versão em portugues, é bem
interessante...

10 dicas para falar com suas crianças sobre assuntos difíceis


1. Comece cedo.
2. Inicie você as conversas.
3. Mesmo sobre sexo e sexualidade.
4. Crie um ambiente propício, de abertura.
5. Exprima seus próprios valores
6. Ouça sua criança, preste atenção.
7. Tente ser honesto.
8. Seja paciente.
9. Use os acontecimentos do dia a dia para iniciar as conversas.
10. Fale sobre o assunto de novo, e de novo, e de novo

Falando sobre sexo e relacionamentos


A maioria dos pais querem fazer o melhor ao falar com suas crianças sobre sexo e sexualidade, mas normalmente
eles não sabem por onde começar. Aqui estão nossos conselhos:
Explore suas próprias attitudes
Os estudos mostram que as crianças que sentem que podem conversar com seus pais sobre sexo – justamente porque
seus pais e mães falam abertamente e os escutam cuidadosamente – estão mais suscetíveis a envolverem-se em
práticas sexuais de risco do que as crianças e jovens que sentem que não podem falar com seus pais sobre sexo.
Então, é importante que você explore seus sentimentos sobre sexo. Se você se sente muito desconfortável com o
assunto, leia alguns livros e discuta seus sentimentos com amigos de confiança (da FALT por exemplo), parentes,
médicos ou religiosos. Quanto mais você estudar o assunto mais confiança você sentirá para falar sobre isto
Mesmo se você não conseguir superar seu desconforto, não tenha receio em admitir isto para suas crianças. Não há
problema em dizer algo como: “Você sabe, eu me sinto desconfortável falando sobre sexo porque meus pais nunca
falaram sobre isto comigo. Mas eu sinto que é importante que possamos falar sobre tudo, inclusive sexo, por favor
venha até mim se você tiver alguma pergunta. E se eu não souber a resposta, eu vou procura-la (n.t. - eu trocaria
por nós vamos procurá-la)

Comece cedo
Orientar seus filhos sobre sexo necessita um cuidadoso e continuo fluxo de informações, que deve começar tão cedo
quanto possível – na realidade, quando ensinamos a criancinha onde é seu nariz e seus dedos do pés, inclua “este é o
seu penis”, “esta é a sua vagina” em sua brincadeira.
A medida que sua criança cresce, você pode continuar sua educação acrescentando mais informações gradualmente,
até que ele entenda do assunto.
Tome a iniciativa
Se sua criança ainda não tiver começado a fazer perguntas sobre sexo, busce uma boa oportunidade para trazer o
assunto á baila. Se, por exemplo, a mãe do melhor amigo de seu filho de 8 anos estiver grávida, você pode dizer: “
Você percebeu que a barriga da mãe de seu amiguinho está crescendo? Isto está acontecendo porque ela vai ter um
bebe e está carregando o bebê dentro dela? Você sabe como o bebê entrou lá dentro? – e deixe a conversa correr daí
para frente.

Fale um pouco mais do que apenas sobre os passarinhos e as abelhinhas


Ao mesmo tempo que seu filho precisa entender os fatos biológicos sobre sexo, ele também deve entender que o
relacionamento sexual envolve cuidado, consentimento e responsabilidade.
Ao discutir os aspectos emocionais do relacionamento sexual com sua criança, ela estará melhor informada para
tomar decisões mais tarde, inclusive para resistir ás pressões. Se sua criança já é um pré adolescente, você deve
incluir mensagens sobre as responsabilidades e as conseqüências sobre a atividade sexual.
Conversas com crianças de 11 ou 12 anos devem incluir assuntos como gravidez indesejada, e maneiras deles se
protegerem disto.
Um aspecto que os pais esquecem de mencionar quando falam sobre sexo com seus filhos é sobre os namoros. Ao
contrário dos filmes. quando duas pessoas se encontram e vão rapidamente para a cama, na vida real há tempo das
pessoas se conhecerem melhor – tempo de segurar na mão, sair juntos, assistir a um filme, ou simplesmente
conversar. As crianças precisam saber que isto é uma parte importante de um relacionamento amoroso.

Dê informações precisas, de acordo com cada faixa etária.


Fale sobre sexo de uma maneira que se encaixe na idade e estagio de amadurecimento de seu filho. Se sua criança
de oito anos pergunta porque meninos e meninas mudam fisicamente enquanto crescem, você pode dizer algo como:
“O corpo tem substâncias químicas chamadas hormônios que dizem ao corpo quando é hora de se tornar menino ou
menina. Um menino tem penis e testículos, e conforme ele vai crescendo sua voz vai engrossando e vai aparecendo
mais cabelo em seu corpo. Uma garota tem vulva e vagina e conforme vai crescendo vão crescendo os seios e o
bumbum”
Antecipe o próximo estágio de desenvolvimento
As crianças podem ficar assustadas e confusos com as mudanças repentinas de seus corpos e a puberdade pode ser
uma fase difícil. Para ajuda-los a ficar menos ansiosos, fale com suas crianças não apenas sobre o que está
acontecendo, mas o que vai acontecer também. Uma menina de 8 anos é crescida o suficiente para aprender sobre
menstruação, da mesma forma que um menino está pronto para saber como seu corpo vai mudar.

Fale sobre seus valores


É sua responsabilidade deixar sua criança saber sobre seus valores sobre o sexo. Mesmo que eles não adotem estes
valores, ao menos eles terão um parâmetro quando tiverem que definir como se sentem ou como se comportarão.

Fale com seu filho, mesmo que ele seja do sexo oposto.
Alguns pais sentem-se desconfortáveis em falar sobre sexo na juventude com uma criança de sexo oposto ao seu.
Mesmo que isto seja compreensível, não deixe que isto seja uma desculpa para se fechar ás conversas. Se você é
mãe solteira de um menino, por exemplo, você pode usar livros que lhe ajudem,ou perguntar a um medico por
algum conselho sobre a melhor maneira de abordar o assunto com seu filho.
Você pode também recrutar um tio, ou um amigo próximo, para discutir o assunto com seu filho, desde que sinta
que há uma comunicação fluida entre eles. Quando há um pai e uma mãe em casa, pode parecer menos estranho ter
a “conversa de homens” com o pai e a “conversa de mulheres” com a mãe. Este não é um assunto fácil e rápido. Se
você se sente confortável falando tanto com seu filho quanto com sua filha, vá em frente! Apenas tenha certeza que
as diferenças de gênero não sejam formadores de tabus sexuais.

Relaxe
Não fique preocupado em saber todas as respostas ás pergutnas de seus filhos, oque você sabe é bem menos
importante do que a maneira que você responde. Se voc~e conseguir transmitir a mensagem de que nenhum assunto,
incluindo sexo, é proibido em sua casa, você estará fazendo a coisa certa.

Perguntas e respostas
O que é sexo seguro?
Se duas pessoas tem um relacionamento sexual, e uma delas tem AIDS ou alguma outra sexualmente transmissivel,
ele pode transmitir isto par seu parceiro. Os médicos acreditam que se o homem usar um preservativo de borracha
enquanto ele estiver praticando o ato sexual, isto ajuda a protege-lo e a pessoa com quem ele está se relacionando,
da transmissão de doenças sexualmente transmissíveis.
É por isto que as pessoas chamam de SEXO SEGURO quando ele é praticado com a utilização de uma camisinha.

É verdade que você não fica grávida na primeira vez que faz sexo
Não. Você pode ficar gravida toda vez que tiver um relacionamento sexual. Usar um preservativo, tomar pílulas que
evitam a gravidez ou usar outros métodos anticoncepcionais são maneiras efetivas de prevenir a gravidez. Na
realidade, a única maneira de não ficar grávida é não fazer sexo de nenhuma forma.
Você pode inclusive utilizar esta questão como uma oportunidade para afirmar que não ter nenhum relacionamento
sexual é uma boa idéia para os adolescentes. Ajude-os a entender que há outras maneiras de mostrar afeição e
carinho